You are on page 1of 16

UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP

GESTÃO DE PROJETOS: relatório final PROFº

E!O HORI"ONTE #$%&

relativo $s aulas de Gestão de Projetos. onde a reali#ação desse relatório nos leva a analisar a import%ncia da Gestão para as empresas& E!O HORI"ONTE #$%& 2 . pólo de !elo "ori#onte. da Universidade Anhanguera Uniderp.Relatório final da Atividade Prática Supervisionada de Gestão de Projetos do curso de Administração.

*tapa /&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&+( 0onclusão&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&+.Sumário 'ntrodução&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&() *tapa +&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&(. Refer1ncias !i2liográficas&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&+3 3 . *tapa -&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&(.

ou agir em metas traçadas de melhoria de seu produto. falhas do processo. passando a ser um elemento decisivo para a integração da manufatura& Pois 6uem não planejar programar e controlar o 6ue produ#. são demonstrados conceitos de s9ries temporais e m9dias ponderadas com o o2jetivo de reali#ar a previsão da demanda e.'ntrodução *ste tra2alho 2usca apresentar um modelo de Planejamento e 0ontrole de Produção 4P0P5 para a o conhecimento de um plano de produção confiável com recursos produtivos& Podendo assim considerar o P0P como um elemento central na estrutura administrativa de um sistema de manufatura. logo está fadado ao desaparecimento& Para 6ue isto não ocorra. o empresário deve 2uscar gerenciar sua empresa de maneira mais o2jetiva. permitir a li2eração de ordens de produção. desta forma. programação e controle de todo o processo de produção& :esse modo. din%mica e efica#& Portanto 9 necessário decidir uma forma de garantir 6ue a sua empresa atinja o o2jetivo de produ#ir com 6ualidade e produtividade& A garantia de 2ons resultados está ligada ao 2om planejamento. provavelmente terá dificuldades em alcançar os 7ndices de produtividade e 6ualidade 6ue o mercado e8ige.se poss7vel atuar corretamente 6uando ocorrerem desvios. para 6ue ele seja 2em aceito& *ssa prática tam29m possi2ilita a diminuição de seus custos operacionais& <este sentido. compra e montagem& 4 . torna.

indicando os tempos para duração dos processosA . deve. :eterminar o in7cio da fa2ricação. em casos de imprevistos. pra#o e lugar& As funç?es do P&0&P&.0ontrole e acompanhamento da produção& CPlanejar 9 entender como a consideração conjunta da situação presente e da visão do futuro influencia as decis?es tomadas no presente para 6ue se atinjam determinados o2jetivos no futuroD& Assim sendo. para 6ue se tenha um 2om processo de planejamento. Acompanhar e controlar o andamento dos processos de fa2ricação da produção& 5 . Reali#ar as listas dos processos para fa2ricação do produto. são@ . indicando assim o roteiro a ser seguido para sua e8ecuçãoA . o pra#o para t9rmino e o lead time da produção. de acordo com os pra#os determinadosA . Gerar a li2eração das etapas e processos de fa2ricação. :eterminar os tipos dos produtos e as 6uantidades 6ue deverão ser fa2ricadas. 9 de fundamental import%ncia 6ue se tenha um 2om processo de planejamento em funcionamento. 6ualidade.Gestão de esto6ues de mat9ria prima e insumosA .Programação e controle das ordens de fa2ricaçãoA .Bovimentação das ordens de fa2ricação da produçãoA . com a finalidade de 6ue sejam cumpridos e atingidos todos os resultados previamente esta2elecidos em termos de 6uantidade. de acordo com a eficácia dos estudos relacionados $s simulaç?es dos processos de fa2ricação& Para 6ue. antes do momento em 6ue deverão ser iniciados. o 6ual possa informar com a má8ima clare#a os o2jetivos 6ue se pretendam atingir& A seguir seguem descritas. sendo de e8trema import%ncia para a o2tenção de melhores resultados em n7vel de aumento da produtividade& = P&0&P& apóia os departamentos de >endas e Produção no planejamento e na coordenação de suas aç?es. as fases referentes ao planejamento e controle da produção@ . de maneira geral.*tapa + 0onceitos = planejamento e controle da produção 9 um processo 6ue envolve o planejamento e a organi#ação de todos os processos de fa2ricação da produção. as decis?es possam ser tomadas de maneiras rápidas e corretas.:efinição das 6uantidades a serem produ#idasA .*missão das ordens de fa2ricaçãoA .se ter uma visão ade6uada do futuro. atrav9s de informaç?es oriundas dos pedidos dos clientes e nas previs?es de vendas futurasA .

