You are on page 1of 39

PREGÃO ELETRÔNICO SESC/ARRJ Nº 41/2011 - PROCESSO Nº 31.707/2011 SENAC/ARRJ Nº 42/2011 – PROCESSO Nº 3.

477/2011
O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO - ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – SESC/ARRJ e o SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL – ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SENAC/ARRJ, entidades de direito privado, sem fins lucrativos, comunicam a realização de licitação, do tipo MENOR PREÇO, POR LOTE, na modalidade PREGÃO, espécie ELETRÔNICO. A presente licitação é regida pela RESOLUÇÃO SESC nº 1.102/2006, de 20/02/2006, do Conselho Nacional do Serviço Social do Comércio, publicada na seção III do Diário Oficial da União, edição de nº 39, de 23/02/2006, atualizada pela Resolução SESC nº 1.225/2011, de 28/04/2011, do Conselho Nacional do Serviço Social do Comércio e pela RESOLUÇÃO SENAC nº 845/2006 publicada no D.O.U de 23/2/2006, atualizada pela RESOLUÇÃO SENAC 929/2011, de 28/04/2011, do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, e pelas disposições deste instrumento convocatório e de seus anexos. A sessão de lances, por via eletrônica, será realizada às 14:30 horas do dia 18 de outubro de 2011, no endereço eletrônico: www.licitacoes-e.com.br, do Banco do Brasil S/A.

1.

OBJETO

1.1. O presente Pregão tem por objeto contratação de empresa para o fornecimento e ativação de uma solução de detecção e combate a incêndio para o Data Center, incluindo instalação, treinamento e suporte, conforme este Edital e seus Anexos. 1.2 As empresas participantes poderão realizar a visita técnica prévia ao local em que serão entregues os objetos deste edital, sendo esta agendada com o Sr. Alvarim Costa pelo Telefone (021) 2212-8230, no horário de 09h00 as 12h00 e poderá ser realizada em até 72 (setenta e duas) horas antes da abertura do certame licitatório. 1.3 Este edital de licitação permanecerá afixado no quadro de avisos localizado no CSC – Centro de Serviços Compartilhados, situado na Avenida Rio Branco, 245 – 32º andar – Centro – Rio de Janeiro/RJ – Cep: 20.040-009. 1.4 O Edital de licitação também estará disponível no sítio do Banco do Brasil S/A – www.licitacoes-e.com.br, opção “ACESSO IDENTIFICADO” (Licitações do SESC/ARRJ).

2.

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO

2.1 Poderão participar do certame os interessados que atenderem a todas as condições estabelecidas neste edital e seus anexos.
1/39

2.2

Estarão impedidas de participar desta licitação pessoas jurídicas que:

2.2.1 Estejam sob decretação de falência, concordata, recuperação judicial ou extrajudicial (conforme Lei n.º 11.101/2005), dissolução ou liquidação. 2.2.2 Estejam suspensas de licitar com o SESC/ARRJ e/ou com o SENAC/ARRJ. 2.2.3 Tenham participação, a que título for, de dirigentes ou empregados do SESC/ARRJ ou do SENAC/ARRJ. 2.2.4 Estejam reunidas em consórcio e cooperativas. 2.3. CREDENCIAMENTO

2.3.1. Para participar da presente licitação os interessados deverão estar credenciados no provedor do sistema “Licitações-e”, do Banco do Brasil S/A, na página: www.licitacoes-e.com.br. 2.3.2. O credenciamento dar-se-á pela atribuição de chaves de identificação e de senhas individuais a serem fornecidas pelo provedor do sistema quando do credenciamento. 2.3.3. Maiores informações sobre o credenciamento poderão ser obtidas em qualquer agência do Banco do Brasil S/A ou pelos telefones 3003-0500 e/ou 0800-7290500 (Central de Atendimento). 2.3.4. O uso da senha de acesso pelo licitante é de sua inteira responsabilidade, incluindo qualquer transação efetuada diretamente ou por seu representante, não cabendo ao provedor do sistema, ao SESC/ARRJ ou ao SENAC/ARRJ, responsabilidade por eventuais danos decorrentes de uso indevido de senha, ainda que por terceiros. 2.3.5. O credenciamento da empresa e de seu representante legal junto ao sistema eletrônico implica na responsabilidade legal pelos atos praticados e a presunção de capacidade técnica para realização das transações inerentes ao Pregão Eletrônico. 2.4. CONEXÃO COM O SISTEMA

2.4.1. A participação no pregão dar-se-á por meio de conexão do licitante ao sistema eletrônico acima citado, mediante digitação de sua senha (nos termos do subitem 2.3.1 deste Edital) e subseqüente encaminhamento da Proposta Comercial, exclusivamente por meio do referido sistema eletrônico, observados datas e horários limites estabelecidos neste Edital. 2.4.2. O encaminhamento da proposta pressupõe o pleno conhecimento e atendimento às exigências previstas neste Edital e seus Anexos. A empresa será responsável por todas as transações que forem efetuadas em seu nome no sistema eletrônico, assumindo como firmes e verdadeiras suas propostas e lances. 2.4.3. Incumbirá, ainda, ao licitante acompanhar as operações no sistema eletrônico durante a sessão pública do Pregão Eletrônico, ficando responsável pelo ônus decorrente da perda de
2/39

negócios diante da inobservância de quaisquer mensagens emitidas pelo sistema ou de sua desconexão. 2.4.4. No caso de desconexão com o Pregoeiro, no decorrer da etapa competitiva do Pregão, o sistema eletrônico poderá permanecer acessível aos licitantes para a recepção dos lances. 2.4.4.1.O Pregoeiro, quando possível, dará continuidade à sua atuação no certame, sem prejuízo dos atos realizados. 2.4.4.2.Quando a desconexão persistir por tempo superior a 10 (dez) minutos, a sessão do Pregão Eletrônico será suspensa e terá reinício somente após comunicação expressa do Pregoeiro aos participantes, conforme previsto no subitem 9.1.

3.

PROPOSTA COMERCIAL

Para fins de julgamento considerar-se-á a proposta em duas formas não excludentes: a) PROPOSTA ELETRÔNICA: Proposta de valor total enviada por todos os licitantes através do Sistema “Licitacoes-e”, conforme o subitem 3.1 deste Edital. b) PROPOSTA AJUSTADA: Proposta detalhada enviada pelo licitante arrematante, conforme subitem 3.2 deste Edital. 3.1. PROPOSTA ELETRÔNICA

3.1.1. Deve ser enviada, exclusivamente, por meio do sistema eletrônico, conforme subitens 5.1 e 5.2 deste Edital. 3.1.2. A apresentação do valor total da proposta eletrônica pressupõe o cumprimento das condições estabelecidas neste Edital e seus Anexos, em especial: a) O cumprimento das especificações constantes dos Anexos I e III. b) Que o valor total apresentado corresponde ao fornecimento de acordo com a forma de julgamento constante do item 6 deste Edital. 3.1.3. A licitante deverá apresentar o valor total, em moeda corrente nacional, incluindo, obrigatoriamente, todas as despesas com encargos sociais, tributos, descontos, frete, emolumentos, impostos, despesas diretas e indiretas em geral e demais condições de fornecimento que seja devida em decorrência, direta e indireta, do fornecimento do objeto desta licitação, no período de 12 (doze) meses. O valor total apresentado é fixo e irreajustável.

3.2.

PROPOSTA AJUSTADA

3.2.1. Deverá apresentar os preços unitários e o valor total arrematado, considerando todos os componentes citados no subitem 3.1.3, bem como a especificação completa dos itens.
3/39

fica subentendido como de 60 (sessenta) dias. 3.2 Cópia do Documento de Identidade e CPF do Representante Legal da Empresa.2. caracterizando seu declínio em continuar na licitação.2. folhetos técnicos e fotografias do equipamento cotado ou demais literaturas editadas pelo fabricante. a comprovação das especificações técnicas do objeto cotado poderá ser feita por meio da apresentação de certificados. 4. 3. devidamente registrados no órgão competente.2.1. a contar da abertura do Pregão (subitem 5. 4.3. HABILITAÇÃO 4.1. 3.Havendo discordância entre o valor da proposta em algarismo e o valor por extenso. pertinente ao seu ramo de atividade e compatível com objeto contratual.2.2 Regularidade Fiscal 4. 4. esta fica automaticamente prorrogada. 4.4.3.2. Na proposta deverá constar a descrição completa dos itens cotados.org. adjudicada e o contrato assinado.2. 3. sendo que o CPF poderá ser comprovado caso o nº de registro conste do Documento de Identidade.Caso haja o vencimento da validade da proposta sem que a licitação tenha sido homologada. com a indicação de marca e modelo propostos. prevalecerá o valor total arrematado. relativo ao domicílio ou sede da licitante.2.br dirigida à Comissão de Licitação.4 Prova de inscrição no Cadastro de Contribuintes Estadual ou Municipal.1 As licitantes deverão anexar os seguintes documentos.2.2).2.2. 3. Quando for o caso. manuais técnicos.2.1. exceto se houver manifestação contrária formal do licitante. a critério da Comissão de Licitação.2. sob pena de serem inabilitadas: 4.1 Cópia do Contrato Social e última Alteração Contratual (se houver) ou Atos Constitutivos.1. catálogos.5 Prova de Regularidade com: 4/39 . fôlderes. prevalecerá o que equivale ao valor arrematado.2. 4. que não poderá ser inferior a 60 (sessenta) dias.Havendo discrepância entre os preços unitário e total na proposta ajustada. Não sendo indicado o prazo de validade.3 Prova de inscrição no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas do Ministério da Fazenda (CNPJ/MF).2. se houver. Deverá conter a validade. apenas pela empresa ganhadora. por meio do e-mail: pregao@sescrio. quando for o caso.

2 Fazenda Estadual – ICMS: Certidão Negativa de Débitos ou Certidão Positiva.5 Comprovar que a empresa responsável pela instalação da solução ofertada está registrada e autorizada pelo CBMERJ a realizar os serviços objeto desta licitação. distribuidora ou representante autorizada das marcas e/ou modelos especificados em sua proposta. no mínimo 2 (dois). 4. com efeitos negativos.2.1 Fazenda Federal: Certidão Conjunta Negativa de Débitos relativos a Tributos Federais e Dívida Ativa da União ou Certidão Conjunta Positiva.2.7 Certidão de Regularidade Fiscal (CRF) do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) emitida pela Caixa Econômica Federal.2.3.6 Certidão Negativa de Débitos (CND) ou Certidão Positiva. 4. do domicílio ou sede do Licitante.1 Comprovar.3. e dentro dos respectivos prazos de validade. 4. em papel timbrado. o mesmo deverá apresentar declaração informando esta situação. Atestados de Capacidade Técnica. com efeitos negativos.2. relativa às contribuições previdenciárias e às de terceiros expedida pela Secretaria da Receita Federal do Brasil. sequencialmente.3.2 Não serão considerados atestados fornecidos por empresas do mesmo grupo econômico das empresas licitantes.4. se for o caso. Esses documentos deverão ser emitidos. Se o licitante for o próprio fabricante.5. 4.3. com efeitos negativos.3 Qualificação Técnica 4.3 Fazenda Municipal – ISS: Certidão Negativa ou Certidão Positiva.2. 4. com efeitos negativos. na forma da Lei ou de não Contribuinte.3. com todas as folhas numeradas. se for o caso. através de.3 Declaração do fabricante. 5/39 . Atenção: Toda a documentação deverá estar devidamente atualizada. 4. apresentada na mesma ordem acima descrita.4 O Serviço de garantia e suporte técnico deverá ser realizado por representante sediado no Estado do Rio de Janeiro. ter a empresa fornecido equipamento com qualidade similar ao objeto exigido neste Edital. pelo órgão público ou pela empresa privada que foi atendida e ser inserido no envelope que contenha a Documentação de Habilitação.5. de que a empresa licitante é revendedora. 4. da Secretaria de Estado de Fazenda acompanhada da Certidão da Dívida Ativa emitida pela Procuradoria Geral do Estado ou de não Contribuinte.5. emitida pela Secretaria da Receita Federal e Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. 4. 4.

