You are on page 1of 4

DEPOPROVERA 1) Princípio Ativo 

Suspensão aquosa contendo 150 mg de acetato de medroxiprogesterona (derivado progestágeno) em frasco-ampola de 1ml; OBS: também existem as apresentações de 50 e 500 mg

2) Forma de uso 

Pode ser usado por mulheres: - Que estão amamentando (iniciar o uso seis semanas após o parto); nas não lactantes, o uso pode ocorrer imediatamente após o parto; Fumantes; Que não têm filhos; mulheres de 18 a 45 anos; Magras ou obesas; Que tiveram um aborto recentemente; história de hipertensão na gravidez, se PA atual é normal; história de diabetes gestacional; história familiar de doença tromboembólica; cirurgia de pequeno porte sem imobilização; tromboflebite superficial; HF de CA de mama; ectopia cervical; CA de ovário ou endométrio; DIP; DST ou risco para DST; vaginite não purulenta; HIV ou risco de HIV; história de gravidez ectópica; Doença mamária benigna; Cefaléia leve; Hipertensão leve ou moderada; Coagulopatia; Anemia ferropriva; talassemia; doença trofoblástica gestacional; Varizes; Cardiopatia valvar; Irregularidade menstrual; Malária; Anemia falciforme; Esquistossomose; Tireoidopatias; Mioma uterino; Epilepsia; Tuberculose; história de doença tromboembólica; cirurgia de grande porte com imobilização prolongada; diabetes, sem lesão vascular; hiperlipidemia; NIC; nódulo mamário sem diagnóstico; sangramento vaginal não volumoso; câncer de colo uterino aguardando tratamento; doença biliar; cirrose hepática leve; Uso de ATB e anticonvulsivantes; nuliparidade e multiparidade; dismenorreia grave; tumores ovarianos benignos

Não há necessidade de um período de descanso depois de um certo período de uso e pode ser usado por todo o período que uma mulher queira evitar a gravidez;

 

O início do uso pode ocorrer a qualquer momento desde que haja certeza que a mulher não está gravida Se começar durante os primeiros sete dias após o início da menstruação, não há necessidade de outro método para proteção adicional.

  Oferece proteção anticoncepcional adicional à amamentação plena por 6 meses Se após o parto a mulher não está amamentando  iniciar imediatamente. ela deve evitar relações sexuais ou usar condom ou espermicida até a primeira menstruação. desde que haja certeza de que a mulher não está grávida. Mais tarde. Se começar no oitavo dia ou mais após o início da menstruação.  instruções específicas: ela pode vir até duas semanas mais cedo. a qualquer momento. Proteção contra DST. ou até duas semanas mais tarde da próxima aplicação. incluindo a data da próxima injeção e instruções para injeções atrasadas. em qualquer momento. Triagem para DST por testes de laboratório (indivíduos assintomáticos). Triagem para câncer de colo uterino  essencial e obrigatório em todas as circunstâncias para o uso do método anticoncepcional  explicar sobre Eficácia. ou a qualquer momento durante as seis primeiras semanas após o parto.  Após aborto  Imediatamente ou nos primeiros sete dias após o aborto. Orientação sobre mudanças no padrão menstrual. para começar a usar. ou evitar relações sexuais nas primeiras 48 horas. Se houver atraso de mais de duas semanas para a nova injeção. Uso correto do método. Convide-a a retornar a qualquer momento se tiver alguma dúvida ou problema. Uso correto do método. Efeitos colaterais comuns. Sinais e sintomas para os quais deve procurar o serviço de saúde. incluindo alterações no padrão de sangramento. ela deve usar condom ou espermicida. Se não há certeza. Agende o retorno em três meses. ela deve usar condom ou espermicida ou evitar relações sexuais até a próxima injeção. desde que se tenha certeza de que a mulher não está grávida.   Ao interromper um outro método  pode começar a usar imediatamente pode ser apropriado para uma boa atenção preventiva. PA. forneça uma receita e uma dose da injeção para que seja aplicada em três meses e agende o retorno em seis meses . Não há necessidade de esperar o retorno da menstruação.  Após seis semanas. incluindo sangramento irregular ou ausente  instruções gerais: Aplique a injeção. ou se desejar trocar de método . Exame das Mamas. Se o retorno em três meses não for possível. para uma nova injeção. A mulher deve retornar mesmo que . mas não tem relação com o uso seguro do método anticoncepcional  Exame pélvico (especular e toque bimanual).

Oriente a mulher para não massagear ou esfregar o local. Não massageie o local da injeção. Lave o local onde será aplicada a injeção com água e sabão. doença tromboembólica atual. estéreis. controle dietético pode auxiliar na prevenção do ganho de peso. um por dia. por dois ou três ciclos. hepatite viral aguda. tranquilizar e aplicar nova dose. porque isso fará com que o AMP-D seja absorvido muito rapidamente. cirrose hepática grave. diabetes com mais de 20 anos de duração ou com doença vascular. Algodão e anti-séptico. Uma seringa de 2 a 5 ml e uma agulha intramuscular 21-23. sangramento vaginal inexplicado. doença cardíaca isquêmica atual ou no passado. ocorre em mais de 50% dos casos do segundo ano em diante  Se a mulher completou 50 anos. para avaliar a possibilidade de gravidez e receber nova injeção. se necessário. Aplique a injeção profundamente. Limpe a tampa de borracha do vidro com um anti-séptico e encha a seringa com a dose apropriada. Oriente-a para ingerir alimentos ricos em ferro. tratar possível condição subjacente) ou amenorréia (bastante comum. tumores hepáticos benignos ou malignos 3) Efeitos colaterais:  Alterações do fluxo menstrual: manchas ou sangramento leve (o mais comum  muito comum durante os primeiros meses de uso).  técnica: Equipamentos e suprimentos necessários  Uma dose de AMP-D (150mg). dosagem de FSH). AVC. no quadrante superior lateral) – técnica em Z ???. múltiplos fatores de risco para doença cardiovascular. enxaqueca iniciada com o uso. sangramento volumoso (raro  Se o sangramento não tem causa aparente e não há contra-indicação ao uso de estrogênio: anticoncepcionais orais combinados de baixa dose. hipertensão (>160x100) ou doença vascular. Agite e ampola suavemente.  Aumento de peso: em média 1 a 2 kg por ano. Lave as mãos e use luvas. . se continua.esteja muito atrasada para uma nova dose. na parte superior do braço (músculo deltóide) ou na nádega (músculo glúteo.  Deve ser evitado em casos de: lactantes com menos de 6 semanas pósparto. CA de mama. por 7 a 21 dias. Injete e esvazie o conteúdo da seringa. se cessou. interrompa o AMP-D por nove meses e verifique se a menstruação retorna. e limpe com um anti-séptico fazendo movimentos circulares de dentro (do local da injeção) para fora. OU 30 a 50 microgramas de etinilestradiol diariamente por 7 a 21 dias.

cefaleia intensa que começou ou piorou após o uso. Alteração do metabolismo lipídico: aumento de LDL e diminuição de HDL quando uso a longo prazo. geralmente. condom ou método vaginal. diminuição da libido e/ou acne. Atraso no retorno da fertilidade: o tempo de espera para uma gravidez é aproximadamente quatro meses mais longo do que para mulheres que utilizam anticoncepcionais orais combinados. alterações do humor.  Cefaléia. sinais de alerta: sangramento volumoso e incômodo. queda de cabelos. náusea.    Risco potencial de redução da densidade mineral óssea. DIU. icterícia . desconforto abdominal. sensibilidade mamária. sem repercussões clínicas.