You are on page 1of 11

12/03/2014

Direitos da Criança e do Adolescente

Direitos da Criança e do Adolescente
Direito da Infância e Juventude Vyrna Lopes Torres de Farias Bem

Criança Estado Sociedade Família Adolescente

Direitos da Criança e do Adolescente
CR/88

Direitos da Criança e do Adolescente
Crianças e Adolescentes Sujeitos de Direitos

Código de Menores Lei 6.679/79 Doutrina da Situação Irregular

Estatuto da Criança e do Adolescente Lei 8.069/90 Doutrina da Proteção Integral

1

o direito à vida. da sociedade e do Estado assegurar à criança. ao adolescente e ao jovem. discriminação. além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência. Declaração dos Direitos da Criança (1959). à educação. • Doutrina das Nações de Proteção Integral à Criança. Direitos da Criança e do Adolescente • Doutrina da Proteção Integral • Princípio do Melhor (ou Superior) Interesse da Criança • Princípio da Prioridade Absoluta • Garantia da Inimputabilidade • Isonomia entre os filhos • Idade mínima para o trabalho Direitos da Criança e do Adolescente • Sistemas de Garantias de Direitos • Art. à profissionalização. 1º Esta Lei dispõe sobre a proteção integral à criança e ao adolescente. à saúde. à alimentação. Convenção sobre os Direitos da Criança e do Adolescente (1989). com absoluta prioridade. Declaração de Genebra (1924). CR. ao lazer.12/03/2014 Direitos da Criança e do Adolescente • • • • Convenção OIT (1919). à liberdade e à convivência familiar e comunitária. 2 . exploração. É dever da família. crueldade e opressão. ao respeito. à dignidade. Direitos da Criança e do Adolescente • Art. 227. à cultura. violência.

2º Considera-se criança. sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei. por lei ou por outros meios. e adolescente aquela entre doze e dezoito anos de idade. Direitos da Criança e do Adolescente • Art. Nos casos expressos em lei. para os efeitos desta Lei. 3º A criança e o adolescente gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana. espiritual e social. a fim de lhes facultar o desenvolvimento físico. a pessoa até doze anos de idade incompletos. em condições de liberdade e de dignidade. todas as oportunidades e facilidades. 3 . moral. assegurando-selhes. mental.12/03/2014 Direitos da Criança e do Adolescente ECA Direitos da Criança e do Adolescente • ECA – Parte Geral: arts. aplica-se excepcionalmente este Estatuto às pessoas entre dezoito e vinte e um anos de idade. 1° a 83 Primário Secundário Terciário Sistema da Responsabilização • Compreensão da natureza dos direitos da criança e do adolescente – Parte Especial: arts. • Parágrafo único. 86 a 258 • Normas gerais relacionadas as políticas públicas referentes a infância e juventude Direitos da Criança e do Adolescente • • • • Critério cronológico objetivo ou absoluto Criança (até 12 anos incompletos) Adolescente (de 12 anos até 18 anos ) Art.

