CONCEITOS E DEFINIÇÕES SOBRE LOUVOR E ADORAÇÃO 1- Introdução. 2- O que é Louvor? 3- O que é Adoração? 4- Ampliando a visão sobre adoração. - Al!

umas boas de"iniç#es sobre adoração. $- %ma de"inição pr&ti'a da adoração. (- O ve)'ulo da adoração. *- Os prin'ipais obst&'ulos ao louvor e a adoração. 1- Introdução +uando "alamos em louvor e adoração, a primeira idéia que vem em nossas mentes é de estarmos 'antando um -ino ou um '.nti'o na i!re/a. 0 normal pensarmos assim, pois, 'antar é a maneira mais 'omum utili1ada por n2s, para e3pressarmos o nosso louvor e a nossa adoração a 4eus. 5as o louvor e a adoração não se limitam apenas a estarmos 'antando -inos ou '.nti'os ao 6en-or nos 'ultos de domin!o. Louvor e adoração são muito mais do que isto7 O Louvor e a adoração devem ser en'arados e prati'ados 'omo um estilo de vida. O ap2stolo 8aulo es'reveu7 98ortanto quer 'omais, quer bebais, ou "açais outra 'oisa qualquer, "a1ei tudo para a !l2ria de 4eus: ;I <o. 1=731>. ?undamentado nessa passa!em, entendo que para o 'ristão 'ada ato da vida deve ser um ato de louvor e de adoração @ 4eus, ou se/a, tanto o louvor quanto a adoração, devem estar presente em tudo o que "i1ermos. Ales devem ser mani"estados no "alar, pensar, vestir, trabal-ar, estudar, orar, 'antar, et'. 8orém, nos 'ultos da i!re/a atual, a "orma mais popular de louvor e adoração é por meio de '.nti'os e -inos ;Louvor 'antado>. 8ara nos a/udar a desenvolver este 'on'eito, vamos ver o que as As'rituras nos ensinam sobre o louvor e a adoração7 2 - O qu ! "ou#or$ 4e a'ordo 'om a B)blia, o louvor est& asso'iado 'om a idéia de a!rade'imento, elo!io, valori1ação, !lori"i'ação, e3altação, por aquilo que 4eus "a1 ;"e1, "ar&> em nossa vida ou na dos outros. ;6l. 14 74C 6l. 14(712-13C Is. 2 7=1C L'. 1D73(>, ou se/a, n2s louvamos a 4eus por 6uas obras, bEnçãos, 'uras, livramentos, perdão, !raça, amor, miseri'2rdia, 'uidado, et'. O louvor est& sempre asso'iado a uma ação de 4eus. 4eus a!e;a!iu, a!ir&> e seu povo O louva;a!rade'e, e3alta, elo!ia, et'.>. <ontudo, o motivo prin'ipal do louvor é a 6alvação em <risto. Fosso louvor é 'entrali1ado em <risto. Fossas 'anç#es são 'entrali1adas em <risto, sobre Ale e para Ale. Gesus é a ra1ão do nosso louvor. Importante7 0 muito importante termos em mente que o louvor não liberta nin!uém. +uem liberta é Gesus. A B)blia di17 9A 'on-e'ereis a verdade H<ristoI, e a verdade H<ristoI vos libertar&:;Go.*732>. O poder para libertar, 'urar, restaurar est& em Gesus e não no louvor. O louvor é apenas a "orma que usamos para e3pressarmos a nossa !ratidão ao 6en-or.
