You are on page 1of 12

Formação: “Saúde, Sobrevivência, Bem-Estar, e Evolução” – Temas-1

Síntese dos Temas 1 – integrações. Projeto. 1 – Integrações. 2 – O Projeto. 2.1 – O Orientador. 2.2 – Os Interessados. 2.3 – O Programa. 2.4 – A Metodologia Reflexiva. 2.5 – A Avaliação. 3 – Glossário dos Conceitos mais Importantes. 4 – Questionário de Revisão. 5 – Bibliografia sobre o Tema da Aula.

1 – integrações.
As pessoas preocupam-se cada vez mais com a sua Saúde. E estão cada vez mais atentas, para tudo o que puderem fazer, no sentido de evitarem as Doenças e as suas Complicações. A Organização Mundial de Saúde e os Serviços de Saúde Europeus têm redobrado as suas campanhas no sentido de estimularem as Pessoas para seguirem Estilos de Vida Promotores da Saúde e a tomarem Medidas Eficazes para a Prevenção das Doenças. Estas Sessões de Reflexão, que agora iniciamos pretendem reunir, às 4ªs feiras, com base num Projeto, aprovado pela Direção da Universidade Sénior de Viseu, com o apoio dos Apontamentos e dos Diapositivos proporcionados, um Grupo de Pessoas interessadas em aprofundar os seus Conhecimentos sobre as melhores Atitudes, Comportamentos e Hábitos a adquirir/aprender, por quem considere realmente Importante a Promoção da Saúde e a Prevenção da Doença. Começaremos por Refletir sobre como será interessante entender bem, os próprios conceitos básicos de Ser Humano/Pessoa, de Binómio Saúde/Doença, para os usarmos da melhor forma, em quaisquer contextos, sempre que fizermos Intervenções deliberadamente no sentido da Promoção da Saúde e da Prevenção da Do-ença de Alguém (de Nós-Próprios, ou de qualquer Outro Ser Humano). Saúde e Doença são conceitos que andam muito mais “a par”, do que aquilo que nós estamos habituados a pensar. Chegados a um entendimento sobre esses conceitos básicos, e esses objetivos... estas Sessões procurarão esclarecer-nos sobre as Causas das Doenças, sobre os Agentes Agressores envolvidos, e os seus Mecanismos de Agressão, bem como, sobre quão interessante será, também, Entendermos os Mecanismos Próprios
César Morais. Ano: 2012/13. Integrações. Projeto. 1/12

sobre o que se passa quando as Pessoas são mesmo significativamente afetadas por certas Doenças que provocam Dor e/ou Sofrimento.. a par de um sempre reconhecidamente maior Robustecimento. Lombalgias (Dores Lombares).Formação: “Saúde. Debruçar-nos-emos. e interessados em apoiar no mesmo sentido as Pessoas que nos rodeiam. contra os Agentes A-gressores que nos atinjam. depois de reunirmos e ponderarmos estes Saberes. as Terapias mais correntemente indicadas para a prevenção. através dos tempos e dos lugares. surgidos nas próprias Pessoas. e Evolução” – Temas-1 das nossas Defesas Naturais. 2/12 . quer Adquiridas ao longo da Vida. Conversaremos. mais especificamente. que poderemos decidir de uma forma mais esclarecida. Ano: 2012/13. os Hábitos e as Terapias a escolher e a adequar. Bem-Estar. ou a cura destas Doenças. atuam sempre de forma Automática na nossa defesa. os Comportamentos. para enfrentar essas Agressões. normalmente envolvidos e associados ao aparecimento.. disso. ficar aptos a Entender e a Usar as diferentes Terapias Alopáticas (da Medicina Científica Clássica) e Complementares (algumas das quais ainda são.. o alívio. se convenientemente apoiadas. Procuraremos. erradamente consideradas como Medicinas Alternativas). começaremos então a analisar os meandros Somáticos da Dor e os Psicológicos do Sofrimento – nas suas Causas. ou os dos Outros). por fim. quais as Atitudes. por alguns. Integrações. Será.Entender e Usar. também. nas suas Respostas Automatizadas. de “Dores da Alma”). de bem equacionados os problemas de cada Doente. uma efetiva capacidade para Eliminarmos os tais Agentes César Morais. e duas das Doenças em que o Sofrimento é mais marcante: os Estados Depressivos e os Estados Demenciais. com Estilos de Vida Saudáveis. que aumenta os Níveis de Saúde (os Nossos. para obtermos. depois. não sem uma certa ironia. Artralgias (Dores nas Articulações) e Dores Oncológicas (Dores em Doenças Malignas). sobre as Defesas Naturais que todos nós possuímos. acerca dos Agentes Agressores provenientes dos Ambientes ou. dizíamos. quer Inatas. também chamado por alguns. Selecionámos especificamente algumas das Doenças – al-gumas daquelas em que se destacam as: Cefaleias (Dores de Cabeça). Com efeito. especialmente no que respeita às suas componentes mais desagradáveis. ou agravamento das Doenças. consequentemente. pois estamos todos interessados na Promoção da nossa Saúde Pessoal. Projeto. Já com ideias muito mais clarificadas. mais imediata. Características e Diversificações. Sobrevivência. as quais.. antes mesmo que. a da Dor Biológica e a do Sofrimento Psicobioanímico (este último. iremos conversar sobre os diversos entendimentos que. tenhamos qualquer consciência. foram sendo difundidos.