discriminação. e a condição peculiar da criança e do adolescente como pessoas em desenvolvimento.12/03/2014 Direitos da Criança e do Adolescente • Art. • d) destinação privilegiada de recursos públicos nas áreas relacionadas com a proteção à infância e à juventude. à alimentação. Tutela e Adoção Direitos da Criança e do Adolescente • Art. à educação. mediante a efetivação de políticas sociais públicas que permitam o nascimento e o desenvolvimento sadio e harmonioso.Políticas Sociais Públicas – Pretendem terminar com a fome. • b) precedência de atendimento nos serviços públicos ou de relevância pública. por ação ou omissão. 19 – 52) • Família Natural e Substituta • Guarda. 6º Na interpretação desta Lei levar-se-ão em conta os fins sociais a que ela se dirige. da comunidade. Direitos da Criança e do Adolescente • Art. à cultura. 7º A criança e o adolescente têm direito a proteção à vida e à saúde. • Parágrafo único. aos seus direitos fundamentais. 7° . 15 – 18) – Direito à convivência familiar e comunitária (Arts. violência. ao respeito e à dignidade (Arts. ao respeito. as exigências do bem comum. à saúde. pobreza e injustiça social – Direito à educação. crueldade e opressão. à liberdade e à convivência familiar e comunitária.14) – Direito à liberdade. 60 – 69) 4 . à profissionalização. à dignidade. 53 – 59) – Direito à profissionalização e à proteção no trabalho (Arts. os direitos e deveres individuais e coletivos. A garantia de prioridade compreende: • a) primazia de receber proteção e socorro em quaisquer circunstâncias. punido na forma da lei qualquer atentado. 4º É dever da família. com absoluta prioridade. Direitos da Criança e do Adolescente • Direitos Fundamentais – Direito à vida e à saúde (Arts. • c) preferência na formulação e na execução das políticas sociais públicas. à cultura. 5º Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência. em condições dignas de existência. a efetivação dos direitos referentes à vida. exploração. ao esporte. ao lazer. da sociedade em geral e do poder público assegurar. • Art. ao esporte e ao lazer (Arts.

solicitado por meio de encaminhamento médico. 8. Para isso. • O referido Centro de Saúde também negou atendimento psiquiátrico à mãe do menino. A funcionária sequer recebeu os documentos apresentados. proteção e recuperação da saúde. pois já estava há quase um mês engessado. 18. 40 semanas) e perinatal (desde o trabalho de parto até as primeiras 48 horas) • Ação de obrigação de fazer contra a gestante promovida pelo MP Direitos da Criança e do Adolescente • Direito à vida (Princípio da prioridade absoluta) Permissão do aborto (Art. o Centro de Saúde de Riachão. procurou. no dia 17 de agosto. CP) – Aborto necessário (ou terapêutico) • Vida da gestante x Vida intrauterina • Estado de necessidade – Aborto sentimental • Dignidade da gestante x Vida intrauterina Direitos da Criança e do Adolescente • Art. sentindo dores e apresentando hematomas.Município terá que custear tratamento médico de criança de seis anos • Consta na ação. • Atendimento integral à saúde à criança e ao adolescente Direitos da Criança e do Adolescente • “RIACHÃO . 5 . garantido o acesso universal e igualitário às ações e serviços para promoção. localizado no Centro da cidade. por intermédio do Sistema Único de Saúde. 11. É assegurado atendimento integral à saúde da criança e do adolescente. No local. que o menino precisou realizar um Rio-X para a retirada de gesso do braço. • A família da criança não possui condições financeiras para custear as despesas com o deslocamento e com os tratamentos médicos de ambos. ECA • Proteção da vida intrauterina • Período pré (desde a fecundação até o período da gravidez. a mãe dele foi informada por uma funcionária que o equipamento de Raio-X da unidade não estava funcionando e que também não havia previsão para o encaminhamento da criança para o município de Balsas.12/03/2014 Direitos da Criança e do Adolescente • Art.