LOUVOR E ADORAÇÃO % CURSO BAC&AREL DE TEOLO'IA ()DULO III - I*T*+*V* % ITA,NA -('

1

'omo nos di1 5ateus $724. . Antão Gesus l-e ordenou7 Petira-te.6l. veneramos> por aquilo que Ale é.A01"2. deve ser re'on-e'ido 'omo 9'ulto ?also:. 0 muito mais "&'il e3perimentarmos .prosOunesis>. Outro e3emplo de utili1ação desta palavra est& em 5ateus 4. e3periEn'ia e devoção. #23ão 3o4r .ndo . ou se/a. prostrado me adorares. 6atan&s. Asse termo é usado por 8aulo em Pomanos 1271. reverEn'ia. sua pessoa.dor. Aste !esto tradu1 o ato de re'on-e'er a insu"i'iEn'ia do adorador e a superioridade do ob/eto adorado. 'om o passar do tempo. e s2 a Ale dar&s 'ulto . 1171$-1(>. 6ebein . 'olo'ando-se @ sua inteira disposição. independente do que 4eus "a1. dobrando os /oel-os ou prostrando-se. na tentativa de servir a dois sen-ores. 8orém. onde 6atan&s tenta Gesus7 9e l-e disse7 Qudo isso te darei se.dor. 6ervir. ener!ia.'ultuamos.prati'armos> a adoração do que des'revE-la.ção* Namos apro"undar um pou'o mais a nossa visão sobre a adoração e3aminando al!umas palavras utili1adas na B)blia rela'ionadas a ela7 8rosOuneo . O sentido de servir aqui si!ni"i'a 'ultuar e o"ere'er atos de adoração que a!radem a 4eus. inteli!En'ia. et'. Qemer> Outro vo'&bulo utili1ado para tradu1ir adoração é 6ebein. Latreia .ção$ +ualquer tentativa de de"inir adoração ser& "al-a.1= na resposta de Gesus a 6atan&s7 9H. 'apa'idade. devido ao enorme si!ni"i'ado que ela abran!e. por aquilo que 4eus é . Outro e3emplo da utili1ação desta palavra est& em 5ateus 47D-1=.seb> transmitiam o quadro 'ara'ter)sti'o do -omem 'omo reli!ioso devotado a seus deuses para evitar as ne"astas 'onseqMEn'ias do a1ar .: 4ividir a lealdade. (711-12C Ap.: A ele tem ra1ão. O autor A. O"ertar a Ale toda a nossa poten'ialidade.O qu ! . Amoroso. Antretanto.. Gusto. Fa passa!em de Goão 472=24. 5iseri'ordioso.6anto. Ala si!ni"i'a reveren'iar 'om temor. estas palavras passaram a e3pressar outro si!ni"i'ado.. des'revia o !esto de 'urvar-se diante de uma pessoa e ir até o ponto de bei/ar os seus pés. 'omo re'on-e'imento da trans"ormação que Ale operou em nossa vida.I Ao 6en-or teu 4eus adorar&s. Imut&vel. Antre os !re!os era um termo té'ni'o que si!ni"i'ava 9adorar os deuses:. Ale mere'e o mel-or do nosso serviço 'omo "orma de !ratidão. vemos que a adoração est& asso'iada "reqMentemente 'om a idéia de 'ulto . n2s O adoramos. a palavra 98rosOuneo: apare'e 1= ve1es em suas diversas "ormas. O mesmo o'orreu 'om o Fovo Qestamento.. reveren'iamos.resposta>. 'ar&ter e atributos>. para des'rever a dedi'ação de nossas vidas a 4eus.I*T*+*V* % ITA.NA -(' 1 . devido ao seu 'onte3to pa!ão.nature1a.Atos 1(>.D$7DC Ap. 6oberano. Assa 'onotação reli!iosa !re!a impediu que estes vo'&bulos "ossem muito usados para desi!nar 'ulto . porque est& es'rito7 Ao 6en-or teu 4eus adorar&s . na tradução do Anti!o testamento. onde Gesus 'onversa 'om a mul-er samaritana. Jibbs em seu livro 9Adoração: es'reveu7 9A palavra adoração assim 'omo outras palavras admir&veis 'omo K!raçaL e KamorL podem ser mais "a'ilmente e3perimentadas do que des'ritas.Pender-se> Ori!inalmente si!ni"i'ava 9bei/ar:. veneração. passeando pela B)blia. / .6ervir> Adorar é 6ervir. as palavras que derivam da rai1 . ou se/a. 6eriam ne'ess&rios lermos v&rios livros para abordar tudo que pre'isamos 'ompreender a respeito da adoração. "e1 ou "ar&.submeter-se> ao 6en-or.>.LatreiaHservir&sI>. 8. ao ponto de serem utili1adas 'om LOUVOR E ADORAÇÃO % CURSO BAC&AREL DE TEOLO'IA ()DULO III . e s2 a Ale dar&s 'ulto:. Am outras palavras.adoração>.Peveren'iar. Fosso ato de servir a 4eus requer que o sirvamos 'om e3'lusividade. 47*-11C Ap. Fa l)n!ua !re!a "ora da B)blia. Adorar a 4eus é antes de tudo render-se .. 6ua idéia b&si'a é a de submissão. onde estes vo'&bulos também são bem raros.

