You are on page 1of 29

Curso Preparatório Brasil

Geografia do Brasil
Curso Preparatório para o Concurso Público de Soldado da PMBA 2012
Apostila preparatória especifica para o concurso público da PMBA 2012

cursopreparatoriobrasil@hotmail.com

http://cursopreparatoriobrasil.blogspot.com/

Curso Preparatório Brasil
Contato: cursopreparatoriobrasil@hotmail.com

Curso Preparatório Brasil
GEOGRAFIA DO BRASIL

1.

Organização Político-Administrativa do Brasil 1.1 Divisão política 1.2 Divisão regional Geografia Física Brasileira 2.1 Relevo 2.2 Clima 2.3 Vegetação 2.4 Hidrografia 2.5 Fusos horários Geografia Humana 3.1 Formação étnica 3.2 Crescimento demográfico Aspectos Econômicos 4.1 Agropecuária 4.2 Extrativismo vegetal e mineral 4.3 Atividades industriais 4.4 Transportes A Questão Ambiental 5.1 Degradação ambiental e Políticas de meio ambiente Geografia da Bahia 6.1 Aspectos políticos 6.2 Aspectos físicos 6.3 Aspectos econômicos 6.4 Aspectos sociais 6.5 Aspectos culturais

2.

3.

4.

5.

6.

cursopreparatoriobrasil@hotmail.com

http://cursopreparatoriobrasil.blogspot.com/

Nordeste. Uma das classificações mais atuais é do ano de 1995.1940 Regimes Políticos Brasil colônia Épocas Séc. A localidade onde está sediada a autoridade distrital. Divisão Politica do Brasil: 1534 . A localidade onde está sediada a Prefeitura Municipal tem a categoria de cidade.1 Divisão Politica A divisão política e administrativa do Brasil nem sempre foi a mesma. num levantamento feito entre os anos de 1970 e 1985. ‒ Municípios: os municípios constituem as unidades de menor hierarquia dentro da organização político-administrativa do Brasil. ‒ Distritos: são unidades administrativas dos municípios. originário da divisão do estado de Goiás. Legislativo e Executivo. acompanhada do mapa político do Brasil. http://cursopreparatoriobrasil. Sudeste. de autoria do geógrafo e pesquisador Jurandyr Ross. a saber: as donatarias. uma nova divisão em macrorregiões foi elaborada em 1970. Em consequência das transformações havidas no espaço brasileiro. incluindo ainda o Distrito Federal. XVI Séc. o país precisa ser gerenciado e controlado por entidades ligadas ao governo. XIX Séc. uma das unidades federativas que foi criada com intuito de abrigar a capital do país. XIX e XX (1ª metade) Em todo território autônomo existem divisões internas que servem para facilitar a administração. XVIII Unidades Politicas Donatarias Donatarias ou capitanias Colônia Capitanias Colônia Províncias Províncias Município Neutro Estados Distrito Federal Território Nº 14 15 1 19 1 19 20 1 20 1 1 Brasil Vice-Reino Brasil Império 1º Reinado 2º Reinado Brasil República Séc. Dentro dos territórios municipais é possível encontrar outra divisão de proporção menor. Grande parte das decisões políticas acontece na sede do governo federal que se localiza nessa cidade. planícies e depressões.com/ 1 . ‒ Estados: em número de 26. Atualmente. com a finalidade básica de viabilizar a agregação e a divulgação de dados estatísticos. Do século XVI ao século XX. os municípios. O quadro abaixo resume. por período. o Brasil possui 26 estados. No ano de 1958.Curso Preparatório Brasil chamados também de unidades da federação. os Distritos e os municípios. Os estados possuem a liberdade de criar leis autônomas. XII Séc. estabelecendo dessa forma 28 unidades de relevo. as Províncias e finalmente os Estados. no final do século XIX. e foi elaborada na década de 1940 pelo geógrafo Aroldo de Azevedo. que os subdivide em distritos. o novo estado de Tocantins. Sul e Centro-Oeste. Uma das primeiras classificações do relevo brasileiro identificou oito unidades. Vejamos a seguir as características de cada uma dessas regiões: ‒ Distrito Federal: é a unidade onde tem sede o Governo Federal – Distrito Federal onde se localiza a cidade de Brasília. do Departamento de Geografia da USP (Universidade de São Paulo). mas tivemos outras mudanças mais contemporâneas. definindo as Regiões: Norte.1 O Relevo Brasileiro O território brasileiro pode ser dividido em grandes unidades e classificado a partir de diversos critérios. no decorrer das décadas de 50 e 60. as transformações na divisão político-administrativa brasileira.2 Divisão Regional O IBGE elabora divisões regionais do território brasileiro. além de outras regionalizações. em 1988. A localidade que abriga a sede do governo denomina-se Capital. os quais foram classificados em planaltos. tem a categoria de Vila. Esses também possuem leis próprias. as capitanias hereditárias. Com seus poderes: Judiciário. principalmente. A seguir é apresentada a atual divisão políticoadministrativa do país. No Brasil não é diferente. essa classificação tradicional foi substituída pela tipologia do geógrafo Aziz Ab´Sáber. que acrescentou duas novas unidades de relevo. que aconteceram em 1977. foi estabelecida uma fragmentação do território brasileiro em estados. que devem seguir os moldes estipulados pela nossa constituição. O Radambrasil tirou diversas fotos da superfície do território brasileiro. Diante da necessidade de dividir a administração e o controle do país. Seu estudo fundamenta-se no grande projeto Radambrasil. mas que são subordinadas à Constituição Federal Brasileira. 1. 1. através de um sofisticado radar acoplado em um avião. constituem as unidades de maior hierarquia dentro da organização político-administrativa do País. municípios e distritos. quando surgiu o Mato Grosso do Sul em mais tarde. Mapa Político do Brasil 2. o país teve diversos arcabouços políticoadministrativos. como: as regiões e os complexos regionais. Dentro dos estados existe ainda outra divisão. sendo uma subordinada à outra. que permanecem em vigor até o momento.blogspot. As delimitações dos territórios de muitos dos estados brasileiros se deram. excluídos os distritos das sedes municipais. XVII Séc.

É comum a formação de lagos nas depressões. Planície: como o próprio nome já diz são áreas planas e baixas onde o processo de deposição de sedimentos é superior ao de desgaste. Existem também. mas suas altitudes são inferiores as do relevo ao seu redor. Grande parte deste tipo de montanhas formou-se na era geológica do Terciário. O relevo brasileiro pode ser classificado da seguinte forma: ‒ Planalto: superfícies com elevação e aplainadas. o Brasil está situado. Formas de relevo Pontos culminantes do Brasil ‒ ‒ 2.blogspot. quente. como por exemplo o vento e a chuva. proveniente das erosões. com suave inclinação e altitude entre 100 e 500 metros. a diversidade de formas de relevo. as montanhas formadas por vulcões. por superfície rebaixada. o solo das regiões que sofrem o impacto acaba se elevando na superfície.2 O Clima Brasileiro O clima são todas as variações do tempo de um lugar. No Brasil devido ao seu extenso território. ‒ Montanhas: elevações naturais do relevo. Atravessado na região norte pela Linha do Equador e ao sul pelo Trópico de Capricórnio. No país a amplitude térmica – diferenças entre as temperaturas mínimas e máximas no decorrer do ano – é baixa. São formações geográficas originadas do choque (encontro) entre placas tectônicas. As principais planícies brasileiras são as planícies Amazônica. a altitude e a dinâmica das correntes e das massas de ar. Exemplo: Planalto Central no Brasil. Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A erosão. formando assim as montanhas.chamadas de zona intertropical . http://cursopreparatoriobrasil.nas quais prevalecem os climas quentes e úmidos.com/ 2 . nas zonas de latitudes baixas . marcadas por escarpas onde o processo de desgaste é superior ao de acúmulo de sedimentos. Os cumes dos planaltos são ligeiramente nivelados. planalto ou outro. Depressões: é uma parte do relevo mais plana que o planalto. semiárido e árido. como falhas ou dobras. Os planaltos. isso implica dizer que a variação de temperatura no território brasileiro é pequena. podendo ter várias origens. Ex. embora menos comum. foi provocada pela mudança constante de climas úmido. com temperaturas médias em torno de 20°C. localizado em território dos estados de Goiás. Podem ser: a) Depressão absoluta: as altitudes são inferiores ao nível do mar. em um de seus lados. também são chamados de platôs. são áreas de altitudes variadas e limitadas. apresenta uma grande diversidade de climas. do Pantanal e Litorânea. Quando ocorre este choque na crosta terrestre. por exemplo. Estas são conhecidas como montanhas de dobramentos. b)Depressão relativa: fica acima do nível do mar. também contribuíram no processo de erosão. Tocantins. seja uma chapada.Curso Preparatório Brasil Características do relevo brasileiro O relevo do Brasil tem formação muito antiga e resulta principalmente de atividades internas do planeta Terra e de vários ciclos climáticos. Minas Gerais. Outros fenômenos da natureza.: A periférica paulista e a depressão Sul Amazônica são exemplos de depressão relativa. na maior parte do território. Os planaltos são formados a partir de erosões eólicas (pelo vento) ou pela água.

Rio de Janeiro e Serra da Mantiqueira. Existem massas de ar polares. • Possui pela baixa umidade e pouquíssima quantidade de chuvas. que se baseia na origem. Massa Polar Atlântica (mPa) Fria e úmida.blogspot. Clima Tropical de altitude • Ocorre principalmente nas regiões serranas do Espirito Santo. principalmente no inverno. • Presente na região sul dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. com índice pluviométrico acima de 2500 mm anuais. as massas de ar. Massa Tropical Continental (mTc) Quente e seca. • Recebe influência. principalmente. Existe uma movimentação de massas aonde cada uma vai empurrando a outra. Ao penetrar no http://cursopreparatoriobrasil. provocando chuvas abundantes. Clima Subtropical • Abrange a porção do território brasileiro ao sul do Trópico de Capricórnio. Atua principalmente na região do centro-oeste e em partes do sul e sudeste durante os períodos de outono inverno. • Pode apresentar geadas no inverno. • Apresenta grande influência da umidade vinda do Oceano Atlântico. • As temperaturas são elevadas no verão (podendo atingir até 40°C) e amenas no inverno (média de 20º C). devemos considerar a temperatura. área de altas temperaturas e pouca umidade portanto apresenta características quente e seca. Durante o verão do hemisfério sul pode descer e penetrar pelo litoral das regiões Norte e Nordeste causando chuvas. natureza e movimentação das correntes e massas de ar. ocasionando uma queda da temperatura chamada friagem. Pode provocar ainda o bloqueio atmosférico que impede a chegada de massa de ar frio vindo do sul nos meses de maio e junho caracterizando o que se denomina de veranico. • Apesar de chover o ano todo. Clima Tropical (alternadamente úmido e seco) • É o clima predominante na maior parte do Brasil. Toda essa dinâmica é responsável pelas alterações do tempo de uma determinada região. se forma na porção do atlântico próximo a região equatorial. podemos entender todas as mudanças no comportamento dos fenômenos atmosféricos. das massas de ar frias vindas da Antártida. equatoriais. Por ser formada no oceano no litoral sul da Argentina .apresenta características fria e úmida. Clima Litorâneo Úmido • Influenciado pela mTa. e algumas vezes. pois elas atuam sobre as temperaturas e índices pluviométricos nas várias regiões do Brasil.  MASSAS DE AR Através do conceito de massas de ar. Massa Tropical Atlântica (mTa) Também de características quente e úmida origina-se no atlântico Sul e atua em toda faixa litorânea brasileira que se vai do Nordeste ao sul do Brasil. no sertão nordestino. É responsável pelas altas temperaturas e altos índices pluviométricos da região da Amazônia. • Temperaturas elevadas (média anual por volta de 20°C).Curso Preparatório Brasil  OS CLIMAS DO BRASIL Para classificar um clima. entre muitas outras características. durante o inverno a frente fria atinge o sul e o sudoeste dessa região. há uma maior concentração no verão. • Caracteriza-se por verões quentes e úmidos e invernos frios e secos. • As temperaturas são altas durante quase todo o ano. • É um clima dominado pela mEc em quase toda sua extensão e durante todo o ano. exerce influência em quase todo país durante o verão do hemisfério sul. Na parte litorânea da Amazônia existe um pouco de influência da mEa. • Chuvas em grande quantidade. • É um clima quente e semiúmido com uma estação chuvosa (verão) e outra seca (inverno). • As temperaturas são elevadas durante quase todo o ano. principalmente. oceânicas e continentais. • As chuvas de verão são intensas e no inverno sofre a influência das massas de ar frias vindas pelo Oceano Atlântico. a pressão atmosférica. Origina-se na área de depressão do Chaco Paraguaio. nas regiões litorâneas do Sudeste. • Clima quente mais próximo do árido. costuma chover muito nestas áreas. Vejamos a classificação do clima brasileiro: Clima Equatorial (úmido e semiúmido): quente e úmido • Compreende a Amazônia brasileira. Massa Equatorial Continental (mEc) Com características quente (baixa latitude) e muito úmida (área de muitos rios e domínio da floresta equatorial) originada na Amazônia ocidental. Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Clima Tropical Atlântico (tropical úmido) • Presente. • Predomina a mTa. a umidade. Paraná. No inverno há o predomínio das chuvas frontais. • Compreende as proximidades do litoral desde o Rio Grande do Norte até a parte setentrional do estado de São Paulo. passando a ocupar o seu lugar. • As chuvas não são regulares e são mal distribuídas. correntes marítimas e ventos. • Pouca variação de temperatura durante o ano. Clima Semi-Árido • Presente. Também nessas regiões. presença de umidade e índice de chuvas de médio a elevado. • Em função da umidade trazida pelo oceano. No território brasileiro ocorrem as seguintes massas de ar: Massa Equatorial Atlântica (mEa) Massa quente e úmida. o encontro desta massa com as áreas de relevos mais elevados da Serra do Mar provocam as chuvas orográficas ou de relevo durante todo ano. A classificação mais utilizada para os diferentes tipos de clima do Brasil assemelha-se a criada pelo estudioso Arthur Strahler. Quando duas massas de ar se encontram temos o que chamamos de frente. • As temperaturas médias variam de 15 a 21º C. principalmente no verão. provoca as tão famosa frentes frias nas regiões sul e sudeste.com/ 3 . O encontro desta massa de ar com a Polar atlântica que chega da Argentina principalmente durante o inverno.

