UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS – UEA ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE – ESA BIOFÍSICA E FISIOLOGIA HUMANA

REFLEXOS E RECEPTORES SENSORIAIS

EDUARDA DE ALELE E LIMA, 1312030013 MARIELA EUNICE CAVALCANTE BARROS, 1312020039 PEDRO HENRIQUE DA SILVA GOMES, 1312020051 RAFAEL BATISTA VIEIRA, 1312030040 SUSY EVELIN MORÃES VASCONCELOS, 1312030048

Manaus/2014

1312020039 PEDRO HENRIQUE DA SILVA GOMES. no ciclo básico das graduações em Medicina. na Universidade do Estado do Amazonas. 1312020051 RAFAEL BATISTA VIEIRA. pedido pelo Professor Doutor Anderson Iuras para obtenção de nota na Avaliação Parcial 01 Manaus/2014 .2 EDUARDA DE ALELE E LIMA. 1312030040 SUSY EVELIN MORÃES VASCONCELOS. Odontologia e Enfermagem. 1312030048 REFLEXOS E RECEPTORES SENSORIAIS Relatório de aula prática apresentado à Disciplina de Biofísica e Fisiologia Humana. 1312030013 MARIELA EUNICE CAVALCANTE BARROS.

..... 2............................................................................... 7 CONCLUSÃO ............................. 4 MATERIAL E METODOLOGIA ............................................................................................................. 6 2............ 2.................. 8 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ...................................1............................ INTRODUÇÃO ............... 9 ................. 4................................................................................................................................... 6 RESULTADOS .... Material .......................................2..................................................................................................................... 3.............................................................3 Sumário 1............. 6 Metodologia ...............................................................................................................................

nociceptores. é possível inferir os seguintes mecanismos de reflexo:  Reflexo miotático: quando é feito o estiramento do musculo e excitação de fibras intrafusais paralelas às fibras extrafusais que geram um estímulo que chegam ao corno dorsal onde fazem sinapses com um motoneuronio que determinam a contração do musculo estriado. para que isso ocorra é necessário que haja uma inervação inibitória onde quando um neurônio ativa a flexão ele automaticamente inibe a extensão. Com base nesses conceitos. receptores eltetromagnéticos e quimiorreceptores. Os principais tipos de neurônios que participam do reflexo são os neurônios motores anteriores e interneurônios.  Reflexo miotático inverso: ocorre quando se utiliza o músculo por muito tempo. Esses receptores são estimulados por sensibilidades diferenciadas e sofrem um processo específico de adaptação que pode ser em um espaço de tempo longo ou curto. sendo estes últimos responsáveis pelas sinapses realizadas entre as fibras aferentes e eferentes na medula para causar o reflexo antes de ser processado pelo encéfalo. Para que seja criado um estímulo é preciso que sejam acionados receptores que podem ser podem ser mecanorreptores. ou seja. assim com o objetivo de prevenir uma fadiga prejudicial ao músculo é feita uma tensão no tendão estimulando as fibras do órgãos tendinosos de Golgi que geram um potencial . não é possível que uma musculatura flexora e extensora tenham a mesma inervação e tenham sua contração ao mesmo tempo. que é uma vantagem evolutiva que mantem a integridade corporal. assim chamados de tônicos ou fásicos. e os interneurônios tem a função de fazer sinapses inibitórias.4 1. Outra lei que é necessário se ter em mente é a lei do reflexo de extensão cruzada. para se discutir sobre a atividade reflexa é de extrema importância que se tenha em mente a lei da inervação recíproca. ato este consistindo no reflexo. ou seja. Estes causam respostas e utilizam neurônios específicos localizados na medula. a evocação de um reflexo em um dos lados do corpo causa o efeito oposto no outro lado. termorreceptores. Assim. INTRODUÇÃO As informações que chegam à medula por via aferente podem tomar dois rumos: seguir por uma via ascendente e ser processada pelo encéfalo ou ser processada diretamente pela medula.

 Reflexo protetor e suavizador de movimentos: por meio da estimulação de nociceptores.  Reflexo protetor e suavizador cruzado: ativa o mecanismo antagonista ao que foi ativado a um membro no membro contrário.5 que chega a medula ativando interneurônios que vão causar uma ação inibitória ao músculo agonista e uma ação excitatória ao músculo antagonista. assim fazendo o movimento de retirada rápida do membro. . as fibras aferentes enviam sinais a medula que promovem a contração simultânea de diferentes músculos flexores e inibição de músculos antagonistas.