Asse trabal-o. -> Adoração é uma reação ativa a 4eus. mas 'om 4eus mesmo. porém. pela qual re'on-e'emos e de'laramos a 6ua di!nidade. alimentar a mente 'om a verdade de 4eus.3 4o. puri"i'ar a ima!inação 'om a bele1a de 4eus. '> Adoração é o ato de dobrar nossa vontade para "a1ermos a vontade de 4eus. 'onsistia em o"ere'er os sa'ri")'ios que era 'onsiderado um 9serviço de adoração:. !> Adoração é o"ere'er o mel-or da nossa vida para 4eus. 5 % A"6u0. Leitour!eo . -onrar e reveren'iar a presença de 4eus.I*T*+*V* % ITA.Q-eosebes> e prati'a sua vontade. motivadas pelo amor de 4eus. 'om a "unção de pro'lamar as virtudes do 6en-or e testemun-ar de <risto por onde "or . o trabal-o dos sa'erdotes /udeus no templo. i> Adoração é avivar a 'ons'iEn'ia através da santidade de 4eus.I 8edro 27D>. mas vivemos 'om uma reverente preo'upação 'om as atitudes. vamos ver al!umas boas de"iniç#es sobre ela7 a> Adoração é a o'upação do 'oração. para indi'ar o ministério sa!rado dos sa'erdotes. mas pelo 'ontr&rio se al!uém teme a 4eus . todo aquele que "a1 parte do 8ovo de 4eus. no 'onte3to de nossas i!re/as.dor. quando dedi'amos nosso trabal-o ao 6en-or. aquele que nos torna 'ons'ientes da santidade e da ma/estade de 4eus. "oi superado 'om o sa'ri")'io de <risto . de modo que os tradutores do Anti!o Qestamento também usaram "reqMentemente este termo. e> Adoração é vida intensa 'om 4eus. Leitour!eo est& intimamente li!ado ao e3er')'io de nossos dons espirituais. <omo sabemos. quando os 'ristãos servem aos irmãos da "é. "oi desi!nado 'omo 96a'erdote:. esse termo trata-se de um temor sadio. Am outras palavras. Am outras palavras. 5ais tarde passou de ori!em se'ular para o reli!ioso.Goão D731>. 9povo: .ção 8ara nos a/udar a 'ompreender um pou'o mais a abran!En'ia da adoração. e3er'em a 9leitour!ia:.3 d 72n2ç8 3 3o4r . d> Adoração é re'on-e'er. Goão também mostrou esse novo 'onteRdo7 96abemos que 4eus não atente pe'adores. Antretanto. pensamentos e 'omportamentos que a!radam a Ale. /> Adoração é o ato de tomarmos uma posição diante de 4eus em relação ao LOUVOR E ADORAÇÃO % CURSO BAC&AREL DE TEOLO'IA ()DULO III . e nos e3orta a viver uma vida santa diante do Qodo8oderoso. 8or e3emplo7 o alto privilé!io de Sa'arias de ministrar no templo "oi '-amado de Leitour!ia .er!on>. 6i!ni"i'ava ori!inalmente "a1er trabal-o pRbli'o.6umo-6a'erdote e o Rltimo <ordeiro>.Lu'as 1723>.bastante "reqMEn'ia me 2 8edro. render a vontade aos prop2sitos de 4eus. mas pa!ando so1in-o as despesas.Peali1ar 6erviço 6a'erdotal> Aste vo'&bulo é 'omposto por duas palavras !re!as. "> Adoração é uma 'omun-ão di&ria 'om Gesus.NA -(' 1 . ao morrer em nosso lu!ar na 'ru1. abrir o 'oração ao amor de 4eus. Ou se/a.laos> e 9Qrabal-o: . b> Adoração é o amor 'om que 'orrespondemos ao amor de 4eus. n2s não vivemos 9aterrori1ados: pela presença de 4eus. não 'om suas ne'essidades nem sequer 'om suas bEnçãos. a este atende: .

