Exercícios: existem várias maneiras de se resolver os exercícios abaixo relacionados.

Nesses exemplos resolvidos, mostrei apenas uma maneira. 1. Uma caixa contém 5 bolas brancas e três bolas pretas. Duas bolas são retiradas simultaneamente ao acaso e substituídas por três bolas azuis. Em seguida, duas novas bolas são retiradas ao acaso da caixa. a) Calcule a probabilidade de que essas duas últimas bolas sejam da mesma cor. b) Se as duas últimas bolas retiradas forem uma branca e uma preta, calcule a probabilidade de que, na primeira extração, tenham saído duas bolas brancas. Resolução: a) Primeiramente, temos um experimento marcado por 2 estágios: no primeiro estágio, 2 bolas são retiradas simultaneamente ao acaso da caixa e substituídas por 3 bolas azuis. No segundo estágio, duas novas bolas são retiradas ao acaso da caixa. No primeiro estágio, temos três eventos mutuamente excludentes dois a dois que podem acontecer: E1 = {saíram duas bolas brancas}; E2 = {saiu uma bola branca e uma bola preta}; E3 = {saíram duas bolas pretas}. Note que E1, E2 e E3 definem uma partição do espaço amostral, portanto, um e apenas um desses eventos ocorrerá no primeiro estágio do experimento. Agora, temos as seguintes probabilidades associadas aos três eventos:

5 4 10 P( E1) = × = ; 8 7 28 5 3 3 5 30 15 P ( E 2) = × + × = = ; 8 7 8 7 56 28 3 2 3 P( E 3) = × = . 8 7 28
Esses cálculos são simplesmente as probabilidades de retirarmos as bolas das caixas SEM REPOSIÇÃO. Em E2, note que é possível ter uma branca e uma preta, OU uma preta e uma branca. Ainda, como os eventos definem uma partição, a soma deve ser 1. Agora, para o segundo estágio, considere: F = {as duas bolas retiradas são da mesma cor}. Observe que a ocorrência de F no segundo estágio está condicionada à ocorrência de qualquer um dos eventos E1, E2 OU E3. Em outras palavras, um dos eventos E1, E2 OU E3 é a CAUSA da ocorrência de F (por causa da partição). Sendo assim, podemos usar a expressão da Probabilidade Total, i.e.:

P ( F ) = P ( F | E1) × P ( E1) + P ( F | E 2) × P ( E 2) + P ( F | E 3) × P ( E 3) .
Temos todas as probabilidades individuais já calculadas acima. Porém, resta-nos determinar as probabilidades condicionais. Para isso, perceba que: a) se E1 ocorreu no primeiro estágio, então temos 3 bolas brancas, 3 bolas pretas e 3 bolas azuis. b) se E2 ocorreu no primeiro estágio, então temos 5 bolas brancas, 1 bola preta e 3 bolas azuis. c) se E3 ocorreu no primeiro estágio, então temos 4 bolas brancas, 2 bolas pretas e 3 bolas azuis. Portanto,