9 necessário formular planos de como atingi. pois estas transformam as entradas do sistema de produção 4recursos de capital. assegurando.5& BonHs 4+G. uma ve# 6ue a eficácia deste sistema depende do projeto dos su2sistemas componentes e das tarefas desempenhadas pelo tra2alhador alocado ao sistema 4Stoner. utili#ar os recursos de maneira racional. organi#ação. então significa garantir 6ue os recursos produtivos estejam dispon7veis na 6uantidade. organi#ar recursos humanos e f7sicos necessários para a ação.. recursos de material e recursos humanos5 em 2ens e serviços& Planejamento e 0ontrole de Produção 9 a atividade de decidir so2re o melhor emprego dos recursos de produção. principalmente por6ue o projeto da operação produtiva geralmente não se preocupa com o andar dos sistemas em todas as suas etapas& Planejar e 0ontrolar. empresa com miss?es corporativas diferentes tendem a possuir atividades de P0P 2astantes discrepantes entre si& = planejamento. no momento e no n7vel 6 . nos pra#os e com 6ualidade de produtos& = planejamento e controle são necessários.I5 associa as atividades de produção á 2ase do sistema econJmico de uma nação. o2tendo com isso resultados muito mais satisfatórios& Planejar e controlar. no momento e no n7vel de 6ualidade ade6uada& *sse lidar com as variáveis significa 6ue o controle permite fa#er alteraç?es no plano. assim. corrigir poss7veis falhas e distorç?es. a e8ecução do 6ue foi previsto& = o2jetivo maior do Planejamento e 0ontrole 9 garantir 6ue a produção ocorra efica#mente e produ#a produtos e serviços como deve& = planejamento e o controle são utili#ados em todos os momentos do processo de produção e tem o o2jetivo de traçar o2jetivos mais 2em definidos. direção e acompanhamento da produção são importantes não só para a organi#ação. o tipo de operação e processos necessários.As definiç?es anteriormente citadas possi2ilitam transmitir os o2jetivos a serem alcançados& Planejamento e 0ontrole da produção e sua 'mport%ncia na Administração = planejamento e controle são muitos importantes para uma organi#ação produtiva já 6ue 6ual6uer operação re6uer planos e controle para 6ue os seus o2jetivos sejam alcançados. dirigir a ação dos recursos humanos so2re os recursos f7sicos e controlar esta ação para a correção de eventuais desvios& Para a efetiva e8ecução do P0P 9 necessário conhecer a comple8idade e a nature#a da atividade produtiva& = grau de padroni#ação dos produtos. +G. mais tam29m. tático e operacional& Para isso. 9 necessária 6ue o responsável pelo P0P da empresa seja uma pessoa e8tremamente din%mica e fle87vel. intervindo para ade6uá. tendo sempre em vista o o2jetivo de conciliar o Planejamento *strat9gico com as atividades desempenhadas diariamente no Cchão da fa2ricaD& F o elo entre o estrat9gico.los aos o2jetivos a serem alcançados& = P0P reEne informaç?es vindas de diversas áreas do sistema produtivo. a nature#a do produto e at9 mesmo as pol7ticas e diretri#es adotadas pela empresa são fatores determinantes para se determinas as atividades do P0P& =u seja. então significa garantir 6ue os recursos produtivos estejam dispon7veis na 6uantidade. com capacidade de tomar decis?es rápidas e acertadas& *m um sistema produtivo.los. para o indiv7duo e para a sociedade como um todo. toda ve# 6ue são formulados o2jetivos.

