You are on page 1of 37

INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

MÓDULO II – CAS 2012 Uso das TICs na EAD, Planejamento e Organização de Sistemas e Processo de Ensino e Aprendizagem em EAD .

Capitão PM David Monteiro TAJRA

1

“Não há desenvolvimento sem inovação tecnológica, e não há inovação sem pesquisa, sem educação, sem escola”. Moacir Gadotti.

Visto por muitos teóricos como uma forma de democratização de ensino, a EAD, hoje, deve envolver possibilidades de utilização de todos os meios tecnológicos disponíveis – do meio impresso aos ambientes interativos digitais – sem discriminação. Encontramo-nos hoje em meio a um processo bastante dinâmico de mudanças. A informação tem dominado o mundo e seus processos tornamse cada vez mais ágeis. E isso se dá, em grande parte, pela digitalização crescente da informação e a evolução de tecnologia específica. O fato é que essa evolução causa um forte impacto nos aspectos econômicos, sociais e culturais. Com a Revolução Industrial (final do século 18, século 19 e início do século 20) e sua expressão atualizada, a Revolução Tecnológica, a Escola assumiu papel relevante e fundamental na vida em sociedade. O termo tecnologia refere-se ao conjunto de conhecimentos, especialmente princípios científicos, que se aplicam a um determinado ramo de atividade; o vocabulário peculiar de uma ciência. A base etimológica da palavra tecnologia que tem a mesma raiz da palavra “técnica”, significa: criar, conceber, produzir, porquanto transformar. Para os gregos, techné tem um sentido amplo, pois defendiam que não era somente um mero instrumento ou meio, mas algo que não prescindia de um contexto social e ético. Diziam que era o conhecimento prático que visava a um fim concreto e, combinada com logos (palavra, fala), diferenciava um simples fazer de um fazer com raciocínio, ou melhor, tecnologia não é um simples instrumento ou recurso técnico, mas,

PMPI - Polícia Militar do Piauí. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. NEAD – Núcleo de Educação à Distância

2

sobretudo, um saber que se aprende (VARGAS, 1996). Para compreendermos o que significa tecnologia, basta exemplificar algum as delas que estão incorporados ao nosso cotidiano: canetas, lápis, talheres, óculos, termômetros etc. O desenvolvimento tecnológico é uma das transformações que revolucionaram todas as áreas no final de século XX, principalmente, as que lidam com o conhecimento. Nossa sociedade utiliza as novas tecnologias em larga escala, “ todas elas como ferramentas que auxiliam as pessoas a viverem melhor dentro de um determinado contexto social e espaço temporal” (ALVES e NOVA, 2003, p . 25), causando profundas mudanças que proporcionam facilidades e progressos, especialmente, no que se refere às tecnologias da informação e da comunicação. Dentre elas podemos citar: correio eletrônico, chat, Internet, transmissão em banda larga, videoconferência, teleconferência entre outras. Litwin (2001, p. 17) referindo-se a esse assunto diz que: “a tecnologia posta disposição dos estudantes tem por objetivo desenvolver as possibilidades individuais, tanto cognitivas como estéticas, através das múltiplas utilizações que o docente pode realizar nos espaços de interação grupal”. Portanto, a utilização das novas tecnologias na educação deve estar fundamentada nas concepções de ensinar e aprender, diferentes das propostas nos modelos curriculares notadamente tradicionais e defasadas. Como descrito (TAKAHASHI, 2005): no Livro Verde da Sociedade da Informação

Pensar a educação na sociedade da informação exige considerar um leque de aspectos relativos às tecnologias de informação e comunicação, a começar pelo papel que elas desempenham na construção de uma sociedade que tenha a inclusão e a justiça social como uma das prioridades principais.

Surge então no cenário, principalmente educacional, a proliferação das redes de comunicação digital, que traz inúmeras possibilidades e perspectivas de inovação tecnológica. A chamada Revolução Digital referese à criação de grandes sistemas de redes de comunicação integradas, com suportes de armazenamento e transmissão de dados digitais. E isso, é base para transformações substanciais para a economia, política, cultura, medicina, lazer, ciência e educação. (ALVES e NOVA, 2003). Para que você entenda melhor sobre as tecnologias utilizadas na EAD, convém fazer um histórico das gerações da Educação a Distância para que se perceba a evolução da tecnologia enquanto possibilitadora de novas
PMPI - Polícia Militar do Piauí. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. NEAD – Núcleo de Educação à Distância

3

NEAD – Núcleo de Educação à Distância 4 . no intuito de não se promover a exclusão no acesso à educação. dentre outros termos. teleducação significa educação a distância. nesse sentido ela deve ser incorporada gradativamente. o uso de tecnologias na EAD está voltado para a questão do aproveitamento devido. PMPI . portanto palavras como: telefone (som a distância) e televisão (visão a distância).Polícia Militar do Piauí. Mas atenção! É preciso ter clareza de que os meios utilizados numa geração de forma predominante não excluem os outros meios.aprendizagem. Na Educação a Distância a tecnologia está sempre presente e exigindo mais atenção de professores e alunos. 2000): “As tecnologias de informação e comunicação devem ser utilizadas para integrar a escola e a com unidade. Por exemplo! É comum encontrarmos e ouvirmos as pessoas utilizando e entendendo o termo teleducação como sinônimo de televisão educativa. os diversos meios não são. especialmente as criadas para serem utilizadas no âmbito educacional. dos alunos. com a sorte de que a educação mobilize a sociedade. O meio não tem valor educativo em si mesmo: o significado pedagógico do meio – material impresso e/ou e-book ou videoconferência – só será definido a partir de uma determinada proposta pedagógica. e para essa caracterização foram utilizadas duas bases teóricas: Keegan (1990) e J. gerando mais equívocos. mas podem vir a ser qualificadas para tais funções. Taylor (2001). A confusão terminológica entre tecnologia educacional e outros conceitos. o que é um equívoco. Estas gerações também estão estritamente ligadas ao processo histórico de evolução da EAD. nos cursos oferecidos. As tecnologias da informação e da comunicação se convertem em tecnologias educativas na medida em que são utilizadas como estratégias de ensino. geram uma confusão no entendimento correto sobre suas significações. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. tecnologias educativas. Alguns teóricos dizem que: tecnologia boa é aquela que está ao alcance do aluno. da mesma área.formas de comunicação. Na verdade. a priori. e não como meros recursos de demonstração. Isso se confirma no Livro Verde da Sociedade da Informação (TAKAHASHI.” As gerações da Educação a Distância estão vinculadas diretamente à evolução das tecnologias. Portanto. pois “tele” radical grego significa distância. Portanto.

hoje a uma convergência de todas as tecnologias com a intenção de oportunizar ensino e promover aprendizagem. 2ª GERAÇÃO – até meados de 1990 .É importante destacar que essas gerações são delimitadas no tempo em uma concepção cronológica. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. material impresso. A possibilidade de contatar muitas pessoas em tempo diferente. Assíncrona.  1ª GERAÇÃO – meados de 1850 até 1960 – Nessa época a integração é baseada no texto escrito com outras ajuda.    Hoje já se fala em 5ª geração da EAD. Apesar do variado uso de meios tecnológicos inovadores. A comunicação é sincrônica e Sincrônica . Internet. satélite e TV a cabo.ocorre a troca de informações num tempo definido. que seria a reunião de tudo o que a quarta geração oferece mais a comunicação via computadores com sistema de respostas automatizadas.Polícia Militar do Piauí. com interação por telefone.). O uso do fac-símile e do correio eletrônico.0. foi o diferencial nesta geração. fitas de vídeo. É uma geração baseada em redes de conferência por computador e estações de trabalho multimídia. geralmente um guia de estudo. Nesse tipo de EAD. Tempo real. 3ª GERAÇÃO – a partir de 1990.Esta geração possibilitou contatar muitas pessoas em tempo real. com design e implementação sistematizada de cursos a distância. Uso da Internet e a criação de Escolas/Universidades Virtuais que utilizam a World Wide Web com o meio. determinada por aprendizagem flexível inteligente: Web 2. sem o uso do computador. são as formas com que a instrução seja possível. fax e papel impresso. além de acesso via portal a processos institucionais. fitas de áudio. Surgem as primeiras Universidades Abertas. o principal meio de comunicação eram materiais impressos. sobretudo de início de utilização dos meios tecnológicos. sessões de chat. a teleducação (rádio. o material impresso ainda se configura como o principal recurso didático nos cursos PMPI . TV etc. Aprendizagem flexível. 4ª GERAÇÃO – De 1995 até os dias atuais. videoconferência e fax permitiram uma comunicação tanto assincrônica quanto sincrônica. A comunicação também é feita tanto de forma sincrônica quanto assincrônica. utilizando também o material impresso. mediante uso de computadores. Assíncrônica . NEAD – Núcleo de Educação à Distância 5 .ocorre a troca de informações em tempos diferentes. com tarefas ou outros exercícios enviados pelos Correios. É o estudo por correspondência É a forma mais antiga de EAD. tendo destaque nessa geração a possibilidade de sincronicidade nas atividades com os alunos (chamada de atividades em tempo real). CD.