o que caracteriza um regime misto (pluvial e naval). existem muitos rios perenes e caudalosos. precipitação de neve ou fortes ventos como o Minuano e o Pampeiro. Só existem rios temporários no Sertão nordestino. Em áreas de clima árido ou semiárido. • A maior parte dos rios é perene (nunca seca totalmente). que apresenta clima semiárido.com/ 4 . Em decorrência da natureza do relevo. conforme demostra o mapa a seguir. exceto o rio Amazonas e alguns de seus afluentes que nascem na cordilheira andina. dado o seu perfil não regularizado. como a dos Patos (RS) e a Rodrigo de Freitas (RJ). ficam um tanto prejudicados. Quanto à navegabilidade. provocando os seguintes fenômenos: Frentes frias quando sobe pelo litoral e encontra a mTa (já explicado anteriormente ). Uma quantidade de água do rio Amazonas é proveniente do derretimento de neve da cordilheira dos Andes. largura e profundidade. todos os rios brasileiros possuem regime fluvial. De maneira geral. Aspectos da hidrografia brasileira O Brasil não possui lagos tectônico. ou seja. os rios são perenes. os rios secam no período em que não chove.Curso Preparatório Brasil Brasil. os rios têm origem em regiões não muito elevadas. Rondônia. que lhes conferem um alto potencial para a geração de energia elétrica. Dentre os grandes rios nacionais. Roraima. predominam os rios de planalto que apresentam em seu leito rupturas de declive. • As águas fluviais deságuam no mar. É considerada a rede hidrográfica mais extensa do Globo. esses rios. entre outras características. apresenta 12 grandes bacias hidrográficas. http://cursopreparatoriobrasil. Os rios São Principais Bacias Hidrográficas do Brasil Bacia Amazônica Considerada a maior do planeta.blogspot. O Brasil é dotado de uma vasta e densa rede hidrográfica. Amazonas. onde nasce.457km². seus afluentes e subafluentes. ela compreende uma área de 3. uma área de 6 a 7 milhões de km. Amapá. vales encaixados.870. Todos os rios são exorréicos. ela abrange na América do Sul. BRASIL: DIVISÃO CLIMÁTICA E MASSAS DE AR Francisco e Paraná são os principais rios de planalto. • A hidrografia brasileira é utilizada como fonte de energia (hidrelétricas) e muito pouco para navegação. porém podem desaguar também em depressões no interior do continente ou se infiltrarem no subsolo. • Os rios brasileiros dependem das chuvas para se “alimentarem”. pode tomar três direções distintas.  BACIAS HIDROGRÁFICAS Uma bacia hidrográfica é uma área compreendida por um rio principal. com 55. em virtude da sua grande extensão territorial. BRASIL: BACIAS HIDROGRÁFICAS 2. têm como destino final o oceano. A densidade de rios de uma bacia está relacionada ao clima da região. Na Amazônia. No restante do país. apenas o Amazonas e o Paraguai são predominantemente de planície e largamente utilizados para a navegação. A existência de desníveis no terreno e o grande volume de água contribuem para a produção de hidroeletricidade. No território brasileiro só existem lagos de várzea e lagoas costeiras. devido à transformação das depressões em bacias sedimentares. Os rios de planalto predominam em áreas de elevado índice pluviométrico. Dessa forma a Bacia de Planície é utilizada para navegação e a Planáltica é a que permite aproveitamento hidrelétrico. Mato Grosso e Pará.3 A Hidrografia Brasileira Características da Rede Hidrografia Brasileira • Rica em rios e pobre em lagos.000 km². O Rio Amazonas embora precise das chuvas ele também se alimenta do derretimento da neve da Cordilheira dos Andes. formadas por restingas. que apresenta altos índices pluviométricos. sendo que muitos de seus rios destacam-se pela extensão. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) o Brasil. estando presente nos estados do Acre. Com exceção do Amazonas. No Brasil. "Friagem” – quando penetrando pelas planícies da área central do país chega ao oeste da Amazônia causando queda brusca de temperatura e finalmente quando sobe pelos vales e serras do Sul do Brasil provoca a formação de geada.

o sistema ecológico vegetal responde a dois climas: o tropical com temperaturas médias por volta de 22°C e precipitação estacional.677 quilômetros quadrados. Irai. Apesar de não ser muito usada para a fabricação de usinas hidrelétricas podemos destacar as usinas Garibaldi.112 quilômetros quadrados. com período seco. Bacia Hidrográfica do Parnaíba Está presente nos estados do Piauí. totalizando uma área de 344. Tem como principal rio o Paraguai. Marimbondo. Ela é formada pelo rio Doce. Maranhão e na porção extremo oeste do Ceará. Em sua região é possível encontrar fragmentos de Mata Atlântica. Minas Gerais. a bacia hidrográfica do Paraná possui 879. que nasce na Chapada dos Parecis (MT). Bacia do São Francisco Com aproximadamente 640 mil quilômetros quadrados. Bahia. Pernambuco e Alagoas. os rios que formam essa bacia de drenagem são de pequeno porte. que nasce na divisa de Goiás com Mato Grosso e se junta ao rio Tocantins na porção norte do estado do Tocantins. na divisa entre esses dois últimos estados.Curso Preparatório Brasil Bacia do Araguaia-Tocantins Ocupa quase 10% do território nacional. Bacia Hidrográfica Atlântico Leste Com extensão de 374. Possui grande potencial para a navegação. Bacia do Paraná Essa é a principal porção da bacia Platina (compreende os países da Argentina.100 quilômetros quadrados. Capivari. Pericumã. Rio de Janeiro. criando sérios riscos de acidentes e desequilíbrios ecológicos. A grande quantidade de espécies vegetais nativas e exóticas de importância econômica. essa bacia hidrográfica está presente nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.com/ 5 . Paraíba. Bacia Hidrográfica Atlântico Sudeste Presente nos estados do Espírito Santo.972 quilômetros quadrados.área intertropical .856 quilômetros quadrados. Bacia Hidrográfica Atlântico Nordeste Ocidental Seus principais rios são o Gurupi. Possui grande potencial hidrelétrico. Itapemirim. Os principais rios são o Tocantins. Situado quase totalmente dentro da Zona Neotropical. apresentando rios de planalto e encachoeirados. São Simão. BRASIL: VEGETAÇÃO http://cursopreparatoriobrasil. Cerrado e vegetação costeira.059 quilômetros quadrados). percorrendo até o Rio Grande do Sul. com chuvas bem distribuídas.350 quilômetros quadrados. Pernambuco. É a maior bacia localizada inteiramente dentro do território brasileiro (767. Paraíba do Sul.área equatorial ombrófila . São Mateus. entre outros. Rio Grande do Norte. e o rio Araguaia. calor e tipo de solo contribuem para o desenvolvimento da vegetação de um dado local. Pinheiro e Machadinho. No Brasil. Bacia Hidrográfica do Atlântico Nordeste Oriental Com extensão de 287. Iguape. compreendendo áreas do Maranhão e Pará. Caatinga. Água Vermelha. O rio são Francisco é conhecido também como “Velho Chico”. Alagoas e Sergipe até a foz. Mearim. “Nilo Brasileiro” e “Rio da Integração Nacional”. Itapecuru Munim e Turiaçu. Socorro. Itaipu (entre o Brasil e Paraguai) entre tantas outras. Minas Gerais e Espírito Santo. Extra-amazônico . Também é totalmente brasileira. essa bacia hidrográfica engloba os estados de Sergipe. representa apenas uma amostra das que provavelmente existem. Com exceção do Itajaí e Jacuí. que nasce na Serra da Canastra (MG) e percorre os estados da Bahia. São Paulo e Paraná.348 quilômetros quadrados. juntamente com a Bacia do Tocantins. Ceará. Com área de 174. e o subtropical com temperatura média anual próxima dos 18°C. Essa bacia de drenagem possui 254. conhecida e descrita em trabalhos científicos. Bacia Hidrográfica do Paraguai No Brasil. Paraguai e Uruguai). a região hidrográfica Atlântico Sudeste apresenta 229. essa bacia hidrográfica tem como principal rio o São Francisco. a bacia hidrográfica do Atlântico Nordeste Oriental está presente em cinco estados nordestinos: Piauí. 2. além de ser importante para a irrigação nas atividades agrícolas da região. podemos dividi-lo para fins geográficos em dois territórios: o amazônico e o extra-amazônico. características elementares para a construção de usinas hidrelétricas: Furnas. que nasce em Goiás e desemboca na foz do rio Amazonas. Amazônico . Vários fatores como luz.4 A Vegetação Brasileira A grande extensão territorial e latitudinal e a diversidade climática do Brasil explicam a extraordinária riqueza vegetal que o país possui. Bacia Hidrográfica Atlântico Sul Com área de 185. Bolívia. essa bacia hidrográfica nasce na divisa entre os estados de São Paulo e Paraná.o sistema ecológico vegetal decorre de um clima de temperatura média em torno de 25°C com chuvas torrenciais bem distribuídas durante o ano.860 quilômetros quadrados.612 quilômetros quadrados. Não podemos esquecer que grande parte da cobertura vegetal primitiva já foi e continua sendo impiedosamente devastada. englobando uma área de 361. Bacia do Uruguai É composta pela junção dos rios Peixe e Pelotas. essa bacia hidrográfica está presente nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Brasil.blogspot.

uma das maiores do mundo. o Pantanal é a união de diferentes formações vegetais. Campos É um tipo de vegetação rasteira e está localizada em diversas áreas do Brasil. a lontra.000 km de extensão. é uma mata homogênea. além de tudo há milhares de espécies vegetais. papagaios. porém. com o método de calagem (adição de calcário ao solo). gramíneas. De todos os banhados. Também fazem parte da paisagem os arbustos e pequenas árvores (juazeiro. é o mais importante. a piaçava e o sisal. Caatinga Caatinga. encontramos jacarés. BRASIL: DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS http://cursopreparatoriobrasil. ocupa a maior extensão. Pantanal O pantanal possui uma vegetação heterogênea com plantas higrófilas (em áreas alagadas pelo rio) e plantas xerófilas (em áreas altas e secas). desde 1975. Mata Atlântica A Mata Atlântica ou floresta latifoliada tropical úmida de encosta ocupa as escarpas dos planaltos voltadas para o oceano sendo menos densa que a Floresta Amazônica. O cerrado é cortado por três grandes bacias hidrográficas (Tocantins. são as chamadas plantas xerófilas (mandacaru. tamanduás. Essa floresta sofreu grandes devastações: no Nordeste. O babaçu é um grande recurso natural regional. como o caroá. Nesse domínio. pois de sua semente extrai-se um óleo de grande aplicação industrial em (alimentos. além do aproveitamento energético. com troncos retorcidos e recobertos de casca grossa. Por ser típico da região centro-oeste do Brasil é formada por plantas tropófilas. a vegetação de praias. não perde suas folhas no outono. o banhado do Taim. Piauí e norte de Tocantins. a onça-pintada. deixando no solo todos os nutrientes necessários que fertilizarão o solo. Quase 50% da vegetação dos cerrados foram destruídas devido o crescimento da agropecuária no Brasil. elas possuem folhas atrofiadas. aparelhos de alta precisão). ou Campanha Gaúcha. A ocupação humana tem sido intensa nesse domínio. por exemplo. • Mata de terra firme ou caa-etê: sempre livre das inundações. com alta piscosidade e elevada atividade pesqueira. palmeiras. O Brasil possui uma linha contínua de costa Atlântica de 8. Quanto à fauna. com plantas que são adaptadas à aridez. ou seja. sendo sua paisagem é marcada pelos banhados (ecossistemas alagados). lontras e capivaras). Quando as chuvas começam a parar (entre junho e setembro). cedro. vegetação típica do clima semiárido do sertão nordestino é formada por cactáceas. em decorrência da expansão urbana. o Pantanal é o local com a maior reunião de fauna do continente americano. chaco e Mata Atlântica). plantas adaptadas a uma estação seca e outra úmida. mata de várzea e terra firme (caaetê). Amazônia. bromeliáceas e árvores. perene e está dividida em igapó. peroba e o jacarandá. aroeira e braúna). homogênea. aparecem os inselbergs. Ocupa as médias altitudes do Planalto Meridional (800 a 1. Mata de Araucária ou dos Pinhais A Mata dos Pinhais ou de Araucária é subtropical. Formam vários tipos de vegetação: mangues ou manguezais. pois há o predomínio de pinheiros. canela. São Francisco e Prata) contribuindo muito para a biodiversidade da região que é realmente surpreendente. restando menos de 20% dessa floresta. A sua vegetação é pobre. Essa devastação tem aumentado o problema da erosão dos solos. aciculifoliada. tucanos e tuiuiú. latifoliada. resultantes do processo de pediplanação em clima semiárido. industrial. agrícola e até da poluição. devido à agroindústria da cana-de-açúcar e do cacau. destacam-se a cutia e o garimpeiro (espécie de ave). higrófila. estão sendo aproveitados. na nova fronteira agrícola do Brasil com o programa Polocentro. Por causa da sua localização e também às temporadas de seca e cheia com altas temperaturas. veados. cosméticos. A ocupação econômica nesse domínio tem-se efetuado pela pecuária extensiva e pela rizicultura irrigada. Quase todas as espécies de plantas e animais dependem do fluxo das águas. por esta razão muitos animais buscam abrigo nas terras “firmes” ocupando todas as áreas que não foram inundadas. erva-mate. existem mais de 700 espécies de aves. causando desde a formação de voçorocas e frequentes deslizamentos até o assoreamento dos rios. com rios de águas brancas e de águas pretas. Essa vegetação sofre a influência de vários ecossistemas (cerrado. mas.300 metros). a fauna é rica e variada. no Sudeste. marrecos. o tatu-canastra e a arara-azul-pintada. está sempre verde e vive do seu próprio material orgânico. onde se desenvolve a vitória-régia. quase 200 espécies de répteis e mais de 190 mamíferos. a Bacia Amazônica tem grande importância. antes podíamos encontrar o pau-brasil. caules grossos e raízes profundas para suportar o longo período de estiagem. a vegetação das dunas e a vegetação das restingas. ou morros residuais. hoje se calcula que apenas 5% de sua área ainda permaneça. Mata dos Cocais A Mata dos Cocais ou Babaçuais é uma vegetação de transição no Maranhão. o cacaueiro. sendo rica em formações como o castanheiro. destacando-se o aproveitamento do coquinho babaçu. assim vários peixes se reproduzem e as plantas aquáticas entram em processo de floração. Há predomínio da vegetação de juncos. cedros e ipês. xiquexique. imbuia. gravatas e aguapés que propiciam um habitat ideal para as várias espécies de animais (garças.blogspot. Vegetações Litorâneas (manguezais e restingas) São características das terras baixas e planícies do litoral. com grande aproveitamento de madeira e ervamate. destacando-se pelo extrativismo de fibras vegetais. devido à riqueza do seu solo. preguiça (estão fora do perigo da extinção) e também os micos-leões. ou seja.Curso Preparatório Brasil Floresta Equatorial Amazônica A Floresta Equatorial Amazônica é densa. Em razão da Mata Atlântica tenha sido muito utilizada no passado para a fabricação de móveis. O problema maior é que há grandes desmatamentos com espécies ameaçadas como o mogno (tipo de madeira) e a onça-pintada. Cerrado O cerrado constitui uma vegetação arbustiva. Pradarias O domínio das pradarias corresponde ao Pampa. • Igapó: trecho da floresta sempre alagado. Durante um período de 6 meses (de outubro a abril) as chuvas aumentam o volume dos rios que inundam a planície. • Mata de várzea: parte da floresta sujeita a inundações periódicas. considerado ótimo para a pastagem rural. Os animais que vivem ainda na mata são os gambás. o caucho e outros. onde encontramos a seringueira. araraunas. tendo-se transformado. onças-pintadas. as águas voltam ao seu curso natural. sabão. Corresponde às áreas de clima subtropical. ou seja. Os solos são pobres e ácidos. É domínio típico do clima tropical semiúmido do Planalto Central. todos originários da Mata Atlântica (porém estão ameaçados de extinção).com/ 6 . No domínio da caatinga. faveiro). onde o relevo baixo e ondulado das coxilhas é coberto por vegetação herbácea (campos).