. > . d .ção Gesus nos ensina um prin')pio muito importante sobre a adoração. assim que abrimos os ol-os pela man-ã. Fa verdade.I bus'ai perpetuamente a sua presença: . Gesus é o Rni'o 'amin-o até 4eus. 4eus não pre'isava 'riar eu e vo'E.U0. para dar pra1er @ 4eus. no trabal-o. a verdade e a vidaC nin!uém vem ao pai senão por mim. na es'ola. A B)blia di17 9Bus'ai o 6en-or H. Am resumo. testemun-o.O3 1r2n. podemos de"inir a adoração 'omo sendo7 9Qudo aquilo que "a1emos que a!rada a 4eus:. a nossa nature1a 'a)da é a que mais apresenta resistEn'ia ao o"ere'er da adoração que 4eus dese/a de n2s. de "orma que este viver tra!a ale!ria a 4eus.I. O Rni'o meio ..ção* 1 Faturalmente porque adoração é al!o que ale!ra tanto o 'oração de 4eus. et'.21. Adorar a 4eus deve ser a primeira atividade. F2s e3istimos.dor. Limitar-se ao Lo'al da adoração7 Aste 'on'eito é muito 'omum em nossas i!re/asC a'-ar que a adoração s2 deve ser e3er'ida e prati'ada na i!re/a. Adorar deve ser uma atividade 'onstante na nossa vida.'amin-o> é Gesus.Au sou o 'amin-o. ao "e'-&-los @ noite. 'on"iança. Importante7 A mRsi'a não é um meio para se a'-e!ar a 4eus.Gr. e a Rltima atividade.Ub. ou se/a. mas não. Am !rande parte.I: . ou se/a. . obediEn'ia. e in'omoda muito o inimi!o das nossas almas. não e3iste outra maneira de entrarmos na presença de 4eus senão através de Gesus. Ala serve apenas para tornar mais a!rad&vel a maneira de e3pressar o nosso amor. adorar a 4eus é viver para a!rad&-lo.. o nosso louvor e a nossa adoração ao 6en-or.NA -(' .6l. "oi o primeiro prop2sito para o qual 4eus nos 'riou.a!radar> a 4eus. 9 .31>. A B)blia di17 98or meio de Gesus. na pr&ti'a.. adorar .dor. 4eus s2 a'eita a nossa adoração quando a o"ere'emos por intermédio de Gesus. Ne/amos os prin'ipais obst&'ulos.6l. pois. et'.$D73=. sempre sa'ri")'io de louvor H.1371 >. Ale disse7 9. podemos di1er que a adoração é mel-or representada pela maneira 'omo vivemos diante de 4eus 'om nossas atitudes. d 72n2ção 1r:t2. devemos "i'ar atentos. <ontudo.I*T*+*V* % ITA. mas es'ol-eu "a1er-nos para a satis"ação dAle. primeiramente.ção Apesar das in"ormaç#es a'ima nos a/udarem a ter uma visão mais ampla sobre a adoração. e assim. porque en"rentaremos obst&'ulos para que a verdadeira adoração a'onteça.14(711C 16m. o"ereçamos a 4eus."omos 'riados e plane/ados>. A B)blia di1 que 4eus -abita em meio aos louvores .dor. de a'ordo 'om o es'ritor Pi'O Tarren. 