CARVALHO E DUTRA ADVOGADOS ASSOCIADOS

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 3ª VARA PREVIDENCIÁRIA DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE SÃO PAULO – SP.

Petição incluída com sucesso! O número provisório de sua petição é 1892378. Foram incluídos os seguintes anexos em sua petição: Nome Tamanho Data Descrição Joaquina Maria da Silva - Petição Comum...pdf 25518 2011-03-21 12:16:00 Joaquina Maria da Silva X INSS

Processo nº.: 2010.63.01.009963-2

Joaquina Maria da Silva, devidamente qualificada nos autos do processo em epígrafe, por seus advogados ao final firmados, vem respeitosamente à presença de V. Excelência, em cumprimento do r. despacho, informar e ao final requerer:

Nobre Juiz, conforme se depreende dos documentos juntados aos autos, o Dr. Edson Cavalcante de Farias, médico especialista que acompanhou a parte autora nos tratamentos realizados junto ao estabelecimento médico situado à Rua Comendador Ângelo Rinaldi 169 – Centro – Taboão da Serrra/SP, informou que não possui o prontuário médico da parte autora, nem de qualquer outro usuário habitual do ambulatório médico da Associação Comunitária Operação Cidadania, sob a justificativa de que o atendimento no consultório se dava por questão humanitária e de cidadania, por se tratar de pessoas carentes ou de baixa renda.

Como se vê Excelência, a simples fixação do início da incapacidade laborativa no dia 24/06/2010 pelo douto Perito Judicial com base em somente um exame médico não atende ao princípio da razoabilidade, posto que o douto Perito não observou os fatores sociais e processuais, como por exemplo, a dificuldade de realização de exames médicos nas unidades de saúde e hospitais públicos em face da autora ser uma pessoa carente e possuir baixa renda, e principalmente a morosidade processual, que nestes autos ultrapassaram o limite do razoável.

Isso porque, partindo da premissa verdadeira que as doenças incapacitantes diagnosticadas pelo Perito médico oficial são as mesmas constantes dos documentos juntados às fls. 43 e 49 na inicial, pode-se facilmente concluir, que tivesse sido a perícia médica realizada em data próxima da cessação do benefício (22/04/2007), certamente já seria constatado a existência da incapacidade.

Ressalte-se que a parte autora usufruiu do benefício de auxílio doença ao longo de quase três anos, demonstrando que a mesma nunca esteve apta para voltar a exercer a atividade profissional, tanto que entre a data da cessação do benefício em 22/04/2007 e a data da concessão do benefício em 26/03/2008 não transcorreu 01 ano.

Por sua vez, a Associação Comunitária Operação Cidadania, anexou aos autos virtuais em 16/02/2011 cópia integral do Prontuário Médico, comprovando que a parte autora iniciou o tratamento médico em 24/09/2004 cujas moléstias são as mesmas que ensejaram a concessão do benefício na seara administrativa em 28/09/2004, assim como referidas moléstias foram diagnosticadas na Perícia Judicial.

Como se vê Excelência, se analisado o Prontuário Médico anexado pela Associação Comunitária Operação Cidadania, o parecer firmado pelo Dr. Edson Cavalcante de Farias em conjunto com os documentos médicos de fls. 42/49 (Pet. Inicial) conclui-se que desde a cessação do benefício em 22/04/2007 a parte autora nunca mais recuperou a capacidade laborativa, encontrando-se em tratamento contínuo por tempo indeterminado.

Pede deferimento. determinando o restabelecimento do beneficio previdenciário. ou seja. com sérios problemas de saúde. descontando-se os valores recebidos a titulo de auxílio doença na seara administrativa. São Paulo.Prefeitura de Taboão da Serra-SP e do Instituto de Ortopedia e Traumatologia – Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina .517 OAB/SP 279. Diante de todo o exposto. 18 de março de 2011.USP) demonstram claramente que a parte autora continuou o tratamento médico após a cessação do benefício na seara administrativa. seja o presente feito julgado totalmente procedente.Ressalte-se ainda. que os documentos anexados aos autos de fls.Ao final. tem-se que não há outra solução senão julgar totalmente procedente a presente ação. qual seja. requer a Vossa Excelência que se digne a: A. com estas características e com as doenças identificadas pela perícia médica e comprovada pelos documentos anexados aos autos. sem qualquer previsão de alta médica. B. conforme requerido na inicial. se observados os critérios subjetivos. 28/09/2004. tem-se que a parte autora possui 58 anos de idade. os quais vêm se agravando gradativamente não possui escolaridade. Termos em que. aquela fixada na perícia médica administrativa. condenado o INSS a efetuar todos os valores devidos a título de auxílio doença previdenciário desde a data da cessação indevida ocorrida em 22/04/2007.029 Petição incluída com sucesso! . conclui-se que na data da cessação do benefício não havia a mínima possibilidade de inclusão da parte autora no mercado de trabalho.Reconhecer como data do início da incapacidade laborativa (DII) da parte autora. e dificilmente será capaz de se recolocar no mercado de trabalho. Em suma. Sinval Miranda Dutra Junior Viviane Gomes Torres OAB/SP 159. Assim. uma vez que o juízo não esta preso aos laudos médicos para formar sua convicção.50/51(SMS Secretaria Municipal de Saúde .

