Evangelhos

Evangelhos

28 de junho 2008

A formação do Antigo Testamento abrange um período de mil anos. Foi veiculada por homens de diversas categorias sob orientação direta e exclusiva de Deus. É difícil determinar todo o processo editorial desses livros embora haja casos em que houve ordem divina imediata como se vê em Jeremias 36.

A biografia do maior homem que já existiu: Jesus

Evangelhos
CURSO NOVO TESTAMENTO

Fontes: Júlio César Zanluca (ebdonline) e Bíblia em 100 dias.

Reprodução permitida, desde que de forma gratuita e citando-se a fonte www.EBDONLINE.com.br e www.bibliaem100dias.com.br

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO

  

Testamento = ―Aliança‖ entre Deus e seu povo Antigo Testamento (AT): Velha Aliança ( Abraão e Moisés ) Novo Testamento (NT): Nova Aliança (Cristo)

A Bíblia toda trata da história da salvação - o Novo Testamento cumpre e completa o Velho Testamento. Tem vinte e sete livros, escritos por nove autores

diferentes. Tem uma idade superior a mil e novecentos anos.

Classificação do Novo Testamento:

1. 2. 3. 4. 5.

Escritos Narrativos (Evangelhos e Atos) As 13 cartas de Paulo Hebreus As sete cartas gerais Apocalipse

Objetivo do Novo Testamento: Proclamar o Evangelho (Boas Novas): Jo 3.16, 20.30-31 A 1ª Divisão (Escritos Narrativos) conta uma história. Logo no inicio da sua história, a igreja começou a chamar os quatro primeiros escritos do Novo Testamento
Os Evangelhos - A biografia do maior homem que já existiu: Jesus

Página 2

Evangelhos
pelo nome ―Evangelhos‖ Os evangelistas, escritores dos Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João): 1) Jesus; 2) Nem sempre relatam os fatos na ordem que se realizaram, e, sim, Preocupam-se com um período curto (3 anos no máximo) da vida de

dispõe a matéria segundo o assunto tratado; 3) Jesus. Marcos consagra 1/3 do seu evangelho a esta última semana da vida de Jesus. Os três primeiros evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas) são bem semelhantes entre si, enquanto o quarto (João) é bastante diferente deles. Por isso, os evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas são chamados de ―Sinóticos‖ (= ―sinopse‖ ou uma visão de conjunto). Preocupam-se especialmente com a morte e a ressurreição de

Os Evangelhos - A biografia do maior homem que já existiu: Jesus

Página 3

defendendo a auto-suficiência do homem e começou por negar no Evangelho tudo que era transcendental. Contribuíram para isto os progressos das novas ciências da psicologia e da arqueologia. começou a ser despertada uma crítica do texto bíblico. mas enfatizando o outro lado. Então surgiu o método critico-histórico. restando assim pouca coisa.Evangelhos 1. O problema sinótico se funda na constatação de que os três primeiros Evangelhos (Mateus. Esta compreensão havia sido tema de inevitáveis e incontáveis polêmicas interpretativas. O estudo crítico demonstrou que no texto dos evangelhos há divergências e diferenças que evidenciam o trabalho do pessoal do escritor. Foi então. O trabalho deles despertou os católicos para fazerem o mesmo. por outro lado. além de haver discrepâncias em alguns detalhes. Os Evangelhos . Desde então. os exegetas se viram na contingência de considerar o Evangelho como um livro escrito por homens. motivada pelos problemas levantados pelos filósofos racionalistas. e estão sujeitos também à critica. descoberto o assim chamado problema sinótico. Partindo do conceito de inspiração bíblica como ditado. ou seja. E concluíram que a mesma critica literária tinha possibilidades de ajudar a entender melhor o Evangelho. Esta crítica causou grande constrangimento no meio do cristianismo. que têm suas qualidades e seus defeitos. O racionalismo queria demonstrar seu ponto de vista através da crítica textual. As semelhanças chegam a ser desde palavras a textos inteiros. As diferenças estão no fato de alguns narrarem certos detalhes e outros omitirem. O PROBLEMA SINÓTICO Até o século XVII.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 4 . a Bíblia era considerada absolutamente como palavra ditada por Deus. Marcos e Lucas) têm muitos aspectos em comum. têm também muitas diferenças. no século XVIII. O racionalismo já estava influenciado pelo iluminismo. sem deixar de lado a inspiração divina. ninguém duvidava de nada. a defesa da fé. que começou a ser usado no sentido positivo pelos teólogos cristãos. A partir de 1776.

podemos citar uma passagem em que Marcos descreve assim: "caindo a tarde. Mateus diz alguma coisa. procurou-se interpretar. Isto se tornou difícil. Numa concepção tradicional. Ainda no século XIX. não é aquele do qual Eusébio noticia. há também contrastes. Mas descobriu-se que os Evangelhos foram escritos bastante tempo depois da morte de Cristo. tanto Mateus como Lucas tem versículos próprios a cada um. Como exemplos destas semelhanças. Os Evangelhos . o problema sinótico apresenta-se da seguinte forma: a) dos 661 versículos do Evangelho de Marcos. 600 estão também no de Mateus. Como se pode explicar isto? No caso da infância de Jesus. os Evangelistas. Descoberto o problema. usado as mesmas palavras. em épocas diferentes. Há diversas outras passagens assim.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 5 . no Evangelho de Mateus está apenas a primeira parte. mas seu original é em grego. Como pode ter acontecido de terem. e que não constam no Evangelho de Marcos. por exemplo. que "Mateus escrevera em aramaico e cada um entendeu e interpretou como pôde".". como se pensava. não haveria esta dificuldade. usando por isso até as mesmas palavras. b) os evangelhos de Mateus e Lucas têm 240 versículos em comum. dava-se como resposta que Mateus teria sido o primeiro a ser escrito. c) Além disso. Portanto. porque todos acreditavam que os apóstolos ouviram tudo de Jesus e depois escreveram o que sabiam quase decorado. não foi escrito em aramaico. quando o sol descia. no de Lucas está a segunda. Marcos não diz nada. baseados em tradições orais. porque ao lado de grandes semelhanças.Evangelhos Colocando em números. estando em lugares diferentes e até em épocas diferentes? Aí a crítica histórica entrou em ação e surgiram várias explicações. como no episódio do marido que morreu sem deixar descendência. enquanto Lucas apresenta diversas informações.. e 350 estão no de Lucas. Além disso.. Mas Mateus é um texto muito elaborado e deve ser de época posterior.

aquelas que são narradas pelos três. a crítica mostrou que o primeiro evangelho a ser escrito foi Marcos. Como dissemos. enquanto os outros explicam. explicou-se que haveria uma 'fonte' ou tradição oral bem antiga. A segunda parte. A data aproximada é entre 60 e 70. por ser mais rústico e incompleto. Com certeza eram tradições muito enfeitadas pela fantasia do povo. nos evangelhos sinóticos podemos distinguir três partes: 1. porque explica tudo.Evangelhos Posteriormente. Portanto. em alemão. É a chamada "FONTE Q" (de Quelle. mas seguramente antes de 70. Quanto à primeira parte. Talvez até aquele texto a que se refere Eusébio. porque ele não explica certos termos latinos. e baseado nesta tradição cada autor escreveu os fatos ao seu modo. talvez já em grego (não se sabe se oral ou escrita) que servia de base para uma catequese primitiva. Esta explicação de inicio foi aceita. Os outros já não fazem assim. ambos devem ter se inspirado em outra fonte. Esta fonte só foi conhecida de Mateus e Lucas. fonte). melhorando o texto e adaptando conforme e ocasião. Aquelas narradas apenas por um. mas provavelmente eles não se conheceram. e 3. 2. pois é anterior aos Evangelhos escritos. Como moravam longe entre si. Por tudo isto se concluiu que Marcos escreveu primeiro. mais elaborados e mais evoluídos. hoje aceita em todos. provavelmente baseado na pregação de Pedro e na tradição oral. Daí surgiu a teoria das "duas fontes". usando também uma tradição oral. Há necessidade de um instrumento literário. Os outros dois (Mateus e Lucas) copiaram de Marcos. em contraposição aos outros. a princípio foi explicada como se um tivesse copiado do outro. A terceira parte tem explicação mais fácil: cada escritor fez uso de certas fontes que havia em suas regiões. Assim se explica o fato de coincidência entre os três evangelistas.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 6 . um não Os Evangelhos . e que os outros não conheceram. Foi escrito em Roma. pois este foi o ano da destruição de Jerusalém. mas a coincidência de palavras não pode ser justificada por uma tradição apenas oral. e eles ainda confundiam este acontecimento com o fim do mundo. Aquelas que são narradas apenas por dois.

Quando dizemos que houve 'cópias' uns dos outros. como diz Lucas. e acrescentou algo de si.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 7 . Neste meio termo. no traslado do fato do centurião. as copiadas das fontes particulares são outros pormenores.. ou seja. outros contando os milagres. ".. a tradição foi transmitida oralmente. "escrevi a exposição ordenada dos fatos". Senhor da Os Evangelhos . Assim em Mateus.. o que os chocava." Noutra passagem. outros contando os fatos da infância. muito embora não sua mensagem total. o Evangelho não é um documento histórico narrativo da vida de Jesus. E Mateus colocou neste contexto o final que Lucas só colocou no Cap. O prólogo de Lucas faz-nos supor 3 estágios na formação do Evangelho: a) há as testemunhas oculares. mas escritos elaborados pela Igreja primitiva para uso na catequese. por exemplo.. devemos entender que o Evangelista nao copiou simplesmente o outro. mas reproduz a sua mensagem. Mateus fala em paralisia. havia grande proliferação de escritos esparsos nas várias Igrejas e nas várias regiões. retirado da fonte Q. ou por meio de pequenos folhetos.). pois tudo que JC ensinou não está nos Evangelhos. mas compôs baseado em suas pesquisas. como diz Lucas "muitos empreenderam. Mas Lucas diz 'doente quase à morte'. Cristo morreu em torno do ano 30. os discursos (parábolas. Em outras palavras.13 "muitos virão do oriente e do ocidente sentar-se com Isaac e Jacó. as pequenas fontes. naquelas circunstâncias. Mateus escreveu que o centurião veio em pessoa falar. discriminamse: as partes copiadas de Marcos são principalmente os fatos extraordinários (milagres. outro contando a paixão. O evangelho de Marcos só foi escrito por volta de 65.. e Lucas diz que ele mandou os anciãos falarem. Eles escreveram apenas o que interessava àquela Igreja. em alemão. as copiadas de Q (de Quelle.. Convém notar que nem Marcos nem a fonte Q eram crônicas. fonte) são. Assim..Evangelhos conheceu as fontes particulares do outro. Além disso. porque ele queria salientar apenas que os judeus não reconheceram o reino de Deus. porque o que impressionava aos gregos era o Cristo. que contaram o que presenciaram. sobretudo. relatos dos acontecimentos.. por exemplo... b ) há os que tentaram compilar isso. uns contendo as parábolas. c) a obra do evangelista.).

Além da dificuldade textual há a dificuldade jurídica. tinha interesse em acentuar a rejeição deles e o convite aos pagãos. pela dificuldade da tradução de "porneia". Não se pode dizer que JC tenha aconselhado isto. Omite. Os textos em grego divergem por uma palavra. pois não sendo casados legalmente. Lucas omite estes detalhes.1-9. Era discutida no tempo de JC uma prescrição que estava contida na lei de Moisés. "Porneia" deve significar qualquer "atividade sexual" fora do matrimônio. Mas Mateus junta duas parábolas numa só: a dos convidados ao banquete com a da veste nupcial.1-10. Esta palavra vem do grego "pornê‖ (meretriz). escrevendo para gregos. Os outros autores Os Evangelhos . que quer dizer 'concubinato'. não especificou as funções de cada um. em João no episódio do centurião.1-14 e Lucas 14. Um destes textos gregos apresenta a expressão "mê epí pornéias = não em caso de fornicação". todos creram. porém a veste nupcial. Os textos de Mt 19. que seria mais longo. mas especifica as ocupações dos convidados. 'a não ser em caso de concubinato'. acrescenta o episódio de incendiar a cidade e maltratar os servos. 18 falam no divórcio. Só para mostrar como o contexto é importante. sem efeito legal. Então o texto se referiria a eles: o divórcio é proibido. mas no fim tanto ele como sua família. não tinha esta meta. Mateus. Além disso. Mc 10. Mateus 22. É uma questão difícil de resolver. Lucas. um costume muito difundido entre os judeus. O problema ainda permanece. João não tinha interesse em mostrar nenhuma faceta da personalidade de JC. não haveria óbice. e no outro diz: "paréctos logoû pornéias = a não ser no caso de fornicação. este convida JC para ir à casa dele. Mateus. O concubinato consistia num contrato bilateral entre um casal interessado que vivia como casados.16-24 narram a mesma parábola. dando margem a duas interpretações. escrevendo para judeus. interpretando assim: esta palavra grega 'porneia' teria sido empregada para traduzir a palavra hebraica 'zenût'.Evangelhos vida. Uma das soluções que teve aceitação em certo tempo foi a de um autor francês. porque assim estaria anulando todo o NT nem se poderia entender o seu raciocínio na ocasião. Lc 16. mas apenas e como um sinal: o homem chegou desconfiando de JC.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 8 .

A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 9 .Evangelhos (fora Mateus) não colocaram esta ressalva. os costumes. Não se pode provar fato por fato. a mentalidade. as palavras. decididamente não seriam perpetradas por quem aceitava Cristo. por coincidência... Hoje a cruz é glória e símbolo. muitas vezes apenas por acomodação. vergonhosa para quem queria apregoar aquela doutrina. A história da paixão seria contraproducente. ou seja. que Cristo fez milagres. corresponde às das pessoas que viviam naquela época. Mas não se pode negar o valor histórico geral dos fatos. por exemplo. a cultura. etc. mesmo por pesssoas que acreditassem neles: a paixão. muito mais narrativas de fatos históricos.. tudo isso forma um conjunto de fatos que seriam quase impossíveis de inventar mais tarde. Eles se esforçaram por justificar estes fatos associando com as profecias do AT. VALOR DOS EVANGELHOS Os Evangelhos são livros históricos? Jesus Cristo viveu realmente? Disse tudo aquilo que foi escrito? Em primeiro lugar. são baseados em fatos históricos. Outros fatos que não se concebe terem sido simplesmente inventados. A covardia dos Apóstolos ao abandonarem o Mestre. mas na época era a mais humilhante das condenações. 2. a personalidade de Cristo (ás vezes contradizendo o que era comum na época). zelotes. com todas as minúcias. publicanos. a morte e a ressurreição. Os impostos e as leis. fariseus. as cidades e aldeias da época. fundamentados no fato histórico da vida e obra de Jesus Cristo.). O modo como os autores escrevem. organizados com tanta coerência e perfeição. Esta solução não foi aceita porque seria um pleonasmo da parte de JC repetir um conselho ou uma ordem. as religiões (saduceus. estas coisas. porque nas situações deles não havia o costume. dizemos que os Evangelhos. a originalidade de Jesus.. Os Evangelhos .

A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 10 . que ele não falasse mais de JC e de outros movimentos messiânicos. 1. 9-l4) Os Evangelhos . paixão e morte de Cristo. só trataram mais sobre JC os que se interessavam por ele (os apóstolos. Zaqueu. Ou seja. podemos dizer: os Evangelhos não são livros históricos no sentido que se entende esta palavra atualmente. a fim de ser melhor compreendida a explicação. a todas as pessoas maliciosas. mas isto era mesmo de se esperar. no caso). a Mulher adúltera. EXPLICAÇÃO DE ALGUMAS PARÁBOLAS Obs. escreveu os "Anais" no tempo de Trajano (116/117) e fala na execução de Cristo e no surgimento do Cristianismo. O Fariseu e o Publicano (Lc 18. Assim. Outras parábolas deste mesmo grupo. os trabalhadores da vinha. historiador romano.36-50). mesmo outras pessoas que não eram cristãos dão testemunho da vida. com a mesma lição: a Samaritana. Alguns autores. A parábola da pecadora (Lc 7. historiador contemporâneo de JC. embora com aspecto tendencioso para a ótica dos fariseus.Evangelhos Finalmente. o seu sentido)? Conclui-se pela pergunta feita a Simão: "Qual deles mais o amará?" e a resposta: "A quem mais foi perdoado". Esta parábola é dirigida aos fariseus. isto é. falaram de JC. fariseu. 2. na pessoa de Simão. Também Tácito. publicano e o fariseu). mas seguramente são baseados em acontecimentos históricos. Portanto. além dos evangelistas.: Sugere-se a leitura prévia dos textos indicados. ele foi cauteloso para não assustá-los escrevendo sobre estes movimentos considerados por eles 'subversivos'. é preciso se notar que em vista da dominação dos romanos. E ainda na pessoa deste. Qual a compreensão desta parábola (isto é. Flávius Josephus. conta detalhes daquele tempo. o perdão precede o amor.

aqueles desobedientes da lei. os transgressores da lei. A oração do publicano era pobre e sem sentido para o judeu. por achar que eles não merecem. pois o tipo de oração que todo fariseu fazia era aquele.Evangelhos Hoje a história narrada nesta parábola já perdeu mais a sua força. O reino do céus é para os que precisam. O pródigo era o caso dos publicanos. no entanto foi a que mais agradou a Deus. aqui é o seguinte: Deus ajuda a quem tem mais necessidade e é humilde. Zaqueu (Lc 19. só era obrigatório uma vez por ano. e na dúvida. O próprio Zaqueu admirou-se disso. Filho pródigo (Lc 15. Eles se julgavam merecedores de todos os favores divinos. b) pecadores por condição . os que eram considerados deserdados por Deus. todavia. 3. por exemplo. O caso do jejum. o fariseu tinha escrúpulo de que o vendedor não tivesse pago. O ensinamento. havia duas classes de pecadores: a) pecadores morais . cobrador. Estes não eram admitidos como testemunhas na justiça nem exerciam os cargos políticos. como a de pastor.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 11 . 11-32) O filho que se revoltou contra o irmão irresponsável era o retrato dos fariseus. é necessário saber que perante os judeus. pagava por ele. publicano. sempre obedeciam à lei. Esta parábola é dirigida contra aqueles que se acham merecedores das bênçãos e desprezam os outros. os cobradores. Mas era um escândalo naquela época. 1-10) Para entender esta parábola. porque se consideravam justos e bons. tem consciência disso. 4.aqueles que exerciam profissões consideradas impuras. O fato de JC ir à casa de Zaqueu é uma atitude contra este preconceito. que eram ipso facto considerados pecadores. Os Evangelhos . não para os que são autosuficientes e acham que já têm tudo. mas o fariseu fazia com maior freqüência. Isto era um verdadeiro contrasenso para eles. o dízimo era pago pelo produtor e não pelo comprador. pois.

mas será mais tarde uma apoteose. salvador dos pecadores". simbolizados pelos que trabalhavam na vinha desde o começo do dia. 33) Outra parábola deste grupo é a do fermento na massa. que escrevia para povos não judeus. Temos outro grupo de parábolas.1-16) Os fariseus. É algo que teve um inicio tão pequeno. Os Evangelhos . mas JC dá um sentido novo de favorecer o crescimento da massa. Parábola do fermento (Mt 13. que corrompe a massa. quando sempre a imagem de uma grande árvore significa um grande Reino. Os fariseus se revoltaram. 1. Parábola da Vinha (Mt 20. 16-24). representados pelos que tinham começado a trabalhar nas últimas horas do dia. para melhorar a qualidade do pão. Podemos notar que todas estas parábolas formam um grupo que contém uma mensagem no mesmo sentido: todas têm como ensinamento central "Cristo. achavam que deviam receber uma recompensa maior de Deus do que os publicanos.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 12 . 5. Mas a recompensa fora igual para todos. 8-10) e a da grande ceia (Lc 14. 31-32 ) A finalidade desta parábola é mostrar através de uma comparação que acontece com o reino de Deus o mesmo que acontece com a semente plantada. O modo como Cristo apresenta isto para os judeus é o mesmo usado desde antes. 2. O importante na parábola é mostrar o contraste entre o início e o fim do processo. 4-7) e da dracma perdida (Lc 15. estas referentes ao Reino de Deus. tão humilde. Mas para os pagãos já transmitem um significado de segurança. por isso são acrescentadas por Mateus. Parábola do Grão de Mostarda (Mt 13. O fermento é em si uma coisa má. As aves de que fala o evangelista não teriam sentido para os judeus. porque se consideravam os únicos merecedores.Evangelhos Assim neste mesmo sentido são as parábolas da ovelha perdida (Lc 15.

Este era.9 4:30-32 12: 1-11 13:28-29 4:26-29 13:34-37 Os Evangelhos . o objetivo geral de todas as parábolas. Banquete para os pobres 11. aliás. O porteiro Lucas 8: 4-8 13:18-19 20: 9-18 21:29-31 12:58-59 7:31-35 11:24-26 13:20-21 15: 4-7 14:16-24 12:39-40 12:42-48 19:12-27 Mate us 13: 3. O semeador 2. a fim de tornar este ensinamento mais didático para o povo. O criado fiel e prudente 13. Diante do juiz 6. Os maus vinhateiros 4. A geração de hoje 7. A relação das 44 parábolas de Jesus para estudo Parábola 1. O ladrão 12. O fermento 9.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 13 . A ovelha desgarrada 10. A figueira que secou 5. O espírito impuro 8. As moedas de prata 14.9 13:31-32 21:33-44 24:32-33 5:25-26 11:16-19 12:43-45 13:33 18:12-14 22: 2-14 24:42-44 24:45-51 25:14-30 os Marc João 4: 3. A semente que brota da terra 15.Evangelhos Este outro grupo de parábolas mostra a evolução do reino de Deus. comparando com alguns fenômenos naturais. O grão de mostarda 3.

Os dois filhos 23. A pérola preciosa 19. A escolha dos lugares 33. O amigo que chega de viagem 28. Os operários da vinha 22. A edificação da torre 35. Os dois devedores 26. O avarento insensato 29. A porta estreita 32. O bom samaritano 27. A moeda perdida 7:41-43 10:30-37 11: 5. A escolha dos convidados 34.8 12:16-21 12:35-28 13: 6. A figueira estéril 31.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 14 . O tesouro escondido 18. A rede 20. As dez virgens 24. Rei que vai guerrear 36.9 13:24-30 14: 8-11 14:12-14 14:28-30 14:31-33 15: 8-10 13:24-30 13:44 13:45-46 13:47-50 18:23-35 20: 1-16 21:28-32 25: 1-13 25:31-46 Os Evangelhos . O retorno do senhor 30. O juízo final 25.Evangelhos 16. O joio entre o trigo 17. O servo cruel 21.

que. A videira e os ramos 15:11-32 16: 1. Criados inúteis 41. é a boa notícia que constitui o coração do Novo Testamento e fundamenta a pregação da Igreja desde os tempos apostólicos até os nossos dias.8 18: 9-14 10: 1-16 15: 1. só há um evangelho: o de Jesus Cristo.2). visto que toda notícia supõe a comunicação de uma mensagem. Porque ele mesmo. o Filho de Deus encarnado na natureza humana (Jo 1. O bom pastor 44. O fariseu e o publicano 43.8 Evangelhos Os Evangelhos Evangelho e Evangelhos "Evangelho" é uma palavra de origem grega que significa "boa notícia".15 Hb 2.Evangelhos 37. A viúva e o juiz iníquo 42. O filho pródigo 38. O rico avarento e Lázaro 40. Do ponto de vista da fé cristã.14) e autor da vida e da salvação (At.10 12. sob Os Evangelhos . 3.8 16:19-31 17: 7-10 18: 1. O administrador infiel 39.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 15 . chamamos também de "evangelho" o conjunto dos livros do Novo Testamento. No entanto.

