HISTÓRIA, TEORIA E FENOMENOLOGIA DO CINEMA

DO PRÉ-CINEMA À LINGUAGEM CLÁSSICA
Prof. Dr. ADRIANO CRUZ
adrianocruzufrn@gmail.com

O marco do surgimento do cinema

No dia 28 de dezembro de 1895, os irmãos Luís e Augusto Lumiére exibiram os seus filmes no Boulervard des Capucines, em Paris. Entre esses, estava “A chegada de um trem à estação de La Ciotat ”, considerado o primeiro filme exibido.

Marco do surgimento do cinema

Filme: A chegada de um trem à estação de La Ciotat

Argentina.Uruguai.Romênia. Cuba.Marco do surgimento do cinema Exibições do filme A chegada do trem à estação. Dinamarca. Canadá. entre outros. . Hungria. Rússia.México. em 1896: Itália.

funcional. prático. filma. . projeta.Cinematógrafo Leve. reproduz.

Marco do surgimento do cinema .

Marco do surgimento do cinema .

Que características têm esses filmes? .

L’Arrouseur Arrosé. 1897 .

automóveis) Invenção da fotografia (1827) .O mundo no final do século XIX Revolução Industrial Predomínio da Europa Expansão dos EUA Mobilidade (trens.

O cinema e as outras artes: formas de consumo Diversão e entretenimento Os vaudevilles .teatros de variedades .

Pré-cinema .

Pré-cinema .

Pré-cinema .

Pré-cinema Ilusões ópticas Imagens animadas Invenções dispersas .

Pré-cinema – o “olhar voyerista” . Arlindo Machado .

irmãos Skladanowsky. G. George Eastman.A Smith. Thomas Ince. Dickson. W. William Friese-Grene. .K. Louis Le Prince.Outros precursores Thomas Edison.

Bioscópio. Cinetóscopio Thomas Edison . irmãos Skladanowsky.

temas religiosos e perseguições.“PRIMEIRO CINEMA” TEMAS Gags (piadas) visuais. incêndios. . eróticos.

. operando verdadeiras intervenções no filme.Transformações da narrativa PAPEL DO EXIBIDOR: Organizava os rolos da forma como julgava adequado.

George Meliès Teatro de ilusionismo Fantasia Trucagens Corte e colagem .

Meliès .

Meliès .

La Lune à un mètre (1898).Viagem à lua (1902). 3.Cinderela (1899). 2.Meliès Exibir filmes 1. .

Meliès Que características têm esses filmes? Com o que se assemelham? .

.A consolidação de Hollywood Thomas Edison (1847-1931) Kinetoscópio (1893) Motion Pictures Patents Company “Fuga” dos cineastas para a costa da Califórnia (clima. trabalhadores não sindicalizados e impostos mínimos).

Sua mulher. São Paulo: Companhia das Letras. um milionário do setor imobiliário. 1988. 1887 Horace Wilcox. em homenagem à casa de campo de amigos da família em Chicago. é quem batiza o povoado de Hollywood. Cidade das redes. Daeida. .A consolidação de Hollywood Fonte: FRIEDRICH. nos arredores de Los Angeles. tenta transformar uma região de campos de cevada. em uma comunidade religiosa. Otto.

. Cidade das redes. Empreendedor nato.A consolidação de Hollywood Fonte: FRIEDRICH. 1988. São Paulo: Companhia das Letras. Sherman foi um grande incentivador da expansão das ferrovias na região. 1903 As terras de Hollywood são compradas por uma organização dirigida pelo general Moses Hazeltine Sherman. dando impulso ao crescimento urbano. Otto.

São Paulo: Companhia das Letras.A consolidação de Hollywood Fonte: FRIEDRICH. . Otto. Cidade das redes. 1988. criando o primeiro estúdio californiano. O astro Francis Boggs gosta do clima e fica por lá. 1907 Fugindo de uma tempestade em Chicago. a equipe de O Conde de Monte Cristo termina o filme em Los Angeles. The Power of the Sultan seria o primeiro filme todo rodado em Hollywood. No mesmo ano.

.A consolidação de Hollywood Fonte: FRIEDRICH. mais de 185 curtasmetragens em apenas oito meses! É um sinal inequívoco de que a indústria cinematográfica local começa a “esquentar” para valer. 1988. para a Bison Company. Cidade das redes. 1909 O diretor Charles French produz. Otto. São Paulo: Companhia das Letras.

A consolidação de Hollywood Fonte: FRIEDRICH. Cidade das redes. . Em 1925. ou MGM. surge a MetroGoldwyn-Mayer. 1914 É fundado o primeiro grande estúdio. a Paramount. São Paulo: Companhia das Letras. Otto. 1988. Os dois representam a consolidação definitiva da capital do cinema mundial.