por seus advogados que ao final subscrevem. em cumprimento ao r.63. despacho informar e ao final requerer: Nobre Juiz informa a parte autora que não concorda com a proposta de acordo apresentada pelo INSS. da data da cessação na seara administrativa.01.O número provisório de sua petição é 1753292.009963-2 Joaquina Maria da Silva. devidamente qualificada nos autos do processo em epígrafe. vem respeitosamente à presença de Vossa Excelência.: 2010. busca-se o restabelecimento do benefício desde 23/04/2007. . ou seja. tendo em vista que embora o perito tenha delimitado a incapacidade em 24/06/2010. Foram incluídos os seguintes anexos em sua petição: Nome Tamanho Data Descrição Joaquina Maria da Silva 2010-11-19 Joaquina Maria da 13454 Petição Comum.pdf 12:19:23 Silva X INSS Parte superior do formulário Parte inferior do formulário Processo nº.

Pede deferimento. São Paulo.Informa ainda que os meses recolhidos tem o condão de manutenção de qualidade de segurada e não significa que a autora tenha exercido a atividade laborativa. 19 de novembro de 2010. Sinval Miranda Dutra Junior Viviane Gomes Torres OAB/SP 159.517 OAB/SP 279.029 . Termos em que.

devidamente qualificada nos autos do processo em epígrafe. São Paulo. requerer a juntada das cópias dos Carnês de Contribuição da Previdência Social. P. Termos em que. vem respeitosamente à presença de Vossa Excelência.Joaquina Maria da Silva. Deferimento. Viviane Gomes Torres . 04 de Outubro de 2010. por sua advogada que ao final subscreve.

: 2010.01. Foram incluídos os seguintes anexos em sua petição: Nome Tamanho Data Descrição joaquina maria da 2010-10-01 Joaquina Maria da Silva 49583 silva.009963-2 .63.pdf 10:38:49 x INSS Processo nº.OAB-SP 279.029 Voltar | Página Inicial Petição incluída com sucesso! O número provisório de sua petição é 1687423.

Requer ainda. Dessa forma. requer seja oficiado o douto Perito para que preste esclarecimento. apresentar MANIFESTAÇÃO AO LAUDO MÉDICO PERICIAL. respondendo os quesitos da parte autora na forma como foi indagado. vem respeitosamente à presença de Vossa Excelência. informe o douto Perito qual o critério utilizado para a constatação de incapacidade laborativa somente por período de 01 ano. 10/12 constantes da (pet. cabe frisar que o douto Perito Judicial o Dr. DA PERÍCIA MÉDICA JUDICIAL: . evolução da doença e atividade profissional e tempo de afastamento no mercado de trabalho) foram analisados para fins de retroação do início da incapacidade. Ronaldo Márcio Gurevich. em cumprimento do r. médico especialista em Ortopedia e Traumatologia. não respondeu a todos os quesitos formulados pela parte autora de fls. despacho.Joaquina Maria da Silva. e ao final requerer: PRELIMINARMENTE: Antes de adentramos no mérito do parecer pericial. escolaridade. devidamente qualificada nos autos do processo em epígrafe. por seu advogado que ao final subscreve. provas). vez que a doença da autora evolui com períodos de agudização inflamatória. informando ainda se os critérios subjetivos (idade. sob pena de cerceamento de defesa. atentando-se para o conteúdo da questão formulada.

se analisado em conjunto com os documentos de fls. evoluem com período de agudização inflamatória. comprovam que a autora apresenta as mesmas moléstias quando da cessação do benefício por incapacidade na data de 22/04/2007. conclui-se que a autora desde a cessação do benefício nunca mais recuperou a capacidade laborativa. 11 do Juízo o douto perito fixou como data de início da incapacidade (DII). DA DATA FIXADA COMO INÍCIO DA INCAPACIDADE: Nobre Juiz. Como se vê Excelência. cuja especialidade é ortopedia. evolução da doença e atividade profissional). . logo. certamente já seria constatado a existência da incapacidade. nos seguintes termos: “24/06/2010. provas) relata que a autora apresenta período de agudização com dores e limitações para exercer a atividade laborativa. Ronaldo Márcio Gurevich. data do exame de imagem que demonstra a lesão tendinosa em ombro Direito associado ao processo inflamatório agudo em joelho direito. escolaridade. e fatores subjetivos como (idade. concluiu na perícia medica realizada na data de 14/07/2010 que a parte autora encontra-se incapacitada de forma total e temporária desde 24/06/2010. com reavaliação do benefício por incapacidade temporária em 01 (um) ano. “data venia” a fixação do início da incapacidade laborativa na data de (24/06/2010) não atende ao princípio da razoabilidade. que posteriormente teve o quadro da doença agravado por processo inflamatório conforme acima demonstrado. Excelência. 48/52 da (pet. pode-se facilmente concluir. a data do exame médico realizado. o documento médico de fl. como se vê em resposta ao quesito de nº. partindo da premissa verdadeira que as doenças incapacitantes diagnosticadas pelo Perito médico oficial. posto que os documentos médicos de fls. que tivesse sido a perícia médica realizada em data mais próxima a data do ajuizamento da ação. provas). 48/52. 49 (pet. Isso porque. o laudo médico firmado pelo Ilustre perito Drº. bem como quadro álgico”.Nobre Juiz.

