You are on page 1of 3

Superior Tribunal de Justiça

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 23.504 - RS (2011/0155671-0) RELATOR AGRAVANTE ADVOGADO AGRAVADO : : : : MINISTRO JORGE MUSSI ELIAS PERIN RIBEIRO ROSELINA BIOLCHI E OUTRO(S) MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DECISÃO Trata-se de agravo em recurso especial interposto por ELIAS PERIN RIBEIRO contra decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul que negou seguimento ao recurso especial por aplicação da Súmula n. 216/STJ ao inferí-lo intempestivo (e-STJ fls. 405/412). Alega o agravante que a decisão ora agravada está em confronto com a Resolução 857/2010, do Conselho de Magistratura do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, pois, a partir da vigência desta "as petições para os Tribunais Superiores podem ser protocolizadas pelo sistema do protocolo integrado" (e-STJ fl. 419) Assevera também confronto com o Agravo Regimental no Agravo de Instrumento n. 792.846/SP, do STJ que "entendeu que a Lei nº 10.352/2001 alterou o § único, do protocolo integrado para todos os recursos, cancelando o enunciado da Súmula nº 256, do Superior Tribunal de Justiça... (e-STJ fl. 419). Requer o provimento do agravo para que seja dado seguimento ao recurso especial. A Douta Subprocuradoria-Geral da República manifesta-se pelo não conhecimento do reclamo (e-STJ fl. 450). É o relatório. Verifico, primeiramente, que a presente irresignação se revela intempestiva. A jurisprudência deste Tribunal Superior é pacífica no sentido de que, em se tratando de matéria criminal, o prazo para interposição de agravo de instrumento contra decisão que nega seguimento ao especial é de 5 (cinco) dias. Nesse diapasão:
PENAL E PROCESSO PENAL. AGRAVO REGIMENTAL. INTEMPESTIVIDADE DO AGRAVO DE INSTRUMENTO. PRAZO LEGAL DE CINCO DIAS. JUÍZO DE ADMISSIBILIDADE NEGATIVO. PLEITO DE ANÁLISE DAS TESES APRESENTADAS NO RECURSO ESPECIAL. IMPOSSIBILIDADE. 1. O prazo para oposição do agravo de instrumento contra decisão denegatória de recurso especial, em sede criminal, é de 5 (cinco) dias, conforme dispõe a Lei nº 8.038/90. Essa questão, inclusive, encontra-se pacificada no Supremo Tribunal Federal, nos termos do enunciado da Súmula 699. 2. Dessa forma, não sendo ultrapassado o juízo de admissibilidade do agravo de instrumento, as questões suscitas no recurso especial não podem ser analisadas por esta Corte, em sede de agravo regimental. 3. (...) 4. Agravo regimental a que se nega provimento. (AgRg no Ag
Documento: 19948244 - Despacho / Decisão - Site certificado - DJe: 03/02/2012 Página 1 de 3