.Evolução dos códigos clássicos Observemos os seguintes filmes: Os irmão corsos. 1897). 1896). Rector. 1890). A fada dos repolhos. (Alice Guy Blanché. The corbett-fitzsimmons fight (Enoch J. (Smith.

.Edwin Stanton Porter : “enquanto isso..” .

Edwin Stanton Porter : “enquanto isso..” ..

Evolução e formação dos códigos clássicos David Wark Griffith (1908) De 1908 a 1913 – 400 curtas 1915 – O nascimento de uma nação Intolerância Legado: montagem alternada .

.Montagem alternada Permite montar alternadamente dois (ou mais de dois) eventos que se desenvolvem Simultaneamente.

Evolução e formação dos códigos clássicos Close-ups Montagem paralela Iluminação expressiva Atuação sutil Campo/contracampo .

O cinema clássico (1915-1945) O narrador-câmera dirige o olhar. . o sentimento e a adesão do espectador.

O cinema clássico (1915-1945) “O que aconteceu?” “Como vão conseguir?” “Como vão reagir emocionalmente?” “O que vai acontecer?” “Como vai acontecer?” Elementos formadores da narrativa clássica .

preferencialmente) Elementos formadores da narrativa clássica .O cinema clássico (1915-1945) Apresentação. desenvolvimento e uma conclusão “fechando” as questões que motivaram a história (happy ending.

O cinema clássico (1915-1945) Reprodução da vida Técnicas de interpretação naturalistas “Realismo romântico fechado” (Mark Cousins) .

maior será o potencial do seu sucesso. .O cinema clássico (1915-1945) Quanto mais caro o filme.

São Paulo: Companhia das Letras. um embelezador mortuário. e um dos poucos amigos que fiz. Foi assim que vi a Gregg Toland.O star-system Não importa quem seja. a verdadeira vida. as faces artificialmente coloridas. Pois para Hollywood não só a vida. nessa tragicomédia que é a morte em Hollywood. 1991. MORAES. do romancista inglês Evelyn Waugh. O cinema de meus olhos. . a todos eles caberá um último grande papel a representar. sabe a que me refiro. Organização por Carlos Augusto Calil. Terão os lábios pintados. Quem já leu o sinistro ´The loved one`. como sempre o foram em vida – mas desta vez por um ´mortician`. a cor da morte. da minha estada em Hollywood – pintado como um boneco. de modo a que não se veja nelas a oitava cor do espectro. Vinícius de. Serão eles maquilados. mas a morte também é tida como uma coisa feia. entre flores funerárias. o grande ´cameraman`.

Ela é um vestal deste sol em cada imagem ao qual Gance se refere. separar-se da localização paramnésica que lhes é assegurada por contrato: a gravidez ilegítima de Ingrid Bergman (a jovem Joana D`Arc!) e sua ligação com Roberto Rosselini chegou a motivar uma intervenção no Senado americano em plena Guerra da Coréia. VIRÌLiO. ela compõe uma figura icônica que não pode ser comparada à presença da criação teatral. aí está a essência da magia. observa Kafka em seu diário em 1921. Paul. em sua vida pessoal. A estrela conhecerá um destino semelhante ao da antiga sacerdotisa: ceder a paixões demasiado humanas e amar o amor mortal representa o fim de sua própria imortalidade. distante e portanto presente. os nomes das estrelas. individualidades inorgânicas que podem ser reproduzidas indefinidamente. 1993. O cinema já se inicia na fachada de seus palácios. que se encontra ao lado de cada ser. em letreiros iluminados. À medida em que a estrela de cinema faz parte do universo isolante da percepção indireta. escapando à memória imediata das pessoas que lhe são próximas e de suas famílias. e ele virá. Basta que o invoquemos pelo nome certo. os atores não deverão. graças a uma seleção arbitrária de traços comuns. . antes de arruinar a carreira da atriz em Hollywood. pela palavra certa. onde são escritos. Guerra e Cinema. Logo. p. O cinema é como este esplendor da vida. tornando-se.O star-system (Os astros perdiam) seus traços reais como os heróis antigos. o começo de um isolamento do qual a censura e as ligas puritanas e políticas se encarregarão de reforçar diligentemente. São Paulo: Scritta. 73-74). invisível. guardiã de um lar nacional onde a iluminação intensa não pode ser comparada a nenhuma outra.

A narrativa A narração clássica é linear. um conjunto de “estrelas’ disponíveis para assumir o papel de protagonista com o qual o espectador já tenha uma empatia imediata. na medida em que seus segmentos se conectam de forma causal. Os gêneros .O star-system Interesse de espectador O cineasta dispõe do “star system”.

Os humoristas: comédias de Hollywood (1889 .1977) (1895-1966) (1893-1971) .

Tempo de vanguardas .Resistência e dissidências ao modelo americano.

Related Interests