OLIVEIRA. segundo Litwin (2001). surgem concepções de Tecnologia Educacional que norteiam. a o dizer que: “Na sociedade da PMPI . senão. 2003) as modernas tecnologias servem como alavanca de um modelo educacional mais eficiente. cuja matéria-prima é a informação (p. ao uso dos recursos telemáticos para produzir. então. o uso das novas tecnologias como instrumentos para sistematizar os processos e a organização educacional. em diferentes locais e com perspectivas variadas. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 6 . Essas possibilidades apresentam grandes vantagens em permitir a combinação da flexibilidade da interação humana com a independência no tempo e no espaço.na atualidade. a referência é dada. entram em cena para reanimar um a educação já cansada. segundo Pretto (1996 apud BRAGA e PINHO.Polícia Militar do Piauí. BRANDÃO. a que está no apogeu. armazenar. 1999. 92). na atualidade. preferencialmente. Isso é reforçado por Moran (2000). e que está “fundamentada apenas no discurso oral e na escrita. na facilidade e prazer do indivíduo em aprender. Ao se enfatizar o termo “novo” nesse contexto. desses novos meios em nosso cotidiano facilita os projetos educacionais que se aproveitam desses mecanismos e abrangem cada vez mais pessoas. As novas tecnologias. por levar em consideração as características sociais e geográficas do país. 2001. como alternativa para essa finalidade. p. Os avanços da informática. 1990) Na década de 90.realizados a distância. Na busca de benefícios esperados diante das mudanças nos paradigmas educacionais (BEAUCLAIR. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. da utilização de equipamentos sofisticados e da inclusão da informática na educação (KAWAMURA. praticamente desconhecendo o universo audiovisual que domina o mundo contemporâneo”. Isso. A Telemática é. No Brasil. centrada em procedimentos dedutivos e lineares. com a introdução da automação industrial. As TICs oferecem possibilidades inéditas e imensuráveis de interação e interatividade meditatizada. processar. A inserção. a manifestação das novas tecnologias deu-se a partir dos anos 70 e80. 2001. 2006. influenciando muitas vezes. dos computadores e outros recursos tecnológicos têm exercido efeito significativo nos processos desenvolvidos nos sistemas educacionais. recuperar e transmitir informações. NEITZEL. e promove não apenas modificações em todos os ramos da economia como também poderíamos dizer que inaugurou „o quarto ramo econômico. 1).

Assim. Muitas vezes. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 7 . mídia digital). são:  Material impresso . CD-ROM. começou a ganhar força e surgiu como meio de comunicação sistemático. a integrar o humano e a tecnologia.Foi no decorrer das duas guerras mundiais que o áudio. rever ou aprofundar os conteúdos trabalhados. intercâmbios e misturas entre os diferentes meios de comunicação (SANTAELLA. com o intuito de ampliar e tornar flexível o conceito. 1996). a ensinar e a aprender. a integrar o individual. Rádio . caso comum é achar que tecnologia e mídia significam a mesma coisa. o rádio. enciclopédias.informação todos estamos reaprendendo a conhecer. e que estejam disponíveis para os estudantes. Sua evolução sempre esteve associada a interesses tanto comerciais quanto políticos. O termo tecnologia está sempre envolto de confusões sinonímicas. a comunicar-nos. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. para caracterizar a cultura que nasce nos trânsitos. ainda hoje. Moran et ali. televisão. jornal) e para gerar informação (máquina fotográfica e filmadora). Os recursos didáticos utilizados na Educação a Distância necessitam de meios para se propagarem. eles são os únicos recursos disponíveis nas mãos dos alunos para que eles e seus professores/tutores possam buscar. seja presencial ou a distância. é uma terminologia usada como suporte de difusão e veiculação da informação (rádio. no plural. além do seu aparato físico ou tecnológico empregado no registro de informações (fitas de videocassete. sem associá-la ao uso de material impresso. isto é. folhas e cadernos de atividades representam a tecnologia dominante da maioria das aulas. apostilas. (2007) diz que a mídia também é organizada pela maneira como uma informação é transformada e disseminada (mídia impressa. como forma de superar a distância. de forte apelo e penetração popular. atualmente.Os livros. Seu poder de falar com todos produziu um grande impacto na sociedade e logo foi absorvido politicamente. Dentre os principais recursos tecnológicos e as mídias utilizadas nos sistemas de Educação a Distância.Polícia Militar do Piauí. a palavra mídias foi adotada e redimensionada nas sucessivas décadas do século XX. o grupal e o social”. Não podemos pensar em educação sistematizada. DVDs).  PMPI . visa pôr em relevo os traços diferenciais de cada mídia. Proveniente do vocábulo latino media ou medium. Mídia em linhas gerais significa meios. O termo mídias. Ele foi o primeiro meio de comunicação imediata. mídia eletrônica.

enumeram . ainda. com a possibilidade de interação via fax. que contém arquivos de textos em geral. Ela gera interação ente pessoas em todo o Planeta. Conjunto interligado de documentos escritos em linguagem HTML armazenados em servidores HTTP ao redor do mundo. do áudio e das diferentes formas de comunicação. Teleconferência – É uma emissão de televisão ao vivo. hipertextos. a mais poderosa. gráficos. É essencialmente uma via de vídeo e uma via de áudio simultâneas. Possibilita disseminar informações a um largo número de pontos geograficamente dispersos.A presença da informação audiovisual. de textos impressos. dentre suas vantagens. sem dúvida. o fato de ser um sistema que facilita o aprendizado indivi dual.A linguagem do homem sempre foi audiovisual. Grande parte da população do país não tem acesso regular a outras fontes de informação. Computador – É hoje amplamente utilizado e. que podem ter acesso a uma incalculável quantidade de dados e informações armazenadas e disponíveis para consulta. considerado por muitos como elevado. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. Internet – É um a gigantesca rede mundial de computadores interligados. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 8 . utilizando expressão corporal. apresentação de expositores ou aulas. sobre os mais diferentes temas. em ritmo e condições próprios e. via satélite. WWW (Word Wide Web) – Tem informações disponíveis que se ampliam a cada dia. o de permitir a incorporação de animações. é um dos traços culturais mais fortes do final do século XX. quando ele se relacionava a partir de um sistema de com unificação pessoal. Entre suas limitações ainda se conta o custo da máquina.se. já que o acesso via satélite beneficia as comunicações em longa distância. a gravura e o texto multiplicaram-se juntos. a televisão é.      Vídeo . A associação imagem-palavra aparece nos livros mais antigos.Polícia Militar do Piauí. além do rádio e da TV. desde os seus primórdios. com a utilização de uma via de áudio ou fax como retorno para perguntas ou opiniões. multifacetada e até onipresente. com recepção por antena parabólica ou cabo. de palestras. no dia-a-dia dos indivíduos. Televisão . pois. Entre as mídias. sobretudo. a mais influente. O acesso ao sistema é feito pelo próprio computador via Internet. É um sistema que se distribui num complexo de informações conectadas entre si por m eio de uma palavra-chave. desde o início da imprensa. gestos e expressão fisionômica. As características da linguagem audiovisual foram se transformando no decorrer do tempo devido à incorporação de novas tecnologias de captação e registro de imagens e de sons. a qualquer tempo e em segundo. Consiste na geração. gráficos e base de dados. PMPI . telefone ou Internet.

comuniquem-se "face a face". fatos. disponibilizado via Web. podendo atingir o alvo de muito alta qualidade na imagem com alta definição. bancos de informações na Internet. Wiki – É um software colaborativo que permite a edição coletiva dos documentos. de registro cronológico e. tendo a internet como veículo prático e econômico para as transmissões. através da utilização de um navegador web. emoções. calendário de avaliações.É uma tecnologia que permite que grupos distantes. você tem acesso a conteúdos das disciplinas do semestre. imagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 9 . áudio e sinais de dados aos aparelhos compatíveis com a tecnologia. É um recurso tecnológico muito utilizado atualmente nos cursos a distância. fórum de discussão. palestras. Webcast – Uma ferramenta simples e eficiente: com ela você pode transmitir ao vivo e em tempo real. Portanto. para um grande número de pessoas situadas em um local remoto (seja em um grande auditório ou mesmo em diversos lugares diferentes). proporcionando assim transmissão e recepção de maior quantidade de conteúdo por uma mesma freqüência. onde são organizados os recursos e ferramentas para o acesso aos cursos. blogs e outros. interação com o professor e colegas. não podem ser confundidos com simples páginas.Polícia Militar do Piauí. como pelo envio dos sinais comprimidos de áudio e vídeo. AVA ( Ambiente Virtual de Aprendizagem) . portfólio. participação no fórum e mantém contato com outros acadêmicos da disciplina. conferências. A transmissão pode acontecer tanto por satélite. através de sinais de áudio e vídeo. possibilita a conversa em duas vias. entre pessoas que podem se ver e ouvir simultaneamente. já que. Podcast . DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. por meio da interação com os conteúdos. A videoconferência é a que m ais se aproxima de uma situação convencional da sala de aula.Programas ou arquivos gravados em qualquer formato PMPI .É um sistema desenvolvido especialmente para o estudo pela Internet. situados em dois ou mais lugares geograficamente diferentes. frequentemente atualizado de opiniões. realização de atividades de aprendizagem. através de linhas telefônicas. com uma linguagem de marcação muito simples e eficaz. wikis. ao contrário da teleconferência. FAQ (perguntas frequentes). permitindo que o processo de ensino/aprendizagem ocorra em tempo real (on-line) e possa ser interativo. Nesta interface. à distância.       Videoconferência . Através do AVA você participa do curso utilizando outros recursos como: Chat. TV digital – É um sistema de transmissão digital para enviar vídeo. mural. planos de ensino. as condições de um encontro entre pessoas. Blog ou Weblog – Uma espécie de diário público. recriando.

pois esta tem uma estrutura complexa. ele está sempre convergindo com outros recursos. surgem no cenário educacional sob várias denominações. atualmente. Apesar da inserção de novas tecnologias no cenário da EAD. ficando a critério da instituição ou empresa utilizar o termo mais adequado à sua realidade. e precisa de um enfoque específico. No tópico seguinte. O material impresso raramente é utilizado. Alguns chamam de AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem – o mais utilizado). AVEA (Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem). Pode ser utilizado para jogos. Os alunos gostam de se comunicar via Internet. É premente essa relação. Second Life – É um ambiente onde é possível simular a vida em tem po real. Surgiu em 2003. Os ambientes virtuais. sem que se desviem do caráter pedagógico da prática docente. para que eles não tornem nosso conhecimento educacional e nossa prática pedagógica totalmente obsoleta. simular. o material impresso ainda se configura como o mais preferido dentre os recursos educacionais. e significa segunda vida. comércio virtual e ambiente de aprendizagem do E-learning. inclusive algumas universidades brasileiras já o adotam como mais um recurso pedagógico. no sentido de gerar e gerir cursos com qualidade. O uso concomitante das tecnologias inovadoras para a EAD e o aspecto pedagógico dos cursos nessa modalidade pretendem muita discussão e acima de tudo um planejamento aprimorado. Ambiente de Ensino a Distância e Ambiente de Aprendizagem PMPI . A princípio foi criado para o entretenimento. mas hoje o setor educacional investe bastante nesse ambiente. Os docentes precisam conhecer e se familiarizar com a linguagem dos meios telemáticos. senão o domínio com os meios. que são disponíveis via internet. mas de forma digital: é um mundo virtual totalmente 3D. digital: o formato de áudio são os mais utilizados. em especial os AVAs que estão sendo muito utilizados. e são disponíveis via Internet. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. usam com mais frequência que os professores todos esses recursos tecnológicos disponíveis. A palavra "podcasting" surgiu da fusão do iPod (marca do aparelho de midia digital da Apple de onde saíram os primeiros scripts de podcasting) e broadcast (transmissão via rádio). A série de arquivos publicados por Podcasting é chamada de Podcast. como um único recurso de ensino-aprendizagem. Ambientes Colaborativos de Aprendizagem. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 10 . disponibilizamos algumas informações sobre como se dá o processo de planejamento na EAD.Polícia Militar do Piauí.