Ademais. Feito estas considerações.Portanto. pois não observa fatores sociais e processuais. Ainda. ser aplicado o princípio do in dúbio pro misero. a dificuldade de realização de exames médicos nas unidades de saúde e hospitais públicos. a simples fixação da incapacidade laborativa na data do exame de imagem realizado em 24/06/2010 é totalmente inconveniente. deve ser destacado que a autora esteve em gozo de beneficio de auxílio doença na seara administrativa até 21/12/2008. ainda que o quadro da doença permita fases de agudização / evolução como bem afirmou o nobre perito na análise e discussão dos resultados. que nestes autos ultrapassaram o limite do razoável. devendo ser interpretado a favor da parte autora que posteriormente o interregno de 22/04/2007. . como por exemplo. os documentos acostados aos autos comprovam que em 24/06/2010 a autora possuía os requisitos necessários à concessão do beneficio por incapacidade. tem-se que no caso “sub judice”. DOS REQUISITOS NECESSÁRIOS A CONCESSAO DO BENEFICIO POR INCAPACIDADE: Nobre Juiz. haja vista que o próprio perito constatou a necessidade de ser dado continuidade no tratamento médico. já que os carnês de recolhimento comprovam o cumprimento da carência e o requisito da qualidade de segurada. e principalmente a morosidade processual. certo é que o conjunto de documentos permite chegar a conclusão de que a cessação do beneficio de auxilio doença foi totalmente indevida. já que devido à persistência das doenças não exerceu mais atividade profissional. continuou incapacitada de forma total e temporária.

requer respeitosamente se digne Vossa Excelência a conceder tutela antecipada para o fim de determinar ao INSS que proceda a imediata implantação do auxílio doença. devendo ser mantida nesse programa até total recuperação da capacidade laborativa ou até a conversão desse benefício em aposentadoria por invalidez. considerando que essa reavaliação deve ser realizada por perito da confiança desse r. juízo e não por intermédio da perícia médica administrativa. DOS PEDIDOS: . Dessa forma. 08 do Juízo. requer respeitosamente seja consignado na r. o douto perito afirmou a necessidade de reavaliação do benefício por incapacidade temporária após o período de 01 (um) ano da realização da perícia médica judicial ocorrida em 14/07/2010. Outrossim. mantendo-o até a realização da perícia médica judicial necessária a reavaliação do benefício. sentença o encaminhamento da autora ao setor de reabilitação profissional do INSS. caso o mérito da presente demanda seja julgado antes do prazo fixado para reavaliação do benefício.DA DATA FIXADA PELA PERÍCIA MÉDICA PARA REAVALIAÇÃO DO BENEFÍCIO: Nobre Juiz deve ser observado que de acordo com a resposta dada ao quesito de nº.

sob pena de cerceamento de defesa. conforme os termos requeridos na inicial e da presente manifestação. sentença o encaminhamento da autora ao setor de reabilitação profissional do INSS. requer respeitosamente seja consignado na r.c 461 do CPC. respondendo aos quesitos de fls. sentença. provas). 10/12 constantes da (pet. . na forma do artigo 273 c.Oficiar o nobre Perito para que preste esclarecimento. no sentido de ser implantado o beneficio previdenciário como medida de inteira JUSTIÇA!!!! Termos em que. B – Reconhecer a existência de incapacidade laborativa total e temporária da parte autora desde 23/04/2007. devendo ser mantida nesse programa até total recuperação da capacidade laborativa ou até a conversão desse benefício em aposentadoria por invalidez. requer a Vossa Excelência que se digne a conceder tutela antecipada para imediata implantação do beneficio de auxilio doença/invalidez. determinando o imediato restabelecimento do beneficio de auxilio doença desde então. e ainda: A . C .Em sendo constatada a incapacidade total e temporária e caso o mérito da presente demanda seja julgado antes do prazo fixado para reavaliação do benefício.Julgar totalmente procedente a presente ação. reiterando seja reapreciado o pedido de tutela antecipada quando da prolação da r.Diante de todo o exposto. na forma como foi indagado. B1.