pois é vegetação típica de litorais tropicais. arbustiva ou herbácea. a partir do sul da ilha de Santa Catarina. entre o litoral e as serras pré-cambrianas que margeiam o Atlântico. os Campos de Roraima e a Campanha Gaúcha. Estepe No árido sertão nordestino a estepe (conhecida como caatinga) corresponde a várias formações vegetais que se constituem num tipo de vegetação estacional decidual. Floresta estacional semidecidual (Mata semicaducifólia) Esse tipo de vegetação está ligado às estações climáticas. sendo a maior área de ocorrência no Brasil desse tipo de vegetação. Áreas das formações pioneiras de influência marinha (Vegetação de Restinga e Manguezal) As áreas de influência marinha são representadas pelas restingas ou cordões litorâneos e pelas dunas que ocorrem ao longo da costa. na região sudeste.com/ 7 . gramíneas e bosques chaquenhos. Vegetação lenhosa oligotrófica dos pântanos e das acumulações arenosas (Campinarana) Esse tipo de vegetação se restringe às áreas amazônicas do alto rio Negro e seus afluentes adjacentes. o Pantanal Mato-Grossense. São formados pela deposição de areias. chuvosa e seca. uma tropical. Assim a Caatinga e a Campanha Gaúcha são tidas como estepe. com chuvas de verão e estiagem acentuada. principalmente. recobrindo as áreas deprimidas e embrejadas. É constituída de árvores mais espaçadas. periodicamente alagadas e nas livres das inundações. O estrato arbóreo é predominantemente caducifólio (perdem as folhas na seca). com várias cactáceas. A segunda. No Brasil ocupa três áreas bem diversas geograficamente. E a terceira ocupa a parte sul-sudeste do Rio Grande do Sul. Destacam-se os gêneros Araucária. Podocarpus e outros de menos importância. Floresta ombrófila densa (Floresta Amazônica/Floresta Atlântica) Ocupa parte da Amazônia. A vegetação que se instala varia de acordo com a intensidade e duração da inundação. estendendo-se pelo litoral desde o sul de Natal. que recobre um estrato graminoso. também conhecida por "mata dos pinhais ou de araucárias". sem período seco. mas as maiores concentrações aparecem no litoral norte e praticamente desaparecem.blogspot. caracterizada por agrupamentos de formações arbóreas altas e finas. desde o vale do rio Tacatu (Roraima) até os tabuleiros do Amapá. com estrato arbustivo pouco denso. Tratase de uma vegetação de transição entre a floresta Amazônica úmida a oeste. em que cada tipo guarda sua identidade. lagoas ou assemelhados. a caatinga seca a leste e o cerrado semiúmido ao sul. Ocorre em vários locais do país. no Rio Grande do Sul. Floresta ombrófila aberta (Floresta de Transição) Encontra-se entre a Amazônia e a área extra-amazônica. nas fronteiras com o Uruguai e Argentina é a Campanha Gaúcha. Rio Grande do Norte até o Espírito Santo. fazendo parte da Campanha Gaúcha. mas com seca fisiológica por causa do frio do inverno. com pequenas ocorrências isoladas nas serras do Mar e Mantiqueira (partes altas). os estados do Maranhão e Piauí. são encontrados em quase todo o litoral brasileiro. estendendo-se ainda pelas encostas até a região de Osório. e outra subtropical. no planalto sedimentar da bacia do Paraná. aparecendo também no norte amazônico. aparece entre as áreas dissecadas do monte Roraima e a planície do rio Branco. restando apenas poucos locais onde se encontra a floresta original. A primeira situa-se entre a Serra da Bodoquena (Mato Grosso do Sul) e o rio Paraguai. Essa região fitoecológica domina.Curso Preparatório Brasil floresta Atlântica já foi quase totalmente devastada. pois só aparece em áreas caracterizadas por duas estações climáticas bem definidas. que recobre as superfícies conservadas do planalto da Campanha e da depressão dos rios Ibicuí e Negro. no litoral e interior do Nordeste. na Região Sul em áreas do Planalto Meridional. A outra área de estepe brasileira se encontra no Sul do Brasil. a fisionomia vegetal pode ser arbórea.  Tipos de vegetação Vegetação do tipo Savana (Cerrado/Campos) Ocorre principalmente na região Centro-Oeste. Floresta estacional decidual (Mata caducifólia) Ocorre no território brasileiro dispersivamente e sem continuidade. Floresta ombrófila mista (Mata dos Pinheiros) Esse tipo de vegetação. é encontrada concentrada no Planalto Meridional. aí ocorrendo desde formações herbáceas até arbóreas. Áreas das formações pioneiras ou de influência fluvial (Vegetação Aluvial) É um tipo de vegetação que ocorre nas áreas de acumulação dos cursos dos rios. Existem aí várias associações vegetais como palmeiras. Os manguezais sofrem influência fluviomarinha onde nasce uma vegetação de ambiente salobro que também apresenta fisionomia arbórea e arbustiva. A http://cursopreparatoriobrasil. A Savana estépica É um tipo de vegetação constituída por uma cobertura arbórea e várias cactáceas. Esse tipo de vegetação nas duas áreas (Amazônica e Atlântica) consiste de árvores que variam de médio a grande porte e com gêneros típicos que as caracterizam. a de Roraima (limites com a Venezuela). aparecendo também no Ceará e Rio Grande do Norte. nas áreas mais elevadas e mais frias. formando ao longo dos cursos dos rios as Matas-Galerias. Áreas de Tensão ecológica (Contatos entre tipos de vegetação) São denominadas assim as regiões de contato entre grandes tipos de vegetação. inclusive no Pantanal nas áreas alagadas.

café) e na mineração (ouro e diamantes). 2. enfim. A mudança apresenta pontos positivos e negativos. pois segundo ele o IBGE usa Os 22 municípios do Acre ficarão com diferença de uma hora em relação a Brasília . sobretudo aos grupos bantos e sudaneses. pois interfere diretamente no ritmo de vida das pessoas que vivem nas áreas afetadas. passe a ter apenas um. pertencentes. 1949 a 1952. dela restando hoje apenas alguns milhares de indivíduos. o chefe do departamento de documentação da FUNAI (Fundação Nacional do Índio). amarelos (indígenas e asiáticos) e mestiços. Porém. indústrias. principalmente a partir de 1850 (alemães. A mudança na lei também fará com que o Pará.blogspot. A partir da colonização. isso mudou em razão da Lei sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.com/ 8 . economia. dos quais 3.5 milhões permaneceram no país) e praticamente cessou a partir do final da segunda guerra mundial. Para a formação do contingente populacional do país. os brancos representam 47. os últimos censos ressaltaram apenas a cor da pele da população. Positivos por facilitar o sistema bancário. o que igualará o fuso dos Estados do Acre e do Amazonas. o território era habitado por milhares de povos indígenas (sobretudo dos grupos tupi e jê ou tapuia). tecnologia. caboclos (de brancos e ameríndios) e cafuzos (de negros e ameríndios). acima de 1800m de altitude. através da imigração. A partir do período colonial. Este é o caso da vegetação que se localiza. turismo. a partir do dia 24 de junho de 2008. que se encontravam submetidas à obrigação de ter uma programação com classificação indicativa para essas regiões. A implantação da lei ocorreu em decorrência de pressões exercidas pelas emissoras de televisão. Municípios da parte oeste do Amazonas. os mestiços (pardos) representam 43. Negativos. agropecuária. nessa época do ano. fazendo com que todo o Pará fique com o mesmo horário de Brasília. foram trazidos como escravos para trabalhar na agricultura (cana-de-açúcar.7%.5 O Fuso Horário Brasileiro O território brasileiro está localizado a oeste do meridiano de Greenwich (longitude 0º) e. Além dos portugueses. A Geografia Humana do Brasil tem como objetivo principal a realização de uma leitura da sociedade brasileira levando em conta os aspectos da população. 3. Quanto à etnia. italianos. determinados programas eram apresentados às 22h30min e simultaneamente assistidos às 20h30min por habitantes do Amazonas e do Acre. Horário de verão: Prática adotada em vários países do mundo para economizar energia elétrica.hoje são duas horas a menos. podemos dizer que a maioria da população brasileira é mestiça. meio ambiente. Segundo o IBGE. com a extinção de inúmeras nações indígenas. no século XVI. outros europeus também contribuíram para a formação da população brasileira. bem como o relacionamento entre negros e indígenas deu origem ao cafuzo. os estados envolvidos adiantaram os relógios em uma hora.6% da população total. onde estão ilhas como a de Fernando de Noronha. repercutindo o etnocídio a que foi sujeitada. já que elas acabam perdendo totalmente o horário tradicional e natural.16% e os amarelos 1. negros de origem africana. todas as relações humanas desenvolvidas no território nacional. Os relógios da parte oeste do Estado serão adiantados em mais uma hora.1 A Formação Étnica A população brasileira foi formada a partir de três grupos fundamentais: o branco europeu. Até há pouco tempo o Brasil possuía quatro fusos. três deles na porção continental e um na parte litorânea. a maior parte da população indígena foi exterminada. Os negros africanos.4% da população brasileira. o momento de pico de consumo de energia elétrica é retardado em uma hora. hora durante o verão nos lugares onde. desde a Independência. em virtude de sua grande extensão longitudinal. espanhóis). a imigração em si pouco representou (pouco mais de cinco milhões de indivíduos. No entanto. com idades que não se enquadravam no perfil da indicação. A miscigenação desses três grupos étnicos deu origem aos mestiços: mulatos (descendentes de brancos e negros). conflitos no campo. no Brasil. além do Acre em sua totalidade. especialmente japoneses. pois anteriormente eram duas horas.1% da população brasileira.5%. Classificando a população quanto à cor da pele. a miscigenação da população se tornou mais intensa. Com a nova lei. o horário de verão é retomado a partir de 1985. podemos dizer que os indígenas estão reduzidos a cerca de 0.Curso Preparatório Brasil Refúgio ecológico (Campos de altitude) Qualquer tipo de vegetação diferente do contexto geral da flora da região é considerado como um "refúgio ecológico". Com a alteração. Usado várias vezes no Brasil no decorrer do século XX (1931. a duração do dia é significativamente maior que a da noite. Antigamente. André Ramos alerta que os números devem ser considerados com ressalvas. Antes da chegada dos portugueses. Hoje em dia o povo brasileiro é composto etnicamente por brancos de origem europeia. Com isso. o país apresenta mais de um fuso horário. a programação da televisão e os concursos públicos de nível nacional. na divisa com o Acre. Vale lembrar que esses índices não representam especificamente a formação étnica da população brasileira. Porém. em áreas nas quais o horário de Brasília prevalece. o número de índios cresceu consideravelmente de 1991 a 2000. 1932. fluxo de migração. 1963 e 1965 a 1967). Consiste em adiantar os relógios em uma http://cursopreparatoriobrasil. que atualmente tem dois fusos horários. Há ainda uma parte formada por descendentes de povos asiáticos. representando 0. com um aumento de 138. Os negros representam 7.4% da população brasileira. que modifica o fuso da região do extremo oeste do estado do Amazonas. ficando somente 1h atrasados em relação ao horário de Brasília. sofrerão a mesma mudança. o negro africano e o ameríndio. as duas localidades deixaram de possuir um fuso distinto do resto do país (quarto fuso) e passaram a utilizar o terceiro fuso presente no Brasil. A relação entre colonos portugueses e escravos gerou os mestiços.

16% 47. a tendência se inverteu. De acordo com dados do Censo Demográfico de 2010. a população brasileira atingiu a marca de 190. tem-se um crescimento vegetativo positivo.944. houve uma redução geral de todos os fluxos migratórios. realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). o crescimento demográfico brasileiro vem sofrendo reduções nos últimos anos. o país ocupa hoje a quinta posição dos países mais populosos do planeta.40%. o país teve um aumento de aproximadamente 130 milhões de pessoas. atualmente. A urbanização. Quando a taxa de natalidade é maior que a de mortalidade. mais de setenta por cento concentra-se nas cidades.1% Língua. a base da pirâmide ainda era bastante larga. O aumento significativo do percentual de idosos deve-se ao aumento da expectativa de vida. 3. Nos últimos 50 anos houve uma explosão demográfica no território brasileiro. ficando atrás apenas da China. A partir dessa época.com/ 9 .397 habitantes. sendo expressivo o número de nordestinos que retornam aos seus estados de origem.5%) e um aumento percentual das pessoas adultas. esse último é a relação entre as taxas de natalidade e as de mortalidade. percebe-se uma redução significativa do percentual de jovens que corresponde à faixa etária de 0 a 14 anos (46.6. o que pode causar distorções. que está abaixo da média mundial. A pirâmide de idade a seguir reflete o processo de envelhecimento da população. já que os fluxos migratórios ocorreram de forma mais intensa entre 1800 e 1950. Pirâmide de Idade A pirâmide de idade da população brasileira reflete a dinâmica populacional. Até a década de 1950.799 habitantes. bem longe dos atuais 190. intensificando-se nas últimas décadas. a mudança ideológica da população. a população brasileira teve um crescimento próximo a 38 milhões de indivíduos.3 filhos. Conforme estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). a redução da base da pirâmide indica a queda na taxa de natalidade e de fecundidade. Na pirâmide de 1996. a utilização de métodos de prevenção à gravidez. a maior parte da população se encontrava no campo. já ocorre a migração de retorno. atualmente essa média é de 2. em 2050 a população brasileira será de aproximadamente 259. o português falado no Rio Grande do Sul ou em algum estado do Nordeste.2 O Crescimento Demográfico O crescimento populacional de um determinado território ocorre através de dois fatores: a migração e o crescimento vegetativo. Em razão do constante aumento populacional ocorrido no Brasil. O norte e o Centro-Oeste não são mais regiões de atração. No entanto. o crescimento vegetativo é nulo. Nos anos de 1960. Índia. Estados Unidos e Indonésia. Apesar dessa queda brusca no crescimento vegetativo. Nesse período. e quando as duas taxas são equivalentes. o português falado no Brasil é basicamente o mesmo em todo o território nacional. de 15 a 64 anos (46. nesse mesmo ano a taxa de crescimento vegetativo será de 0. mas tão-somente de variações regionais. o envelhecimento da população. A população continuará aumentando. são todos fatores que contribuem para a redução do crescimento populacional. e idosas.4% 1. Ocorrerá sim. embora com ligeiras variações do português falado em Portugal. a população brasileira totalizava 51.24. acompanhando uma tendência mundial. não se verificando a ocorrência de dialetos. caso contrário. o crescimento vegetativo é o principal responsável pelo aumento populacional. Estrutura demográfica. Até 1980. o planejamento familiar.755. e. por exemplo.5%). O Fenômeno da Migração de Retorno Na última década. no entanto. Mesmo o tradicional fluxo Nordeste-Sudeste decaiu.1%). o português firmou-se como a língua falada no Brasil.755. além de cuidados e preocupação com a saúde. que é de 2.blogspot. porém as porcentagens de crescimento estão despencando. http://cursopreparatoriobrasil. o que não ocorria com tanta frequência nas décadas anteriores. Hoje. bem diferente da década de 1950. com a crescente industrialização. Assim. pois a expectativa de vida está aumentando. O crescimento demográfico também aconteceu de forma desigual. a queda da fecundidade da mulher. o crescimento é negativo. No curto período de 1991 a 2005. as mulheres brasileiras tinham uma média de 6.7% 7. e as diferenciações resultantes das características culturais regionais. como. A população brasileira está distribuída desigualmente: a densidade demográfica da região Sudeste é mais de onze vezes maior que a da região Centro-Oeste.Curso Preparatório Brasil critérios de autodeclararão. com mais de 64 anos (7.8 milhões de pessoas. Levando em conta as condições naturais e históricas. dedicada às atividades agropecuárias. Apesar da enorme extensão territorial.6% 0. a população brasileira não irá reduzir rapidamente. Cor/Raça Pardos Brancos Negros Indígenas Amarelos Porcentagem 43. que apresentou taxa de crescimento vegetativo positivo de 2. No Brasil. em virtude do desenvolvimento de novas tecnologias medicinais. André acredita que há tendências de crescimento.799. e a da região Sul é quase quinze vezes maior que a da região Norte. principalmente a partir da década de 1960. O Brasil é o país mais populoso da América Latina e um dos dez mais populosos do mundo.3 filhos.

