Av. Adelina Alves Vilela, n.

393, Jardim Primavera, Itumbiara/GO TELEFONE (064) 3404-9020

FACULDADE SANTA RITA DE CÁSSIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO

TRABALHO Curso: Direito Coordenador: Rui Denizard Alves Novais Disciplina: Antropologia Professor: Márcio Kleicy Silva Alunos (as): Danilo Freitas Borges Data: 08/04/2014 Valor: 1,0 Nota: _________ 2º Período – 2014/1

1 – De acordo com Juvenal Arduini a Antropossemia refere-se ao “Significado do Homem.” Nesse sentido comente a seguinte afirmativa: “A Identidade do Ser Humano está em crise.” Está em crise por que o homem está sendo programado pela ciência, modificado pela engenharia genética, superado pelo mercado, dessorado pelo ecologismo, submetido a critérios tecnológicos. O homem é um ser racional, mas esta modificação que está sofrendo, está colocando este termo em xeque, pois ser racional é ser mais sensato, mais objetivo, coerente, prudente e fazer as coisas direito. Quando o autor diz que o ser humano está em crise, está querendo mostrar que o ser humano está se voltando para aquilo que não valoriza o homem, como a falta de idealismo, a falta de perspectivas, falta de um rumo certo a seguir. Quando o autor diz que o homem está se modificando, está demonstrando que ele está se deixando levar por aquilo que um dia poderá ser um caminho sem volta. Ter vontade própria, uma visão única, um querer único, é uma característica do homem. O home é um ser único no cosmos, e deve ter uma identidade única, inquestionável, inabalável. Não deve aceitar a mudança de sua identidade ao custo de sua existência, pois sem identidade por que existir. O homem deve navegar em aguas profundas, deve pensar e agir, deve ser o dono de sua vida e de sua existência. Mas como o homem tem a capacidade de reinventar-se, há uma luz de mudança, de se reinventar, de modificar-se novamente, votando a ser um ser racional e único no universo. 2 – {...} há soluções políticas, econômicas, científicas e tecnológicas, mas a solução frontal é o ser humano. Para isso, é preciso que o ser humano queira ser solução. Queira ser gente. Levando em consideração a leitura dos textos no livro “Antropologia Ousar para reinventar a humanidade”, explique porque todo ser humano é subjetividade. Primeiramente devemos entender o que é subjetividade, que pode ser definido como algo que varia com o julgamento de cada pessoa, é um tema que cada indivíduo pode interpretar de sua maneira, que é subjetivo. Pode-se dizer também que subjetividade diz respeito ao sentimento de cada pessoa, sua opinião sobre

. pois um homem sem subjetividade é apenas mais um dentre tantos de “uns”. criticar.. O home deve estar aberto a dialogar com outros seres humanos em busca do idealismo que traga benefícios para todos. pois assim poderemos ter uma vida mais justa e uma sociedade com melhores condições para todos. A subjetividade é o que cada homem deve por pra fora e gritar em todos os sentidos. Homem deve julgar. de uma sociedade melhor. deve ser criativo. pois neste momento. afetivo e responsável. podemos dizer que o homem deve se posicionar com subjetividade se reinventando. Quando levamos em consideração o texto estudado..determinado assunto.. ousar e não ficar parado sem opinião e sem ação. O home deve ser livre. deve dialogar sobre tudo o que o rodeia. O homem deve ser subjetividade para mudar o mundo em que está inserido. o homem não é um ser único mas sim um clone de outro homem. e não aceitar a subjetividade de outros. mudando a sociedade que está inserido. e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais! (Bob Marley)” Boa Prova . por isso o homem deve usar aquela que está dentro de seu “eu”. deve colocar em pratica seus ideais de uma vida melhor. O que não pode acontecer é deixar a subjetividade adormecer. demonstrando e modificando opiniões e o modo em que se posiciona diante das imposições de governantes e até mesmo de uma parcela da sociedade. “Às Vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas. de um governo melhor. subjetividade é única e não pode ser trocada. Como foi demonstrado no texto. O tempo passa.