menor 7ndices de falhas. menor custo de produção. planejamento e controle de 6ualidade& *ntre os resultados alcançados com o Planejamento e 0ontrole da Produção estão altos 7ndices de produtividade e 6ualidade. BRP. Kust in Lime.de 6ualidade ade6uada& *ntre os tipos de planejamento e controle utili#ados pelas indEstrias estão@ planejamento e controle de capacidade produtivaA de esto6ue. entre outros& Assim. de projetos e. o Planejamento e 0ontrole da produção levam a empresa a produ#ir com maior perfeição. rapide# e menor custo. o2tendo assim. maior lucratividade& 7 . da cadeia de suprimentos. finalmente.

de ma6uinas e e6uipamentos.lo e de 6ue maneira& = controle 9 a função administrativa 6ue consiste em medir e corrigir o desempenho para assegurar 6ue os planos sejam e8ecutados da melhor maneira poss7vel& :e um lado o P0P esta2elece antecipadamente o 6ue a empresa deverá produ#ir o 6ue deverá dispor de mat9rias. 2em como de esto6ues de produtos aca2ados para suprir as vendas& :e outro lado o P0P monitora e controla o desempenho da produção em relação ao 6ue foi planejado. uma maior pontualidade nos pra#os acordados e um aumento de fle8i2ilidade em relação $s variaç?es da demanda e dos recursos produtivos coloca o sistema de planejamento. em muitos casos. as decis?es envolvendo a escolha e implantaç?es do sistema de PP0P t1m ocorrido nas empresas.primas e materiais. segundo uma lógica 6ue pode ser caracteri#ada como indu#idas por promessas de panac9ias. o planejamento determina a priori o 6ue se deve fa#er. 6uando fa#er.*tapa Sistemas de programação da produção com capacidade finita@ uma decisão estrat9gicaM = artigo procura analisar a recente tend1ncia do uso de sistemas de programação de produção com capacidade finita fa# uma 2reve descrição dos sistemas comercialmente dispon7veis no !rasil e alinha crit9rios para a seleção destes sistemas pelas empresas& A 2usca da competitividade por parte das empresas. 6uem deva fa#1. corrigindo eventuais desvios ou erros 6ue possam surgir& Ao desenvolver suas funç?es. as principais 8 . en6uanto a eficácia significa o alcance dos o2jetivos propostos pela empresa& = planejamento esta voltado para a continuidade da empresa e focali#ada no futuro. financeiros etc& Assim. entretanto. o P0P mant9m uma rede de relaç?es com as demais áreas da empresa& As inter. notadamente 6uando se o2jetiva redu#ir os custos associados aos esto6ues e ao n7vel de utili#ação e variação da capacidade produtiva e melhorar o n7vel de serviços perce2ido pelo cliente em termos de uma maior velocidade de entrega. programação e controle da produção como uma área decisão prioritária para os e8ecutivos nos anos G(& !asicamente o sistema de PP0P 9 uma área de decisão da empresa 6ue o2jetiva planejar e controlar os recursos alocados ao processo produtivo visando atender a demanda dos clientes& A decisão so2re a adoção de um sistema de PP0P deve considerar a multiplicidade de soluç?es hoje poss7veis. de pessoas. as empresas planejar e controlar de forma ede6uada sua produção& Para isso e8iste o planejamento e controle de produção 4P0P5 6ue visa aumentar a efici1ncia e a eficácia& A efici1ncia ocorre 6uando o utili#am de forma ade6uada os recursos empresariais. humanos.relaç?es entre o P0P e as demais áreas da empresa se devem ao fato de 6ue o P0P procura utili#ar racionalmente os recursos empresariais@ materiais. assim como a ade6uação desta ao am2iente particular da empresa& <a realidade. em detrimento da escolha de um sistema 6ue melhor suporte a estrat9gia competitiva da empresa& Planejamento e controle de produção para atingir seus o2jetivos e aplicar ade6uadamente seus recursos.

