MODELO DE PROJETO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE

Título do Projeto XXXXXXXXXXXX

Autor(es)/E-mail:

Vitória da Conquista __/__/___

buscando novas propriedades como superfície não abrasiva e capacidade de absorção de energia em alto impacto.RESUMO Apresentar resumo de até 250 palavras do projeto. clara e objetiva os pontos relevantes do trabalho (objetivos. Veja abaixo um exemplo de introdução sobre o uso de materiais alternativos para aplicação em novos produtos. a indústria automobilística tem substituído as fibras sintéticas pelas naturais. INTRODUÇÃO Na introdução. A introdução é uma forma de introduzir o autor sobre o tema geral do seu projeto e as necessidades que resultam no desenvolvimento do mesmo. vocês devem contextualizar o objeto de pesquisa em relação a relevância do projeto na região e a sua relação com os conceitos de automação industrial. Sugere-se incluir elementos que auxiliem o leitor a compreender os detalhes fundamentais e a abrangência do projeto. Atualmente. Os compósitos de fibras naturais possuem diversas características que despertam o interesse em seu estudo como a biodegrabilidade. como curauá. método/metodologia. renovação. são relativamente desconhecidas e permitem uma abrangente área de estudo para o desenvolvimento de novos produtos já que também possuem baixa densidade e custo. Essa associação de materiais para resultar em novas propriedades é uma característica dos materiais definidos como compósitos. associadas a outros materiais. menores emissões de poluentes. 2010). Estudos recentes mostram que as fibras vegetais. 2 . novos materiais oriundos de fontes renováveis e sustentáveis se tornam cada vez mais utilizados para o desenvolvimento de produtos de alta tecnologia. esses novos materiais permitem aprimorar propriedades com uma alta aplicabilidade em produtos tecnológicos. entre outros a indústria automobilística. descrevendo de forma concisa. uma mistura de dois ou mais componentes com fases distintas com novas propriedades. menores emissões de gases estufa e redução da dependência de energia não renovável. Pode ser considerado como qualquer material multifásico que possui proporção significativa dos constituintes de cada fase e de suas propriedades de forma que cada um contribui no produto final com uma melhor combinação de propriedades (Callister. Enquanto busca-se aprimorar as propriedades dos atuais materiais no mercado. As fibras naturais. piaçava e buriti. ou seja. resultados) e conclusões. o desenvolvimento de novos materiais para uso comercial considera de forma relevante o impacto ao meio ambiente. Além de preservar o meio ambiente. Incluir 4 (quatro) palavras-chave. Com base nessas propriedades. possuem propriedades de grande utilidade para o desenvolvimento nessa indústria.

* Avaliação do potencial de fibras naturais a serem utilizadas em compósitos poliméricos com aplicação na carenagem de veículo de elevada eficiência energética. Os objetivos específicos são etapas devidamente concluídas e que o resultado de cada uma delas somadas resultam no objetivo geral. 3 . * Elaboração do Plano de Desenvolvimento do Projeto (PDP) * Pesquisas e desenvolvimento da tecnologia de fabricação do compósito a ser utilizada (laminação manual). Logo. a construção de um protótipo com base no conhecimento técnico e científico que você obteve durante a graduação. * Desenvolvimento do protótipo das partes desenvolvidas. * Caracterização das propriedades física. procura-se identificar o objetivo geral e os objetivos específicos do projeto. mecânica e térmica dos compósitos visando o que atende com maior satisfação para aplicação desejável. que sejam economicamente viáveis e adequados para competições acadêmicas. ou seja.Esta pesquisa na área de compósitos se torna interessante para o desenvolvimento de novos produtos assim como o compartilhamento e geração de conhecimento no meio acadêmico já que possui alto grau de inovação e segue o atual paradigma de desenvolvimento de materiais com preservação do meio ambiente. * Desenvolvimento de formulações de compósitos polímeros/fibras naturais que atendam os requisitos técnicos a serem utilizados em veículo com elevada eficiência energética para competições acadêmicas. busca-ser aplicar os novos materiais desenvolvidos num veículo elétrico utilizado numa competição acadêmica de eficiência energética. OBJETIVOS Nesta seção. para desenvolvimento de compósitos a base de polímeros reforçados com fibras vegetais para o desenvolvimento de carenageme componentes num veículo com elevada eficiência energética. Com base na pesquisa de materiais compósitos com reforço de fibras vegetais. Abaixo um exemplo de objetivos gerais e específicos: O objetivo do projeto é a realização de pesquisas. associado a um trabalho em equipe multidisciplinar para o desenvolvimento de um veículo elétrico com alta eficiência energética. na área de materiais. O objetivo geral é o objetivo final do seu projeto. Esse projeto proporciona uma aplicação de conceitos fundamentais/técnicos de cursos de engenharia em geral. variando o tipo e concentração de fibras e aditivos. este projeto busca desenvolver novos materiais para aplicação em veículo de alta eficiência energética para competições acadêmicas. Objetivos específicos: * Estruturação e nivelamento técnico da equipe envolvida.

