As forças intermoleculares são explicadas em boa parte por interações elétricas.

Isso faz com que a energia potencial resultante dessas forças seja descrita de uma maneira geral por: Ep a - Fator relacionado à cargas elétricas / Fator relacionado a distância * o sinal menos se refere ao fato da estabilidade alcançada em relação a uma situação em q ue nao existem forças intermoleculares (estabilidade oriunda de forças atrativas, qu e matematicamente, garante o sinal, negativo)

Para sólidos iônicos, as forças de interação intermolecular são as mesmas de interação molecu . Têm-se um conjunto organizada de partículas interagindo todas entre si, em em um r etículo cristalino. Moléculas também podem interagir com íons. Moléculas frequentemente possuem diferenças na distribuição de seus elétrons, o que conduz a cargas parciais e formam um dipolo elétrico) que interagem com íons. Nesse caso, diz-se que olares (as cargas parciais nascem do fato de toda ligação ser um híbrido de entre estruturas puramente covalentes e estruturas puramente iônicas). consideráveis internas (qu elas são p ressonância

As interações íon-dipolo são entreanto, quase sempre mais fracas que as íon-íon. Uma razão pa a isso se deve ao fato de que em forças íon-íon, as cargas elétricas que interagem são 'co mpletas', enquanto o momento de dipolo elétrico das moléculas nasce de cargas 'parci ais', como falado anteriormente. Além disso, quando um dipolo se ajusta (carga par cial de um sinal perto de carga de íon de sinal oposto), há tanto atração como repulsão, q ue tentam se cancelar. Evidentemente que para distâncias pequenas entre o íon e a mo lécula, o comprimento do dipolo é considerável para que as atrações sejam um tanto mais fo rtes que as repulsões e o cancelamento é parcial. Entretanto, para distâncias maiores, o comprimento do dipolo é menos significativo, e as cargas parciais positiva e ne gativa estão quase juntas (observe que essa idéia é relativa; o significado físico dessa aproximação é o fato de a razão entre o comprimento do dipolo e a distância ión-dipolo fica r bem pequeno), de modo que o cancelamento é quase total. Conlcuimos portanto, que o alcance das forças ion-dipolo é pequeno. Uma forma de descrever isso matematicame nte é um expoente elevado no fator relacionado à distância. Considerando que a E potencial de uma interação intermolecular é da forma Ep a - Fator relacionado às cargas eléticas / Fator relacionado a distancia => Ep a -u . (z)/r^2 Explique como ocorrem as forças intermoleculares em substâncias formadas de moléculas polares. Boa parte das forças intermoleculares são explicadas em termos de interações elétricas. De sse modo, uma maneira relativamente universal de descrever a energia potencial r elacionada às interações intermoleculares é: Ep proporcional - Fator relacionado às cargas elétricas dos corpos que interagem / F ator relacionado à distância entre os corpos * o sinal negativo se ajusta ao fato de que tais interações acontecem para o aumento da estabilidade da molécula (menos energia) No caso de moléculas polares, as cargas elétricas são explicadas pela polaridade das m oléculas, que possuem momentos de dipolo elétrico oriundos de cargas parciais (a exi stência dessas cargas parciais se deve ao fato de que toda estrutura em uma ligação é um híbrido de ressonância entre estruturas puramente covalentes e estruturas puramente iônicas, de modo que os elétrons ficam mais pertos, ou melhor, a densidade de elétron s é maior, próxima dos átomos mais eletronegativos; esse conceito em uma ligação pode ser expandido para uma molécula). As moléculas, ao se aproximarem, se ajsutam de forma q

se envolve também com forças repulsivas. A polari dade instantânea de uma molécula induz uma polaridade na vizinha.u1 u2 / r^3 As forças moleculares são explicadas. de forma que o cancelamente é quase total. Podemos intepretar isso de duas formas complementares. que tendem a se cancelar com as primeiras. Dados teóricos chegam a conclusao que a energia poten cial relacionada às interações dipolo-dipolo é: Ep proporcional a . Isso ocorre devido ao fato de que os e létrons de uma molécula não estão estacionários. em boa parte. quando o núcleo tem pouco controle sobre os elétrons. Fisicamente. tornando a atração permane nte. Isso ocorre quando o átomo possui forte repulsões elétron elétron (elevada b lindagem) ou é muito grande.ue moléculas adjacentes possuam cargas de sinais opostos próximas. Há várias evidências de que moléculas apolares e átomos que não formam li enham forças intermoleculares. menores que as cargas completas de íons 2) A interação entre dois dipolos. O mecanismo que garante o surgimento de cargas elétricas que se atraem é a formação de dipolos instantâneos. Evidentemente que. A fór mula para energia potencial em moléculas sobre interação de London (dispersão) é: Ep proporcional a -a1 a2 / r^6 . pelas interações elétricas entre átomos. o da segunda o segue. o comprimento do dipolo é significativo para que as atrações sejam maiores que as repulsoes. os comprimentos dos dipolos serão pra ticamente desprezíveis se comparados a essas distâncias. Interações dipolo-dipolo são normalmente fracas se comparadas a interações íon-íon ou íon-dip . isto é: o surgiment o de cargas parciais em moléculas apolares. em um movimento um tanto caótico. A formação de dipolos instantâneas é otimizada quando as moléculas são muito polarizávei (nuvens eletrônicas fáceis de se distorcer). devem ser expressões por maiores expoe ntes nos fatores relacionados a distância (em uma linguagem mais simples: a força de ve cair mais com a distância). embora exiba forças atrativas. De ssa forma em determinado instante há descompasses na densidade de elétrons. moléculas ou íons. uma fisicam ente e outra matematicamente. p ara afastamentos menores entre as moléculas que interagem. Conforme o momento do dipolo elétrico na primeira mude. concluimos que as forças dipolo-dipolo tem alcances menores. como indicado na figura. Ambas condições ocorrem com o aumento da massa molar. Isso se deve a dois fatores: 1) TODAS as moléculas que interagem possuem apenas cargas parciais. e sim. para distancias maiores. o cancelamento é p arcial. que. Afinal: existem líquidos apolares e gases de gás nobre/ substancia elementar podem ser liquefeitos. Entretanto. matematicamente.