5. 1..22-23).1.8 Ef 4. a Igreja sentiu a Os Evangelhos . 8.16 16. por meio da fé. aos quatro livros do Novo Testamento que desde o séc. Mais tarde. a quantos. cf.7 61.1 6. II se conhecem pela designação genérica de "os Evangelhos". o uso tem generalizado a aplicação do termo "evangelho" a cada um dos livros do Novo Testamento (Mateus.16-17).12. de modo específico.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 16 . a pregação apostólica foi.9-11 52.14.1.11 2Tm 4. 21. aceitam Cristo como Senhor e Salvador (cf. Lucas e João) que nos têm transmitido praticamente a totalidade do que sabemos acerca de Jesus: da sua vida e atividade. 1Co 15.Evangelhos a inspiração do Espírito Santo..10 Rm 1.9. 3.1. os autores dos quatro primeiros livros do Novo Testamento recebem o nome de "evangelistas". Gl. título que na Igreja primitiva correspondia às pessoas a quem.2 4. Da perspectiva da fé cristã. como vemos na leitura de Atos.8): uma mensagem que já antes fora escutada em Israel (Is 35 40. a palavra "evangelho" contém. 2. quando começaram a desaparecer aqueles que haviam conhecido Jesus em pessoa.16. a do Reino eterno de Deus (Mt. fazendo assim referência ao anúncio da graça divina que ele proclamava (Rm. mas que agora se estende ao mundo inteiro. da sua paixão e morte. a Jesus Cristo. com ele. Marcos.14-15 Lc 2. Evangelhos e evangelistas Tradicionalmente. foram escritos para comunicar a boa notícia da vinda de Cristo e. entre outros.7 2Tm 2. à pregação oral e à comunicação escrita da boa notícia da salvação pela fé e.1-2a).17 Mc 1. se confiava a função de anunciar a boa nova de Jesus Cristo (At.25. uma tríplice referência: em primeiro lugar. Nesse mesmo sentido. sobretudo. pois. Durante os anos que se seguiram à ascensão do Senhor. cuja vinda é o acontecimento definitivo da revelação de Deus ao ser humano em segundo lugar. Num terceiro sentido. Rm.5 5. At. 1.40). da sua ressurreição e glorificação. verbal. por último. o apóstolo Paulo gosta de falar do "meu evangelho".

em relação ao Senhor. porém.30 21. mas.31). Na realidade. que. Jo 20. seja por haverem conhecido pessoalmente a Jesus ou por terem sido companheiros dos apóstolos que viveram junto dele. Mas isso não significa que os evangelistas manejaram sem cuidado os dados.25) tudo o que não devemos ignorar. Os Evangelhos contêm. eles não escreveram para nos transmitir uma completa informação de gênero biográfico. igualmente é que os seus escritos respondem com fidelidade ao discurso histórico tal e como era elaborado então. conseqüentemente.Evangelhos necessidade de fixar por escrito a memória das palavras que haviam ouvido dele e dos seus atos que haviam presenciado. "para que creiais que Jesus é o Cristo. não reste dúvida de que Deus já revelou por meio dos evangelistas (cf. eram simples apontamentos dispersos e sem conexão. na maioria dos casos. muitos dados relativos ao homem Jesus de Nazaré que nunca nos serão conhecidos. para a edificação da Igreja e para a comunicação da fé. as palavras e os fatos que recompilaram e que foram os seus elementos de informação. A obra dos evangelistas nutriu-se especialmente das memórias que. Essas memórias Os Evangelhos . eram guardadas no seio da Igreja como um depósito precioso. crendo. um conjunto de narrações centradas na pessoa de Jesus de Nazaré e escritas com um propósito testemunhal. pois. o Filho de Deus.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 17 . Apesar do seu caráter fragmentário. nem as suas discussões com as autoridades religiosas dos judeus. aqueles breves relatos representaram a passagem da tradição oral à escrita. circularam entre as comunidades cristãs de então numerosos textos referentes a Jesus. O propósito principal dos evangelistas não foi oferecer uma história detalhada das circunstâncias que rodearam a vida do nosso Senhor e dos eventos que a marcaram tampouco se propuseram a reproduzir ao pé da letra os seus discursos e ensinamentos. por outro lado. tenhais vida em seu nome" (20. Há. passagem que presidiu o nascimento dos nossos quatro Evangelhos. Pois. Durante certo tempo. e para que. como disse João. se bem que é certo que eles não trataram de escrever nenhuma biografia (ao menos no sentido específico que hoje damos ao termo). embora.

na pregação oral. os de Mateus. Depois da publicação do Evangelho segundo Marcos. foi o meio idôneo para reviver. de fato. parece ter sido escrito com o propósito de suplementar os relatos anteriores com uma nova e distinta visão da vida de Jesus (acerca dos temas e dos fatos.19-28 6. o Evangelho de João. escreveu-se primeiro o de Mateus e depois o de Lucas. desde a fé e em benefício da fé. Os sinóticos começaram a aparecer provavelmente em torno do ano 70. isto é. cuja aparição foi posterior à dos outros três. Marcos está quase integralmente representado nas páginas de Mateus e de Os Evangelhos . XVIII como "os sinóticos". apenas três dos fatos referidos por João (1. que é resultante da constatação. de que existe uma ampla coincidência da parte de Mateus. reelaborando-os e ampliando-os com outros. o acontecimento fundamental do Cristo ressuscitado. Por causa desse paralelismo. palavra tomada do grego e equivalente a "visão simultânea" de alguma coisa.16-21) encontram-se também consignados nos outros Evangelhos. no ensinamento e na atividade missionária. assim como o Evangelho Segundo João requer uma consideração à parte. Daí se conclui que.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 18 . que. Porque. da quase totalidade dos materiais incorporados em Marcos. em maior ou menor medida. com exceção dos acontecimentos que formavam a história da paixão de Jesus. Marcos e Lucas estão estreitamente relacionados. vêm sendo designados desde o séc. durante longos anos e com perspectiva escatológica. Por essa razão. Ambos serviram-se. Seguindo vias paralelas. Os Evangelhos sinóticos A simples leitura dos Evangelhos conduz logo a uma primeira classificação. oferecem nas suas respectivas narrações três enfoques diferentes da vida do Senhor.1-13 e 6. pelas muitas analogias que aproximam esses Evangelhos tanto na matéria exposta como na forma de dispô-la. de um lado. ver as Introduções aos Evangelhos).Evangelhos transmitiram-se no culto. Marcos e Lucas quanto aos temas de que tratam e quanto à disposição dos elementos narrativos que introduzem e por outro.

Marcos o vê como a manifestação do poder de Deus. uma parte foi aproveitada simultaneamente por Mateus e Lucas. proclamem-na com a sua própria voz. humilde e singela. isto é.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 19 . mas como um feito singular desde seus delineamentos iniciais até a sua realização definitiva. Os Evangelhos são o único canal que conduz ao conhecimento da vida do nosso Senhor Jesus Cristo. por sua vez. o valor dos Evangelhos é insubstituível e permanente ocupam um lugar único. também são diferentes em cada caso: enquanto Mateus contempla a Jesus de Nazaré como o Messias anunciado profeticamente. Por isso. os que não se encontram em Marcos. Fonte: iLúmina . como o Salvador de um mundo perdido por causa do pecado. tanto no âmbito geral da Igreja como no particular da devoção privada. mas chamada a fazer chegar a palavra de Deus a toda a humanidade. e a outra foi usada por cada um deles de maneira exclusiva. Vigência e atualidade dos Evangelhos Para a comunidade cristã.Evangelhos Lucas. a obra dos evangelistas não surge como o produto de uma elaboração conjunta. para que eles. pois não existe nenhum outro documento que o torne realmente presente. cultura e estilo literário. e Lucas. fizeram-no de pontos de vista diferentes e contribuindo cada qual com a sua própria personalidade. Quanto aos objetivos. Quanto aos novos materiais mencionados. Ademais.A Bíblia do século XXI Os Evangelhos . Apesar de que os autores sinóticos tenham redigido textos paralelos. põem de manifesto como o Espírito Santo inspirou nos evangelistas a boa nova da salvação.

A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 20 . Jesus disse: Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. deixando em si mesmo. disse Jesus: Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo. não pediu vingança ao Pai.Evangelho de Lucas 23. Vamos meditar nas palavras do Senhor. Homem de dores. o maior exemplo de bondade e humildade. CRISTO NOS ENSINA A PERDOAR – Evangelho de Mateus 5. pelo socorro do Espírito Santo de Deus. foi humilhado das mais terríveis e diversas formas. PRIMEIRA PALAVRA . porém.17. No Evangelho de João 3. mas para que o mundo fosse salvo por Ele . conhecer a sua verdade. porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e Os Evangelhos .47 disse: E. pediu que lhes perdoassem. Em cada expressão há um fundamento. Cristo não fala aleatoriamente ou apenas por falar. Em João 12. porque não sabem o que fazem. as quais são conhecidas no meio evangélico como AS SETE PALAVRAS DA CRUZ. Com todo poder para transformar o universo em minúsculas partículas. porque eu vim não para julgar o mundo.43 a 46. dando-lhes a oportunidade de arrependimento para receber o perdão dos pecados e a esperança da salvação. se alguém ouvir as minhas palavras e não crer. mas para salvar o mundo. vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem. porque SUBLIME É O PERDÃO. citou sete frases.Evangelhos AS SETE PALAVRAS DA CRUZ (Na Realidade as Sete ùltimas frases proferidas por Jesus) Estando Jesus Cristo dependurado na cruz. no momento da sua maior angústia teve a humildade de interceder ao Pai por aqueles que lhes afligia. Jesus Cristo. Eu. pela sua infinita bondade. Enquanto que a lei de Moisés mandava amar ao próximo e aborrecer o inimigo. eu não o julgo. para crescimento espiritual da Igreja edificada no Corpo de Cristo. para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste. ou fazer desaparecer tudo repentinamente. perdoa-lhes. sacrifício vivo para remissão dos nossos pecados. em cada palavra um significado.34: Pai.

porque. Por isso Ele. onde o homem acabou perdendo a sua maior herança: Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer. porém. Mateus 6. se amardes os que vos amam. misericordiosos. e emprestai.43.Evangelho de Lucas 23.12. 7. não perdoardes aos homens as suas ofensas. se. Ao que te ferir numa face. digo: Amai a vossos inimigos . então. agradável aos olhos. A SEGUNDA PALAVRA . e fazei o bem. nem a túnica recuses. tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas. como também vosso Pai é misericordioso. os olhos de Os Evangelhos . assim como nós temos perdoado aos nossos devedores. será grande o vosso galardão. que ouvis.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 21 . condicionou: se perdoarmos aos homens as suas ofensas. Para entendermos esta palavra. que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo? Evangelho de Lucas 6.6. vamos começar pelo livro de Gênesis 3. Leia neste site: SUBLIME É O PERDÃO. porém. e sereis filhos do Altíssimo. fazei bem aos que vos aborrecem. oferece-lhe também a outra. mas a vós. porque Ele é benigno até para com os ingratos e maus. Ama. disse Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso. Abriram-se. receberemos o perdão do Pai. se perdoardes aos homens as suas ofensas. a vossos inimigos. também vosso Pai celeste vos perdoará. árvore desejável para dar entendimento. perdoar e não se lembrar mais. Mas tirar a mágoa do coração. Ele sabe perfeitamente que prostrar-se diante do Pai e rogar-lhe o perdão. já não é tão simples assim. se não perdoarmos também não seremos perdoados. bendizei os que vos maldizem e orai pelos que vos caluniam. tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido.27 a 29. e ele comeu. é algo relativamente fácil. pois. O Senhor sonda os nossos corações.Evangelhos bons e vir chuvas sobre justos e injustos. pois. Porque. 14 e 15 diz: Pai perdoa-nos as nossas dívidas. e ao que te houver tirado a capa. Sede. Ele disse. sem nada esperardes.

abriu a porta do paraíso e nós. Na carta aos Romanos 3. e pôs querubins ao oriente do jardim do Éden. e com teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos. que Deus havia formado para o homem viver eternamente. sendo inimigos de Deus. foi rejeitado. Os Evangelhos . porque pela lei. e. serás salvo. vem o conhecimento do pecado. pelo seu sangue restabeleceu a paz entre Deus e o homem. porque sem derramamento de sangue não haveria remissão dos pecados. vigiando o caminho da árvore da vida. 17: Esaú. que andava ao redor. E hoje. E. e uma espada inflamada.16. Gênesis 3. e. pela aspersão do seu sangue. que está nos céus. O Senhor havia colocado anjos. e quando veio o arrependimento. Mateus 10. fomos reconciliados pela morte do seu filho. coseram folhas de figueira e fizeram cintas para si. por um bocado de manjar. o qual também ressuscitou ao terceiro dia para a esperança da nossa salvação ( Romanos 4:25 ). o qual deu a sua vida em sacrifício vivo numa cruz. ainda que com lágrima o buscou. e foram expulsos do paraíso. a fim de lavrar a terra de que fora tomado. e querendo ele ainda herdar a benção.32: Disse Jesus: Portanto. percebendo que estavam nus. que é o paraíso que Cristo prometeu ao homem que estava crucificado ao seu lado. não achou lugar para alcançar o perdão. fazendose necessário que o Senhor Deus entregasse o seu próprio filho a habitar entre nós. expulsou o homem. 24: O Senhor Deus. vendeu o seu direito a primogenitura. Hebreus 12. por isso. para guardar o caminho da árvore da vida. qualquer que me confessar diante dos homens.20.23.Evangelhos ambos. Romanos 109: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus Cristo. achamos lugar de arrependimento porque Cristo levou sobre si o pecado do mundo inteiro (Isaias capítulo 53). eu o confessarei diante de meu Pai. a palavra afirma que nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei. porque o pecado havia entrado no homem. o lançou fora do jardim do Éden. Esaú pecou.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 22 . porque não achou lugar de arrependimento.

a parte material de Jesus ter sido desenvolvida no ventre de Maria. o apóstolo a quem "Ele" mais Os Evangelhos . Jesus ainda disse: Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido. Nestas últimas palavras de Jesus estando na cruz. a parte material de Jesus Cristo a qual Maria havia desenvolvido no seu ventre. mas os enfermos. João 3:6 . o que é nascido do Espírito é espírito.25 a 30: E junto à cruz de Jesus estava sua mãe. Jesus disse ainda que o discípulo a quem Ele mais amava seria o seu filho. eis aí o teu filho. E desde àquela hora o discípulo a recebeu em sua casa. ele cuidará de ti. Foi elevado ao céu. disse Jesus: Mulher. Depois disse ao discípulo: Eis aí a tua mãe. Eu não vim chamar os justos. pela virtude do Altíssimo (Lucas 1.Disse Jesus: O que é nascido da carne é carne. havia sido morta em sacrifício vivo para remissão dos pecados de muitos. Ora Jesus. E no livro de Lucas 19. a parte espiritual que veio de Deus Pai. Apesar de.31 e 32. vendo ali sua mãe. eis aí o teu filho. está sentado à direita do Pai e pelos pecadores intercede. Ele foi ―gerado‖ pelo Espírito Santo. mas os pecadores ao arrependimento . disse a sua mãe: Mulher.Evangelhos Lucas 5. e Maria a sua mãe. encarregou de cuidá-la a pessoa da sua maior confiança. e o discípulo a quem Ele mais amava estava presente.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 23 . O Senhor Jesus teve a preocupação de não deixar Maria desamparada. Leia Neste site: JESUS CRISTO.35). isto porque ambos eram humanos. porque a parte humana. João 19. permanece viva porque Jesus Cristo ressuscitou com um corpo glorificado. carnais. E o anjo ainda avisou Maria: ―Ele será chamado filho de Deus‖. "Ele" evidenciou que o seu vínculo com Maria havia encerrado. A TERCEIRA PALAVRA – Evangelho de João 19. Eis aí a tua mãe. Maria de Cleofas. mas Jesus Cristo é Espírito.10. e a irmã de sua mãe. o qual Maria não tinha mais nenhum vínculo. e o carnal não pode sobrepor o espiritual. Porém. e Maria Madalena. A SALVAÇÃO PARA OS PECADORES.26 e 27. Ele disse: Não necessitam de médico os que estão sãos.

E o seu suor tornou-se grandes gotas de sangue. Eli. o amor maternal. Jesus disse: Eli. em nenhum momento.Evangelhos amava. e vigiai. Ficai aqui. E apareceu-lhe um anjo do céu. para conforto de ambos. dentro do Evangelho. e a Tiago. Pai. Criou entre eles o maior vínculo de amor fraterno entre os seres humanos.40 a 44: E. porem. e a angustiar-se. orava mais intensamente. nem recuou.32 a 36 a palavra diz: E foram a um lugar chamado Getsêmane. mas a tua . enquanto eu oro. E tomou consigo Pedro. orava dizendo: Pai. e pondo-se de joelhos. mas não temeu. Podemos observar também que apesar do respeito que o Senhor Jesus Cristo tinha por Maria. o que eu quero. a relação mais harmoniosa. no livro de Isaias Capítulo 53:3 diz que Jesus Cristo era homem de dores. afasta de mim este cálice. antes buscou conforto naquele que tem poder para todas as coisas. passasse dele àquela hora. "Ele" sempre a tratava por "mulher". e disse aos seus discípulos: Assentai-vos aqui. que o confortava. Deus meu. que corriam até o chão. porque me desamparastes? A palavra do Senhor. prostrou-se em terra e orou para que. e começou a ter pavor. lema sabactâni. e sabia da grande aflição que havia de passar. todavia não se faça a minha vontade. E disse: Abba. Jesus Cristo deu o tratamento de mãe para Maria. E tendo ido a um pouco mais adiante. E posto em agonia. Deus meu. Os Evangelhos . mas o que tu queres. Angustiou-se muito. quando chegou aquele lugar. E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra. pois era sem pecado.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 24 . Leia neste site: A ABOMINÁVEL IDOLATRIA. No Evangelho de Marcos 14. sentia as mesmas dores. Lucas 22. se queres passa de mim este cálice.46. E disse-lhes: A minha alma está profundamente triste até a morte. Tinha os nossos sentimentos. não seja. todas as coisas te são possíveis. A QUARTA PALAVRA – Evangelho de Mateus 27. disse-lhes: Orai para que não entreis em tentação. as nossas necessidades físicas. se fosse possível. e a João.

Carta aos Romanos 6. Salmos 143. livre-o. estendem os lábios e meneiam a cabeça. 8.6 a 8: Porque Cristo. escarnecido. estando nós ainda fracos. nem na sua boca se achou engano.1. sendo humilhado. Porque apenas alguém morrerá por um justo. e a minha língua se pega ao meu paladar. já profetizava o grande sofrimento do Messias. pecando. orações e súplicas ao que o podia livrar da morte. Salmos 42. por aquilo que padeceu. o pecado do mundo inteiro pesava sobre Ele. porque me desamparastes? O Salmista Davi. divinamente inspirado. muita crueldade. pois poderá ser Os Evangelhos . isso é agradável a Deus.Evangelhos O sofrimento era intenso. 7. Deus meu. I Pedro 2. que o livre. morreu a seu tempo pelos ímpios. que glória é essa. estando Cristo dependurado. para que sigais as suas pisadas. com grande clamor e lágrimas. sois esbofeteados e sofreis? Mas se. O qual não cometeu pecado. e não há quem ajude. Em dado momento clamou ao Pai dizendo: Deus meu. porque me desamparastes? Por que te alongas das minhas palavras do meu bramido e não me auxilias?Todos os que me vêem zombam de mim. Levava sobre si todas as nossas dores. nos dias da sua carne. e angústias. oferecendo.7 a 9: Cristo. pois nele tem prazer. Deus.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 25 .4: O meu espírito se angustia em mim. dizendo: Confiou no Senhor. pois ainda o louvarei na salvação da sua presença. açoitado. e por que te perturbas em mim? Espera em Deus.5: Porque estás abatida ó minha alma. fazendo o bem. foi ouvido quanto ao que temia. aprendeu a obediência. e me puseste no pó da morte. com uma coroa de espinhos cravada na cabeça. se. Não te distancie de mim. deixando-nos o exemplo. e o sofreis.20-22: Porque. algo terrível. havia mais de três horas naquela cruz. Vejamos: Salmos 22. sois afligidos. E na carta aos Hebreus 5. e o meu coração em mim está desolado. 11 a 15: Deus meu. pois também Cristo padeceu por nós. A minha força se secou como um caco. pois a angústia está perto. Porque para isto sois chamados. Ainda que era Filho.

A PROFECIA DO SOFRIMENTO DO MESSIAS NO LIVRO DOS SALMOS Salmos 69. faço a minha oração a ti. Senhor dos Exércitos. bem conheces a minha insipiência.Evangelho de João 19. e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim.Evangelhos que pelo bom alguém ouse morrer. e um desconhecido para com os filhos de minha mãe. ó Deus. mas até isto se me tornou em afrontas. num tempo aceitável. para que a Escritura se cumprisse. disse: Tenho sede. e castiguei com jejum a minha alma. Aqueles que me aborrecem sem causa são mais do que os cabelos da minha cabeça. a angustia cobriu o meu rosto. Eu.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 26 . então. mas evidenciou o seu propósito com o Pai. Não sejam envergonhados por minha causa aqueles que esperam em ti. ali um vaso cheio de vinagre. aqueles que procuram destruir-me sendo injustamente meus inimigos. pondoa num hissopo. pois.3 a 21: Estou cansado de clamar. são poderosos. pois sabia do grande gozo que lhe estava prometido. Pois o zelo da tua casa me devorou. os meus olhos desfalecem esperando o meu Deus. 28 e 29 a palavra diz: Depois. restituí o que não furtei. ó Senhor. Leia neste site: A INFINITA HUMILDADE DE JESUS CRISTO. porém. um pano de saco e me fiz um provérbio para eles. sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas. A QUINTA PALAVRA . Pus. SENHOR. e os meus pecados não te são encobertos.28: Disse Jesus: Tenho sede. não sejam confundidos por minha causa aqueles que te buscam. ouve-me segundo a grandeza da tua misericórdia. Chorei. ó Deus de Israel. Tira-me do lamaçal e não me deixes Os Evangelhos . Estava. Evangelho de João 19. ó Deus. sou a canção dos bebedores de bebida forte. Tu. segundo a verdade da tua salvação. Tenho-me tornado como um estranho para com os meus irmãos. lha chegaram à boca. por veste. em nenhum momento o Senhor Jesus Cristo recuou ou pensou em desistir. Apesar do sofrimento. E encheram de vinagre uma esponja e. secou-se-me a garganta. Mas Deus prova o seu amor para conosco. Aqueles que se assentam à porta falam contra mim. Porque por amor de ti tenho suportado afronta. em que Cristo morreu por nós sendo nós ainda pecadores.

em que Cristo morreu por nós. como a terra sedenta. porque estou angustiado.A minha alma tem sede de Deus. pela aspersão do seu sangue. não pereça. Aproxima-te da minha alma. e a minha vergonha. olha para mim segundo a tua muitíssima piedade. nem o poço cerre a sua boca sobre mim. Ouve-me.2 . Não me leve à corrente das águas e não me sorva o abismo. Bem conheces a minha afronta. veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem. Romanos 5:8. mas não houve nenhum.Evangelhos atolar. disse Jesus: Está consumado.15). e estou fraquíssimo. diante de ti estão todos os meus adversários. esperei por alguém que tivesse compaixão.16: Jesus disse: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito. para que todo aquele que nele crê. Está consumado. Deram-me fel por mantimento. seja eu livre dos que me aborrecem e das profundezas das águas. ouve-me depressa. tendo consumado a obra que me deste a fazer. quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus? Salmos 143. livra-me por causa dos meus inimigos. Senhor. mas não os achei. As profecias haviam sido cumpridas. Salmos 42. mas tenha a vida eterna. a minha alma tem sede de ti.Estendo para ti as minhas mãos. Triunfou sobre a morte cravando-a na cruz (Colossenses 2. João 17.Mas Deus prova o seu amor para conosco. sendo nós ainda pecadores.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 27 . Afrontas me quebrantaram o coração.6 . E não escondas o teu rosto do teu servo. e por consoladores. o Cordeiro inocente. do Deus vivo.4. e resgata-a. Sendo Ele consumado.30. João 3. e a minha confusão. 19 . havia aniquilado o pecado. disse Jesus: Eu glorifiquei-te na terra. e na minha sede me deram a beber vinagre. Porque como pela desobediência de um só Os Evangelhos . A SEXTA PALAVRA – Evangelho de João 19. pois boa é a tua misericórdia.

muitos serão feitos justos.4 a 8 .A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 28 . como a ovelha muda perante os seus tosquiadores. AS PROFECIAS DO SACRIFÍCIO E CONSUMAÇÃO DO MESSIAS Isaias 53. No momento em que Cristo rendeu o seu Espírito. e. entregou o Espírito. é fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra. (Romanos 3. e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados. e nós o reputamos por aflito. clamando outra vez com grande voz. Da opressão e do juízo foi tirado. nas tuas mãos entrego o meu espírito. mas não abriu a boca. ferido de Deus e oprimido. E eis que o véu do templo se rasgou em dois. "Ele" foi oprimido. o meu coração é como cera e derreteu-se dentro de mim. mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.Disse Jesus: A minha comida.Como água me derramei. O CUMPRIMENTO DAS PROFESSIAS Salmos 22. Todos nós andamos desgarrados como ovelhas.14 . Mas Ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades. o véu do templo rasgou-se de alto a baixo. Os Evangelhos .46 "b": Disse Jesus: Pai. E abriram-se os sepulcros. fomos sarados. A SÉTIMA PALAVRA – Evangelho de Lucas 23. pelas suas pisaduras.50 a 52: E Jesus. foi levado ao matadouro e.Verdadeiramente. estávamos libertos da lei. de alto a baixo. e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes e pela transgressão do meu povo foi ele atingido. sendo justificados gratuitamente pela sua graça.Evangelhos homem. e fenderam-se as pedras. cada um se desviava pelo seu caminho. muitos foram feitos pecadores. como um cordeiro. João 4:34 . e todos os meus ossos se desconjuntaram. Mateus 27. e tremeu a terra.24). pela redenção que há em Cristo Jesus. ele não abriu a boca. o castigo que nos traz a paz estava sobre ele. assim pela obediência de um. Ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si.

o meu servo. o justo. nem houve engano na sua boca.13. que. o sumo sacerdote dos bens futuro. quando a sua alma se puser por expiação do pecado. para servirdes ao Deus vivo. para Os Evangelhos . ao Senhor agradou moê-lo. isto é. porquanto nunca fez injustiça. Todavia. com os poderosos. se o sangue dos touros e bodes e a cinza de uma novilha.11 a 14: Vindo Cristo. na sua morte. aniquilasse o que tinha o império da morte. prolongará os dias. verá a sua posteridade. entrou uma vez no santuário. O trabalho da sua alma ele verá e ficará satisfeito. também ele participou das mesmas coisas. por um maior e mais perfeito tabernáculo. os santificam.11. isto é. havendo efetuado uma eterna redenção.15: Eu sou o bom Pastor. Assim como o Pai me conhece a mim. não feito por mãos. porquanto derramou a sua alma na morte e foi contado com os transgressores. Hebreus 2. justificará a muitos. 14: Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do Grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo. Porque. pela morte.14: E. também eu conheço o Pai e dou a minha vida pelas ovelhas.Evangelhos Isaias 53:9-12: E puseram a sua sepultura com os ímpios e com o rico. não desta criação.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 29 . mas "Ele" levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercede. quanto mais o sangue de Cristo. e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão. para que. Hebreus 9. fazendo-o enfermar. porque as iniqüidades deles levará sobre si. se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus. com o seu conhecimento. esparzida sobre os imundos. quanto à purificação da carne. Tito 2. o qual se deu a si mesmo por nós. visto como os filhos participam da carne e do sangue. mas por seu próprio sangue. o diabo. Pelo que lhe darei a parte de muitos. pelo Espírito eterno. e. repartirá ele o despojo. O BOM PASTOR DÁ A SUA VIDA PELOS PELAS SUAS OVELHAS João 10. purificará a vossa consciência das obras mortas. o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. nem por sangue de bodes e bezerros.