Já a população brasileira de menor renda apresenta as características típicas da mortalidade infantil tardia. mais informações e melhores condições de vida. Contudo./km². indicando uma superioridade de crianças e jovens. Taxa de mortalidade: o Brasil ainda apresenta uma elevada taxa de mortalidade. nas próximas décadas. em patamar similar a de outros países subdesenvolvidos. como a Bélgica (342 hab. como esse aumento é alto. o Sudeste é a região mais populosa e povoada. poderemos verificar que a taxa de natalidade tem diminuído nas últimas décadas em função de alguns fatores. da ampliação das condições de atendimento médico e abertura de postos de saúde em áreas mais distantes. Atualmente ela apresenta características de equilíbrio. Os Estados do Nordeste. No entanto. numa faixa com cerca de 300 km com densidade superior a 100 hab. O Norte e o Nordeste — regiões mais pobres — têm os maiores índices de mortalidade infantil.88% (dados do IBGE). A entrada da mulher no mercado de trabalho. também comum em países subdesenvolvidos. Alguns estudiosos afirmam que. em cerca de 75% do território. as taxas de natalidade no Brasil foram elevadas. hoje em dia um casal possui um ou dois filhos. praticamente inexistentes no mundo desenvolvido. A despeito da distribuição da população é um país considerável populoso. Taxa de natalidade: até recentemente. inferior à média do planeta e bem menor que a de países intensamente povoados./km². principalmente na Europa. em 2005 foi para 71.blogspot. Assim.2000 consequência da progressiva integração da mulher no mercado de trabalho — e da difusão do controle de natalidade. é pequena a contribuição das migrações para o aumento populacional. enquanto o norte ou a Amazônia é a região menos povoada. Sudeste e Sul concentram quase 90% da população do País. sobretudo por fatores endógenos. O estudo da população apoia-se em alguns fatores demográficos fundamentais. Um problema que já é enfrentado por países desenvolvidos. As áreas que correspondentes ao Amazonas e Roraima possuem densidades que não ultrapassam os 2 hab. No caso brasileiro. sendo provocada. principalmente após a Segunda Guerra Mundial. as pessoas vivem mais. Isso se deve a um reflexo de uma progressiva popularização de medidas de higiene. As áreas menos povoadas situam-se no Centro-Oeste e no Norte. Distribuição populacional: a distribuição populacional no Brasil é bastante desigual. que influenciam o crescimento populacional. Enquanto nas décadas de 1950-60 uma mulher.com/ 10 . 18.67 nascidos para cada grupo de mil pessoas ao ano — e uma taxa bruta de mortalidade de 6. Outro núcleo importante é a região Sul. possuía de 4 a 6 filhos. No geral. Crescimento vegetativo: a população de uma localidade qualquer aumenta em função das migrações e do crescimento vegetativo. especialmente do Sudeste e da Zona da Mata nordestina. Além disso./km²). Enquanto no começo da década de 1990 a expectativa de vida era de 66 anos. em média. as grandes concentrações de população estão localizadas nas proximidades do litoral. mantendo-se estas características. a taxa de mortalidade também está caindo em nosso país. Há algumas décadas atrás. Contudo./km²) e o Japão (337 hab. principalmente no que se refere ao sistema previdenciário e ao atendimento médico e social. também contribuiu para a diminuição no número de filhos por casal.43 hab. A faixa que abrange o Maranhão. havendo concentração da população nas zonas litorâneas. das campanhas de vacinação. que diminuem na região Sul. Taxa de mortalidade infantil: o Brasil apresenta uma taxa de mortalidade infantil de 22. em média. já o Centro-Oeste é menos populoso.58 mortes em cada 1. mais que é pouco povoado. a despeito das altas taxas de mortalidade./km². Por apresenta uma distribuição populacional bastante irregular. O crescimento da população idosa exige novos investimentos do estado. A adoção de métodos anticoncepcionais mais eficientes tem reduzido o número de gravidez.25‰ — ou seja./km² —. A diminuição na taxa de fecundidade e aumento da expectativa de vida tem provocado mudanças na pirâmide etária brasileira. o Brasil possuirá mais adultos e idosos do que crianças e jovens./km².Curso Preparatório Brasil Pirâmide Etária do Brasil . Pará e Mato Grosso do Sul possui uma Densidade Populacional regular de no máximo 10 hab. A estimativa da Fundação IBGE para 2010 é de uma taxa bruta de natalidade de 18. há variações nessa taxa segundo as regiões e as camadas populacionais.67‰ — ou seja. enquanto os Estados das Regiões Norte e Centro-Oeste concentram 10% da população. e do aumento quantitativo da assistência médica e do atendimento hospitalar. concluise que o Brasil apresenta alto crescimento vegetativo.  Densidade Demográfica Brasileira Densidade Populacional A distribuição territorial da população brasileira é bastante irregular. em http://cursopreparatoriobrasil. sobretudo no entorno urbano. com cerca de 20 hab. houve sensível diminuição nos últimos anos. em cerca de 25% do território nacional. que pode ser explicada pelo aumento da população urbana — já que a natalidade é bem menor nas cidades.000 nascimentos (estimativa para 2007) elevada mesmo para os padrões latinoamericanos. Com as melhorias na área de medicina. Se observarmos os dados populacionais brasileiros. enquadrando-se entre as nações mais vitimadas por moléstias infecciosas e parasitárias. pode-se dizer que a mortalidade infantil é menor entre a população de maiores rendimentos. sobretudo infantil. o custo social da manutenção e educação dos filhos é bastante elevado. O certo é que Brasil apresenta uma baixa densidade demográfica — apenas 22. ela possuía uma base larga e o topo estreito. Com relação às condições de vida.

em que essa expectativa não alcança 50 anos (Mauritânia. onde a expectativa de vida ultrapassa os 75 anos (Noruega. são considerados jovens os indivíduos com faixa etária entre zero e 19 anos. paralelamente ao decréscimo da mortalidade.94 filho por mulher em 2009.68. em geral. o PEA representa as pessoas que trabalham ou estão à procura de trabalho. e renda: o Brasil não foge à regra mundial. devido principalmente à influência da imigração — e.93 filho por mulher). há o predomínio da população feminina. enquanto http://cursopreparatoriobrasil. Tal variação está relacionada ao nível socioeconômico desses segmentos populacionais. provocada pela concentração da renda. ou seja. onde o brasileiro está ganhando seu sustento. Esses revelam um crescimento vegetativo anual de 12. e 32% forma a população inativa. esse país se distância das nações paupérrimas. mas ainda não alcança o patamar das nações desenvolvidas. A população brasileira está estruturada de acordo com os setores de atividades econômicas. o corpo afunilado da pirâmide corresponde às pessoas com faixa etária entre 20 e 59 anos. atraída pelas atividades econômicas primárias. Um relativo equilíbrio entre os sexos. A expectativa de vida varia na razão inversa da taxa de mortalidade.92 filho por mulher) e no CentroOeste (1. Apesar de ter atingido esse elevado desenvolvimento humano. A maior taxa de fecundidade do país é a da Região Norte (2. que é de 2. a expectativa de vida está em torno de 76 anos para os homens e 78 para as mulheres. sobretudo. A população está dividida segundo seus rendimentos ou renda. a maior mortalidade infantil masculina (até a faixa de 5 anos de idade) fez com que se estabelecesse o equilíbrio. entre outros fatores. também tende a ser menor. No Brasil a parcela da população considerada rica corresponde a 18 milhões de pessoas. A base larga da pirâmide corresponde ao número de jovens de um país. verifica-se um alto grau de desigualdade.1 é necessária para compensar os indivíduos que morrem antes de atingir a idade reprodutiva. ao fato de ela ser menos atingida por moléstias cardiovasculares. Composição por idade. ainda que nascessem mais meninos que meninas. que é caracterizada pela concentração de riqueza nas mãos de poucos. Há também variações regionais: as taxas são menores no Sudeste (1. ocorre uma elevação da expectativa de vida. no Sul (1. Esse índice sofre variações. Hoje. Esse fato pode ser explicado por uma longevidade maior da mulher. A concentração da renda agrava as desigualdades sociais.04 filhos por mulher. corpo afunilado da pirâmide e o ápice da pirâmide.Curso Preparatório Brasil 6. Assim no Brasil. provocando automaticamente um acréscimo no crescimento natural/vegetativo. Níger e outras). ou não possuem idade compatível. só se estabeleceu a partir dos anos 1940 — pois até a década de 1930 o país apresentava nítido predomínio da população masculina. como o extrativismo vegetal.25 mortes por mil nascidos ao ano. conforme estimativas para 2010. conforme estimativas de 2008. avanço no índice relacionado à taxa de alfabetização. que foram decorrentes a fatores como queda das taxas de mortalidade e de natalidade e elevação de expectativa de vida. ainda abaixo da taxa de reposição populacional e semelhante à de alguns países desenvolvidos. Já nas regiões Norte e Centro-Oeste predomina a população masculina. por ser uma região de repulsão populacional. pode-se dizer que no Nordeste. já que as cidades oferecem melhores condições sociais e de trabalho à população feminina. Os fatores que contribuíram para essa melhora foram: aumento do PIB per capita. causa frequente de morte após os 40 anos. na população rural brasileira. a pecuária e. semelhante à dos países desenvolvidos e abaixo da taxa de reposição populacional. representando cerca de 51% da população e o ápice da pirâmide corresponde às pessoas com idade superior a 59 anos. Nas últimas décadas houve uma mudança na estrutura etária brasileira. entretanto.75 filho por mulher). a ocupação e o nível educacional. IDH Brasileiro: o relatório da ONU divulgado em 2007 mostra que o Brasil integrou pela primeira vez o grupo de países de alto desenvolvimento humano. ainda assim abaixo da média mundial. e o aumento da expectativa de vida. O número de mulheres. na população rural brasileira. perfazendo 9% da população. não trabalham e não está à procura. a população parda concentra-se nas camadas menos favorecidas social e economicamente. o Brasil caiu uma posição. Guiné. nesse contexto. A razão de sexo no país é de 96 homens para cada grupo de 100 mulheres.blogspot. Expectativa de vida: no Brasil. a taxa média de fecundidade no Brasil era de 1. O número de mulheres. há um equilíbrio quantitativo entre homens e mulheres. Taxa de fecundidade: conforme dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).com/ 11 . Repare na pirâmide a seguir o a composição etária da população brasileira no ano 2000 e a prevista para o ano 2035. própria de países capitalistas. indo de 69° para 70°. No Nordeste a taxa de fecundidade é de 2. devido por outras razões.51 filhos por mulher). acentuando-se a partir desta faixa etária o predomínio feminino. representando aproximadamente 40% da população brasileira. Até os 60 anos de idade. são índices inversamente proporcionais. caindo entre as mulheres de etnia branca e elevando-se entre as pardas. A estrutura da população é representada em forma de pirâmide classificada em base larga da pirâmide. Dessa forma. com um índice de 0. sexo. a mineração. levando-se em conta a renda. pessoas que não estudam.1 filhos por mulher – duas crianças substituem os pais e a fração 0. enquanto a maioria vive em condições extremamente excludentes. sendo superado por países como Argentina e México. 800 com base no ano de 2005. Suécia e outras). ou seja. cerca de 50% das pessoas compõe o PEA (População economicamente ativa).

antecedida por Tóquio. Assim. o setor financeiro determinam a sua área de influência. como os vendedores ambulantes e os trabalhadores que vivem de fazer "bicos". ambas apresentam mais de 5 milhões de habitantes. com apenas 795 habitantes. ou seja. No entanto. hospitais. só existiam duas cidades com população acima de 1 milhão de habitantes: Rio de Janeiro e São Paulo. incluindo a zona rural e a população de vários municípios ou de outros estados. no interior paulista. a região metropolitana de São Paulo.3 milhões de habitantes. Em 1950. é possível construir um sistema hierarquizado. Este é um dado recente e importante. nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. desenvolveu-se uma urbanização concentradora. As categorias de cidades são: Metrópoles globais: suas áreas de influência ultrapassam as fronteiras de seus estados. Metrópoles regionais: constitui o segundo nível da gestão territorial.6 milhões). Rede e Hierarquia Urbanas O processo de urbanização compõe a chamada rede urbana. http://cursopreparatoriobrasil. Em 1950. O IBGE classifica a rede urbana brasileira de acordo com o tamanho e importância das cidades. A hierarquia urbana é estabelecida na capacidade de alguns centros urbanos de liderar e influenciar outros por meio da oferta de bens e serviços à população. que melhore o seu padrão de vida. ou seja. com precariedade no atendimento de praticamente todos os serviços públicos. a região Sudeste pôde se tornar efetivamente o grande pólo de atração de migrantes. Migrações Brasileiras: as migrações pelo território brasileiro estão associadas.0% do total do País.blogspot. entre outros). esta população quase que triplicou em três décadas. São inúmeras as atividades desenvolvidas nas cidades. na Índia (26. Em consequência surgem o desemprego e o subemprego no setor de serviços.3 milhões de pessoas. Atualmente. o que ocorre é que a cidade não apresenta uma oferta de empregos compatível à procura. que saíam de sua região de origem em busca de empregos ou melhores salários. passaram a contar com 67. oferecem melhor qualidade de vida à população. A causa desse movimento é que as metrópoles estão completamente inchadas. a região por esta polarizada. Quando terminou o ciclo da cana-de-açúcar na região Nordeste e teve o início do ciclo do ouro. na Nigéria (24. universidades. os serviços.3 milhões) e Lagos.  Aumento proporcional dos empregos no setor secundário e terciário. com 10. em 2000. Em 1970. e 13 municípios passaram a contar com população urbana superior a 1 milhão de habitantes. um conjunto integrado ou articulado de cidades em que se observam a influência e a liderança das maiores metrópoles sobre os menores (centros locais). o processo de êxodo rural.  Urbanização e Metropolização no Brasil As metrópoles são as maiores e mais bem equipadas cidades de um país.8 milhões de pessoas. representando 40. São metrópoles globais São Paulo e Rio de Janeiro Metrópoles nacionais: encontram-se no primeiro nível da gestão territorial. será a quarta maior aglomeração urbana no mundo. migração do campo para a cidade. No meio rural. Assim. que forma grandes cidades e metrópoles. então. Pode ser uma metrópole nacional (se influencia todo o território nacional) ou uma metrópole regional (se influencia certa porção ou região do País). a fatores econômicos. palafitas e invasões urbanas. postos de saúde. São Paulo não se incluía entre as 20 cidades mais populosas do mundo. houve um enorme deslocamento de pessoas em direção ao novo centro econômico do país. O menos populoso é Borá. no qual as cidades menores encontram-se subordinadas às maiores. em larga escala. e exercem influência na macrorregião onde se encontram. então.  Duplicação da população urbana sobre o total dos habitantes do país. Manaus. ou seja. São metrópoles regionais Belém. etc. isto é. O censo 2000 mostra que São Paulo é o município mais populoso do país. No entanto a população das capitais estaduais vem crescendo mais lentamente do que a do País. e até mesmo no primário (agropecuária). saúde. No Brasil. uma cidade pequena pode não ter um comércio ou serviço de saúde suficiente para sua população. segundo estimativas da ONU. o surgimento de favelas. tanto no setor secundário (indústria) como no terciário (comércio e serviços). Porto Alegre. mas a todo o município. que é atendida em outra cidade maior. que lhe ofereça serviços de melhor qualidade. em Minas Gerais. Goiânia. Os equipamentos de uma cidade (escolas. com o processo de industrialização. altos índices de desemprego e criminalidade.9 milhões). como nota-se ao longo da história. com 20. Bombaim. o principal fator de atração para as grandes cidades. Já as cidades do interior desses estados.). mais bem equipada. Recife e Salvador. posteriormente. Belo Horizonte. teatros. podem atender não só à população urbana. constituindo foco para centros localizados em todos os pontos do país. cinemas. Rio de Janeiro e São Paulo. além de estar passando por um período de crescimento econômico. E isso necessariamente vai resultar na formação de um cinturão marginal nas cidades. as regiões metropolitanas reuniam 24. é significativa a saída de população das metrópoles em direção às cidades médias do interior. Como características principais da urbanização temos:  Intensa urbanização a partir da industrialização da economia brasileira. Acentuou-se.com/ 12 .4 milhões de habitantes. porque as grandes cidades ficam um pouco mais aliviadas dos problemas gerados pelo excesso de população. região ou mesmo do país. Ela é a metrópole que melhor reflete o caráter concentrador da urbanização no País. no Japão (28. Fortaleza. dependendo de sua qualidade e diversificação. São metrópoles nacionais Brasília. O fascínio urbano torna-se. Curitiba. sistema de transporte. a miséria e a pobreza agravadas pela falta de infraestrutura (educação. Essas atividades. Graças ao ciclo do café e. No ano 2015. Em 2000. fazem com que a grande população rural se sinta atraída pelas perspectivas de um emprego urbano.Curso Preparatório Brasil isso como vive os outros 170 milhões de brasileiros? Essa pergunta não que calar. pela concentração de terras nas mãos dos latifundiários e pela mecanização das atividades agrárias. desde o tempo da colonização pelos europeus. o parque industrial. O censo de 2000 mostrou que a população brasileira ainda se concentra nas grandes cidades e nas metrópoles.