e de uma forma Universal. o do Universo. Bem-Estar. com repercussões sobre o devir da nossa Espécie e até. no que respeita às Áreas da Saúde e da Doença que formos abordando. como aos Outros. melhor Definindo (Quem é Quem. com os Outros. encarado como um Todo. e o seu Grau de Doença). e no Universo. sempre com o objetivo mais imediato de. 3/12 . Peço que procuremos orientar estas Análises e Reflexões. que vamos fazer. com os “Objetivos Gerais do Orientador” (…que deve tornar Compreensíveis e Utilizáveis os Conceitos…). O Projeto para esta pequena Ação de Formação. Repare-se que estes Novos Entendimentos são orientados para podermos melhorar as capacidades e condições de Vida de todos Nós. e Evolução” – Temas-1 Agressores. com isso. e melhor Tratando (de Si e dos Outros). sempre na perspectiva da Promoção de uma e da Prevenção da outra. Projeto. durante as Intervenções que fizer. na utilização destes Novos Entendimentos. Sobrevivência. aos Outros e ao Universo. 2001). da Espécie e do Universo (Gawain. Prevenindo a Doença e/ou as suas Complicações. com o objetivo de cada um de nós passar a: 1) Saber-Entender-se melhor a Si-próprio e a Saber-Entender melhor os Outros. o bem-estar e a evolução das Pessoas. apresenta-se de forma mais detalhada. 2) Saber-Como-Fazer cada vez melhor a Aplicação destes Novos Entendimentos. aqui na Universidade Sénior de Viseu. melhor Vivenciando e Ensinando (a Promoção da Saúde e a Prevenção da Doença). 4) Saber-Como-Ser cada vez mais Competente e Capaz em relação a Si. bem-estar e evolução. com a definição das “Competências a Adquirir e Pôr em Prática pelos César Morais. proporcionando-nos maior sobrevivência. Integrações. e este Universo em que vivemos. 3) Saber-Como-Estar cada vez mais Congruente e Integrado consigo-mesmo. já a seguir. o seu Nível de Saúde. ou Minimizar os seus Efeitos Lesivos. tanto a Si. ao utilizar estes Novos Entendimentos para a Promoção da Saúde e a Prevenção da Doença. aumentando a sobrevivência. melhorar as reais capacidades e a qualidade de Vida de uns e de outros. Ano: 2012/13.Formação: “Saúde.