Kataoka informou que. retirada de gesso. • A decisão inclui também o pagamento de atendimento psiquiátrico para a mãe e de todas as despesas de transporte. elas mesmas. avaliação de médico ortopedista. • Assistentes sociais do HGF entraram em contato com o MPE pedindo intervenção no caso.) • A promotora afirma que vai recomendar à Justiça que a avó da criança responda criminalmente pelo caso. entretanto. não houve tempo hábil para autorizar a transfusão de sangue. "Jamais queremos que chegue a um óbito". da Comarca de Riachão. por ser uma adolescente de 15 anos. argumenta Antônia Lima.globo. "Nós entendemos que a avó. O representante do grupo cristão no Ceará. em 22 de agosto. • Helvecio Neves Feitosa. mesmo contrariando a vontade da família e do próprio paciente. a informação do óbito foi repassada à promotora às 11h desta segunda-feira (23). Assinou a decisão o juiz Alessandro Arrais Pereira. não autorizou a transfusão porque o procedimento médico vai de encontro à sua religião. custeando todas as despesas de seu tratamento de saúde: exame de Raio-X.. alimentação e hospedagem dos dois.com/noticia. segundo informou a promotora Antônia Lima. moradores do município de Riachão (a 825km de São Luís). entre outros procedimentos. Segundo Antônia Lima. a Justiça concedeu decisão liminar. pois "a vida é um bem indisponível". Direitos da Criança e do Adolescente • A mãe..ma. que seria Testemunha de Jeová. de fato. segundo Lima. Direitos da Criança e do Adolescente • A negativa à transfusão. explica o representante. Foi determinado um prazo de 24 horas para o cumprimento das medidas. via Tratamento Fora do Domicílio (TFD) ou com recursos próprios. então já é um [homicídio] doloso". além do que há a defesa de valorização da vida. no caso de haver risco iminente de morte. • (.gov.php/lista-de-noticias-gerais/5014-riachao-municipio-tera-que-custear-tratamento-medico-de-criancade-seis-anos Direitos da Criança e do Adolescente • Recém-nascido morre no HGF após avó recusar transfusão de sangue (23. vice-presidente do Conselho Regional de Medicina (Cremec) comenta que essa é uma situação extremamente delicada. explica que existe uma resolução doConselho Federal de Medicina (CFM) que estabelece que. mas que existem alternativas.mp. Mas. não poderia responder pela criança e tentava desde sexta-feira (20) convencer a avó a necessidade da transfusão de sangue.br/index. o médico pode. As causas que levaram o bebê ao HGF e data de entrada no hospítal ainda não foram divulgadas. essa conclusão". fazer a transfusão de sangue. a avó da criança. afirma. Ricardo Kataoka. garantiu que nem a avó nem a mãe do bebê são Testemunhas de Jeová.12/03/2014 Direitos da Criança e do Adolescente • A pedido do Ministério Público do Maranhão. Ainda de acordo com o MPE.” • http://diariodonordeste. "Acredito que elas leram a Bíblia e tiraram. teria se dado porque a avó da criança seria Testemunha de Jeová.” • http://www.2013) • Um bebê recém-nascido morreu no setor de Neonatal do Hospital Geral de Fortaleza(HGF) após a avó recusar que fosse realizada uma transfusão de sangue que poderia salvar a criança. A sentença determina que a prefeitura garanta atendimento médico integral para o menino. promotora de Justiça de Defesa da Infância e Juventude do Ministério Público Estadual (MPE).asp?codigo=372711 6 .12. há a posição de não aceitar o procedimento. ao não permitir que a criança tomasse sangue assumiu o risco pela morte da criança. A Ação Civil Pública foi ajuizada pela promotora de justiça Patrícia Fernandes Gomes Costa. em favor de uma criança de seis anos e de sua mãe.