MATEUS – O evangelho do “Messias Real” Introdução ao Livro de Mateus Mateus Autor: Mateus Data: Cerca de 50—75 dC Autor Embora este evangelho não identifique seu autor. nos quinze anos após ressurreição de Jesus. por tradição. dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos. Discute-se a autoria deste evangelho por parte de Mateus. zeloso de boas obras. como de um cordeiro imaculado e incontaminado. Contudo.18. recebestes dos vossos pais. Este primeiro evangelho foi Os Evangelhos . o apóstolo e antigo cobrador de impostos. e povo. Apocalipse 5. e nação .9: A palavra do Senhor diz: E cantavam um novo cântico. A tradição diz que.Evangelhos nos remir de toda iniqüidade e purificar para si um povo seu especial. mas com o precioso sangue de Cristo. e língua.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 30 . 19: Sabendo que não foi com coisas corruptíveis. que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que. O primeiro problema que se coloca acerca deste Evangelho é a sua autenticidade. como prata ou ouro. I Pedro 1. Pouco se sabe sobre ele. a antiga tradição da igreja o atribui a Mateus. porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo. além de seu nome e ocupação. ele pregou na Palestina e depois conduziu campanhas missionárias em outras nações. o fato é que nenhum dos evangelista colocou o seu nome no escrito.

o autor empregou como fontes o próprio Evangelho de Marcos. porém sem a parte final ('nem no sábado'). e desde então interpretou-se que este escrito cujo autor não fora identificado poderia ser de sua autoria. Além disso. portanto. Por exemplo. em 24. Ele é chamado 'o homem dos discursos'. porque é o que os cita maior número de vezes as fontes. A mesma passagem há em Marcos 13. citando Papias. porque era fato corriqueiro para o seu autor. a fonte Q e outros escritos particulares. Composição Literária Na composição literária deste evangelho. porque os judeus não pronunciavam o nome de Deus. Sabe-se da sua origem judaica porque este evangelho fala em 'reino dos céus' e não 'reino de Deus'.Evangelhos atribuído a Mateus por causa de uma notícia veiculada por Eusébio. Mateus tinha em vista mostrar aos judeus que JC é filho de Davi e Abraão. No tempo em que foi Os Evangelhos . de que "Levi (Mateus) escreveu as palavras do Senhor na língua dos judeus‖. conhecedor da Escritura. adaptando e completando as "fontes" com conhecimentos próprios. no entanto Marcos explica estes costumes. fiel à tradição. Exorta os fiéis a aceitarem JC como Messias.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 31 . verifica-se que este evangelho foi escrito por um cristão vindo do judaísmo. por causa do costume judeu. Perfil do Autor Embora sem ter certeza do nome do autor.18. o Messias de Israel. 20 tem a seguinte passagem: "pedi para que a vossa fuga não seja no inverno nem no sábado. que é um acréscimo de Mateus. Cita constantemente o Antigo Testamento. Objetivo Doutrinário Do ponto de vista teológico. dispensa a explicação dos costumes dos judeus. Esta tradição foi abandonada posteriormente depois de se descobrir que o original deste evangelho foi escrito em grego e não aramaico. Fez um trabalho de compilação bastante pessoal. que para ele eram novidades.

Conteúdo O objetivo de Mt é evidente na estrutura deste livro.. O nascimento de Jesus salienta o tema do Os Evangelhos .A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 32 . Foi escrito na Palestina em grego. Messias que foi rejeitado e criou outro povo. pois demonstra grande evolução teológica em relação a este.1). batizai e pregai a todos os povos. 19. testemunham desde cedo a existência e o uso de Mt.. 26. considera JC como Rei. como citações na literatura cristã do Séc I. à qual são convidados os judeus e mas também todos os outros povos. Cronologia O tempo em que foi escrito este evangelho varia entre 80 e 100 d. Cada divisão termina com uma fórmula como: ―Concluindo Jesus estes dircusos. 1. No prólogo (1. a Igreja já ultrapassara os limites de Israel. que é a "Ecclesia" (Igreja). Seguramente foi depois de 70. Data Evidências externas..Evangelhos escrito. em bom estilo literário. e também é posterior ao evangelho de Marcos. enquanto os outros usam o termo 'Mestre'. II e III geralmente concordavam que Mt foi o primeiro Evangelho a ser escrito.‖ (7. Mt mostra que Jesus é o Messias ao relacioná-lo às promessas feitas a Abraão e Davi. para leitores de língua grega. Líderes da igreja do Séc. Emprega o termo 'kyrios' (Senhor). Este tipo de estrutura.1-2..C. Termina com a missão universal: "Ide.1. Fala na universalidade da Igreja.28. comum ao judaísmo. e várias declarações em sues escritos indicam uma data entre 60 e 65 dC. pois pressupõe que já houve a destruição de Jerusalém.53. pode revelar o objetivo de Mt em mostrar Jesus como o cumprimento da lei. 11. que agrupa os ensinamentos e atos de Jesus em cinco partes.23).‖ Do ponto de vista cristológico. 13.

A não ser no início e no final do Evangelho.46) narra a viagem final de Jesus a Jerusalém e revela seu conflito climático com o judaísmo.13.2-13. uma referência velada ao seu caráter messiânico (Dn 7. Jesus normalmente faz alusão a si mesmo como o Filho do Homem. A Terceira parte (11. 24-25 contêm os ensinamentos de Jesus relacionados à últimas coisas.52) registra várias controvérsias nas quais Jesus estava envolvido e sete parábolas descrevendo algum aspecto do Reino dos céus.53-18. A Segunda parte (8. Portanto. à ressurreição e à comissão do Senhor à Igreja. Mt estrutura cuidadosamente suas narrativas para revelar Jesus como cumpridor de profecias específicas. A primeira parte (capítulos . O termo não somente permitiu a Jesus evitar mal-entendidos comuns originados de títulos messiânicos populares. retrata a realeza de Jesus e sublinha a importância dele para os gentios.1-28. Os capítulos . em conexão com a resposta humana necessária.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 33 . Cristo Revelado Este Evangelho apresenta Jesus como o cumprimento de todas as expectativas e esperanças messiânicas.20) detalha acontecimentos e ensinamentos relacionados à crucificação. No Evangelho.Evangelhos cumprimento.1-11. como possibilitou-lhe interpretar tanto sua missão de redenção (como em Os Evangelhos . ele impregna seu Evangelho tanto com citações quanto com alusões ao AT. A Quarta parte ( 13. A quinta Parte (19.1-25. 3-7) contém o Sermão da Montanha. O restante do Livro (26. a disposição de Mt não é cronológica e não estritamente biográfica.14). introduzindo muitas delas com a fórmula ―para que se cumprisse‖.1) reproduz as instruções de Jesus a seus discípulos quando ele os enviou para a viagem missionária. mas foi planejada para mostrar que o Judaísmo encontra o cumprimento de suas esperanças em Jesus.35) o principal discurso aborda a conduta dos crentes dentro da sociedade cristã (cap 18). no qual Jesus descreve como as pessoas devem viver no Reino de Deus.

aqueles que na igreja. Em 12.27). O Espírito Santo em Ação A atividade do ES é evidente em cada fase e ministério de Jesus.11).28).30. 20. Presumivelmente. profetizam.15-21 e a expulsar demônios (12.64).28. Foi por meio do poder do Espírito que Jesus foi concebido no ventre de Maria (1. 2.21-23.1). pois os filhos dos fariseus (discípulos) Os Evangelhos . Da mesma forma que João imergia seus seguidores na água. Jesus imergirá seus seguidores no ES (3. o mesmo ES que inspira atividades carismáticas também deve permitir que as pessoas da igreja façam a vontade de Deus (7. evidenciando que o Reino de Deus havia chegado e que o poder de satanás estava sendo derrotado. encontramos uma advertência dirigida contra os falsos carismáticos.16).44. Como o Filho.27.24) quanto seu retorno na glória (como em 13.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 34 .15. 16. atribuir o ES ao diabo era cometer um pecado imperdoável (12. incluindo a surpreendente Grande Comissão (28.12. O uso do título ―Filho de Deus‖ por Mt sublinha claramente a divindade de Jesus ( 1. Portanto. 26. 18. Jesus declara: ―a igreja‖ como seu instrumento selecionado para cumprir os objetivos de Deus na Terra (16.23.28. 24.Evangelhos 17. que é chamada a viver nova ética do Reino dos céus. Em 7.17.18-20). 16. 26.16) e foi conduzido ao deserto para ser tentado pelo diabo como preparação adicional a seu papel messiânico (4. O Evangelho de Mt pode ter servido como manual de ensino para a igreja antiga.15-20). O poder do Espírito habilitou Jesus a curar (12. 19. mas não fazem a vontade do Pai.41. o ES está ligado ao exorcismo de Jesus e à presente realidade do Reino de Deus.21) Jesus declarou que suas obras eram feitas sob o poder do ES. Jesus tem um relacionamento direto e sem mediação com o Pai (11.28. ele foi tomado pelo Espírito de Deus (3.28-32). Mt apresenta Jesus como o Senhor e Mestre da igreja. 3.22. a nova comunidade.18.12-20). não apenas pelo fato do exorcismo em si. expulsam demônios e fazem milagres. que é a garantia da presença viva de Jesus. Antes de Jesus começar seu ministério público.

o ES está executando um novo acontecimento com o Messias—‖é chegado a vós o Reino de Deus‖ (v.1-7.29 II.1-12 Fuga para o Egito e matança nos inocentes. Finalmente.28). Isto é. ―batizando-os em nome do Pai. Parte um: Proclamação do Reino dos Céus 3.1 III.19). Parte Quatro: Narrativa.53-17. controvérsia e discurso 13. do Filho e do ES‖ (v.27 Narrativa: Vários episódios precedentes à jornada final de Jesus em Jerusalém 13.27 Discurso: Ensino sobre a igreja 18.52 Narrativa: Controvérsia que se intensificam 11.1-2.1-35 Os Evangelhos .1-17 1. os discípulos de Jesus têm garantida sua constante presença com eles. Parte Três: Histórias e parábolas em meio a controvérsias 11.29 Narrativa: Início do Ministério de Jesus 3.1-52 IV.29 Discurso: O Sermão da Montanha 5.1-7. Parte Dois: O ministério de Jesus na Galiléia 8.13-13 I. Mas precisamente.1-11.2-12.53-17.1-11.50 Discurso: Parábolas do Reino 13.23 1.1 Discurso: Missão e martírio 9.27). eles deveriam batizá-los ―no/com referência ao ― nome— ou autoridade– do Deus Triúno.18-25 2. Os discípulos são ordenados a ir e a fazer discípulos de todas as nações. Esboço de Mateus Prólogo: Genealogia O A adoração Genealogia e de nascimento dos magos narrativa da Jesus infância 1.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 35 . o ES é encontrado na Grande Comissão (28.35-11.16-20).1-7.2-13. a volta para Israel 2.Evangelhos também praticavam exorcismo (12. Em sua obediência a esta missão.1 Narrativa: Histórias dos dez milagres 8.

Assim. A chegada do mensageiro era muito esperada.6). O mesmo princípio é utilizado por Cristo em Mt.1-20 EVANGELHO – BOAS NOVAS A palavra evangelho não foi criada por Jesus nem por seus discípulos.16. no Novo Testamento. A lei mosaica determinava que o testemunho contra alguém deveria ser dado por duas ou três pessoas e nunca por uma só (Dt. o evangelho era único. Quando ele chegava com boas notícias. aguardavam ansiosamente por notícias de seus filhos nos campos de batalha. os quais traziam notícias sobre o sucesso ou fracasso dos soldados. Era também realizada uma festa comemorativa. para os primeiros cristãos.46 26. Era uma palavra de uso comum nas comunidades antigas.1-25. usando a palavra evangelho para identificar cada um dos quatro primeiros livros do Novo Testamento. uma vez que.4. Jesus é o mensageiro de Deus que veio anunciar sua própria vitória sobre as forças das trevas e a libertação do homem.66 narrativa A narrativa da ressurreição 28.1-25.Evangelhos V.18. a palavra evangelho adquire o significado de mensagem da salvação através da obra de Cristo a favor do homem (Mt. 24. principalmente. Um dos motivos nos parece ser o valor do número de testemunhas. Assim. isso seria considerado absurdo. O número de testemunhas é importante na determinação da veracidade de Os Evangelhos . então recebia uma recompensa por seu esforço. Esta pluralidade tem sua razão de ser e seu objetivo.1-27. Como então poderia haver evangelhos? Entretanto. Esse presente era chamado "evangelho".1-23. As famílias. O meio utilizado para isso era o envio de mensageiros. que também passou a ser chamada "evangelho". tal designação para os quatro evangelhos se firmou e se tornou definitiva.17.23.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 36 . As guerras entre os povos eram constantes. Contudo. A tradição cristã estende esse significado. ASPECTOS GERAIS DOS QUATRO EVANGELHOS Pluralidade – Poderíamos ter 1 evangelho nas Escrituras e isso poderia ser satisfatório. Deus quis que fossem quatro.39 Discurso: A Os ensinos escatológicos da de Paixão Jesus 24.14). surge o uso plural da palavra. As dificuldades de comunicação entre os guerreiros e suas cidades de origem eram muito grandes. Outro evangelho seria considerado anátema.46 Narrativa: A jornada final de Jesus e a instauração do conflito 19. Parte Cinco: Jesus na Judéia e em Jerusalém 19. os quais apresentam relatos sobre a vida de Cristo. Nos tempos da igreja primitiva.

Se Jesus curou um cego. Um não contradiz o outro. Nos processos jurídicos as testemunhas continuam sendo muito importantes até hoje. são chamados sinóticos. diferença não significa contradição. O evangelho de João. Bastaria um. eles são harmônicos entre si. É possível se construir um relato coerente reunindo os 4 evangelhos. Todo testemunho deve ser registrado por escrito.Evangelhos um fato. sua morte. Marcos e Lucas. Esse termo foi usado pela primeira vez por J. algum ponto poderia ser esquecido por um narrador. Assim. milagres). ele pode muito bem ter curado outro. A contradição haveria se um autor negasse a afirmação do outro. (Veja João 21. Griesbach. Uma outra possibilidade é a omissão de algum detalhe. já que tais relatos foram. Duas narrativas normalmente relacionadas podem. Existem diversas diferenças entre eles. ressurreição e ascensão. autor diz que Jesus curou um cego em Jericó. A pluralidade dos evangelhos é também valiosa por nos apresentar a mesma história vista sob ângulos diferentes. Os Evangelhos . observase maior semelhança entre Mateus. Algumas narrativas ou ensinamentos são apresentados exclusivamente por um escritor ou apenas por dois ou por três ou pelos quatro E mesmo entre narrativas do mesmo fato. Por exemplo. o que prevalece é a nossa fé no cuidado divino para que a essência do evangelho chegasse a nós de forma íntegra. a morte e a ressurreição de Jesus.25). etc. Uma grande parte de cada evangelho se dedica a narrar os fatos da última semana do ministério de Cristo. Entretanto. existem diferenças entre os detalhes. São quatro relatos distintos sobre os mesmos fatos. por sua vez. Nesse processo. Em muitos casos não é possível a prova científica. era importante que duas ou três testemunhas dessem testemunho sobre a vida. em 1774. Eles se completam. ser referência a dois episódios distintos. transmitidos oralmente. Por esta causa. Entre os evangelhos. escreveram o que as testemunhas disseram. apresenta um estilo todo particular. seu trabalho na carpintaria. Se assim fosse.Apesar de serem quatro os evangelhos. eles não são iguais. O outro diz que foram dois cegos. Assim também aconteceu com os relatos sobre Cristo. Contudo. no princípio. As diferenças podem advir de várias causas. Alguns escritores dos evangelhos podem não ter sido testemunhas oculares dos fatos ali narrados. não faria sentido a existência de quatro. seus hábitos diários. Unidade . seu ministério (ensinamentos. ou seja. Diversidade – Apesar da unidade entre os evangelhos. Objetividade – Os evangelhos foram escritos tendo-se em vista um objetivo definido: anunciar as boas novas de salvação. na verdade. os escritores não se dedicaram a registrar pormenores da vida de Cristo. possuidores da mesma ótica. Eles se limitaram a mencionar a origem de Cristo (humana e divina).A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 37 . sua infância.J. mas lembrado por outro. Assim. Por isso. Cabe então a prova testemunhal.

Evangelhos
Ordem - Os livros não se encontram dispostos em nossas Bíblias na mesma ordem em que foram escritos. Além disso, os próprios fatos narrados não seguem ordem cronológica, principalmente no livro de Mateus. Motivos – Os evangelhos foram escritos para responder aos questionamentos da comunidade do primeiro século e também para combater as mentiras dos inimigos a respeito de Jesus. Os apóstolos começavam a morrer e tornava-se então imperioso que se registrassem suas memórias sobre o Salvador. Além disso, existiram também os motivos particulares de cada escritor, conforme veremos no estudo de cada livro.

FORMAÇÃO DOS EVANGELHOS SINÓTICOS Sobre a formação de todos os evangelhos podemos considerar a seguinte equação: Fonte oral + fonte escrita + testemunho pessoal (em alguns casos) = evangelho Sobre os evangelhos sinóticos, existem várias sugestões do processo de formação. Isto se deve às semelhanças observadas entre Mateus, Marcos e Lucas, o que leva a se supor que um tenha utilizado o escrito do outro, ou que tenham tido acesso às mesmas fontes. Uma das principais hipóteses das fontes apresenta o evangelho de Marcos como o primeiro a ser escrito. Além deste, haveria também uma fonte denominada "Q", contendo relatos sobre a vida de Cristo. Mateus e Lucas teriam então se utilizado do evangelho de Marcos e da fonte "Q" para produzirem seus evangelhos. Teriam também usado material exclusivo. Mateus teria tido acesso a uma fonte "M" exclusiva e igualmente Lucas a uma fonte "L". Assim, os relatos comuns entre Mateus, Marcos e Lucas, seriam material original de Marcos. Os relatos comuns entre Mateus e Lucas e desconhecidos por Marcos seriam o conteúdo da fonte "Q". O material exclusivo de Mateus seria da fonte "M" e o material exclusivo de Lucas seria da fonte "L". Contudo, existem muitas dúvidas sobre a existência dessas fontes (Q,M,L) e se elas seriam escritas ou orais. Sobre a fonte "Q", por exemplo, existe a hipótese de que a mesma não tenha existido, mas que todo esse material tenha sido transferido de Mateus para Lucas ou vice-versa. Marcos possui 678 versículos. Mateus possui 1071 no total. Destes, 600 versículos correspondem a 606 de Marcos, ou seja, Mateus faz as mesmas narrativas de modo quase idêntico. Mateus possui 300

Os Evangelhos - A biografia do maior homem que já existiu: Jesus

Página 38

Evangelhos
versículos exclusivos (M). Os outros 171 podem ter vindo da fonte "Q" e encontram semelhança com parte de Lucas. Lucas possui 1151 no total. Destes, 380 versículos correspondem a 280 de Marcos, ou seja, Lucas faz as mesmas narrativas de modo mais extenso. Lucas possui 520 versículos exclusivos (L). Os outros 251 podem ter vindo da fonte "Q" e encontram semelhança com parte de Mateus. Isolando-se o material atribuído à fonte "Q", obtém-se um escrito semelhante ao estilo profético do Velho Testamento. Seriam partes referentes a João Batista, o batismo, a tentação, muitos ensinos, pouca narrativa, e nada sobre a morte de Cristo. PROPAGAÇÃO DO EVANGELHO E TIPOS DE EVANGELHO Motivo, conteúdo e objetivo estão interligados. Motivo é o elemento que impulsiona alguém para determinada ação. Objetivo é o que se espera atingir ou realizar. No caso dos evangelhos, os motivos foram as necessidades da comunidade, a carência de registros fidedignos sobre Cristo. O objetivo maior é a salvação das almas. O evangelho é o "poder de Deus para a salvação..." (Rm.1.16). A preposição "para" determina o objetivo. Precisamos questionar hoje os motivos que nos movem como pregadores do evangelho. Nos dias de Paulo, foram observados motivos diversos (Fil.1.15-19): inveja, contenda, boa mente e amor. Contudo, disse o apóstolo, importa que o evangelho seja pregado. Isto porque, mesmo com motivos errados, o objetivo pode, eventualmente, ser atingido, ou seja, mesmo que alguém pregue por inveja muitos podem ser salvos, já que o evangelho é o poder de Deus. Não obstante, o mau obreiro não ficará impune. Poderá até mesmo ser alguém que ajudou a construir a arca mas não entrou nela, ou como uma placa que aponta o caminho mas não o segue. O problema torna-se maior quando aos motivos errados somam-se objetivos estranhos ao evangelho. Então, o próprio conteúdo passa a ser deformado a fim de atingir propósitos escusos (II Pd.2.1-3). Observa-se então o surgimento de um "evangelho comercial", onde as pessoas são estimuladas a fazerem negócios com Deus. Desse pensamento surge o "evangelho da prosperidade", o qual deixa para segundo plano a questão da salvação das almas e se dedica à salvação do orçamento. Toda benção material sempre será bem-vinda. Contudo, não podemos fazer disso o propósito do evangelho nem efeito essencial da sua eficácia. Zacarias profetizou sobre Cristo, apresentando-o como um rei pobre, humilde e que vinha montado em um jumentinho, quando o natural seria um rei rico montado num elegante cavalo. Contudo, o profeta diz que o Messias é justo e salvador. Eis aí o valor e o propósito do evangelho: justiça e salvação (Zc.9.9). Cai no mesmo erro a Teologia da libertação, a qual interpreta a
Os Evangelhos - A biografia do maior homem que já existiu: Jesus

Página 39

Evangelhos
salvação e a libertação oferecidas por Cristo como um rompimento das opressões sociais. Cabe a cada um de nós o zelo pelo evangelho bíblico e por seu legítimo objetivo. Que não sejamos mercadores da palavra de Deus. É legítimo o sustento aos que trabalham na obra de Deus. O erro consiste em fazer do benefício pessoal a causa da obra. Igreja não é empresa. Ministério não é profissão. Evangelho não é negócio.

O EVANGELHO DE MATEUS AUTORIA – Mateus. Seu nome significa "dom de Deus". (Mat.9.9-13; 10.3 Mc.2.13-17 Lc.5.27-32). Era também conhecido pelo nome de Levi (Associado). Era um judeu cristão, discípulo e apóstolo de Jesus Cristo. Antes de ser chamado pelo Mestre, exercia a função de publicano, isto é, coletor de impostos para o Império Romano. Os publicanos eram tão desprezados pelos judeus que não podiam falar nos tribunais, nem se aceitava seu dízimo no templo. Sobre sua autoria em relação ao primeiro livro do Novo Testamento, tem-se o testemunho de Papias, bispo de Hierápolis (Frígia), do 2 o século d.C.. DATA - 60 d.C.? (existem muitas opiniões datando entre 45 a 85 d.C.) LOCAL - Antioquia da Síria. DESTINATÁRIOS - Judeus VERSÍCULO CHAVE - 27.37 PALAVRA CHAVE - cumprir (Mt.5.17). O Novo Testamento não deve ser visto como oposição ao Velho Testamento mas como seu cumprimento. O verbo "cumprir" e algumas de suas variações são encontrados em muitas passagens de Mateus. Ele pretendia mostrar na vida de Cristo o cumprimento das profecias do Velho Testamento. Sobre a lei, Jesus disse que veio para cumprir e não para revogar. Isso significa não apenas a obediência de Jesus à lei, mas também indica que, em alguns aspectos especiais, a obra de Cristo representou o cumprimento último e definitivo da lei, a consumação. Podemos afirmar isto, principalmente em relação aos sacrifícios de animais, cuja determinação teve no calvário seu cumprimento suficiente e eterno. Em Mateus 3, no episódio do batismo, temos o questionamento de João Batista quanto ao ato de batizar Jesus. Este respondeu que era necessário cumprir toda a justiça. Era, de fato, estranho que Jesus viesse se submeter a um ato representativo de arrependimento sendo que ele nunca havia cometido nenhum pecado. O batismo é um
Os Evangelhos - A biografia do maior homem que já existiu: Jesus

Página 40

as parábolas. a resposta que lemos em Mateus 3 é suficiente para explicar tudo isso: "É necessário para que se cumpra toda a justiça". batismo. Impunidade seria injustiça.2. ressurreição e ascensão). milagres e ensinamentos não se encontram ordenados cronologicamente. seria também estranha sua morte numa cruz.7. considerando-se que a crucificação era destinada a pecadores. o livro começa com a genealogia de Cristo. poderia salvar toda a humanidade sem que Cristo morresse.4 (Zc. demonstrando que ele era o Rei Messias esperado por Israel. Da mesma forma como era estranho o fato de Cristo ser batizado.com destaque para os ensinamentos de Cristo. Sem ordem cronológica – O livro não apresenta fatos e ensinos na ordem em que ocorreram ou foram ditos. (Mq.14) Mt. CARACTERÍSTICAS E CONTEÚDO Apologético .Evangelhos símbolo da morte e da ressurreição de Cristo. No meio. As parábolas e os milagres também são organizados convenientemente.15) Mt.Mateus procurou apresentar os vínculos de Jesus com a nação judaica e com o Velho Testamento. Assim.31.18 (Jer.21.2. Escrito para um público religioso: os judeus. OBJETIVO PARTICULAR . Os Evangelhos .." Nota-se nessa expressão a soberania divina em ação. tentação) e no final (última semana.1. se fôssemos salvos sem que ninguém morresse em nosso lugar.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 41 . o autor apresenta a ligação da vida de Cristo com o Velho Testamento através da freqüente expressão: "Para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta. Organização temática – Mateus faz apresenta um arranjo temático em seu conteúdo. ligando-o a Abraão e a Davi. mas o cumprimento do propósito predito na escrituras.apresenta defesa do evangelho diante do judaísmo.23 (Is. Como foi dito no tópico da palavra chave. Narrações breves – Os fatos narrados são poucos e sucintos.. Contudo.6. Os fatos da vida de Jesus não foram obra do acaso. Os ensinamentos são reunidos em cinco grandes blocos.5.9.2) Mt. Doutrinal . sendo o todo poderoso. Podemos até mesmo imaginar que Deus. A ordem só é seguida em parte: no início do livro (nascimento. Compare os textos a seguir: Mt.9). morte. Mateus apresenta mais de 60 citações do VT em seu evangelho. a justiça não seria cumprida. já que a doutrina tem prioridade. Por isso. A justiça exige que para todo pecado seja imposta a punição correspondente.

Apesar desse direcionamento aos judeus.15. 13.Evangelhos Escrito em hebraico – já que se dirigia aos judeus. 8.4. nascimento e infância .A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 42 .a descendência do Rei 1. que vão dominando a cena.A preparação do rei 1. Mateus não se apresenta como um bajulador de seus compatriotas. A expressão "Filho de Davi" ocorre 9 vezes no livro. Mateus apresenta Jesus como Rei.18 e 18.18 III . Isto quando o mesmo é compreendido.1 .15. Mateus começa mencionando os magos no capítulo 2.Ministério na Galiléia . 23. tal propósito encontra-se subjacente a muitos elementos e práticas do judaísmo e do cristianismo. as narrativas são resumidas. Contém 15 parábolas (10 exclusivas). embora seu sentido e objetivo não esteja restrito a esse propósito. 10. Finalmente.18-20. 21. Eles eram gentios e foram presentear o menino Jesus. O evangelho de Mateus contém 6 discursos de Cristo: Mt. mas mostra também a perda do espaço para os gentios.10-12. 12. Trata-se então de um recurso didático.42-34.6). A palavra reino aparece 55 vezes.genealogia.11 1 . Um dos efeitos das parábolas é a fixação do ensinamento.1-17 Os Evangelhos . Embora o número seja grande. As festas judaicas continham propósito didático. 28. 24-25. enquanto que os judeus que serviam a Herodes não se dirigiram a Belém.1821.24 10. O mesmo acontece com a ceia e o batismo.) Mateus é o único evangelho a apresentar a palavra igreja (3x) (16. 18. (Mt.1 a 4. embora estivessem bem informados sobre o local onde o Messias haveria de nascer.2 II .17). Ele demonstra claramente que os judeus tinham prioridade no ministério de Cristo (Mt.19-28 ESBOÇO DO LIVRO (adaptado do esboço de Scroggie) I .Ministério na Judéia .3 . MACRO DIVISÃO DO LIVRO I . Tal propósito já se nota na apresentação da genealogia.5-7. Mateus cita a ordem de Cristo de se pregar o evangelho e se fazer discípulos em todas as nações. Mateus narra 20 milagres (3 exclusivos). Aliás.