de 18. Rel. Ministra LAURITA VAZ. percepção equivocada relacionada à suspensão dos prazos recursais no recesso forense. deve ser mantido.2011. decidiu que o prazo de 5 (cinco) dias para interposição do Agravo em Recurso Especial. 8. julgado em 24/08/2010. 8. é de cinco dias. PERCEPÇÃO EQUIVOCADA. o prazo para interposição de agravo de instrumento contra decisão que inadmite recurso especial é de 05 (cinco) dias.Site certificado .846-SP. julgado no dia 13/10/2011. Agravo regimental desprovido.950/94 ao Código de Processo Civil. Assim.038/1990. 639. tal como estabelecido pela Lei n. conforme se vê da certidão de fl.DJe: 03/02/2012 Página 2 de 3 . 544 do CPC com a redação da Lei n.º 699 do STF. SUSPENSÃO DO EXPEDIENTE FORENSE. 699. a decisão agravada foi disponibilizada no Diário da Justiça Eletrônico em 12/5/2011.) 3. 451/2010 do STF foi assim afastada. tendo início o prazo para interposição do presente agravo no primeiro dia útil subsequente. em matéria criminal. (AgRg no Ag 1299848/SC. sendo certo que não configura justa causa para a inobservância do prazo legal. a teor do disposto no art. em processo penal. mostra-se intempestivo o agravo interposto apenas em 23/5/2011 (e-STJ fl. 16/5/2011. Incidência do verbete sumular n. julgado em 02/03/2010. que o prazo de agravo para fazer subir recurso extraordinário em matéria criminal continua sendo de 5 dias. 28 da Lei n.10. Rel. É responsabilidade da parte a entrega tempestiva da petição do recurso dirigido a este Superior Tribunal de Justiça.. RESOLUÇÃO N. in verbis : O prazo para interposição de agravo. de acordo com a Lei 8. Desta forma. o Supremo Tribunal Federal decidiu em Questão de Ordem no Agravo Regimental em Agravo em Recurso Extraordinário n.322/2010. e está agora formalmente esclarecida pela Resolução 472. 1º o parágrafo único expressamente nesse sentido.038/90. no julgamento do AREsp 24. É firme o entendimento desta Corte que. em obediência ao disposto no art. Ministro OG FERNANDES. na linha do disposto no art. como o prazo final para interposição do recurso ocorreu em 20/5/2011. 413 e-STJ. 28. RECEBIMENTO COMO AGRAVO REGIMENTAL PROCESSO PENAL. No caso. a Terceira Seção do Superior Tribunal de Justiça. quando se tratar de matéria penal. SEXTA TURMA.. DJe 22/03/2010) PETIÇÃO. 4.409/SP ocorrido em 23/11/2011. QUINTA TURMA. considerada publicada em 13/5/2011. do STF que acrescentou ao art. enunciado n. DJe 27/09/2010) A matéria encontra-se sumulada na Suprema Corte.º 08 DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Precedentes.Despacho / Decisão . No mesmo sentido. Documento: 19948244 .038/90. 12. INTEMPESTIVIDADE. da Lei n. caput. a possível dúvida que se instalara com a edição da Resolução n. Referente ao Agravo nos próprios autos do Recurso Especial.º 8. não se aplicando o disposto a respeito nas alterações da Lei 8. 5. (.038/90.Superior Tribunal de Justiça 1142319/MG.

PRETENSÃO DE ANÁLISE FÁTICA. o que demonstra que o recurso é incabível. SÚMULA N. A pretensão de reexame do conjunto fático/probatório não autoriza a interposição do recurso especial por conta do óbice contido na Súmula n. SÚMULA N. A falta de impugnação específica de todos os fundamentos da decisão agravada atrai a incidência do Enunciado Sumular 182 desta Corte Superior. Rel. QUINTA TURMA. julgado em 08/11/2011. NÃO CONHECIMENTO. MINISTRO JORGE MUSSI Relator Documento: 19948244 . o inconformismo não se dirigiu contra o fundamento contido na decisão agravada. RECURSO ESPECIAL. 3. 4. julgado em 21/10/2010. quando a decisão recorrida assenta em mais de um fundamento suficiente e o recurso não abrange todos eles. Rel. consoante se extrai da Súmula 182/STJ: "É inviável o agravo do art. 7/STJ. IMPOSSIBILIDADE.. APLICAÇÃO DA SÚMULA 182/STJ." A propósito: PROCESSO PENAL.DJe: 03/02/2012 Página 3 de 3 . AGRAVO REGIMENTAL. 1. Ministro OG FERNANDES.] 3.. 545 do CPC que deixa de atacar especificamente os fundamentos da decisão agravada.º 182/STJ.Despacho / Decisão . 1º de fevereiro de 2012. 2. FUNDAMENTOS.os 283 E 284/STF. SEXTA TURMA. DECISÃO AGRAVADA. Agravo regimental a que se nega provimento. INOCORRÊNCIA. AUSÊNCIA DE IMPUGNAÇÃO ESPECÍFICA DE TODOS OS FUNDAMENTOS DO DECISUM AGRAVADO. 1. não conheço do agravo.º 182 deste Superior Tribunal de Justiça. 216/STJ. [. INCIDÊNCIA. "É inadmissível o recurso extraordinário. Ministro JORGE MUSSI. DJe 16/11/2010) Ante o exposto. SÚMULAS N. qual seja. Brasília (DF). IMPUGNAÇÃO. FUNDAMENTAÇÃO DEFICIENTE. impondo-se a aplicação do enunciado da Súmula n. De mais a mais. A agravante não infirma especificamente todos os fundamentos da decisão agravada. 7/STJ." (Súmula n. Publique-se.Site certificado . (AgRg no Ag 1175713/RJ. DJe 17/11/2011) AGRAVO REGIMENTAL. AGRAVO DE INSTRUMENTO. a aplicação da Súmula n. Agravo regimental a que se nega provimento.Superior Tribunal de Justiça 416). (AgRg no Ag 1350106/MG.º 283/STF).