Os AVAs são considerados como uma sala de aula virtual com múltiplas funcionalidades. O número de ferramentas disponíveis para utilização nesses ambientes é bem diversificada: são e-mails.Polícia Militar do Piauí. onde seres humanos e objetos técnicos interagem potencializando a construção de conhecimentos e isso gera aprendizagem. Proveniente do latim medieval virtualis. Moodle e E-Proinfo que fazem PMPI . do pensamento crítico e do trabalho colaborativo. Independente do termo utilizado. e gerando integração com novas possibilidades de interação pela Internet. ficando na instância do impossível. bate-papos. Lévy (2001) esclarece que o virtual não se opõe ao real.Cooperativa. arquivos de textos. imagens e vídeos podem circular de maneira a integrar mídias e potencializar o poder de educação através da comunicação. conferências. potência. wikis. mesclando atividades sincrônicas com assíncronas. Santos (2003) diz que é um espaço fecundo de significação. blogs. textos. além da aproximação entre professores e alunos dentro do processo educativo. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 11 . Portanto. o importante é que esses ambientes cumprem uma função muito importante para a efetivação da Educação a Distância. Como exemplo clássico para melhor entendimento da questão ele cita a árvore. são softwares que auxiliam na estruturação de cursos acessíveis pela Internet. do inexistente. Estes ambientes possibilitaram a criação de cursos de maneira mais controlada. A noção do que é virtual é fundamental para que se compreenda a função do AVA como um recurso hipermidiático. que tem potência para existir. é virtual o que existe em potência e não em ato. que está virtualmente presente na semente. Em todos estes ambientes. virtual significa força. Ou seja. disponibilizar outros recursos hipermidiáticos. mas sim ao atual. para citar alguns deles. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. dentre outros. Conceituando um ambiente virtual. podendo-se então afirmar que um AV se presta para enfoques educativos não sequenciais. Dentre os ambientes que mais se destacam no desenvolvimento de atividades educacionais são: TelEduc. pois tipicamente é um sistema de gestão de aprendizagem que possibilita formas diversas de produzir cursos e atividades didáticas. m as ainda não é atual. fóruns. Comumente entendido como algo que está longe do real. pois nem toda semente se transformará em uma árvore. e que surge como meio de promoção dos processos criativos. bem como acompanhar a participação do estudante podendo avaliar todo o seu percurso de estudo.

são utilizados diversos recursos como: o e-mail. com intenção de tratar de um assunto específico. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 12 . vídeos e teleconferências. 2009). LearnLoop. Sua maior incidência é percebida no âmbito das empresas. Maestro. O Solar. textos e imagens digitalizadas. entre outros. Rooda. temas que serão trabalhados logo a seguir. Para isso. com a inserção cada vez maior de recursos tecnológicos inovadores. com vínculos mais estreitos com a Educação a Distância que com a educação presencial. sendo portanto gratuitos e permitindo alteração em seu código fonte. Amem. pode-se afirmar que os pilares desse formato de educar PMPI . Tendo como intenção inicial a formação corporativa. é importante não só um bom software. Com intenção de romper as barreiras geográficas e temporais. chats. dentre outros. Blackboard. Sócrates. transmitem. através da Internet ou Intranet. links para fontes externas de informações. e com as possibilidades infinitas de se chegar a qualquer lugar e em qualquer tempo através da Internet. A Educação. Aulanet. informações e instruções aos alunos. mas principalmente deve ter um eficiente sistema de gerenciamento e desenvolver conteúdos com embasamento pedagógico e teoria específica. utilizar essa ferramenta na medida adequada às suas necessidades (FELIPINI. mas sim . Quantum. WebCT. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. o Elearning é um modelo educacional que está ajustado às características de nosso tempo. o objetivo não deve ser simplesmente substituir a forma de ensino tradicional pelo e-learning. e oferecido com qualidade para os participantes.  O uso desses ambientes propiciou a implementação do E-learning e da Educação online. Estas empresas.parte da cultura do softwares livres e abertos. Porquanto. Second Life. marcado pela agilidade. por meio dos ambientes preparados especificamente para esse fim. velocidade e gigantescos volumes de informação a serem digeridos. No que se refere às empresas. fez surgir uma modelo educacional. são ambientes particulares que tem código fechado: não são considerados softwares livres. o E-learning (traduzido por ensino eletrônico) é baseado no sistema LMS (Learning Mangement System) ou SGC (Sistema de Gerenciamento de Cursos) que permite organizar e disponibilizar materiais didáticos e recursos hipermediáticos para treinamentos de funcionários e seleção de pessoal. Para que o E-learning seja possível.Polícia Militar do Piauí.

pois exige uma logística diferenciada e complexa. Moran (2003. a pretensão é de melhoria e expansão cada vez maiores.br/entenda_pilares. o uso da educação online na educação presencial. É comum. sobretudo pelo uso de diversos recursos telemático em um mesmo ambiente de ensinoaprendizagem. vai depender do objetivo dado a cada curso ou atividade didática. Observe na figura abaixo a relação existente entre esses elementos: Quadro 2: Elementos do E-learning. a educação online ocupa um espaço cada vez maior no meio educacional.são: tecnologia. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 13 . A gama de cursos oferecidos via ambientes virtuais de aprendizagem é muito variada. com uma tendência de evolução maior ainda nos próximos anos: é um caminho sem volta.aspxsm=pilares Saindo do âmbito empresarial. a videoconferência e a teleconferência”. transmitindo informações em tempos assíncronos e sincrônicos. Por conta do avanço da Telemática e coma rapidez de comunicação via redes. Fonte: http://portal. e contempla todo o tipo de PMPI . o E-learning ganha outra significação. exclusivamente por meio eletrônico. tende a ser um projeto fadado ao fracasso. p.Polícia Militar do Piauí. sem a convergência desses elementos um projeto de educação a distância. passando a ser desenvolvido no ambiente educacional em especialmente no meio universitário.webaula. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. como a Internet.com. conteúdo e gestão. denominada de Educação online. quando algumas instituições integram aulas presenciais com aulas e atividades virtuais. Obviamente que é um processo muito mais complexo que a educação presencial. Ela acontece desde a educação infantil até a pós-graduação. 39) define a educação online como um “conjunto de ações de ensinoaprendizagem desenvolvidas por meio de meios telemáticos. hoje em dia.

simultaneamente.público. assim. Peniche (apud ROESLER et ali. determinação das responsabilidades de cada um e do tempo adequado para a realização das ações necessárias (ROESLER et ali. devem ser organizados estrategicamente. no sentido de que o conteúdo esteja preparado de forma adequada ao aprendizado a distância. nas lojas. uma vez que um dos sustentáculos para o sucesso de qualquer iniciativa nessa modalidade reside na sua estruturação. o planejamento passou a ser sinônimo de liderança e administração. 2006) aponta um modelo simples de planejamento em EAD. o planejamento é um processo que se forma nas relações sociais e. Se você atentar. ele envolve a previsão de critério de ação. Os parâmetros básicos são: o acesso. À medida que as sociedades iam se organizando. Manuel Moran Planejar é uma ação racional voltada para um fim específico: é atividade fundamenta para dar transparência à ação pedagógica e aos fins que se quer atingir.Polícia Militar do Piauí. integradas. passando então a ser uma necessidade. para estruturas mais enxutas”. o custo e a qualidade. cronogramas. Como todo planejamento visa orientar e organizar o trabalho de pessoas envolvidas na execução de um determinado objetivo. ficando a critério de cada um a melhor forma de se capacitar. Convém destacar que todos esses cursos. na sua casa. Na educação. 2006). A etapa de planejamento na EAD é considerada a mais importante no processo de instituição de um curso. Para entendermos bem essa organização. “Caminhamos para formas de gestão menos centralizadas. acesso e recursos indispensáveis para se atingir os objetivos propostos. o módulo seguinte trata desse assunto. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. nos supermercados etc. independente do ambiente e da tecnologia a ser utilizada. mais flexíveis. O termo planejamento é antigo. a base para a ação efetiva que resulta da capacidade de prever e preparar mudanças que afetem os objetivos educacionais.  Acesso – É preciso analisar o público-alvo a partir das demandas PMPI . as transforma. o planejamento está presente em todas as situações do seu cotidiano: em seu trabalho. Proporciona. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 14 .