Porto Velho.31 *  Taxa de fecundidade total: 1. **  Capital menos populosa do Brasil: Palmas-TO (228. preocupada com a violência. Bauru. Marília. como as cooperativas agrícolas (associação de pequenos e médios produtores rurais que se agrupam com finalidade de conseguir melhores preços de compra e venda). cana-de-açúcar e algodão. em geral. grande extensões de terras com relevo favorável e o clima. Dourados.92% de homens e 51. Juazeiro do Norte. pois na medida em que as propriedades rurais desbravavam o interior do país surgiam vilas e povoados. sem planejamento. Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo. café. ‒ Capitais regionais C: Araçatuba. Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha.2 milhões). A agropecuária teve um papel muito importante na economia brasileira no passado. Arapiraca.9 milhoes).40 *  Taxa de mortalidade (por mil habitantes): 6. A produção agropecuária emprega aproximadamente 10% da população e responde por 8% do PIB brasileiro. avenidas largas. com bairros ricos. composta pela periferia pobre. Santarém. Rio de Janeiro (15. Cuiabá. Com relação aos produtos produzidos no país percebe-se que os produtos de clima tropical são os mais produzidos pelo Brasil. entre outras. acentuando a segregação espacial. há a cidade formal. http://cursopreparatoriobrasil. pela ocupação desordenada e sem infraestrutura adequada. Poços de Caldas.1 Agropecuária É necessário saber que agropecuária remete a fusão da produção agrícola com a pecuária. Santo André.7 mil). Marabá. Uberlândia.**  Cidade mais populosa: São Paulo-SP (11. Caruaru. Montes Claros. como Aparecida. Londrina. João Pessoa. Passo Fundo. o grau de tecnologia empregado na propriedade rural. câmeras). Minas Gerais (19. Joinville. Dividem-se em três níveis: ‒ Capitais regionais A: Aracaju. ruas arborizadas. Na cidade informal ou “oculta”. Macapá. Dentre os principais produtos tropicais podemos citar o cacau. Ilhéus/Itabuna. Ribeirão Preto.8 milhões de habitantes. São José do Rio Preto. Campina Grande. enquanto que na Zona Rural vivem 29. Sorocaba. em grandes propriedades monocultoras ou pecuárias vinculadas na produção com tecnologias que caracteriza pela criação intensiva). A cidade formal. Teófilo Otoni. Campos dos Goytacazes. Cascavel. ou seja. visto que foi importante para o processo de povoamento do território brasileiro.17% ao ano (2000 a 2010) **  Expectativa de vida: 73. privilegiada por equipamentos e serviços. Após esse período foram surgindo novas tendências de produção e comercialização. cerca-se de muros. Presidente Prudente. Chapecó. Boa Vista. Divinópolis. com ruas estreitas.08% de mulheres. 4. Teresina e Vitória.5 anos **  Taxa de natalidade (por mil habitantes): 20. as propriedades rurais são classificadas segundo o nível tecnológico. entre outras espalhadas no território brasileiro. ‒ Capitais regionais B: Blumenau. guaritas. ** Censo 2010. dos subempregados. Outros dados da População brasileira  Crescimento demográfico: 1. A agricultura moderna cresceu a partir da década de 1970. São Luís. Imperatriz. Caxias do Sul. da violência. por exemplo. com essa característica podemos citar: Porto Alegre (RS). Ribeirão Preto. Uberaba. Cachoeiro de Itapemirim. **  Vivem na Zona Urbana: 160. uma vez que é um país tropical.86 **  Estrangeiros no Brasil: 0. e sua população engrossa as estatísticas dos desempregados. Varginha e Volta Redonda/Barra Mansa. com incremento da monocultura comercial com grande expansão de gêneros agrícolas para a indústria e para exportação. Novo Hamburgo/São Leopoldo. concentram-se os problemas urbanos. Ijuí. Petrolina/Juazeiro.com/ 13 . equipamentos de segurança (alarme.6 mil) e Acre (732. com a cidade informal. Araraquara. Governador Valadares. Maringá. e exercem influência no estado e em estados próximos. Florianópolis. Santos. Cidades Geografia: escolas de treinamento para plantações (escolas agrícolas). Pelotas/Rio Grande. Sobral. A grande produção agrícola do Hemisfério Sul faz com que a sua época de colheita e a entre safra do comércio do Hemisfério Norte ocorram simultaneamente. Maceió. Piracicaba. Mossoró. Pouso Alegre. Barreiras. nessa categoria temos o exemplo de São Bernardo do Campo. Ponta Grossa. mas os principais são o grande mercado interno.23% **  Estados mais populosos: São Paulo (41. como. pelos subúrbios. Criciúma.Curso Preparatório Brasil Capitais regionais: constituem o terceiro nível da gestão territorial. pelas favelas.5 milhões). Cidades industriais: fale que são centros urbanos ligados economicamente com o setor industrial. Santa Maria e Vitória da Conquista. Santos (SP) e Tubarão (ES). Contrasta de outro lado. Amapá (668. Cidades turísticas: explique que são todas aquelas vinculadas à atividade do turismo. Bahia (14 milhões) e Rio Grande do Sul (10. **  Estados menos populosos: Roraima (451. Búzios (RJ). Funções das cidades Cidades Politica-administrativa: sedia órgãos públicos como Brasília.** Fonte: IBGE * 2005. A produção agropecuária anda lado a lado com a tecnologia.2 milhões). Campinas. Campos do Jordão (SP). Feira de Santana. Cidade Religiosa: depende basicamente da sua importância religiosa. Juiz de Fora. **  Proporção dos sexos: 48. Palmas. Cidades comerciais e prestadoras de serviços: são centros urbanos que possuem como principal fonte econômica a atividade do comércio e da prestação de serviços.blogspot.2 mil). na maior parte das vezes bem planejada. Porto Seguro (BA).8 milhões de brasileiros. Natal. que determina se a propriedade e seu sistema de produção é tradicional (prática de agricultura ou pecuária vinculada na produção sem tecnologias) ou moderna (prática de agricultura. Araguaína.6 milhões). entre outras cidades. interfones.2 mil). Campo Grande. nessa categoria temos o exemplo de Maringá. São José dos Campos. Rio Branco. Vários foram os fatores que determinaram a expansão da agropecuária no país. Cidades portuárias: esse tipo de núcleo urbano surge nos arredores de um porto. Espaço Urbano: problemas e reforma De um lado.

sendo o maior Estado produtor de cacau do país.511. e nas exportações. exportando principalmente para os Estados Unidos. Soja A soja é um produto recente no Brasil. O arroz é cultivado neste tipo de solo. Trigo É o produto alimentício mais importado pelo Brasil. Massapê É resultado da decomposição do Granito. No Brasil. Rússia.0 milhões de toneladas de trigo importado para o Brasil. Sul de Minas e MS. e é muito conhecido no mundo todo. a sua cultura está presente em todos os Estados. o solo deve apresentar boas condições. o cultivo de cana-de-açúcar atingiu o Estado de São Paulo. Além disso. Algodão No Brasil.3 milhões de toneladas. e 1. e nas últimas décadas tem se tornado importante na produção agrícola brasileira. Cana-de-açúcar A cana-de-açúcar chegou ao Brasil no século XVI através dos portugueses. processo que ocorre pela ação da água das chuvas e dos rios. cerca de 400. Com uma área de 8. há diversos tipos de solos agrícolas. O Brasil é o segundo maior produtor mundial de soja. estes proprietários predominam 75% do total de terras. o primeiro é os Estados Unidos. É encontrado na região Nordeste. vendendo só uma pequena parte de suas http://cursopreparatoriobrasil. Índia e Paquistão. o café atingiu lotes a oeste do Estado. Ultimamente. o café encontrou condições físicas favoráveis para o seu desenvolvimento. no Estado de São Paulo. representam 4 milhões do total. somente 500 mil oferecem trabalho com remuneração. que logo se tornou o maior produtor brasileiro de cana. é na Bahia que o cacau tem sua principal produção. Europa e Rússia. onde encontrou condições favoráveis para o seu desenvolvimento. É resultado da decomposição do Diabásio e Basalto. A importância do solo para os seres vivos é tão grande quanto a importância da água e do ar. de cor avermelhada. No Brasil. e frequentemente são inundados por eles. e Calcário. planalto ondulado. Cacau O cacau é um produto que nasceu no Brasil. No Brasil. ao chegar à região de Campinas. O Brasil é considerado um dos maiores produtores mundiais de arroz. também realizam atividades favoráveis para o mesmo.600. sendo superado pela China. Milho O milho é um produto que nasceu na América. Mundialmente. pois esta técnica traz vantagens econômicas e ambientais.blogspot. e é um dos solos brasileiros que possui a maior fertilidade. Rapidamente. para filtrar os excessos de água. este solo foi utilizado pra o seu cultivo. houve um crescimento do investimento na mecanização da cultura de cana. as regiões Sul e Sudeste são as principais produtoras de soja. Europa e Japão. pois ele terá uma grande quantidade de nutrientes para o desenvolvimento das plantas. e nem sua fertilidade será recuperada.com/ 14 . ainda não há nenhum tipo de recurso que produza solos para substituir os perdidos. No Brasil.Curso Preparatório Brasil SOLO O solo é constituído através da decomposição das rochas.2 milhões de toneladas e a produção interna foi de 2. Paraná e Mato Grosso. exportando principalmente para a Argentina. Em 1993 foram 5. Atualmente. Terra Roxa Assim como o Massapê. EUA. que são restos de animais e vegetais mortos. pois eles produzem a matéria orgânica. A cana-de-açúcar representa um importante produto na economia do Brasil. O Brasil é considerado o maior produtor mundial de cana-de-açúcar. dificilmente ele voltará ás suas condições normais.000km² são utilizados com lavouras. e posteriormente ocupou o Norte do PR. e está relacionado com a plantação de cana-de-açúcar desta região desde o período da colonização. O acumulo deste material sobre o solo torna-o mais fértil. O Brasil possui 7 milhões de estabelecimentos. Apresenta-se por uma cor escura. Desde quando café chegou ao Brasil.000km² com pastagens. Principais problemas da agricultura Sub-aproveitamento do espaço agrícola O Brasil é um país que possui um sub-aproveitamento de seu espaço rural. sendo o Rio Grande do Sul o maior produtor brasileiro. sendo o Rio Grande do Sul o maior produtor brasileiro. deste total. É encontrado principalmente nos estados de São Paulo. Infelizmente. sendo cultivado primeiramente na Amazônia e atingindo o sul da Bahia. os mais férteis são os chamados Massapê e Terras-Roxas que prevalecem em grandes áreas do país. seguido do Rio Grande do Sul. Em 1860 o café tornou-se definitivamente importante na economia brasileira. seguido de Minas Gerais e Goiás. Estados Unidos. tais como: solo fértil. como clima quente e super-úmido. os Estados Unidos é o maior produtor de milho. por isso é necessário que sempre seja feito uma drenagem. porém o número de trabalhadores da indústria canavieira deve sofrer uma drástica redução.965km² que o país possui. O Brasil é considerado o maior produtor mundial de café. A partir deste fato. clima tropical de altitude. sendo o Paraná o principal produtor de milho. Principais produtos da agricultura brasileira Café Quando o café chegou ao Brasil era considerado como uma planta ornamental. alguns organismos vivos que vivem no solo. pois o consumo interno foi de 7. a Terra Roxa também é um solo bastante fértil. além disso. Inicialmente. Gnaisse. e as famílias que os administram produzem para o seu próprio sustento. Solo de Várzea São solos que se localizam próximos de rios. o maior produtor de trigo é o Estado do Paraná. seguido da China e do Brasil. solo espesso e fértil. O Brasil ocupa a 6ª colocação dos maiores produtores mundiais de algodão. Arroz No Brasil encontramos a cultura de arroz em todos os estados. o algodão começou a ser cultivado no período colonial. Portanto. O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de cacau. este produto era cultivado principalmente na Zona da Mata Nordestina e no Recôncavo Baiano. Em 1930. Quando um solo é destruído. para favorecer a agricultura. Já os estabelecimentos classificados como de subsistência.