13 3 .O programa do rei .17.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 43 .Evangelhos 2 .5-7 3 .O advento do Rei .12 6 .1.Os mistérios do reino 13.As censuras do rei 23 5 .26-27 7 .53 a 16. Isto se deve ao fato de que o texto original não continha divisões em capítulos.12 a 16.20 1 . versículos e blocos como temos Os Evangelhos .12 1 .O triunfo do rei 28 ESBOÇO COMENTADO Todo os esboços de livros bíblicos dependem muito de quem os elabora.12 III .4.13 a 28.Os mensageiros do Reino .16.A revelação do rei 16.A paixão do Rei .O manifesto do reino .As predições do rei 24-25 6 .27 2 .Os princípios do reino .O começo do reino 4.O embaixador do Rei .21 .3.Os sinais do Reino 8-9 4 .10-11 5 .1-17 4 – A prova do Rei – 4.1-52 7 .1-11 II .18 a 2.Os sofrimentos do rei . Podem ser encontrados diversos esboços de Mateus diferentes entre si.12-25 2 .A doutrina do rei 18-20 3 .A rejeição do rei 21-22 4 .A ofensa do reino 13.

A descendência do Rei 1. Jesus vem a público apresentar as propostas do seu reino.3. G. Da mesma forma.22). A religiosidade judaica.3).1-11 – A tentação no deserto. Os súditos deviam então se colocar em atitude e posição de reverência. mas os discípulos continuam com Jesus. O arrependimento é o começo do reino de Deus na vida do homem. 3 . As multidões só querem receber as bênçãos. constituída de rituais exteriores.O manifesto do reino (as leis) .O advento do Rei . Ele foi mais fundo. e o inferno (tentação). Jesus também sobe ao monte e promulga a lei do reino. No Novo Testamento. I . Campbell Morgan apresenta as passagens acima como a relação de Cristo com a terra (genealogia).5-7 – Manifesto = declaração pública. Dr. No fim do dia as multidões vão para suas casas. 2 . Muitas vezes era comum que todos se prostrassem diante do rei.O começo do reino 4.2). No capítulo 4 aparecem os discípulos (4.A preparação do rei 1. A grande diferença entre os discípulos e as multidões é o compromisso com Jesus.O programa do rei . João Batista foi enviado na frente de Jesus para anunciar a sua chegada. Deus atinge a raiz do pecado no coração humano. 4 – A prova do Rei – 4. 2 . Encontramos em Mateus o constante confronto entre questões exteriores e interiores.12-25 – Jesus começou a pregar dizendo: arrependei-vos. cumprindo-se assim a profecia de Isaías (40). Iam estes anunciando em alta voz a chegada do rei.18 a 2. Depois do arrependimento deve vir o compromisso de seguir o Mestre. Como disse João Batista: "O machado está posto à raiz das árvores.11 1 .12 1 . A lei de Moisés proibia o homicídio. Assim como Moisés recebeu no monte Sinai as leis da antiga aliança. Scroggie trabalhou sobre o tema do reino. O esboço mostra o conteúdo de Mateus como a apresentação do reino de Deus na pessoa do Rei Jesus. Pode parecer estranho se falar em lei no Novo Testamento. o céu (a pomba e a voz no batismo).25)." (Mt. Paulo chega a usar a expressão "lei de Cristo" (Gálatas 6. é permanentemente Os Evangelhos .O embaixador do Rei .12 a 16.1 a 4.Evangelhos hoje.13 – advento = vinda. Assim.1-17 – Era comum entre os reis o envio de mensageiros diante de si para anunciar a aproximação da comitiva real. Seus mandamentos atingem o interior do homem.1.1-17 – a genealogia.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 44 . A seguir Jesus escolhe seus discípulos. II . enquanto que a lei mosaica se aplicava principalmente ao exterior. Jesus foi além quando falou do ódio contra o próximo. Os discípulos deixam tudo para seguir o Mestre (4. Contudo.22) e as multidões (4. o presente esboço é uma entre tantas maneiras de se apresentar o evangelho de Mateus.4.

Este é o caso daqueles servos de Deus que se tornam motivo de escândalo e vergonha para o evangelho. Jesus nos ensinou a chamar o Senhor de "Pai nosso"." Estas palavras de Jesus nos levam a concluir que podemos identificar o joio no nosso meio. "Pelos seus frutos os conhecereis. Ainda no capítulo 5.7. o fruto só é produzido no tempo oportuno. Vemos então nesses capítulos a autoridade do Rei Messias sobre: homens. Nos momentos em que podemos agir com espontaneidade é que o fruto aparece. ensinamentos. Seu reino não é composto apenas de palavras. Jesus fala sobre o caráter do cidadão do reino de Deus. Porém. será pisado pelos homens. não vamos condená-lo. Em outras circunstâncias podemos estar agindo apenas em cumprimento às exigências e expectativas sociais. O sal dá sabor e evita a putrefação.5. mas demonstração de poder. não exatamente para condenar os aspectos exteriores mas para mostrar o vazio interior daqueles religiosos. Ao invés da idéia de um Deus distante.Evangelhos confrontada pelos ensinamentos de Cristo.Os sinais do Reino 8-9 – Nessa parte Mateus apresenta alguns milagres de Jesus. mas não são suficientes para a identificação da árvore.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 45 . Logo se observa que tudo o que ali se encontra é contrário aos ditames mundanos. toda Os Evangelhos . Contudo. Sendo positivamente diferentes. poderão ser força de influência.1)." (Mt. atendendo a ordens ou pressões diversas. Contudo. "Não julgueis para que não sejais julgados. 3 . se o sal vier a cair por terra. Vejamos uma relação dos elementos apresentados no texto e que mostram esse confronto: Folhas e frutos são igualmente produções da árvore. São folhas que se multiplicam. Nos nossos momentos de maior liberdade de expressão é que os nossos frutos se manifestam.14). É por essa diferença que os discípulos podem ser sal e luz (Mt. Jesus veio levar o povo de Deus de um estágio superficial para um relacionamento de intimidade com o Senhor.

o profeta Jonas e o rei Salomão. Temos referência ao natural. os quais se dedicam a persegui-lo e tomam a decisão de matá-lo (Mt. seus discípulos. e aos pobres é anunciado o evangelho. Em Mateus 28. demônios. Diante de tudo isso. mas não sem o revestimento do Espírito Santo que lhes seria dado (Lc. pecado. conforme se vê no livro de Jó. Em muitos casos será necessário o discernimento dado por Deus. os próprios discípulos ainda não estavam preparados para fazer a obra entre os gentios e samaritanos.35).24. Entretanto. e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: Os cegos vêem. O rei Jesus é superior a todos os valores e figuras importantes do judaísmo. nada se encontra fora do alcance do poder de Deus. morte. Estavam proibidos de se dirigirem aos gentios e aos samaritanos. Apresenta-se nesse trecho a superioridade de Cristo sobre o templo. natureza. Quanto aos discípulos. deficiências físicas. mas algumas podem ser. Contudo. Tais pessoas não estavam eliminadas do plano de Deus.24).8.23). Alguns problemas podem persistir e isso pode trazer a frustração. É importante separarmos bem essas coisas. mas algumas são. Em seguida. O que não se deve fazer é generalizar.8). e os surdos ouvem. os leprosos são limpos. Nem toda ventania é provocada por demônios. e os coxos andam.49 At.41. os propósitos divinos são superiores aos nossos. ela também faz parte desse plano. 5 . Ele abrange todas as áreas. "E Jesus. O rei Jesus. os mortos são ressuscitados. manifesta-se o ciúme dos líderes religiosos contra Cristo. 4 . ao humano e ao espiritual. e assim ocorre até hoje. Seja de que tipo e origem for o fato. Fica em evidência o absoluto alcance do Reino de Deus. Isso foi um choque para os religiosos tradicionais. Por outro lado. disselhes: Ide. e os discípulos de Jesus. Os judeus tinham primazia no objetivo de Cristo. Observam-se então diferentes reações diante de Cristo." O plano de Deus está se cumprindo e se alguma tribulação é permitida em nossas vidas.1.6. João estava passando por uma crise de dúvidas. Nem toda doença é provocada por demônios. (Mt.12.15. 9. São enviados a pregar o evangelho do reino e operar milagres. Jesus os envia para uma espécie de treinamento. Os Evangelhos . respondendo. o sábado.42. que ele mesmo anunciara não havia tomado nenhuma providência para libertá-lo do cárcere.12.14.Os mensageiros do Reino . Poderíamos considerar o humano como parte do natural. mas dividimos assim para visualizarmos o homem em relação ao que é natural e ao que é espiritual. Sua missão estava restrita ao ambiente judaico. observa-se o reconhecimento de Cristo por parte da multidão como sendo "Filho de Davi" (12.). Surgiu então o questionamento: "Será este mesmo o Cristo?" Muitas vezes o evangelho pode não atender às nossas expectativas particulares. Jesus lhes dá a ordem de pregarem a todas as nações.10-11 – Os mensageiros aqui citados são: João Batista.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 46 . para tudo há um tempo apropriado.Evangelhos sorte de enfermidades (Mt.Os princípios do reino – 12 – Jesus dá destaque para a misericórdia e o amor em detrimento de uma observação apenas literal da lei.

Em Gênesis 3. Eles compareceram a todos os eventos mais importantes da vida de Cristo. Uma delas é o conselho dos ímpios (Salmo 1) ou o conselho de um cristão vacilante (Mt. 12. Cristo chamou os fariseus de "filhos do Diabo" (João 8. Aparecem ali duas descendências: a semente da mulher e a semente da serpente. O Senhor nos fala algo e logo vem o inimigo com sua versão.2.16. Voltando a Gênesis. Estavam seguindo a Cristo para matá-lo. as quais se encontram ao mesmo tempo ocultas e reveladas.44). cada tipo de semente gera um tipo de caráter. Seu propósito em seguir o Mestre era a obtenção de vantagem pessoal.Os mistérios do reino 13. Ocultas para a multidão e reveladas para os discípulos. por meio de parábolas.15 temos a palavra semente como sinônimo de descendência. Isaque e Ismael. saduceus. 5. João os chamou de "raça de víboras". 8.29. 15.12. 9.15. Que tipo de seguidores somos nós? Judas também era um seguidor. "É assim que Deus disse?. 27. Em todos os casos." (Gn. No Novo Testamento.23. Como se vê na parábola do trigo e do joio.1. Outro detalhe importante é que Jesus estabeleceu uma ligação entre Caim e os fariseus ao cobrar destes o sangue de Abel. 22. etc. Essas duas linhagens se encontram representadas em indivíduos como Abel e Caim.14. 21. desde Abel até Zacarias. não satisfeito com as ofertas que furtava. 23.11. Jesus também usou a mesma expressão (Mt.20.22)." Esta mensagem pode vir de várias formas.14.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 47 . 7.23. 6 . financeira.1). morto por Caim. desde o batismo até a cruz.27. pois tudo indica que Abel tenha morrido sem deixar descendência.23. diversas características do reino.41.19. Jacó e Esaú. Sendo raça uma descendência e víbora uma serpente. Observe o vínculo que Cristo fez entre os justos.23. escribas e sacerdotes são mencionados nas seguintes passagens do evangelho de Mateus: 3.15 e a semente da serpente.52.1. 16. temos então uma ligação com Gênesis 3. Ao observarmos a grande quantidade de referências. a palavra do Diabo. no capítulo 3. Não seria um vínculo genealógico natural. Os Evangelhos . A obra criadora começa com a palavra dita pelo Senhor: "Haja luz. vendeu o próprio Senhor para obter mais 30 moedas. 23.13. encontramos.. vemos os fariseus perseguindo Cristo e tentando destruí-lo. Por isso ele nos envia sua palavra para que se produza em nós a sua vontade.31-35) e acrescentou que eles seriam réus do sangue dos justos. Este é o padrão divino para as suas obras.25. o joio está perseguindo o trigo e tentando destruí-lo..14.7.1-52 – Jesus apresenta. Davi e Saul. 13. O que poderia ter sido um experiência transformadora em suas vidas foi perdido por um erro de propósito. notamos que esses religiosos eram assíduos seguidores de Cristo (perseguidores). a semente do maligno. Seriam então os filhos de Deus e os filhos do Diabo que se encontrariam misturados durante a história e inclusive no reino apresentado por Cristo (trigo e joio). Esta se encontra sempre agindo paralelamente à palavra de Deus. O início é uma semente: a palavra de Deus.21.Evangelhos Os fariseus. Tal ganância era tão grande que. Além disso.

6). Nota-se novamente o aspecto do reino com algo interior. oculto.A ofensa do reino 13. Foi enxertada em nós a semente bendita do Senhor. O reino de Cristo começa nos corações. o injusto. mas apenas seu efeito é notado.6). vista sob o seu aspecto negativo. existem muitas maneiras de se crescer na vida. Nesse ponto. mas no futuro atingirá todo o mundo (Apc. O mesmo se observa em sua comparação com a pérola e o tesouro escondido. pois não estão vendo a pérola nem o tesouro (II Cor. Cristo avisa sobre o juízo final. Trigo e joio crescem juntos. As falsas doutrinas. A palavra de Deus.12 – Após encerrar suas parábolas. Dentro desse raciocínio alegórico se encaixam as determinações de abstinência de tudo o que fosse fermentado ao se realizar a páscoa. filhos da ira (Ef. Isso poderia ser visto como um tipo de desenvolvimento para eles. filhos da desobediência (Ef. Isso se mostra também na parte profética do livro (cap.7). quando haverá a separação. 16.2. A serpente disse que Adão e Eva iriam adquirir conhecimento. Nessas parábolas.13). Colos. ao ponto de ser sensata toda a renúncia que se fizer para alcançá-lo. dos bodes e das ovelhas. 7 . As reações negativas contra o reino tornam-se mais intensas. Outro aspecto abordado por Jesus é o crescimento do reino. onde foi rejeitado por seus compatriotas. mas fomos regenerados pela palavra de Deus (I Pd.1.5. É o fermento maligno. tal crescimento não estava no plano ou na hora de Deus para o homem.3). Da mesma forma.4. Em seguida temos o relato da morte de João Batista. por meio da qual somos feitos filhos de Deus (João 1. Contudo.24/25). Cristo é apresentado como juiz. Ele começa do interior do homem para o seu exterior. Contudo.4. A perseguição contra Cristo estava crescendo. A fermentação.1. as palavras do inimigo.15). Há esperança para o ímpio. Outra figura para o crescimento do reino é o fermento. Surge então o fermento maligno contra o fermento do reino (16. Jesus não apresenta tudo isso como um quadro imutável. As obras malignas também crescem. Os Evangelhos . por natureza. Tal renúncia não é compreendida pelas pessoas. O reino é também comparado à rede que apanha toda espécie de peixe.1).11. pois a ele cabe a decisão que separa os bons dos maus. nos é enviada com o propósito de nos transportar do império das trevas para o reino da luz (Colos.7). o qual não se vê. porém cresce também o ônus para quem assim age.12). acerca do qual o apóstolo Paulo adverte os coríntios (5. está relacionada à putrefação. podem produzir algum tipo de crescimento. do servo fiel e do infiel. Os fariseus entram em cena novamente em perseguição ao Mestre (15. acrescenta-se ao reino a característica de grande valor. Todos nós éramos.Evangelhos As parábolas nos mostram essa mistura até mesmo no reino. guardado no íntimo. Cristo se dirigiu à sua Nazaré.2.3. o joio.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 48 . quando se fala das virgens prudentes e das néscias. a santa semente divina.2. Algumas delas incluem a exploração ao próximo e a transgressão de normas.3.23). Apesar de mostrar essa diferença entre as pessoas.6. Não deixa de ser um crescimento.53 a 16.

as tentações. um filósofo.. As provas.também nos gloriamos nas tribulações. Jesus diz aos seus discípulos: "Se alguém quiser vir após mim. A ele ouvi. Nem os discípulos possuíam uma visão definida sobre ele. já foi apresentada a supremacia de Jesus em relação a todos os valores e figuras importantes do judaísmo." (Mt.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 49 .16. Na seqüência de Mateus 16.22-23). as pessoas não sabiam muito bem quem ele era.13 a 28. A confusão de opiniões persiste ainda hoje.24). Paulo escreveu aos romanos: ".16. uma vez que João e Jesus foram contemporâneos." (João 16.Evangelhos III . porque não compreendes as coisas que são de Deus.15-16).16. um fundador de religião. Elias. fica evidente a superioridade de Cristo sobre João Batista. Elias. aparecem no monte Elias e Moisés. Jesus lhe repreendeu dizendo: "Para trás de mim. Mesmo sendo verdade sua qualidade de Mestre e profeta. mas só as que são dos homens.16. A revelação da morte do Rei foi assustadora para os discípulos. Contudo. Jeremias e todos os outros profetas (Hb. Primeiro Jesus pergunta: "Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?" E eles disseram: Uns.. Pedro chegou a dizer que de maneira nenhuma aquilo aconteceria. Desse modo. Moisés entra para a lista. Isso era totalmente contrário à expectativa que eles haviam alimentado em relação ao reino de Deus.A paixão do Rei . o Filho do Deus vivo.13 . Sabiam apenas que Jesus curava os enfermos e multiplicava os alimentos. um revolucionário.16. prosperidade e satisfação.33). Ocorre então a revelação.1. Muitos dirão que Cristo foi um grande mestre. Jesus é o Filho de Deus e isso supera todas as definições anteriores. e sigame" (Mt. Até esse ponto do livro.A revelação do rei 16. Eram muitas e todas equivocadas. Jeremias. Notamos a confusão de opiniões sobre Jesus. Fica demonstrado que Cristo é superior à lei e aos profetas. Pedro recebeu uma revelação divina.20 1 . as tribulações. Jesus continua interrogando os seus discípulos: "Disse-lhes ele: E vós. No capítulo 17. João Batista. A mais absurda era de quem pensava se tratar de João Batista ressuscitado.21. disse: Tu és o Cristo.16. bem estar. renuncie-se a si mesmo. Tal decepção pode acontecer com muitos cristãos que possuem apenas uma expectativa humana em relação ao evangelho. Ouve-se então uma voz do céu que diz a respeito de Cristo: "Este é o meu Filho amado." Nesse momento. felicidade. quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro. etc. um profeta. um espírito de luz. A revelação do rei estava se desenvolvendo de forma muito agradável para os discípulos até que Cristo passa a dizer-lhes que era necessário sua ida a Jerusalém para morrer e ressuscitar (Mt." (Mt. Jesus nos advertiu: "No mundo tereis aflições.17. ou um dos profetas. tome sobre si a sua cruz. 17. outros. Satanás. como se faz necessário até hoje. A cruz faz parte deste caminho.1-3). fazem parte do plano de Deus." (Mt. sabendo que a tribulação produz a paciência.21-23). Muitos pensam que o cristianismo deverá nos proporcionar apenas alegrias. essas palavras são totalmente inadequadas para defini-lo. que me serves de escândalo. e a paciência a Os Evangelhos . respondendo.13-14). e outros.27 – Embora Jesus já fosse publicamente conhecido há um bom tempo.

Porém. Fica demonstrada então o conhecimento de Cristo sobre os eventos futuros. Não obstante. não morrer." (Rm. uma indicação específica para os fatos que haveriam de acontecer em Jerusalém. os fariseus vinham praticando um tipo de "perseguição teológica" contra Jesus. fica ele só. mas se morrer. Na seqüência. No texto dos versículos 15 a 21. Já que ninguém sabe esse dia. uma de suas Os Evangelhos . dá muito fruto. Sobre o próprio templo. Em todo tempo os fariseus ouviam tudo isso. muitos versículos dos referidos capítulos não tiveram seu cumprimento no ano 70. nunca entendiam o alerta de Jesus. o surgimento de falsos cristos. Se não houver morte também não haverá ressurreição. Se não tivéssemos a tribulação também não teríamos os resultados positivos que ela produz em nós. no capítulo 23. temos uma referência à Judéia e ao lugar santo.3-4). Jesus. Porém. o perdão. 4 . e a experiência a esperança. portanto. Jesus reforça bem a necessidade de vigilância por parte de seus seguidores. quando ele expulsa os comerciantes e derruba suas mercadorias.A doutrina do rei 18-20 .1-2). quando deviam vê-lo como salvador. o arrebatamento. Por isso ele selecionou e organizou seu material da forma com o temos hoje. Alguns fatos previstos nesses capítulos relacionam-se à destruição de Jerusalém no ano 70. Porém. Tentavam colocá-lo em dificuldade afim de apanhá-lo em alguma palavra. por sua vez. Nesses capítulos encontramos ensinamentos de Jesus sobre humildade. se punham sempre em atitude de perseguição e isto apenas se tornava cumprimento das próprias palavras de Cristo." (João 12. Além disso. Nota-se. Jesus parte para o confronto.Conforme deduzem alguns comentaristas. divórcio. decisões da igreja.As censuras do rei 23 – Até então.24).A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 50 . estranham sua atuação no templo.As predições do rei 24-25 . Sempre se viam ameaçados por ele. o perigo das riquezas e as recompensas aos seus seguidores. senão o Pai.24.Temos nesse trecho um discurso apocalíptico de Jesus. Ele usa palavras duras e revela publicamente toda a corrupção dos fariseus. E assim. exceto sobre o dia da sua vinda. caindo na terra. 5 .Evangelhos experiência. vinha administrando o conflito de forma amigável. 3 . "Se o grão de trigo. Da mesma forma muitos estranham as mudanças que Jesus deseja fazer em suas vidas após terem-no recebido como Salvador. sua segunda vinda.5. algumas profecias podem se aplicar a mais de um momento histórico. Isso é claro em relação ao templo (Mt. Com tudo isso acrescentado ao episódio do templo. aqueles religiosos já se consideravam de posse de motivos suficientes para condenar Jesus à morte. enquanto que os judeus ficam em último lugar. uma das preocupações de Mateus era o atendimento das necessidades da sua comunidade. a igreja.A rejeição do rei 21-22 – Os judeus recebem Jesus em Jerusalém com entusiasmo. o juízo e a eternidade. É a escatologia do Mestre tratando dos sinais dos últimos tempos. 2 . Jesus conta uma parábola que mostra a chegada dos gentios para o reino. o valor de uma alma.

Para esclarecimento de dúvidas em relação ao conteúdo. Contudo. resta ainda um cumprimento final para aquela profecia do Mestre.Volume 1 .Evangelhos paredes ainda se encontra de pé até hoje e recebeu o nome de Muro das Lamentações.. tendo recebido todo poder nos céus e na terra. Merril C. a todos foi dirigida e quem quiser ignorá-la não terá outro caminho de salvação.br Retorno à página principal BIBLIOGRAFIA SÁNCHEZ.trt. Essa parte trata da traição de Judas. A partir de então. TURNER. Embora o aramaico não tenha sido usado. Sobre sua cruz se coloca a inscrição em caracteres romanos. bastavam os caracteres romanos. cabe a cada ser humano aceitá-la ou rejeitá-la. a qual foi escrita nos três principais idiomas daquela região. Tomás Parra. A mensagem da cruz é para todos. Uma História Ilustrada do Cristianismo . hebraicos e gregos para que qualquer pessoa que por ali passasse pudesse ser capaz de ler aquela frase. Donald D. PACKER. encaminhe mensagem para anisiora@mg.Imprensa Batista Regular. Está então demonstrado o poder triunfal do Rei Messias sobre sua própria morte. Em caso de utilização impressa do presente material. favor mencionar o nome do autor: Anísio Renato de Andrade – Bacharel em Teologia. para os algozes era uma acusação contra Cristo. Ali estava a verdade.38). WHITE JR. Mateus fala sobre a ressurreição de Jesus.27." (Mt. Até nesse momento. O que. Vida Nova. 7 . isso não mudará a essência da afirmação. Tal escrita torna-se mais significativa ainda quando a vemos como uma declaração para o mundo a respeito de Cristo. Justo L. o Rei dos judeus. Jesus disse que ali não ficaria pedra sobre pedra. J. Paulinas. ele dá ordens aos seus discípulos para que levem o evangelho a todas as nações.Ed.I. o título real acompanha o Messias.gov. 6 . TENNEY. gregos e hebraicos: "Este é Jesus. Exposição de Os Atos dos Apóstolos ..26-27 – As autoridades religiosas levaram às últimas conseqüências sua perseguição ao mestre..23.Os sofrimentos do rei . Agora. O Mundo do Novo Testamento Os Evangelhos .O triunfo do rei 28 – Encerrando seu livro.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 51 .37 Lc. Então. William. Os Tempos de Jesus Ed.. prisão e morte de Jesus. Mataram o rei dos judeus. GONZÁLEZ. tem maior significado como acusação contra seus próprios malfeitores..

Donald D. Mateus . Sinodal. Pierre.O Evangelho do Grande Rei . ELWELL.1).A biografia do maior homem que já existiu: Jesus . Paulus.Ed.  Mateus sempre está citando o Velho Testamento. Atos dos Apóstolos . PEARLMAN. coletor de impostos (Mt 9.Tradução de João Ferreira de Almeida .18). Como Estudar os Quatro Evangelhos .Uma História Singular . Walter A. Flávio. 2. o ―filho de Abraão‖ (1. Paulinas. CULLMANN.46. W. O Novo Testamento em Quadros . TURNER.11). MORACHO. Vida RESUMO Mateus (Ou Levi). Apostila do SEBEMGE – Pastor Delmo Gonçalves Bíblia de Referência Thompson . Oscar. Como Ler os Evangelhos Ed.Versão Contemporânea . Itamir Neves .. O Novo Dicionário da Bíblia – Ed.. apóstolo de Jesus (Mt 10. Vida JOSEFO. Manual Bíblico do Estudante CPAD. etc.Ed. H. . Wayne. J. Myer. HOUSE.Ed. Félix. Mc 3. THOMAS. Descoberta.Ed.Imprensa Batista Regular. A História dos Judeus CPAD DOUGLAS. H. Griffith.)  Cristo é Rei. Inicia o seu livro com a genealogia ( relação da família) de Jesus. 15 18. recebeu presentes reais (2.Evangelhos Ed. SOUZA. Seu objetivo é provar que Jesus é o cumprimento das profecias ( 1. Ao nascer. Vida. A Formação do Novo Testamento .Casa Editora Presbiteriana.CPAD. Introdução do Novo Testamento .D. Itamir Neves.9-13)  O objetivo do Evangelho é proclamar Cristo como o ―Messias Real ― Cristo (grego) = Messias ( Hebraico) = Ungido (consagrado a Deus para um obra toda especial). Como a Bíblia Foi Escrita Ed. Vida Nova SOUZA. GIBERT. sendo ele filho do Página 52 Os Evangelhos .3.22-23.70 Sermões Expositivos no Livro de Atos dos Apóstolos.

― Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra ―(28. Os gentios esperam no seu nome (12.19). E a Igreja deve continuar esta obra.18.Evangelhos grande rei Davi (1.   Um segundo tema é : o povo do messias é a Igreja Universal (16.33). tornam-se discípulos (28. ouvem o evangelho (24. Mateus dá ênfase (destaque) ais ensinos de Jesus.18-20)  Mateus preocupa-se tanto com os atos quanto com os ensinos de Jesus.21). Ele fala constantemente do seu Reino. fazendo discípulos (28.15-18) que nos ensina o que é a justiça exigida pelo reino (6.14). Todo o mundo é chamado (28.17).18). Jesus é o profeta prometido (Dt 18. os ― gentios‖ ( não judeus) inclusive.18.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 53 .19)  Mais que outros evangelhos.1). A seguinte divisão do livro pode ser feita: Atos (Capítulos) 3-4 Ensinos (Capítulos) 5-6 ( Sermão de Monte) 8-9 10 ( Missão da Igreja) 11-12 13 ( 7 Parábolas) 14-17 18 (Conduta de Igreja) Os Evangelhos .

bispo da Igreja em Hierápolis (cerca de 135-140 dC). O mais antigo testemunho da autoria de Mc tem origem em Papias.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 54 . Embora a igreja antiga tenha tomado cuidado em manter a autoria apostólica direta dos Evangelhos. Perfil do Autor Conforme a mais antiga tradição.13) e companheiro de Paulo e Barnabé em sua primeira viagem missionária. que não era um apóstolo. filho de uma mulher chamada Maria. as (as últimas coisas) MARCOS – O EVANGELHO DO “FILHO DE DEUS” Introdução ao Livro de Marcos Marcos Autor: Marcos Data: Cerca de 65—70 dC Autor Mesmo que o Evangelho de Mc seja anônimo. Os Evangelhos . a antiga tradição é unânime em dizer que o autor foi João Marcos. testemunho que é preservado na História Eclesiástica de Eusébio. foi escrito por um tal João Marcos. seguidor próximo de Pedro ( 1Pe 5. os pais da igreja atribuíram coerentemente este Evangelho a Marcos. É o que noticia Papias. Papias descreve marcos como ―interprete de Pedro‖.Evangelhos 19-22 23-25 ( Censura as Fariseus. que tinha uma casa em Jerusalém.

Em 12. (Por ex: Boanerges 3. que era um problema para os romanos naquela época. o evangelho de Marcos quer mostrar que Jesus Cristo é o Messias esperado e prometido.41 (oferta da viúva). 41.12 e 12. Ele próprio deve ter testemunhado alguns dos fatos narrados. Talita cumi 5.51) que embora não seja prova apodítica. Tem pouca elaboração teológica. Usa muitas palavras aramaicas.Evangelhos Em At 12. há referência a João Marcos e sua mãe. 1-12). 'pretorion'. ao invés de em vez de 'acatoûtarkos'. ao que ela correspondia em latim. O final do escrito provavelmente não é do próprio Marcos. mas talvez acréscimo posterior de algum discípulo dele. Serviu como fonte para Lucas e Mateus. Há ainda o uso de palavras latinas como 'kenturiôn' para dizer ’centurião’. Usa os mesmos títulos messiânicos que eram com freqüência usados pelo povo. a palavra grega correspondente. eloi l5. Diz uma tradição antiga que Marcos escreveu o Evangelho com base na pregação de Pedro.25. é no mínimo uma grande coincidência. Há indícios de que tenha sido escrito em Roma. isto é. Mostra ainda resquícios de uma tradição oral.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 55 . Há um fundamento para esta tradição no próprio evangelho (14.17. eloi. aba 14. Baseia-se isso sobretudo naquela famosa questão acerca do divórcio (10. em Cesaréia (8. Explica também o nome da sala em que JC foi julgado. Composição Literária É escrito em estilo muito simples e com pouca precisão no aspecto histórico. 34. O ponto culminante do seu evangelho é a confissão de Pedro.36. Descuida-se com a seqüência cronológica. Objetivo Doutrinário Teologicamente. apenas escrevendo a pronúncia da palavra latina em grego. 34 ). tendo ele próprio se utilizado de outras "fontes". 27-30) e a resposta de Cristo. para ser entendido pelos romanos. JC não declarara antes ser o Os Evangelhos . efatá 7. explica o nome da moeda. o que mostra sua proximidade dos originais em que se baseou.

que ocorreu em 70 d.C. e por esse motivo instigou uma temerosa perseguição na qual Paulo e Pedro morreram. vivendo constantemente sob ameaça de morte.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 56 . O Evangelho em si. por causa do falso conceito de Messias que o povo tinha. É provável que Marcos tenha sido contemporâneo dos acontecimentos da paixão e morte de Cristo. Data Os fundadores da Igreja declaram que o Evangelho de Mc foi escrito depois da morte de Pedro. Contexto Histórico Em 64 dC. Está claro que ele quer que seus leitores tomem a vida e exemplo de Jesus como modelo de coragem e força. O tempo em que foi escrito não está muito longe da destruição de Jerusalém. um fracasso apenas aparente. ele fugiu. especialmente o cap. mais próximo de 70. Nero acusou a comunidade cristã de colocar fogo na cidade de Roma. tinha morrido da maneira que morreu. que devia ser o libertador. A história da paixão é apresentada como uma vitória. Em meio a uma igreja perseguida. A maior parte das evidências sustenta uma data entre 65 e 70 dC. Foi o primeiro evangelho a ser escrito. 13. o libertador temporal. que aconteceu durante as perseguições do Imperador Nero por volta de 67 dC. Apresenta pouca evolução da doutrina cristã e contém pouca reflexão teológica. indica ter sido escrito antes da destruição do Templo em 70 dC. O que era Os Evangelhos .Evangelhos Messias. Alguns autores dizem que Marcos usou este "segredo messiânico" para evitar explicações embaraçosas pelo fato de que Cristo. Tanto assim que na ocasião em que após um milagre a multidão quis aclamá-lo. o evangelista Marcos escreveu suas ―boas novas‖. Deve ter sido escrito entre os anos 60 e 70.

Ele destaca as atividades dos registros mediante o uso da palavra grega ―euteos‖ que costuma ser traduzia por ―imediatamente‖. Conteúdo Mc estrutura seu Evangelho em torno de vários movimentos geográficos de Jesus. Mc é o menor dos Evangelhos. mas que. Os olhares e gestos de Jesus recebem atenção fora do comum. e pelos príncipes dos sacerdotes e pelos escribas. Frases gráficas e surpreendentes ocorrem com freqüência para permitir que o leitor reproduza mentalmente a cena descrita.32-34). Mc narra o ministério público de Jesus na Galiléia (1. A palavra ocorre quarenta e duas vezes. Mc também é o Evangelho da vivacidade. O Evangelho pode ser visto como duas metades unidas pela confissão de Pedro de que Jesus era o Messias (8. mais do que em todo o resto do NT. movendo-se rapidamente de uma cena para outra. É o evangelho da ação.31).31.50) e Judéia (capítulos 10-13).113). No centro do Evangelho há pronunciamentos explícito de ―que importava que o Filho do Homem padecesse muito. O uso freqüente do imperfeito por Mc denotando ação contínua. e tome a sua cruz e siga-me‖ (8.31) Esse pronunciamento de sofrimento e morte é repetido (9. mas torna-se uma norma para o comprometimento do discipulado: ―Se alguém quiser vir após mim. Após a introdução (1. ressuscitaria‖ (8.34).14-9. e não contém nenhuma genealogia e explicação do nascimento e antigo ministério de Jesus na Judéia. onde eles podem descobrir o significado e esperança em seu sofrimento. que fosse morto. O Evangelho de João é um retrato estudado do Senhor. que chega ao clímax com sua morte e ressurreição subseqüente. e que fosse rejeitado pelos anciãos. também torna a narrativa rápida. culminando na paixão e ressurreição (capítulos 14-16). Mt e Lc apresentam o que poderia ser descrito como uma série de imagens coloridas.17-30) e pelo primeiro anúncio de Jesus e sua crucificação (8. enquanto que Mc é como um filme da vida de Jesus. Existem Os Evangelhos .Evangelhos verdade para Jesus deveria ser para os apóstolos e discípulos de todas as idades. 10. depois de três dias. Marcos guia seus leitores à cruz de Jesus.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 57 . negue-se a si mesmo.

Essa característica tende a apoiar a tradição de que Mc escreveu para uma audiência romana e gentílica. Mc demonstra as reivindicações messiânicas de Jesus enfatizando sua autoridade com o Mestre (1.39) O titulo que Jesus usava com mais freqüência para si próprio. fornece sua tese central em relação a identidade de Jesus como o filho de Deus. o pecado (2.11. e o templo (11. este homem era o Filho de Deus.35-41.) está inserido no contexto do amor oferecido pelo Filho de Deus. e sempre os interpreta para o leitor quando os menciona. o sábado (2.1-13. 15. Todo o ministério de Jesus (milagres.22) e sua autoridade sobre satanás e os espírito malignos (1. Como designação para o Messias. escolha de discípulos. ―Princípio do Evangelho de Jesus Cristo. as tradições legalistas (7.15-18). ele enfatiza a Paixão de Jesus de modo que se torna a escala pela qual todo o ministério pode ser medido: ―Porque o Filho do Homem também não veio para ser servido. 5. etc. A parábola dos lavradores malvados (12. Tanto o batismo quanto a transfiguração testemunham sua qualidade de filho (1.35-43).7).A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 58 . Filho de Deus‖ (1. a doença (5. a natureza (4.7). 3.Evangelhos muitos latinismos no Evangelho (4.27. Em duas ocasiões.45).27.39). Mc enfatiza pouco a lei e os costumes judaicos. 6. 12. mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos‖(10.27-28. 9.21.‖ (15. 3. De muitas formas.1-12).45-52).13) não era tão popular entre os Judeus como o título ―Filho do Os Evangelhos .1-6). 6.21-34). Título de abertura do trabalho de Mc. ensinamentos sobre o reino de Deus. num total de catorze vezes em Marcos. Por fim.14. a narrativa da crucificação termina com a confissão do centurião: ―Verdadeiramente.1).11. Cristo Revelado Esse livro não é uma biografia.6) faz alusão à qualidade de filho divino de Jesus (12. que tem seu clímax na cruz e ressurreição.6).14-20). comunhão com os pecadores. mas uma história concisa da redenção obtida mediante o trabalho expiatório de Cristo. é ―Filho do Homem‖. este termo (ver Dn 7. os espíritos imundos o reconhecem como Filho de Deus (3. a morte (5.19-30).

1. 61. Os crentes seriam totalmente imersos no Espírito. Mc declara graficamente que ―o Espírito o impeliu para o deserto‖ (1.12) para que fosse tentado. sugere que os discípulos de Jesus deveriam ter um discernimento amplo ao mistério de sua identidade. habilitando-o para seu trabalho messiânico de cumprimento da profecia de Isaías (Is 42. O pecado contra o ES é colocado em contraste com ―todos os pecados‖ (3. O ES desceu sobre Jesus em seu batismo (1.30).16. atentando para o discipulado. Mesmo apesar de muitas pessoas interpretarem mal sua pessoa e missão.28). Jesus também refere à inspiração do AT pelo ES (12. A narrativa do ministério subseqüente de Cristo testemunha o fato de que seus milagres e ensinamentos resultaram da unção do ES. Mc.22). Um grande estímulo aos Os Evangelhos . sugerindo a urgência por encontrar e vencer as tentações de satanás. 48. Os escribas blasfemaram contra o ES ao atribuírem a satanás a expulsão dos demônios. Sua visão prejudicada tornou-os incapazes do verdadeiro discernimento.8). O contexto define o significado dessa verdade assustadora. Mc recorda a profecia de João Batista de que Jesus ―vos batizará com o ES‖ (1. O Espírito Santo em Ação Junto com os outros escritores do Evangelho. como os seguidores de João o eram nas águas. os discípulos de Jesus precisam ver além de sua missão.36). que queria corrompê-lo antes que le embarcasse em uma missão de destruir o poder do inimigo nos outros.1-2). A segunda vinda do Filho do Homem revelará totalmente seu poder e glória. aceitar sua cruz e segui-lo.Evangelhos Homem‖ para revelar e para esconder seu messianismo e relacionar -se tanto com Deus quanto com o homem. pois esses pecados e blasfêmias podem ser perdoados. Que Jesus realizava pela ação do ES (3.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 59 . enquanto os demônios confessam sua qualidade de filho de Deus.10). A explicação de Mc confirma o motivo de Jesus ter feito essa grave declaração (3.

segundo a voz dos céus (1. Ele não se preocupa tanto quanto Mateus com as profecias do Velho Testamento.20 Ministério Ministério A A ressurreição 16. Mc emprega palavras associadas com o dom do Espírito.14-9.1 1.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus .9-11 A tentação de Jesus 1. Escreveu seu evangelho interessado em atingir os romanos (gentios).7) e o Página 60 Os Evangelhos .1-15. seus milagres. imposição de mãos. Esboço de Marcos Introdução Declaração Cumprimento O O ministério batismo da sumária profecia de de João do AT Batista Jesus 1.50 II. autoridade.1). como poder.12-13 I.11.50 Princípio: Etapas Sucesso posteriores: Aumento fora e de da conflito popularidade e iniciais oposição 1. Além das referências explícitas ao ES. seu poder.2-3 1. cura.1-16. profeta. mas sim com a identidade de Jesus – suas ações.  Jesus é o Filho de Deus (1. 9.26-9.6 3. O Ministério de Jesus na Galiléia 1.37 14.1-20 na em Paixão Transjordânia Jerusalém 10.Evangelhos cristãos que enfrentam a hostilidade de autoridades injustas é a garantia do Senhor de que o ES falará através deles quando testemunharem de Cristo (13.11).26 Ministério Galiléia Ministério no caminho para a Judéia 8.1-13 1.47  Marcos foi discípulo do apóstolo Pedro.14-3.7-6.14-8. Messias e Reino.1-13.13 6.4-8 1.1-52 11. O Ministério de Jesus na Judéia 10.

1-8.29-34).10). tanto a natureza divina quanto a natureza humana de Jesus. Sim. 2. Os Evangelhos . é o senhor do sábado (2. Marcos nos apresenta o Jesus que é .Evangelhos testemunho de Jesus mesmo ( 12. 9. Jesus pode perdoar pecados (2. ao mesmo tempo.26) 2) Narrativa da Paixão : Últimas semanas de Jesus (8. O Servo Sofredor de Isaías 53.26.  Outro título importante dado por Marcos a Jesus é ― Filho do Homem‖ (13. ressuscitará após sua morte (8. o poderoso filho do Homem e o humilde filho de Deus. Como Marcos era discípulo de Pedro. virá nas nuvens com poder e glória (8. 35-37)  Marcos dá mais espaço ( em proporção) aos milagres do que os outros evangelhos.  Divisão do Livro: 1) Período de êxito ( sucesso) : Jesus é seguido pela ― multidão‖ (1.27-16.31. Jesus veio para servir e dar a sua vida (10.13-14).8)  Marcos registra 18 milagres e somente 4 parábolas de Jesus.1-12.38. 8.28). 13.  Apesar de toda sua autoridade.38 – Veja Daniel 7.10. 14.62).26.45). seu evangelho reflete a pregação e a personalidade de Pedro – que era um homem de ação.  Como Filho do Homem.10.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 61 . Marcos destaca.9. assim.

entretanto. 2 Tm.1-4. Fm. ele teria uma grande oportunidade durante aquele tempo para conduzir investigações que ele menciona em 1.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 62 . então provavelmente..1). 24. um companheiro próximo de Paulo (Cl.1 é. Outros.Evangelhos LUCAS – O EVANGELHO DO “SALVADOR DIVINO” Introdução ao Livro de Lucas Lucas Autor: Data: Cerca de 59 —75 dC Lucas Autor Tanto o estilo quanto a linguagem oferecem evidências convincentes de que a mesma pessoa escreveu Lucas e Atos. que ele escreveu durante o primeiro encarceramento de Paulo pelos romanos. E o fato de o escrito dedicar ambos os livros a Teófilo também demonstra solidamente uma autoria comum. o médico. cerca de 63 dC. e. então o Evangelho de Lc pode ser datado por volta de 59-60 dC.14. não há motivos para contestar a autoria de Lucas. Como Lucas estava em Cesaréia de Filipe durante os dois anos em que Paulo ficou preso lá (At.11). Visto que a tradição de igreja atribui com unanimidade essas duas obras a Lucas. ―O primeiro tratado‖ At. Data Eruditos que admitem que Lucas usou o Evangelho de Marcos como fonte para escrever seu próprio relato datam Lc por volta do ano 70 dC. 4. 4. uma referência ao terceiro evangelho. como o primeiro de uma série de dois volumes. 1. como as evidências internas sustentam esse ponto de vista. mas no máximo até 75 dC. Se for este o caso. 27. Os Evangelhos . salientam que Lucas o escreveu antes de At.

1-23). Um versículo chave do evangelho de Lc é o 19.47). a história de Zaqueu (19. para as nações‖ (2. que estavam entre os fiéis restantes ―esperando a consolação de Israel‖ (2. bem como sua visita ao Templo quando menino (2. ele não inclui o pronunciamento de condenação de Jesus aos escribas e fariseus (Mt 23).. Lc inclui material não encontrado nos outros evangelhos. Ana. que declara que Jesus ―veio buscar e salvar o que se havia perdido‖. Por outro lado.36-50). Ao apresentar Jesus como Salvador de todos os tipos de pessoas. e o perdão do ladrão na cruz (23.39-43).1).A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 63 . Ele enquadra o nascimento de Jesus em um contexto romano (2. Os Evangelhos . Do cântico de Simeão. Por exemplo.21-24). 3. mas também o Salvador de todo o mundo. como o relato do fariseu e da pecadora (7. A fim de sustentar esse tema.32) à comissão do Senhor ressurreto para que se ―pregasse em todas as nações‖ (24. nem a discussão sobre a tradição judaica (Mt 15.5). Lc realça o fato de que Jesus não é apenas o Libertador dos judeus. Somente ele relata o nascimento e a infância de Jesus no contexto de judeus piedosos como Simeão. 6. De todos os escritores dos Evangelhos só ele registra a circuncisão e dedicação de Jesus (2. a parábola do fariseu e o publicano (18. Por todo o Evangelho. louvando Jesus como ―luz. Ele enfatiza ainda. 16-18).10.Evangelhos Conteúdo Uma característica distinta do Evangelho de Lc é sua ênfase na universalidade da mensagem cristã.21-48. Zacarias e Isabel.1-2.9-14). Lc deixa claro que Jesus é o cumprimento das esperanças do AT relacionadas à salvação.1-10).1-8. Mc 7. Lc inclui muitas características que demonstram universalidade. Lc também exclui os ensinamentos de Jesus no Sermão da Montanha que tratam diretamente do seu relacionamento com a lei (Mt 5.. Lc omite muito material que é estritamente de caráter judaico.25). Lc também omite as instruções de Jesus aos Doze para se absterem de ministrar aos gentios e samaritanos (Mt 10.1-20.41-52). as raízes judaicas de Jesus. mostrando que o que ele registra tem significado para todas as pessoas.

37). 2.68-79. o Filho do Homem (5.9-14). 11.28. bem como no fato de João ter cumprido seu ministério sob a unção do ES (1. o Servo que se dispõe firmemente a ir a Jerusalém cumprir seu papel (9. 919.21. 5.51). 7.1-10). por excelência.24. Jesus é.24) e o Servo Sofredor (4. 24. 9.46-56.41.53. Jesus é o Messias. Além disso. Jesus é o filho de Davi (20. Lc não apenas afirma sua identidade messiânica. Lc dá os seguintes testemunhos sobre ele: Jesus é o profeta cujo papel equipara-se ao Servo e Messias (4. 14. 16. Os Evangelhos .20. 19.14.15). 18. O título ―Filho do Homem‖ é encontrado 26 vezes no evangelho. Só Lc tem as lições do Senhor sobre a oração ensinada nas parábolas do amigo importuno (18. Jesus é o Senhor exaltado.67.43) Cristo Revelado Além de apresentar Jesus como o Salvador do mundo.41-44).A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 64 .17-19. ressaltando sua obra tanto na vida de Jesus quanto no ministério continuo da igreja.19). 7. Em primeiro lugar: a ação do ES é vista na vida de várias pessoas fiéis. Este evangelho tem mais referências à oração do que os outros evangelhos.16. o evangelho é abundante em notas de louvor e ação de graças ( 1.4.29-32. Lc enfatiza especialmente a vida de oração de Jesus registrando sete ocasiões em que Jesus orou que não são encontrados em mais nenhum outro lugar (3. relacionadas ao nascimento de João Batista e Jesus (1. 2.35. 17. Ele é constantemente bondoso para com os rejeitados. mas também tem o cuidado de definir a natureza de seu messianismo.12.25-27). Lc refere-se a Jesus como ―Senhor‖ dezoito vezes em seu evangelho. Jesus é o homem ideal. que foi contado com os transgressores (22. O Espírito Santo em Ação Há dezesseis referências explicitas ao Espírito Santo.39.34.15.1. o perfeito salvador da humanidade. 24-25.16. O mesmo Espírito capacitou Jesus para cumprir seu ministério. Jesus é o amigo dos proscritos humildes.29.46).13. 12. 23.16.18.25-26. 5.13.20-21. 13.31.18. 6.19-31. 6.Evangelhos Lucas ressalta as advertências de Jesus sobre o perigo dos ricos e a simpatia dele pelos pobres (1.13-21.

se alegrou Jesus no ES e disse..21).48.18. tornaram com grande júbilo para Jerusalém.21).... 3) Após sua vitória sobre a tentação. 9.21. há cinco referencias ao Espírito. Jesus lê a passagem messiânica: ―O Espírito do Senhor está sobre mim. Quando os discípulos voltam com alegria de sua missão (10. Jesus volta para a Galiléia no poder do mesmo (4.31-44) e continua em todo seu ministério de poder e compaixão. ―adorando -o eles. 1) O Espírito desce sobre Jesus em forma corpórea.‖(4. durante ou depois do acontecimento crucial (3. usadas com força progressiva. 5) evidência seu ministério carismático está repleta (4. Nos capítulos 3-4. Jesus ora antes. Is 61. como uma pomba (3.12.1). 6.18. 2) Ele leva Jesus ao deserto para ser tentado (4.1-8) e ligará o ministério messiânico de Jesus ao ministério poderoso deles através da igreja (24.‖ (10. Enquanto os discípulos estão esperando pelo Espírito prometido (24. ―Naquela mesma hora.28. Os Evangelhos .49). Então. 10.21).1-2).17). Em quarto lugar: O ES espalha alegria tanto a Jesus como à nova comunidade. Em terceiro lugar: O ES.14) 4) Na sinagoga de Nazaré. Em momentos críticos daquele ministério. através de oração de petição leva a cabo o ministério messiânico. Cinco palavras gregas denotando alegria ou exultação são usadas duas vezes com mais freqüência tanto Lc como Mt ou Mc. louvando e bendizendo a DEUS‖ (24.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 65 .22).Evangelhos Em segundo lugar: O ES capacita Jesus para cumprir seu ministério—o Messias ungido pelo ES. O mesmo ES que foi eficaz através de orações de Jesus dará poder as orações dos discípulos (18. reivindicando o cumprimento nele (4.52-53).49). E estavam sempre no templo.

refeição morte e de sepultamento Páscoa de Jesus 22.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 66 .53 Os Evangelhos .14-44 5.50 Em Do O Nazaré chamamento de Pedro e ao da Carfanaum chamamento dos doze 4.26-38 1.52 Anúncio Anúncio Visita O O do do das nascimento nascimento de de nascimento nascimento duas João de João de Batista Jesus mães Batista Jesus 1.51-19. O ministério galileu 4.21-22 3.14-9.1-24. Prólogo 1.1-9.1-21.17-49 Sermão Montanha Narrativa e diálogo 7.38 Acontecimentos História na entrada de de Jesus em Jerusalém 19.41-52 III.13 O O A ministério batismo genealogia de de de João Batista Jesus Jesus 3.39-56 1. A paixão e glorificação de Jesus 22.23-38 A tentação 4.57-80 2.5-2. A narrativa de viagem (no caminho para Jerusalém) 9.1.5-38 VII. A narrativa da infância 1.39-23. O ministério de Jerusalém 19.56 A ressurreição e a ascensão 24.53 A A paixão.16 6.1-6.1-40 O menino Jesus no templo 2.5-25 1.1-13 IV.1-4.4 controvérsias Discurso escatológico 21.1-4 II.1-20 3.28 VI.Evangelhos Esboço de Lucas I.29-21.29-48 20.1-38 22.50 V. Preparação para o ministério público 3.