definição do esquema operacional. avaliação contínua e abrangente. Qualidade – A questão da qualidade é essencial como fator de sucesso de um curso a distância. considerando: as definições dos objetivos a alcançar.  existentes. desenho do projeto. comunicação/interação entre os agentes. o primeiro PMPI .  A partir do planejamento e de definições de qual estrutura vai ser utilizada para um melhor desenvolvimento de um curso a distância. os seguintes elementos:  PDI (Plano de Desenvolvimento Institucional) – é o elemento primordial para a implantação da EAD em uma instituição. transparência nas informações e sustentabilidade financeira. assim como os gastos relativos às funções de apoio pedagógico aos estudantes e de tutoria. em EAD é Enfim. para construir um planejamento educacional preciso estabelecer uma ligação entre teoria e prática. o que chamam de economia de escala. e isso está relacionado à demanda. Pimentel (2006) orienta como bases para a implantação da EAD. infraestrutura de apoio. Os custos relativos à produção de material didático e de apoio são consideráveis. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. Ele define a missão.Polícia Militar do Piauí. a sua estrutura organizacional e às atividades acadêmicas que desenvolve ou que pretende desenvolver. sistemas de comunicação. os princípios da instituição. convênios e parcerias. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 15 . os objetivos. que são dez: compromisso dos gestores. Custo – Só faz sentido a implantação de um curso em EAD se houver viabilidade econômica e faça sentido socialmente. recursos educacionais. equipe profissional multidisciplinar. A variação dos custos. no sentido econômico. é sentido à medida que aumenta o número de estudantes no curso. Mas antes se deve questionar: existe demanda? Há alunos interessados no curso? Essas questões vão nortear o planejamento e oferta de um curso a distância. as diretrizes pedagógicas que orientam suas ações. infraestrutura necessária e outros itens necessários à implantação de um curso nessa modalidade. seleção e organização dos conteúdos. Outra questão a ser pensada com clareza é quantos aos recursos humanos e tecnológicos necessários e efetivos para a implantação do curso. elaboração dos materiais didáticos. O MEC instituiu alguns fatores de qualidade para a modalidade. PP (Projeto Pedagógico) – identifica as necessidades do curso.

no sentido de redistribuir melhor as funções e ações. quase todas as instituições que atuam com EAD têm em sua estrutura esses elementos. é interessante contar com um a organização administrativa e que goze de autonomia administrativa e financeira para poder implementar uma política de EAD e consolidar seus projetos. praticamente. É responsável também pela impressão e/ou distribuição do material didático e todos os seus aspectos burocráticos.  Coordenação Geral – responsável por integrar as atividades externas e internas. para auxiliar na retroalimentação dos mesmos. que terão a responsabilidade de: escolha ou de produção do material didático. Isso envolve desde a produção até a implementação destes cursos. Multimídia e outros necessários a implementação de um curso a distância. Tecnologia Educacional. no sentido de definir operações e tomadas de decisões para articular e viabilizar uma política institucional em EAD. Em algumas instituições são denominados também de equipe multidisciplinar. Secretaria. com o intuito de alcançar os objetivos dos cursos. Preti (1996) elencou os seguintes elementos como constituidores de um Centro ou Núcleo de Educação a Distância: Coordenação Geral. Além disso. Secretaria – responsável por desempenhar funções relativas à organização e atualização dos arquivos relativos ao curso. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. acompanha o percurso acadêmico dos alunos. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 16 . avaliando o processo ensino-aprendizagem dos alunos em parceria como os tutores. dos agentes humanos e na seleção dos recursos envolvidos. Para organizar um Centro ou Núcleo de Educação a Distância. cada instituição organiza sua estrutura como lhe convém. estão os professores especialistas das disciplinas. acompanhamento e avaliação dos cursos. PMPI . Mas.   Esses elementos constituintes de um sistema de EAD são básicos.planejamento é a construção de um modelo estrutural a partir das necessidades do curso. Administrativa e Pedagógica. alocando recursos humanos e materiais. Equipe Pedagógica – aqui estão incluídos os especialistas em Educação a Distância. produção. Professores-Especialistas. Em outra ponta da equipe pedagógica. sendo que uma ou outra acrescenta outros elementos. Tutores. que pode estar ligado a uma instituição presencial ou não. Coordenação Administrativa – responsável pelas atividades estratégicas e operacionais dos cursos. assessorar e acompanhar o trabalho dos tutores. São os responsáveis pela concepção.passo pós.Polícia Militar do Piauí.

O entendimento sobre sistema pode ser comparado à ideia que se tem de funcionamento do corpo humano: todas as partes do corpo têm um papel a desempenhar para que o todo funcione eficazmente. pode ser dividida em gestão pedagógica e gestão de sistema. orçamentários e de pessoas. é um todo composto de muitas partes que devem interagir conjuntamente para alcançar o objetivo proposto em cada programa (ROESLER et ali. Os programas de EAD são sistemas organizacionais que exigem a participação de gestores que comandem e liderem uma equipe de trabalho no exercício de suas tarefas. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 17 . considerando-se o aspecto estrutural criado para seu funcionamento e utilizando em comunhão os componentes essenciais para isso ocorrer. desde a elaboração dos projetos de curso até a sua avaliação. com relação entre os objetos e seus atributos. de acordo com Polak (2002). Já a gestão de sistema está voltada para a administração dos processos que garantem o funcionamento eficaz e eficiente dos mesmos.Polícia Militar do Piauí. Keegan (apud BELLONI. pedagógicos. tecnológicos. 2001) afirma que na Educação a Distância quem é ensina é uma Instituição. ou seja. Na Educação a Distância. garantindo o cumprimento de todas as etapas. Considerando-se que a gestão é uma forma de organizar e gerenciar os segmentos que compõem uma estrutura. A primeira diz respeito a todo o processo de educação. O sistema é um conjunto de elementos em interação. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. por conta disso a gestão desse sistema deve assegurar o perfeito funcionamento de suas partes. planejem os procedimentos administrativos. Essa gestão. de forma bem simples. Um sistema de Educação a Distância para Moore e Kearsley (2007) é formado por todos os componentes que operam quando ocorre o ensino e o aprendizado a distância: incluindo aprendizado. 2006). é ela quem determina a qualidade do ensino. é necessária uma intensa e constante inter-relação entre seus componentes. comunicação. O modelo de estrutura e gestão de uma instituição depende da PMPI . ensino. ao contrário. o sistema é bem complexo e deve se desenvolver em harmonia. e didaticamente. criação e gerenciamento Não podemos pensar o sistema da EAD como algo que funcione com suas partes isoladas.

a troca de experiências e de saberes. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. a organização e o funcionamento dos sistemas de Educação a Distancia devem estar fundados nos princípios da democracia. PMPI . Em meados dos anos 20 já se ofereciam diversos cursos a distância. de modo a favorecer o desenvolvimento da aprendizagem colaborativa e da construção coletiva do conhecimento (GOMES e LOPES.Polícia Militar do Piauí. pessoal da área de administração. 2009). Se você observar o histórico da EAD pode perceber a forma como esta se desenvolveu. Porquanto. pessoal de apoio (digitadores. tecnólogos educacionais especializados em EAD. projetistas gráficos. provas e exames quando exigidos. centrada nas tecnologias da 5ª geração de EAD. deve-se levar em consideração a formação de uma equipe multidisciplinar que inclua professores conteudistas. a participação. que propicia o diálogo. professores tutores. consultores externos e especialistas em informática educacional. distribuição dos materiais didáticos. sendo que eles tinham por objetivo principal a qualificação e especialização e mão-de-obra emergentes diante da nascente industrialização. trabalhar apenas virtualmente( educação online). Ao se organizar um centro gerenciador de Educação a Distância. sua expansão se deu em diversos níveis. Pode ser isolada. o sistema educacional enfrentava graves problemas de estruturação: era monopolista. o planejamento. A partir daí. Lobo Neto (1998) defende que na administração de um sistema de EAD é fundamental que se definam claramente responsabilidades e atribuições de todos garantindo os seguintes serviços:     Desenvolvimento e produção técnica dos cursos. pode ser mista e atender a várias clientelas e atuar em todos os níveis de formação e pode ser altamente sofisticada. Alonso (1996) pontua que desde a década dos anos 70 assistimos às tentativas de organização de experiências em EAD. Grande parte das resistências a esta modalidade de ensino estão associadas ao regime ditatorial e a difusão dos chamados modelos tecnológicos tão em voga nesta mesma época.especificidade de cada uma delas. Apoio à realização de testes. diagramadores). Apoio aos momentos presenciais de elação didática ou de atividades práticas. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 18 . Apoio à comunicação à distância entre alunos e tutores ou monitores. registro/arquivo de dados/certificação. sem que isto viesse a se consolidar na criação de um sistema de ensino baseado nesta modalidade. Além do que.

a Educação a Distância foi considerada. 95). O desenvolvimento da EAD no Brasil teve um ritmo lento porque existiam barreiras estabelecidas por políticas que amparavam um modelo de educação mais antigo. as políticas são um conjunto de princípios em função dos quais os administradores podem testar planos. A partir daí. propostas ou ideias para ações específicas a serem desenvolvidas no momento de gestão tanto institucional quanto dos cursos a serem oferecidos. uma espécie de "estepe" do ensino. Tomando-se como base o texto da Constituição Federal de 1998 que determina que a educação é um direito de todos. como será a atuação governamental e da sociedade em áreas específicas. e como os serviços serão prestados à população: enfim. são ações e medidas adotadas pelo Estado para atender as demandas da sociedade (MATIAS-PEREIRA. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 19 . Moore e Kearsley (2007) afirmam que esses “obstáculos interpostos por políticas podem ser detectados em todos os níveis: federal. A educação. vis ando ao pleno desenvolvimento da pessoa. que pensam e planejam juntos como os recursos do país vão ser utilizados. p. Estas políticas surgem através da união da sociedade civil organizada com o governo.Polícia Militar do Piauí. e diante das fracassadas tentativas de ofertas de cursos a distância. seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho (BRASIL. 1999. muitas ações foram envidadas no sentido de tornar a EAD em uma ação efetiva na educação brasileira. tomando como evidência os aspectos pedagógicos. a aplicação de tecnologias inovadoras e as diretrizes políticas para viabilizar esta modalidade. Por conta da expansão da EAD. Políticas Públicas é tudo aquilo que o governo implementa para todos. PMPI . utilizada principalmente quando outras modalidades de educação falhavam . estadual. direito de todos e dever do Estado e da família. será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade. o que de certa forma prejudicou os novos modelos adotados para a Educação a Distância. somente a partir dos anos 90 que teve início a intensificação do discurso e das propostas que visam garantir educação para todos. regional e institucional. Art. baseado totalmente no sistema presencial.fechado e de exclusão. 2008). Durante muito tempo. as discussões no cenário brasileiro cresceram de forma significativa. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. No âmbito de uma instituição. 205. para usar as palavras do filósofo francês Pierre Lévy.