. 15. • Dignidade da criança e do adolescente Direitos da Criança e do Adolescente • Art. A criança e o adolescente têm direito à liberdade. • V .direito de ser respeitado por seus educadores. proteção e vigilância ao menor. O Código de Menores. assegurando-se-lhes: • I . 53.br/portal_stj/publicacao/engine. • Parágrafo único.texto=106166 Direitos da Criança e do Adolescente • Art. • III . • II . Com esse fundamento. de 1979.direito de contestar critérios avaliativos. 7 . violento. o legislador enfatizou a responsabilidade dos pais no exercício do poder familiar: zelar pela guarda e proteção dos menores em suas atividades do dia a dia. A criança e o adolescente têm direito à educação. de diversão • Direito à participação da vida familiar e da comunidade • Direito à participação da vida política • Direito ao refúgio. ao respeito e à dignidade como pessoas humanas em processo de desenvolvimento e como sujeitos de direitos civis.stj.acesso à escola pública e gratuita próxima de sua residência. ” (. reservando tal competência ao Poder Legislativo. preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho. concedia mais poder ao magistrado. visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa. ao autorizar a fixação de normas gerais necessárias à assistência. bem como participar da definição das propostas educacionais. ao auxílio e à orientação Direitos da Criança e do Adolescente • “Toque de recolher viola Estatuto da Criança e do Adolescente e o poder familiar • Ao editar o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). praticar esportes. 18.igualdade de condições para o acesso e permanência na escola. vexatório ou constrangedor. aterrorizante. humanos e sociais garantidos na Constituição e nas leis.) • http://www. Para o ministro Teori Zavascki. o ECA restringiu expressamente o poder do juiz de editar normas de caráter geral e abstrato. • IV .direito de organização e participação em entidades estudantis.area=398&tmp. • Direito de ir e vir • Direito à opinião e expressão • Direito a crença e culto • Direito de brincar. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente. pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano. a Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) atendeu a recurso do Ministério Público de São Paulo (MPSP) para cassar portaria que instituía “toque de recolher” em uma avenida de Fernandópolis (SP).12/03/2014 Direitos da Criança e do Adolescente • Art. podendo recorrer às instâncias escolares superiores.wsp?tmp..gov. É direito dos pais ou responsáveis ter ciência do processo pedagógico.

Direitos da Criança e do Adolescente • Critério georreferenciamento (escola próxima a residência da criança e do adolescente) • Direito ao transporte escolar • Direito à merenda escolar 8 . transporte. ou sua oferta irregular. pela freqüência à escola. alimentação e assistência à saúde.progressiva universalização do ensino médio gratuito. 10-102008. em creche e pré-escola. § 2º . Direitos da Criança e do Adolescente • Direito à educação – Direito constitucional – Direito fundamental – Direito social – Direito público subjetivo Direitos da Criança e do Adolescente • • • • • • • • • • • Art. 208. segundo a capacidade de cada um. importa responsabilidade da autoridade competente. por meio de programas suplementares de material didáticoescolar. IV . CR.12/03/2014 Direitos da Criança e do Adolescente • “A educação é principal instrumento que as sociedades democráticas possuem para promover a mobilidade social. 3° da CF)” (STF. § 3º .educação infantil. Pedido de Suspensão de Tutela n. da pesquisa e da criação artística. fazer-lhes a chamada e zelar.oferta de ensino noturno regular. preferencialmente na rede regular de ensino.atendimento educacional especializado aos portadores de deficiência.O não-oferecimento do ensino obrigatório pelo Poder Público. VII . adequado às condições do educando. VI . às crianças até 5 (cinco) anos de idade. j. III . 2012. II .acesso aos níveis mais elevados do ensino.educação básica obrigatória e gratuita dos 4 (quatro) aos 17 (dezessete) anos de idade.Compete ao Poder Público recensear os educandos no ensino fundamental. in ISHIDA. p.atendimento ao educando. Min. assegurada inclusive sua oferta gratuita para todos os que a ela não tiveram acesso na idade própria. É o acesso ao ensino que garante as condições necessárias para o desenvolvimento da pessoa. § 1º .° 241. V . 150). em todas as etapas da educação básica. junto aos pais ou responsáveis. O dever do Estado com a educação será efetivado mediante a garantia de: I . Gilmar Mendes.O acesso ao ensino obrigatório e gratuito é direito público subjetivo. para o exercício da cidadania e dos direitos individuais e para aquisição da consciência social indispensável para que a sociedade brasileira realize os seus objetivos fundamentais (art.