São Paulo.517 OAB/SP 279.029 . Sinval Miranda Dutra Junior Viviane Gomes Torres OAB/SP 159.Pede deferimento. 27 de setembro de 2010.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL PRESIDENTE DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE SÃO PAULO – SP. .

casada. portadora da Cédula de Identidade RG nº. neste ato representada por seu advogado e bastante procurador. Campo Limpo – CEP 05758-010 – São Paulo – SP – receberá as intimações referentes a este processo. em cujo escritório profissional situado na Rua Alberto Nagib Rizkallah.388-90.330.: JOAQUINA MARIA DA SILVA. Exa. residente e domiciliada na Rua Waldemar Lopes Ferraz. Taboão da Serra-SP. 48. e devidamente inscrita no CPF/MF sob nº. 22.Autos do Processo nº. CEP: 06773-150. 225. 325. vem respeitosamente à presença de V.593. que ao final subscreve. Jardim Leme.264. desempregada. postular: Ação DE concessao de beneficio previdenciario COM PEDIDO DE Tutela Antecipada em face de: . brasileira. nº.

portanto. II .086-0. ao benefício da gratuidade de justiça. e de acordo com o artigo 260 do Código de Processo Civil. OAB/SP 159.Conforme INFBEN (documento de informações do benefício) anexo.89 (trezentos e oitenta e dois reais e oitenta e nove centavos). Requer e faz jus. que ao final subscreve Sinval Miranda Dutra Júnior.Assim. C .Requer.DAS PUBLICAÇÕES NO DIÁRIO OFICIAL 4.PRELIMINARMENTE: A. situado no Viaduto Santa Ifigênia 266. c/c os artigos 1º e 201 da Constituição Federal e nas seguintes argumentações de fato e de direito: I .146. na ocasião do requerimento do benefício de auxílio doença número 31/ 560.Preliminarmente salienta a parte autora.DOS FATOS JUSTIFICATIVOS: . por fim. 06º andar – São Paulo – SP.068. que não possui condições financeiras de arcar com as custas processuais e honorários advocatícios sem prejuízo do próprio sustento.517.INSS. o que torna competente este Juizado Especial Federal para julgamento da presente demanda. a autora percebia como renda mensal inicial (RMI) o valor de R$ 382. nos termos do artigo 5º. cento e quarenta e seis reais e setenta e nove centavos). Desde a cessação do benefício até a presente data tem-se como prestações vencidas o montante de 30 (trinta) parcelas.DA JUSTIÇA GRATUITA 1. B. o valor da causa será de R$ 19. 3.DA COMPETÊNCIA 2. que todas as publicações referentes a presente demanda sejam publicadas em nome do advogado constituído.79 (dezenove mil.INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL . com fundamento na Lei 8213/91. inciso LXXIV. regulamentada pelo Decreto 3048/99. da Constituição Federal e do artigo 4º da Lei Federal 1060/50.

porém. 8.Posteriormente.A autora. DER: 23/05/2006. NB: 31/ 529. e concedido com data do início do benefício 12/09/2005. sendo cessado em 15/04/2006. a autora requereu novo benefício por incapacidade em 26/09/2008 junto à agência do INSS denominada Pinheiros – SP. a autora foi submetida à análise da perícia médica administrativa.068.327-8.069-2.Consequentemente o pedido de benefício foi deferido.582. o perito por meio do software conhecida como alta programada.juntando documentos necessários à concessão do benefício. e obteve através do douto perito a confirmação de sua incapacidade laborativa total e temporária. identificado sob o NB: 31/534.647-7. 7. 6. concluiu que a autora estaria apta para retorno às atividades a partir de 21/12/2008.352. DIB: 11/08/2006. DER: 26/03/2008. com data do início do benefício (DIB) em 28/09/2004.Inconformada com a cessação do benefício.507-8. conforme COMUNICAÇÃO DE DECISÃO anexa. o qual recebeu o número 31/ 505. identificado sob o NB: 532. 11. DEB: 26/03/2008.704. e eventuais infortúnios que poderiam ocorrer decorrente do estado de saúde da autora. em virtude de estar acometida de doença incapacitante para o exercício de suas funções habituais. sendo concedido à autora o auxílio doença previdenciário (B31). a autora ainda obteve a concessão dos seguintes benefícios: NB: 31/560. já que persistiam os mesmos malefícios. 9. . tão somente até 08/05/2005.372. denominada Pinheiros / SP .Após a cessação deste benefício. após a conclusão da perícia médica teve o seu benefício indeferido por “não constatação de incapacidade laborativa”. a mesma protocolizou novo pedido de benefício em 25/03/2009. DCB: 30/06/2008. a autora protocolizou novo pedido de benefício.697-6. 10.5. perante a agência mantenedora do benefício anterior. DCB: 22/04/2007. Dito benefício permaneceu ativo. e após submeter-se a perícia médica do réu em 06/11/2008.086-0.884. na data de 15/09/2005. formulou na data de 28/09/2004 pedido de auxilio doença previdenciário junto à agência da Previdência Social.Ato contínuo.Em virtude do agravamento da doença. o qual foi identificado com o número 31/ 505.