'omportamentos.u"o d.o "ou#or .. < % O # =. in'lusive na adoração. tra1er ale!ria ao 6eu 'oração:.sistema em que estamos vivendo.23 o43t:.1= 74>. nos esque'endo que também devemos louvar e adorar a 4eus em 'asa. 6endo assim...D724C Ub. F2s pre'isamos nos 'ons'ienti1ar de que adoração não é parte da nossa vidaC ela é a nossa vida.117$C 6l. Am Goão 147$. A mRsi'a é apenas um ve)'ulo de e3pressão. Aste prin')pio vale para todos os aspe'tos de nosso rela'ionamento 'om 4eus.. é importante estarmos 'ons'ientes que nem todo obst&'ulo ao "luir da adoração é 'ulpa do diabo. que o louvor nos 'ondu1 a 4eus.a!radar> a 4eusH.:.u"o3 . Adorar a 4eus deve LOUVOR E ADORAÇÃO % CURSO BAC&AREL DE TEOLO'IA ()DULO III ... Ale es'reveu7 9O primeiro prop2sito da nossa vida é adorar . .2273>.1 722C 6l.

A 'onseqMentemente não a!radar& o 'oração de 4eus.Os.1 7*-D>. quando "alta 'on-e'imento de 4eus . D72>. 4ei3a ali diante do altar a tua o"erta. pense 'om moderação H.$721>. 8e'ado não 'on"essado7 A B)blia di17 95as as vossas iniqMidades "a1em separação entre v2s e o vosso 4eusC e os vossos pe'ados en'obrem o seu rosto de v2s. tudo isso são obst&'ulos que nos impedem de adorar ao 6en-or. A 'onseqMEn'ia natural da pre!uiça é aumentar a ne!li!En'ia 'om as 'oisas de 4eus.5t. os pra1eres e dese/os mali!nos. 8orém. ?alta de 'on-e'imento de 4eus7 Aste sem dRvida. isso é um "orte indi'ador de que estamos pre!uiçosos. 4eus s2 a'eita a nossa adoração .o"erta de vida> quando dispomos de um bom rela'ionamento 'om os nossos pr23imos. 723-24>. se e3iste al!uma m&!oa 'orroendo nosso rela'ionamento 'om al!uém? A B)blia di17 98ortanto. e a) te lembrares de que teu irmão tem al!uma 'oisa 'ontra ti. Or!ul-o e soberba podem ser vistos prin'ipalmente quando vivermos uma vida independente de 4eus.. A pre!uiça e a ne!li!En'ia são um !rande obst&'ulo @ adoração a 4eus. +uando 'omeçamos a per'eber que estamos "i'ando ne!li!entes em nossa vida 'om 4eus. vem e apresenta a tua o"erta:.Is. 8odemos ver a ne!li!En'ia na adoração quando adoramos a 4eus de qualquer /eito. 8re!uiça e Fe!li!En'ia7 A pre!uiça e a ne!li!En'ia andam /untos.I:.. nossa adoração ser& distor'ida e doente. 8or outro lado. para que não vos ouça:.I di!o a 'ada um dentre v2s que não pense de si mesmo.Pm.rela'ionamento 'orreto 'om 4eus>. se trou3eres a tua o"erta ao altar.. é um dos maiores obst&'ulos @ adoração a 4eusC 0 imposs)vel adorar a 4eus sem 'on-e'E-lo.. mas o seu 'oração est& lon!e de mimC e em vão me adoramH. or!ul-o e soberba não si!ni"i'am apenas pensar demais em n2s mesmos. porque 4eus resiste aos LOUVOR E ADORAÇÃO % CURSO BAC&AREL DE TEOLO'IA ()DULO III . Amor as 'oisas do mundo7 Anquanto estivermos dando prioridade aos valores do mundo.NA -(' 1 .I revestir-vos de -umildade.. Or!ul-o e 6oberba7 O or!ul-o e a soberba são sinVnimos. A B)blia di17 9O meu povo est& sendo destru)do