2em como são realimentadas por estes& 9 . m9dio e curto pra#o . o 6ue significa 6ue essa área funciona de acordo com o 6ue 9 planejado e programado pelo P0P& A admistração não se 2aseia em leis. do maior hori#onte de tempo para o menor . para ela2orar o plano de produção da empresa e planejar a 6uantidade de produtos aca2ados necessária para suprir as entregas aos clientes& N 0om a área de produção@ o P0P planeja e controla atividade da área de produção.relaç?es do P0P com as demais áreas da empresa são as seguinte@ N 0om a área de engenharia industrial@ o P0P programa o funcionalmente de má6uinas e e6uipamentos e 2asea. planejamento de longo. da 6ualidade e da fle8i2ilidade& As decis?es do sistema de PP0P ocorrem em diferentes hori#ontes de tempo e per7odos de replanejamento. esta2elecendo a 6uantidade de pessoas 6ue devem tra2alhar no processo de produção& N0om a área financeira@ o P0P se 2asea nos cálculos financeiros fornecidos pela área financeira para esta2elecer os n7veis de esto6ues de mat9rias.prima 6ue devem ser o2tidos no mercado fornecedor pelo órgão de compras e estocados pelo órgão de suprimentos& N 0om a área de recursos humanos@ o P0P programa a atividade da mão de o2ra. resolvendo.primas e de produtos aca2ados. 6uando se trata do controle da produção. as decis?es nas hierar6uias superiores são restriç?es aos pro2lemas seguintes. mas sim em princ7pios. uma metodologia 6ue prop?e decompor o pro2lema do planejamento da produção de larga escala em su2pro2lemas menores. e interativamente .inter.os se6Pencialmente .se em 2oletins de operaç?es 4!=5 fornecidos pela engenharia industrial& N 0om a área de cadeia de suprimentos e compras@ o P0P programa materiais e mat9ria. al9m dos lotes econJmicos de produção& N0om a área de vendas@ o P0P se 2aseia na previsão de vendas fornecida pele área de vendes. o P0P utili#a os princ7pios fundamentais do planejamento 4Principio da definição do o2jetivoA Principio da fle8i2ilidade do planejamento&5 e. e controle& *ste conceito está relacionado ao denominado planejamento hierár6uico da produção. portanto. sujeitos a uma enorme varia2ilidade& Ouando se trata do planejamento da produção. por 6ue 9 uma ci1ncia 6ue lida com fenJmenos sociais e humanos e. 2em como consideram diferentes n7veis de agregação da informação& *stas decis?es podem ser classificadas em tr1s n7veis . utili#a os princ7pios fundamentais do controle 4Principio do o2jetivoA Principio da definição dos padr?esA Principio da e8ceçãoA Principio da ação&5 = P0P determina de 6ue forma empresa pode atender e certas prioridades na produção de seus 2ens e serviços& Ouase sempre essas prioridades estão ao redor do custo.