. Comportamentos. Considera-se que um Orientador... e Evolução” – Temas-1 Interessados” (…que se devem tornar Capazes de…) e. A “Metodologia Formativa”.org/wiki/Burrhus_Frederic_Skinner ). pois permitirá reclarificar sempre o caminho que vamos começar a trilhar e. de Saúde e de Doença...De como são Causadas as Alterações Biológicas.. Ano: 2012/13. com uma boa dinâmica pedagógica. constante e complexo. com o seu “Conteúdo Programático” (…Consubstanciando os Temas e Matérias a dominar…). Dos diferentes Tipos de Dor e de Sofrimento. Integrações. 2.. de base lógica-intuitiva-compulsiva-mnésica.. Projeto..De Pessoa. ficando com um bom registo de conceitos e raciocínios. César Morais. Serão importantes os Objetivos Gerais do Orientador..Formação: “Saúde. tal como vêm expressos no Programa apresentado: Apresentar e Treinar Reflexões em Conjunto.. quer para a Prevenção das Doenças. \ Bem-Vindos.1 – O Orientador. Psicológicas e Espirituais Patológicas das Doenças – o papel dos Agentes Agressores e das nossas Defesas Naturais. que nos irão ser muito úteis. sobre os Conceitos Básicos: 1.. Psicológicas e Espirituais Adaptativas de Defesa. nos nossos Objetivos! 2 – o projeto. e valorizamos muito o paradigma de Skinner de uma Aprendizagem por Condicionamentos Operativos (Skinner. quer para a Promoção da Saúde. Bem-Estar. para todos. Sobrevivência. 4/12 . qualquer Aprendizagem é um processo cognitivocomportamental.. sempre que necessários. nesta primeira sessão. retirar o máximo rendimento formativo possível. 4.. nos seus Processos Pessoais Evolutivos de Aquisição destas Novas Competências/Capacidades. Do que são as Atitudes. A sua leitura meditada (repetida de vez em quando) é aconselhável. úteis e adequadas.. a “Internet” (usada em Sistema de “B-Learning”) e a “Bibliografia de Referência Básica” de que vamos dispor. Hábitos e Terapias Alopáticas e Complementares.. e Êxito. 3. Também entendemos que. deve proporcionar um bom Treino aos Interessados. constituirão boas “balizas” para o Empreendimento. 1953) (http://pt. se aprendermos a tornarmo-nos capazes de os produzir. e as Alterações Biológicas. Bom Trabalho.. 2. bem orientados.. uma vez definidos.wikipedia.

Bem-Estar. Integrações. Conteúdo Programático 1. As Defesas Naturais do Ser Humano: A 1ª Linha de Defesas. na perspectiva da Promoção da sua própria Saúde. e a 3ª Linha de Defesas Naturais.. 4 . ou a Outras Pessoas.Formação: “Saúde. Algumas Intervenções Alopáticas e Complementares na Prevenção Primária e Secundária de algumas Doenças com Forte Componente Biológica de Dor. A Dor e o Stress. A Doença. 2.. 3.2 – Os Interessados. 2007) As Competências/Capacidades a Adquirir/Aprender pelos Interessados.Os Conceitos de Dor e de Sofrimento das Pessoas. de Binómio Saúde/Doença. na sua aplicação a algumas Situações de Doença. Projeto. e Evolução” – Temas-1 2. César Morais. 5 . para a Promoção da Saúde e para a Prevenção da Doença.. A 2ª Linha de Defesas. Conceitos Gerais Humanistas e Salutares Básicos: O Ser Humano . Hábitos e Terapias Alopáticas e Complementares. A Saúde.. As Alterações Adaptativas e as Patológicas. O Binómio Saúde/Doença. devem ser: Tornarem-se capazes de Compreender. “Cada Pessoa deve ser a principal obreira na construção do seu próprio edifício de Competências e Capacidades!” (Guedes. as Artralgias e os Cancros.Os Conceitos das Alterações Psicobioanímicas Adaptativas.Os (eventualmente) Novos Conceitos de Pessoa. 2 . discernindo valorativamente o papel responsável dos Principais Agentes Agressores envolvidos. e Utilizar. 4. Sobrevivência. em Apoio a Si-Próprios..As Melhores e mais Adequadas Atitudes. as Lombalgias. Agudos. Comportamentos. As Intervenções Terapêuticas Farmacológicas e Não-Farmacológicas. como: as Cefaleias. Bem-Estar e Evolução. Caracterizar.. 3 . e das Patológicas.. A Dor e o Stress. 5/12 . Ano: 2012/13. Sobrevivência. em algumas Situações... e Internos (da Própria Pessoa). Os Agentes Agressores Externos (do Ambiente). e o papel das nossas Defesas Naturais. Crónicos. e da das Outras Pessoas.... 1 .3 – O Programa.. et al.Os (eventualmente) Novos Conceitos de Causalidade. A Dor e o Sofrimento como Sinais de Alerta: Os Diferentes Tipos de Dor.Pessoa. 2.