porque l-e "alta o 'on-e'imento:. sem nos preo'uparmos se estamos a!radando a Ale ou não. +uanto mais 'on-e'ermos a 4eus. antes. A B)blia di17 9H. 5as a B)blia no ensina7 9H.. mais pro"unda e 'onsistente nossa adoração se torna.1273>. Amar!ura7 <omo podemos adorar a 4eus 9de todo 'oração:. Ale disse7 9Aste povo -onra-me 'om os l&bios. e est& na -ora de irmos ter 'om a "ormi!a . n2s nun'a 'onse!uiremos nos apro"undar em uma vida de adoração. isso se torna um !rande obst&'ulo para que 4eus a'eite a nossa adoração. se o nosso tesouro não "or 4eus.47$>.5t. nosso 'oração estar& em outro lu!ar. 62 podemos o"ere'er a verdadeira adoração a 4eus ap2s 'on"essarmos os nossos pe'ados.. A adoração est& intimamente li!ada ao 'on-e'imento que temos de 4eus.I*T*+*V* % ITA. +uando vivemos assim. As vaidades -umanas..5t. pessoas e lu!ares in'onvenientes.$7$-11>. A B)blia di17 9porque onde est& o teu tesouro a) estar& também o teu 'oração: .I:. aç#es e pensamentos que tiram o primeiro lu!ar de 4eus em nossas vidas. além do que 'onvém. depois. 8odemos ver o or!ul-o e a soberba em nossa vida quando estamos preo'upados primeiramente em a!radar a n2s mesmos antes de 4eus. <on"orme o di'ion&rio elas si!ni"i'am o elevado 'on'eito que al!uém "a1 de si pr2prio ou amor-pr2prio e3a!erado. Gesus "alou sobre a ne!li!En'ia dos "ariseus em relação a adoração. e vai re'on'iliar-te primeiro 'om teu irmão e.ser um estilo de vida.8v.

18e.ni'o e repetitivo. em 'ada m2dulo. Uumildade é dependEn'ia. enviaremos a prova e al'ançando media a'ima de (. Q!.47$>.NA -(' .Pm.I*T*+*V* % ITA. ela est& 'ondenada a se tornar um "ardo para 4eus. . A B)blia di1 que n2s devemos 9H.soberbos mas d& !raça aos -umildes: . LOUVOR E ADORAÇÃO % CURSO BAC&AREL DE TEOLO'IA ()DULO III .palavradevidaW!mail. Isso serve também para a nossa adoração 1 ESTA (AT?RIA NÃO +OSSUI @UESTIONARIO VISTO @UE VISA A ADORAÇÃO E LOUVOR ES+ONTBNEO Astude 'om "é depois de ter terminado os seus estudos.'om . e revitali1ar a nossa maneira de adorar. a nossa adoração subir& 'omo um aroma suave ao 6en-or. lo!o ap2s respondido e 'orri!ido o question&rio. 4eus se 'ansa da adoração de seu povo quando esta se torna uma mera rotina. Potina7 6e a nossa adoração se torna al!o me'. envie seu question&rio 'om as respostas devidas para o endereço de e-mail7 it. 7 . +uando vivemos 'om -umildade. n2s pre'isamos estar dispostos a mudar os nossos -&bitos estéreis.. vo'E re'eber& seu -ist2ri'o e 'erti"i'ado.I andar em novidade de vida:. 8ara que a adoração toque o 'oração de 4eus.$74>. se assim quiser. Or!ul-o é independEn'ia.. re'on-e'endo 'onstantemente a nossa dependEn'ia de 4eus.