4.4 Considerações Gerais sobre Documentos 4.3. com a identificação do respectivo CPF e Carteira de Identidade. se for a filial. 5. na qual os autores das propostas classificadas poderão oferecer lances. para certificação de sua autenticidade. A decisão sobre classificação de propostas comerciais será disponibilizada no sistema eletrônico para acompanhamento em tempo real pelas empresas. Se a licitante for a matriz. exclusivamente por meio eletrônico. 5.1. forem comprovadamente emitidos apenas em nome da matriz. a contar da data da emissão. 5. todos os documentos deverão estar em nome da filial. Até as 10:30 horas do dia 18 de outubro de 2011.1). a empresa deverá estar credenciada no www. Quando houver uma única licitante ou uma única proposta válida.4. Os documentos apresentados deverão estar válidos na data de recebimento dos envelopes.2. iniciar-se-á a fase de lances. todos os documentos deverão estar em nome da matriz. utilizando senha privativa.licitacoes-e. A Comissão de Licitação analisará as propostas eletrônicas encaminhadas. mas sempre inferior ao seu último lance ofertado.3 deste Edital. 4. 6/39 . os interessados poderão inserir ou substituir propostas no sistema eletrônico. respectivo horário de registro e valor. Os documentos que forem emitidos pela internet estarão sujeitos a posterior conferência na página eletrônica do órgão emissor. desclassificando aquelas que não estiverem em consonância com o estabelecido neste Edital e seus Anexos. considerar-se-á o prazo de validade de 90 (noventa) dias. a proposta eletrônica (subitem 3.4. A validade corresponderá ao prazo fixado nos próprios documentos. conforme o subitem 2. Para participação neste pregão eletrônico. Todos os documentos apresentados deverão estar em nome do licitante e com o número do CNPJ e endereço respectivo. exclusivamente por meio do sistema eletrônico.4.1. 5.4.5.2. no qual encaminhará.4. 4. às 14:30 horas do dia 18 de outubro de 2011.4. A cada lance ofertado. PROCEDIMENTOS LICITATÓRIOS 5.br. Todos os documentos expedidos pela proponente deverão estar subscritos por seu representante legal ou procurador.com.3.5. por tradutor público juramentado. exceto aqueles que pela própria natureza. caberá à Comissão de Licitação verificar a aceitabilidade do preço ofertado. Todo e qualquer documento apresentado em língua estrangeira deverá estar acompanhado da respectiva tradução para o idioma pátrio. 5. Classificadas as propostas.4. sem restrições de quantidade de lances ou de qualquer ordem classificatória ou cronológica específica.4. pressupondo-se a necessidade de estarem as empresas conectadas ao sistema eletrônico. Quando o órgão for omisso em relação ao prazo de validade dos documentos apresentados. 4. o participante será imediatamente informado de seu recebimento.

6. o sistema eletrônico emitirá aviso de que terá início tempo aleatório de até 30 (trinta) minutos para o encerramento da fase de lances. os autores dos demais lances.9. 5. Os licitantes poderão oferecer lances sucessivos. A proposta comercial ajustada. 5. findo o qual estará automaticamente encerrada a recepção de lances. a documentação de habilitação. em tempo real. Na hipótese de haver lances iguais. recomenda-se aos licitantes estabelecer o valor mínimo de lance. O sistema não identificará os autores dos lances aos demais participantes.12. 5. conforme o item 4 deste edital. o pregoeiro determinará ao autor do lance classificado como “ARREMATADO” (menor lance) que entregue. A entrega deve ser realizada. Os licitantes deverão consultar regularmente o sistema eletrônico para verificar o resultado da licitação.14. e o processo será encaminhado à autoridade competente para homologação e adjudicação. Por iniciativa do Pregoeiro. o licitante deverá também entregar: 5. 5. observada a ordem crescente de preço. Declarado o licitante vencedor pela Comissão de Licitação. Juntamente com os documentos de habilitação de que trata o item 4.9. 5.2.11. podendo durar de 1 segundo a 30 minutos.1.1. desde que atendam às exigências deste Edital e seus Anexos. Os documentos devem ser acondicionados em envelope onde deverá constar a identificação do licitante e o número deste pregão. 5. 5.2.9. caberá à Comissão de Licitação autorizar o Pregoeiro a convocar o autor do segundo menor lance e. que será disponibilizada pelo sistema eletrônico. do valor do menor lance registrado. situado na Avenida Rio Branco. evitando assim frustração por falta de tempo hábil para calculá-lo e apresentá-lo durante o tempo aleatório.10. 5. 5. em até 2 (dois) dias úteis.5. conforme subitem 3. Na hipótese de inabilitação ou de descumprimento de exigências estabelecidas neste Edital e seus Anexos. O tempo aleatório é gerado automaticamente pelo sistema eletrônico. 245 – 32º andar – Centro – Rio de Janeiro/RJ. Ordenados os lances em forma crescente de preço. o Pregoeiro consignará esta decisão e os eventos ocorridos em ata própria. 7/39 . se necessário. observado o horário fixado e as regras de aceitação dos mesmos. O sistema informará a proposta de menor preço imediatamente após o encerramento da etapa de lances.8. Durante o transcurso da sessão de lances os participantes serão informados.12. 5. no CSC – Centro de Serviços Compartilhados. prevalecerá como de menor valor o lance que tiver sido primeiramente registrado. aos cuidados da Comissão Permanente de Licitações.7.13. Em face da impossibilidade de determinação do tempo aleatório.

pelo sistema eletrônico. por parte da(s) empresa(s) classificada(s) em primeiro lugar dentro do prazo de 05 (cinco) dias úteis. 7.15. O Pregoeiro. o SESC/ARRJ e o SENAC/ARRJ poderão desclassificar licitantes.1 A recusa do licitante vencedor em assinar o Instrumento Contratual. inferindo-se. A qualquer momento. sendo convocados. técnica ou administrativa. A negociação será realizada por meio do sistema. que é obrigatória a cotação de todos os itens dos lotes para os quais o licitante tenha apresentado proposta. conforme subitem 5. Os lances apresentados. observando o critério de julgamento. a partir da convocação. portanto. caso tenha conhecimento de fato que desabone a idoneidade. NEGOCIAÇÃO 7. 6. ocasionará a desclassificação da(s) licitante(s). Após a homologação e adjudicação pela autoridade competente.3 A Comissão de Licitação poderá. JULGAMENTO 6. 5. solicitar amostras dos equipamentos para avaliação da qualidade. 7.16. contraproposta ao licitante que tenha apresentado lance mais vantajoso.1 A não apresentação da(s) amostra(s) exigida(s). podendo ser acompanhada pelos demais licitantes. do direito de licitar e contratar com o SESC/ARRJ e/ou SENAC/ARRJ. objetivando a otimização da etapa de lances. inclusive incorreções que venham a ser detectadas na documentação ou na proposta. observadas as demais condições deste Edital e seus Anexos. 6. os demais participantes do processo licitatório.2. por ordem de classificação. a seu exclusivo critério. PENALIDADES 8.17. não se admitindo negociar condições diferentes daquelas previstas no Edital. 6. para que seja obtida melhor proposta. a capacidade financeira.3. poderá estabelecer valor mínimo entre os lances. o licitante vencedor será convocado para assinatura do Instrumento Contratual ou documento equivalente. 8/39 .4.5. 5. Após o encerramento da etapa de lances da sessão pública.2.1 . 8. deverão referir-se ao valor global da proposta. O julgamento desta licitação será feito pelo critério de menor preço por lote. sem que lhes caibam qualquer indenização.1. no prazo de 3 (três) dias úteis. o Pregoeiro poderá encaminhar. antes de adjudicar o objeto ao vencedor do certame. com o valor total da quantidade constante em cada item do lote. incluindo todos os itens dos lotes cotados. 6. dará ao SESC/ARRJ e/ou SENAC/ARRJ o direito de homologar e adjudicar esta licitação ao próximo colocado e suspender o licitante em até 2 (dois) anos.

no interesse do SESC/ARRJ e do SENAC/ARRJ em manter o caráter competitivo desta licitação. As decisões relativas a esta licitação serão comunicadas por meio do endereço eletrônico www. total ou parcial. Poderá. quer por omissão.2. b) Impedimento de licitar e contratar com o SESC/ARRJ e/ou SENAC/ARRJ por até 2 (dois) anos.1 No caso deste item a justificativa para eventual atraso só será considerada. assim como recusa ou demora na substituição do material com defeito.5. durante a realização da sessão pública do Pregão.448. 8.licitacoes-e.4 A critério do SESC/ARRJ e/ou SENAC/ARRJ. a critério do SESC/ARRJ e/ou SENAC/ARRJ.2 O inadimplemento.br. em relação às condições contratuais. as sanções poderão ser cumulativas.com. dará ao SESC/ARRJ e/ou SENAC/ARRJ o direito de rescindir unilateralmente o contrato ou instrumento equivalente. considerando-se também como inadimplemento as hipóteses de atraso da entrega de material. relevar omissões puramente formais nos documentos e propostas apresentadas pelos licitantes. quer por discordância. em seu total. 9. devendo ser apresentada por escrito. 9. em casos fortuitos ou de força maior. 9/39 .2. 8. quando possível. 9. sem prejuízo da aplicação das penalidades abaixo previstas: a) Perda do direito à contratação com o SESC/ARRJ e/ou SENAC/ARRJ. por parte da empresa contratada. realizar pesquisa na Internet. o lance é considerado proposta. até 24 (vinte e quatro) horas antes do término do prazo para a entrega do produto (mercadoria ou serviço). O desatendimento de exigências formais não essenciais não importará no afastamento do licitante. 9. O resultado de tal procedimento será determinante para fins de habilitação. DISPOSIÇÕES GERAIS 9.3 Para fins de penalidade. 9. desde que seja possível a aferição da sua qualificação e a exata compreensão da sua proposta. Não serão levados em consideração os documentos e propostas que não estiverem de acordo com as condições deste Edital e seus Anexos. e de acordo com a sua gravidade. sob a licitação n° 390. Os licitantes assumirão todos os custos de preparação e apresentação de documentos e propostas. ao equivalente a 10% (dez por cento) do valor global do contrato ou instrumento equivalente.4. para verificar a regularidade/validade de documentos ou fixar prazo aos licitantes para dirimir eventuais dúvidas. também. 8.1. A Comissão de Licitação poderá.3. c) Multa administrativa.8. não excedente.