a partir das resoluções contidas no artigo 80 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). organizada com abertura e regime especiais. controle e avaliação de programas de educação a distância e a autorização para sua implementação. o primeiro resultado surgiu. o portal oferece acesso de graça a obras literárias. 80. já em domínio público ou que tenham a sua divulgação autorizada.Polícia Militar do Piauí. em todos os níveis e modalidades de ensino. O Poder Público incentivará o desenvolvimento e a veiculação de programas de ensino a distância. administração e desenvolvimento de diversos tipos de ações. foram distribuídas caixas com 50 mídias de conteúdo da TV Escola às 75 mil escolas atendidas. 1996) O Ministério da Educação (MEC) desenvolve programas que fomentam a modalidade de Educação a Distância. e da criação da Secretaria de Educação a Distância (SEED) do MEC. será oferecida por instituições especificamente credenciadas pela União. complemento a cursos presenciais. Lançado em 2004. n° 9. (BRASIL.   PMPI . abaixo citamos alguns deles. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 20 . artísticas e científicas (na forma de textos. A intenção é assegurar o compromisso com a atualização tecnológica e democratização da TV Escola. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. sons. § 1º A educação a distância.394/96. contendo. imagens e vídeos).O Projeto DVD Escola oferece a escolas públicas de Educação Básica caixa com mídias DVD.As discussões giraram em torno de questões relacionadas às mudanças nos conceitos e na forma de implantação das políticas educacionais que vêm sendo definidas para o país.O Ambiente Colaborativo de Aprendizagem (e-Proinfo) é um ambiente virtual colaborativo de aprendizagem que permite a concepção. e de educação continuada. podendo haver cooperação e integração entre os diferentes sistemas . o Portal Domínio Público é a maior biblioteca virtual do Brasil (dados de 2008). DVD Escola . § 2º A União regulamentará os requisitos para a realização de exames e registro de diploma relativos a cursos de educação a distância. 150 horas de programação produzida pela TV Escola. que podem ser utilizados tanto pelas instituições públicas quanto pelas privadas. aproximadamente. Destas discussões. para efetivar a EAD no bojo da educação brasileira. como cursos a distância.Com um acervo de cerca de 79 mil obras e um registro de 9.3 milhões de visitas. E-Proinfo . Art. em 1995. caberão aos respectivos sistemas de ensino. serão enviadas caixas compostas por 30 mídias DVD com novos conteúdos para a atualização das instituições participantes. § 3º As normas para produção. dependendo da especificidade de cada um:  Domínio Público (biblioteca virtual) . Em 2008. Até o final de 2009.

NEAD – Núcleo de Educação à Distância 21 .A TV Escola é um canal de televisão do MEC que capacita.Lançado em 2007. recursos humanos. A prioridade é PMPI . que visa proporcionar formação continuada para o uso pedagógico das diferentes tecnologias da informação e da comunicação – TV e vídeo. oferecido para professores em exercício nos sistemas municipais e estaduais de educação. O MEC é responsável pela assistência financeira na elaboração dos cursos. recursos digitais e conteúdos educacionais. A meta é estruturar mil polos e atender 200 mil alunos até 2012. equipamentos. com 180 horas. Os cursos serão ministrados por instituições públicas. com estrutura modular. Em contrapartida. Sua programação exibe.é um curso a distância. estados. UAB .alvo prioritário são os professores da educação básica. e o avançado. Distrito Federal e municípios devem garantir a estrutura adequada para receber os laboratórios e capacitar os educadores para uso das máquinas e tecnologias.Polícia Militar do Piauí. com 360 horas. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. rádio e impresso. O curso conferirá diploma para o exercício da docência na Educação Infantil. Distrito Federal e municípios cabem providenciar estrutura. O público. Distrito Federal e municípios. Proinfantil .Programa que busca ampliar e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior. Tv Escola .É um programa educacional com o objetivo de promover o uso pedagógico da informática na rede pública de educação básica.Mídias na Educação é um programa de educação a distância. Aos estados. informática. com 120 horas de duração.Sistema Universidade Aberta do Brasil . de aperfeiçoamento. aperfeiçoa e atualiza educadores da rede pública desde 1996. manutenção das atividades e demais itens necessários para a instituição dos cursos. Alguns dos programas exibidos pela TV Escola estão disponíveis para download gratuito no Portal Domínio Público. Proinfo (Programa Nacional de Tecnologia Educacional) . por meio da Educação a Distância. em Nível Médio. o sistema Escola Técnica Aberta do Brasil (e-Tec) visa à oferta de educação profissional e tecnológica a distância e tem o propósito de ampliar e democratizar o acesso a cursos técnicos de nível médio. O programa leva às escolas computadores. públicos e gratuitos. em regime de colaboração entre União. nas 24 horas diárias. de especialização. Há três níveis de certificação. projetos colaborativos e diversas outras formas de apoio a distância e ao processo ensino-aprendizagem. estados. de extensão. séries e documentários estrangeiros e produções próprias.      projetos de pesquisa. que constituem ciclos de estudo: o básico. Mídias na Educação . na modalidade Normal. E-Tec Brasil . o intermediário. de formação para o Magistério.

vídeo.SEED. cada vez mais a discussão em torno de políticas públicas para a EAD são consolidadas. apesar das políticas desenvolvidas pelos gestores. Além de promover a produção e publicar na web os conteúdos digitais para acesso gratuito. estão disponíveis recursos educacionais gratuitos em diversas mídias e idiomas (áudio. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa.CAPES.   oferecer formação inicial a professores em efetivo exercício na educação básica pública. No banco.Programa desenvolvido pela SEED. hipertexto. que tem por objetivo a produção de conteúdos pedagógicos digitais. É mister referenciar que. imagem. porém ainda sem graduação. gestores e outros profissionais da educação básica da rede pública. PAPED . seja ela presencial ou a distância. animação/simulação. nas diversas áreas do conhecimento. há uma descontinuidade muito grande com referências às ações desenvolvidas. Também pretende ofertar cursos a dirigentes. para apoiar projetos que visem o desenvolvimento da educação presencial e/ou a distância. pela incorporação didática das novas tecnologias de informação e comunicação. O PAPED incentiva a pesquisa e a construção de novos conhecimentos que proporcionem a melhoria da qualidade. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 22 .Polícia Militar do Piauí. da Lei PMPI . sobretudo porque as instituições privadas são responsáveis por mais de 77. em parceria com a Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior . além de formação continuada a aqueles já graduados. Ao se falar de legislação educacional o ponto de partida são os artigos 205 a 214 da Constituição Federal do Brasil. 2005). gerando novas ações de fomento desta modalidade. equidade e eficiência dos sistemas públicos de ensino. softwares educacionais) que atendem desde a educação básica até a superior. Ainda não há uma consonância de ações voltadas para a educação. Muitos cursos e/ou programas desenvolvidas pelo governo federal e/ou estadual não tiveram êxito justamente por esta falta de continuidade de ações. Além do artigo 80. Banco Internacional . na forma de objetos de aprendizagem. o RIVED realiza capacitações sobre a metodologia para produzir e utilizar os objetos de aprendizagem nas instituições de ensino superior e na rede pública de ensino.11% dos serviços de educação e formação profissional (PIRES. Por conta disso. RIVED – Programa da Secretaria de Educação a Distância .O Banco Internacional de Objetos Educacionais é um portal para assessorar o professor.

NEAD – Núcleo de Educação à Distância 23 .Polícia Militar do Piauí. em todos os níveis e modalidades de ensino. supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de graduação e sequenciais no sistema federal de ensino. supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de graduação e sequenciais no sistema federal de ensino. 47. 62 e 87 citam a EAD como alternativa educacional. e de diversas ações desenvolvidas no sentido de fomentar a EAD no Brasil. Apesar da nova regulamentação da EAD.361. sua cidadania plena.Alteração da Regulamentação do Art. e 5. 80 da LDB.º 6. aceitando o desafio da Educação a Distância como alternativa de oferta de ensino superior que possibilite a cada pessoa o desenvolvimento de suas capacidades cognitivas. Decreto n. nº 5. e diante dessa situação. Também ainda há uma grande lacuna com referência à regulamentação dos cursos de pós-graduação stricu sensu no âmbito da Educação a Distância. de 2006 . que dispõe sobre o exercício das funções de regulação. de 2005 . emocionais. nas Disposições Gerais. sociais.622.Normatiza os procedimentos de credenciamento de instituições para oferta de cursos de Graduação e Educação Profissional Tecnológica a     PMPI . Hoje o poder público se coloca favorável a propostas de Educação a Distância. de 19 de dezembro de 2005. de 20 de dezembro de 1996 – em seu artigo 80. Decreto N.622.773. concebeu o Curso de Administração na modalidade a distância. e de educação continuada”.394 (LDB). ainda temos muito a avançar no sentido de políticas públicas.º 2.º 4. os artigos 32. Portaria Ministerial n. de 2004 .Dispõe sobre o exercício das funções de regulação. de 1998 .º 5.nº 9.494. assim. de 9 de maio de 2006. exercitando. que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Os instrumentos legais que norteiam as ações de Educação a Distância. dando -lhe feições específicas em cada nível de ensino.394 (LDB). cita a Educação a Distância: “O Poder Público incentivará o desenvolvimento e a veiculação de programas de ensino a distância.773. Decreto N. especialmente na questão do financiamento dos cursos. a Universidade Aberta do Brasil. através do Dec. de 2007.1ª Regulamentação do Art. profissionais e éticas.303. altera dispositivos dos Decretos nos 5. de 19 de dezembro de 2005.622. 52. em esforço conjunto com os Governos Estaduais e o Banco do Brasil. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. 80 da LDB. são:  Lei nº 9. Decreto n° 5.

