A Guerra Fria divide o mundo em dois blocos: o capitalista, liderado pelos EUA, e o socialista, liderado pela União Soviética

. Enquanto isso, no Brasil, o governo de oão Goulart en!renta uma grave crise: a in!la"ão alta encarece os pre"os e o sal#rio dos trabal$adores se desvalori%a. &o dia '( de mar"o, num discurso na )entral do Brasil, no *io de aneiro, ango demonstra a decisão do governo em implementar re!ormas de base, que incluem a re!orma agr#ria, a diminui"ão do lucro de grandes empresas e a de!esa de liberdades democr#ticas e sindicais. + com,cio re-ne mais de (.. mil pessoas. A tensão aumenta. /e um lado, os trabal$adores pressionam o governo para a aprova"ão das re!ormas de base. /o outro, setores conservadores e militares viam nas re!ormas uma guinada ao comunismo. +s rumores de um golpe militar gan$am !or"a. Setores da oposi"ão organi%am a 0arc$a da Fam,lia com /eus pela 1iberdade, para conter o 2avan"o comunista3 de ango. 4ara combater a rea"ão dos apoiadores de oão Goulart, os EUA reali%am a +pera"ão Brot$er Sam, em apoio aos militares. )om au5,lio log,stico da )6A e da 0arin$a, os norte7americanos enviam um porta7avi8es para a costa brasileira, 9untamente com um aparato de armas, navios e muni"8es. 4reparados e amparados internacionalmente para a poss,vel resist:ncia, os militares não encontram di!iculdades para de!lagrar o golpe. &o dia (' de mar"o, o E5ército ocupa as principais cidades do pa,s. ;# uma intensa movimenta"ão de tropas em dire"ão ao *io de aneiro e o clima geral nos outros estados é de apreensão. )om base no A67', cientistas e pesquisadores vinculados ou simpati%antes da esquerda estão sendo a!astados de seus cargo das universidades p-blicas. Alguns são enviados para a prisão, como é o caso de 1ui% ;ildebrando 4ereira da Silva,cientista brasileiro demitido do cargo de livre7docente da Faculdade de 0edicina da Universidade de São 4aulo <US4=. > procura de propagandas subversivas, militares revistam os estudantes e buscam aqueles com qualquer tipo de envolvimento no movimento estudantil. Sob o comando do General )astelo Branco é criado o Servi"o &acional de 6n!orma"ão <S&6= ? @rgão ideali%ado pelo General GolberA )outo e Silva para centrali%ar as in!orma"8es pessoais de centenas de cidadãos. + combate B subversão no pa,s est# decretado: a espionagem e as amea"as tornam7se métodos comuns adotados pelos agentes do S&6. Coc: ouve di%er que o monitoramento tem gerado relat@rios psicossociais, que analisam o comportamento das principais institui"8es da sociedade <empresas privadas e p-blicas, imprensa, igre9a, sindicatos, movimento estudantil=. + cerco B oposi"ão se intensi!ica. + Ato 6nstitucional nD E estabelece as elei"8es indiretas para presidente e o bipartidarismo: a partir de agora, s@ e5istem A*E&A <partido da situa"ão= e 0/B <partido da oposi"ão toler#vel=. A 1ei de 6mprensa restringe ainda mais a liberdade de e5pressão e institui a puni"ão a ve,culos de comunica"ão e 9ornalistas contr#rios ao regime. Fr:s anos depois, o Ato 6nstitucional nD G entra em vigor e suspende garantias constitucionais individuais. + governo pode cassar mandatos, suspender direitos pol,ticos, censurar a produ"ão cultural e institucionali%ar a repressão. + )ongresso &acional é !ec$ado por tempo indeterminado. Autoridades militares passam a prender e coagir os cidadãos de !orma arbitr#ria e violenta. A luta armada se alastra pelo pa,s. A clandestinidade se intensi!ica como op"ão de sobreviv:ncia aos militantes procurados pela repressão e, também, como !orma de reorgani%a"ão do combate B ditadura. Uma ve% clandestino, o militante pode assumir uma nova identidade e passar por

o embai5ador norte7 americano )$arles BurHe ElbricH !oi sequestrado pelos militantes da A1& e do 0*7I. A troca de nome pode ser essencial. o grupo e5igiu a liberta"ão de 'G compan$eiros presos pol. /eve valer as severas penas onde não deve usar de coitadismo por parte do 9udiciario .tico.sicas dr#sticas. Em troca da liberdade do pol. roubo de armamentos em unidades do E5ército e sequestros são pr#ticas comuns dos grupos de luta armada. Assaltos a bancos para o !inanciamento das a"8es. por quest8es de seguran"a. *ecentemente.mudan"as !.ticos e a leitura de um mani!esto em cadeia nacional no r#dio e na televisão.