9). Hipertensão essencial (primária) (CID I10). Outras espondiloses (CID M47.Destarte. não restou alternativa à autora senão se socorrer do Poder Judiciário para obter o restabelecimento/concessão do benefício por incapacidade laborativa. como bem reconheceu o perito médico do réu ao longo de quase 03 (três) anos em que permaneceu recebendo beneficio de auxílio doença previdenciário.5). Distúrbios do metabolismo de lipoproteínas e outras lipidemias (CID E78). o que faz jus. Síndrome do manguito rotador (CID M75. Coxartrose [artrose do quadril] (CID M16). encontrando-se em tratamento contínuo sem qualquer previsão de alta médica. Outras artroses (CID M19). III .Vislumbra-se com a análise dos fatos mencionados acima que o INSS toma suas decisões sem nenhum tipo de cuidado. Varizes de MMII.9) / obesidade. Gonartrose [artrose do joelho] (CID M17). Sinovite e tenossinovite (CID M65). Reumatismo não especificado ( CID M79. Dermatite de contato (CID L25.Tais doenças impedem a autora de ter uma vida social normal e por conseqüência exercer atividade laborativa. Diabetes mellitus não-insulino-dependente CID E11). demonstram cabalmente que a autora padece das moléstias conhecidas como:  Lesões do ombro (CID M75).0).8). 13. como se relação do organismo humano pudesse ser previsível. utilizando de recurso matemático (alta programada) com presunção de que em determinado momento a autora restabelecerá as condições de trabalho. Hipotireoidismo não especificado (E03.2). Espondilose (CID M47). Bursite do ombro (CID M75. 15.12.1). .Os relatórios e laudos médicos acostados a presente ação.  Outros transtornos não-infecciosos dos vasos linfáticos e dos gânglios linfáticos (I89). Flebite e tromboflebite de outros vasos profundos dos membros inferiores (CID I80. Insuficiência vascular crônica.DAS DOENÇAS INCAPACITANTES: 14.

20. devendo ainda considerar a idade e o grau de escolaridade da autora. por estes motivos.DO DIREITO: DO AUXÍLIO DOENÇA PREVIDENCIÁRIO (ESPÉCIE – B31) 21. 59. mister que a perícia médica judicial analise a incapacidade laborativa da autora.Importante ressaltar. . por oportuno. quando for o caso. que as doenças acometidas pela autora vem se agravando gradativamente. especializado em ortopedia e clinica geral.DA ATIVIDADE PROFISSIONAL EXERCIDA PELA AUTORA: 19. V . seja a autora avaliada por perito médico da confiança desse r.Estabelece a redação do artigo 59 da Lei 8. 18. manutenção de posturas inadequadas por tempo prolongado e etc.A autora sempre exerceu atividade profissional de DOMÉSTICA. levando em consideração a profissão de doméstica. 17. já que é esta a atividade habitualmente exercida. vide relatórios médicos (anexo). a bursite no ombro vem causando a parte autora limitações para exercer suas atividades habituais.16. deverá permanecer em tratamento e acompanhamento médico por tempo indeterminado. causando limitação para exercer qualquer esforço físico.213/91. Não será devido auxílio-doença ao segurado que se filiar ao Regime Geral de Previdência Social já portador da doença ou da lesão invocada como causa para o benefício. havendo cumprido. O auxílio-doença será devido ao segurado que. IV . in verbis: Art. com dores intensas. devendo os mesmos responderem aos quesitos anexos a presente inicial. ficar incapacitado para o seu trabalho ou para a sua atividade habitual por mais de 15 (quinze) dias consecutivos. inchaço nas pernas. dificuldades de movimentos/locomoção. Juízo.Não fosse o bastante. Parágrafo único.Dessa forma requer desde já. o período de carência exigido nesta Lei. movimentos repetitivos. salvo quando a incapacidade sobrevier por motivo de progressão ou agravamento dessa doença ou lesão. a mesma não obteve melhora satisfatória do quadro álgico da doença. o que exige dispêndio de força física.Desta forma. apesar das medicações intensas e tratamentos fisioterápicos.

Destarte.Prescreve a redação do artigo 42 da Lei 8. ou até a concessão da aposentadoria por invalidez previdenciária (B32). (grifo nosso). se atendidas às condições acima mencionadas. A aposentadoria por invalidez. 27. Já o requisito da incapacidade laborativa. iii. 31/560. a carência exigida. desde a data da cessação indevida.Do exposto. quando for o caso. seja restabelecido o auxílio doença previdenciário (B31). para fazer jus ao auxílio doença previdenciário (B31). 24. requer desde já. e ser-lhe-á paga enquanto permanecer nesta condição.086-0.22. for considerado incapaz e insusceptível de reabilitação para o exercício de atividade que lhe garanta a subsistência.507-8. seja restabelecido o auxílio doença previdenciário (B31) desde a data da cessação indevida e. Não ser a incapacidade preexistente a sua filiação ao RGPS.068.647-7. 26. DA APOSENTADORIA POR INVALIDEZ PREVIDENCIÁRIA (ESPÉCIE – B32) 25.582.No presente caso.213/91. in verbis: Art. 31/505.327-8 – também está comprovado por intermédio dos relatórios médicos juntados a presente inicial. pois a autora permaneceu em gozo do benefício por período de quase 03 anos. 42. necessário o cumprimento dos seguintes requisitos: i. caso seja constatada a existência de incapacidade total e temporária da autora. 31/ 529. Estar incapacitado para o trabalho por mais de 15 dias. conclui-se que para fazer jus a concessão desse benefício. 23. após. devendo o mesmo ser mantido até total recuperação da autora. Ter o segurado cumprido a carência e qualidade de segurado. o requisito da carência e qualidade de segurada está devidamente comprovado.704. seja o mesmo convertido em aposentadoria por invalidez previdenciária (B32) na forma da lei. além de estar consubstanciado na concessão administrativa dos benefícios por incapacidade – 31/ 505.Assim. ii.372.Dessa forma requer desde já que após a avaliação da perícia médica judicial. uma vez cumprida. 31/ 532.069-2. . mister que a lesão ou doença acarrete ao segurado (a) incapacidade total e permanente para o exercício da atividade profissional que lhe garanta a subsistência. será devida ao segurado que. estando ou não em gozo de auxílio-doença.352. com exceção das modalidades previstas no artigo 26 da lei 8213/91.