6uando a coleta destes dados ocorre ao longo do processo de produção& A e8cel1ncia na captação e utili#ação destes dados irá determinar o sucesso ou o fracasso desta organi#ação frentes aos desafios do mercado& Rinalidade e Atividades do 0ontrole de Produção& Segundo Ravaretto 4-((+5.*tapa / 0onceito de 0ontrole de Produção = 0ontrole de Produção 9 a Eltima etapa do P0P e consiste no acompanhamento dos processos produtivos a fim de verificar o andamento da produção conforme o planejado. ou seja. principalmente. 6uantidades e motivos de paradas. o volume de dados gerados e arma#enados pelo 0P tende a ser grande. e a a6uisição de informaç?es atuais so2re a situação destas ordens& Segundo ele. 9 o conjunto das atividades 6ue visam $ coleta dos dados reais do processo produtivo. para 6ue seja comparada com o planejamento& = resultado do planejamento 9 a6uilo 6ue se deseja 6ue seja reali#ado. o monitoramento e o controle do progresso das ordens de produção atrav9s dos vários centros de tra2alho. verificar se o 6ue foi decidido no plano agregado. por9m. e6uipamentos alternativos utili#ados5. horários de in7cio e fim de produção. 6uantidades refugadas. um lote ou ainda ser utili#ado como um dado consolidado para identificar tend1ncias& A partir do apontamento da produção. carregando. rendimento e outros aspectos de sua utili#açãoA 0ontrolar a produção de itens esta atividade gera informaç?es so2re cada item. regimes de funcionamento 4operando. um sistema de controle de produção t7pico consiste de tr1s fases@ li2eração. 9 poss7vel sa2er a6uilo 6ue foi ou não cumprido do planejamento& Para alcançar tais o2jetivos. por isso o controle de am2os& *m situaç?es onde cada ordem 9 processada em um lote Enico. determinando desvios e possi2ilitando aç?es preventivas eQou corretivas& *stes desvios podem ser utili#ados para identificar poss7veis pro2lemas na produção para uma má6uina. ocorrem pro2lemas e outros eventos 6ue impedem 6ue o planejamento seja cumprido e8atamente em todos os seus detalhes& 0om o controle da produção. componentes ou produtos em cada etapa de produçãoA 0ontrolar a produção de ordens e lotes esta atividade gera informaç?es so2re a produção de ordens e lotes para o controle da produção& Algumas ordens de produção podem ser reali#adas em mais de um lote. preparando e outros5. programação e acompanhamento de ordens& :evido $ variedade e 6uantidade dos eventos de produção 46uantidades produ#idas. o 0ontrole de Produção está relacionado com a li2eração. suas atividades são@ 0ontrolar o e6uipamento esta atividade gera informaç?es so2re os aspectos tecnológicos dos e6uipamentos de produção& Podem ser controlados par%metros como a vida Etil de ferramentas. programa mestre e programação detalhada estão sendo perfeitamente reali#ados& *m outras palavras. na prática. o Planejamento e 0ontrole de Produção acumulam dados atuali#ados dos processos para utili#ação nas decis?es futuras& Para Groover 4-(((5. este controle 9 indistinto& A 10 . o processo do 0ontrole de Produção tem por finalidade acompanhar a produção reali#ada. uma ordem de produção.

tempo e custoA Avaliação do :esempenho atrav9s das atividades de monitoramento e acompanhamento. 6ualidade. visa avaliar o desempenho de cada etapa do processo produtivoA 0omparação do :esempenho com o Padrão esta2elecido fases do 0P. levantado os desvios ou erros da produçãoA compara as duas primeiras Ação 0orretiva 9 a Eltima fase do 0P e procura ade6uar todo o processo produtivo aos padr?es desejados& B9todos do 0ontrole de Produção& >isando a produção com efici1ncia e eficácia. controla apenas os desvios ou discrep%ncias.se de alguns m9todos& São eles@ 0ontrole >isual por ser o m9todo mais simples 9 tam29m o mais utili#ado. sa2endo 6uais operaç?es de cada ordem já foram iniciadas ou finali#adasA Registrar as informaç?es de controle esta atividade tem o o2jetivo de concentrar e registrar todas as informaç?es de controle coletadas nas operaç?es de produção& :esafios do 0ontrole de Produção& Uma das maiores dificuldades para o 0ontrole de Produção refere.prima necessária $ produção pode acarretar inEmeros pro2lemas tais como@ invia2ili#ar. o 0P está em constante processo de negociação com os diferentes agentes do processo produtivo& =utra grande dificuldade do 0P refere.se ao planejamento de mat9ria. controla todos os itens envolvidos na produção. este m9todo utili#a. erros ou falhasA 11 .se de conhecimentos estat7sticos atrav9s de amostras aleatórias para avaliar e monitorar a atividade produtiva das organi#aç?esA 0ontrole por e8ceção visando não dispensar a atenção do controlador para o 6ue funciona perfeitamente.se aos relacionamentos& Por administrar informaç?es de diversas áreas.reali#ação desta atividade permite o acompanhamento dos programas de produção. em2ora seja pouco valori#ado na teoria e pouco recomendado em grandes organi#aç?esA 0ontrole Lotal mais a2rangente 6ue o controle visual. interromper ou alongar o ciclo de produção e aumentar demasiadamente os custos& Rases do 0ontrole de Produção = 0ontrole da Produção apresenta 6uatro fases 2astante distintas@ *sta2elecimento de Padr?es determina 6uais normas ou crit9rios servirá de 2ase para a avaliação ou comparação da 6uantidade.prima& A escasse# ou e8cesso de alguma mat9ria. por9m a utili#ação deste m9todo deverá o2servar o princ7pio da praticidadeA 0ontrole por Amostragem como o próprio nome sugere. o 0ontrole de Produção utili#a.