Independentemente de declaração expressa. exceto quando for explicitamente disposto em contrário. a critério da Comissão de Licitação. 10/39 .org. Da decisão que desclassificar as propostas de preços (subitem 5. 9. acompanhado da justificativa de suas razões. deverá ser encaminhado por escrito à Gerência de Suprimentos. salvo motivos que justifiquem a sua prorrogação.9. caberá recurso fundamentado dirigido à Comissão de Licitação do SESC/ARRJ/SENAC/ARRJ.org. no prazo de 1 (um) dia útil. e considerar-se-á dias consecutivos. venham causar à imagem do SESC/ARRJ. excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento. a inexistência de fato impeditivo à participação da empresa.1 O recurso deverá ser apresentado por meio do correio eletrônico pregao@sescrio.3) somente caberá pedido de reconsideração à própria Comissão de Licitação. Não sendo feito nesse prazo. A Contratada e seus sucessores se responsabilizarão por todos e quaisquer danos e/ou prejuízos que.9. os recursos que chegarem fora dos prazos previstos acima. implicar na desclassificação do licitante. no prazo máximo de 30 (trinta) minutos a contar do momento em que vier a ser disponibilizada no sistema eletrônico.br. Qualquer pedido de esclarecimento em relação a eventuais dúvidas de interpretação do presente Edital e seus Anexos. a veracidade e autenticidade das informações constantes na proposta comercial e documentos apresentados e. a qualquer título. em decorrência da execução indevida do objeto da licitação.2. até 2 (dois) dias úteis antes da data e horário de recebimento de propostas comerciais previstos no subitem 5. informações adicionais sobre a proposta comercial e as documentações apresentadas. pelo correio eletrônico: pregao@sescrio.6. Na contagem dos prazos estabelecidos no presente edital. Da decisão que declarar o licitante vencedor. 9. para análise. 9. 9. 9. 9. não cabendo ao licitante o direito a qualquer reclamação posterior. A Comissão de Licitação poderá.12. pressupõe-se que os elementos fornecidos são suficientemente claros e precisos para permitir a apresentação de proposta e documentos.8. 9. Não serão aceitos.12. cabendo ao Pregoeiro registrar e disponibilizar a decisão no sistema eletrônico para acompanhamento em tempo real pelos licitantes.org. A intenção de recurso deverá ser apresentada no campo “acolhimento de recurso” do sistema eletrônico.1. a apresentação de proposta comercial e de documentos implica a aceitação plena e total das condições e exigências deste edital e seus anexos.11. ou sugestão visando à sua melhoria. do SENAC/ARRJ e/ou terceiros. Só se iniciam e vencem os prazos aqui referidos em dia de funcionamento do SESC/ARRJ e do SENAC/ARRJ. Da decisão da Comissão de Licitação relativa ao pedido de reconsideração não caberá recurso. A Comissão de Licitação decidirá no mesmo prazo.7. 9. ainda. O não-atendimento da solicitação no prazo estabelecido poderá.br.br no prazo de 2 (dois) dias úteis.11. por escrito. a contar da data de divulgação da decisão no sistema eletrônico.13. a qualquer momento. a ser apresentado por meio do correio eletrônico pregao@sescrio. bem como de que deverá declará-lo quando ocorrido. a contar da data de divulgação da decisão no sistema eletrônico. por escrito. 9. solicitar aos licitantes. a seu exclusivo critério.10.

Anexo IV – Modelo de Atestado de Visita Técnica Anexo V – Minuta do Contrato. idéias. 10. 9. disquetes. amostras. incluindo descobertas. na mesma medida e grau de diligência que dispensam às suas próprias informações confidenciais. Rio de Janeiro. anular ou tornar sem efeito. diagramas. conceitos. 9. revogar. sem o prévio e expresso consentimento do SENAC/ARRJ ou do SESC/ARRJ. a presente licitação. ou apresentada de outro modo tangível ou intangível. financeiras e comerciais. direitos. sem que caibam quaisquer reclamações. cancelar.16.18 O termo “informações” abrangerá toda informação escrita. fitas. O SESC/ARRJ e o SENAC/ARRJ se reservam o direito de adiar. É PARTE INTEGRANTE DESTE EDITAL: Proposta de Preço. desenhos. cópias. Todas as referências a horário neste edital consideram o horário de Brasília/DF. Anexo I – Anexo II – Condições Gerais para Fornecimento. técnicas. programas de computador. fluxogramas. 9. especificações. planos de marketing. não serão aceitos documentos e propostas em meio magnético. verbal. discos. projetos.9. por ação ou omissão.14. no todo ou em parte. não revelando. design. Luiz Henrique Ampuero Gerente de Suprimentos do CSC em Exercício 11/39 . 9. vantagens ou indenizações aos licitantes. Com exceção da proposta eletrônica. Know-how. Anexo III – Especificações Técnicas. ações Institucionais. de de 2011. nomes de clientes e/ou parceiros e outras informações técnicas. quaisquer informações obtidas durante os trabalhos.17 A CONTRATADA concorda em tratar e manter sob sigilo todas as informações compartilhadas em decorrência da execução dos serviços.15.

treinamento e suporte. incluindo instalação. conforme este Edital e seus Anexos VALOR TOTAL DO LOTE 1 (R$) VALOR TOTAL DO LOTE 1 (POR EXTENSO) _________________________________________________________________________ 12/39 .ANEXO I PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 PROPOSTAS DE PREÇOS LOTE 1 – DETECÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO PARA O DATA CENTER Item Descrição do Item Valor Total (R$) 1 Contratação de empresa para o fornecimento e ativação de uma solução de detecção e combate a incêndio para o Data Center.

convocar as licitantes remanescentes na ordem de classificação. emitida pela Procuradoria Geral do Estado. independentemente da aplicação das sanções administrativas à licitante faltosa. devidamente atestada pelo setor responsável.SENAC/ARRJ. CONDIÇÃO DE PAGAMENTO 2. 2. A Contratada poderá.3. Parágrafo único: Na hipótese de feriado. Instrumento Contratual conforme Anexo V. o que ocorrerá após a homologação e a adjudicação pela Autoridade Competente.1.2 A cada pagamento mencionado no item 2.1 O pagamento deverá ser realizado sempre na primeira quinta-feira. 13/39 . aceitar nas mesmas condições iniciais. caso seja solicitado pelo SESC/ARRJ e SENAC/ARRJ.1 Junto a Contratada será emitido pelo Serviço Social do Comércio . .2.4. a contar da data da notificação ao proponente vencedor. Estadual e Municipal do domicílio da CONTRATADA. ocasião em que será(ão) emitido(s) Instrumento(s) Contratual(ais) Complementar(es) a fim de autorizar o(s) fornecimento(s) adicional(ais). subseqüente a 30 (trinta) dias. contados da entrega do bem/equipamento objeto do contrato.ANEXO II PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 1/3 CONSIDERAÇÕES GERAIS PARA FORNECIMENTO 1. INSTRUMENTO CONTRATUAL 1. ou Certidão Positiva. dentro dos respectivos prazos de validade. 1. 1. o pagamento deverá ser realizado no primeiro dia útil após a quinta-feira estabelecida no item anterior. do fornecimento. pelo qual se obrigará a executar o objeto desta licitação. com efeitos negativos. com efeitos negativos. acréscimo de até 25% (vinte e cinco por cento). mediante apresentação da Nota Fiscal. 1. para fazê-lo em igual prazo.Administração Regional no Estado do Rio de Janeiro – SESC/ARRJ e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – Administração Regional no Estado do Rio de Janeiro . nas condições constantes do presente Pregão e de sua Proposta Comercial Ajustada. Havendo recusa na assinatura do Instrumento Contratual. 2.Certidão Negativa de Débitos em Dívida Ativa. fica condicionado à apresentação por parte da CONTRATADA das Certidões de Regularidade Fiscal com a Fazenda Federal. que declara que o fornecimento foi executado de acordo com o contratado.Certidão Negativa de Débitos de Títulos Federais e da Dívida Ativa da União ou Certidão Conjunta Positiva. é facultado ao SESC/ARRJ e SENAC/ARRJ. O prazo para formalização do Instrumento Contratual ou documento equivalente será de até 5 (cinco) dias úteis. As certidões mencionadas são: .

pelo setor competente do CONTRATANTE. se for o caso. se for a filial. contado da reapresentação. ou Certidão de Não Contribuinte.Certidão Negativa de Débito. não sejam apresentados no ato de cada pagamento.6 O pagamento será efetuado através de depósito em conta bancária. valendo o recibo do depósito como comprovante de pagamento. os mesmos ficarão retidos. ou Certidão Positiva.1 O descumprimento aos prazos informados implicará nos casos previstos no item 8 deste Edital.3 Caso as Certidões e os Comprovantes de Regularidade Fiscal. entretanto o licitante identificar-se. todos os documentos deverão estar em nome da matriz. 3. 2.Certidão Negativa do ISS ou Certidão Positiva. implicará no não pagamento da fatura correspondente. Se a licitante for a matriz. 2. . com o número do CNPJ e endereço respectivo.Certidão Negativa do ICMS ou Certidão Positiva. todos os documentos deverão estar em nome da filial.1. com efeitos negativos. .5 A falta da atestação. 2. no verso da Nota Fiscal. 3. 2. se for o caso. dentro dos respectivos prazos de validade.1 O prazo de entrega do objeto deste edital é de 45 (quarenta e cinco) dias corridos e deverá ser informado no ANEXO I . ou Certidão de Não Contribuinte.7 É vedado ao fornecedor o desconto em banco das duplicatas emitidas ou seu endosso em favor de terceiros. apresentando as respectivas Certidões e Comprovantes. DO PRAZO DE ENTREGA 3. 14/39 .Certidão de Regularidade do FGTS. 2. até que a CONTRATADA regularize a sua pendência. sem. sem qualquer ônus para o SESC/ARRJ e para o SENAC/ARRJ. .ANEXO II PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 2/3 .8 Caso a Fatura/Nota Fiscal apresente alguma incorreção. 2.PROPOSTA DE PREÇOS e deve ser informado no momento em que o licitante lançar os preços na proposta eletrônica no campo “informações adicionais” do sistema eletrônico. com efeitos negativos da Previdência Social. exceto aqueles que pela própria natureza. sob pena de desclassificação.4 Todos os documentos apresentados deverão estar em nome da CONTRATADA. com efeitos negativos. a mesma será devolvida e o prazo de pagamento será prorrogado por igual prazo. forem comprovadamente emitidos apenas em nome da matriz.

4 Entende-se por manutenção corretiva aquela destinada a solucionar os defeitos apresentados nos equipamentos decorrentes da utilização normal.1 O serviço será executado no seguinte endereço: Rua Marques de Abrantes.2 A Contratada deverá substituir.6 As peças substituídas durante a manutenção corretiva deverão apresentar padrões de qualidade e desempenho iguais ou superiores aos das peças utilizadas na fabricação dos equipamentos. sem qualquer ônus adicional para o SESC/ARRJ e/ou SENAC/ARRJ. Rio de Janeiro – RJ.ANEXO II PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 3/3 4. 5 GARANTIA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA 5. salvo nos casos fundamentados e aceitos pelo SESC/ARRJ ou SENAC/ARRJ. 5. 15/39 .3 O serviço de assistência técnica será prestado mediante manutenção corretiva e suporte técnico. 5. ajustes e outras correções que forem necessárias. o(s) equipamento(s) que apresentar(em) defeito(s) de fabricação. 99 – 2º andar.1 O equipamento deverá possuir garantia integral pelo período de 12 meses. contados a partir do aceite da instalação. quando solicitado e comprovado pelos Contratantes. 5. DO LOCAL DE ENTREGA 4. 5. onde compreende a substituição de peças e afins. 5.5 A Assistência técnica utilizará apenas peças e componentes originais. defeitos de fabricação e demais imperfeições na sua funcionabilidade. Flamengo. A garantia do sistema deverá englobar todas as de peças e mão de obra necessária. a fim de manter os equipamentos em perfeitas condições de uso.

