(CESPE - 2013 - TJ-DF - Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador) Pela analogia, meio de interpretação extensiva, busca-se alcançar o sentido

exato do texto de lei obscura ou incerta, admitindo-se, em matéria penal, apenas a analogia in bonam partem. (ERRADO) Analogia não é meio de interpretação da lei, mas sim, meio de integração da norma legal!

(CESPE - 2009 - DETRAN-DF - Analista – Advocacia) A lei penal admite interpretação analógica, recurso que permite a ampliação do conteúdo da lei penal, através da indicação de fórmula genérica pelo legislador. (CERTO) A interpretação analógica, da mesma forma que interpretação extensiva, amplia o conteúdo da lei penal, com a finalidade de abranger hipóteses não previstas expressamente pelo legislador, mas que por ele foram também desejadas.

(CESPE - 2012 - PC-AL - Agente de Polícia) As leis penais devem ser interpretadas sem ampliações por analogia, salvo para beneficiar o réu. (CERTO) A analogia não é admitida em normas incriminadoras, somente em normas não incriminadoras e desde que seja para beneficiar o réu.
Interpretação Extensiva Interpretação Analógica Analogia 1. NÃO tem lei para o caso; 2. Criação de uma nova norma a partir de outra (analogia legis) ou de todo do ordenamento jurídico (analogia “juris”) Art. 181- É isento de pena quem comete qualquer dos crimes previstos neste título, em prejuízo: I – do cônjuge, na constância da sociedade conjugal; (Ex.: art. 181, I, CP – “Cônjuge” estende-se para atingir a união estável) É INSTRUMENTO DE INTEGRAÇÃO É INSTRUMENTO DE INTERPRETAÇÃO >essa é ADMITIDA no direito penal >essa

1. Tem lei criada para o caso 1. Tem lei criada para o caso; 2. Depois de exemplos o texto encerra 2. AMPLIA-SE O ALCANCE DE UM DE FORMA GENÉRICA, permitindo CONCEITO LEGAL; (ex.: art. alcançar outras hipóteses (Ex. art. 121, 157, §2º, I, CP – “arma”). §2, I, III e IV, CP) Art. 157 - Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência: § 2º - A pena aumentase de um terço até metade: I - se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma; Art. 121. Matar alguém: Pena reclusão, de seis a vinte anos. § 2° Se o homicídio é cometido: I - mediante paga ou promessa de recompensa, ou por outro motivo torpe; III - com emprego de veneno, fogo, explosivo, asfixia, tortura ou outro meio insidioso ou cruel, ou de que possa resultar perigo comum; IV - à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido;

É INSTRUMENTO DE INTERPRETAÇÃO >essa é ADMITIDA no direito

penal CONTRA O RÉU E A FAVOR

CONTRA O RÉU E A FAVOR

é ADMITIDA no direito penal SOMENTE A FAVOR DO RÉU.