o sistema 6ue acumula insumos por receio de retardar por falta deles. o sistema cujas sa7das não atendem as necessidades do meio e8terno perde eficácia& * 6uando suas sa7das são maiores do 6ue demanda do meio e8terno. por 6ual6uer motivo.prima 46uantidade de BP previstaQ6uantidade de BP utili#ada5. 0oeficiente de utili#ação de Bão de =2ra 4nT horas aplicadas ao loteQ nT horas totais de Bão de =2ra5. dependendo das particularidades de cada organi#ação. limitando o e8cesso a fim de minimi#ar os custos de estocagem& 0ontrole das :atas de L9rmino normalmente 9 reali#ado por meio do ar6uivamento de fichas por datas de t9rmino ou entrega& >isa verificar se os pra#os de produção foram cumpridos e o produto foi entregue na data acordada& 0ontrole de *sto6ues 0onceito do 0ontrole de *sto6ues Lodo sistema depende de insumos ou entradas 6ue procedem do seu meio e8terno para poderem funcionar& *sses insumos ou entradas são processados pelos diversos su2sistemas e transformados em sa7das ou resultados 4produtos ou serviços5 6ue retornam ao meio e8terno& A efici1ncia do sistema consiste em manter uma relação viável de entradasQsa7das& Buitas ve#es. 0oeficiente do tempo utili#ado 4tempo previstoQtempo gasto5 e Gráficos de Grantt e de Bontagem& 0ontrole das Ouantidades Produ#idas 9 um controle reali#ado depois do processo produtivo. o sistema perde efici1ncia 6uando seus insumos ou entradas tardam a chegar. reali#ado com 2ase no Sndice de *fici1ncia 4nT horas previstasQ nT horas tra2alhadas5.Autocontrole partindo do princ7pio da economicidade. elas tendem a ficar retidas dentro do sistema ou em sua periferia.se utili#ar. reali#ado com 2ase no Sndice das 6uantidades produ#idas 4nT de unidades produ#idasQnT de unidades programadas5. aguardando o momento de serem li2eradas& 12 . ou seja. Sndice de utili#ação de Bat9ria. Sndice de 6ualidade 4unidades refugadas ou defeituosasQ unidades produ#idas 8 +((5. esta2elecer os n7veis ade6uados de cada insumo. sendo reali#ado pelos próprios agentes e8ecutores& Lipos de 0ontrole de Produção& = 0ontrole de Produção pode. de 6uatro principais tipos de controle@ 0ontrole do Plano de Produção 9 um controle ampliado. tam29m perde efici1ncia. 0oeficiente de utili#ação do e6uipamento 4nT horas aplicadas ao loteQ n T horas totais do e6uipamento5. garantindo assim a disponi2ilidade do material para atender $s re6uisiç?es e. Sndice de cumprimento das =rdens 4ordens não cumpridas 8 +((Q ordens cumpridas5& 0ontrole de *sto6ues 9 o controle reali#ado 6ue visa dimensionar o esto6ue. acarretando paradas ou esperas dos su2sistemas& Bas o sistema 6ue tem mais entradas do 6ue sa7das. pois tem e8cesso de recursos não utili#ados& Assim. 9 efetuado pelo órgão envolvido no processo sem a presença de terceiros. ou seja. em contra partida. a escasse# ou e8cesso de insumos ou entradas constituem e8tremos 6ue devem ser evitados em 6ual6uer sistema de produção& :a mesma forma.