1. Palitos de dente. . Banho Maria. Folha de papel. 2. assim. logo após os reflexos citados partiu-se para análise do reflexo pupilar com ajuda de uma fonte de luz. O primeiro reflexo a ser testado foi o do tendão patelar.6 2.2. Metodologia Um integrante da equipe foi escolhido para ser testado os reflexos a partir das respostas dos receptores sensoriais.       Material Martelo neurológico. gelada e natural de forma que a mão do integrante da equipe foi mergulhada nos recipientes de água quente e gelada e após um curto período de tempo na natural assim demonstrando a adaptação dos receptores e por fim com ajuda de dois palitos foi testada a sensibilidade do dedo indicador. Águas gelada e quente. seguido do bicipital utilizando-se um martelo neurológico. foi utilizado a lanterna de um celular. palma da mão e antebraço anotando-se o espaço em que o integrante passou a sentir dois palitos tocando a sua pele. que na ocasião. Fonte de luz (celular). MATERIAL E METODOLOGIA 2. polegar. após o teste do reflexo pupilar foi utilizada uma folha de papel para estimular receptores sensoriais superficiais e logo após foi empiricamente observado a adaptação dos receptores sensoriais por meio da utilização de três recipientes que continham água quente.

RESULTADOS 3. Sensibilidade dos dedos indicador.7 3. . Observou-se a contração da pupila após exposição de luz ao olho do integrante. 3.3cm em todos os pontos testados. Foi observado que após a utilização do martelo neurológico nos locais adequados. polegar. onde se produzia uma extensão da perna quando se utilizava o reflexo patelar e uma flexão dos músculos flexores superficial dos dedos. Observou-se que após a retirada das mãos dos recipientes com água gelada e quente e o mergulho das mesmas ao recipiente com água em temperatura ambiente o integrante apresentou sensação de calor na mão que havia sido exposta à água gelada e uma sensação normalização na mão que foi exposta à água morna. sentindo os dois palitos a partir do espaço de 0.2. Reflexo pupilar. 3.4.3. o integrante apresentou o reflexo tendinosos profundos.1. 3. Adaptação sensorial. Observou-se que o integrante apresentou padrão contínuo de sensibilidade. palma da mão e antebraço. Reflexo patelar e bicipital.

a qualquer estímulo constante depois de certo período de tempo. circuitos para a inibição dos músculos antagonistas. em geral. Eles seguem o tipo básico do circuito: circuito divergentes para propagar o reflexo para os músculos necessários para a retirada. cessam os impulsos.8 4. podendo ser parcial ou completamente. o receptor responde inicialmente com alta frequência progressivamente menor e finalmente por frequência de potenciais de ação muito baixa ou. apropriadamente. quando o estímulo sensorial continuo é aplicado. mas primeiro passam pelo conjunto de interneurônios da medula espinhal. os centros integrativos da medula espinhal induzem a contração muscular que podem remover a parte dolorida do corpo para longe do objeto que causa dor. para retirar a parte do corpo irritada ou dolorido pelo estímulo. . estes são da classe esteroceptores e os receptores mais específicos são os de tato (corpúsculo de Meissner). O padrão de retirada do reflexo flexor depende do nervo sensorial que é estimulado. assim o reflexo flexor é organizado. CONCLUSÃO Os reflexos que foram testados na resposta bicipital e patelar não passam diretamente para os neurônios motores anteriores. após o estiramento ter terminado. com duração de muitas frações de segundo. e apenas de forma secundária para os neurônios motores. a utilização da folha de papel demonstrou que os mecanorreceptores são estimulados. Todos os receptores sensoriais sofrem um processo de adaptação. chamados circuitos de inibição recíproca e circuitos que promovem a pós-descarga. As vias aferentes são compostas por receptores que respondem de forma específica para cada tipo de estímulo.

Hall – 12 ed. 1946 – Tratado de Fisiologia Médica / John E. (John Edward). John E.9 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA Hall. 2011 . – Rio de Janeiro: Elsevier.