15. 24.19.1-4). e come com pecadores (5. Ele escreveu seu livro baseado em suas investigações sobre a vida de Jesus (Lc. 1-2.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 67 . alegria e louvor (Lc.53). mas da alma. utilizado no Antigo Testamento somente para designar o próprio Deus. Salvador não só do corpo (Lucas. Abre com um hino ―Glória a Deus ― e encerra com um hino ― E estavam sempre no templo. Sim.11-32.11. Ao contrário dos evangelistas Mateus.68-79) O Hino dos anjos (2.). Jesus.6).Hino de alegria de Maria (1.11).6-9) e louvor (7. por suas passagens específicas sobre salvação.  Além de Salvador. 11. destaca Jesus como ― salvador ― (Jesus = ― O Senhor Salva ― Lc . ―Toda a carne verá a salvação de Deus‖ (3. uma alta autoridade romana (1. 9.Evangelhos  Lucas.46-55) O Hino de Zacarias (1.14) e companheiro de viagem de Paulo (Fm. que eram Judeus. redime os pobres (4.  Lucas é o livro poético. louvando a Deus‖. salva os ricos. médico (C1 4.10. que ao mesmo tempo é humano e divino. Jesus é ―Senhor ― (2. O livro de Lucas registra 6 milagres e 11 parábolas que não se encontram em outros evangelhos. O objetivo do autor. 18.  Endereçou  Lucas seu livro a Teófilo.177. 24. (19. 13.29-32.43. 1.18-19).1-10). 1. registra muitas curas).1 a 13) e do próprio Jesus (4.1-2).2 Tm. 15. 4.34).31). além de mostrar Jesus como Salvador e Senhor.8-14) Os Evangelhos . é caracterizar a reação das pessoas salvas ou curadas e do povo em geral através da alegria (2.16. preocupa-se com as pessoas. Ele preserva hinos preciosos para os cristãos: O ―Magnificat‖ .42). Marcos e João.914. um título extremamente elevado.3). 15.36-50. 7.1-10. 24. etc. médico.18.  Também a oração é característica do redimido (Lc.  Lucas tem sido chamado o ―livro mais lindo do mundo‖. Lucas era gentio.25-37.

chorou sobre a cidade.Evangelhos Deste evangelho. Jesus se desenvolveu naturalmente (2. aos 12 anos.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 68 . e conheceu a agonia do sofrimento. como menino. Como homem. Só Lucas conta a visita de Jesus ao Templo. aprendemos que.51).40-52). trabalhou com as mãos. Como criança. Os Evangelhos . ajoelhou-se em oração. era sujeito a José e Maria (2.

ciúmes. agitação Dores.44 Jo 2.7-9.38-44 Mt 4.Evangelhos JESUS : O “FILHO DO HOMEM” ESTE HOMEM TEM ALGO PARECIDO COM VOCÊ? Assinale com ―X‖ o que você tem enfrentado em sua vida pessoal: Desânimo e tristeza Dificuldades financeiras Ansiedades Ira Pensamentos pecaminosos Tentações carnais Inveja.28 Mt 4.15 Mt 4.4 Mc 14.58 Lc 22.38 Hb 2. doença Solidão Discriminação.7 Mc 6.18 Mc 14.3. Jo 19.50 Mt 27. Lc 22. 4.3 Mc 3.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 69 .28 Lc 2.33-34. zombaria Dúvidas Fome e sede Pobreza Desprezo Pressões do dia-a-dia Sofrimentos Angústias Decepções Pouco tempo Mc 14.6 Mc 8.12. cobiça Cansaço ―Stress‖.11-12 Is 53.15 Hb 4. Jo 11.35 Lc 9.3-6 Mc 1.5-6 Mc 11.3.35-36 Mc 6.8-9 Jo 4.35-38 Os Evangelhos .

Evangelhos
Preocupações Desespero Fofocas, injúrias Injustiças Jo 19.26-27 Mc 15.34 Lc 19.7 Is 53.7, Mc 15.19

Compare os seus desafios com os de Jesus, nos versículos listados!

Os Evangelhos - A biografia do maior homem que já existiu: Jesus

Página 70

Evangelhos
JESUS : O “ FILHO DO HOMEM ” (Mc 10.45, 1 Tm 2.5) SUAS CARACTERÍSTICAS HUMANAS Se há um homem que marcou o mundo, este foi Jesus. Algumas de suas características humanas: 1. Foi pobre: Mt. 8.20, Lc 2.7 2. Até os 30 anos, foi carpinteiro: Mc. 6.3, Lc 3.23 3. Foi tentado: Mt. 4.1-11 4. Submisso a seus pais e a Deus: Lc. 2.51, Fp. 2.8 5. Sofreu injustiças: Lc. 23.24-25, 39, Jo 19.28,29 6. Chorava, irava-se e tinha muitas outras emoções e sentimentos: Mt. 8.10, Mc 14.33-34, Jo 11.35 7. Gostava de crianças: Mc. 10.13-16 8. Foi servo: Mt. 20.28, Fp. 2.7 · · Porque Jesus teve que vir como homem? Hb 2.17, 1 Jo 4.9 HERESIAS:

Jesus não tem natureza humana (―Docetismo‖, Testemunhas de Jeová) - vide Jo 1.14 Jesus era só um homem (―Ebionismo‖, Espiritismo) - vide Jo 1.1,18 e 1 Jo 4.2,3.

·

SEUS NOMES E TÍTULOS:

Os seguintes nomes e títulos bíblicos indicam em primeiro lugar sua humanidade: 1. JESUS: é um nome judaico comum (Cl 4.11). Significa ―Jeová é Salvador‖, e descreve sua missão para com os homens: Mt 1.21. 2. FILHO DE DAVI (Mt 21.9): revela sua origem, da linhagem do rei Davi, da tribo de Judá. Sendo judeu, cumpriu todos os ritos e leis judaicas.

Os Evangelhos - A biografia do maior homem que já existiu: Jesus

Página 71

Evangelhos
3. FILHO DO HOMEM: é um título que o identifica como todos nós, os

―gentios‖, homens comuns. Sob este título, Ele voltará, de maneira visível, para governar este mundo! Dn 7.13-14, Mt 16.27-28. 4. SERVO: indica sua submissão completa ao Pai, até o ponto de morrer por

nós: Is 52.13-53.12, Mt 12.18, Fp 2.7-8.

SUA HISTÓRIA HUMANA A história de Jesus como homem está relatada nos quatro primeiros livros do Novo Testamento, chamados ―evangelhos‖. A maior parte das narrativas relatam o ministério de Jesus, num período relativamente curto de 3 anos. Começou a pregar aos 30 anos (Lc 3.23), após seu batismo e tentação. Mateus e Lucas dão ênfase aos ensinos de Jesus (―parábolas‖ e sermões), enquanto Marcos enfatiza suas obras e João seus contatos e relacionamentos.

Os Evangelhos - A biografia do maior homem que já existiu: Jesus

Página 72

Os judeus esperavam um Messias de carne e osso! Dt 18.13 a 4.13 1e2 3.1 anos) Visita a Jerusalém Ministério da Peréia e fim 19 e 20 do da Judéia (uns 4 meses) A última semana 21 a 27 11 a 15 10 9.1-20 3. Is 9.1-8 1.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 73 .21-22 4.28 16 24 20 e 21 4.43-54 e 6.28 19.1 Ministério ressurreição de Pós.51 4.1 5.H.1-11 2.1-7.Evangelhos VISTA COMPARATIVA DOS QUATRO EVANGELHOS PERÍODO: A existência de Jesus antes da encarnação O nascimento e infância João Batista Batismo Tentação O primeiro milagre Princípio do ministério na Judéia (uns 8 meses) Visita a Samaria Ministério da Galiléia (uns 2 4.14 a 10.51 19.9-11 1.H.6-42 Mateus Marcos Lucas João 1.2 11.6 Os Evangelhos .14 9.1 1.15.1-11 1.12 a 19.1-13 2.29 24.12.Halley NOTAS BÍBLICAS: 1.1-12 3.1-3 Fonte: ―Manual Bíblico‖ .1-47 a 7.13-17 4.3 1.4-42 a 4.57 a 12 a 19 a 1e2 3.

16. Zc 14.4. Ap 1.12.13-16 e 19. Ap 19.11-16 3.Evangelhos 2.25-28. Descrições da aparência de Jesus como homem: Is 53. Os Evangelhos .A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 74 . Marcas físicas de Jesus: Jo 20.2.

Foi um homem culto. humildes. por exemplo. desprezados. 2. doentes e pecadores. OBJETIVO DOUTRINÁRIO A característica teológica deste evangelho é o Messias dos pobres. ele fala 'que há 18 anos esta mulher sofria deste mal e tinha gasto tudo com os médicos. Nos Atos. este Evangelho foi escrito por Lucas. com detalhes cronológicos. por ser ele um médico. Vê-se isto. Paulo fala dele em suas epístolas (Col. Corrige muito o estilo do grego de Marcos. sua terra. 3. dedicando o livro era costume entre os grandes escritores. O próprio costume de escrever prólogos. da hemorroíssa. pois se coloca fora das testemunhas oculares. a fonte Q. deduz-se isto logo no início. fala em salvar o que estava Os Evangelhos . vê-se pelo estilo do grego usado no prólogo. Enquanto no evangelho de Marcos. nos episódios da sogra de Pedro. 10. 4. 24) (II Tim 4. ele fala muito de Antioquia. ele se propõe a escrever um evangelho completo desde o início. 11). É um bom escritor. certamente defendendo a classe médica. Utilizou como fontes o evangelho de Marcos. considerado um clássico da época.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 75 .'. além de outras fontes particulares da região onde viveu. Exemplos: em 19. Ele teria se encontrado com S. do Samaritano.14). À vista dos acontecimentos da época. (Fil. Ele não foi discípulo de Cristo. No prólogo. substituindo termos vulgares por palavras mais eruditas. Lucas omite este detalhe.Evangelhos EVANGELHO SEGUNDO LUCAS 1. Paulo. PERFIL DO AUTOR Segundo antiga tradição. COMPOSIÇÃO LITERÁRIA Alguns estudiosos procuram ver no seu Evangelho um certo "olho clínico". procurou relacionar os acontecimentos narrados com fatos conhecidos da história.. em Antioquia.. um médico de Antioquia.

7. valorizando a atuação delas. Os Evangelhos . discussão no caminho. 9-14. que exaltou a mãe de Cristo. CRONOLOGIA O tempo em que foi escrito situa-se entre 70 e 80 d. fala do publicado e o fariseu. tendo em vista a situação destas naquela sociedade. em 16. 36-50. que pertencia ao ―círculo íntimo‖ dos seguidores de Jesus (Mt 17.C.. JOÃO – O EVANGELHO DO CRISTO.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 76 . 33.1. O FILHO DE DEUS Introdução ao Livro de João João Autor: Data: Cerca de 85 dC Apóstolo João Autor A antiga tradição da igreja atribui o quarto evangelho a João ―o discípulo a quem Jesus amava‖ (13.. refere-se a esmolas. filho pródigo.. 19-31. Maria e Marta de Betânia. fala da ovelha perdida. Refere-se a Ana. em 15. 132.Evangelhos perdido.20). ). Faz a genealogia de Cristo diferente de Mateus.23. Isabel. em 11. traz o relato da pecadora que banhou os pés de Cristo.3). Dá tantos detalhes da vida familiar da Sagrada Familia que muitas vezes se pensou que ele a tivesse entrevistado antes de escrever. a viúva de Naim. De acordo com escritores cristãos do séc.. 19. 20. Corrige certas referências extraordinárias a respeito de JC que pudessem escandalizar os não judeus (multiplicação dos pães. Mc 13. 12. I . Nota-se ainda uma preocupação de Lucas pelo conceito da mulher. dracma perdida. sogra de Pedro.26.E num lugar todo especial está Maria. em 10. a mulher da multidão. fala do rico avarento e do pobre lázaro. as mulheres que acompanhavam os Apóstolos. 4. Mãe de Jesus.2. 41. 14. em 7.13. começando por Adão. 21.

eles podem ter usado as tradições literárias comuns e/ou orais. O esquema amplo é o mesmo. sua divindade e essência. Ele mostra o estado preexistente de Jesus com Deus. João lida com as implicações teológicas da primeira vin da de Jesus. 3) O ministério de Jesus gira em torno das três festas da Páscoa. Algumas das diferenças distintas são: 1) Ao invés das parábolas familiares. provavelmente durante a guerra Judaica de 66-70dC. Os Evangelhos . bem como sua encarnação. João usa sete milagres cuidadosamente escolhidos a dedo que servem como ―sinais‖. ao invés de uma. conforme citado nos Sinóticos. 4) Os ditos ―Eu sou‖ são unicamente joaninos. 2) Em lugar dos muitos milagres e cura dos sinóticos. Data A mesma tradição que localiza João em Éfeso sugere que ele escreveu seu evangelho na última parte do séc. 2) Através de sua vida e ministério. João divide o ministério de Jesus em duas partes distintas: os capítulos capítulos 2-12 dão uma visão de seu ministério público. onde continuou seu ministério. ele revelou o Pai. enquanto os 13-21 relatam seu ministério privado aos seus discípulos. I. e alguns acontecimentos em particular do ministério de Jesus são comuns a todos os quatro livros.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 77 . ele procurou a redenção da humanidade. Na falta de provas substanciais do contrário. Na verdade. Nesse caso. João tem discursos extensos. Para João. Conteúdo Enquanto era bem provável que João conhecesse as narrativas dos outros três Evangelhos. Cristo colocou-se coerentemente além de si mesmo perante o Pai que o havia enviado e a quem ele buscava glorificar. ele escolheu não seguir a seqüência cronológica de eventos dos mesmos como uma ordem tópica. denominado ―prólogo‖. a maioria dos eruditos aceitam esta tradição. Cristo Revelado O livro apresenta Jesus como ó único Filho gerado por Deus que se tornou carne.Evangelhos João mudou-se para Éfeso.29). a humanidade de Jesus significava essencialmente uma missão dupla: 1) como o‖Cordeiro de Deus (1.1-18. Em 1.

em essência.24). o que estendeu o ministério de Jesus até o final desta era.1-8 I. Seria um grave erro. O Espírito Santo em Ação A designação do ES como ―Confortador‖ ou ―Consolador‖ (14. ―alguém chamado ao lado‖. João revela a função do ES em continuar a obra de Jesus. Ele é ―outro consolador‖.36 Página 78 Os Evangelhos . Além disso. Como.8-11).16) é exclusiva de João e significa literalmente. Aqueles que crêem em Cristo hoje podem.6).Evangelhos os próprios milagres que Jesus realizou como ―sinais‖. isto é. em antecipação do Pentecostes. aqueles que o adoram devem fazê-lo espiritualmente. entretanto.21-23).50 Preparação As Ministério bodas em em Jerusalém Caná 1.1-12 2.13-3. Esboço de João Prólogo 1. Deus é o Espírito. Em relação ao mundo exterior de Cristo. ele trabalha como o agente que convence o mundo do pecado. O ministério público de Jesus 1. da justiça e do juízo (16. A experiência de ser ―nascido no Espírito‖ descreve o Novo Nascimento (3. não apenas como uma figura do passado distante. enxergá-lo como um contemporâneo. isto é.João demonstra que o papel do Espírito abrange cada faceta da vida. guiando os crentes e a um entendimento dos significados. conforme comandado e motivado pelo ES (4. testemunham a missão divina do Filho de Deus.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus . compreender o objetivo do Espírito apenas em termos daqueles em situações difíceis. o Espírito torna-se o capacitador divino para o ministério autorizado (20.19-12. implicações e imperativos do evangelho e capacitando-os a realizar ―obras maiores‖ do que aquelas realizadas por Jesus (14. alguém como Jesus. assim.19-51 2. Ao contrário.12).

11 12.16 19. O ministério de Jesus aos discípulos 13.28-19.5-33 A oração de Jesus por seus discípulos 17.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus .41 10.23 A Julgamento Julgamento Crucificação Ressurreição Epílogo 21.12-19 Honrando Testemunhas Ministério Conflito Jesus.30-47 6.1-15 5.26 Servir— Pronunciamento Preparação Produtividade Lidando Compreendendo a com partida para de a por um traição partida modelo e de submissão rejeição de Jesus negação Jesus 13. Paixão e ressurreição de Jesus 18.24-25 prisão perante perante e e o de sumo Pilatos sepultamento aparições Jesus sacerdote 18.1-12.Evangelhos Jesus A A cura cura e do de o a filho um Pai do na em o em triunfal em bom mulher de um paralítico e o Filho Galiléia Jerusalém Pastor Batânia Jerusalém de oficial em Samaria do rei Betesda Filho 4.1-42 11.21-38 14. pescador.16-29 5. o ― discípulo a quem Jesus amava‖ (Jo Página 79 Os Evangelhos .1-42 4.20-50 II.1-31 15.4 16.1-9.1-21.18-16.15-27 18.17-42 20.1-20 13.1-71 7.23  João foi apóstolo de Jesus.1-17.43-54 5. Ministério Entrada Rejeição final: descrença 12.1-26 III.1-14 18.1-17 15.1-21.

 O objetivo de João : provar que Jesus é o Cristo.39). crer . onde Jesus nos diz que ele é ―o pão da vida ―.18).A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 80 .30-31).5. curas (4.15.1 a 14). o Filho de Deus: 1) Os sinais que ele faz: A multiplicação dos pães (6. Por Isso. Filipe (1.  O evangelho destaca a origem divina de Cristo (Jo 1. o próprio Pai (8. O Filho de Deus ( veja João 20.31) e ―recebendo‖ Jesus como ele se apresenta (1.9).33). a ressurreição de Lázaro (11. haviam heresias ( = Falsos ensinos) que afirmavam que Jesus não era nascido por Deus. Outros discursos são os ― Eu Sou‖.24).23.12). 4) As Escrituras: elas apontam para Ele (1.54-55)  As palavras favoritas neste evangelho são: ― vida. luz e caminho‖.41). o Espírito (15.16-21). O resultado de crer em Jesus como Ele se apresenta (1. João teve de escrever este evangelho. André (1.36. por causa do seu temperamento forte (Lc 9.46-5.35.49).26). para que nós tivéssemos vida nele.29. O resultado de crer em Os Evangelhos .39.12).17). como é que o homem deve reagir ? CRENDO (20. encontra-se quase cem vezes no livro. amor. andar sobre a o mar (6. em suas diversas formas. 2) Os seus discursos: é somente João que nos dá o longo discurso do cenáculo (capítulos 14-16).7). 3) Os testemunhos: João Batista (1.etc.45). o evangelista mesmo (19. a mudança da água em vinho (2. Na época de João. ― a luz do mundo ―.7-8. irmão de Tiago. onde Jesus conforta os discípulos com a promessa do Espírito Santo.1-14). Natanael (1. 21.5. chamado também ― filho do trovão‖ (Mc 3.45-46.1-11).1-45). A palavra crer. entre outros. para combater o ―gnosticismo‖ ( = negação da encarnação de Deus em Jesus)  João destaca as seguintes provas que Jesus é o Cristo. verdade. etc.38.7.)  Diante de tantas evidências que Jesus é o Cristo.Evangelhos 21. a mulher samaritana (4.

31-33 de um lado e 18. contendo João 18. É preciso lembrar que os manuscritos antigos são raros. muitas documentos antigos foram encontrados. Os Evangelhos . medindo oito centímetros e nove milímetros por seis centímetros e quatro milímetros. Nos dez anos seguintes. umidade. o que incomoda bastante os céticos.25-26). respondendo a muitas perguntas dos céticos. No entanto. cobertos durante séculos por areias protetoras. Em 1885. JOÃO EM RESUMO: REVELAÇÃO DE JESUS : SINAIS RESPOSTAS RESULTADO : CRER : VIDA O Evangelho de João A confiabilidade do evangelho de João é atestada por manuscritos e artigos (desde o final do primeiro século) do que qualquer obra literária da antiguidade.Evangelhos Jesus é ter a vida (11. descobertas arqueológicas revelaram muitos fragmentos das Escrituras. no Egito central. um material extremamente vulnerável ao tempo. e isto imediatamente! (3.24). mas normalmente em papiro. principalmente por não serem escritos em papel como conhecemos hoje.37-39 de outro. 5. mofo e deterioração (o pergaminho foi inventado por volta do quarto século). muitas peças em papiro daquele período foram descobertas. um fragmento de papiro do evangelho de João também foi encontrado. Em 1920.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 81 . o que confere validade à Bíblia (e especialmente o evangelho de João) mais do que qualquer outro documento antigo. onde o ar é seco.18.

.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 82 . evidência adicional da autenticidade deste importante evangelho é o fato de ele ter sido aceito imediatamente por todos os líderes da igreja primitiva. foi discípulo de João e citou seus escritos.João foi também conhecido e usado em alguns círculos heréticos gnósticos . faz citações dos quatro evangelhos. nos anos que se seguiram imediatamente à morte de João. Este documento comprova a veracidade do evangelho de João bem como confirma sua autoria.Evangelhos Os estudiosos atribuíram-no à primeira metade do segundo século. por Ptolomeu. um aluno de Policarpo (tendo sido ele mesmo. aqueles que restaram confirmam a existência e imediata aceitação.por exemplo. Foi também usado por Tatian em seu Diatessaron. que viveu em 70-155 d. em Manchester. É o mais antigo manuscrito da Bíblia encontrado . Citações semelhantes podem ser encontradas nos escritos de Irineu (130-200 d. em suas Sete Cartas. Além desse célebre fragmento do manuscrito de John Rylands. bem como nos de Justino Mártir e outros pais da igreja.uma evidência de que o evangelho de João existia e estava em circulação no Egito. com data anterior ao ano 150. Inglaterra. de Valentino.).C. Os Evangelhos . e (provavelmente) pelo autos do evangelho da Verdade. escritas por volta de 110 d.. Uma.C. da Biblioteca Rylands.. e é considerado um dos mais importantes manuscritos da história (embora já não seja o texto bíblico mais antigo). Apesar de apenas parte de seus escritos ter sido preservada. existe outra evidência da antiguidade do evangelho de João: A veracidade do evangelho de João é comprovada também pelo Egerton Papiro 2. . por sua vez.C. do evangelho de João (assim como de outros livros do Novo Testamento). pelo evangelho de Pedro (cerca de 150). um aluno de João). Por exemplo. Inácio. Papias. na época.. um discípulo de Valentino. Este importante fragmento está sob uma redoma de vidro na Coleção Chester Beatty. em seu livro Uma Explanação dos Pronunciamentos do Senhor. juntamente com os outros evangelhos.

o livro mais lido e amado no mundo. e dos livros do Novo Testamento.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 83 . o preferido é o evangelho de João.Evangelhos A Bíblia é. Os Evangelhos . com certeza.

o que se origina no homem é efêmero e precário.‖ (Gênesis 1. isso atesta que ele busca se comunicar com o ser que criou.14). Eis um das fortes razões para que a igreja.25). pois. E o evangelho de João atesta: ―No princípio era o Verbo. soberana e eterna – ―Pois toda carne é como a erva. aos pais pelos profetas. o que a tudo supera. Os Evangelhos . Tudo se origina da palavra que Deus pronuncia. mesmo quando ele profere um julgamento. deve conhecer e viver sob a instrução da Palavra divina. uma palavra final.26). A PALAVRA FEITA CARNE O testemunho que encontramos no livro de Hebreus diz: ―Havendo Deus. A palavra pronunciada por Deus. Jesus é a Palavra de Deus que é amor.. muitas vezes e de muitas maneiras. conforme a nossa semelhança‖. Deus ao decidir criar o homem e a mulher. A razão é óbvia.2). a que constituiu herdeiro de todas as cousas. sempre. cheio de graça e de verdade‖ (João 1.24. Ela é. ele é o afetuoso Pai que anseia por tê-los como membros da sua família eterna. pelo qual também fez o universo‖ (Hebreus 1.. anunciou o fato com a sua própria voz – ―Façamos o homem à nossa imagem. nos falou pelo Filho. serva de Deus para servir ao mundo.34). Após criar o primeiro homem. e o Verbo era Deus‖ – ―E o Verbo se fez carne e habitou entre nós. porém. outrora. e o Verbo estava com Deus. Jesus é o Verbo – a Palavra – de Deus por excelência – ―Pois o enviado de Deus fala as palavras dele‖ (João 3.Evangelhos A Excelência da Palavra de Deus O vocábulo ―excelência‖ expressa aquilo que está em primeiro lugar.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 84 . como a flor da erva. nestes últimos dias. sempre se coloca numa posição superior a todas e demais palavras. a palavra do Senhor. ele ―os abençoou e lhes disse. falado. Deus nunca deixou de se dirigir aos homens. O que procede de Deus é imutável e permanente. permanece para sempre‖ (I Pedro 1. quem pode proferir palavras com maior sabedoria e autoridade do que aquele que criou o universo e tudo o que nele se encontra? A Bíblia é a Palavra de Deus dirigida aos homens. e cai a sua flor. falando-lhe.1. o que tem a primazia. seca-se a erva. e toda a sua glória.1.

pedireis o que quiserdes. até os profetas. coletivamente. Desde Abel.Evangelhos Na Bíblia nós encontramos . precisamos amar. o Espírito Santo revelará. tantas têm nele [em Jesus] o sim‖ (II Coríntios 1.13). porém. no Antigo Testamento. individualmente. para que o homem conheça o seu propósito eterno de salva-lo. O imutável pedido de Jesus a todos que são seus discípulos é: ―Se permanecerdes em mim. e vos será feito‖ (João 15.15-17 diz que as sagradas letras ―podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus‖.20). e as minhas palavras permanecerem em vós. sem ter obtido as promessas. conhecer e viver a palavra divina. eles creram nas palavras proféticas de Deus.7). pois. ao que ora. o ouvir da Palavra. e compreenderam que elas se realizariam com a vinda de seu Filho ao mundo – ―Porque quantas são as promessas de Deus.testemunhos sobre a pessoa e a obra de Jesus. está distante dele. uma atitude de oração. toda a riqueza que os textos bíblicos contem . Essas declarações são os pontos mais altos de toda a palavra que veio de Deus. as nossas mentes para que possamos ―ouvir‖ e ―crer‖ mais profundamente. A PALAVRA E A ORAÇÃO Assim como Jesus teve que abrir a mente dos discípulos em Emaús para que pudessem entender as Escrituras (Lucas 24. Essa é uma das muitas razões pela qual nós. para a correção. dos demais discípulos reunidos quando lhes apareceu após a ressurreição (Lucas 24. a leitura. de nossa parte.27) e.de Gênesis ao Apocalipse . vendo -as.16). ―Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino. a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda a boa obra‖ Os Evangelhos . Assim.―O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus‖ (Romanos 8. de longe‖ (Hebreus 11.40). requerem. o estudo. e que. e a igreja. hoje. Nunca o Espírito Santo deixa de revelar a verdade eterna aos que são filhos de Deus e estão atentos para ouvi-lo. também. ele deseja abrir. para a educação na justiça. Para que isso ocorra. encontramos homens e mulheres que ―morrem na fé. O PROPÓSITO DE PALAVRA DE DEUS II Timóteo 3.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 85 . para a repreensão.

livrandovos da corrupção das paixões que há no mundo‖ (II Pedro 1.19 – ―Temos.3.63 . A Palavra é eterna – ―a palavra do Senhor. REGENERA – I Pedro 1. como uma candeia que brilha em lugar tenebroso. ENTENDIMENTO – Salmo 119.24. assim.25 – ―Todo aquele. PRODUZ FÉ – Hebreus 11. porém. CONSIDERAÇÕES FINAIS A Bíblia deve ser o nosso alimento espiritual diário se desejamos ser fortes e vigorosos na fé que professamos. A PALAVRA DE DEUS PRODUZ: VIDA – I João 6. LUZ . tanto mais confirmada a palavra profética.Evangelhos ―Visto como. FIRME SEGURANÇA – Mateus 7. de maneira que o visível veio a existir das cousas que não aparecem‖. permanece para sempre‖ (I Pedro 1. entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 86 .23 – ―pois fostes regenerados não de semente corruptível. mas da incorruptível. a carne para nada aproveita.3 – ―Pela fé. as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida‖. para que vos torneis co-participantes da natureza divina.―O espírito é o que vivifica. LIMPA – João 15. Precisamos ter: decisão para ler a Palavra Os Evangelhos . para os meus caminhos‖. mediante a palavra de Deus. pois.25). pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas. que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha‖. pelo seu divino poder. e fazeis bem em atendê-la.105 – ―Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e luz.3 – ―Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado‖.II Pedro 1. até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração‖.4). nos têm sido dadas todas as cousas que conduzem à vida e à piedade. pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude. a qual vive e permanece para sempre‖.

que é a palavra de Deus‖ (Efésios 6. para que. vos seja dado crescimento para salvação‖ (I Pedro 2. graça para assimilá-la. o útil conselho que a própria Escritura dá é: ―Se.26). que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera. peça-a a Deus. Não esqueçamos que a Palavra é .. ―A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma.Evangelhos constantemente. o genuíno leite espiritual. e martelo que esmiúça a penha?‖ (Jeremias 23. Se alguém não possui o necessário entendimento para isso. algum de vós necessita de sabedoria. e. (d) mel que deleita – ―os juízos do Senhor são verdadeiros e igualmente justos. como crianças recém-nascidas. o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices. presteza para reproduzi-la no viver diário e conhecimento para darmos testemunho dela aos outros. (c) espada para as lutas – ―Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito. por ele. Amém. Erasmo Fonte: adorar.10).2). (e) fogo e martelo – ―Não é a minha palavra fogo..(a) leite que nutre – ―desejai ardentemente. diz o Senhor.46-54 Página 87 Os Evangelhos . finalmente.8). e ser-lhe-á concedida‖ (Tiago 1.17).1-11 02 João - Cura do filho do Oficial 4. são mais doces do que o mel e o destilar dos favos‖ (Salmo 19.29). (b) água que limpa – ―tendo-a purificado por meio da lavagem e da água pela palavra‖ (Efésios 5.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus .net Ungaretti MILAGRES DE JESUS 01João Transformação de Água em Vinho 2. porém. Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração.5).7. o mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos‖ (Salmo 19..

