Os Monges e o Povo: O Sagrado e o Secular

Durante os primeiros séculos da igreja, os monges eram admirados por algumas características especiais, que os tornavam diferentes do restante dos cristãos:
• • Sacrifício Ético: Mesmo não havendo mais perseguições, os monges possuíam o “dom do martírio : !enunciavam as coisas do mundo por causa de Deus, e consideravam a morte como uma grande li"ertação#$ Cultivo da Virgindade: %er salvo do pecado, aos poucos, passou a significar o mesmo que ser salvo do corpo$ & nada atrapalhava mais esse o"jetivo do que o impulso se'ual$ (rígenes, grande pensador cristão que se castrou ainda jovem, defendia que a virgindade era a identidade verdadeira de uma pessoa$ (utro grande pensador, )gostinho, considerava que o pecado original foi de tipo se'ual$ ) vida conjugal era apenas um dispositivo para controlar os desejos da carne$ “*nfeli+mente, essa visão mutilou o entendimento do casamento cristão por séculos , -orém, na época, era muito valori+ada$ Poder Intercessor: .omo pessoas de carne e osso poderiam viver acima das dificuldades carnais e materiais/ %em d0vida, os monges tinham poderes especiais, até mesmo para ajudar aos mais fracos$ “( homem santo tornou1se mais do que apenas um modelo de piedade severa e firme+a disciplinada2 ele era um verdadeiro agente de grande poder para operar maravilhas em favor da comunidade 3intercessão4 5$

Os Santos Monges no Mundo
6o período conhecido como Baixa Idade Média 78991#999 d$.: houve um grande avanço mission;rio da igreja através dos monges, de !oma para todo o mundo da época$ <m dos mais famosos monges foi =ento de 60rsia 7>?91889: que fundou um mosteiro no %ul da *t;lia, e depois outros, de onde saíram “milhares de "ispos e arce"ispos, e vinte e quatro papas >$ (utros monges importantes do período foram -atrício 75?@1>A#:, que por trinta anos evangeli+ou e conquistou a selvagem *rlanda, .olum"a de *ona 78,#18@B: que evangeli+ou a &scCcia, =onif;cio, que organi+ou toda a igreja alemã, e Martinho de Dours 75#A15@A:, que evangeli+ou a E;lia 7França:, entre outros$ De tal forma foi feito o tra"alho dos monges, que “no décimo século, a &uropa inteira estava cristiani+ada 8$
1

2 3

4 5

GelleH, Michael I$, The Impulse of Power – Formative Ideals of Western Civilization Minneapolis, .ontra Mundum =ooJs, #@@?, pp$@>1#99$ DooHeKeerd, Lerman, !oots of Western Culture Doronto, Iedge -u"lishing Foudation, #@B@, p$##8$ GelleH, Michael I$, op$cit$ .om o tempo, a idéia foi aceita pela igreja$ 6um e'emplo mais recente 3,99A4, o -apa Moão -aulo ** canoni+ou >?, "eatos, aumentando para B?> o n0mero de “santos catClicos, uma média de ,,## santos para cada dia do ano 7-ereira, .amila, Frei "alv#o$ %nfim um santo &rasileiro %ão -aulo, !evista Neja, )no >9, 6o$ ?, Fev$ ,99B, p$ A>1A@:$ Drevisan, )rmindo, ' !osto de Cristo -orto )legre, !%, )ge, ,995, p$ A5$ *dem, p$A5$