2. 2. O fabricante deve possuir atendimento 07 x 24hrs. 3. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 3. 1. comprovando que o equipamento possui a eficiência solicitada. O fabricante deverá apresentar uma carta de garantia de fornecimento de peças de reposição pelo período mínimo de 05 (cinco) anos. CERTIFICAÇÃO O sistema ofertado deverá possuir uma das aprovações ou certificados listados abaixo com o intuito de garantir a qualidade e eficiência do produto ofertado: 2. Gerador Aerossol para Supressão de Incêndio 3. serviços e venda de sistemas de refrigeração de alta densidade.1. O gerador de aerossol deverá ser do tipo selado. O fabricante do deve possuir no mínimo 10 anos de experiência no fornecimento e instalação de sistemas de supressão a incêndio. para atendimento e suporte técnico de emergência durante o período de garantia. 16/39 . auto-suficiente (armazenamento.1. QUALIFICAÇÃO TÉCNICA 1.1. deverá ser entregue Certificado ou Relatório de Avaliação de Conformidade emitido por um órgão credenciado pelo INMETRO. ou Certificado similar. para fabricação. Aprovação de conformidade pela UL – UNDERWRITERS LABORATORIES. produção e entrega) e especifico para atividade de supressão ao incêndio. Caso o sistema ofertado não possua nenhuma das certificações descritas nos itens anteriores.1.ANEXO III PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 1/10 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. segurança do ambiente e em conformidade com a norma IEC 60950 (Safety of Information Technology Equipment Including Eletrical Business Equipment). O fabricante deverá apresentar uma declaração indicando que empresas estão autorizadas a prestar assistência técnica nos equipamentos por ela fabricados. 1.2. conformidade com as especificações técnicas informadas pelo fabricante. 2. 1. ou similar. para segurança do usuário contra incidentes elétricos e combustão dos materiais elétricos.3. 1.4. O fabricante deve possuir certificação ISO9001.5.1.

3. 3.ANEXO III PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 2/10 3. O alojamento interno não deverá estar pressurizado antes da ativação do gerador.3. O corpo da unidade geradora deverá ser construído em aço inoxidável escovados interna e externamente. produza um agente aerossol extintor particulado ultrafino de altíssima e comprovada eficácia. não deverá produzir compostos derivados de quebra química.9.2. 3.10.6. O filtro de refrigeração deverá ser composto por elementos mecânicos esféricos em alumínio para que não haja interação com a química do aerossol.8.1. O fluxo de aerossol deverá conter partículas ultrafinas (01 a 02 mícron) de compostos de potássio para ampliar a superfície de interação com o fogo. 3. alem de reter a chama e o calor gerado pela queima controlada dentro da unidade.1. 17/39 . Em atividade o agente extintor não deverá ter efeito insalubre sobre a capacidade operacional dos equipamentos protegidos na zona de risco e nem permitir o desenvolvimento de condutividade elétrica através do agente extintor eventualmente depositado. O agente extintor não deverá alterar os níveis de oxigênio do ambiente e sim atuar pela interação química com os radicais livres que contribuem para a propagação do incêndio. O alojamento interno inferior deverá ser fechado com uma membrana não permeável. mesmo submetido a temperaturas elevadas.1. 3.1. alem de. para unidades ativadas eletricamente.11. A parte superior e inferior da unidade geradora deverão ser de aço inoxidável e serem hermeticamente seladas. Deverá conter um composto formador de aerossol que. 3.1. 3. bem como deverá ser inofensivo a camada de ozônio e não contribuir para o aquecimento global.1. Após uso o residual de agente aerossol extintor deverá permitir ser facilmente retirado da área protegida através da simples extração do ar por meio de ventilador de pressão positiva ou negativa. 3.1.1.1. hermeticamente selada e possuir um meio mecânico para assegurar a ruptura da membrana após ativação do gerador.1.5.7. Deverá estar equipado com filtros de oxidação e refrigeração para reduzir drasticamente a temperatura de lançamento. ter incorporado em sua parte superior um encaixe ¾" NPT para permitir a conexão direta ao sistema de comando em corrente continua. 3.4.12. durante um processo de combustão controlada dentro do gerador.1. 3. ambos separados por um material isolante que garanta total estanqueidade. O agente extintor.

3.1.2. 100.1.S. Não contribuir ao aquecimento global .1.22.22. 1000. 3.13.22.GWP.22.16. Também deverá estar em conformidade as aprovações dos componentes do Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio pela FM e UL 9ª edição. e ativação manual. Underwriter's Laboratories – Laboratório de Certificação e Normatização) para UL 2775. através de comando em corrente continua. cabendo ao licitante vencedor a comprovação documental traduzida para a língua portuguesa brasileira (tradução juramentada). 3.ODP. 60.1.1. O tempo de descarga deverá variar de 8 a 37 segundos dependendo do tamanho da carga.1. com pelo menos 15 (quinze) minutos de média ponderada.1. O agente deverá ser seguro para locais onde há pessoas. 3.20.18. conforme testes UL. 500. Não contribuir a degradação da camada de ozônio .1.19. através de comando extensor fixado ao elemento iniciador instalado na parte superior da unidade. Geradores configurados para ativação elétrica deverão permitir cargas dimensionadas nas variações de 30. O tempo de vida útil de cada unidade deverá ser no mínimo de 10 anos. 3. por parafusos ou chumbadores.S. 3. demonstrando que o aerossol não produz.17. os níveis de CO. A unidade geradora deverá ter aprovação no teste de desempenho conforme certificação UL 2775. Environmental Protection Agency – Agencia de Proteção Ambiental) e a unidade geradora de aerossol completa pela UL (U. nas concentrações normais de projeto. conforme certificação UL.3. CO2 e NOx baseado na normas NIOSH.Sistemas Fixos de Aerossol versão 2010.1. CSIRO/ActivFire e ECB inclusive.15. para não diminuir a concentração de oxigênio do ambiente. O agente aerossol gerado deverá ser à base de potássio e o fabricante deverá fornecer dados de teste de um laboratório independente. 18/39 . B e C em concentração mínima de 0.99g/m³. 3. O agente deverá ser aprovado para comercialização pela EPA (EUA).14. 3. 250. O gerador de aerossol deverá permitir combate em incêndios classe A. 3. O dispositivo gerador deverá ser montado por meio de braçadeira em aço inoxidável que permita o ajuste direcional através de plano vertical e horizontal. A fixação do suporte deverá ser simples. 3. sem necessidade de tubulações ou estruturas adicionais. Possui tempo insignificante de permanência na atmosfera. que cobre a NFPA 2010 . 3. A detecção elétrica deverá permitir ativação elétrica.1. além de atender a: 3.1.1.ANEXO III PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 3/10 3. 1500 e 2500 gramas.1. bem como deverá antender as listagens nos orgãos ULC. O agente aerossol produzido deverá ser listado pela EPA (U.21.1.

22. Autônoma. ligados a central segundo laços distintos. Em caso de incêndio. Não conter substâncias corrosivas. Não ser tóxico. 3.23. defeito e comando manual e automático da descarga. 19/39 . atuarão fazendo alarmar a central de supervisão. Detectores: São os elementos responsáveis pela supervisão automática.ANEXO III PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 4/10 3. 3. permitirá o domínio do foco de incêndio.4.2. Central de Supervisão: Deverá possuir a função de detecção com sinalização visual e sonora das ocorrências de incêndio.1.5.22. A lâmpada eletrônica (led) incorporada ao detector deverá sinalizar o seu funcionamento piscando aleatoriamente.2. o que causaria prejuízos com certeza bastante maiores que o custo do sistema.1.2. O painel da central deverá ser alimentado em 220 VCA (operando em 24 VCC). As unidades deverão ser dispostas estrategicamente no ambiente a ser protegido e deverão ser acionadas de duas formas: 3. As indicações sonoras e visuais de defeito terão som e cor diferentes das de incêndio. ou acionador manual.23. distribuídos de acordo com o projeto.2. A emissão do impulso para os solenóides de comando deverá ter um retardo de aproximadamente 20 segundos a partir do recebimento da mensagem de incêndio enviada pelos detectores. ainda em uma fase inicial. sonoros e visuais da central deverão ser imediatas.1.2. 3. Eletricamente. Deverão ser do tipo ótico de fumaça.1. 3. na temperatura de 300º C. Uma vez ativado o acionador manual o aerossol será disparado imediatamente. com tensão entre 12 e 24 VDC. por uma central automatizada. A condição de alarme será sinalizada com o acendimento fixo da lâmpada para indicar que o detector está atuando. 3. As operações dos alarmes. evitando assim uma destruição maior de máquinas. instalações ou estoques.1. A ação imediata dos bombeiros e/ou pessoal treinado. e das indicações. dispondo de fonte alternativa (bateria própria). A central receberá as informações enviadas pelos laços de detectores e pelas chaves de bloqueio e emitirá os sinais elétricos correspondentes para operação dos alarmes sonoros e visuais. com a interrupção do processo produtivo.23. sem o retardo mencionado acima. Sistema Fixo de Detecção 3.1.1.

