You are on page 1of 26

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS
DEPARTAMENTO DE QUÍMICA E FÍSICA

QUÍMICA Ambiental
Prof° Dr° Pedro Morais

Substâncias tóxicas
Pesticidas
problemas ambientais associados ao seu uso e seus efeitos sobre a saúde humana

Grande preocupação ambiental
produtos químicos industriais de amplo impacto ambiental

amplo uso como pesticidas

Pesticidas são substancias que podem matar diretamente um organismo indesejavel ou controlá-lo de alguma forma. Mecanismo de Ação bloqueio de um processo metabólico vital dos organismos para os quais são tóxicos .

Tipo de Pesticida Acaricida Algicida Bactericida Desinfetante Fungicida Herbicida Inseticida Larvicida Moluscicida Algas Organismo-alvo Ácaros Bactérias Microrganismos Fungos Plantas Insetos Larvas de insetos moluscos .

febre amarela. roedores e outros vetores.Inseticidas aplicação no controle em grande numero de doenças transmitidas por insetos. dengue inorgânicos e organometálicos orgânicos Me#or o!i"idade Eficácia em Pequenas quantidades Al a o!i"idade Fungicidas baseados em Hg° Metais e Semi-metais tóxicos não são biodegradáveis . como malária.

Propriedades Estabilidade contra a decomposição ou degradação ambiental solubilidade muito baixa em agua. tal como o material gorduroso da matéria viva Toxicidade relativamente alta para insetos. mas baixa para seres humanos . a não ser que o oxigênio ou nitrogênio encontrem-se também presentes nas moléculas alta solubilidade em meios semelhantes a hidrocarboneto.

fácil preparação Problemas Sub$roduto da fabrica%ão de solventes clorados Princi$al fonte $or consumo de alimentos contaminados efeitos no S&!' cefal(ia) v*mito+ .$exaCloro%enzeno H!"# cristal branco fungicida de uso agrícola nas colheitas de cereais e uso industrial como intermediário na fabricação de corantes Estável.nala%ão' irrita%ão de nariz) garganta e $ulmão Ca#"er&'e#o ()e*a o o!i"idade+ .

/0 da $rodu%ão# . vetores da malária e febre amarela Mecanismo de Ação egeneração do !istema nervoso "entral #$eurotoxicidade% Problemas uso em excesso $articularmente na agricultura ..CCl3 Cl C H DDT Inseticidas Cl Organoclorados eficaz contra mosquitos transmissores.

Análogos do DDT CHCl2 Cl C H Cl produto de degradação ambiental do DDT comercializado como inseticida DDD p-DicloroDifenilDicloroetano# CCl3 H3CO Propriedades inseticidas mas biodegradável grupos –OCH3 reagem produzindo compostos mais sol veis em agua C H OCH3 Me o!i"loro .

Outros inseticidas Organoclorados ampla eficácia contra insetos comercializado como uma mistura de isômeros prepara !es para tratamento de crian as com piol"o ou sarna isÔmero ativo Lindano .

Outros inseticidas Organoclorados #iclopentadienos clorados Ciclopentadieno subproduto do refino do petróleo completamente clorado possui propriedades inseticidas persist$ncia% potencial to&icidade% ac'mulo em tecidos gordurosos utilizados para controle de insetos (como cupins% gafan"otos) principalmente nas culturas de algod*o e mil"o .

inalação o a!sorção a"rav#s da pele pode levar a pro!le$as i$edia"os de sa%de se de&o$p'e$ e$ dias o se$anas.OUTROS TIPOS DE INSETICIDAS MODERNOS Organofosforados Não são persistentes efeito tóxico mais agudo para os seres humanos e outros mamiferos exposição por via oral. rara$en"e en&on"rados nas &adeias ali$en"ares .

gr po R $ais longo e $ais &o$plexo. &one&"ado ao P a"rav#s de $ O o S $edian"e $a ligação si$ples .OUTROS TIPOS DE INSETICIDAS MODERNOS Organofosforados contêm um átomo central de fosforo pentavalente ao qual estão conectados: U$ ("o$o de O o S ligado ao ("o$o de P $edian"e $a d pla ligação) * gr pos +OC...*C.o +OC.ligados ao P por ligação si$ples .

