You are on page 1of 4

Etapa I 1.

2 Desenvolver um comparativo entre a utilização de arquivos convencionais (arquivo tex to, por exemplo) e a utilização de um SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados) p ara armazenamento de dados. Nesse comparativo é essencial o apontamento de vantage ns e desvantagens, bem como a aplicação de ambos os métodos em uma operação empresarial, p or exemplo, registro de vendas. Sistema de arquivos convencionais: As vantagens de se utilizar o sistema arquivos convencionais para armazenamento de dados são: Não há necessidade de comprar um software para armazenar e manipular os dados; Em muitos casos podem ser utilizados os programas que já acompanham o sistema oper acional para armazenamento dos dados, como por exemplo, o notepad do Windows par a armazenamento em arquivos de texto; É possível encontrar facilmente diversos editores e ferramentas de boa qualidade; Possui baixa complexidade e fácil legibilidade para tanto para o usuário como para o PC; Permite a criação da sua própria sintaxe de dados. Como exemplo de sistema de arquivo convencional podemos citar o arquivo de texto no qual é muito comum a sua utilização para armazenamento de informações devido a sua sim plicidade. A utilização do sistema convencional de arquivos pode ser recomendada nos seguintes cenários: Os programas e o banco de dados são simples, bem definidos e não se espera mudanças no projeto; Não será necessário o acesso múltiplo aos dados; As aplicações necessitam de acesso em tempo real o que pode ser comprometido com o u so do SGBD que poderá causar sobrecargas. Como desvantagem de se utilizar o sistema de arquivos convencionais para armazen amento de dados podemos citar: Falta de segurança, não será possível determinar controle de acesso e os dados poderão ser acessados por qualquer usuário; Dificuldade ou até mesmo impossibilidade de vários usuários alterarem ao mesmo tempo o s dados de um determinado arquivo (como exemplo podemos citar a alteração de um dado em uma planilha eletrônica que está sendo usada ao mesmo tempo por outro usuário); Inconsistência das informações, pois a integridade dos dados pode ser um problema; Como vários usuários irão manipular acessar e armazenar dados nesses arquivos, muitas informações podem acabar sendo repetidas causando uma redundância impactando na eficiênc ia de armazenamento e transmissão desses dados. No sistema de arquivos convencional os arquivos de uma determinada aplicação serão def inidos e implementados por cada usuário podendo causar inconsistência e repetição dos da dos. A manipulação desses dados será feita por essas aplicações específicas o que tornará mui o complexo e dispendioso a manutenção dos aplicativos e desenvolvimento de novos sis temas. Como exemplo podemos citar uma empresa, que utiliza o sistema de arquivos, e uti liza mais de um sistema de vendas e precisa incluir um novo campo em um arquivo, para realizar essa alteração será necessário alterar todos os programas que também utiliz am esse arquivo para armazenamento e manipulação de dados, sendo que as rotinas de b ackup e recuperação de dados serão de responsabilidade dessa aplicação em particular. Sistema Gerenciado de Banco de Dados Vantagem do Sistema de Gerenciamento do Banco de dados: Controle de acesso: O SGBD pode oferecer recursos que permitam atribuir permissões diferentes aos usuários ou até mesmo impedir que certos usuários acessem certas infor mações; Compartilhamento de dados: oferece recursos que permite a concorrência ao acesso d os dados, garantindo que não ocorram erros nas gravações e leituras dos dados em qualq uer tipo de situação; Controle da redundância, a redundância pode ser reduzida, evitando assim o acumulo d e informações excessivas; Representação de relacionamento complexo entre os dados, normalmente um banco de dad

