You are on page 1of 1

15/1/2014

(1) Os meus estados de ser Tenho pensamentos... - Escola Psicologia

Os meus estados de ser Tenho pensamentos persistentes, como se fossem vozes na minha cabeça, arruínam o meu dia, colocamme num estado ansioso e angustiante, Quero ser claro nos meus pensamentos, acreditar naquilo a que me proponho, ser confiante e seguro de mim, Mas o meu estado, os meus sentimentos atormentam-me a alma, inundam-me a mente, aniquilam-me o meu dia, Eu não sou assim, não quero ser assim, que desconforto é sentir-me impotente sobre os meus estados de humor, Quando estou neste estado de ser, tomado pelas minhas vozes críticas, de dúvida, de penalização de mim mesmo, Quando não me consigo orientar, quando tudo o que sinto é uma enorme confusão, Desespero, e espero que tudo possa ficar melhor num passe de mágica, A minha esperança desespera-me, Caminho atormentado, duvido de tudo, de todos e até mesmo de mim, Sei que estou neste estado, não sou isto, lembro-me de saber conduzir a minha vida, Faz tanto tempo que me senti bem, que jugo já nem saber o que isso é, Mas que estado é este? Que incómodos são estes, que mais parecem ter ganho uma vida própria, Terei tornado-me hospedeiro das minhas emoções, dos meus medos, das minhas frustrações? Só sei que assisto amarguradamente às minhas lamentações acerca do estado em que me encontro, Sinto-me a perder o controle de mim mesmo, como se reagisse a tudo de forma cortante em que o único prejudicado sou eu mesmo, Estou num estado de ser que não quero ser, Preciso de distanciar-me da escuridão em que me encontro, Tenho de criar a minha luz, esclarecimento, Tenho de perceber que não sou os estados perturbados em que me encontro, Tenho de perceber que tenho de fazer coisas, que no seu retorno possam promover um estado de satisfação, um estado mais leve, mais alegre e colorido, Tenho de aprender a saber quando esse estado incapacitante quer tomar conta de mim, Tenho de perceber quando ele me ilude fazendo-se passar por mim, enganando-me a mim mesmo, fazendo agir como se eu fosse ele, Não sou, não quero ser o estado em que me encontro, que silenciosamente foi-se incrustando na minha essência como se fosse uma sanguessuga, Alimenta-se de mim, das minhas perdas, dos meus fracassos, dos meus erros, dos meus traumas, das minhas frustrações, das minhas culpas, dos meus desesperos, da minha baixa autoestima, da minha descrença, O meu estado fica forte, toma conta das partes mais sombrias do meu ser, e expande-se, transforma o bom em mau, o ânimo em desmotivação, a paixão em tormento, Tenho de conseguir perceber quando os meus estados negativos me iludem, me fazem julgar que estou condenado a viver neste estado "eterno" de desgraça, Não, eu começo a ser capaz de distinguir entre aquilo que quero ser e aquilo que o meu estado está a fazer com que eu seja, Não, não vou deixar que tome mais conta de mim, Já percebi o engodo, Quando ele chegar, se fizer sentir, vou aguentá-lo, deixar que se manifeste, mas vou permanecer imóvel, não vou agir, Fico ali, a perceber a ilusão, a perceber que ele quer fazer-se passar por mim, Não vou deixar, Vou pegar na minha essência, no meu querer, no melhor que existe em mim, na minha força e agir de acordo com o que quero ser, Vou construir o meu próprio estado de ser, Vou ser aquilo que acredito querer ser. - Miguel Lucas

https://www.facebook.com/escolapsicologia/posts/758510014177856:0

1/1