1. permitindo uma boa visualização pelas pessoas. Sirene: Deverá ser instalada em um ponto estratégico. Elemento de Bloqueio e Seleção: Deverá possuir chave de bloqueio destinada ao bloqueio do impulso emitido pelo painel para operação dos solenóides de comando de descarga. Operações no sistema de Detecção: 3. 1.3. possibilitando sinalizar outros eventos relacionados a segurança. Rede de Condutores de Cobre: Embutida em eletrodutos. Led LIGADO. utilizando-se para a setorização de módulos de comando ou chaves para o caso de acionamento manual.3.1.7. Demais leds apagados. 3.2. Leds de alimentação ligados. esquematizados segundo os laços de entrada e de saída do sistema de detecção e respectivos elementos de fixação.2..2. 3.6. 3.1. 1. Condições de Normalidade Na Central: 1.3.3.ANEXO III PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 5/10 3. o alerta para o princípio de incêndio. apagado ou aceso conforme a posição da chave de bloqueio. pelo processo auditivo. Deverá possuir 05 (cinco) ou mais tipos de sons diferentes.1. Poderá ser ligada com objetivo de alarme geral ou setorizado. com retorno por linha física na mesma indicação na central. Desligamento de ar condicionado e acionamento dos dampers: Deverão ser disponibilizados contatos secos para desligamento dos equipamentos de ar condicionados e acionamento de dampers corta fogo.. Acionador Manual: Deverá ser do tipo “quebre o vidro e aperte o botão” na cor vermelha e deverá conter as instruções quanto a seu uso.2. de forma a possibilitar.2. 20/39 .5. 3.4. que poderão não ser de incêndio.. A utilização de sons diferentes permitirá a diferenciação das condições de alarme.1.2. Deverá possuir leds para indicação de atuação e defeito. 3.

que deve ser de atuação instantânea. 1. voltando à posição normal automaticamente mantendo o silenciamento.1.1.. Havendo cruzamento de dois ou mais laços um comando automático deverá acionar a operação do aerossol. 1. no painel de bloqueio.. 1.3. Na Central 1. exceto quanto ao mencionado para os detectores.1. O led de incêndio do laço em emergência deverá acender. Após 20s o sinal é liberado.4.1. 1. Os alarmes sonoros e visuais deverão atuar. Todos os leds e cigarras da central podem ser testados pela operação da chave TESTE LÂMPADAS. 3. Leds dos detectores piscando aleatoriamente funcionamento. Operação Automática – Situação de Alarme No CPD: 1.1... para indicar seu 3.2.4. Curtos nos circuitos de comando são indicados pelo acendimento do led CURTO LINHA ACIONAMENTO e operação da cigarra de defeito na central. Operação Manual Elétrica Com a operação do acionador manual.1.3.1. 1. a seqüência de operações é a mesma acima descrita.1. Indicação de Defeitos Loops interrompidos ou retirada de detectores deverão ser indicados pelo acendimento do led de DEFEITO respectivo na central e pela operação da cigarra de defeito. 3. Circuito de comandos sonoro/visuais e para disparo do aerossol interrompidos deverão ser indicados pelo acendimento do led respectivo no módulo de SUPERVISÃO da central e pela operação da cigarra de defeito..2. 21/39 .1.3.. indicando o alarme.. disparando o aerossol se a chave de bloqueio estiver em LIGADA.3. Todos os alarmes sonoros podem ser silenciados através da chave SILENCIAMENTO.. Os alarmes sonoros e visuais devem atuar.1.2.1.3.2.ANEXO III PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 6/10 No CPD: 1. O alarme sonoro e visual calado e apagado. mas retido no retardador por 20s aproximadamente. Quando a fumaça atingir ao menos um dos detectores o led deverá permanecer ligado.

Deverá ser anexada à proposta comercial uma declaração de vistoria.2.ANEXO III PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 7/10 4. 4. A instalação dos equipamentos deve observar todas as especificações exigidas. Alvarim Costa pelo Telefone (021) 2212-8230. com descrição geral do sistema e funcional dos componentes.1. 6. Documentação de projeto que contenha as condições de alimentação elétricas e ambientais de funcionamento e especificações operacionais. CONDIÇÕES DE INSTALAÇÃO E TESTES 6. Documentação de operação e manutenção. 4. A vistoria deverá ser agendada com o Sr. especificação técnicas. Toda solução fornecida deverá ser entregue e instalada no seguinte endereço: Rua Marques de Abrantes. 01 (uma) via da documentação técnica necessária à manutenção e operação do sistema.2. 5. no horário de 09h00 as 12h00 e deverá ser realizada em até 72 (setenta e duas) horas antes da abertura do certame licitatório. Como o intuito de auxiliar as empresas licitantes na elaboração de suas respectivas propostas a realização de vistoria no local de instalação da solução será permitida.1.4.5 Deverá ser fornecido com a proposta documentação técnica completa. práticas e normas técnicas aplicáveis. manual de diagnóstico para interpretação de relatórios de falhas.1. 6. diagrama unifilar. 5. manual de operação do sistema de gerenciamento. DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Deverá ser disponibilizado junto com a solução fornecida: 4. que comprovem as características solicitadas. Documentação do sistema. VISTORIA 5. 5. 4. dimensional.3. caso esta tenha sido realizada. 22/39 .3. que contenha as especificações físicas. iniciação e localização de defeitos. informando que o responsável técnico da empresa visitou o local da instalação de toda a solução para efeito de atestar o prévio conhecimento e inteirar-se de todos os aspectos e características peculiares ao local onde serão executados os serviços. 4. manuais (Instalação e Operação). operacionais e de manutenção. desenho orientativo de instalação. descrição funcional de comandos e alarmes. em papel ou através de meio eletrônico (mídia CD).2. que deverá ser realizada por representante técnico da empresa pertencente ao quadro de funcionários. 99 – 2º andar – Flamengo – Rio de Janeiro – RJ. procedimentos.

contados a partir do aceite da instalação.3. PRAZO DE FORNECIMENTO – INSTALAÇÃO 8. A garantia do sistema deverá englobar todas as de peças e mão de obra necessária. 6. contados a partir da assinatura do contrato. O equipamento deverá possuir garantia integral pelo período de 12 meses. Durante o tempo de vigência da garantia.6. serão de responsabilidade da Contratada.1. Os equipamentos propostos deverão ser entregues em 45 até (quarenta e cinco) dias corridos e instalados em até 60 (sessenta) dias corridos. A licitante deverá fornecer todo material didático necessário para o treinamento ou equivalente para orientação dos usuários. 7. 8. excluindo feriados.1. TREINAMENTO 7.3. Horário de Serviço – O atendimento deverá ser minimamente de segunda a sexta das 09h00 às 18h00 (8x5). 9.5. 23/39 .ANEXO III PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 8/10 6. Quaisquer serviços civis. Deverá ser previsto um treinamento para até 04 (quatro) pessoas relativo à operação do sistema. Este circuito será individual alimentado a partir de um nobreak. Será disponibilizado pela Contratante ponto de alimentação elétrica para a Central de Supervisão. proporcionando os conhecimentos necessários à correta utilização dos seus recursos. Central de Atendimento – O ponto de contato da Contratada para o atendimento das solicitações de serviços da Contratante será através da Central de Atendimento ou abertura de chamados técnicos por um meio eletrônico qualquer (Ex. 7. email ou celular).2. a Contratada deverá prover à Contratante: 9. GARANTIA 9. bem como sua normalização dentro dos padrões pré-existentes.4. 6.1. tais como: aberturas e fechamentos de paredes. Ficará por conta da Contratada o fornecimento de todos os materiais e acessórios necessários à instalação dos equipamentos objeto desta licitação. 9. remanejamento de forro e piso falso. Internet. A instalação do sistema será iniciada somente após a aprovação definitiva do projeto pela Contratante.2. 6.

medições. de modo a permitir a imediata visualização do histórico de assistência prestada em cada componente da instalação. Serviço de Reposição de Componentes e Partes – Esse serviço compreenderá o conserto ou reposição de componentes e partes que comprovadamente apresentarem defeito. 9. ou quando for solicitado pela fiscalização. equipe e homem/horas gastas na intervenção. quando o diagnóstico ou solução da ocorrência não se mostrarem possíveis de forma remota. Relatórios: deverão ser digitados. Este serviço inclui o envio de um analista da Contratada.5.1. entre a Contratada e a Contratante. Prazo de Atendimento – os atendimentos para reparo dentro do período de garantia deverão ser realizados no máximo no próximo dia útil a partir do registro da falha junto a Contratada (NBD). tipo de manutenção. 9. NORMAS TÉCNICAS 10. Deverão estar incluídas despesas de viagem ou deslocamento para a realização das atividades previstas no Contrato de Manutenção e Suporte dentro do horário de serviço.6. 24/39 . por outro original.Proteção contra Incêndio por Chuveiro Automático. a descrição do problema. Solicitações de serviços fora do horário explicitado no Contrato estarão sujeitas à autorização da Contratante e respectiva cobrança. fabricada e instalada de acordo com as seguintes normas: NBR 10897 . diagnóstico. Planilha de Inspeção: toda intervenção efetuada pela Contratada deverá ser registrada indicando. Registros e Relatórios – A comunicação.7. sendo assinados pelo Supervisor da Contratada com análise de ocorrências coletivas. Serviço Remoto – Trata-se de um serviço de auxílio de diagnóstico e depuração com o objetivo de buscar a redução do tempo de inatividade. Serviço de Reprogramação – Os serviços de reprogramação compreenderão todas as reprogramações e configurações que forem necessárias. dentro das especificações técnicas do fabricante. dar-se-á através dos meios a seguir indicados. o aumento da disponibilidade dos equipamentos e aumento da produtividade. 10. 9. no mínimo.9. ou um de seus representantes nomeados. por escrito. 9. 9. data/hora do atendimento. trocas de componentes.ANEXO III PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 9/10 9. A abrangência do escopo para esses serviços deverá estar disponível no Contrato de Manutenção e Suporte.). estado do equipamento. providências tomadas (ajustes.4. A solução proposta deverá ser projetada. mensalmente. etc.8. Serviços “On-Site” – Serviço On-Site compreende os serviços realizados nos equipamentos instalados na Contratante.

NBR 12692 . NBR 13714: Instalações Hidráulicas contra Incêndio.Formas.Instalação Hidráulica Contra Incêndio.Sistema de Proteção Contra Descangas Atmosférias (Pára-raios). da Portaria 3214 do Ministério do Trabalho: Proteção Contra Incêndio para Locais de Trabalho. . NBR 13435: Sinalização de Segurança contra Incêndio e Pânico.Porta Corta-fogo para Saída de Emergência. NBR 9077 . NBR 13523 . NBR 14039 .Sistemas de Proteção por Extintores de Incêndio.A.ANEXO III PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 10/10 NBR 11742 .Sistema de Combate a Incêndio por Espuma. Manutenção e Recarga em Extintores de Incêndio. Dimensões e cores. NBR 13714 .Instalações Internas de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) .Saídas de Emergência em Edificações. NR 23.Instalações Prediais de Gás Liquefeito de Petróleo. NBR 13437: Símbolos Gráficos para Sinalização contra Incêndio e Pânico. sob comando.F. da Portaria 3214 do Ministério do Trabalho: Proteção Contra Incêndio para Locais de Trabalho.Sistemas de Detecção e Alarme de Incêndio.P. por Hidrantes e Mangotinhos.National Fire Protection Association (Vol 72/2010) FM Factory Mutual (para Sistema de detecção) UL Underwriters Laboratories (para Sistema de detecção e aerossol) 25/39 .Inspeção. NBR 13932. N. NBR 12693 .Instalações Elétricas de Alta Tensão NBR 14276: Programa de brigada de incêndio.Proteção Contra Descargas Elétricas Atmosféricas.Requisitos e métodos de ensaio NBR 5419 . NBR 14349: União para mangueira de incêndio . NBR 13434: Sinalização de Segurança contra Incêndio e Pânico . NBR 5419 . NBR 12615 . NBR 17240 . ( A NBR 9441 FOI SUBSTITUIDA PELA 17240) NR 23.Projeto e Execução. sob comando.