assim como. que corresponde ao requisito legal da prova inequívoca e da verossimilhança da alegação.8). Gonartrose [artrose do joelho] (CID M17).1º. Insuficiência vascular crônica.352. os quais analisados em conjunto com a atividade profissional habitual (doméstica). Dermatite de contato (CID L25. Bursite do ombro (CID M75. também é ratificada pelos documentos médicos que acompanham a inicial. 30.Outros transtornos não-infecciosos dos vasos linfáticos e dos gânglios linfáticos (I89).Deste modo.2). 31/560. na concessão administrativa dos benefícios por incapacidade: 31/ 505. está consubstanciada na cópia dos GPS´s juntados a presente ação. 32. embora haja disposição legal expressa vedando a concessão de liminares e antecipação de tutela contra a Fazenda Pública (art. no caso “sub judice”. a qual é exercida mediante dispêndio de força física. . está presente nos fatos alegados e nos documentos juntadas à inicial. 31/ 532.068. a aparência do direito. Distúrbios do metabolismo de lipoproteínas e outras lipidemias (CID E78). evidenciando que o retorno da autora a atividade profissional de doméstica.5). Diabetes mellitus não-insulino-dependente CID E11).O artigo 273 do CPC determina a concessão de tutela antecipada quando se fizer presente os requisitos da prova inequívoca. Coxartrose [artrose do quadril] (CID M16).647-7. Hipertensão essencial (primária) (CID I10). dano irreparável ou de difícil reparação.507-8. idade e grau de escolaridade da autora não deixam dúvidas quanto à existência da incapacidade da autora.9) / obesidade. Lei 9. põe em iminente risco a sua saúde e integridade física. Síndrome do manguito rotador (CID M75. 31/ 529.582. Flebite e tromboflebite de outros vasos profundos dos membros inferiores (CID I80.Já. 29. Sinovite e tenossinovite (CID M65).9). 31/505. Espondilose (CID M47).069-2.1). Outras artroses (CID M19). Outras espondiloses (CID M47.372.DA TUTELA ANTECIPADA: 28. Varizes de MMII.704. abuso de direito de defesa ou manifesto propósito protelatório do réu.327-8. 33. a existência da doença incapacitante além de estar esculpida na concessão dos benefícios por incapacidade. como é o caso dos benefícios previdenciários que possuem natureza essencialmente alimentar.494/97) é pacífico na Jurisprudência que essa restrição não subsiste quando a impossibilidade de aplicação da medida vier a acarretar danos irreparáveis ou de difícil reparação. Reumatismo não especificado ( CID M79.0).086-0.Assim. Hipotireoidismo não especificado (E03.VI . 31.Com relação ao cabimento ou não de tutela antecipada contra a Fazenda Pública. a prova inequívoca do cumprimento da carência e da qualidade de segurada da autora.Some-se a isso o fato de que os problemas de saúde da autora são extremamente graves: Lesões do ombro (CID M75).