mas também da organização de sistemas de EAD no Brasil. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa.mec.059. desde que esta oferta não ultrapasse 20 % (vinte por cento) da carga horária total do curso. de 2007 – São norteadores para subsidiar atos legais do poder público no que se referem aos processos específicos de regulação.gov. de 2007 .Polícia Militar do Piauí. dando destaque para a avaliação dos cursos e Instituições. Portaria nº 4. O Direito Autoral é utilizado para referenciar o rol de direitos outorgados aos autores para a proteção de suas obras intelectuais (literárias.     distância. Portaria Normativa N° 1. Portaria Normativa N° 40.Regulação e avaliação da educação superior na modalidade a distância. de 2004 – Determina que as instituições de ensino superior poderão introduzir. na SEED (http://www. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 24 . As orientações contidas neste documento devem ter função indutora. supervisão e avaliação da modalidade citada. e outros documentos que versam sobre essa modalidade.Institui o e-MEC. Você também pode observar quais instituições têm credenciamento para oferecer cursos a distância. Consulte o site do MEC. no nível de graduação e pós-graduação. na organização pedagógica e curricular de seus cursos superiores reconhecidos. integral ou parcialmente. não só em termos da própria concepção teóricometodológica da educação a distância. o uso de tecnologias simultâneas e a diversidade de mídias em que esses materiais são disponibilizados geraram uma intensa discussão a respeito de direitos autorais. A intensa produção de material didático para a Educação a Distância. artísticas ou científicas). podendo ser ofertadas as disciplinas. de 2007 . Regulamenta assim o Artigo 81 da LDB. que a lei define como as criações de PMPI . de 2007 . sistema eletrônico de fluxo de trabalho e gerenciamento de informações relativas aos processos de regulação da educação superior no sistema federal de educação. a oferta de disciplinas integrantes do currículo que utilizem modalidade semipresencial. tratando especificamente do credenciamento das instituições para oferta de EAD.Regulação e avaliação da educação superior na modalidade a distância. Referenciais de Qualidade para a EAD. Portaria Normativa N° 2.br/seed) e leia com atenção a legislação que orienta a oferta da Educação a Distância.

toda pessoa que se dispõe a produzir material didático para a modalidade de Educação a Distância e as que contratam essas pessoas têm de acatar as leis de direitos autorais. PMPI . Coelho Neto O princípio orientador das ações da Educação a Distância é o fato de o processo de ensino e aprendizagem estar centrado no estudante. o verbo da informação para a tomada de decisões”. um quadro. e suas demandas e expectativas. importante e complexo. tais como uma fotografia. A originalidade é requisito essencial para o direito autoral. ou educação online. considerando para efeitos legais os direitos autorais como bens móveis (Art. É uma espécie de propriedade intelectual. estratégias e materiais de ensino. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 25 . conforme (BELLONI. como integrá-las realmente na concepção de metodologias. 3º). publicação ou reprodução de suas obras. pois a cibercultura transformou tudo que se produz em algo praticamente público. ou então publicá-las indiscriminadamente. Porquanto. artística da qual seja autor (Art.isto significa não apenas conhecer o melhor possível suas características socioculturais. A Lei de Direitos Autorais brasileira é a Lei 9. um livro etc. de modo a criar através deles as condições de autoaprendizagem. O E-learning.. em seu artigo 5 prevê que: “Aos autores pertence o direito exclusivo de utilização.espírito. A Constituição Federal do Brasil. 27)”. e transformou esse debate bastante polêmico e tenso. Muito mais presente e constante na vida de todos nós do que muitos pensam. A Declaração Universal dos Direitos Humanos resguarda os direitos autorais. “Todo o homem tem o direito proteção dos interesses morais e materiais decorrentes de qualquer produção científica. Constitui. em essência.619/98 que divide os direitos do autor em direitos morais e patrimoniais. seus conhecimentos e experiências. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. tornou o debate sobre os direitos autorais e de propriedade intelectual mais acirrado. “Avaliar é um Verbo forte. de 1988. Isso é necessário por causa das inúmeras possibilidades que hoje em dia se tem para copiar e colar produções de outras pessoas. transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar”. 2001) . a letra de uma música.Polícia Militar do Piauí.. e.

cabe à avaliação a função básica de subsidiar tomadas de decisões. O processo avaliativo na EAD pressupõe não só o trabalho relativo a uma abordagem mais didático-pedagógica. numa ação colaborativa de aprendizagem. defendida por Paulo Freire (1987). O processo de busca pela autonomia é uma árdua estrada pela qual o aluno tem que percorrer. tendo como opção escolher e usar adequadamente o tempo e o espaço no seu desenvolvimento profissional. onde se privilegia o saber “bancário” e não o saber “adquirido”. Para a consecução desse princípio. a ajuda da orientação da tutoria. É sabido que a avaliação é essencial à docência no seu sentido de constante inquietação. permitindo assim as adequações e correções necessárias ao desenvolvimento de um curso através da modalidade de Educação a Distância. A submissão do estudante a tal processo acaba levando-o a ser obrigado a realizar também avaliações submissas. O ato de ensinar exige necessariamente o ato de avaliar. Pretende-se. evitando assim a reprodução de ideias. exige tratamento e considerações especiais. Mas infelizmente nossa avaliação PMPI . NEAD – Núcleo de Educação à Distância 26 . frente às situações concretas que lhes surgem. a avaliação na EAD. Essa concepção bancária. quando necessitar. anula o poder criador destes. em que ele tem sua independência declarada na escolha do tempo e local de estudo. quando valorizam a “decoreba” ou o “copiar -colar”. apesar de se sustentar nos princípios da educação presencial. acompanhar todo o processo construtivo do estudante. mas também desenvolver a autonomia crítica do aluno. com o intuito de fornecer definição ou redefinição de percurso frente às decisões tomadas e/ou planejadas. Porquanto. induzindo o aluno a assumir a direção do processo de construção do saber. buscar a tão prenunciada autonomia. levando em consideração tanto a produção individual quanto os trabalhos em grupo. visando a elementos estruturais e organizacionais do projeto de formação de professores.O contexto da EAD permite maior compreensão do planejamento de estudos e conteúdos. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. Assim também. buscando. que “enche” os estudantes de conteúdos. haja vista o confronto com as tradições pedagógicas vigentes em nossas escolas. de dúvida(HOFFMAN. transformandose em verdadeiros autônomos. 2003). focada no ditar do professor. pois não estimula sua veia crítica. em vez de avaliar produtos finais (como uma prova).Polícia Militar do Piauí.

mas também como se realiza o surgimento de outras formas de conhecimento. se não há convivência não há aprendizagem. Por seu caráter diferenciado e pelo desafio que encontra. Para Maturana (1994) o conceito de aprendizagem é “uma modificação estrutural não do comportamento. Com isso. a avaliação pressupõe “identificar. Esse processo é desenvolvido por meios do material didático. mas da convivência” . é preciso que se desenvolva um método específico de trabalho que possibilite analisar como se realiza não só o envolvimento do aluno com seu cotidiano profissional. Por ser parte integrante do ato educativo. pelos tutores. como referência. obtidas de sua prática a partir dos referenciais teóricos trabalhados no Curso. que possibilita a verificação da aprendizagem do aluno. 1999). A avaliação do material didático – é outro aspecto avaliado continuamente. Isso. apontando em que direção se deu o processo educativo e como corrigir as distorções no decorrer do percurso. encontros presenciais. pelo próprio autor e pela equipe organizacional do curso. descritivo. registrar e analisar as informações significativas observadas. pois são procedimentos essenciais ao processo de avaliação” (SMOLE. O processo de aprendizagem é alvo de distintas concepções: apesar da maioria dos autores trabalharem com a teoria comportamentalista que diz que a aprendizagem é “uma modificação do comportamento” . A ação avaliativa é extremamente complexa. haja vista a distância física entre professor e aluno. pois é através dela que podemos levantar indicadores que nos venham “revelar” se a aprendizagem foi efetiva ou não. os aspectos essenciais para uma maior significação de um curso são: A avaliação da aprendizagem – processo contínuo. tutorias e outras formas de aprendizado. É avaliado por todos os atores do processo: pelos alunos. Isso tudo causa uma grande transformação no processo educativo atual. principalmente quando se define a educação como um processo de mudança estrutural da convivência. permitindo confrontar o antes e o depois. Tomando a acepção de PRETI (1996) sobre avaliação em EAD.Polícia Militar do Piauí. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. mudando assim a estrutura de convivência de ambos. Para tanto. e defende que a interação entre os sujeitos é que efetiva a aprendizagem . NEAD – Núcleo de Educação à Distância 27 . ou melhor. o processo de avaliação da aprendizagem na Educação a Distância requer cuidados especiais. PMPI .ainda se configura em uma prática de provas finais e atribuição de graus classificatórios. deve-se estabelecer uma rotina de observação e descrição contínua da produção do aluno.

ou seja. pois também é responsável por avaliar os outros componentes de um sistema em EAD. os alunos e a coordenação do Curso são responsáveis pela avaliação da tutoria. nessa avaliação. em parte. terá ele que saber. e viabilizar seu acompanhamento integral e contínuo. no processo de Educação a Distância. o ponto de partida de seu processo de aprendizagem. principalmente. A avaliação da tutoria – esse aspecto perpassa desde a qualificação do profissional até sua atuação junto ao aluno.no sentido de aprimorar o material didático para uma melhoria da aprendizagem do aluno. lembrando que nesse caso o aluno é o responsável por avaliar todo o processo. A Educação a Distância se apropria da conceituada taxonomia de Bloom para verificar o nível e aprendizado do aluno. desde o início do programa. previamente. Nesse caso. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. e eles mesmos se ajustarem ao processo. a eficácia e eficiência da modalidade de ensino a distância. estendendo-se. Seu objetivo é. o de colher subsídios PMPI . por todo o curso. sobretudo. permitindo sempre uma boa qualidade no curso oferecido. Diz Mediano (1996) que. isto é. antes de iniciado o curso. Essa acepção de Preti é reforçada nos Referenciais de Qualidade da EAD que define que a avaliação deve contemplar duas dimensões: a que diz respeito ao processo de aprendizagem. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 28 . considerandose a dimensão didático-pedagógica do percurso do aluno. há a possibilidade de todos se auto avaliarem. a avaliação é dividida em três modalidades: A DIAGNÓSTICA é a que se orienta para o conhecimento da situação inicial do aluno.Polícia Militar do Piauí. Considere também que.através da análise do material didático. do acompanhamento e avaliações do serviço de tutoria e. a que se refere ao projeto pedagógico do curso. Em sua classificação. essa função pode-se realizar por meio da indicação ao aluno dos pré-requisitos de aprendizagem . Diversos fatores devem ser enfatizados no processo avaliativo. Os instrumentos avaliativos são gerados pela equipe multidisciplinar do curso. pela apresentação a ele de uma relação dos conteúdos que. A FORMATIVA realiza-se. da análise e avaliação do processo de aprendizagem é possível avaliar. A avaliação da modalidade de EAD . Quaisquer desses aspectos avaliativos devem levar sempre em consideração a qualidade do curso e a resposta dada pelo aluno através de seu aprendizado. até final.