tr1s sistemas 2ásicos se destacam@ sistema de duas gavetas ou esto6ue m7nimo.5. isto 9 entre duas partes do esto6ue& W Sistema de renovação periódica 9 o sistema de controle de esto6ues em 6ue a renovação 9 feita em per7odos de tempo previamente esta2elecidos& F o per7odo ou intervalo de tempo 6ue define a renovação do esto6ue& 0ada item de esto6ue tem seu per7odo de tempo calculado para minimi#ar o custo de estocagem& A 6uantidade a ser 13 . no deposito final 4PA5 e em processamento no su2sistema de produção 4materiais em processamento ou mat9rias semi.se no crit9rio de guardar o material em duas gavetas 4ou em dois lotes separados5@ usa. vantagens e limitaç?es& <o entanto. cada 6ual com caracter7sticas próprias. pois os esto6ues representam grande parte dos seus custos log7sticos& *sto6ue *stocar significa guarda algo para utili#ação futuro. esta na hora de fa#er um pedido de renovação de esto6ue& A 6uantidade de material da segunda gaveta deve ser suficiente para durar ate o rece2imento do pedido de renovação& A denominação esto6ue m7nimo serve para designar s separação ente duas gavetas. neutrali#ando os efeitos de demora ou atraso no fornecimento. sa#onalidade no suprimento e riscos ou dificuldades no fornecimento& Proporciona economias de escala. por meio da compra ou produção de lotes econJmicos e pela fle8i2ilidade nos processos produtivos& Sistema de controle de esto6ues *8istem vários sistemas de controle de esto6ues.aca2ados5& A utili#ação de esto6ues seja de segurança ou de co2ertura para atender $ demanda m9dia durante o lead time 9 e8tremamente importante por6ue possi2ilita um melhor n7vel de atendimento ao cliente e melhora a competitividade da empresa em relação aos concorrentes& Segundo Uenard e RoV 4+GG. o controle de esto6ue 9 estudado desde +G+/ com "arris ao introdu#ir a fórmula do lote econJmico de compra& Para uma organi#ação.0omo sistemas a2ertos.se o material da primeira gavetaA 6uando esse material aca2ar e for necessário usar da segunda gaveta. as empresas procuram continuamente manter n7veis de esto6ue de BP ade6uados as suas necessidades e n7veis de esto6ue de PA as dos meios e8ternos& = esto6ue da empresa está geralmente locali#ado no almo8arifado 4BP5. a otimi#ação do flu8o de materiais 9 de vital import%ncia. 6uanto mais comple8o ou diversificado for o produto final. tanto maior será a diversidade de itens estocados e mais complicados o seu controle& Rornecedor 9 a empresa 6ue produ# ou comerciali#a os insumos necessários para o processo produtivo da empresa& As finalidades do esto6ue são as seguintes@ Garantir o funcionamento da empresa. de renovação periódica e de esto6ue para fim espec7fico& W Sistema de duas gavetas ou esto6ue m7nimo 2aseia.