e de esquemas no quadro. com a colaboração de todos (à qual se apela desde já). L. As Pessoas Interessadas poderão calmamente tirar os seus apontamentos. 2003. Integrações. Bibliografia Básica de Referência 1 – DEL POZO. por email (reismorais@gmail. D. esse texto incluirá um Glossário dos Conceitos mais Importantes e um Questionário de Treino. o qual servirá de orientação para a preparação da subsequente “conversa” na Sessão presencial. 2. et al. (pp. expositivo misto.com). que. 1997. Entende-se que este Processo de Aprendizagem também depende muito das Demonstrações periódicas. Procuraremos orientar o treino para: César Morais. Ano: 2012/13. 1-95).C. telefonicamente (232461946/966604796).4 – A Metodologia Reflexiva. 2007. Sobrevivência. Lisboa: McGraw-Hill de Portugal. Algumas Intervenções Alopáticas e Complementares na Prevenção Primária e Secundária de algumas Doenças com Forte Componente Psicobioanímica de Sofrimento. Lisboa: Instituto Piaget. as Pessoas deste Grupo também poderão esclarecer as suas dúvidas. Lisboa: Instituto Piaget. S. antes de cada Sessão formativa presencial. A et al. C. na utilidade das informações que recolhe atentamente. 6 – STONE. 2010. 2 – HACPILLE. ou em Conversas Informais Extra.Formação: “Saúde. O Orientador usará um “método coloquial”. Lda. Fisiopatologia. e do seu Crer.B. Introdução à Epidemiologia. um “Ambiente” Facilitador-da-Concentração-Mental-das-Pessoas / Facilitador-da-Aprendizagem e da Troca de Informações. 2000. A dor cancerosa e o seu tratamento. 4 – MOTA PINTO. Barcelona: Masson. Manual de Patología General. Nas Sessões Presenciais criaremos. Bem-Estar. Alfragide: Lua de Papel. deverão ser feitas pelo “Aprendente” que assim aproveitará para treinar a sua capacidade para Utilizar Adequadamente as Informações recebidas. com o apoio de diapositivos (computador e projetor multimédia). à mesa do café. et al. Em qualquer altura. sempre que as circunstâncias o proporcionem. para poderem treinar-se com as suas próprias intervenções no colóquio. Projeto. 5 – SCHWOB. introdutórios às Reflexões participadas por todos. 5ª Edición. Reimpresión. M. A Dor. O Orientador colocará na Internet um Texto/Síntese. e Evolução” – Temas-1 5. sempre que o solicitarem. 1999. 6/12 . volitivo e consciente do Interessado. Entende-se o Processo de Aprendizagem como sendo muito dependente do Querer. 3 – MEHMET OZ. Lisboa: LIDEL. Curar com o Coração. como: os Estados Depressivos e os Estados Demenciais.

por cada Participante. analisá-las de forma atenta e crítica (naturalmente. concentrada e ativa.Formação: “Saúde. em contextos diversificados. em todas as tentativas de intervenção comunicacional.. Procedimentais e Conceptuais Pessoais Criativas. ou pelo Participante Interveniente) sejam perfeitamente consolidadas. os Participantes procurem. 1953). da informação recebida. quer procedimentais. em cenários virtuais ou reais de intervenções. Pretendemos que. Integrações. Estaremos atentos para que as Considerações proporcionadas (ou pelo Orientador. Ano: 2012/13. sobre os temas em análise (Skinner. Cuidado e de Imediato (o que implica esforço e trabalho de valorização pessoal importante). dos “Novos Procedimentos”. a Representação Mental Pessoal. Congruente e Integrada. às Informações partilhadas! Entende-se que a memória-de-trabalho. Procuraremos incentivar os Participantes. a sua própria “Representação Mental” das Informações Novas recebidas. Sobrevivência. à medida que estiverem a receber Informações Novas.o Desenvolvimento das Capacidades de Utilização das “Novas Atitudes”. e Evolução” – Temas-1 . quer conceptuais. Capaz. e registadas (a longo prazo). et al. e registará (Nunes. em Novas Comunicações Atitudinais. a própria Representação Mental Pessoal. Concentração. sem ruídos de interferência. do Participante. e dos “Novos Conhecimentos”. córtico-frontal. usando estímulos positivos e construtivos. 2008). de forma cada vez mais Competente. assim. Projeto. a partir da representação mental que cada um fará. deva elaborar com Atenção. utilizando repetidas vezes. agilizando e automatizando o seu acesso evocativo mnésico. com uma grande abertura-de-espírito. no sentido de se autonomizar a sua utilização inteligente e criativa. Bem-Estar. César Morais. nas memórias do Grupo. 7/12 . fazendo uma rápida Síntese… para logo de seguida lhes associarem outras ideias e reorganizá-las numa nova Sistematização… elaborando e consolidando. Todos estaremos em escuta atenta. quer atitudinais. Consideramos importante que se exercite o raciocínio pessoal sobre as novas matérias e conceitos. muito personalizada) … procurem simplificar essas Informações. para ser transferida. que codificará de forma personalizada.