mediante: I . e II realização de exames presenciais. contínua e sucessiva. que prevê apoio incondicional. Presença entre aspas no sentido de que ele deve participar de todo o processo junto ao aluno. a avaliação somativa deve ser completa. que diz que: Art. de modo a possibilitar necessários ajustes e modificações no processo de ensino. [. Os Referenciais de Qualidade da EAD apontam para uma avaliação que preveja “ mecanismos de recuperação de estudos e a avaliação correspondente a essa recuperação. fazendo com que ele participe ativamente no processo de ensino e aprendizagem. Para Bruno e Morais(2006). Isso certamente vai possibilitar a autonomia do aluno em aprender. seus pontos fracos e fortes e que os primeiros sejam corrigidos durante e após um curso. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 29 . Mas destaca também a preponderância da avaliação presencial dos estudantes em relação às avaliações feitas a distância.622/05. Isso para que o aluno não se perca no caminho. Ela deverá englobar a compreensão dos princípios e conteúdos e ao mesmo tempo a aplicação desses princípios e conteúdos aos problemas reais. Para Mediano (1996). como definido no Decreto 5. pois estudar a distância é um percurso laborioso.. Mediano (1996) caracteriza essa função como processual. 2007). para torná-los melhores aprendizes e não simplesmente resultar em mera atribuição de notas. conclusão de estudos e obtenção de diplomas ou certificados dar-se-á no processo. formadora e polivalente” e assim também deve ser a ação avaliativa. com o intuito de resolvê-los: visa à atribuição de notas. sobretudo porque ela é parte integrante do processo educacional. do outro aluno. dinâmica.cumprimento das atividades programadas. processual. formativa. exaustiva e representativa do que de fato o aluno aprendeu.. “a prática educativa viva. de forma a possibilitar a boa condução do processo e o êxito da tarefa de ensino. devendo ser utilizada com frequência.Polícia Militar do Piauí. Avaliar na EAD pressupõe permanentemente a “presença” do tutor ou professor. do professor. A SOMATIVA é a que ocorre ou na conclusão do curso ou em determinados momentos-chave. numa visão diagnóstica.sobre o eventual impacto do programa sobre a aprendizagem do aluno. 4o A avaliação do desempenho do estudante para fins de promoção. Avaliar a aprendizagem na EAD é fazer com que o aluno adulto perceba. da instituição e de si próprio. assim como a previsão de métodos avaliativos para alunos que têm ritmo de aprendizagem diferenciado (BRASIL. PMPI . do tutor. da equipe multidisciplinar. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. mesmo que para isso ele esteja distante.] § 2o Os resultados dos exames citados no inciso II deverão prevalecer sobre os demais resultados obtidos em quaisquer outras formas de avaliação a distância.

sugiro que você leia alguns textos que tratam desse assunto. com dúvidas. pautadas nas experiências permanentes em Educação a Distância. do m esmo tipo de curso oferecido de forma presencial. considerando-se toda a especificidade da aprendizagem tanto na EAD quanto na educação online. o tutor respeitando a autonomia de aprendizagem de cada aluno. muitas pesquisas são realizadas sobre esse assunto. Para aumentar mais seu conhecimento sobre esse tema. devemos levas em conta também a participação do aluno. com o fim de conseguir uma maior formação dos alunos em seu desempenho pessoal e em sua aprendizagem Em suma. Arredondo (apud POLAK. PMPI . comentários. O assunto de avaliação em EAD não se esgota aqui.Polícia Militar do Piauí. e que são sugeridos nesse módulo. pois a tecnologia está sempre presente na EAD como forma de gerar uma constante interlocução entre o professor e o aluno. dirigindo e supervisionando o processo de ensino. criticas e atitudes em relação cós conteúdos abordados e em relação ao grupo e ao professor (p. Algumas discussões inferem que o termo “tutor” pressupõe o ato de guiar. o que precisa ser revisto. Outras instituições já utilizam termos como: orientador da aprendizagem.educacionais da educação presencial. orientador acadêmico. Portanto. proteger. A Educação a Distância difere completamente. presencial ou virtual dever ser continuada: O que significa que devemos avaliar não apenas um questionário de perguntas e respostas previamente elaboradas. dirigido tanto aos alunos quanto aos agentes educativos. observa-se que as políticas de sistematização do processo educacional a distância estão profundamente enraizadas nas deliberações político. Moran (2007) entende que toda avaliação. mediador etc. 2002) define tutoria como: Conjunto de apoios técnicos.Com isso. estará gradualmente orientando.124). inclusive com referência a essa denominação. Tem também um papel fundamental. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. facilitador.aprendizagem. não condizentes com a tarefa do docente na EAD. considerando-se que este está distante fisicamente daquele. Há uma vasta discussão em relação ao papel do tutor na Educação a Distância. Seu objetivo é obter o máximo ajuste entre as potencialidades individuais e as exigências educativas. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 30 . em sua organização e desenvolvimento. Hoje.

1996) . preparar-se para novos desafios. O aluno sempre sente a necessidade de troca de informações. desânimos. e quanto a isso os sistemas de Educação a Distância têm dedicado especial atenção para que essa troca ocorra para que o aluno não se PMPI . Capacidade de solidariedade para com aqueles que desejam superar as suas limitações educacionais. incondicionalmente. dos objetivos que pretende cumprir. necessária à consecução dos objetivos propostos” (PRETI. ainda não há uma definição precisa quanto às funções e as atividades que o tutor deve desenvolver. assumindo diferentes formas dependendo da situação em que deve inserir -se. Não há dúvida que o professor que assumir essa função deve. durante todo o dia ou em períodos pré-fixados. O tutor é um elemento típico e usual na EAD. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 31 . DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. auxiliando-o no manuseio e na aproximação dos conteúdos. diante da diversidade de papéis que ele assume.Polícia Militar do Piauí. do público que se beneficiará dele e das condições dadas para sua atuação: ele pode atuar presencialmente ou "a distância". excepcionalmente. rotinas. Niskier (2000) recomenda algumas condições essenciais para a definição do perfil ideal do tutor. dentre outras (p. É ele quem tem a relação direta com os alunos. 392). administra situações de conflito. Capacidade de adaptação. seja via qualquer meio. Considerando-se as características da EAD. e mais. em muitas situações a relação professor-aluno ou tutor-aluno assume aspectos interessantes. Facilidade de expressão oral. situações de euforia. disponibilidade de tempo para cumprir as tarefas pertinentes ao seu trabalho. Humildade profissional. São diversas as características que um tutor deve ter: suas funções e sua presença ou não nos cursos são definidas a partir do Projeto Pedagógico do Curso. dentre elas:        Conhecimento e identificação com a filosofia da educação a distância. Grau acadêmico superior ou. equivalente ao do curso onde vai exerce a tutoria. por exemplo (GONÇALVES. pode atender os alunos diariamente ou em dias alternados. mas a princípio podemos entender que o papel principal dele o apoio docente de um professor. De fato. 1999).pois é através dele que se “garante a inter-relação personalizada e contínua do cursista no sistema e se viabiliza uma articulação entre os elementos do processo. Disponibilidade para participar de cursos de capacitação sobre educação a distância.

Realizar. se encontrará no Centro com o seu tutor muito mais para discutir e avaliar seu processo de aprendizagem. com o intuito de fazer com que eles não se limitem a apenas responder às consultas e dúvidas dos alunos. Para uma atuação concreta e eficaz do tutor em cursos de EAD. apresentar os resultados de suas leituras. Presencialmente: o cursista. também. Observando os problemas de desempenho acadêmico dos estudantes.sinta desestimulado no processo. Niskier (2000) defende a ideia que os tutores. Preti (1996) defende que o trabalho do tutor deve ser em constante sintonia com o sistema de EAD. PMPI . entrará em contato com o tutor. para que eles conheçam o funcionamento da modalidade a distância. Proporcionar ao corpo docente capacitação sobre a metodologia e as técnicas utilizadas na EAD. através de meios de comunicação estabelecidos. Na tutoria a distância: o cursista. na fase de desenvolvimento do curso e na fase posterior ao desenvolvimento do curso. tem uma participação importantíssima na avaliação de um curso. 393). desenvolvendo as seguintes atividades:    Detectando dificuldades didáticas dos materiais instrucionais. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. podendo ser presencial ou a distância. práticas para ampliar os tem as de estudos. individualmente. aos gestores do curso e ao corpo docente. poderá formular algumas questões ou dúvidas e solicitar ao tutor que os esclareça utilizando-se de um sistema interativo de comunicação. pois por ter um papel fundamental no aprendizado do aluno. nos momentos tutoriais. continuamente. Sugerindo formas alternativas de enfrentar os problemas individuais que afetam os estudantes (p. para validação dos materiais ou contribuindo para que se façam modificações ou correções nos cursos e materiais didáticos. individualmente ou em pequenos grupos. Diz ainda que o tutor deve fornecer dados coletados no processo de acompanhamento do aluno e entregá-los. convém que ele participe intensivamente de todo o processo de desenvolvimento de um curso: na fase de planejamento.Polícia Militar do Piauí. nos horários definidos anteriormente. ou em pequenos grupos de estudo. É importante que as instituições disponibilizem para o aluno diferentes caminhos para realizar a tutoria. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 32 . é essencial que as instituições tenham algumas preocupações como:    Oferecer permanentemente cursos preparatórios.