2 do Edital.F.Flamengo – Rio de Janeiro/RJ – Cep: 22. conforme item 1. _____ / _____ / 2011.: ____________________________________________________ C. Razão Social: ________________________________________________________________ C. Assinatura do SESC/SENAC: _______________________________________________________________ 26/39 .230-060. Declaro para os devidos fins.P.P.N. que foi realizada a visita técnica no SESC/SENAC.: ___________________________________________________________________ Representada pelo(a) Sr(a).ANEXO IV PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 ATESTADO DE VISITA TÉCNICA Unidade: SESC/SENAC Endereço: Rua Marquês de Abrantes. 99 – 2º andar .: _____________________________________________________________________ Rio de Janeiro.J.

contados a partir de sua instalação.2. deste contrato. 3. O prazo de entrega do objeto deste contrato é de 45 (quarenta e cinco) dias corridos e a instalação deverá ocorrer em até 60 (sessenta) dias corridos. na Rua Marques de Abrantes. A garantia do sistema deverá englobar todas as de peças e mão de obra necessária. contados a partir da data de assinatura deste contrato. conforme as práticas aplicáveis. resolvem celebrar o presente contrato através das seguintes cláusulas e condições: CLÁUSULA PRIMEIRA – DO OBJETO 1. O equipamento deverá possuir garantia integral pelo período de 12 meses. o(s) equipamento(s) que apresentar (em) defeito(s) de fabricação. CLÁUSULA QUINTA – GARANTIA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA 5. com sede na Rua Marquês de Abrantes. A instalação dos equipamentos deve observar as exigências da concessionária. CPF nº XXXXXXX e doravante denominada CONTRATADA. neste ato representado pelo XXXXXXXXXX. portador da carteira de identidade nº XXXXXXX. residente e domiciliado nesta cidade.1. CPF nº XXXXXXXXXXX. CLÁUSULA TERCEIRA – PRAZO DE ENTREGA/INSTALAÇÃO 3.1. 99 – 2º Andar – Flamengo – Rio de Janeiro/RJ. Os equipamentos objetos deste contrato deverão ser instalados pela CONTRATADA. CLÁUSULA QUARTA – LOCAL DE ENTREGA/INSTALAÇÃO 4.1. treinamento e suporte. de um lado: O XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX / ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO RIO DE JANEIRO. conforme Edital PR XX/11 e seus Anexos. e de outro lado XXXXXXXXXXXXXXXXXX. inscrita no CNPJ sob o n° XXXXXXXXXXXX. A CONTRATADA deverá substituir. 4.1. 27/39 .2. quando solicitado e comprovado pelo CONTRATANTE.1. incluindo instalação. 5. doravante denominada CONTRATANTE. 99 – Flamengo – Rio de Janeiro/RJ. partes integrantes deste contrato.ANEXO V PREGÃO ELETRÔNICO SESC Nº 41/2011 PREGÃO ELETRÔNICO SENAC Nº 42/2011 CONTRATO PARA FORNECIMENTO E ATIVAÇÃO DE UMA SOLUÇÃO DE DETECÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO PARA O DATA CENTER. portador da carteira de identidade nº XXXXXXXXXX-XXX/XX. inscrita no CNPJ sob o nº XXXXXXXXXXX. empresa com sede na Rua XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX. XXXXXXXXXXXXXX. que entre si fazem.1. A CONTRATADA deverá executar os serviços conforme disposto nos Anexos I e II – Especificação dos Serviços e Especificações Técnicas. Constitui objeto do presente contrato o fornecimento e ativação de uma solução de detecção e combate a incêndio para o DataCenter. neste ato representada por XXXXXXXXXXXXXX.1. CLÁUSULA SEGUNDA – ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA E DOS SERVIÇOS 2. O descumprimento aos prazos informados implicará nos casos previstos na Cláusula Décima Primeira deste contrato.

6.7. o valor total de R$ XXXXXXXX (XXXXXXXXXXXXXXX). Entende-se por manutenção corretiva aquela destinada a solucionar os defeitos apresentados nos equipamentos decorrentes da utilização normal. configuração. 7.5 A CONTRATADA deverá fornecer manuais técnicos do usuário e de referência contendo todas as informações sobre os produtos com as instruções para instalação.1. 28/39 .6.5. sem ônus para o CONTRATANTE e sem prejuízo da aplicação das sanções cabíveis 7. fiscais. contratar sob suas expensas todas as modalidades de seguros a que se julgar exposta em face dos serviços. 7. tributárias.1. A Assistência técnica utilizará apenas peças e componentes originais. bem como. 5. defeitos de fabricação e demais imperfeições na sua funcionabilidade. A CONTRATADA é também responsável. Efetuar o pagamento a CONTRATADA. 5. funcionários ou contratados.3. A CONTRATADA é exclusivamente responsável. operação e administração. A CONTRATADA e seus sucessores se responsabilizarão por todos e quaisquer danos e/ou prejuízos que a qualquer título. CLÁUSULA SÉTIMA – OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA 7. a fim de manter os equipamentos em perfeitas condições de uso. respondendo por si. causar ao CONTRATANTE e a terceiros. por seus sucessores. prepostos.5. venham causar à imagem do CONTRATANTE e/ou a terceiros. 7. ajustes e outras correções que forem necessárias. não tendo o CONTRATANTE qualquer vínculo trabalhista direto ou indireto com o pessoal da CONTRATADA.2 É de responsabilidade da CONTRATADA o fornecimento de todos os materiais e acessórios necessários à instalação dos equipamentos objeto deste contrato.OBRIGAÇÕES DO CONTRATANTE 8. previdenciárias e trabalhistas. A CONTRATADA deverá realizar um treinamento para até 04 (quatro) pessoas relativo à operação do sistema. onde compreende a substituição de peças e afins. e por todos os danos e prejuízos que. A CONTRATADA deverá fornecer todo material didático necessário para o treinamento ou equivalente para orientação dos usuários. conforme Anexo I do Edital PR XX/2011 – Proposta de Preços. 7. As peças substituídas durante a manutenção corretiva deverão apresentar padrões de qualidade e desempenho iguais ou superiores aos das peças utilizadas na fabricação dos equipamentos.4. CLÁUSULA SEXTA – DO VALOR 6. sem qualquer ônus adicional para o CONTRATANTE. O serviço de assistência técnica será prestado mediante manutenção corretiva e suporte técnico. encargos e obrigações comerciais. em virtude da execução de serviços a seu encargo.3. já inclusos todos os impostos diretos e incidentes sobre o serviço conforme legislação vigente e demais despesas diretas ou indiretas. observadas as Cláusulas e Condições ora ajustadas.1. CLÁUSULA OITAVA . O CONTRATANTE pagará à CONTRATADA pelos serviços objeto deste contrato.4. proporcionando os conhecimentos necessários à correta utilização dos seus recursos. 5. a qualquer título. por todas as despesas decorrentes de eventuais serviços. na forma deste contrato pela qualidade dos produtos oferecidos. por quaisquer ônus. salvo nos casos fundamentados e aceitos pelo CONTRATANTE. em decorrência da execução indevida do objeto deste contrato. 7.

A cada pagamento mencionado no item 9. . 8. 9. se for a filial. com efeitos negativos. 9.Certidão Negativa do ISS ou Certidão Positiva. com efeitos negativos.2.CONDIÇÕES DE PAGAMENTO 9.Certidão Negativa de Débito. CLÁUSULA NONA . os mesmos ficarão retidos. O pagamento deverá ser realizado sempre na primeira quinta-feira. Todos os documentos apresentados deverão estar em nome da CONTRATADA. ou Certidão de Não Contribuinte. através de pessoal identificado para tal fim. se for o caso. Não permitir que pessoas não autorizadas operem os serviços a serem executados pela CONTRATADA. . dentro dos respectivos prazos de validade. ou Certidão Positiva. dentro dos respectivos prazos de validade. Parágrafo único: Na hipótese de feriado. 29/39 . . apresentando as respectivas Certidões e Comprovantes.8.7. 9.4. todos os documentos deverão estar em nome da matriz.6. 9.5. fica condicionado à apresentação por parte da CONTRATADA das Certidões de Regularidade Fiscal com a Fazenda Federal. 9. com efeitos negativos. o pagamento deverá ser realizado no primeiro dia útil após a quintafeira estabelecida no item anterior. devidamente atestada pelo setor responsável. todos os documentos deverão estar em nome da filial. sem qualquer ônus para o CONTRATANTE. Se a CONTRATADA for a matriz. no verso da Nota Fiscal.2. que declara que o serviço/fornecimento foi executado de acordo com o contratado. contado da reapresentação. forem comprovadamente emitidos apenas em nome da matriz.8. valendo o recibo do depósito como comprovante de pagamento. a mesma será devolvida e o prazo de pagamento será prorrogado por igual prazo. A falta da atestação.Certidão Negativa de Débitos em Dívida Ativa.1. Caso a Fatura/Nota Fiscal apresente alguma incorreção. Estadual e Municipal do domicílio da CONTRATADA. implicará no não pagamento da fatura correspondente. 9. É vedado ao fornecedor o desconto em banco das duplicatas emitidas ou seu endosso em favor de terceiros. ou Certidão de Não Contribuinte.9. os tributos inerentes ao serviço prestado conforme legislação vigente. . no que couber.Certidão Negativa do ICMS ou Certidão Positiva. O pagamento será efetuado através de depósito em conta bancária. com o número do CNPJ e endereço respectivo. pelo setor competente do CONTRATANTE. .Certidão Negativa de Débitos de Títulos Federais e da Dívida Ativa da União ou Certidão Conjunta Positiva.3. ou Certidão Positiva. com efeitos negativos da Previdência Social.3. se for o caso. com efeitos negativos. Deverão ser retidos e recolhidos. mediante apresentação da Nota Fiscal. Caso as Certidões e os Comprovantes de Regularidade Fiscal. Permitir o acesso à realização dos serviços pela CONTRATADA.1. exceto aqueles que pela própria natureza. subseqüente a 30 (trinta) dias. As certidões mencionadas são: . objeto do contrato. até que a CONTRATADA regularize a sua pendência. não sejam apresentados no ato de cada pagamento.Certidão de Regularidade do FGTS. 9. emitida pela Procuradoria Geral do Estado. contados da entrega dos serviços. 9.

1. e) Inexecução. 10. a critério do CONTRATANTE. salvo por motivo de força maior. por parte da CONTRATADA. devendo ser apresentada por escrito. desde que a parte que assim o desejar. CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA – VIGÊNCIA 12. 11.2. em casos fortuitos ou de força maior. Perda do direito a contratação. não excedente. até o fim da garantia de 12 (doze) meses contados a partir do aceite da instalação. em relação às condições do presente Contrato e do Edital PR XX/11. acarretará as seguintes sanções: 11. CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA .1 O presente contrato terá vigência a partir da data de assinatura das partes. prepostos. A justificativa para eventual atraso só será considerada. até 24 (vinte e quatro) horas antes do término do prazo para a entrega/serviço objeto deste contrato. as sanções poderão ser cumulativas. c) Interrupção dos serviços. Multa administrativa. sem o prévio consentimento por escrito por parte do CONTRATANTE. 30/39 . d) Reiteradas reclamações por parte do CONTRATANTE. 11. O inadimplemento. não tendo CONTRATANTE qualquer vínculo trabalhista direto ou indireto com seus funcionários. independentes de aviso: a) Falência ou Recuperação Judicial ou Extrajudicial da CONTRATADA.2 A CONTRATADA assumirá total responsabilidade por eventuais danos CONTRATANTE ou aos seus usuários.CLÁUSULA DÉCIMA– RESCISÃO 10. paralisação ou abandono da entrega/serviços. funcionários ou contratados. dê ciência inequívoca de sua intenção por escrito. 11.3 A CONTRATADA é responsável por todos os danos e prejuízos que a qualquer título causar ao CONTRATANTE e a terceiros.DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 13. trabalhistas e previdenciários referentes ao pessoal envolvido no fornecimento. respondendo por si. por período de até 2 (dois) anos.4.2.DAS SANÇÕES EM CASO DE INADIMPLEMENTO 11. por escrito ao CONTRATANTE. A critério do CONTRATANTE. e de acordo com a sua gravidade.1. 11. Suspensão do direito de participação em licitação promovida pelo CONTRATANTE. em virtude da execução de serviços a seu encargo. devidamente comunicado. decorrentes de ação ou omissão de seus empregados. O presente contrato poderá ser rescindido. b) Cessão ou transferência do contrato. fiscais. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA . total ou parcial.3. São causas especiais de rescisão e suspensão imediata dos serviços. 13. não tendo o CONTRATANTE qualquer vínculo trabalhista direto ou indireto com o pessoal da Contratada. da prestação dos serviços ora contratos.1 Todos os encargos sociais.5. em seu total ao equivalente a 10% (dez por cento) do valor t global do contrato ou instrumento equivalente. e f) Imperícia ou negligência na execução dos serviços técnicos ora contratados.5. correrão exclusivamente por conta da CONTRATADA. com antecedência mínima de 30 (trinta) dias. causados ao 13. por seus sucessores.