com uso constante de remédios.Data vênia.Ex positis. seja determinado ao instituto réu que proceda ao imediato restabelecimento do auxílio doença previdenciário . 31/ 560. requer subsidiariamente a concessão de liminar na forma do artigo 846 e seguintes do CPC para determinar.Em não acatando o pedido supra. com expert especialista em ortopedia e clinica geral. a percepção desse benefício é conditio sine qua non. VIII.086-0. a concessão de liminar para determinar a realização. devendo ser mantido o benefício até conclusão da perícia médica oficial a ser designada por esse r. razão pela qual. a fim de que se apure. a realização de prova pericial.Diante dos fatos apresentados. que pressupõe a necessidade de tratamento médico. VII . requer subsidiariamente.DA PRODUÇÃO DE PROVA ANTECIPADA: 36.Conceder tutela antecipada determinando ao réu que proceda imediatamente o restabelecimento do beneficio de nº. devendo ser deferida tal prova. de perícia judicial para avaliação da saúde da autora e condições do ambiente de trabalho. demonstrando cabalmente a violação do DIREITO LÍQUIDO E CERTO da autora e flagrante ilegalidade. Juízo. em caráter de urgência. . forçar a autora a suportar a demora na prestação jurisdicional. o seu grau. o periculum in mora está presente na natureza do benefício por incapacidade.Por sua vez. em CARÁTER DE URGÊNCIA. 35. devendo os doutos Peritos responder aos quesitos anexos a presente ação. nem tampouco justo. facultando a parte autora a nomeação de assistente. a existência da incapacidade laborativa da autora. Juízo. bem como a necessidade de se adquirir alimentos necessários à manutenção da própria vida. requer a Vossa Excelência que se digne a: A. B. em CARÁTER LIMINAR. para fins de resguardo da saúde e do sustento da autora. com horário e local para avaliação na forma da lei. caso os argumentos acima descritos não convençam Vossa Excelência.068.34.NB 31/ 560.068. ou seja.086-0. devendo o mesmo ser mantido até conclusão da perícia médica oficial a ser designada por esse r. respondendo o douto perito aos quesitos anexos.DO PEDIDO: 37. por intermédio de profissional habilitado especialista em ortopedia e clinica geral. na forma dos artigos 846 e seguintes do CPC. requer a Vossa Excelência. bem como. não é razoável.

Requer provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitidas. XXXIV. 1060/50 e artigo 5º. G. C1. . F. I. estando a mesma amparada pelo artigo 4º da Lei nº. caso a perícia médica judicial conclua pela existência da incapacidade total e permanente da autora.Condenar o réu a pagar todos os valores devidos a título de benefício devidamente acrescido de juros e correção monetária. devidamente corrigidos e atualizados na forma da lei.Deferida a tutela antecipada com a conseqüente liminar. a fim de manter a competência do JEF.Os benefícios da justiça gratuita. juntada de documentos e demais provas que se fizerem necessárias e pertinentes ao caso.Em não cumprindo a tutela antecipada. expedição de ofícios.213/91.C. bem como. seja o benefício de auxilio doença cessado.Sejam arbitrados honorários advocatícios na forma da lei.Ao final. seja a autoridade responsável pelo descumprimento incursa no crime de desobediência. “a” da Constituição Federal.000. oitiva de testemunhas. especialmente por PERÍCIAS MÉDICAS. seja expedido ofício ao INSS para cumprimento da mesma. compensando-se os valores eventualmente pagos pela previdência social. E. alterando o coeficiente de concessão do beneficio previdenciário para 100% da média apurada. ou até a concessão da aposentadoria por invalidez previdenciária (B32). seja aplicada ao réu a pena de multa diária de R$ 1. recalculando a renda mensal inicial.00 (um mil reais). julgar totalmente procedente a presente ação condenando o réu a realizar e manter os pagamentos devidos a título de auxílio doença previdenciário (B31) desde 23/04/2007. devendo o benefício ser mantido até total recuperação da autora. H. devendo ser notificada à autoridade competente para as providencias penais cabíveis. renunciando a parte autora aos valores excedentes a 60 salários mínimos. caso ocorra à constatação da existência de incapacidade total e temporária da autora. artigo 42. D1. D. depoimento pessoal das partes.Após perícia médica judicial. concedendo-se o benefício de aposentadoria por invalidez previdenciária (B32) na forma da Lei 8.No entanto. visto que qualquer despesa ou custa processual acarretará sérios prejuízos ao sustento da autora e de sua família. requer seja restabelecido o auxílio doença previdenciário desde a data da alta indevida.

09 de março de 2010. cento e quarenta e seis reais e setenta e nove centavos) para que surta os devidos efeitos fiscais e de alçada.J. Termos em que.146.029 . ________________________________ ________________________ Sinval Miranda Dutra Júnior Viviane Gomes Torres OAB-SP 159.79 (dezenove mil.Citação do réu na pessoa de seu representante legal para que querendo conteste a presente ação sob pena de revelia bem como preste depoimento pessoal sob pena de confissão.517 OAB-SP 279. Atribui à causa o valor de R$ 19. P. Deferimento São Paulo.

Caso a incapacidade seja temporária. informar se a parte autora teve redução da capacidade para o trabalho que habitualmente exercia.As doenças que acometem a autora causam incapacidade laborativa? Se positivo esta incapacidade é total e permanente ou total e temporária? 4. .Qual o grau de escolaridade da parte autora. sua data de nascimento e atividade profissional exercida? 2.Em algum momento a autora foi encaminhada ao setor de reabilitação profissional pelo INSS? 3.QUESITOS AO PERITO JUDICIAL 1. se as atividades são realizadas com maior grau de dificuldade e que limitação enfrenta.