às memórias subconscientes. no seu processo de aprendizagem… e exige muita concentração da sua atenção! Não deve ser perturbado! Deve ser tido em Consideração e com Respeito! Lembramos. Este esforço cerebral deliberado. com a comparticipação do sistema límbico. 2. 8/12 . prepararemos Testes de Autoavaliação Progressiva e Final. Nunes. do Formando. com os núcleos da base. quer em qualquer ou-tro contexto – com a Família. para que as vias desse acesso se tornem tão ágeis. que o acesso volitivo. César Morais. e. 1995. que se considera que a atividade evolucionária cognitiva. Integrações. Usaremos privilegiadamente os Apontamentos e a Internet. Alerta-se contra a desativação das vias neuro-sinápticas de Acesso à Informação Memorizada… pelo seu desuso (Damásio. Bem-Estar. progressivamente. e de acordo com o Grupo. 2007.). MOTA PINTO.Formação: “Saúde. com isso. para agilizar e automatizar. Sobrevivência. et al. tem de ser muito exercitada (quer na Internet... Pretende-se que a Avaliação Formativa da Aprendizagem. a qualquer uma destas novas informações/representações pessoais memorizadas. e núcleos cerebrais subcorticais. os temporais e os parietais. de novo (Nunes. pessoal. 2008). de uma forma progressivamente mais maquinal e automatizada – descendo-se sem esforço. feita pelas próprias Pessoas.5 – As Avaliações. Projeto. a utilização voluntária das vias neuro-sinápticas que interligam os córtex pré-frontais. onde passará a constituir acervo da sua memória-a-longo-prazo (Busan. deverá fazer-se repetitivamente de forma periódica e em contextos diversificados. et al. sempre que o Formando o deseje. 2007. 2008). Ano: 2012/13. seja adequada. etc. 2007). que a evocação da informação se torne oportuna. Para isso. os Amigos. lógicointuitivo-compulsivo-mnésica. é fulcral. et al. Consideramos pois. de cada “aprendente”. com certeza que reforçará as suas próprias Defesas Naturais. e conscientemente. inteligente e adequada. automatizada e correta. que ele se faça progressivamente de forma cada vez mais imediata. quer nas Sessões presenciais. para os córtex temporais e parietais. Buzan. Só assim se conseguirá. inicial. posterior. e Evolução” – Temas-1 depois de enriquecida e consolidada pelo seu sistema Límbico.

mas não propriamente o da sua integração ambiental. por ser menos importante. e em constante aumento de Capacidades. B – Da sua Mente. mantendo-se congruente e integrado. biológicas e espirituais deste ser. maior sobrevivência. 9/12 . subconscientes e inconscientes. para a criação e utilização agilizada dos novos “mapas mentais”. (Cada Questão poderá ter de 1 a 4 frases corretas) 1. Treino Racional Mnésico Atitudinal. Projeto. mas não necessariamente o do seu Espírito. mas em desenvolvimento constante. Bem-Estar. melhor evolução. interdependente dos ambientes físico-químico. como para os Outros. Evolução do Ser Humano – Desenvolvimento e aperfeiçoamento das características psicológicas. Entender o ser humano de forma holística. C – Do seu nível de Congruência Interna. incluem: César Morais. sempre que se o deseje. 3. global. D – Do seu nível de Integração Social. biológico e social em que está inserido. D – O de Dor e o de Sofrimento. 2. tanto para Si. sobrevivente. criativos e automatizados. como sinais de Alerta. num processo constante de adequação a si mesmo e aos ambientes. Comportamental e Conceptual – É constituído pela prática repetida de exercícios de expressão atitudinal. 4 – Questionário de Revisão. Ano: 2012/13. envolve o conhecimento: A – Do seu Corpo. Os conceitos básicos sobre os quais assenta esta Formação. Ser Humano – Entidade psicobioanímica de características evolucionárias já bastante desenvolvidas. englobam: A – O de Ser Humano. e Evolução” – Temas-1 3 – o Glossário dos conceitos principais. As Doenças sobre as quais vamos refletir. mas não o de Doença. Sobrevivência. B – O de Saúde. Integrações. C – O da Causalidade das Doenças. das novas memórias conscientes. procurando (conscientemente ou não). um pouco mais detalhadamente. como Pessoa. comportamental e conceptual. para que se obtenham acessos mnésicos e raciocínios corretos. e para o Universo. mais bem-estar.Formação: “Saúde.

