You are on page 1of 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Departamento de Física Laboratório de Física II

EXPERIÊNCIA 03: PÊNDULO SIMPLES

Leonardo Rigon Matheus de Mello Tobias Kuse

Florianópolis, 14 de Abril de 2014

. a força restauradora é proporcional a x para ⁄. pequenos deslocamentos e a constante é dada por . fazendo a proporcionalidade característica do sistema e neste caso ( decomposição das forças atuantes temos a componente tangencial do movimento (1) que é a força resultante e é também a força restauradora. a verificação de quão eficaz foi o procedimento realizado e a confecção de um gráfico relacionando o período e comprimento do pêndulo. A trajetória do corpo é um arco de circunferência de raio l igual ao comprimento do fio L mais o raio R da esfera (figura). calculando seu período de oscilação repetidas vezes. como podemos ver essa força não é proporcional a . x (2). a força restauradora que atua no pêndulo é proporcional ao deslocamento x e tem a forma . quando o corpo é retirado de sua posição de equilíbrio e depois solto ele começa a efetuar um (MHS) em torno desta posição. será feito também a interpretação dos dados coletados e dos resultados finais. TEORIA O pêndulo simples é um modelo idealizado constituído por um corpo puntiforme (em nosso caso uma pequena esfera maciça) suspenso por um fio inextensível de massa desprezível.INTRODUÇÃO O experimento tem como objetivo determinar a aceleração da gravidade local utilizando o pêndulo simples que executa um movimento harmônico simples. e sim a ângulos em radianos. mas no entanto para pequenos Com essa aproximação podemos escrever a equação (1) como ( ⁄ ) então. onde k é a constante de ).

desta forma o período de oscilação será √ ( ) PROCEDIMENO EXPERIMENTAL O procedimento consistiu em primeiramente medir o diâmetro D da esfera utilizando um micrômetro para com isto obter a medida de seu raio R.Do movimento harmônico simples temos que a freqüência angular é utilizando nosso k temos dado por. em seguida foi feita a medição do comprimento L do fio com a trena. APRESENTAÇÃO E DISCUÇÃO DOS RESULTADOS Gráfico: . deslocando a esfera de seu ponto de equilíbrio num ângulo menor que 20° com o objetivo de obter o período T de oscilação. o valor usado na experiência foi . em seguida o comprimento do fio foi diminuído em aproximadamente quinze centímetros o novo comprimento L era medido com a trena e então repetido o passo anterior. √ ⁄ √ ⁄ √ . O próximo passo foi marcar o tempo de dez oscilações com o cronômetro. isto foi executado oito vezes.

Utilizando os cálculos efetuados para obter a melhor reta.15 cm/s2). A partir da equação 5. ⁄ ⁄ | | 2. obtemos Utilizando a calculadora para efetuar o método dos mínimos quadrados foram encontrados os seguintes resultados: ∑ ∑ ∑ e (∑ ) ∑ ⁄ Equação da reta: Questionário: 1. calcule a latitude local. Se o valor que .Comparando a equação √ . com a equação da reta . determine o maior e o menor valor de g na superfície da Terra. determine o valor da aceleração da gravidade e calcule o erro percentual relativo ao valor tabelado no laboratório (gFlorianópolis = 979. Comente possíveis fontes de erros. Compare com o valor real da latitude de Florianópolis. O valor que você obteve a partir do gráfico está neste domínio? Em caso afirmativo.

as possíveis causas para o erro podem ter sido a imprecisão na cronometragem do tempo de oscilação que seriam melhores se fosse usado sensores. como o micrômetro. veremos que para ângulos menores que 20° a aproximação mas para valores acima deste a diferença se torna significativa. . justifique as possíveis causas do erro. Por que razão foi recomendado para o pêndulo simples o afastamento de sua posição de equilíbrio de ângulos não superiores a 20°. isso poderia ser resolvido adicionando um transferidor ao sistema. Para que o movimento executado pelo pêndulo pudesse ser considera um movimento harmônico simples. O fato de você ter utilizado um instrumento muito preciso. 3. afetou seus resultados? Justifique sua resposta. que não está ⁄ ⁄ ( ) O valor da aceleração da gravidade encontrado foi dentro deste domínio. ( ) ( ( ( ) ) ) ⁄ ⁄ . mas se analisarmos uma tabela trigonométrica é satisfatória. Sim. porque na verdade a força restauradora é proporcional ao e não a . 4. o erro no comprimento aumentaria para que ainda seria aproximado para o que implicaria em um erro maior no resultado final. a variação na diminuição do fio que algumas vezes ficou um pouco maior do que os quinze centímetros e outras um pouco menor e a falta de precisão para saber se o ângulo estava mesmo menor que 20°.você obteve para g não estiver dentro do domínio. pois o erro de escala do micrômetro é bem menor se comparado com outros instrumentos de medida. Se por exemplo o diâmetro da esfera fosse medido com a trena que possui um erro de escala cem vezes maior que a do micrômetro.

. Curso de Física Básica 2 – Fluidos. BIBLIOGRAFIA YOUNG. Ed 12°. D. Vol. A. R. H. Vol. Física II Termodinâmica e Ondas. M. 2. mesmo assim ele não ficou dentro do intervalo para poder calcular a latitude local e comparar com a de Florianópolis por estes mesmos motivos.CONCLUSÕES O valor encontrado para a aceleração da gravidade ficou próximo ao valor tabelado com um erro de aproximadamente 3%. NUSSENZVEIG. H. FREEDMAN. o que é um bom resultado levando em consideração as limitações do experimento mencionadas no exercício dois do questionário. Oscilações e Ondas. 2. Ed 4°.