Torna-se viável o fomento de atividades acadêmicas que estimulam os estudantes a desenvolverem novos materiais a partir de recursos renováveis. colaborando na conscientização sobre a responsabilidade social que deve existir em cada projeto. a revisão de literatura sobre esses sensores se torna de suma importância para entender o porque da escolhe desse 4 . pois além de poder exercitar na prática conhecimentos adquiridos teoricamente. pois estes materiais possuem propriedades importantes como menor massa específica e alta resistência o que consequentemente aumentam a eficiência do motor pelo baixo consumo de combustíveis. REVISÃO DE LITERATURA A revisão de literatura consiste. ter uma produção de baixo custo e com baixo consumo de energia na sua produção quando comparado com fibras sintéticas assim como a abundância de matéria prima na região. química. ela mostra que o projeto é viável e deve ser desenvolvido. a utilização de atuadores pneumáticos necessita de uma revisão sobre as leis de Pascal. atingir um novo mercado ou até mesmo melhorar um equipamento já existente no mercado. numa primeira parte procurar trabalhos científicos ou comerciais semelhantes ao projeto que você está desenvolvendo. Por exemplo. A justificativa é válida somente quando os autores conseguem justificar o desenvolvimento do projeto. minimizando o impacto econômico e ambiental.JUSTIFICATIVAS A justificativa do projeto refere-se aos motivos de desenvolvimento do projeto. Numa segunda parte. O uso de compósitos naturais no desenvolvimento de peças para automóveis tem sido frequente. o conhecimento se estende para fora da sala de aula. é necessário informar ao leitor do projeto todas a teoria aplicada para o funcionamento do projeto. A teoria se agrupa na física. Geralmente a justificativa busca resolver um problema. ou seja. O interesse por reforços fibrosos vegetais também se deve principalmente por ser de fonte renovável. Esta sessão é muito importante para a compreensão do projeto! Se no seu projeto você utiliza sensores óticos. Os desenvolvimentos científicos e tecnológicos atuais tem promovido o aumento no número de ensejos para a síntese de novos materiais e desenvolver produtos com propriedades melhoradas a partir de recursos renováveis profusos. matemática assim como o conhecimento técnico das engenharias. Outro exemplo também aplicável seria a relação de corrente e tensão num atuador elétrico. biodegradável. foi realizado um estudo que visa o desenvolvimento de compósitos baseados em constituintes derivados de fontes renováveis. Exemplo de Justificativa: A partir de trabalhos desenvolvidos por membros dos grupos de pesquisa na UESC sobre materiais compósitos.

Life Science Journal. As especificações técnicas consistem em: .tipo de sensor. O leitor deve ser capaz de acompanhar o processo e visualizar cada etapa do processo com base nos sensores e atuadores envolvidos. Are natural fiber composites environmentally superior to glass fiber reinforced composites? Composites: Part A 35 (2004) 371-376. Importante a inserção de fotos para o auxílio na compreensão. . M.   Joshi. 2012. M. REFERÊNCIAS Nesta seção deve-se inserir todas as referência bibliográficas utilizadas para o desenvolvimento do projeto. Effect of the Strengthened Ribs in Hybrid Toughened Kenaf/glass epoxy composite bumper beam. RESULTADOS/PRODUTOS ESPERADOS Nesta seção procura-se mostrar o protótipo finalizado. As ilutrações devem mostrar as diferentes etapas do processo de automação industrial aplicado com uma explicação sucinta de cada etapa.Manual de operação do protótipo VIABILIDADE ECONÔMICA Nesta seção fazemos a relação dos custos dos materiais utilizados assim como o custo de mão de obra e o tempo necessário para a montagem do protótipo.Especificações técnicas dos sensores. S.Procedimentos de construção. et al. . Davoodi. 9 5 .Relação de partes e procedimentos de montagem do projeto. Procure detalhar ao máximo possível a revisão de literatura pois é com base nela que o leitor vai entender as suas escolhas e o funcionamento do seu projeto! METODOLOGIA. . atuadores e materiais utilizados. Descrever etapa por etapa. V. Exemplo de referência bibliográfica. et al. MATERIAIS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Esta seção contém toda as informações técnicas para o desenvolvimento do projeto. .

2007.R. Characterization of natural fiber surfaces and natural fiber composites. Sgricia N.C.        (1). W. 2003. D. Bonelli. S.. Brígida A. Rio de Janeiro. D’Almeida. Hawley MC. Composites get greener. 1778. et. Miguez Suarez & E. Rethwisch. – “Propriedades de compósitos de piaçava com matriz polimérica”. Composites: Part A. Journal of Cleaner Production. J. p. Mano – “Utilização de fibras de piaçava como reforço em compósitos de matriz polimérica reciclada”. 2010. 2898. Hischier R. 39.B. v.M.M & Monteiro. 22–29. Materials Science and Engineering: An Introduction. January 2010.Elzubair. RJ (2000).I.. in: 55o Congresso Anual da ABM. Carbohydrate Polymers – Elsevier: vol. morphological aspects and chemical characterization of piassava (Attalea funifera) fibers. 992 pages. 15. H. 6 . Leão AL. J. 2008. RJ (2003)..R. Tensile mechanical properties. Hardcover. vol.R.N. Rio de Janeiro.. in: 58o Congresso Anual da ABM. Chabba S. G. Aquino.M. 1632–1637. 8th Edition -.C. p. d´Almeida. 1032-1040.P. 79 832–838. n°4. Zah R.M. vol. Misra M. Martins. C. R.C. J. p.6. Curauá fibers in the automobile industry – a sustainability assessment. Rio de Janeiro.al. A. Materials Today.S. D. Netravali AN. Braun I. Callister. 2005.