Elegem o foro da Comarca da Capital do Rio de Janeiro. incluindo descobertas. na presença das testemunhas abaixo. ou apresentada de outro modo tangível ou intangível.9 Nos casos omissos. do fornecimento. amostras. caso seja solicitado pelo CONTRATANTE aceitar nas mesmas condições iniciais.6 A CONTRATADA é exclusivamente responsável. na forma deste contrato pela qualidade dos serviços executados.7. design. Rio de Janeiro. bem como por todas as despesas decorrentes de eventuais serviços. A CONTRATADA concorda em tratar e manter sob sigilo todas as informações compartilhadas em decorrência da execução dos serviços. disquetes. sem o prévio e expresso consentimento do CONTRATANTE. por ação ou omissão. sem ônus para o CONTRATANTE e sem prejuízo da aplicação das sanções cabíveis. na mesma medida e grau de diligência que dispensam às suas próprias informações confidenciais. renunciando a qualquer outro por mais privilegiado que seja. discos. projetos. técnicas.13. programas de computador. CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA . idéias. 13. verbal. 13. será usado o Código Civil para dirimir qualquer dúvida relativa a este contrato. acréscimo de até 25% (vinte e cinco por cento). para dirimir quaisquer dúvidas ou litígios oriundos deste contrato. desenhos. a fim de que se produzam seus devidos e legais efeitos. diagramas.DO FORO 14.1. nomes de clientes e/ou parceiros e outras informações técnicas. 13. ações Institucionais. 13. cópias. especificações. planos de marketing. O termo “informações” abrangerá toda informação escrita. 13. fluxogramas. fitas.8.5 A CONTRATADA poderá. conceitos. financeiras e comerciais. CONTRATANTE CONTRATADA Testemunhas: Nome: CPF: Nome: CPF: 31/39 . não revelando.4 A CONTRATADA é também responsável por contratar sob suas expensas todas as modalidades de seguros a que se julgar exposta em face dos serviços. Know-how. ocasião em que será(ao) emitido(s) instrumento(s) contratual(ais) complementar(es) a fim de autorizar o(s) fornecimento(s) adicional(ais). E por estarem justas e acordadas firmam o presente contrato em 2 (duas) vias de igual teor e forma. quaisquer informações obtidas durante os trabalhos. _____ de _______________ de 2011.

por outro original. Serviço de Reprogramação – Os serviços de reprogramação compreenderão todas as reprogramações e configurações que forem necessárias. sendo assinados pelo Supervisor da Contratada com análise de ocorrências coletivas. ou um de seus representantes nomeados. 5. 32/39 . Horário de Serviço – O atendimento deverá ser minimamente de segunda a sexta das 09h00 às 18h00 (8x5). ou quando for solicitado pela fiscalização. Serviço Remoto – Trata-se de um serviço de auxílio de diagnóstico e depuração com o objetivo de buscar a redução do tempo de inatividade. mensalmente. email ou celular). 4. 3. Serviço de Reposição de Componentes e Partes – Esse serviço compreenderá o conserto ou reposição de componentes e partes que comprovadamente apresentarem defeito. 7. Deverão estar incluídas despesas de viagem ou deslocamento para a realização das atividades previstas no Contrato de Manutenção e Suporte dentro do horário de serviço. Prazo de Atendimento – os atendimentos para reparo dentro do período de garantia deverão ser realizados no máximo no próximo dia útil a partir do registro da falha junto a Contratada (NBD). 2. Solicitações de serviços fora do horário explicitado no Contrato estarão sujeitas à autorização da Contratante e respectiva cobrança. Internet. Registros e Relatórios – A comunicação. a CONTRATADA deverá prover ao CONTRATANTE: 1. dentro das especificações técnicas do fabricante. excluindo feriados. dar-se-á através dos meios a seguir indicados: Relatórios: deverão ser digitados. por escrito. Serviços “On-Site” – Serviço On-Site compreende os serviços realizados nos equipamentos instalados na Contratante. A abrangência do escopo para esses serviços deverá estar disponível no Contrato de Manutenção e Suporte. 6. quando o diagnóstico ou solução da ocorrência não se mostrarem possíveis de forma remota. Central de Atendimento – O ponto de contato da Contratada para o atendimento das solicitações de serviços da Contratante será através da Central de Atendimento ou abertura de chamados técnicos por um meio eletrônico qualquer (Ex. o aumento da disponibilidade dos equipamentos e aumento da produtividade. 8. entre a Contratada e a Contratante.ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS Durante o tempo de vigência da garantia. Este serviço inclui o envio de um analista da Contratada.

Planilha de Inspeção: toda intervenção efetuada pela Contratada deverá ser registrada indicando. ou similar. deverá ser entregue Certificado ou Relatório de Avaliação de Conformidade emitido por um órgão credenciado pelo INMETRO. 1.2. ou Certificado similar. tipo de manutenção. ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. equipe e homem/horas gastas na intervenção. conformidade com as especificações técnicas informadas pelo fabricante. Caso o sistema ofertado não possua nenhuma das certificações descritas nos itens anteriores. 1. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 33/39 . para atendimento e suporte técnico de emergência durante o período de garantia. O fabricante do deve possuir no mínimo 10 anos de experiência no fornecimento e instalação de sistemas de supressão a incêndio. para segurança do usuário contra incidentes elétricos e combustão dos materiais elétricos.4.1.). CERTIFICAÇÃO O sistema ofertado deverá possuir uma das aprovações ou certificados listados abaixo com o intuito de garantir a qualidade e eficiência do produto ofertado: 2. medições. comprovando que o equipamento possui a eficiência solicitada. Aprovação de conformidade pela UL – UNDERWRITERS LABORATORIES. 1. etc. O fabricante deverá apresentar uma carta de garantia de fornecimento de peças de reposição pelo período mínimo de 05 (cinco) anos. estado do equipamento. no mínimo. O fabricante deve possuir certificação ISO9001. O fabricante deverá apresentar uma declaração indicando que empresas estão autorizadas a prestar assistência técnica nos equipamentos por ela fabricados. serviços e venda de sistemas de refrigeração de alta densidade. O fabricante deve possuir atendimento 07 x 24hrs.5.2. data/hora do atendimento. segurança do ambiente e em conformidade com a norma IEC 60950 (Safety of Information Technology Equipment Including Eletrical Business Equipment). QUALIFICAÇÃO TÉCNICA 1. para fabricação. diagnóstico.1. 3.3. 1. providências tomadas (ajustes. 2. a descrição do problema. 2. de modo a permitir a imediata visualização do histórico de assistência prestada em cada componente da instalação. trocas de componentes.

Deverá estar equipado com filtros de oxidação e refrigeração para reduzir drasticamente a temperatura de lançamento.1.6. alem de reter a chama e o calor gerado pela queima controlada dentro da unidade.10.4. O alojamento interno inferior deverá ser fechado com uma membrana não permeável. O gerador de aerossol deverá ser do tipo selado. 3.1.1. hermeticamente selada e possuir um meio mecânico para assegurar a ruptura da membrana após ativação do gerador.12. ter incorporado em sua parte superior um encaixe ¾" NPT para permitir a conexão direta ao sistema de comando em corrente continua. O filtro de refrigeração deverá ser composto por elementos mecânicos esféricos em alumínio para que não haja interação com a química do aerossol.1.1.1. 3. Gerador Aerossol para Supressão de Incêndio 3.1. Em atividade o agente extintor não deverá ter efeito insalubre sobre a capacidade operacional dos equipamentos protegidos na zona de risco e nem permitir o desenvolvimento de condutividade elétrica através do agente extintor eventualmente depositado. O agente extintor. 3. produza um agente aerossol extintor particulado ultrafino de altíssima e comprovada eficácia. bem como deverá ser inofensivo a camada de ozônio e não contribuir para o aquecimento global.1. durante um processo de combustão controlada dentro do gerador. Após uso o residual de agente aerossol extintor deverá permitir ser facilmente retirado da área protegida através da simples extração do ar por meio de ventilador de pressão positiva ou negativa.9. O agente extintor não deverá alterar os níveis de oxigênio do ambiente e sim atuar pela interação química com os radicais livres que contribuem para a propagação do incêndio. 3. Deverá conter um composto formador de aerossol que.1.5.7.1.11. não deverá produzir compostos derivados de quebra química. 3. 3.3. A parte superior e inferior da unidade geradora deverão ser de aço inoxidável e serem hermeticamente seladas. 34/39 . O corpo da unidade geradora deverá ser construído em aço inoxidável escovados interna e externamente.3. 3.1. alem de.2.1. mesmo submetido a temperaturas elevadas.1. 3.1. auto-suficiente (armazenamento. 3. 3. para unidades ativadas eletricamente. 3. produção e entrega) e especifico para atividade de supressão ao incêndio. ambos separados por um material isolante que garanta total estanqueidade.8. O alojamento interno não deverá estar pressurizado antes da ativação do gerador. O fluxo de aerossol deverá conter partículas ultrafinas (01 a 02 mícron) de compostos de potássio para ampliar a superfície de interação com o fogo.