os possui uma variedade de dados que estão inter-relacionados de diversas formas e o SGBD deve oferecer recursos para representar esse relacionamento entre os dad os, assim como, proporcionar a recuperação e atualização desses dados com facilidade e e ficiência; Tolerância a falhas, o SGBD pode oferecer ferramentas que ajudem na recuperação de dad os caso ocorra alguma falha de software ou hardware; Auxilia a manter a integridade dos dados. Desvantagem do Sistema de Gerenciamento de Banco de dados: A compra de software e hardware adicionais irá causar um alto investimento inicial ; O SGBD é complexo e por esse motivo difícil e demorado para ser projetado; Custos elevados para migrar o sistema baseado em arquivos para o de banco de dad os. Caso ocorra alguma falha no banco de dados os demais programas poderão ser afetado s; Em alguns cenários a utilização de um SGBD pode não ser recomendada por causar um aument o desnecessário aos custos em comparação ao sistema de processamento tradicional de ar quivos. Além disso, novos problemas podem surgir caso os responsáveis pelo projeto e administração do banco de dados não elaborem um projeto corretamente ou realizem uma implementação do banco de dados de uma forma não apropriada. A integridade do banco de dados pode ser comprometida caso o administrador não o gerencie de forma apropria da.

1.3 Fazer as atividades a seguir: 1. Definir, em no mínimo 10 linhas, Modelo de Dados . A modelagem de dados consiste na primeira etapa de um projeto que envolve banco de dados, a sua meta principal é criar um modelo que possua as entidades e seus re lacionamentos, tornando possível a representação das especificações das informações do negóci Através da modelagem de dados fica mais fácil organizar a forma de pensamento sobre os dados, facilitando na demonstração do seu significado e da sua aplicação na prática, aj udando também a estabelecer uma relação entre a solução de software e as necessidades dos usuários a serem atendidas. A modelagem do sistema auxilia os projetistas a compre ender e manipular os dados através de diminuição da complexidade do projeto. Para atin gir os resultados desejados a modelagem de dados deve fornecer ao desenvolvedor: Representação do ambiente; Documentar e normalizar; Fornecimento de processos para validação; Observação dos processos de relacionamento entre os objetos. A modelagem de dados ocorre em 3 etapas: Modelo conceitual no qual são representadas as regras do negócio sem limitações tecnológi cas e de implementação que é ideal para o envolvimento do usuário, pois não requer conheci mento técnico; Modelo lógico no qual será levado em consideração os limites impostos por algum tipo de tecnologia de banco de dados; Modelo físico no qual serão considerados os requisitos não funcionais dos programas e pelos limites impostos pelo SGBD. 2. Citar os três modelos de dados mais conhecidos descrevendo suas características e os softwares SGBD que utilizam cada um dos modelos. Os três modelos de dados mais conhecidos são: modelo entidade-relacionamento, modelo relacional e modelo de dados baseados em objeto. O modelo relacional utiliza uma série de tabelas para representar os dados e as r elações entre eles sendo que cada tabela é composta por diversas colunas que por sua v ez cada coluna possui um nome único. Trata-se de um modelo baseado em registro, po is o banco de dados é estruturado em registro de vários tipos e de tamanho fixo, sen do que cada tabela possui registro de um tipo específico. Em cada tipo de registro são definidos um número fixo de campos e atributos e as colunas da tabela correspon dem aos atributos do tipo de registro. Como exemplo de softwares utilizados pode mos citar BPWin, Aris Tool Set e Visio da Microsoft.