Região Centro-Oeste É uma região que apresenta mais de 10.blogspot. que é estabelecida em relação à região e seus modos de exploração. grande parte das terras brasileiras são predominadas pelas grandes propriedades. pelo motivo de ser explorado incorretamente. pela falta de transporte ou da capacidade de armazenamento inadequado. e são denominados como minifúndios. em cada região. Nas médias e pequenas propriedades predomina café. já no Ceara temos o algodão e no agreste Nordestino o algodão e agave. o número de estabelecimentos arrolados. Nas grandes propriedades PR verifica-se a soja. que é estabelecida em relação à região e seus modos de exploração. tamanho e distribuição social. a área ocupada é dominada pelas pequenas e médias propriedades.000 ha de propriedades.6%. pelo fato das pequenas e médias propriedades terem passado por uma divisão. sendo assim não pode ser classificado com empresa rural. ocorre uma brusca redução na produção agrícola. Já ás grandes propriedades há o extrativismo de borracha.809.000 ha com estabelecimentos.801. havendo um grande desperdício deste recurso. em 1960 possuíam 71 milhões de hectares.000. chamados de latifundiários. Região Sudeste Destaca-se por ser a terceira região em área ocupada pelos estabelecimentos rurais. pastagens. Já no RS. o cacau. possuem poucos proprietários. já no sertão a principal atividade praticada é a pecuária extensiva. Região Sul Nesta região. milho. a pecuária pantaneira em MS e MT e a pecuária em áreas dispersas no interior de GO. milho. milho. Além dos minifundiários.000ha. As menores propriedades apresentam um grande número de proprietários. a cana-de-açúcar e a soja. Minifúndio É a propriedade que se classifica por possuir uma área inferior à do módulo rural. Desde o ano de 1960 o número de estabelecimento só vem aumentando. que têm como principal atividade a pecuária. e realizam pequenas vendas em sua própria região. sendo que o domínio é dos grandes estabelecimentos que possuem entre 1. porém houve um aumento das propriedades com a expansão da soja. e no ano de 1985 chegou a 5. mantendo elevado o grande número de matas. trigo. é a propriedade que se classifica por possuir uma área superior à do modo rural.com/ 15 . malva. Os latifúndios possuem grandes áreas rurais. No campo são cultivados produtos que são consumidos nas regiões urbanas. soja e muitas culturas diversificadas. As médias e pequenas propriedades são predominante na Região Sudeste.1%. As pequenas e médias Propriedades como o Vale do Rio São Francisco são produtoras de arroz e cebola.000ha e 10. A extração vegetal é a principal atividade econômica da região. As médias e pequenas propriedades são destinadas a produção de pimenta do reino. Nas grandes propriedades http://cursopreparatoriobrasil. e até nos dias de hoje. Nas Grandes propriedades predomina a pecuária. porém este espaço é subaproveitado. O módulo rural pode variar de acordo com a região e com a as condições de exploração da área. apesar de dominar cerca de 1. pois esta apresenta uma vantagem em relação à utilização do solo.337. Latifúndio Por dimensão. PR e SC (áreas de povoamento europeu) a produção de vinha. Módulo rural É uma área aproveitável disponibilizada para atender as necessidades de uma família formada por quatro membros adultos. neste mesmo ano havia 3. os latifundiários também cresceram no número de terras. mas são problemas que trazem consequências que interferem diretamente na produção agrícola. e de maior consumo. Já nas grandes propriedades verifica-se extrativismo vegetal em MT e GO. arroz. apenas 2. Possui a maior concentração urbana e industrial. Quando se fala em latifúndio e minifúndio. Já as maiores propriedades. e também com aspectos socioeconômicos. e no ano de 1975 o número subiu para 91 milhões. batata. ou por carência de exploração. tem crescido bastante o número de minifúndios. castanha do Pará e na Ilha de Marajó e AP predomina a pecuária. MS e MT. entendemos que se trata de dois termos diferentes. o algodão e cereais. Armazenamento e Tratamento Estes não são problemas agrícolas. que foi instituído pelo Estatuto da Terra (lei nº. que são administradas por um pequeno grupo de pessoas. mandioca e produtos hortifrutigranjeiros. etc. cacau e fumo e ao longo da Transamazônica há as agrovilas que cultivam culturas diversificadas. Desde o período colonial. o café e na Mata de Araucária o extrativismo de madeira. de propriedades. 4 504 de 30-11-64) para classificar as propriedades agrárias relacionando com suas dimensões. feijão. No Brasil. e ao cultivo de produtos destinados à exportação como o café. Região Nordeste Esta região é caracterizada pelo alto número de estabelecimentos agrícolas e de trabalhadores que se ocupam com as atividades agropecuárias. Estrutura Fundiária É a maneira como são organizados os estabelecimentos agrários de uma determinada região. Estes predominam somente 3% das terras rurais. porém representam quase a metade da área rural. 44. que são definidos. em relação ao número. ao extrativismo vegetal. em toda a região – matas incultas. Em algumas regiões. Nesses dois estados temos ainda as áreas de cultura de trigo. Controlam cerca de 2. sendo que é o maior de todo o território brasileiro. O latifúndio por exploração é a propriedade que apesar de ter uma área explorável se mantém em desuso. O uso de terra As grandes propriedades dedicam-se a pecuária. Nas médias e pequenas propriedades temos no RS. na Campanha Gaúcha temos a pecuária. Distribuição das Propriedades Agrícolas por região Região Norte É a região que possui o menor índice de área preenchida por estabelecimentos rurais brasileiros. a cana-de-açúcar na Zona da Mata Nordestina: o cacau no litoral sul da Bahia e também o extrativismo vegetal no MA e PI. juta. condições de aproveitamento da terra e situação geográfica. As pequenas propriedades responsabilizam-se pelo desenvolvimento de atividades comerciais e de subsistência: arroz.Curso Preparatório Brasil produções. Produzem pouco. porém sua ocupação na área rural muito pequena. sem produções.000 ha. por meio do chamado módulo rural.

antes da Segunda Guerra Mundial. Serra do Navio no Amapá extrai manganês. O Extrativismo Mineral tem por característica e alteração drástica do ambiente onde é promovido. até hoje. o cupuaçu. Considerando a oferta de recursos minerais que o Brasil possui. Atividade extrativista mineral Consiste em extrair minérios da natureza. O Brasil está em terceiro lugar na produção mundial de Alumínio e possui um elevado índice de reciclagem do produto. ocasionadas pela concorrência com outros produtos. o murici. Centro-Oeste e Sudeste do país. quando o produto extraído é destinado a indústrias para passar por transformações que darão origens a produtos com maior valor agregado. É considerado indireto. tanto o governo. animal e mineral. como a iniciativa privada tem praticado o extrativismo mineral nos últimos 30 anos. Minas Gerais. castanha do Pará. precisa também adquirir tais tipos de produtos. desde o período colonial quando se praticava o extrativismo da madeira e de minérios principalmente do ouro nas regiões Norte. muito utilizado para a fabricação de borracha. uma das maiores degradações ambientais na Amazônia. O extrativismo mineral tem sido incrementado na região http://cursopreparatoriobrasil. espacial e automobilística por ser utilizado em ligas metálicas que oferecem resistência e leveza. já que o Brasil é um dos grandes exportadores de minérios no mundo. SP) e chá e arroz (SP). Atividade extrativista vegetal É o ato de retirar da natureza os elementos vegetais a fim de comercializar. Vem atravessando os ciclos econômicos. Porém em muitos rios e em áreas indígenas. cacau. açaí.Curso Preparatório Brasil verifica-se a produção de pecuária (MG. O Extrativismo mineral no Brasil é uma importante fonte de recursos para a economia do país. o governo constantemente está combatendo tais ações. são fontes de renda de muitas comunidades. como no caso da água mineral. utilizado no tingimento de tecidos. através da exploração do pau-brasil pelos colonizadores portugueses. entretanto o país não é autossuficiente em tudo e. amazônica a partir dos anos 60. naval. café e cana-de-açúcar. a qual necessita de importação por não dispor suficientemente do recurso natural. E é muito comum o extrativismo de madeiras. encontrando épocas em que se constituía como principal atividade regional. especialmente através de minerais como o ouro. Apesar de enfrentar crises de preço. clandestinamente é praticada a garimpagem. são vários os produtos com importante representatividade para o país. Esta atividade ainda continua a ser a base econômica de muitas famílias no país mesmo no século XXI. o extrativismo se constitui numa importante atividade econômica. e no Pós-guerra intensificou-se a extração de madeira.. a qual possuía grande diversidade de madeiras e plantas medicinais. empregando contingentes populacionais expressivos. Serra Pelada no Pará. Desde o descobrimento do Brasil. Dessa árvore é extraído um pigmento avermelhado. Na Amazônia. Ele é direto quando. Tal mineral é muito aplicado nas indústrias aeronáutica. estendendo-se até a região Sudoeste do país a qual possui. açaí e látex (que é uma seiva extraída da seringueira). perdendo assim a possibilidade de utilizar o recurso mineral em território nacional para vendê-lo com maior valor agregado. Nos estados de Amazonas e Rondônia estão as principais áreas de produção de Estanho. pequi etc. o babaçu. ex. atende ao mercado interno e externo. A tecnologia de extração também pode variar entre simples e mais complexa. No Brasil a extração de produtos nativos da biodiversidade é uma atividade constante na história. que é o caso da maioria dos minerais. SP). inclusive poluindo as águas. o extrativismo é uma atividade que ainda recebe pouco apoio dos órgãos públicos e estímulos econômico-fiscais insuficientes para seu pleno desenvolvimento. Minas Gerais é o grande estado produtor do minério na região do Quadrilátero Ferrífero. entre outros produtos. embora a principal extração vegetal seja a extração de madeiras. Um deles é o Ferro.blogspot. Já nas médias e pequenas propriedades temos culturas diversificadas e gado leiteiro (MG. extrai ouro. No século XIX o extrativismo continuou intenso na região Norte do Brasil. o Manganês é um produto que tem crescido na pauta de exportação nacional e é muito utilizado nas siderúrgicas para produção de aço. que no Brasil é encontrado em jazidas e na forma de aluvião. devido ao seu rico potencial mineral. ferro e bauxita e outros minérios. Por possuir um território amplo. são fontes de renda e existem leis que garantem a proteção dessas espécies e o acesso de qualquer cidadão aos seus frutos onde quer que eles estejam. Tal tipo de extrativismo tem por fim o uso direto ou indireto. nosso país esteve atrelado a atividades que envolviam o extrativismo. É certo que a quantidade de tal minério produzido no Brasil é bem maior do que se tem registrado por conta do extrativismo ilegal. em alguns casos. Essas atividades extrativistas que são divididas em extrativismo vegetal. O Brasil possui 4. principalmente de pedras preciosas. Na região Centro-oeste o Pequi. Já o Ouro.com/ 16 . cuja reserva brasileira representa a sexta maior do mundo e com elevada qualidade. Grandes projetos como Carajás e Rio Trombetas no Pará extraem ferro e bauxita. Cada região no Brasil possui itens muito característicos do extrativismo. madeira. como no período em que prevaleceu a extração das denominadas "drogas do sertão". o produto mineral extraído é utilizado em sua forma natural. começou a prática de extrativismo da borracha e da castanha. grandes áreas cultivadas com o cacaueiro e a seringueira. Apesar disso o Extrativismo Mineral no Brasil se constitui um importante elemento na balança comercial do país. o Brasil desfruta de ampla variedade de recursos naturais para utilização interna e comércio externo. No Brasil as atividades extrativistas têm sido uma constante. metais preciosos. Apesar de possuir apenas 1% das reservas mundiais. Bahia e Pará concentram a produção de Cobre no país. Já no século XX. Na região Norte o buriti. Uma das críticas feitas ao Extrativismo Mineral no Brasil é de que vendemos o minério para comprar o produto que é com ele fabricado. Mas a despeito da quantidade de pessoas que retiram sua subsistência da extração de produtos da floresta. O extrativismo foi a primeira atividade econômica realizada no Brasil. minério também utilizado na composição do aço nas indústrias. borracha. castanha.2 Extrativismo vegetal e mineral O extrativismo é um tipo de atividade consiste em obter da natureza os produtos que serão usados para comercialização direta ou indireta pelo homem. em Porto Velho extrai-se a cassiterita. castanhas. na região Amazônica. o Baru e a Bacaba. Amazonas e Goiás são detentores da produção de Nióbio no Brasil.

como a de calçados e vestuários para o Nordeste.). o Extrativismo Mineral no Brasil ainda conta com o merecido destaque para Cimento. etc. onças. por motivos históricos. o Brasil. seguindo uma tendência mundial. Indústrias de bens de consumo São aquelas que têm sua produção direcionada para os consumidores. Indústrias no Brasil A atividade industrial brasileira é muito concentrada no Sudeste brasileiro. metalúrgica. percebe-se um movimento de indústrias tradicionais. o Brasil vem passando por um processo de descentralização industrial. já que no momento do início da efetiva industrialização. Indústrias de bens de produção Responsáveis pela transformação de matérias-primas brutas em matérias-primas processadas.Curso Preparatório Brasil quase a totalidade mundial de Quartzo em estado natural. têxtil. mecânica. desindustrialização. A atividade extrativista animal executa a pesca e a caça. no Japão o consumo é de 52 quilos por pessoa ao ano. uma vez que o país possui uma grande riqueza em litorais e rios. devido à cafeicultura. passa a se integrar. chamada por alguns autores de http://cursopreparatoriobrasil. entretanto. É um centro polindustrial. A concentração industrial no Sudeste A distribuição espacial da indústria brasileira. A pesca não configura como uma atividade ilegal e sua exploração é relativamente modesta. além de transformar e fornecer bens para a estruturação de outras indústrias. não atingiu toda a região Sudeste. São consideradas a base do segmento industrial. com a região Sudeste polarizando as demais. para a região de Sorocaba. a saber: capital. o que é vital quando se trata de tecnopólos. Níquel e Tungstênio.4 quilos por habitante no período de um ano. eletrodomésticos. remédios. roupas. os principais fatores para instalação das indústrias. macacos e pássaros são protegidos pela lei federal. é a região que possui a maior concentração industrial do país. 4. plantas. mercado consumidor. mesmo assim ainda é uma prática que ocorre frequentemente e de forma ilegal. Esse segmento visa fornecer objetos diretamente para o mercado consumidor. buscando menores custos de produção do interior paulista. óleos. temos as indústrias de bens de produção e as indústrias de bens de consumo. Caulim. Atividade extrativista animal Consiste em retirar elementos da fauna com a finalidade de comercializá-los.com/ 17 . de uns tempos pra cá. que é de aproximadamente 6. O processo de industrialização. A partir desse processo industrial e. menores custos de mão-de-obra. alcançando Ribeirão Preto e São José do Rio Preto. elaborando espaços geográficos integrados à região metropolitana de São Paulo. etc. petróleo. Sendo assim. Essas indústrias extraem matéria-prima da natureza (madeira. mobílias. bebidas. Elas podem ser divididas em: ‒ Indústrias de bens duráveis: fabricam produtos não perecíveis. entre outros. como Campinas. A cidade de São Paulo. Esta área tornou-se o centro da industrialização. que não possuía um espaço geográfico nacional integrado. tais procedimentos em animais silvestres como jacarés. contudo. As atividades econômicas e industriais nas 05 regiões do Brasil Sudeste Como descrito anteriormente. como. por exemplo. A concentração industrial no Sudeste é maior no Estado de São Paulo. além de incentivos fiscais. etc. o Sudeste. São exemplos de indústrias de bens de produção a metalúrgica. no Vale do Paraíba ao longo da Rodovia Fernão Dias.blogspot. marcado pela variedade e volume de produção. Magnesita. o Brasil desfruta de ampla produção de Sal Marinho. sendo tipicamente centro-periferia. alimentares. foi determinada pelo processo histórico. menor congestionamento viário e por tratarem-se de cidades-médias. o que produziu espaços geográficos diferenciados e grandes desigualdades dentro da própria região. que vem ocorrendo intra-regionalmente e também entre as regiões. de uso intensivo de mão-de-obra. Atualmente. atraídas. Além disso. que liga São Paulo à Belo Horizonte. Nesta área. ou seja. que se expandiu nas seguintes direções: par a Baixada Santista. Esse minério é para a indústria da informática e também eletroeletrônica. siderúrgica e a petroquímica. respectiva concentração. sobretudo. pela mãode-obra extremamente barata. O Chumbo é outro minério com baixa produção no Brasil e que necessita de importações. sendo que o estado do Rio Grande do Norte é o maior produtor. A desconcentração industrial entre as regiões vem determinando o crescimento de cidades-médias dotadas de boa infraestrutura e com centros formadores de mão-de-obra qualificada. como o Plano de Metas. o ABCD (Santo André. com acentuada concentração em São Paulo. Além disso. alimentos. de produtos químicos. A exemplo do que ocorre em outros países industrializados.3 Atividades industriais As indústrias são classificadas de acordo com seu foco de produção. os principais tipos de indústrias são: automobilística. ‒ Indústrias de bens não duráveis: produzem mercadorias de primeira necessidade. de minerais não metálicos. Isso é explicado pelo fato do baixo consumo de pescado no país. vem se distribuindo melhor entre as diversas regiões do país. melhor qualidade de vida. Esta integração reflete nossa divisão inter-regional do trabalho. sapatos. destacando novamente São Paulo. Jundiaí e São José dos Campos possuem uma superconcentração industrial. Diamante. tais como carros. a atuação estatal através de diversos planos governamentais. Por possuir um litoral muito extenso. São Bernardo do Campo. Dentro da Região Sudeste há uma tendência de saída do ABCD Paulista. petroquímica. São Caetano e Diadema) e centros próximos. tendo uma estrutura de arquipélago econômico com várias áreas desarticuladas. Estas áreas oferecem. de vestuário. o estado tinha. acentuou esta concentração no Sudeste. existe no Brasil uma grande concentração espacial da indústria no Sudeste. mão-de-obra e transportes. para o Vale do Paraíba – Rio de Janeiro e interior. Enxofre. geralmente universidades. Além de todos esses recursos naturais disponíveis para exportação.