e Evolução” – Temas-1 A – As Doenças com Gastralgias. D – Ambientais Sociais. alguns dos significativamente importantes são: César Morais. A Prevenção da Doença visa eliminar os Agentes Agressores. 5. C – Pessoais Somáticos. 8. Bem-Estar. entre os conteúdos programáticos. mas não as com Cefaleias. As Terapias. B – A Farmacoterapia. nem utilizarem os conceitos apresentados. B – Com os Condicionamentos Operacionais de Skinner. Integrações. Projeto. C – O Fortalecimento do seu Espírito. Ano: 2012/13. B – As com Artralgias. 6. D – O Aumento da sua Congruência Interna. D – Com a possibilidade dos Formandos não compreenderem.Formação: “Saúde. incluem: A – A Aromoterapia. 10/12 . A Promoção da Saúde de uma Pessoa. os quais poderão ser: A – Pessoais Psicológicos. sobre as quais iremos refletir em conjunto. D – A Acupunctura. Sobrevivência. C – As com Lombalgias. 4. por parte do Orientador. C – Com uma omissão de Objetivos claros. B – O Robustecimento do seu Corpo. envolve: A – O Robustecimento da sua Mente. Nesta Formação. 7. D – As Depressões e a Esquizofrenia. C – A Cirurgia. B – Ambientais Predadores. O Projeto desta Formação implica uma Aprendizagem que tem muito a ver com: A – Com os processos cognitivo-comportamentais dos Formandos.

e Evolução” – Temas-1 A – O conceito de Pessoa. Um Cérebro sempre Jovem. Cascais. B – Facilita a elaboração da nossa própria representação mental da Informação recebida. César Morais. O Erro de Descartes. Desenvolva a Sua Intuição. Mem Martins: Publicações EuropaAmérica. Sobrevivência. 2010. Lda. D – Nem sempre facilita a partilha das reflexões pessoais. Maia: Círculo de Leitores. 3 – GAWAIN. 2007. 1ª Edição. Bolonha: Ensino e Aprendizagem por Projecto. 2007. Projeto. C – É demonstrativa de estima. concentrada. C – É muito cansativa nas Sessões Presenciais. 9. mas ativa: A – Não serve propriamente de ajuda à reflexão criativa. G. 2001.. 2 – DAMÁSIO. A Metodologia de Reflexão Partilhada que se pretende: A – Tem mais interesse nas Sessões na Internet. Alfragide: Oficina do Livro. B – Não tem interesse nas Sessões na Internet. A. Lisboa: CentroAtlantico. consideração e solidariedade ativa de uns pelos outros. T. 1995. B – A caraterização da Dor. Ano: 2012/13. D – É muito enriquecedora nas Sessões Presenciais. 1 – BUSAN. S. 11/12 . 6ª Edição. respeito. D – As Terapias Complementares. e O Livro da Consciência. 5 – bibliografia sobre os temas da sessão. 4 – GUEDES. Bem-Estar. A escuta atenta. R. C – A reflexão sobre os Estados Demenciais. 10. et al. Integrações. M.Formação: “Saúde. Pergaminho.

Bem-Estar. M. Projeto. 2004. Como será a evolução do Ser Humano nos próximos 10 Milhares de anos? César Morais. P. 6 – NOGUEIRA DIAS.pt/ficha/ciencia-e-comportamentohumano/a/id/200088 ).wook. Integrações.Formação: “Saúde. Sobrevivência. B.F. et al. B. Lisboa: Ed. e Evolução” – Temas-1 5 – GUERRA. São Paulo: Martins Fontes. Reedição. Climepsi. 7 – NUNES. Ano: 2012/13. A Nova Inteligência – Treinar o Hemisfério Direito do Cérebro. 8 – PINK. 2007. et al. 2009. Alfragide: Oficina do Livro. 2005. 2008. Relações Grupais e Desenvolvimento Humano. Memória: Funcionamento. 9 – SKINNER. Intervenção Psicológica em Grupos em Contexto de Saúde. 12/12 . Perturbações e Treino. Lisboa: Instituto Piaget. D. Ciência e Comportamento Humano. F. Lisboa: Lidel. (http://www.