Modelo de entidade-relacionamento: É baseado na visão de um mundo real que consiste em uma coleção de objetos básicos, denominados entidades e as relações exercidas entre es ses objetos. Podemos definir entidade como um objeto do mundo real que é distinguíve l dos demais objetos. Como exemplo de softwares utilizados podemos citar BrModel o e BPWin. Modelo de dados baseado em objeto: é uma extensão do modelo de dados relacional for necendo um sistema mais rico, incluindo tipos de dados mais complexos e orientação a objeto. Como exemplo de software utilizados podemos citar: C++, C#, Java, Pytho n e Delphi. 3. Com base na entidade proposta no enunciado do desafio e nos modelos de dados citados neste passo, definam qual modelo de dados deverá ser utilizado na resolução do desafio. Por quê? Justificar a resposta com apresentação de exemplo. Baseado na entidade de dados proposta no enunciado no qual a modelagem de dados deverá ser realizada a partir da entidade Estacionamento o modelo de dados a ser u tilizado deverá ser o modelo relacional, pois trata-se de uma coleção de tabelas basea do em registro, pois o banco de dados é estruturado em registro estacionamento vaga nº_ficha nº_vaga cpf_proprietario placa_veículo nome_proprietario modelo_veiculo telefone_com cor_veículo telefone_res tipo_veículo telefone_cel ano_veiculos e-mail placa_veículo modelo_veiculo cor_veículo tipo_veículo ano_veiculos 4. Definir Esquema e Instância em banco de dados, utilizando-se das entidades propostas no desafio para representar e exemplificar suas definições. A medida que as informações são inseridas e excluídas o banco de dados muda com o passar do tempo, a instância em banco de dados é a coleção das informações do banco de dados em um determinado momento enquanto que esquema é o projeto geral do banco de dados que raramente é mudado. Exemplo Esquema: Entidade: Estacionamento Atributos: nro_ficha, cpf_proprietario, nome_proprietario, telefone_com, telefon e_res, telefone_cel, e-mail, (placa_veiculo, modelo_veiculo, cor_veiculo, tipo_v eiculo, ano_veiculo) Entidade: Vaga Atributos: (nro_vaga, placa_veiculo, modelo_veiculo, cor_veiculo, tipo_veiculo, ano_veiculo) Exemplo Instância: São os dados armazenados no banco de dados em um determinado período de tempo, segue o exemplo: Instância nro_vaga 12 placa_veiculo CRJ 3620 modelo_veiculo Palio cor_veiculo Azul ano_veiculo 2010 1.4 RELATÓRIO 01 Nessa etapa foi realizado um comparativo entre a utilização do sistema de arquivos c onvencionais e a utilização de um SGBD destacando as vantagens e desvantagens de cad a sistema. Demonstramos a definição de modelo de dados citando os 3 modelos de dados mais conhecidos, descrevendo suas características e os softwares utilizados em ca

da um desses modelos além de descrever as 3 etapas de modelagem. Na próxima etapa ir emos realizar o a criação dos modelos de entidade-relacionamento para demonstrar gra ficamente os processos da empresa alvo do estudo de caso. ETAPA 2 2.1 Criar um quadro para cada entidade proposta no desafio, identificando todos seus atributos com seus devidos tipos, chaves e relacionamentos esperados. Entidade: Estacionamento. Entidade: Vaga. 2.2 Fazer as atividades a seguir: 1. Para a representação gráfica do MER existem figuras que simbolizam cada um dos comp onentes do DER (Diagrama Entidade-Relacionamento). Demonstrar, graficamente, cad a um desses símbolos identificando-os com as entidades propostas. Entidade: As entidades podem ser qualquer coisa do mundo real, seja concreta ou abstrata, o qual se deseja guardar informações no banco de dados. No estudo de caso as entidades são: Estacionamento e Vagas. Representação gráfica: Relacionamento: Representa o relacionamento entre as entidades. No caso do estud o de caso representa o relacionamento entre as entidades Estacionamento e Vagas. Exemplo: Estacionamento oferece (relacionamento) Vagas. Representação gráfica: Atributo: Representa as características das entidades, como exemplo: número da ficha , o CPF do proprietário, placa do veículo, etc. Representação gráfica: Chave: Atributo pertencente a uma entidade que garante unicidade do registro, co mo exemplo número da ficha e número da vaga. Representação gráfica: Atributo Composto: É um atributo com diferentes tipos de dados. Representação gráfica: Linhas: Serve para ligar os atributos a conjunto de entidades e conjunto de enti dades com os seus relacionamentos. Representação gráfica: 2. Apresentar o(s) relacionamento(s) existente(s) entre as duas entidades identi ficando sua cardinalidade. Justificar o(s) relacionamento(s) apresentado(s) a pa rtir do conceito de relacionamento e cardinalidade. 2.3 Desenvolver um DER completo (Entidade, Atributos, Chaves, Relacionamento, Cardin alidade, Símbolos etc.) partindo das entidades propostas no desafio e das informações trabalhadas nos passos anteriores. 2.4 RELATÓRIO Identificamos as entidades e os seus atributos, classificando os atributos em re lação a sua origem, dependência de outros atributos, natureza, número de valores e função de identificação e foi demonstrada também, a simbologia do Diagrama de Entidade e Relaci onamento além de realizarmos a representação gráfica dos Modelos de Entidade e Relaciona mento da empresa LFLXZ Ltda.