14. do Lucas paralítico 5. Cura Marcos 2.23-28. Cura da Marcos sogra 1.39 07 Mateus 8.2-8. do Lucas leproso 5.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 88 .12-16 08 Mateus 9. mão Lucas ressequida 6.1-9 04 Lucas - Primeira Pesca 5.6-10 10 Mateus - Cura 8.1-11 05 Marcos - Libertação 1.40-45.29-31. Purificação Marcos 1.5-13.1-10 11 Lucas - Ressurreição do filho da viúva de Naim 7. do criado Lucas do centurião 7.3-12.1-5.18-26 09 Mateus 12.31-36 06 Mateus 8. Cura Marcos da 3.Evangelhos 03 João - Cura do paralítico de Betesda 5.9-13. do Lucas Endemoninhado 4.38. de Lucas Pedro 4.15.2-4.11-15 Os Evangelhos .

28-33.16-21 21 - Cura da filha da Cananéia Página 89 Os Evangelhos .Evangelhos 12 Mateus Cura 12.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus .14-21.42.12-17. filha 35-43.1-14.41. de João pães 6.45-52.22-25 14 Mateus - Cura 8.18.33 19 Mateus 14.35-41.22 de e um endemoninhado Lucas mudo 11.20-22.25-34.43-48 16 Mateus 9.32. Cura Marcos da 5.26-39 15 Mateus 9. Acalma Marcos 4.49-56 17 Mateus - Cura de dois cegos 9. Marcos da 5. Anda Marcos sobre 6. Lucas geraseno 8. mulher Lucas enferma 8. as João águas 6.14 13 Mateus 8.5-13 20 Mateus 14.24-33. a Lucas tempestade 8. multiplicação Lucas 9.34-44.23-27. Lucas de Jairo 8. Ressurreição 23-26.22-24. Primeira Marcos 6.27-31 18 Mateus - Cura do mudo endemoninhado 9. do Marcos endemoninhado 5.18.

38-42 26 Mateus - Pagamento do Imposto 17.21-28.24-27 27 João - Cura de um cego 9.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus .1-9 24 Marcos - Cura do cego de Betsaida 8.Cura de um hidrópico (Acumulação anormal de líquido seroso em tecidos ou em cavidade Lucas do corpo) 14.10-17 29 . Marcos 7.22-26 25 Mateus 17.24-30 22 Marcos - Cura de um surdo e gago 7.1-7 28 Lucas - Cura de uma mulher enferma 13.14-29.31-37 23 Mateus - Segunda 15. Cura Marcos do 9.1-6 30 - Ressurreição de Lázaro Página 90 Os Evangelhos .32-39.14-18. multiplicação Marcos de pães 8. jovem Lucas possesso 9.Evangelhos Mateus 15.

de Oliveira PARÁBOLAS DE JESUS Parábola é uma narrativa. Difere do provérbio neste ponto: não é a sua apresentação tão concentrada como a daquele. figueira Marcos é amaldiçoada 11. porque esta personifica atributos e as próprias qualidades.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus .1-11 Elias R. Cura Marcos do 10. E difere da alegoria.18. exigindo menor esforço mental para se compreender. cego Lucas Bartimeu 18.49-51.29-34. imaginada ou verdadeira.35-43 33 Mateus - A 21.46-52. Página 91 Os Evangelhos .10 35 João - Segunda grande pesca 21.17-44 31 Lucas - Cura dos leprosos 17.Evangelhos João 11. visto como aquela se limita ao que é humano e possível.12-14 34 Lucas - Restauração 22. que se apresenta com o fim de ensinar uma verdade. contém mais pormenores. ao passo que a parábola nos faz ver as pessoas na sua maneira de proceder e de viver.11-19 32 Mateus 20.19. E também difere da fábula. da orelha João de Malco 18.

no Seu ministério (Mc 4.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 92 .44 Os Evangelhos . As parábolas do Salvador diferem muito umas das outras.45.31. referindo-se á vida comum e aos interesses humanos. Estas são as parábolas proferidas por Jesus: 01 Mateus - O Semeador 13. para patentear a natureza do Seu reino.19).34). e para experimentar a disposição dos Seus ouvintes (Mt 21. servia para esclarecer os Seus ensinamentos.33 05 Mateus - O Tesouro Escondido 13. outras uma profunda verdade espiritual. Lc 20. Os escribas e os doutores da Lei faziam grande uso das parábolas e da linguagem figurada.24-30 03 Mateus - O Grão de Mostarda 13. para ilustração das suas homilias.5-8 02 Mateus - O Joio 13. Tais eram os Hagadote dos livros rabínicos. Algumas são breves e mais difíceis de compreender.32 04 Mateus - O Fermento 13.Evangelhos O emprego contínuo que Jesus fez das parábolas está em perfeita concordância com o método de ensino ministrado ao povo no templo e na sinagoga. A parábola tantas vezes aproveitada por Jesus. Algumas ensinam uma simples lição moral.

A biografia do maior homem que já existiu: Jesus .1-14 14 Mateus - As Dez Virgens 25.23-35 10 Mateus - Os Trabalhadores da Vinha 20.33-46 13 Mateus - As Bodas 22.Evangelhos 06 Mateus A Pérola 13.1-16 11 Mateus - Os Dois Filhos 21.1-13 15 - Os Talentos Página 93 Os Evangelhos .45.47-50 08 Mateus - A Ovelha Perdida 18.46 07 Mateus - A Rede 13.12-14 09 Mateus - O Credor Incompassivo 18.28-32 12 Mateus - Os Lavradores Maus 21.

11-32 Página 94 Os Evangelhos .5-8 20 Lucas - O Rico Louco 12.26-29 17 Lucas - Os Dois Devedores 7.16-21 21 Lucas - A Figueira Estéril 13.16-24 23 Lucas - A Drácma Perdida 15.14-30 16 Marcos - A Semente 4.Evangelhos Mateus 25.8-10 24 Lucas - O Filho Pródigo 15.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus .41-43 18 Lucas - O Bom Samaritano 10.25-37 19 Lucas - O Amigo Importuno 11.6-9 22 Lucas - A Grande Ceia 14.

A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 95 .1-8 29 Lucas - O Fariseu e o Publicano 18.2 Os Evangelhos . porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes.19-31 27 Lucas - Os Servos Inúteis 17. de Oliveira Milagres e Sinais ―Rabi.‖ Jo 3.7-10 28 Lucas - O Juiz Iníquo 18.1-9 26 Lucas - O Rico e Lázaro 16.Evangelhos 25 Lucas - O Administrador Infiel 16. Dez Minas 12-27 Elias R. se Deus não estiver com ele. sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus.9-14 30 Lucas - As 19.

milagres.31 -As ulceras Ex 9.22 -Mar dividido Ex 14. O Senhor Deus.17 -A pestilência Ex 9. em algumas situações de forma direta e em outras. milagres e sinais.7 -Água transformada em sangue Ex 4. As ações extraordinárias. manifestou-se poderosamente.11).‖ Jo 11.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus -Vara restaurada Ex 4. por causa dessa doença. e os seus discípulos creram nele.21.4 ―manifestou a sua glória.21 Os Evangelhos .‖ Jo 2. O Senhor agiu poderosamente através de: Moisés e Arão -Vara transformada em serpente: Ex 4.20 -Os piolhos Ex 8. e assim.13 -As moscas Ex 8.6.26-28 Página 96 .13. 7.6.10 -Os gafanhotos Ex 10.9. revelando-se com grande poder e autoridade. no desenrolar da história do povo escolhido. Homens fiéis foram escolhidos para manifestar a glória de Deus em tempos passados.3 -O granizo Ex 9.4 -As rãs Ex 8.30 -Rio transformado em sangue Ex 7. este poder e autoridade continuam disponíveis aos santos dos dias atuais.1 -Mão leprosa Ex 4. não deixando margens para dúvidas ou questionamentos.29 -Exercito afogado Ex 14. através de homens santos. chamando o povo a adorá-Lo e a servi-Lo.Evangelhos O Senhor sempre esteve muito presente no meio do povo. Através dos sinais e maravilhas o Eterno mostrava-Se como o Todo Poderoso. mas. sinais e obras poderosas testemunharam o poder soberano do Todo Poderoso.3. a natureza divina do Filho de Deus será revelada.23 -As trevas Ex 10.19 -Morte dos primogênitos Ex 12. foram-nos dados para vermos a manifestação da glória de Deus Pai e do Senhor Jesus ( ―Isso está acontecendo para que Deus revele o seu poder glorioso.

11 -Água brota da rocha – Cades Nm 20.19 -Templo de Dagom derrubado Jz 16.6 -Portões de Gaza destruídos Jz 16.8 -Água que sai da rocha Ex 17.6 Josué -Jordão dividido Js 3.5 Elias -Seca 1Rs 18.14 Os Evangelhos .6 -Altar derrubado 1Rs 13.4 -Mão restaurada 1Rs 13.32 -Serpente de metal Nm 21.18 Profeta de Judá -Paralisação mão de Jeroboão 1Rs 13.1 -milagre: Farinha e Azeite 1Rs 17.25 -Derrota de Amaleque Ex 17.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 97 .Evangelhos -Água transformada em potável Ex 15.18 -Sol e Lua detidos Js 10.11 -Vara de Arão floresce Nm 17.3 -Morte dos filisteus Jz 14.13 Sansão -Leão morto Jz 14.30 Samuel -Trovões e chuvas 1Sm 12.8 -Destruição de Core Nm 16.10-17 -Jericó conquistada Js 6 -Jordão restaurado Js 4.

21 -Água trazida 2Rs 3.28 Os Evangelhos .5 -Águas restauradas 2Rs 2.8 -O Sacrifício consumido 1Rs 18.2 -Cura da mão ressequida Mt 12.43 -Cura de Naamã 2Rs 5.14 -Morte de jovens por ursos 2Rs 2.11 -Tempestade acalmada Mt 8.10 -Jordão dividido 2Rs 2.9 -Pesca milagrosa Lc 5.46 -Demoníaco na sinagoga Mc 1.24 -Azeite multiplicado 2Rs 4.22 -Endemoninhado gadareno Mt 8.22 -Capitães e soldados mortos 2Rs 1.6 -Ressurreição de um homem 2Rs 13.41 -Pães multiplicados 2Rs 4.5 -Cura do servo do centurião Mt 8.18 Isaias -Cura de Ezequias 2Rs 20.11 Eliseu -Jordão dividido 2Rs 2.Evangelhos -Ressurreição da criança 1Rs 17.10 -Ressurreição do filho viúva Lc 7.26 -Cura do filho do Oficial Jo 4.3 -Cura de um enfermo Jo 5.41 -Arrebatado aos céus 2Rs 2.16 -Ervas transformada em alimento 2Rs 4.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 98 .38 -Volta da chuva 1Rs 18.6 -Cura da sogra de Pedro Mt 8.14 -Cura do paralítico Mt 9.11 Jesus Cristo -Água transformada em vinho Jo 2.26 -Purificação do leproso Mt 8.7 -O recuo da sombra 2Rs 20.27 -Sírios feridos 2Rs 6.10 -Ferro flutua 2Rs 6.21 -Criança ressuscitada 2Rs 4.5 -Cura do endemoninhado Mt 12.35 -Geazi atacado por lepra 2Rs 5.

6 -Cura do endemoninhado Mt 9.3.6 -Restauração da vista Mc 8.15 -Ressurreição de Dorcas At 9.10 -Ressurreição de Eutico At 20.25 -Alimentando 4 mil Mt 15.Evangelhos -Ressurreição da filha de Jairo Mt 9.51 -Sua própria ressurreição Lc 24.24 -Cura do cego Jo 9.32 -Andando sobre o mar Mt 14.18 -Cura dos cegos Mt 9.22 -Cura do surdo-mudo Mc 7.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 99 .18 -Mordida da serpente At 28.17 -Cura da filha da siro-fenícia Mt 15.14 -Cura de 10 leprosos Lc 17.5 -Outros milagres At 14.10 -Cura do Pai de Púbio At 28.34 Paulo -Cegueira de Elimas At 13.7 -Doente curado At 5.8 Outros Os Evangelhos .2 -Maldição contra a figueira Mt 21.20 Pedro -Cura do aleijado At 3.40 -Morte de Ananias e Safira At 5.30 -Restauração da orelha Lc 22.27 -Alimentando cinco mil Mt 14.11 -Cura da pitonisa At 16.1 -Cura da mulher enferma Lc 13.32 -Cura da mulher com fluxo Mt 9.12 -Ressurreição de Lázaro Jo 11 -Cura do hidrópico Lc 14.5 -Enéias curado At 9. 19.33 -Cura da criança lunática Mt 17.11 -Cura do Aleijado At 14.19 -Segunda pesca maravilhosa Jo 21.11 -Cura dos cegos Mt 20.23 -Moeda do tributo Mt 17.

26 Sarça ardente (Moisés) Vara transformada em serpente Horebe Horebe Horebe serpente Egito Egito Região do Egito Região do Egito Ex 3.Evangelhos -Milagres dos setenta Lc 10.12 Ex 13.7-9 Gn 19. de Oliveira Milagres na Bíblia Fato ou acontecimento fora do comum.7 Ex 7. transformada em sal Região de Sodoma Gn 19.2-5 Ex 4.21 Ex 14. que Deus realiza para confirmar o seu poder.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus .2 Página 100 (Moisés) Mão de Moisés fica leprosa Vara (Arão) Dez pragas Coluna de Nuvem e de fogo Mar vermelho é dividido transformada em Os Evangelhos .6. Antigo Testamento Milagre: Lugar: Texto Bíblico: A confusão das línguas Sodomitas feridos de cegueira Destruição de Sodoma e Gomorra Babel Sodoma Gn 11.25 Esposa de Ló.20. o seu amor e a sua mensagem. Elias R.6-13 -Milagres por Estevão At 6.17 -Milagres por Felipe At 8. Vivemos dias nos quais é preciso que a glória do Pai seja revelada em ações poderosas.10-12 Ex 7.11 Sodoma & Gomorra Gn 19-24.8 O poder do Senhor está disponível ainda hoje.2 Ex 4.

12.5-7.9-12 Região do Jordão Jericó 2Rs 2.38.10-15 Nm 16.13 Jz 15.31-35 Nm 16. 2Rs 2. feridos Bete-Semes Samuel ora e chove Uzá ferido de morte Mão de Jeroboão Farinha e Azeite.7-9 Nm 22.Evangelhos Águas de Mara torna-se potável Cordonizes e Maná Água brota da rocha Vitória sobre os Amalequitas Sacrifícios consumidos pelo fogo Filhos de Arão consumidos Miriã é curada da lepra Corá e seguidores. Nm 20.8-12 Ex 17.11 2Rs 2.8-14 Js 6.7 1Rs 4.24.18 2Sm 6.24.41-50 Nm 17.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 101 . destruidos Praga enviada e detida Vara floresce e produz (Arão) Serpentes ardentes e a cura Jumenta fala (Balaão) Jordão é dividido Queda dos muros (Jericó) Sol e Lua.19 1Sm 5 1Sm 6.14-17.13-35 Ex 17.6.19 1Sm 12. param Sansão bebe água de Leí Dagom e filisteus caem diante da arca Mara Deserto Horebe Refidim Vários Sinai Hazerote Deserto Deserto Cades Deserto de Zim Petor Rio Jordão Jericó Gibeão Leí Asdode Ex 15. multiplicados Soldados consumidos Carruagem de fogo Águas restauradas Gilgal Perez-Uzá Betel Sarepta Região de Samaria 2Rs 1.18-31 Js 3.8-16 Lv 9.1 Lv 10. 2Cr 7.2 Nm 12. 1Rs 18.1-8 Nm 21.1.10-16 Habitantes de Bete-Semes.19-22 Os Evangelhos .25 Ex 16.4-6 1Rs 17.6-21 Js 10.

32-36 2Rs 4.7 2Rs 13.1-11 Mc 1.1-11 Jo 4.16-23 Jn 1.5.16-20 2Rs 4.15-18 2Rs 7.1-7 2Rs 4. Lc 4.42-44 2Rs 5.24-27 2Rs 6.1-9 Lc 5.40.23-28.9-11 2Cr 26.19-21 Dn 3.10-14 2Rs 5.46-54 Jo 5.41 2Rs 4.17 Jn 2 Restauração da comida envenenada Gilgal Multiplicação dos pães Lepra curada (Naamã) Lepra em Geasi Machado flutua Batalhão é ferido com cegueira Exercito Sírio é vencido Mortos ressuscitam Gilgal Jordão Samaria Jordão Dotã Samaria Israel Exercito de Senaqueribe é vencido Jerusalém Sol retrocede Lepra em Uzias Jovens na fornalha Livramento de Daniel Jonas no ventre do peixe Jonas é liberto Jerusalém Jerusalém Babilônia Babilônia Mediterrâneo Mediterrâneo Novo Testamento: Jesus Cristo Milagre: Texto Bíblico: Transformação de água em vinho Cura do filho do oficial Cura do Paralítico de Betesda Primeira grande pesca Libertação do endemoninhado Jo 2.19-27 Dn 6.21 2Rs 19.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 102 .6.35 2Rs 20.20.Evangelhos Provisão de água para o exército Azeite multiplicado Ressurreição do jovem Moabe Israel Suném 2Rs 3.31-36 Os Evangelhos .6 2Rs 6.

513 Mt 12.11-15 Mt 12.27-31 Mt 9.21-28.35-41. Lc 8. Mc 5. Mc 9.32. Mc 1. Jo 6. Mc 5.33 Mt 14.28-33.6-10 Mt 8.34-44.32-39. Lc 6. Mc 7.31-37 Mt 15.1-14.12-17.22-25 Mt 8.45-52.43-48 Mt 9.14-21. Lc 7.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 103 . Lc 5.2-8.22-24.41-56 Mt 9.38. 35-43.15.22.18-27.24-27 Jo 9.12-16 Mt 9. Lc 5.1-5. Lc 8.14.1-9 Mc 8. Mc 3. Lc 11.1-6 Jo 11.20-22.24-30 Mc 7. Lc 9.40-45.Evangelhos Cura da sogra de Pedro Purificação do leproso Cura do paralítico Cura da mão ressequida Cura do criado do centurião Ressurreição do filho da viúva de Naim Cura do endemoninhado mudo Acalma a tempestade Cura do endemoninhado geraseno Cura da mulher enferma Ressurreição da filha de Jairo Cura de dois cegos Cura do endemoninhado mudo Primeira multiplicação de pães Anda sobre as águas Cura a filha da Cananéia Cura do surdo e gago Segunda multiplicação de pães Cura do cego de Betsaida Cura do jovem possesso Pagamento do imposto Cura do cego Cura da mulher enferma Cura do hidrópico Ressurreição de Lázaro Mt 8.26-39 Mt 9.1-10 Lc 7. Lc 8.17-44 Os Evangelhos .16-21 Mt 15.14-29.24-33. Mc 8.5-13.14 Mt 8.23-26. Mc 5. Mc 2. Lc 8. Mc 1. Mc 6.14-18.3-12. Mc 6.22-26 Mt 17. Mc 4.39 Mt 8.18-26 Mt 12. Jo 6. Lc 9.25-34. Lc 4.29-31.38-42 Mt 17.10-17 Lc 14.1-7 Lc 13.9-13.2-4.

7-9 Elias R.18.1 R: Simão Pedro.10 At 28.33-35 At 9.19.18 At 9.11-19 Mt 20.12-14 Lc 22. Lc 18.9.8-10 At 16.49-51.1-11 Coxo curado por Pedro Morte de Ananias e Safira Restauração da vista de Saulo Cura de Elimas Ressurreição de Dorcas Cegueira de Elimas Cura de um coxo Expulsão de demônio de uma jovem Ressurreição de Êutico Picada de cobra torna-se inócua Cura do pai de Públio At 3. Judas Tadeu.35-43 Mt 21.3-5 At 28. Jo 18.36-41 At 13. João. Tomé. Tiago (filho de Zebedeu). Simão (o Zelote) e Judas Iscariotes.6-9 At 5.1. Mc 11.8-11 At 14. Bartolomeu.17. André.46-52.Evangelhos Cura dos leprosos Cura do cego Bartimeu Figueira amaldiçoada Restauração da orelha de Malco Segunda grande pesca Novo Testamento: Apóstolos Milagre: Texto Bíblico: Lc 17.16-18 At 20.1-10 At 9.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 104 . Os Evangelhos .29-34.10 Jo 21. Mc 10. Oliveira 1. Mateus. Tiago (filho de Alfeu). Filipe.

Lucas 1-18. Tomás Parra... Justo L. de Cristo ? BIBLIOGRAFIA SÁNCHEZ.7. latim e grego.26.4. Uma História Ilustrada do Cristianismo . TENNEY. Paulinas.4 João R: João 8-6. Merril C.2 Marcos R: Maria Madalena. R: Lucas 13-29 e Gênesis 13-14. Exposição de Os Atos dos Apóstolos . O Mundo do Novo Testamento Ed. Vida Nova. William. após falar com um anjo ? 1..1. João 19-19. Página 105 Os Evangelhos . Marcos 16-9. essoa de quem diz as Escrituras haver subido em uma árvore ? R: Zaqueu. 1. em cima da cruz R: Hebraico. Lucas 19-4.3 Lucas ficou mudo R: Zacarias. R: Simeão.Ed. GONZÁLEZ.8.20. Donald D.. Vida.3. Lucas 2-25.Volume 1 . WHITE JR. 1. TURNER. PACKER.19.1..I. Os Tempos de Jesus Ed.Evangelhos Mateus 10-2.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus . J.Imprensa Batista Regular.1.20.

Ed. Formação a do Novo Foi Bíblico Testamento Escrita do em Ed. Donald D. O A O Novo .Tradução de João Ferreira de Almeida .. Descoberta. PEARLMAN. Vida Os Evangelhos . J. Bíblia Manual Estudante Quadros Judeus Wayne. Novo Testamento dos da História Dicionário Bíblia – Ed.Versão Contemporânea .Ed. Apostila do SEBEMGE – Pastor Delmo Gonçalves Bíblia de Referência Thompson . Introdução do Novo Testamento . W. DOUGLAS. Paulinas. THOMAS. CULLMANN. Evangelho Grande TURNER. Félix.. GIBERT. SOUZA. CPAD.Uma História Singular .Casa Editora Presbiteriana. Vida Ed. Rei Paulus. H. Vida CPAD Nova Pierre. A Como A. Itamir Neves . CPAD.Imprensa Batista Regular. Atos dos Apóstolos . Sinodal. ELWELL. Ed. JOSEFO. HOUSE.70 Sermões Expositivos no Livro de Atos dos Apóstolos. SOUZA.D. Como Mateus Ler O os Evangelhos do Ed. Como Estudar os Quatro Evangelhos .Evangelhos MORACHO. Walter H. Itamir Neves.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 106 . Griffith. Myer. Flávio. Oscar.

