Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão

Conhecimento na área Domínio Aspectos críticos que a Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas *Dificuldade em assegurar todos os serviços da BE *Poder de liderança Competências do professor bibliotecário *Professor bibliotecário qualificado na área da tecnologia *Contribuição tangível do trabalho realizado *Experiência na gestão da BE *Dinâmica de trabalho e dinamização do espaço *Dificuldade em gerir o tempo pelos diversos serviços *Ausência de formação na Catalogação Porbase 5 *Ausência de equipa de trabalho para assegurar os serviços da BE *Reduzidas dimensões relativamente ao

Biblioteca escolar Oportunidades Ameaças Desafios. Acções a implementar

*Reuniões de Grupo de Trabalho Concelhio com o SABE e Coordenador Inter-concelhio

*Imagem negativa do papel do professor bibliotecário na escola *Sobrecarga de trabalho devido aos vários serviços da BE *Falta de recursos humanos

*Auto-formação na área das tecnologias *Formação no Porbase 5

Organização e Gestão da BE

*Afectação de um professor bibliotecário qualificado e de uma Equipa de Trabalho *Transformação dos espaços em espaços de trabalho e de construção do

*Criação de um ambiente mais cativante e aliciador * Excelente relacionamento entre as professoras bibliotecárias do Agrupamento

*A partilha de documentos e experiências nas Reuniões de Grupo de Trabalho Concelhio com o SABE e Coordenador

*Sensibilização do Órgão de Gestão *Catalogação do fundo documental

Conhecimento na área espaço da BE *Horário reduzido conhecimento *Falta de um gabinete para o trabalho da professora bibliotecária *Ausência de verba para aumentar o fundo documental diversificado *Ausência de catálogo online *Falta de documentos não livro

Biblioteca escolar

Inter-concelhio

Gestão da Colecção

*Soluções adequadas que permitam uma correcta constituição e gestão do fundo documental tendo em conta critérios de unicidade, diversidade e quantidade *Disponibilização de recursos de informação que apoiem a infraestrutura tecnológica *Organização e equipamento de acordo com os standarts definidos, facultando condições de acesso e de trabalho individual

*Apoio do PNL *Apoio da Autarquia na aquisição de fundo documental livro do PNL *Empréstimo domiciliário e sala de aula muito satisfatório

*Parceria entre as bibliotecas do Agrupamento e outras bibliotecas dos concelhos

*Falta de uma boa política de abate

*Conclusão da catalogação do fundo documental e divulgação Online *Implementação do modo de empréstimos informatizados *Afectação de uma verba para a BE

Conhecimento na área ou em grupo *Articulação com professores e alunos na planificação e desenvolvimento de actividades educativas curriculares A BE como espaço de conhecimento e aprendizagem. Trabalho colaborativo e articulado com Departamentos e docentes. * Integração institucional e programática, de acordo com os objectivos educacionais e programáticos da escola * Transformação de espaços de disponibilização de recursos em espaços de aprendizagem e de construção do conhecimento *Desenvolvimento de competências de leitura e de um programa de Literacia da *Apoio ao currículo escolar *Boa articulação com os professores da EB1 *Interacção entre a BE e Sala de Aula *O diminuto espaço da BE para abarcar uma turma completa

Biblioteca escolar

*Participação do coordenador dos professores bibliotecários no Conselho Pedagógico

* O excesso de trabalho dos docentes impedeos de participarem a todas as solicitações da BE

*Melhorar a articulação com outros níveis de ensino/departame ntos *Um maior envolvimento/emp enho dos docentes nas actividades propostas

Formação para a leitura e para as literacias

*Actividades de promoção da leitura

*Formação mínima nas Literacias de Informação

*Plano Nacional de Leitura *Projectos da

*Falta de verbas

*Formação de Utilizadores para Professores e funcionários

Conhecimento na área Informação, integrado no desenvolvimento curricular * Papel preponderante na formação para as literacias e para o acompanhamento curricular e das aprendizagens dos alunos *Organização da informação digital BE e os novos ambientes digitais. *Criação de espaços com infra-estruturas tecnológicas * Avaliar a eficiência dos serviços que prestamos, reconhecendo os sucessos e insucessos – gaps que condicionam a qualidade e eficiência do serviço. *Formação de pequenos leitores *Concursos de Leitura

Biblioteca escolar

RBE *Parceria com a Biblioteca Municipal de Portimão

*Implementar a leitura digital *Produção de documentos para reforçar o apoio às literacias

*Professora bibliotecária com formação na área das TIC *Elaboração de Relatórios de Avaliação por Período * Análise cuidada no final de cada ano lectivo de todo o trabalho

*Equipamento informático ultrapassado

*Divulgação através de ambientes digitais

*Mais formação na área da TIC *Falta de Apoio Técnico *Melhorar o equipamento informático * Implementação do Modelo de Auto-Avaliação da BE

Gestão de evidências/ avaliação.

* Divulgação de todas evidências

* Blogue e Página da Escola * Dificuldade de Implementação do Modelo de AutoAvaliação no 1ºCiclo devido à ausência de materiais de recolha de

Conhecimento na área * Avaliar o importância da BE nas atitudes, comportamento e competências dos nossos utilizadores. Gestão da mudança SÍNTESE *BE, centro de aprendizagem e conhecimento

Biblioteca escolar

desenvolvido na BE

evidências adequados ao 1º ciclo

Factores de sucesso

Obstáculos a vencer

Acções prioritárias

*Trabalho cooperativo *Recolha de qualidade de evidências *Divulgação das evidências menos visíveis

*Ultrapassar a imagem negativa da BE *Integração da BE no processo ensinojunto da Comunidade Educativa aprendizagem, de acordo com os objectivos educacionais e *Ultrapassar a resistência de alguns programáticos da escola docentes em relação à sua visão da BE * Melhorar a imagem das Bibliotecas Escolares