o relacionamento entre eles é sempre estruturado em um grau de afetividade bastante considerável. assumindo para si. Iniciamos esse assunto com a citação de Preti. pois quando esses elementos não suprem as necessidades dos alunos tutor pode e deve administrar a situação. percebe-se que o papel do tutor é mais importante do que o material utilizado ou as plataformas de aprendizagem disponíveis. redes de comunicação) para dar suporte à sua caminha da. capacidade de aceitação. sim. fortalecer a ação do tutor e lhe dá suporte para que sua atuação seja efetiva. o aluno da Educação a Distância tem características que se sobressaem: ele é adulto e traz consigo experiências anteriores e sedimentadas. Porquanto. 1999). vai depender do desenho de cada curso. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 33 . a responsabilidade de sua formação” (PRETI. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. “Por outro lado. as concepções em torno desse elemento vai-se ampliando e interligando-se com os objetivos de professor e educador. o que pode dificultar algumas ações de intervenção no processo de ensino e aprendizagem.) A instituição coloca a disposição do cursista todo seu sistema (recursos materiais e humanos. Indefinidas ainda as funções do tutor nessa modalidade. o tutor apresenta um a formação generalista vinculada à área do curso e não a uma determinada disciplina. Geralmente. 2000). também. o cursista deve mergulhar. buscando soluções e garantir a manutenção do aluno no curso.atividades e trabalhos propostos nos materiais didáticos do que somente para tirar dúvidas (PRETI. por isso o tutor deve ter: cordialidade.Polícia Militar do Piauí. não estará fortalecendo o curso nem fortalecendo outros componentes deste. de aprender a aprender. (. sob pena de criar uma lacuna e uma instabilidade muito grande no estudo do aluno. a instituição que esvazia a função do tutor. O estudar sem a presença regular de colegas e professores desafia o cursista a superar suas limitações pessoais e desenvolver sua capacidade de aprender autonomamente. Deve. por achar que o que está dito acima reflete toda a polêmica em torno da Autonomia de um aluno PMPI . Naturalmente. empatia e capacidade de escutar.. Em algumas situações. honradez.. dificultando a aquisição do conhecimento por este. Por se uma figura muito próxima dos alunos. outras vezes o tutor é selecionado por áreas. Pode-se dizer que o “calcanhar de Aquiles” na Educa ção a Distância a situação de aprendizagem “individual”.

etimologicamente. cotidiana. Autonomia vem do grego. pilar essencial para dar sustentação ao processo de ensino e aprendizagem de um curso com características e metodologias consideradas tão “incomuns”. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 34 . DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. e que pretendem do aluno uma grande mudança atitudinal. o controle das atividades e os objetivos. pois é preciso que ele perceba com mais clareza qual o seu papel na EAD. mas. seu corpo e sua mente. pelo constante diálogo entre o exterior e interior do indivíduo.Polícia Militar do Piauí. PMPI . composição atributiva. Os conteúdos. seus objetivos e fins. norma. Este texto está diretamente relacionado com o aluno de Educação a Distância. Significa. Mas que é preciso ter sempre em mente a qualidade de um curso. esses autores fundamentam e reforçam que o princípio da autonomia perpassa não só pela soberania sobre si. do professor Luiz Augusto trata da questão da autonomia ser fundamentada na flexibilidade de tempo e de espaço. autós (próprio. resultado da composição do pronome reflexivo. Com isso. a autonomia não pode ser vista como uma qualidade humana dada e pronta. que está vinculado às responsabilidades necessárias à sua consecução. no convívio com os outros e em seu ambiente de convívio. O artigo intitulado “O que significa a autonomia do aluno de EAD fundamentada na flexibilidade do tempo e do espaço?”. regra). sobretudo pelo direito que lhe é dado para decidir agir da melhor forma para si e para o coletivo. Ela é uma conquista. que de fato. Portanto. Especialmente por que o autor se refere à mitologia grega para retratar o tema autonomia. a si mesmo) com o substantivo nomos (lei. resultando em uma mudança que se produz no interior do indivíduo e o ensino ajuda nessa produção à medida que se é capaz de facilitar e de indicar ao indivíduo como encontrar mediadores úteis. a carga horária. dando destaque a um dos pilares dessa modalidade:  AUTONOMIA. tornou-se um dos grandes “gargalos” dos resultados educacionais qualitativos esperados nessa modalidade. que se completa e se realiza à medida que o homem cresce e amadurece. e com o avanço e aumento de demanda da EAD no Brasil e no Mundo. a capacidade que o sujeito tem de “ tomar para si” sua própria formação.que estuda na modalidade de Educação a Distância. Vygotsky (1988) diz que aprendizagem se produz.

Também necessitam de atividades que permitam a eles praticar estas habilidades.portanto. visão muito e imediatista por resultados frente às práticas educativas etc. 1994). Preti (2000) afirma ainda que Embora a modalidade a distância permita uma organização autônoma dos estudantes. A concretização dos conteúdos vai depender do esforço em querer aprender por parte do indivíduo.. apto a querer aprender de acordo com o caminho que ele escolheu. A autonomia é algo que se adquire gradualmente. não se deve esquecer que nela selecionam-se os conteúdos. pouco tempo livre. A EAD precisa de um agente regulador e ao mesmo tempo precisa de um indivíduo autônomo. refletir sobre sua compreensão. descrença da validade e aplicabilidade de estudos teóricos. Linn (1996) também trata da situação. que está presente nas relações cooperativas. como se adaptar e com o mudar. O tutor. reconsiderar ideias. de estabelecimento conjunto de metas e estratégias. Autonomia é. é necessário que eles conheçam o suficiente a respeito da disciplina para que possam estabelecer metas realísticas.Polícia Militar do Piauí. e buscar ajuda com seus pares e professores. condições de trabalho e de vida desestimulantes. dirigindo e supervisionando o processo de ensino-aprendizagem deles. ao contrário. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 35 . respeitando a autonomia da aprendizagem de cada aluno. Autonomia não significa isolamento. Ele precisa da PMPI . a capacidade de superação dos pontos de vistas. é certo que existem diversas dificuldades que o aluno terá que enfrentar e superar. dizendo que: [.] o ambiente ideal para o aprendizado a distância combina recursos eletrônicos e humanos para criar estudantes autônomos. tipo: muito tempo afastado dos estudos e com isso a dificuldade de adaptar-se a novas situações de aprendizagem. Agora. individual e coletivamente. monitorar seu progresso. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. E para esse enfrentamento é necessário que o aluno se eduque para que saiba como aprender. se quiser continuar desfrutando prazerosamente do seu trabalho e de sua vida (ARETIO. Para que estes tomem para si a responsabilidade de seu aprendizado. de compartilhamento de escalas de valores e de sistemas simbólicos. orienta-se o prosseguimento dos estudos e propõem-se atividades para que os estudantes resolvam os mais complexos ou os mais interessantes problemas. nos diferentes níveis de desenvolvimento. expectativas e motivações reduzidas.. não estão incluídos neste processo de flexibilizar o ensino. estará constantemente orientando. A autonomia nesse caso pode ser entendida como uma forma de lhe possibilitar a construção do conhecimento e da cidadania.

Isso é algo que deve ficar bem claro! Na EAD. A autonomia é frequentemente confundida com o autodidatismo. É preciso mais! Para Maciel (2001) a autonomia se concretiza quando: .14). o aluno então precisa compreender os princípios básicos de funcionamento que lhe garantirão a habilidade de decidir como melhor explorar o potencial de um curso... supõe-se que só a capacidade de o aluno estudar por conta própria não basta para garantir a autonomia de seus estudos. e isso gera autonomia.. sobre as significações envolvidas na informação ou no conhecimento científico. sobretudo porque a EAD tem um traço distintivo das outras modalidades educacionais que é a mediatização das relações entre professores e alunos.] a autonomia torna-se. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa.. ao mesmo tempo. Enfim. onde todo o ensino é bastante sistematizado.] uma vez que os estudantes s ão convidados a pensar sobre seu aprendizado e a se tornarem responsáveis. p. 20-21). Freire (1987) reforça isso ao dizer que “O respeito à autonomia e à dignidade de cada um é um imperativo ético e não um favor que podemos ou não conceder uns aos outros”.. podemos afirmar que ao mesmo tempo em que autonomia representa uma construção pessoal.disciplina aliada a autonomia. Porquanto.. não se deve esquecer que: . portanto contrário do que ocorre na EAD.Polícia Militar do Piauí. PMPI . Burge (1996) constata que: [. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 36 . também deve ser uma construção coletiva. e desenvolver estratégias e habilidades interdependentes. orienta-se o prosseguimento dos estudos e propõem-se as atividades para que os estudantes resolvam os mais complexos ou os mais interessantes problemas (LITWIN. eles devem perder suas antigas concepções sobre os relacionamentos entre poder e aprendizado. Por conta disso.. o fim e o meio (p.nela selecionam-se os conteúdos. e isso pode dar a entender que o aluno estuda só é um autodidata: é o aluno que seleciona os conteúdos e não conta com um a proposta pedagógica e didática para o estudo.. apesar de se pretender uma organização autônoma dos alunos.o sujeito tem a liberdade de fazer perguntas sobre si. sobre o outro. artístico e filosófico e busca transformar o que é adverso na realidade social [. 2001.

vamos terminar nosso estudo por aqui. Muita coisa ainda há que ser estudada. nem tão pequeno que não possa ensinar” (Esopo). o autor. NEAD – Núcleo de Educação à Distância 37 . E a partir daqui. e que você possa aprender realmente.. eu. Para que você consiga um melhor resultado nos seus estudos. e que você tenha muito sucesso. Esperamos realmente que os conteúdos apresentados aqui tenham lhe ajudado na tarefa de entender a Educação a Distância. muito conteúdo ainda há que ser discutido.Cap PM PMPI . Desejamos-lhe BONS ESTUDOS.. Lembre-se! “Ninguém é tão grande que não possa aprender.Por enquanto. até porque você é objeto de pesquisa a partir de agora. DEIP – Diretoria de Ensino Instrução e Pesquisa. termino por aqui. Você vai continuar investigando mais sobre a Educação a Distância.Polícia Militar do Piauí. aumentar sua vontade em buscar coisas novas e vislumbrar novas possibilidades através da EAD. pois a EAD está em constante evolução e desenvolvimento.. . é aconselhável que você leia bastante e tenha uma leitura variada. Um grande abraço! David Monteiro TAJRA .. e é interessante que você acompanhe esse momento. Mas creio que os trabalhados aqui são basicamente essenciais para que você possa vivenciar melhor essa modalidade. BOA SORTE nessa nova etapa. Melhor dizendo.