Na leitura cuidadosa dos quatro evangelhos logo fica evidente que nenhum deles contém uma biografia completa do ministério terreno de Cristo. com os milagres de Cristo.Evangelhos ESTUDO BÍBLICO POR QUE QUATRO EVANGELHOS? Por que Quatro Evangelhos? Um Resumo pelo Pastor Eduardo Cadete Embora a crença na inspiração das Santas Escrituras seja um fato aceito e irrefutável entre os verdadeiros salvos. assim como Jesus Cristo (o homem) o é entre os homens. pois nenhum livro se assemelha às Escrituras. cada um tem sua própria peculiaridade. Há períodos de Sua vida (Cristo) que nenhum dos evangelistas professa ter coberto. e em observar suas diferenças.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 107 . aonde um Os Evangelhos . È verdade que cada um dos quatro evangelhos tem muita coisa em comum. Nós não podemos ler ou interpretar as Escrituras como faríamos com qualquer outro livro. Creio que será o suficiente para instigar aqueles cristãos desejosos de conhecer melhor a Cristo. Por que quatro evangelhos? Talvez esta pergunta não tenha ocorrido ainda na mente de muitos. embora os quatro evangelistas tenham muito em comum. é que conseguimos entender o significado e enxergar escopo. espero que nunca o seja por mera incredulidade. sua morte e ressurreição. a garimparem este terreno repleto de pedras preciosas. porém. pois cada um deles trata com o mesmo período da história. Neste estudo. são poucos os que se preocupam em investigar mais a fundo as belezas e também a própria harmonia existente entre os 66 livros que compõem o Velho e o Novo Testamento. Porém. nada mais é dito sobre Ele. mesmo por aqueles que já estão familiarizados com o conteúdo de cada um deles. não iremos abordar os quatro evangelhos. e as suas virtudes. Após o relato de Seu nascimento. o de Marcos. Cremos que o Velho Testamento contém o Novo e o Novo Testamento revela o Velho. A sublimidade das Escrituras com relação á outros livros é incomparável. apreciando assim as suas diferenças. tudo é importante. nuances. mas apenas um. nas Escrituras. O objetivo peculiar de cada um dos evangelhos é raramente percebido. Por isso. até atingir a idade de doze anos.

ou seja. tanto aquilo que não o foi. o caráter deste personagem. profissional e também seu lazer. o que temos são fragmentos. Por que Quatro Evangelhos? Porque um ou dois não seriam suficientes para nos dar uma apresentação perfeita da glória e excelência do Nosso abençoado Senhor. cada escritor se restringiria a detalhar aquilo que é relevante para sua parte da biografia. assim como o escritor que detalha seu lazer. e se cada uma das quais fosse escrita. a fim de ilustrar o propósito de cada evangelista. Num primeiro momento. Até mesmo com relação ao Seu ministério público. sendo que tudo o que foi incluído em suas páginas. escritos com distintos propósitos. O exemplo acima serve para ilustrar o que temos nos quatro evangelhos. Os quatro evangelhos retratam a pessoa e a obra de nosso Salvador de uma forma distinta. ―Há.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 108 . religiosa. assim como faríamos se quiséssemos escrever um livro sobre um personagem importante. embora estivéssemos falando do mesmo homem.Evangelhos breve relato é feito por Lucas sobre Sua ida ao templo e a sujeição aos pais (Lucas 2:41-52). Quatro escritores se empenhariam em obter material específico que os ajudassem a detalhar. obter informações sobre sua vida religiosa. por exemplo:os detalhes da vida doméstica não são relevantes para o escritor que detalha a vida profissional. o que eles são? A primeira resposta deve ser: Quatro livros inspirados. fazem parte daquilo para o qual eles foram estritamente subordinados. Isto fica claro na declaração de João. A segunda resposta seria: Os quatro evangelhos são completos em si mesmos. cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. ou seja: sua vida doméstica. Portanto. o mais fiel possível. Amém. livros que são verdadeiros e perfeitos. Os Evangelhos . isto seria visto como quatro biografias. totalmente inspirados por Deus! Quatro livros escritos por homens movidos pelo Espírito Santo. nada de relevante e pertinente ao tema e característica de cada evangelho foi deixado de fora. pois os evangelistas selecionaram apenas algumas porções de Seus ensinos e detalham apenas uns poucos milagres. porém. mas tivéssemos que abordar vários aspectos do seu caráter. visto em diferentes áreas do seu relacionamento.‖ Se os evangelhos não são uma Biografia completa de Cristo. ainda muitas outras coisas que Jesus fez. João 21:25.

Isto explica porque o terceiro evangelho traça a Sua genealogia de volta a Adão. porque como homem perfeito Ele é visto freqüentemente em oração. não teve por usurpação ser igual a Deus. tomando a forma de servo. diz o SENHOR. em que levantarei a Davi um Renovo justo. Cristo é retratado como Servo de Jeová. Cristo é apresentado como Filho de Davi. e praticará o juízo e a justiça na terra. fazendo-se semelhante aos homens. e tudo em sua narrativa é centrado nesta verdade. reinará e agirá sabiamente. Cristo é revelado como Filho de Deus. o Rei dos Judeus. e porque no segundo capítulo é mencionada a vinda dos magos do oriente perguntando: Onde está aquele que é nascido rei dos Judeus? (Mateus 2:1). Porque nós temos aqui muitos dos seus títulos.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 109 . Em Jeremias 23:5 Lemos: Eis que vêm dias. como: O Unigênito do Pai. sendo rei. onde Cristo é retratado como o Verbo ―no Princípio‖. Isto explica porque na abertura do primeiro versículo nós somos levados de volta a um ponto antes do tempo se iniciar. Em Marcos. e. porém contrastado com os filhos dos homens. que na verdade. temos o Sermão da Montanha. A Luz do Mundo etc. como visto em Mateus. É extraordinário notar que as quatro apresentações de Cristo nos evangelhos foram indicadas de maneira muito específica através do Velho Testamento. Em Lucas. sendo em forma de Deus. Cristo é declarado Filho do Homem. como um que. com Deus e Ele mesmo sendo expressamente declarado ser Deus. estando ligado. Tudo em sua narrativa serve para ilustrar isto. e porque há mais milagres (obras de serviço) detalhados aqui do que em outro evangelho. 16:7). e porque os anjos são vistos ministrando para Ele. Isto explica a razão de não termos o relato de nenhuma genealogia neste evangelho e porque Cristo já é introduzido no início do seu ministério público (nada nos é dito a respeito de sua vida anterior). como em Mateus). contendo a enunciação das leis do Seu Reino.. Isto explica porque o primeiro Evangelho começa descrevendo a realeza da genealogia de Cristo. Tudo neste segundo evangelho contribui para este tema central e tudo o que não condiz com este tema é excluído. Os Evangelhos . ao invés de serem comandados por Ele. O Cordeiro de Deus. Em João. se trata de um manifesto real.Evangelhos Em Mateus. Porque o Espírito Santo seria enviado pelo Filho tanto quanto pelo Pai (João 14:26. e tudo neste quarto evangelho tem a finalidade de ilustrar e demonstrar este relacionamento divino. Este verso cai como uma luva no Evangelho de Mateus. como também nos capítulos 5 até aos 7. o primeiro homem (ao invés de Abraão. Porque nos é dito que a oração deve ser feita em seu nome (João 14:13-14).

isto é. cheio de graça e de verdade. como a glória do unigênito do Pai. cobertas de ouro. sobre quatro bases de prata. Andando estes. E todo o seu corpo. porque são homens portentosos. E colocá-lo-ás sobre quatro colunas de madeira de acácia. não se viravam quando andavam. as suas asas e as rodas. pelo sangue de Jesus. andavam para os quatro lados deles. e edificará o templo do SENHOR. eis que eu farei vir o meu servo. composto de quatro cores e sustentado sobre quatro colunas: Depois farás um véu de azul. Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou. se lhes gritava:Roda! E cada um tinha quatro rostos. tu e os teus companheiros que se assentam diante de ti. não se viravam quando andavam. quanto ao seu aspecto. ousadia para entrar no santuário. mas para o lugar para onde olhava a cabeça. e habitou entre nós. Em Isaías 4:2 Lemos: Naquele dia o renovo do SENHOR será cheio de beleza e de glória. cheio de graça e de verdade. pois. ele brotará do seu lugar.Evangelhos Em Zacarias 3:8 Lemos: Ouve. sumo sacerdote. estavam cheias de olhos ao redor. E.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 110 . o rosto do primeiro era rosto de Os Evangelhos . as rodas que os quatro tinham. as suas costas. irmãos. dizendo:Assim diz o SENHOR dos Exércitos:Eis aqui o homem cujo nome é RENOVO. E. João 1:14: E o Verbo se fez carne. Em Êxodo 26:31 e 32 o Véu. Josué. pelo véu. Este verso poderia ser o título do segundo Evangelho. quanto às rodas. com querubins de obra prima se fará. como se estivesse uma roda no meio de outra roda. pois. Compare este versículo com João 1:14: E o Verbo se fez carne. e de linho fino torcido. seus colchetes serão de ouro. e o fruto da terra excelente e formoso para os que escaparem de Israel. e carmesim. que são perfeitamente retratadas nos Evangelhos. Em Zacarias 6:12 Lemos: E fala-lhe. para esse seguiam. e outra roda junto a outro querubim. o RENOVO. e eis quatro rodas junto aos querubins. e púrpura. as quatro tinham uma mesma semelhança. e habitou (Tabernaculou) entre nós. como a glória do unigênito do Pai. pela sua carne. Quão apropriadamente este verso se encaixa com a descrição de Lucas. e o aspecto das rodas era como a cor da pedra de berilo. uma roda junto a um querubim. e vimos a sua glória. e vimos a sua glória. Em Hebreus 10:19 e 20 Lemos: Tendo. Os quatro pilares de madeira recoberta de ouro representam a humanidade e divindade de Cristo. as suas mãos. Compare Ezequiel 10:9 a 14 – com Apocalipse 4:6-9 Ezequiel 10:9 a 14: Então olhei. ouvindo eu.

Santo. seis asas. e ao redor do trono. e que há de vir. Bezerro. Leão.Evangelhos querubim. E os quatro animais tinham. ao que vive para todo o sempre. todos pertencem a terra. no serviço. Pois o boi era o principal animal utilizado. dizendo:Santo. 3. nos descrevem o caráter de Cristo retratado nos quatro Evangelhos. está acima da terra e contemplando os céus. mas este quarto querubim. e do terceiro era rosto de leão. Apocalipse 4:6-9: E havia diante do trono como que um mar de vidro.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 111 . e ações de graças ao que estava assentado sobre o trono. quatro animais cheios de olhos. Rosto como de Homem e Águia. quando os animais davam glória. 4. que era. rosto de homem. e tinha o terceiro animal o rosto como de homem. a Raiz de Davi (Apoc. Em cada um deles podemos ver a aptidão e peculiaridade para cumprimento adequado de suas tarefas. como o Messias e Rei de Israel. Filho de Davi. E no meio do trono. e do quarto. E o primeiro animal era semelhante a um leão. e honra. como Filho de Deus. 5:5). cada um de per si. Leão – Rei dos animais – é ideal para retratar a realeza de Cristo. e por dentro. estavam cheios de olhos. ou seja. Ele era o único Os Evangelhos . por diante e por detrás. semelhante ao cristal. é o Senhor Deus. A Águia é um pássaro que se eleva ao ponto mais alto. Assim Cristo se fez servo de Jeová em nosso favor. assim como Ele é representado no segundo Evangelho. o Todo-Poderoso. e o rosto do segundo. Bezerro ou Boi Jovem . Rosto de Homem – Este animal corresponde ao terceiro Evangelho onde a humanidade de Cristo está em evidência. Leão. e que é. Águia Voando – Quão significativo é isto! Os primeiros animais. Rei dos Judeus – Cristo é chamado de o Leão da Tribo de Judá. Assim também podemos contemplar a sabedoria de Deus na seleção dos quatro escritores dos evangelhos. 1. e o quarto animal era semelhante a uma águia voando. Mateus é o único entre os quatro escritores dos Evangelhos que apresenta Cristo em um relacionamento ―oficial‖. E. assim como os três primeiros evangelhos enfatizam a Cristo no seu relacionamento terreno. simbolizando assim o caráter de Cristo descrito no Evangelho de João. e ao redor.Este animal representa muito adequadamente a Cristo. Bezerro. rosto de águia. Os quatro animais descritos em apocalipse (ou querubins) juntamente com a passagem de Ezequiel. Santo. e o segundo animal semelhante a um bezerro. pela nação de Israel. e não descansam nem de dia nem de noite. Rosto de homem. assim como o Evangelho de Mateus. 2.

Finalmente. há uma boa razão para acreditarmos que Lucas não era Judeu. pescador. mostrando que Ele era o Filho de Deus. por isso eles eram mais odiados do que os próprios Romanos. e como tal. cuja chamada o ligava aos Romanos. II Timóteo 4:11: Só Lucas está comigo. mas antes. Ele não era pescador e nem cobrador de impostos.‖ O Evangelho de João apresenta Cristo num caráter mais íntimo que todos os outros. um servo de um dos apóstolos. Sendo assim. Além de que. Mateus era um cobrador de impostos trabalhando para os Romanos. alguém dotado de Os Evangelhos . apresentando Cristo não como ―Filho de Davi‖. 10:1-3). temos então uma evidência clara da graça de Deus alcançando aos desprezados gentios. Esta tarefa exigia o chamado de um homem com alto grau de espiritualidade e também que fosse intimo em seu relacionamento com nosso Senhor. Sendo assim. Este Evangelho é um dos que apresenta o relato mais completo da nascimento virginal de Cristo. como alguém que possui um título para reinar sobre Israel. porém em profundo contraste com os mesmos. o trabalhador perfeito. era um que pessoalmente ministrava á outros! O Evangelho de Lucas trata com a Humanidade de nosso Senhor. acostumado a olhar para um vasto império. retratando-o num relacionamento Divino. aquele que retratou nosso Senhor como Servo de Deus. receber esta tarefa. Toma Marcos. 4:14). se Deus apontou este homem. É o Evangelho mais ―internacional‖ em seu escopo do que os outros três. para cobrarem impostos de seus compatriotas. Observe o quão apropriado foi a escolha de Lucas para escrever este Evangelho. pois ele não era um apóstolo. Também revela mais completamente do que outros o estado depravado e caído da natureza humana. apresentando-o como Filho do Homem.Evangelhos dos quatro que ocupava uma posição oficial (Mateus 9:9. ele entendia muito bem o que era ser odiado sem causa. sendo maiormente dirigido aos Gentios do que aos Judeus.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 112 . Mateus apresenta Cristo em conexão com o reino. pois Lucas era médico e João. O Evangelho de Marcos coloca diante de nós o Servo de Jeová. relacionado com os homens. mas um médico (Colossenses. O instrumento escolhido para escrever este segundo Evangelho desempenhava uma função que o capacitava para tal tarefa. e traze-o contigo. mas como ―Filho do Homem. desprezado e rejeitado. um estudante da natureza humana e um que sabia diagnosticar a estrutura humana. mas Gentio. porque me é muito útil para o ministério. Os Romanos designavam oficiais entre os próprios Judeus. Quão apropriado era para aquele que ocupava uma posição oficial.

disse por parábola: Um semeador saiu a semear a sua semente e. povo. e as aves do céu a comeram. mais uma vez voltamos á questão: Porque quatro Evangelhos? Um estudo mais apurado das Escrituras revela o fato de que alguns números terem especial sentido ou significado. e língua. Outono e Inverno 3. caiu alguma junto do caminho. Houve quatro Impérios Mundiais – Babilônia. As Escrituras dividem os habitantes da terra em quatro classes – tribo. e era o discípulo amado. podemos admirar e entender a multiforme sabedoria de Deus em equipar estes quatro Evangelistas neste trabalho tão honroso. Verão. Cristo descreve os tipos de terreno em que as sementes caem como sendo quatro tipos de solo. para aquele que se reclinava no seio de Jesus. ser o instrumento para retratá-lo como ―O Unigênito Filho de Deus‖. Leste e Oeste 2. língua. que estava mais próximo do Salvador do que os outros doze. e de abrir os seus selos. dizendo:Digno és de tomar o livro. Na parábola do semeador. Gregos e Romanos 5. quando semeava. como por exemplo: • 3 = Manifestação • 4 = Número da terra • 6 = Número do Homem • 7 = Perfeição • 8 = Novo Começo O número quatro é assim visto pelo fato de: 1.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 113 . Sul. foi bem escolhido. e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda a tribo.Evangelhos um incomum discernimento espiritual. e nação. porque foste morto. que está no seio do Pai! Assim. A terra ter quatro pontos cardeais – Norte. Termos quatro estações no ano – Primavera. e povo. e nação Apocalipse 5:9: E cantavam um novo cântico. Certamente João. Lucas 8:4-7: E. Água. Terra e Ar 4. Serem quatro os elementos da Natureza – Fogo. Ao fecharmos esta introdução. e vindo de todas as cidades ter com ele. e foi pisada. Quão apropriado era. Medos e Persas. ajuntando-se uma grande multidão. E Os Evangelhos .

secou-se.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus . a cento por um.Marcos contém o relato de poucas Parábolas Mateus apresenta Cristo como Filho de Davi . Mateus tem 28 capítulos .Marcos foi escrito aos servos e trabalhadores cristãos Mateus mostra a realeza da dignidade e autoridade de Cristo . E outra caiu entre espinhos e crescendo com ela os espinhos. Façamos então uma Breve comparação entre Mateus e Marcos. O Sermão do Monte (que retratam um Rei e as leis do seu Reino) – Um servo não tem reino 4. Marcos relata quatro Parábolas. A genealogia de Cristo 2. nascida. Não aparece em Marcos as seguintes Parábolas: o O senhor assalariando empregados para a sua vinha o As bodas do Filho do Rei o A Parábola dos talentos – servo não tem recompensa Página 114 Os Evangelhos . E outra caiu em boa terra.Marcos tem 16 capítulos Mateus contém o relato de muitas Parábolas .Marcos mostra sua Mansidão e Servicitude Coisas Omitidas no Evangelho de Marcos 1. ouça. pois que não tinha umidade. O Evangelho de Marcos – Cristo – Servo Fazemos durante este estudo umas poucas comparações entre Marcos e os outros Evangelhos a fim de percebermos as diferenças já mencionas acima. enquanto Mateus quatorze.Marcos Apresenta Cristo como Servo Perfeito de Jeová Mateus foi escrito aos Judeus (Não exclusivamente) . e. Dizendo ele estas coisas.Evangelhos outra caiu sobre pedra e. clamava:Quem tem ouvidos para ouvir. A concepção Miraculosa de Cristo e Seu nascimento 3. a sufocaram. produziu fruto. nascida.

Em Mateus ele é chamado de Emanuel (Mateus 21:9) . não descreve este incidente. Bendito o reino do nosso pai Davi. Compare: Mateus 16:28 com Marcos 9:1 Mateus 16:28 . mas sim. Marcos 11:9-10: E aqueles que iam adiante. Por isso em Mateus 21:12-17 vemos Jesus expulsando os cambistas. mas o chama de Senhor . alguns há que não provarão a morte sem que vejam chegado o reino de Deus com poder. dos que aqui estão.Em Marcos 14:19 No anúncio da traição não aparece a palavra ―Senhor‖ 8. enquanto Marcos 11:11. dos que aqui estão. e os anjos o serviam.Evangelhos 5. clamavam.Em Marcos 4:38 Ele é chamado de Mestre Em Mateus 16:22 Pedro o repreende. salvo de forma indireta. e a que seguia. Seus sofrimentos . Não vemos nenhuma ordem de Cristo aos seus anjos. Marcos 1:13 E ali esteve no deserto quarenta dias. clamava. ser manso para com todos. Marcos 9:1 . sofredor (II Timóteo 2:24). ficai aqui. São poucos os relatos e Os Evangelhos . E vivia entre as feras.Marcos 14:34: E disse-lhes:A minha alma está profundamente triste até a morte.Em verdade vos digo que alguns há. 7. Não aparece a expressão ―Ai de vós‖ Mateus 23:13. e vigiai. que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas. mas não o chama de Senhor Em Mateus 26:22 No anúncio da traição aparece a palavra ―Senhor‖ .Dizia-lhes também:Em verdade vos digo que. dizendo:Hosana ao Filho de Davi. no Evangelho de Marcos. bendito o que vem em nome do Senhor. e os que seguiam. que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino. 6. dizendo: Hosana.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 115 . Hosana nas alturas! Apenas ―uma vez‖. Ele (Cristo) não é declarado Rei. tentado por Satanás. apenas os vemos ministrando á Ele. Em Mateus 8:25 Ele é Chamado de Senhor .Em Marcos 8:32 Pedro o repreende. Ele é declarado Filho de Davi. pois a um servo não convém julgar ou exercer juízo. bendito o que vem em nome do Senhor. apto para ensinar.E a multidão que ia adiante.

quando entrares no teu reino. As Palavras ―Está consumado‖ – João 19:30 são omitidas. enquanto no Evangelho de Marcos ela é totalmente diferente. lembra-te de mim. compare: Lucas 23:41-42:E nós. na verdade.E crucificaram com ele dois salteadores. mas este nenhum mal fez. a fuga para o Egito. Seus trinta anos de vida se passam em silêncio. E disse a Jesus:Senhor. porque recebemos o que os nossos feitos mereciam. Filho de Deus‖ – não começa com ―Evangelho do Reino‖. estando ele assentado no tribunal. passando a relatar Seu ministério público a partir do versículo 14. com justiça. sua mulher mandou-lhe dizer:Não entres na questão desse justo. A palavra evangelho aparece 12 vezes nos quatro evangelhos. Marcos 15:27-28 . e outro à esquerda. Não vemos a esposa de Pilatos aconselhando-o a não se envolver no julgamento do ―Homem Justo‖.Marcos inicia com ―Princípio do Evangelho de Jesus Cristo.A introdução dos Evangelhos de Mateus.Evangelhos circunstâncias descritas em Marcos referentes ao Seu sofrimento. pois um servo não dá o seu trabalho por encerrado! É o seu Senhor quem define a hora que ele deve encerrar o seu trabalho.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 116 . E cumprindo-se a escritura que diz:E com os malfeitores foi contado. sendo que oito delas aparecem somente em Marcos. Não vemos Pilatos declarando-o inocente. Seu Batismo e tentação. Não vemos as mulheres chorando por Ele no local da execução (Lucas 23:27) As palavras do ladrão arrependido são omitidas. visita e homenagem dos sábios. Mateus relata de Cristo: Sua Genealogia. um à sua direita. Características do Evangelho de Marcos 1. porque num sonho muito sofri por causa dele. 2. nascimento. Não vemos Judas declarando (Mateus 27:4) que traíra o sangue inocente. Somente entra no ministério público de Cristo a partir do capítulo 14. Mateus 27:19: E. Marcos apresenta um breve relato do seu Batismo e tentação. pois um servo só tem a Deus á quem recorrer. Os Evangelhos . Lucas e João é longa. Marcos apresenta-o realmente como Servo.

Marcos 1:31. Mostra a continuidade do seu trabalho.A palavra ―EUTHEOS" (Logo. 31. Colossenses 4:6. 3. perfeito e sem interrupções. Mostra que os Salvos estão em Suas mãos 7. 5:41.41. cresce e é colhido então seu fruto. o de colher. Hebreus 13:16. 34-35. Tiago 4:17. João 10:28. Marcos 1:10. 19 a 21. Efésios 5:15-17. 10:21. Gálatas 6:9-10. 12. 43 – Ele estava ocupado com os negócios de seu Pai. A segunda Parábola é a da Semente que é lançada.Também vemos com freqüência a palavra ―E‖ (Kai): Capítulos 2. Todas falam de servir! As três primeiras mostram o trabalho e serviço de semear. demonstrando sua prontidão e urgência em servir e cumprir sua missão.Marcos também menciona ―os olhos‖ do Servo Perfeito . Marcos 4:3-20 .No Evangelho de Marcos as mãos de Cristo são frequentemente mencionadas. 3. Marcos 4:26-29. Marcos 4:30-32. 11:11 ---. 5. Não se cansava de fazer o bem. 4. 6.Salvador indo adiante com a Palavra.Evangelhos Cabe ao servo levar as Boas Novas!! I Coríntios 9:16-19. A quarta Parábola é a dos Vinhateiros que maltratam os servos do Senhor da vinha e acabam por matar seu filho. Seu serviço era completo. 4. 8:22-25.Provérbios 29:7 A Maneira como Cristo Servia Os Evangelhos . A primeira Parábola é a do Semeador. 8:33. pois serviço consiste mais em obras do que em discurso. imediatamente) é mencionada freqüentemente. A terceira Parábola é a do Grão de Mostarda. II Timóteo 4:1-5. retratando Seu serviço.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 117 . e 5 – Uma conjunção que liga as partes de um discurso. Tito 3:14. 9:27. 7:32.Sempre atentos! Marcos 3:5. 29. Servia a tempo e fora de tempo. enquanto a última.Marcos relata mais milagres do que Mateus.

Quando começamos a receber ―honra‖ pelo que Deus tem feito através de nós. Marcos 2:6-7.I Cor. 39-40. o ergueu.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 118 . C. Marcos 1:35 Marcos 16:20 . Os servos de Cristo também encontrarão oposição. tomou-a pela mão e levantou-a. Tomando-o nos seus braços. E chegando-se a ela. 28 . 22 .Cristo Responde:Vamos às aldeias vizinhas. Compare Marcos 1:30-31 com Lucas 4:38-39 (Sogra de Pedro). 3:20. Cristo serviu com Prontidão de Amor.7:1-2 . 6.―Todos te buscavam‖ . 9:28.Cristo enfrentou Grande Oposição. 27-28 .33.Cristo servia com grande compaixão.Atos 20:24 5.5:17. I Coríntios 14:33 6. Não desejava ser um ídolo popular. B. 16. Marcos 3:20 .6:3. talvez seja tempo de sairmos ou mudarmos para outro lugar.8:1 . ou de casa em casa.8:11 .12:13.10:2 .14:1. desejamos permanecer ali. Cristo serviu de uma maneira Organizada. 5 .11:18.4:35-38 .Eu não recebo glória dos homens.3:2.Não digas nada a ninguém.Últimas palavras sobre o servo: Cooperando . Quando somos bem recebidos e nós tornamos o centro das atenções. O servo não se exalta pelo que faz! 2.36. Vs 44 . 40 .Pink Os Evangelhos . 15:58 Nota: Extraído do Livro ―Why Four Gospels‖ A.6:34 . Marcos 1:45.10:21 7. Sem nenhuma ostentação . Marcos 6:7. Por isso vemos Cristo nas casas. João 5:41 . 18. Marcos 1:37-38 . Cristo serviu com muito Sacrifício.Compare Marcos 9:27 com Lucas 9:42 (Menino Possesso).Compare Marcos 9:36 e 10:13-16 com Mateus 18:2 e 19:13-15 (Criança). É um sinal de que estão trabalhando! 4.Evangelhos 1.W. O Serviço de Cristo era precedido de Oração.6:31 . 24 .Marcos 1:36-38. Marcos 1:41 . A. Tomando-o pela mão. 3. 8:26. 7:17.

Evangelhos Autor: Pr Eduardo Alves Cadete Fonte: www.palavraprudente.com.br/estudos/eduardo_cadete/miscelania/cap0 2.PalavraPrudente.A biografia do maior homem que já existiu: Jesus Página 119 .html Os Evangelhos .br http://www.com.