Nordeste A industrialização dessa região vem se modificando. A industrialização de São Paulo implicou na incorporação do espaço do Sul como fonte de matéria-prima. papel. Daí considerarmos o Sul como sub-região do Centro-Sul. Ibiraçu. têxtil. Rio de Janeiro. químicas. que utilizam um maquinário tecnologicamente mais sofisticado. de empresas de vários tipos. equipamentos). possui também um grande parque industrial. sobretudo nas regiões metropolitanas: Recife. mecânicas e outras. modernizando. concentrado na Zona da Mata. Quem observa a saída de navios dos portos de Santos e do Rio de Janeiro tem oportunidade de verificar quantos produtos industriais saem do Brasil para outros países. A exploração petrolífera no Recôncavo Baiano trouxe para a região indústrias ligada à produção refino e utilização de derivados do petróleo. de comunicação. Cachoeiro de Itapemirim. a maioria apresentando ligação direta com algum produto ou com a ocorrência de matéria-prima. profissionais liberais. A indústria passou a se diversificar para produzir bens intermediários para as indústrias de São Paulo. ligadas à siderurgia. As indústrias estão concentradas nas mãos de poucos empresários e os salários pagos são muito baixos. Ipatinga. Belo Horizonte. principalmente de São Paulo. como Campos e Macaé (açúcar e álcool). O imigrante foi um elemento muito importante no início da industrialização como mercado consumidor e no processo industrial de produtos agrícolas. produtos químicos. com grande capacidade de expansão. muitas vezes em estrutura familiar e artesanal. tecelagem. Constitui-se também. não absorve a mão-de-obra que passa a sub empregar na área de serviços ou fica desempregada. de indústrias de ponta em condições de concorrência com as indústrias de São Paulo. ao consumo interno ou à exportação. A reorganização e modernização da indústria do sul necessitam também de uma política nacional que possibilite o aproveitamento das possibilidades de integração da agropecuária e da indústria. Araxá e Itaperuna (leite e derivados). Encontra-se somente em alguns pontos dispersos e concentra-se. caracterizada durante muito tempo como capital administrativa do Brasil até a criação de Brasília. instituído no final da década de 70 para atender ao escoamento da produção destinada ao mercado externo. a região possui uma vasta rede de prestação de serviços em todos os ramos. enquanto empresas nacionais ocupam áreas diversificadas. Com as transformações espaciais ocasionadas pela expansão da soja. visando. bebidas) e as novas indústrias metalúrgicas. tem atividades econômicas diversificadas. tiveram mercado consumidor certo no Centro-Oeste. educação. carboquímica. maior variedade de profissionais aparecem ligados às atividades urbanas. Timóteo. petroquímicos.com/ 18 . outras atividades estão muito ligadas à vida urbana e industrial: comércio. a circulação de pessoas e mercadorias é muito intensa na região. que passaram a exportar seus produtos tradicionais como calçados e produtos alimentares. Três Corações. a industrialização a nível nacional adquire novos padrões. ferro-gusa e cimento para as principais fábricas do Sudeste. transporte e distribuição dos produtos destinados à industrialização. têxteis. siderúrgico e em indústrias de ponta (informática e química fina). Centro-Oeste Na década de 60. etc. Como entre São Paulo. ao http://cursopreparatoriobrasil. João Monlevade e Ouro Branco. As empresas governamentais atuam principalmente nos setores de siderurgia. ligando o Nordeste (Zona da Mata) ao Sudeste e ao Sul. estaleiros. existem no Sudeste outras áreas industriais. Quanto maior a cidade. sobretudo a exportação do açúcar e do álcool. Rio e Belo Horizonte concentra-se a maior produção industrial do país. foram realizadas obras nos terminais açucareiros dos portos de Recife e Maceió. acarretando o empobrecimento da população operária. à implantação e crescimento da produção de bens de capital (máquinas. O estado do Espírito Santo é o menos industrializado do Sudeste. O grande interesse de empresas multinacionais é principalmente pela mão-de-obra mais barata. Com vistas à política do Governo Federal para o Programa de Corredores da Exportação. Vitória. indústria de material de transporte. metalurgia. etc. a capital do Estado. pelo forte mercado consumidor e pela exportação dos produtos industriais a preços mais baixos. possibilitou o abastecimento do Nordeste com produtos industrializados no Sudeste e o deslocamento da população nordestina em direção a este. etc. para o exterior. Considerada também o centro cultural do país. Porém. As indústrias de máquinas e insumos agrícolas. Franca e Nova Serrana (calçados). relacionadas à sua situação portuária e às indústrias ligadas à usina siderúrgica de Tubarão. As indústrias continuam a tendência de intensificar a produção ligada à agricultura (alimentos. A rede rodoviária acha-se mais integrada a outras regiões do que dentro do próprio Nordeste. serviços bancários. É o caso de Volta Redonda. Salvador e Fortaleza. Petróleo e metalurgia. A construção da rodovia. No Sudeste. Além do triângulo São Paulo. serviço público. graças ao crescimento de suas cidades. tendo centros industriais especializados como: Aracruz.blogspot. Nesse sentido o sul passou a complementar a produção do Sudeste. destacando-se as indústrias de refino de petróleo. Minas Gerais. O sistema industrial do Nordeste. com indústrias que vão desde o extrativismo ao setor automobilístico. Belo Horizonte tornou-se um centro industrial diversificado. Outros centros industriais estão ligados à produção local. assumiu importância no setor metalúrgico após a 2º Guerra Mundial e passou a produzir principalmente aço. mas sofre a concorrência com as indústrias do Centro-Sul. etc. de transporte. Araguari e Uberlândia (cereais). de passado ligado à mineração. A agroindústria açucareira é uma das mais importantes. o Sul passou a ter investimentos estrangeiros em indústrias de implementos agrícolas. entre outras. Sul A industrialização do Sul tem muita vinculação com a produção agrária e dentro da divisão regional do trabalho visa o abastecimento do mercado interno e as exportações.Curso Preparatório Brasil Várias empresas multinacionais operam nos setores automobilísticos de máquinas e motores. E aí vem a pergunta: com quem fica o lucro dessas operações? Será que fica para os trabalhadores que as produziram? A cidade do Rio de Janeiro. não tem as mesmas características de alta produção e concentração de São Paulo. Milhares de pessoas estão envolvidas na comercialização. alimentos. vestuário. tem pouca integração interna. Essa nova indústria. instaladas no Sudeste. Objetivando a integração brasileira com os países do MERCOSUL. implicou também na incapacidade de concorrência das indústrias do sul. a indústria do Sul conta com empresas no setor petroquímico. de alta tecnologia e capital intenso.

Além de mudanças na cultura e economia. os produtos alimentares representam o maior valor da produção industrial. mudanças no espaço geográfico. a preservação do pescado. para que sejam feitos os contatos necessários para se fechar grandes negócios. que estimula o desenvolvimento industrial. A Zona Franca de Manaus A ZFM foi criada em 1957 originalmente através da Lei 3. Os meios de comunicação. existem indústrias em Goiânia. além de aumentarem o valor final da matéria-prima. a destilação de essências florestais. A CEVAL. As empresas estabelecidas em Manaus promoveram um forte ajuste com redução do emprego e aumento do conteúdo importado dos produtos finais. Sua produção de carne visa o mercado interno e externo. Em 1967. Goianésia e Ceres. Porém. COMO A IMPLANTAÇAO DE UMA INDÚSTRIA PODE ALTERAR NA CULTURA E NAS RELAÇÕES DE TRABALHO NA REGIÃO EM QUE FOI IMPLANTADA Já é do conhecimento de todos nós. sendo esta a atividade econômica mais importante da subregião. também são vitais. No estado de Goiás. enlatamento.blogspot. visando à obtenção de lucros mais altos. o Centro-Oeste tornou-se a segunda região em criação de bovinos do País. um local tem que ter fácil acesso às rodovias. mudanças na economia. Anápolis. por exemplo. sem maior avaliação dos danos que ela poderá causar. o Governo Federal implantou uma nova política econômica visando à exportação. o processamento de carne.com/ 19 . A partir da década de 70.013.Curso Preparatório Brasil incentivarem-se os cultivos dos produtos de exportação em grandes áreas mecanizadas. pois. http://cursopreparatoriobrasil. já processa 50% da soja na própria área. além do abate de reses o que contribui para o maior valor de sua produção industrial. Sua industrialização se baseia no beneficiamento de matérias-primas e cereais. o serviço que muitas vezes. era desempenhado por várias pessoas e em um período de tempo muito maior. são os fatores cruciais para que se implante uma indústria em uma determinada região. Assim. a Política Nacional de Informática impediu que a produção de computadores e periféricos e de equipamentos de telecomunicações se deslocasse para Manaus e a ZFM manteve apenas o segmento de consumo da indústria eletrônica. salga. A agroindústria regional dedica-se basicamente ao beneficiamento de matériasprimas diversas. mas com a abertura da economia.173 com o objetivo de estabelecer em Manaus um entreposto destinado ao beneficiamento de produtos para posterior exportação. caberia ao Centro-Oeste a função de produtor de grãos e carnes para exportação. Para atender às necessidades econômicas brasileiras e a sua participação dentro da divisão internacional do trabalho. O abastecimento regional é feito pelos matadouros de porte médio e matadouros municipais. e principalmente. Goiânia e Anápolis. com pequeno beneficiamento dos produtos. As outras atividades industriais são voltadas para a produção de bens de consumo. milhares de postos de trabalho se extinguiam. que quando uma indústria é implantada em determinada região. principalmente nas últimas décadas. a ZFM foi subordinada diretamente ao Ministério do Interior. a atualização dos conhecimentos e a velocidade de comunicação. A Constituição de 1988 prorrogou a vigência dos incentivos fiscais da União para a ZFM até o ano 2. Simultaneamente. Para ser determinado estratégico para a implantação de uma indústria. graças ao seu mercado consumidor. ossos e couro. comunicação e comércio. várias mudanças acontecem. Tais atividades. Com tudo isso. mudanças culturais. a partir de 1990 passou a se instalar nos pólos produtores de matérias-primas. E DO COMÉRCIO COM A INDUSTRIALIZAÇÃO DE UMA DETERMINADA REGIÃO Os meios de transporte. etc. Na Amazônia não acontece como no Centro-sul do país. Norte A atividade industrial no Norte é pouco expressiva. prensagem de juta. surgem também. A RELAÇÃO DOS MEIOS DE TRANSPORTE E COMUNICAÇÃO. móveis etc. Mais adiante veremos sobre a criação da Zona Franca de Manaus. as indústrias são implantadas. principalmente da indústria eletrônica de consumo. dentre elas. acarretando consequências gravíssimas posteriormente. Grande parte das indústrias está localizada próxima à fonte de matérias-primas como a extração de minerais e madeiras. por exemplo. um trabalho que artesanalmente era executado pelo povo. As principais regiões industriais são Belém e Manaus. minerais não metálicos e madeira. Pires do Rio. a extração de suco de frutas. A implantação de uma indústria modifica a cultura. esses incentivos perderam eficácia. e que exercem sozinhas e em pouco tempo. bem como investimentos de novas ET. O decreto estabelecia incentivos com vigência até o ano 1997. localizadas na área de maior desenvolvimento econômico da região. mudanças no espaço geográfico: em alguns casos. defumação. e tido como tradição. além dos abates clandestinos que não passam pela fiscalização do Serviço de Inspeção Federal. que escoem a sua produção para as diversas regiões do país e os portos. instalada em Dourados MS. através da SUFRAMA (pelo Decreto-Lei nº 288). os produtos fabricados na ZFM passaram a enfrentar a concorrência com produtos importados no mercado doméstico brasileiro. se comparada com outras regiões brasileiras. provocando um avanço na agroindústria do Centro-Oeste. comunicações e energia possibilitaram a algumas áreas o crescimento no setor industrial. geram empregos. fazendose aumentar o número de empregos informais surgidos nessa região. nos anos 90. o esmagamento de sementes para fabricação de óleos. Contudo. esta área possui certa diversificação industrial. por congelação. os incentivos fiscais atraíram para a ZFM investimentos de empresas nacionais e estrangeiras anteriormente instaladas no sul do Brasil. visando à exportação. para o crescimento da indústria. como: alimentos. Catalão. a criação de áreas industriais de grandes dimensões. Existem grandes matadouros e frigoríficos que industrializam os produtos de exportação. os investimentos aplicados. Ao longo dos anos 70. destacando-se a produção de laticínios. Enquanto outras áreas apresentam indústrias ligadas aos produtos alimentares. Itumbiara. são os centros industriais mais significativos. visando à exportação. cede seu lugar. na área dos transportes. A indústria de alimentos. muitas vezes a máquinas pesadas. Nos anos 80.