1. 1500 e 2500 gramas.4. bem como deverá antender as listagens nos orgãos ULC. CO2 e NOx baseado na normas NIOSH. O agente aerossol gerado deverá ser à base de potássio e o fabricante deverá fornecer dados de teste de um laboratório independente. Não contribuir ao aquecimento global .1.1.15. 3.1. A unidade geradora deverá ter aprovação no teste de desempenho conforme certificação UL 2775.1. Não conter substâncias corrosivas.14.16. Não ser tóxico. CSIRO/ActivFire e ECB inclusive.1. para não diminuir a concentração de oxigênio do ambiente. nas concentrações normais de projeto.3. que cobre a NFPA 2010 . através de comando extensor fixado ao elemento iniciador instalado na parte superior da unidade.1.22. e ativação manual.1. O agente deverá ser aprovado para comercialização pela EPA (EUA). O tempo de descarga deverá variar de 8 a 37 segundos dependendo do tamanho da carga. 3.GWP. Também deverá estar em conformidade as aprovações dos componentes do Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio pela FM e UL 9ª edição.22. 100. O dispositivo gerador deverá ser montado por meio de braçadeira em aço inoxidável que permita o ajuste direcional através de plano vertical e horizontal.1. A detecção elétrica deverá permitir ativação elétrica.18. 3.5.19. Não contribuir a degradação da camada de ozônio .22. 3. 3. O agente aerossol produzido deverá ser listado pela EPA (U. O gerador de aerossol deverá permitir combate em incêndios classe A.22. O agente deverá ser seguro para locais onde há pessoas.23.1.1.Sistemas Fixos de Aerossol versão 2010.2.1.13.1. 3.1. por parafusos ou chumbadores.3. 3. 3.1. 3.22.1. cabendo ao licitante vencedor a comprovação documental traduzida para a língua portuguesa brasileira (tradução juramentada). os níveis de CO. além de atender a: 3. O tempo de vida útil de cada unidade deverá ser no mínimo de 10 anos. Possui tempo insignificante de permanência na atmosfera.S. 60. 250. conforme testes UL. 3. através de comando em corrente continua.21. 3.ODP. demonstrando que o aerossol não produz. 3.99g/m³. 1000. 3. Underwriter's Laboratories – Laboratório de Certificação e Normatização) para UL 2775.22.20. 500. Geradores configurados para ativação elétrica deverão permitir cargas dimensionadas nas variações de 30. A fixação do suporte deverá ser simples. As unidades deverão ser dispostas estrategicamente no ambiente a ser protegido e deverão ser acionadas de duas formas: 35/39 . Environmental Protection Agency – Agencia de Proteção Ambiental) e a unidade geradora de aerossol completa pela UL (U.S.17. conforme certificação UL. 3.1. com pelo menos 15 (quinze) minutos de média ponderada. B e C em concentração mínima de 0. sem necessidade de tubulações ou estruturas adicionais.

defeito e comando manual e automático da descarga.2.2. A condição de alarme será sinalizada com o acendimento fixo da lâmpada para indicar que o detector está atuando. Uma vez ativado o acionador manual o aerossol será disparado imediatamente.1. com tensão entre 12 e 24 VDC.23. As indicações sonoras e visuais de defeito terão som e cor diferentes das de incêndio.3. 3.2. 3. Elemento de Bloqueio e Seleção: Deverá possuir chave de bloqueio destinada ao bloqueio do impulso emitido pelo painel para operação dos solenóides de comando de descarga. A lâmpada eletrônica (led) incorporada ao detector deverá sinalizar o seu funcionamento piscando aleatoriamente.1. o que causaria prejuízos com certeza bastante maiores que o custo do sistema. Deverão ser do tipo ótico de fumaça. Detectores: São os elementos responsáveis pela supervisão automática. com a interrupção do processo produtivo. instalações ou estoques.3.2.4. ou acionador manual. Deverá possuir leds para indicação de atuação e defeito. As operações dos alarmes. O painel da central deverá ser alimentado em 220 VCA (operando em 24 VCC).1. Acionador Manual: Deverá ser do tipo “quebre o vidro e aperte o botão” na cor vermelha e deverá conter as instruções quanto a seu uso. Eletricamente. A emissão do impulso para os solenóides de comando deverá ter um retardo de aproximadamente 20 segundos a partir do recebimento da mensagem de incêndio enviada pelos detectores. por uma central automatizada.2.2.5. 3.1.2. 3. Sirene: 36/39 . A central receberá as informações enviadas pelos laços de detectores e pelas chaves de bloqueio e emitirá os sinais elétricos correspondentes para operação dos alarmes sonoros e visuais. na temperatura de 300º C. com retorno por linha física na mesma indicação na central. 3. distribuídos de acordo com o projeto. permitirá o domínio do foco de incêndio. sem o retardo mencionado acima. Autônoma. atuarão fazendo alarmar a central de supervisão. Sistema Fixo de Detecção 3. e das indicações. Central de Supervisão: Deverá possuir a função de detecção com sinalização visual e sonora das ocorrências de incêndio. A ação imediata dos bombeiros e/ou pessoal treinado. evitando assim uma destruição maior de máquinas. Em caso de incêndio.2. sonoros e visuais da central deverão ser imediatas. ligados a central segundo laços distintos. 3. ainda em uma fase inicial.23. dispondo de fonte alternativa (bateria própria).

. No CPD: 1.1.1..1. 1.3. Os alarmes sonoros e visuais deverão atuar. Após 20s o sinal é liberado.2. permitindo uma boa visualização pelas pessoas. Deverá possuir 05 (cinco) ou mais tipos de sons diferentes. Condições de Normalidade Na Central: 1. Poderá ser ligada com objetivo de alarme geral ou setorizado. A utilização de sons diferentes permitirá a diferenciação das condições de alarme.1.6. que poderão não ser de incêndio.3.1.1. esquematizados segundo os laços de entrada e de saída do sistema de detecção e respectivos elementos de fixação. 3. a seqüência de operações é a mesma acima descrita.1.3. Rede de Condutores de Cobre: Embutida em eletrodutos.1. Na Central 1.1.2.1. Quando a fumaça atingir ao menos um dos detectores o led deverá permanecer ligado. Leds de alimentação ligados.3. Leds dos detectores piscando aleatoriamente funcionamento. Operação Automática – Situação de Alarme No CPD: 1. para indicar seu 3. indicando o alarme.Deverá ser instalada em um ponto estratégico. Led LIGADO. 3. mas retido no retardador por 20s aproximadamente.. 1. 1. Desligamento de ar condicionado e acionamento dos dampers: Deverão ser disponibilizados contatos secos para desligamento dos equipamentos de ar condicionados e acionamento de dampers corta fogo.4. O alarme sonoro e visual calado e apagado. Demais leds apagados. 1.3.2. de forma a possibilitar.2.1. 1. 1. apagado ou aceso conforme a posição da chave de bloqueio. pelo processo auditivo.. 1. possibilitando sinalizar outros eventos relacionados a segurança.2..1.. Operação Manual Elétrica Com a operação do acionador manual. O led de incêndio do laço em emergência deverá acender. no painel de bloqueio. o alerta para o princípio de incêndio. disparando o aerossol se a chave de bloqueio estiver em LIGADA.. 3.7.2. Os alarmes sonoros e visuais devem atuar.1. 3.1. 37/39 .3.3. utilizando-se para a setorização de módulos de comando ou chaves para o caso de acionamento manual.2...1.1. Operações no sistema de Detecção: 3. exceto quanto ao mencionado para os detectores... Havendo cruzamento de dois ou mais laços um comando automático deverá acionar a operação do aerossol.

voltando à posição normal automaticamente mantendo o silenciamento. descrição funcional de comandos e alarmes.2. manual de operação do sistema de gerenciamento. Curtos nos circuitos de comando são indicados pelo acendimento do led CURTO LINHA ACIONAMENTO e operação da cigarra de defeito na central. A instalação do sistema será iniciada somente após a aprovação definitiva do projeto pela Contratante. Todos os alarmes sonoros podem ser silenciados através da chave SILENCIAMENTO.1. Toda solução fornecida deverá ser entregue e instalada no seguinte endereço: Rua Marques de Abrantes. 38/39 .3. com descrição geral do sistema e funcional dos componentes. que deve ser de atuação instantânea. especificação técnicas.3.1. procedimentos. 99 – 2º andar – Flamengo – Rio de Janeiro – RJ. Documentação de projeto que contenha as condições de alimentação elétricas e ambientais de funcionamento e especificações operacionais. manual de diagnóstico para interpretação de relatórios de falhas. dimensional. 4. DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Deverá ser disponibilizado junto com a solução fornecida: 4.4. desenho orientativo de instalação. CONDIÇÕES DE INSTALAÇÃO E TESTES 5. que contenha as especificações físicas. 5. que comprovem as características solicitadas. práticas e normas técnicas aplicáveis. Todos os leds e cigarras da central podem ser testados pela operação da chave TESTE LÂMPADAS. 01 (uma) via da documentação técnica necessária à manutenção e operação do sistema. diagrama unifilar.3. Indicação de Defeitos Loops interrompidos ou retirada de detectores deverão ser indicados pelo acendimento do led de DEFEITO respectivo na central e pela operação da cigarra de defeito.4. iniciação e localização de defeitos.2. 4. Circuito de comandos sonoro/visuais e para disparo do aerossol interrompidos deverão ser indicados pelo acendimento do led respectivo no módulo de SUPERVISÃO da central e pela operação da cigarra de defeito. em papel ou através de meio eletrônico (mídia CD). operacionais e de manutenção.3. manuais (Instalação e Operação). 4. 4. Documentação de operação e manutenção. 4. Documentação do sistema. 5. A instalação dos equipamentos deve observar todas as especificações exigidas.5 Deverá ser fornecido com a proposta documentação técnica completa. 5.

A solução proposta deverá ser projetada.Porta Corta-fogo para Saída de Emergência. NBR 13435: Sinalização de Segurança contra Incêndio e Pânico. NBR 9077 .National Fire Protection Association (Vol 72/2010) FM Factory Mutual (para Sistema de detecção) UL Underwriters Laboratories (para Sistema de detecção e aerossol) 39/39 .5. NBR 14039 .P. NBR 13434: Sinalização de Segurança contra Incêndio e Pânico . da Portaria 3214 do Ministério do Trabalho: Proteção Contra Incêndio para Locais de Trabalho.Proteção Contra Descargas Elétricas Atmosféricas. Quaisquer serviços civis. Dimensões e cores. Manutenção e Recarga em Extintores de Incêndio.5. Este circuito será individual alimentado a partir de um nobreak. ( A NBR 9441 FOI SUBSTITUIDA PELA 17240) NR 23.Instalações Elétricas de Alta Tensão NBR 14276: Programa de brigada de incêndio.4.F. remanejamento de forro e piso falso. por Hidrantes e Mangotinhos. Será disponibilizado pela Contratante ponto de alimentação elétrica para a Central de Supervisão.Sistemas de Detecção e Alarme de Incêndio. NBR 13714 . N. NBR 5419 . fabricada e instalada de acordo com as seguintes normas: NBR 10897 .Inspeção.Sistema de Combate a Incêndio por Espuma.Requisitos e métodos de ensaio NBR 5419 .Proteção contra Incêndio por Chuveiro Automático. NBR 14349: União para mangueira de incêndio . da Portaria 3214 do Ministério do Trabalho: Proteção Contra Incêndio para Locais de Trabalho.Instalação Hidráulica Contra Incêndio.1. NR 23. NBR 13932. NBR 12692 . sob comando.Saídas de Emergência em Edificações. NBR 12615 . tais como: aberturas e fechamentos de paredes.A.Projeto e Execução. NBR 13437: Símbolos Gráficos para Sinalização contra Incêndio e Pânico. NORMAS TÉCNICAS 6. bem como sua normalização dentro dos padrões pré-existentes.Sistemas de Proteção por Extintores de Incêndio. . 5.Formas.Instalações Internas de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) . NBR 11742 . NBR 13523 .Sistema de Proteção Contra Descangas Atmosférias (Pára-raios). NBR 17240 . serão de responsabilidade da Contratada. NBR 13714: Instalações Hidráulicas contra Incêndio.Instalações Prediais de Gás Liquefeito de Petróleo. sob comando. 6. NBR 12693 .