a autora tem condições de competir no mercado de trabalho em igualdade de condições com os demais trabalhadores na ativa na função habitual de doméstica? 8.5. ou agrave seu estado de saúde? 6. permanecer longos períodos em pé.Quais foram os exames apresentados pela autora e quais as doenças diagnosticadas pela perícia médica? Estas doenças são degenerativas? Quais as características / sintomas? Especificar e descrever. 7.Do ponto de vista médico social.Em relação à bursite.Quais são as causas da espondilose e da síndrome manguito rotador e os seus principais fatores de risco? 12. varrer o chão freqüentemente realizando posturas inadequadas. como. os fatores epidemiológicos. com as debilidades existentes pode a mesma realizar suas atividades habituais realizando esforços físicos e movimentos repetitivos sem que coloque em risco sua vida.Quais as causas da gonartrose e coxartrose e os seus principais fatores de risco? Existe forma de tratamento adequado? Qual? 9. os mesmos contribuíram para a progressão da sinovite e tenossinovite? .Analisando em conjunto a atividade laborativa da autora (doméstica). levantar objetos pesados.Em quais partes do corpo a bursite pode afetar? Quais são seus sintomas e suas causas? 11. a parte autora apresenta dores e dificuldades de movimentação da articulação afetada? Pode-se recomendar o descanso ou imobilização temporária da articulação afetada? 10.Tendo em vista a função de doméstica exercida pela parte autora.

Constatada a incapacidade.Analisando as doenças em conjunto com os fatores físicos.Outros transtornos não-infecciosos dos vasos linfáticos e dos gânglios .Tendo em vista o problema crônico da artrose de quadril.A hipertensão arterial acometida pela parte autora pode causar infarto do miocárdio ou isquemia crônica do coração? 18.Quais os riscos da insuficiência vascular crônica / varizes de MMII / Flebite e tromboflebite acometida pela parte autora? Há possibilidade de manter-se a parte autora neste estado clinico ou pode haver ainda maior agravamento da doença? 16.8). Coxartrose [artrose do quadril] (CID M16).A obesidade da parte autora é a principal causa do descontrole glicêmico? Caso não haja o controle adequado da doença. Síndrome do manguito rotador (CID M75. é possível determinar se esta decorreu de agravamento ou progressão de doença ou lesão? 17.13.A doença está em estágio avançado? Há diminuição da incapacidade da mobilidade do quadril? Faz necessário à realização de cirurgia ou fisioterapia? Qual o período? 15.Quais são os sintomas cutâneos da dermatite? O uso de produtos químicos pode causar reações adversas à parte autora? 20.5). 19. flexão e extensão da bacia da mesma? 14. Perito se a autora necessita de melhor aderência ao tratamento? Especificar de descrever. Espondilose (CID M47). existem possibilidades de reversão das mesmas? Em que condições específicas? 21. Bursite do ombro (CID M75. Gonartrose [artrose do joelho] (CID M17). Sinovite e tenossinovite (CID M65).Tendo em vista a existência das mesmas doenças: Lesões do ombro (CID M75). Outras artroses (CID M19). condições sociais e a idade da autora. Outras espondiloses (CID M47. pode causar a parte autora diminuição sensivelmente à capacidade de movimentação/ limitação de rotação.1). informe o Sr.

Diabetes mellitus não-insulino-dependente CID E11). Qual? .Quais as limitações provocadas pelas doenças que acometem a parte autora? Especificar e descrever.0). Varizes de MMII.2).linfáticos (I89). informe se houver em algum período. indaga-se: Pode o senhor perito confirmar a existência de incapacidade laborativa desde esta data? Justifique a resposta. Dermatite de contato (CID L25.c.Partindo da premissa de que o organismo humano é variável. Hipertensão essencial (primária) (CID I10). c. ou se ocorreu alta indevida do benefício de auxílio doença previdenciário? Levar em consideração que desde a alta a autora não se recolocou no mercado de trabalho. a data da incapacidade laborativa fixada em 28/09/2004 em que o perito do INSS confirmou sua existência em perícia administrativa. progressão ou lesão da doença? 26. Reumatismo não especificado ( CID M79. Hipotireoidismo não especificado (E03.Do ponto de vista estrito a função da parte autora existe incapacidade laborativa? 24.Caso não haja incapacidade do ponto de vista desta especialidade médica informar se a autora apresenta outra moléstia incapacitante e se faz necessário à realização de perícia com outra especialidade. 28. 27.É possível apontar a data do inicio da doença e a data da incapacidade laborativa? Se divergentes esta data quando ocorreu o agravamento. Insuficiência vascular crônica. pode ser possível prever data de recuperação da capacidade laborativa com 100% de acerto tão somente com base nos aspectos científicos das doenças? Justifique.9). 22.9) / obesidade. Flebite e tromboflebite de outros vasos profundos dos membros inferiores (CID I80. 25.Caso não seja constatada a incapacidade atual. incapacidade laborativa. Distúrbios do metabolismo de lipoproteínas e outras lipidemias (CID E78). 23.Entende o Senhor perito que houve recuperação da capacidade laborativa em 22/04/2007.

São Paulo / SP._______________________ _____________________ Sinval Miranda Dutra Júnior Viviane Gomes Torres OAB-SP 159.029 21 __________________________________________________________________________ Rua Alberto Nagib Rizkallah. Fone 5841-2669 e 5842-2663 . nº 48 – Campo Limpo – Cep: 05758-010 .517 OAB-SP 279.