a divisão entre os monges e os outros cristãos aca"ou aumentando e."uas sem vida. p$ #9>$ . durante a evangeli+ação$$$ massas de pagãos que tinham sido convertidos Q religião cristã entraram logo para a *greja sem serem doutrinados e sem passarem por um período de prova$ Muitos deles trou'eram para a *greja os seus velhos padrões de vida e de costumes$ ( antigo culto aos herCis foi su"stituído pelo culto aos santos$ Muitas pr.ticas ritualistas retiradas do paganismo encontraram uma porta a"erta na *greja . p$ .esaréia.r"ara. em %eu livro (emonstra)#o do %van*elho defende a divisão da igreja entre santos e mais santos como "í"lica e até necess.ristã$ ) *greja. tornou1se um ensino oficial da igreja$ <m grande historiador cristão da época. a ren0ncia ao pecado.risto4 escreveu os mandamentos perfeitos de um novo pacto so"re mentes vivas$ & %eus discípulos. pois o império romano. Qs ve+es por ordenanças escritas e não1escritas$ Dois modos de vida foram assim dados pela lei de . com o tempo. ao tentar resolver o pro"lema da presença ". #@@8. %an Francisco. . Eale Eroup.r"aras. Nida 6ova. e assumiram so+inhos aquelas o"rigações que pertencem a todos os cristãos: ( cuidado com os po"res. os monges conservaram a fé e tam"ém pregaram o evangelho aos ". que antes protegia a *greja. estava seriamente enfraquecido com as invasões ". especialmente. esses homens e mulheres serviriam como um sím"olo de "randura e "ondade cristãs.risto Q %ua *greja$ 6 7 Ealens. ocorreu um grande pro"lema$ P que.ria: “<m 3Moisés4 escreveu em t. ' Cristianismo +través dos . a vida e'emplar e.-or volta do AO$ século 7859: iniciava1se a tradição das monjas 7freiras:$ “-elos séculos que se seguiram. que começaram em 5B8$ Mesmo assim. o (utro 3.om o tra"alho dos monges.99#. e os responsa"ili+aram em manter os mandamentos. Middle +*es +lmanach.r"aros em todos os lugares conhecidos da época$ Imprevistos .vel a homens ainda no mundo de pai'ão e precisando de tratamento2 acomodaram Q fraque+a da maioria. a pregação do &vangelho$ )ssim.B$ .airns. o n0mero de cristãos aumentou "astante$ -orém. acomodando seus ensinos Q mente do povo $$$ transmitiram por um lado aos que eram capa+es de rece"R1lo $$$ aos que se elevam so"re a nature+a humana$ -or outro lado. o "ispo &usé"io de . ajustaram o ensino tão estim.éculos %ão -aulo. Mude 7ed$:. &arle &$. sempre providenciando a"rigo e cuidado para o po"re A$ P "om ter lem"rar que esses foram tempos difíceis. aca"ou parcialmente pagani+adaB$ Dudo isso aconteceu porque os monges eram poucos.

rio de piedade é atri"uído a eles. isso “dei'ava todos os demais livres de cumprir sua responsa"ilidade$ -ortanto a ironia: o monasticismo reforçou a seculari+ação que originalmente procurou resistir @ $ 8 9 . e mais outros interesses seculares. 3o outro modo de vida4 permite aos homens se unirem em puras n0pcias e gerar filhos.99#. os monges cometeram um erro ao continuarem separados do “mundo $ Mesmo se envolvendo mais tarde com o mundo da época.omo visto. ' Chamado %ão -aulo.omo alguns seres celestiais. eles ainda consideravam que o serviço a Deus através de tarefas do dia1a1dia era inferior Q “forma perfeita de serviço 7contemplação.99B$ Euiness. acima de tudo. um tipo de grau secund. (emonstratio %van*élica Uivro *. propriedade ou posse de rique+a. e na mente e no espírito j. além a vida humana normal2 não admite o casamento. de uma alma purificada na disposição e. &usé"io de.<m est. mas é completa e permanentemente separado da vida humana comum. dando a apropriada ajuda que tais vidas precisam.ultura . . e se "eneficiem pelo ensino do &vangelho ?$ Considerações Finais . e'ercendo a função de um sacerdCcio a Deus Dodo1poderoso para toda a raça. mais humano. não com sacrifícios de touros e sangue. pelos negCcios. estudo. tenham sua parte na salvação vindoura. a procriação. de modo que todos os homens. não levam consigo nada terreno a não ser seu corpo.esaréia.ristã. parecem morrer para a vida dos mortais. "em como pela religião: e é para eles que os tempos de recolhimento.r"aros. oração:$ )pesar de tra"alharem muito para melhorar o mundo.ap$ ?. . acima da nature+a. com o"ras e palavras virtuosas2 com isso eles conciliam a Divindade. e cele"ram seus ritos sacerdotais por si mesmos e sua raça$ Dal então é a forma perfeita da vida . disponível em http:WWKKK$tertullian$org acesso em #A de março de . instrução e os dias para ouvir as coisas sagradas são reservados$ )ssim. nem com li"ações e ungTentos$$$ mas com princípios retos da verdadeira santidade. )rquivo eletrVnico.ristã$ & de outro lado mais humilde. . passaram para o céu$ . e devota1se apenas ao serviço de Deus em sua rique+a e amor celestialS & aqueles que vão nesta direção. o que fi+eram aca"ou tendo em grande parte um efeito relaxante no povo. p$ >#$ . a dedicar1se ao governo. a dar ordens para os soldados lutarem pelo que é certo2 permite a eles terem gosto pela lavoura. (s. sejam gregos ou ". eles encaram a vida humana.&nquanto viviam de modo mais rígido.