armado com um revólver. alunos no mundo todo sofrem com um tipo de violência que vem mascarada na forma de “brincadeira”. que até há bem pouco tempo era considerado inofensivo e que recebe o nome de bullying. matou-se. • Na Bahia. gerando desde queda na auto-estima até. Edimar Aparecido Freitas. Obeso na infância e adolescência.br/reportagens/bullying/) Direitos da Criança e do Adolescente Direitos da Criança e do Adolescente • “Em janeiro de 2003.com.com.educacional.educacional.” (http://www. em fevereiro de 2004. um adolescente de 17 anos. com um revólver na mão. matou um colega e a secretária da escola de informática onde estudou.br/reportagens/bullying/) 9 . no município de Taiúva. O delegado que investigou o caso disse que o menino sofria algumas brincadeiras que ocasionavam certo rebaixamento de sua personalidade. invadiu a escola onde havia estudado. O adolescente foi preso. de 18 anos. Ele feriu gravemente cinco alunos e. (http://www. pode acarretar sérias consequências ao desenvolvimento psíquico dos alunos. em casos mais extremos. ele era motivo de piada entre os colegas. Estudos recentes revelam que esse comportamento. em São Paulo.12/03/2014 Direitos da Criança e do Adolescente • Bullying • “Todos os dias. em seguida. o suicídio e outras tragédias”.

CLT. • Art. • II . INSTITUIÇÃO DE ENSINO.8. A formação técnico-profissional obedecerá aos seguintes princípios: • I .00. CLT. 63. ajustado por escrito e por prazo determinado. § 1º . prêmios ou participações nos lucros da empresa. BULLYING DE ALUNO NAS DEPENDÊNCIAS DA ESCOLA RÉ. compatível com o seu desenvolvimento físico. em que o empregador se compromete a assegurar ao maior de 14 (quatorze) e menor de 24 (vinte e quatro) anos inscrito em programa de aprendizagem formação técnico-profissional metódica.inflamáveis. explosivos ou energia elétrica. a executar com zelo e diligência as tarefas necessárias a essa formação.19. É proibido qualquer trabalho a menores de quatorze anos de idade. DANOS MORAIS CONFIGURADOS.O trabalho em condições de periculosidade assegura ao empregado um adicional de 30% (trinta por cento) sobre o salário sem os acréscimos resultantes de gratificações. Direitos da Criança e do Adolescente • Art. II . § 3º Serão descontados ou compensados do adicional outros da mesma natureza eventualmente já concedidos ao vigilante por meio de acordo coletivo.garantia de acesso e frequência obrigatória ao ensino regular. CLT. na forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do Trabalho e Emprego. salvo na condição de aprendiz. moral e psicológico.O empregado poderá optar pelo adicional de insalubridade que porventura lhe seja devido.DES. • • • • • 10 .0203 .horário especial para o exercício das atividades. CLT.2009. 60.Julgamento: 23/10/2012 – DECIMA TERCEIRA CAMARA CIVEL DO TJ/RJ APELAÇÃO CÍVEL.atividade compatível com o desenvolvimento do adolescente. • III . QUE NADA FEZ PARA IMPEDIR A PRÁTICA DE TAL VIOLÊNCIA. 193. e o aprendiz. QUANTUM REPARATÓRIO FIXADO EM DESACORDO COM O CRITÉRIO DA RAZOABILIDADE ANTE AO DANO SOFRIDO E AS CONDIÇÕES PESSOAIS DA VÍTIMA. RECURSO DA PARTE AUTORA A QUE SE DÁ PROVIMENTO. Contrato de aprendizagem é o contrato de trabalho especial. • Direitos da Criança e do Adolescente Art. FERNANDO FERNANDY FERNANDES . RESPONSABILIDADE CIVIL. VERBA REPARATÓRIA QUE MECERE SER MAJORADA PARA R$ 15. impliquem risco acentuado em virtude de exposição permanente do trabalhador a: I . § 2º .APELACAO . 428.000. São consideradas atividades ou operações perigosas. por sua natureza ou métodos de trabalho.roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial.12/03/2014 Direitos da Criança e do Adolescente • 0008139-94. Direitos da Criança e do Adolescente • Art. aquelas que.

exponham os empregados a agentes nocivos à saúde. 189. por sua natureza.Serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que.12/03/2014 Direitos da Criança e do Adolescente • Art . CLT . condições ou métodos de trabalho. 11 . acima dos limites de tolerância fixados em razão da natureza e da intensidade do agente e do tempo de exposição aos seus efeitos.