10 = 0. i. erro em casos de chuva). retornando à expressão de probabilidade total. C S C’ Ω Vamos fazer agora um levantamento dos dados que temos. que corresponde a 21% do seu custo total de produção. C’ = {não chove}. Chove em 10% dos dias apenas. 9 8 9 8 9 8 36 Finalmente.10 (é o evento complementar. P(S|C’) = 1 – 0.80 = 0... P(C) = 0.20 (é o evento complementar. Dessa forma. a probabilidade de realmente chover dado que o supercomputador fez a previsão de chuva. Note que desejamos calcular a “contrapartida” de uma . o evento de interesse é P(C|S). Um novo supercomputador de previsão meteorológica acerta 80% dos dias em que chove e 90% dos dias em que não chove.80 (refere-se ao acerto do supercomputador em casos de chuva). Um agricultor deseja finalizar o seu plantio num dia de chuva para evitar o gasto com irrigação. temos as seguintes probabilidades: P(S|C) = 0.90 (probabilidade de não chover).e. Finalmente. i. 9 8 9 8 9 8 36 5 4 1 0 3 2 13 P( F | E 3) = × + × + × = . i.e. Supondo que o supercomputador fez a previsão de chuva para amanhã.3 2 3 2 3 2 9 P( F | E1) = × + × + × = . temos: P( F ) = P( F | E1) × P( E1) + P( F | E 2) × P( E 2) + P( F | E 3) × P( E 3) = 9 10 10 15 13 3 31 = × + × + × = ≅ 0.10 (probabilidade de chover). S = {supercomputador faz previsão de chuva}. P(S’|C’) = 0. Note no diagrama abaixo que os dois primeiros eventos formam uma partição do espaço amostral Ω. 2.2768. P(C’) = 1 – 0.90 (refere-se ao acerto em casos de não chover). 36 28 36 28 36 28 112 b) Sugestão: use o teorema de Bayes e obtenha 0. qual é a probabilidade do agricultor poupar o gasto com irrigação? Resolução: Considere os seguintes eventos: C = {chove}.400 de resposta.90 = 0. erro em casos de não chover). 9 8 9 8 9 8 36 4 3 2 1 3 2 10 P ( F | E 2) = × + × + × = . P(S’|C) = 1 – 0. S’ = {supercomputador faz previsão de não chover}..e.

3.08 = = = ≅ 0. resultados independentes com probabilidade iguais a ½). então.09 0.10 × 0. Obviamente. Por essa razão e sabendo os eventos C e C’ formam uma partição do espaço amostral. 1/8 na terceira jogada (é preciso errar.10 0. .17 Note que o denominador representa a probabilidade total do supercomputador fazer previsão de chuva e o numerador é a contribuição do evento de interesse. Assim. é sabido que nessas condições a soma dos infinitos termos da série geométrica é dada pela expressão a1/(1 – q). Qual é a probabilidade de ganho do primeiro a jogar? E do segundo? Resolução: Sejam os eventos: A = {o primeiro a jogar ganha o jogo}. Finalmente. 1/32 na quinta jogada e assim por diante. e assim por diante. 1 3 1− 4 Analogamente. menor que 1. temos que: P( B) = 1 1 1 1 1/ 4 1 + + + +L = = . P( S | C ) P(C ) + P( S | C ' ) P(C ' ) 0. Assim. os eventos são complementares.4706.90 0. pois A e B são eventos complementares. temos que: P( A) = 1/ 2 2 = . B = {o segundo a jogar ganha o jogo}. temos: P(C | S ) = P( S | C ) P(C ) 0. O evento A poderá se dar na primeira jogada. uma vez que apenas um ganhará o jogo. Dois jogadores jogam alternadamente uma moeda. ou na terceira (a segunda é do adversário). embora o supercomputador pareça bastante confiável. Sendo a1 o primeiro termos e q a razão. podemos aplicar o Teorema de Bayes: P(C | S ) = P( S | C ) P(C ) P( S | C ) P(C ) + P( S | C ' ) P(C ' ) Substituindo os valores. P ( A) = 1 1 1 1 + + + +L 2 8 32 128 Temos.80 × 0.10 + 0. a soma dos termos de uma série geométrica cujo primeiro termo é ½ e cuja razão é ¼.probabilidade condicional que já temos em mãos. uma vez que o cálculo dessa probabilidade exerce influência a pequena freqüência relacionada aos dias de chuva. errar e acertar. a probabilidade de uma previsão de chuva estar correta é inferior a 50%.08 + 0. 1 3 4 16 64 256 1− 4 Conforme já era esperado. ganhando o jogo aquele que primeiro obtiver uma cara. Ou seja.80 × 0. a probabilidade de acerto é 1/2 na primeira jogada.08 0. ou na quinta.