pois. para ser diferenciado dos dois sistemas de controle de esto6ue anteriormente citados e 6ue costumam ser denominados controles de esto6ue& F o sistema de controle de esto6ue mais individuali#ado& F geralmente utili#ado para atender a um plano de produção especifico 4como no sistema de produção por encomenda5 ou especificamente a uma =P ou RB 4como no sistema de produção em lotes5& 0lassificação de esto6ue =s esto6ues são classificados segundo volume de suas 6uantidades ou do seu valor monetário& Ouase sempre um pe6ueno nEmero de itens costuma corresponder a 6uase totalidade dos valores re6uisitados& Podemos agregar os itens de esto6ue conforme o valor re6uisitado em tr1s classes@ W 0lasse A@ 9 um pe6ueno numero de itens 6ue totali#a uma grande porcentagem do valor total re6uisitado& São os itens mais caros e importantes e 6ue merecem um tratamento individual.comprada ou re6uisitada deve ser suficiente para suporta a demanda ate o rece2imento do pedido seguinte& W Sistema de esto6ue para fim espec7fico 9 tam29m chamado de controle de mat9rias. respondem por uma grande porcentagem do valor monetário total do esto6ue& W 0lasse !@ correspondem aos itens intermediários entre classe A e 0& esses itens merecem atenção individuali#ada pela sua relativa import%ncia em face de uma ra#oável porcentagem do valor total dos esto6ues& W 0lasse 0@ refere. apesar de representarem uma pe6uena porcentagem dos itens. a 6ual permite uma visuali#ação especifica dos itens mais importantes. dos menos importantes e dos intermediários& 14 .se a um grande numero de itens 2aratos 6ue totali#a uma pe6uena porcentagem do valor total re6uisitado& São os itens mais numerosos e menos importantes. pois respondem por uma pe6uena porcentagem do valor monetário total& Berecem pouca atenção individuali#ada e são tratados por sistemas automati#ados& *ssa divisão em tr1s classes e denominada 0lassificação A!0.

al9m de incomodar as grandes empresas& C= novo l7der 9 a6uele 6ue compromete as pessoas com a ação.0onclusão *ste tra2alho pode se concluir 6ue um P0P eficiente 9 de suma import%ncia. o planejamento e controle da produção ganham desta6ue e passa a ser um diferencial entre as empresas. converte os seguidores em l7deres e 6ue pode converter os l7deres em agentes de mudança&D !ennis& 15 . controlando.se uma programação confiável com se6Penciamento correto de produção.se para 6ue tudo aconteça de acordo com o planejado& :evido $ glo2ali#ação da economia e a crescente concorr1ncia pelos mercados consumidores mostram 6ue as empresas precisam repensar seus processos produtivos e a forma como os mesmos são administrados& = 6ue não era relevante passou a ser essencial já nas m9dias e pe6uenas empresas. tendo em vista os 2enef7cios e os resultados satisfatórios 6ue proporciona $s mesmas& <ovas t9cnicas estão sendo implantadas nas empresas pelo departamento P0P. posto 6ue se possa ganhar um tempo significativo fa#endo. fa#endo com 6ue os produtos e serviços se tornem competitivos com preços e 6ualidade 6ue atendem as necessidades dos consumidores e ganhando cada ve# mais espaços no mercado.

de outu2ro de -(+/& 0ontrole da Produção& :ispon7vel em@ Acesso em@ +3 outu2ro -(+/& Lelecurso L*0 . R& Administração da Produção& -X *d& São Paulo@ Atlas.& 0ontrole de Produção& :ispon7vel em@ Acesso em +3 outu2ro -(+/& 16 . de outu2ro de -(+/& *struturando a acumulação de custos a partir da função P0P& :ispon7vel em@ Acesso +. -(((& SUA0Y. :alvio Rerrari& Banual de Planejamento e controle da produção& -X ed& São Paulo@ Atlas. Bódulo / Administração (. <&A 0"AB!*RS. S&A K="<SL=<.Refer1ncias !i2liográficas LU!'<=. -((-& Planejamento e 0ontrole da Produção& :ispon7vel em@ Acesso +.