OUTROS TIPOS DE INSETICIDAS MODERNOS Organofosforados .

ação bastante prolongada Mecanismo de ção aumento duradouro da concentração de acetilcolina em todos os locais onde esta é liberada .Organofosforados ligação covalente com a enzima aceticolinesterase.

exiga 4i!ras si$p("i&as e Parassi$p("i&as 5Re&ep"ores Ni&o"6ni&os7 Sis"e$a Cardiovas& lar . palide< 4i!ras nervosas p1sganglionares parassi$p("i&as 5Re&ep"ores M s&ar6ni&os7 Tra"o /as"roin"es"inal Tra"o Respira"1rio Sis"e$a Cardiovas& lar . diarr#ia. dispn#ia. in&on"in9n&ia 4e&al .iperse&reção !r8n: i&a.radi&ardia. la&ri$e2a$en"o. 3ipere$ia &on2 n"ival Na%seas.Organofosforados: intoxicação Tecidos Nervosos e Receptores afetados Locais Afetados /l0nd las Ex1&rinas Ol3os Manifestações Sialorr#ia. !orra$en"o de visão. rinorr#ia. &ianose . v8$i"os. "ranspiração Miose. dor a!do$inal. 3ipo"ensão In&on"in9n&ia rin(ria Ta: i&ardia. !ron&oespas$o. 3iper"ensão. "enes$o. p"ose palpe!ral.

&onf são $en"al. paralisia. la!ilidade e$o&ional. perda de &on&en"ração. &efal#ia. &ãi$!ras. &o$a &o$ a s9n&ia de reflexos.Inibidores irreversíveis da enzima Acetilcolinesterase: intoxicação Tecidos Nervosos e Locais Receptores Afetados afetados Nervos $o"ores so$("i&os 5Re&ep"ores Ni&o"6ni&os7 C#re!ro 5Re&= A&e"il&olina7 M%s& los es: el#"i&os Manifestações 4as&i& laç'es. depressão dos &en"ros respira"1rio e &ardiovas& lar= S=N=C= . a"axia. &onv ls'es. le"argia. di$in ição de reflexos "endinosos. "re$ores Sonol9n&ia. fadiga. "re$ores. fra: e<a $ s& lar generali<ada. dispn#ia. respiração C3e>ne+S"o?es.

Car!aril e Aldi&ar! vida curta no ambiente por reação com a H2O decompondose em produtos não-tóxicos .OUTROS TIPOS DE INSETICIDAS MODERNOS Car!a$a"os derivados do ácido carb!mico onde um dos Hs ligados ao N encontra"se ligado a um grupo al#uil $"C%&' e o H ligado ao O é substitu(do por um grupo org!nico mais longo e comple)o Baixa toxicidade a pele Car!of rano.

4.5-triclorof enóxiacético reação secundaria com conversão do composto triclorofenol em dio)ina onde * !nions triclorofenó)i reagem entre si eliminando de *Cl" Cl O Cl Cl Calor Cl Cl O Cl Cl O Cl O Cl + 2Cl Cl .4.5-T ácido 2.O sub$rodutos obtidos a $artir da rea%ão obten%ão do 1erbicida+++ O CH2 C OH Cl Cl Cl 2.

PCBs grupo de compostos quimicos industruiais organoclorados grande variedade de aplicações em função de suas propriedades são persistentes no ambiente e bioacumulam nos seres vivos ALTA TO.ICIDADE .

PCBs 2 °! +uebra de ligaç.es na presença de Pb como catalisador bifenila reage com de Cl2 na presença FeCl3 como catalisador onde átomos de H são substituídos por Cl .

0 fluidos refrigerantes em transformadores e de transferencia de calor em maquinaria plastificantes para maior flexibilidade em outros materiais (como o PV ! impermeabili"antes .são praticamente insolúveis em agua são líquidos quimicamente inertes e difíceis de queimar Fácil preparação são excelentes isolantes térmicos -./.

forte aquecimento dos PCBs em presença de uma fonte de oxigênio pode resultar na produção de pequenas quantidades de di en!ofuranos Os di!en<of ranos poli&lorados são s al$en"e &on3e&idos &o$o PCD4s .CONTAMINANTES NO PC.

Em doses elevadas os PCBs causam cancer em animais teste Crianças nascidas de maes com altos niveis de PCBs sofreram algum retardo no crescimento e demonstraram baixa eficiencia em testes de memória .

7. furanos e PCBs depende fortemente da extensão e do padrão da cloro substituição 3 4 administração de doses de 2.a toxicidade das dioxinas.8-TCDD a animais de laboratórios prenhes causam e eitos reproduti!os em suas proles a etando horm"nios se#uais .3.