na Baía de Guanabara. o Brasil tem sua malha viária baseada no transporte rodoviário. Essa expansão foi liderada por dois grandes subsetores: o metal-mecânico (indústria de automotores. ligando o Porto de Mauá. Enquanto o Brasil começa a realizar ajustes no perfil da indústria nacional. uma das fases de maior expansão e transformações da estrutura produtiva. Hoje. Àquela época. De maneira geral. Ele é muito vantajoso para o transporte de cargas pesadas.tecnologias de filtragem e processamento dos efluentes além do reaproveitamento econômico dos subprodutos.353 km de rodovias pavimentadas (2004). Tinha uma extensão de 14. Os primeiros investimentos na infraestrutura rodoviária deram-se na década de 1920. ferroviário e aéreo. é necessário que haja mercado para este produto. e o padrão tecnológico do processo produtivo. O governo brasileiro também participou da expansão ferroviária. não tendo se recuperado até os dias atuais. Mercedes-Benz. em geral. A implantação das primeiras ferrovias no país foi estimulada por capitais privados nacionais e estrangeiros (principalmente inglês) que almejavam um sistema de transporte capaz de levar (de maneira segura e econômica) aos crescentes centros urbanos e portos do país toda a produção agrícola e de minério produzida principalmente no interior brasileiro.8 milhões de quilômetros. pois ao mesmo tempo em que contribui para o crescimento.blogspot. Hyundai e Toyota.450 km são eletrificados. da indústria madeireira. a Serra da Estrela. sem o mínimo de planejamento. e que estas se encontram irregularmente distribuídas pelo território. e abstraindo as características de cada ecossistema.000 km por década. A nossa primeira ferrovia foi construída pela Imperial Companhia de estradas de ferro. então em fraco desenvolvimento (Estrela do Café). o impacto do setor industrial sobre o meio ambiente depende de três grandes fatores: da natureza da estrutura da indústria em distintas relações com o meio natural. o apoio à construção de rodovias. um prejuízo sem recuperação. pois para que se produza alguma coisa. Conclui-se que uma indústria em certa região. como Fiat. Muitas vezes. que concebeu e construiu a capital Brasília. reciclagem e reprocessamento. fundada pelo Visconde de Mauá.matérias primas. sendo que o crescimento médio desta era dos 6. ora iniciando empreendimentos visando a integração do território nacional através desse meio de transporte ora encampando companhias privadas falidas para impedir o colapso econômico de regiões dependentes desse meio de transporte. A situação atual demonstra que o país possui hoje 30. da indústria de material de transporte. no caminho de Petrópolis. sendo prosseguidos no governo Vargas e Gaspar Dutra. também é muito importante.Curso Preparatório Brasil O comércio. em especial as de Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek. Citroën. com o advento da era do automóvel.374 km de ferrovias para tráfego. a economia mundial ingressa em um novo ciclo de paradigma tecnológico. Uma indústria. Peugeot. Kubitschek foi responsável pela instalação de grandes fabricantes de automóveis no país (Volkswagen. A rápida implantação da matriz industrial internacional no Brasil internalizou os vetores produtivos da químico-petroquímica.4 Transportes O sistema de transportes brasileiro define-se basicamente por uma extensa matriz rodoviária. principalmente. Uma dessas atividades são os serviços de transporte. o novo padrão de crescimento tende a uma demanda elevada de informação e conhecimento com diminuição relativa do "consumo" de recursos ambientais e de "produção" de efluentes poluidores. é bem pequena em relação aos EUA (150m/km²) e Argentina (15m/km²). OS IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELA INDÚSTRIA As economias capitalistas tiveram do pós-guerra até meados da década de 70. O Brasil é o sétimo mais importante país da indústria automobilística. Apenas 2. pode não ser revisto nunca mais. Atualmente. ela pode estar executando a massificação da cultura de um povo. foi outro incentivador de rodovias. A industrialização maciça e tardia incorporou padrões tecnológicos avançados para base nacional. sob a égide do setor industrial. Logo depois. Desde então. o que dá uma densidade ferroviária de 3. com escassos elementos tecnológicos de tratamento. matando ecossistemas inteiros. sendo também servido por um sistema limitado de transporte fluvial (apesar do numeroso sistema de bacias hidrográficas presentes no país). O intuito de criar uma rede de transportes ligando todo o país nasceu com as democracias desenvolvimentistas.3 metros por km². pode ser benéfica tanto quanto prejudicial. essencial para o deslocamento de pessoas (passageiros) e cargas (matérias-primas e mercadorias). sendo 96. de papel e celulose e de minerais não metálicos todos com uma forte carga de impacto sobre o meio ambiente. e o comércio tem o papel de intermediário entre o produtor e o consumidor final. A infraestrutura de um determinado local é composta por um conjunto de atividades que possam proporcionar condições para o desenvolvimento econômico e social. bens de capital e do consumo duráveis) e a química (especialmente a petroquímica). o Brasil é um país pobre em ferrovias. em São Paulo. outras surgiram no Nordeste. para servir à economia cafeeira. "commodities" e energéticos. da intensiva e concentração espacial dos gêneros e ramos industriais.com/ 20 . Ao contrário da industrialização do pósguerra. sobretudo de matérias-primas. as ferrovias entraram numa fase de estagnação. Chrysler. o prejuízo natural causado por um acidente ambiental. também pode contribuir fortemente para o desenvolvimento da população. vivíamos uma verdadeira “Era das ferrovias”. O presidente Juscelino Kubitschek (1956-1961). no governo de Washington Luís. Após 1920. FERROVIÁRIO É uma modalidade de transporte terrestre. Isso provocou uma especial atenção dos citados governantes na construção de estradas. mas ultrapassados no que se refere ao meio ambiente. construídas ou financiadas por capitais ingleses que visavam somente à satisfação de seus interesses comerciais. Com uma rede rodoviária de cerca de 1.5 km e bitola de 1 m (1854). o país tem instalados em seu território outros grandes fabricantes de automóveis. da metalmecânica. Recôncavo Baiano e. altamente consumidora de recursos naturais . as estradas são as principais transportadoras de carga e de passageiros no tráfego brasileiro. http://cursopreparatoriobrasil. Eram. Entre 1870 e 1920. gerando inúmeros empregos diretos e indiretos. tendo como protagonista uma indústria. em que o deslocamento é feito em trens que se movem sobre trilhos. o símbolo da modernidade e do avanço em termos de transporte era o automóvel. Renault. As ferrovias 4. evidentemente. Ford e General Motors chegaram ao Brasil durante seu governo) e um dos pontos utilizados para atraí-los era.

por parte das indústrias brasileiras. principalmente nas regiões Norte e Nordeste. água. ainda que em menor quantidade. que dependem quase que exclusivamente desta modalidade. Os serviços de passageiros praticamente acabaram. Atualmente. estão sujeitas a pedágios. Os produtos mais transportados por ela são: grãos. grande parte das estradas. Entretanto. A Rodovia dos Bandeirantes e a Rodovia dos Imigrantes são exemplos deste sistema. commodities agrícolas. sendo possíveis viagens que. combustível.com/ 21 . Sendo estas. onde as distâncias são grandes e as estradas ou ferrovias inexistem. entretanto.1. fiscalizadas atualmente pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). só são possíveis por via aérea. estando 52% localizadas na Região Sudeste. papel. sendo a bitola métrica mais implantada por questões de economia. o de menor participação no transporte de mercadoria no Brasil.435 m: 202. O transporte fluvial é o mais econômico e limpo. Até 1997. exceto algumas exceções. Ferroban. MRS Logística. As rodovias do país que se encontra em boas condições. espalhados por 22 (e o Distrito Federal) dos 26 estados brasileiros. deslizamentos de terra e quedas de pontes. em razão do desenvolvimento das ferrovias.1. tais como as linhas Curitiba . enchem-se de depressões asfálticas. A navegação fluvial no Brasil está numa posição inferior em relação aos outros sistemas de transportes.207 km. As estradas antigas começaram a ser restituídas. obrigando o estado a encampar várias ferrovias para impedir falências e o colapso econômico de regiões dependentes desse meio de transporte. Parte considerável das ligações interurbanas no país. que se deslocam em ruas. ainda existem alguns serviços de interesse exclusivamente turístico em funcionamento.blogspot. sociedade de economia mista integrante da Administração Indireta do Governo Federal. e foram construídas outras novas em todas as regiões do país. contêineres. Atualmente as transportadoras de cargas ferroviárias são: América Latina Logística.Vitória. Dos mais de 1. sendo que em pouco tempo entravam em falência.706 quilômetros de extensão (1121 eletrificados).057 km ‒ Padrão (internacional) . como é o caso da Amazônia.1. minando investimentos em modernização da rede ferroviária. o país passou a viver a “era da rodovia”. aliados ao crescimento do transporte rodoviário fizeram com que parte da rede fosse erradicada. Traçados sinuosos. provocando muitas vezes prejuízos para o transporte de cargas bem como acidentes e mortes. presente até os dias de hoje. A malha ferroviária brasileira é pequena e obsoleta. pedra e cimento.762 m em trechos turísticos. 1. vinho. Durante a época de chuvas.1. devido à sua duração. Esses diversos tipos de bitolas impediram uma unificação eficiente da malha ferroviária nacional.00 m e 1.7 milhões de toneladas.60 m. Ferrovia Centro-Atlântica. O transporte marítimo é o mais importante. o estado pagava construtores de ferroviais públicas por quilômetro construído). 30% está muito danificado pela falta de conservação e aproximadamente 150 mil quilômetros estão pavimentados. em outros países. com a chegada dos automotores. caminhões ou ônibus.824. HIDROVIÁRIO O transporte hidroviário no Brasil é dividido nas modalidades fluvial e marítima. sendo responsável pelo transporte de pessoas e mercadorias em carros. Em 1937. A frota nacional de veículos acompanha esse crescimento da extensão das rodovias.São Luís. madeira. RODOVIÁRIO É uma forma de transporte terrestre. O transporte rodoviário de passageiros do país compreende uma rede extensa e intrincada. embora apresentem extrema qualidade. As pequenas ferrovias dispersas e isoladas foram construídas por todo o território nacional.392Km por onde passam 56% de todas as cargas movimentadas no país. As únicas linhas de passageiros que ainda preservam serviços diários de longa distância com relativo conforto são as ligações: Parauapebas . com 15. Chegou a possuir 34. a malha brasileira era operada e mantida pela RFFSA . A construção das linhas ocorreram em períodos diferentes. que juntas transportam grandes volumes de minério. e a partir daí a pavimentação e a produção de asfalto e cimento passou por um processo de aperfeiçoamento.000 m: 23. binacional temos um excelente desempenho das ferrovias.600 m: 4. realizado em barcos ou balsas. entre outros. mesmo em regiões de grande demanda.392 quilômetros da rede rodoviária nacional. contudo. A rede ferroviária brasileira possui 29. divididos em 4 tipos de bitolas: ‒ Larga (irlandesa) . rodovias ou estradas.489 km ‒ Mista . Entre 1860 e 1920.Paranaguá e Bento Gonçalves . e os de carga subsistem em sua maioria para o transporte de minérios.60 m) e consequente dificuldade na integração das vias. as rodovias brasileiras apresentam uma extensão de 1. sendo comuns. construídos visando uma redução de custos de construção ou garantindo uma grande margem de lucros aos construtores (pois durante o início do século XX. que se movimentam sobre os rios. Estrada de Ferro Vitória a Minas. as rodovias brasileiras passaram por uma fase de colapso. O país possui ligações ferroviárias com Argentina. Ferrovia Tereza Cristina. contêineres. assim. e Belo Horizonte . A partir de 1920. mas prejudicando a eficiência do transporte ferroviário. Bolívia e Uruguai. Isto ocorre devido http://cursopreparatoriobrasil. no entanto é o menos utilizado no Brasil.Rede Ferroviária Federal S/A. ainda se dão por estradas de terra ou estradas com pavimentação quase inexistente.435)/1. fazem parte de concessões à iniciativa privada.Carlos Barbosa. cujos serviços incluíam linhas regulares de passageiros e transporte de cargas. Há regiões. Na Malha Sul privatizada pela América latina Logística (ALL). Estado e iniciativa privada tiveram de investir na correção/retificação de parte desses traçados e erradicando outros antieconômicos durante todo o século XX. porém crises econômicas e a falta de investimentos em modernização.628 km de extensão e volume de carga de 20. Ferronorte e Estrada de Ferro Carajás. produtos siderúrgicos. FLUVIAL É um transporte aquaviário. tanto por parte da iniciativa privada como do poder público. respondendo por quase 75% do comércio internacional do Brasil. É considerado o sistema mais barato e limpo.824. foi criado o Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER).600 e 0.Curso Preparatório Brasil apresentam-se mal distribuídas e mal situadas.000m : 336 km Também existem bitolas de 0. Com a desestatização da RFFSA. Companhia Ferroviária do Nordeste. o que ocasionou a falta de padronização de bitolas (pode-se encontrar até três tamanhos de bitola: 0.600(1. a malha foi divida em regiões e arrendada para exploração de concessionárias privadas.4 km ‒ Métrica .

Foi também o transporte marítimo que permitiu ao Brasil colônia ganhar relativa autonomia política em relação a Portugal. apresentando-se encachoeirados. Também existe o transporte intercontinental de passageiros . Existem cerca de 2. é o porto fluvial de maior movimento do Brasil e com melhor infraestrutura. no rio Amazonas. com mais de 100 toneladas. pois permitia uma ampla troca comercial (comércio triangular) entre Portugal. mas também pode ser feito em balões. A linha mais comum de transporte de passageiros é a de Natal . Amazonas e Paraná. situado à margem esquerda do rio Negro. Vitória e Itaqui (São Luís). Muitos rios do Brasil são de planalto. encontram-se no Sudeste e no Sul do País. Paranaguá.000 toneladas. O Porto de Manaus. Parte deste projeto já está sendo implantado. É muito eficaz para o transporte de passageiros.com/ 22 . Tocantins e Araguaia. O transporte marítimo hoje é responsável pela maior parte das trocas comerciais internacionais do Brasil. O transporte aéreo no Brasil cresceu muito nos últimos anos. isso não ocorre. do ponto de vista econômico. transportando principalmente commodities agro-minerais. deficiências das instalações portuárias. reorganizar o setor de transporte marítimo e (2) GEICON: Grupo Executivo da Indústria de Construção Naval: trata do planejamento. Sudeste e Sul. São Francisco e Paraguai).blogspot. caso implantado. que deslocam 144. atrás apenas dos Estados Unidos. O transporte hidromarítimo de passageiros existe principalmente com ligação entre o continente e as ilhas costeiras do Brasil. sendo mais comum em aviões e helicópteros. Angola e Brasil. principalmente no Norte do Brasil. foi possível aumentar o número de assentos disponíveis na malha aérea. A política da SUNAMAM.498 aeroportos no Brasil. por onde é escoado o minério de manganês extraído de uma área próxima da cidade de Corumbá. de portos que possibilitem a integração intermodal. O transporte marítimo é de vital importância para o Brasil em suas relações comerciais. dificultam a navegação. máquinas. portanto. no rio Paraguai. Nos últimos anos têm sido realizadas várias obras. O Brasil possui 376 embarcações. principalmente entre o Brasil e a Nigéria. incluindo as áreas de desembarque. desorganização administrativa. O Aeroporto Internacional de São Paulo. O Brasil tem os portos marítimos mais movimentados da América Latina. e espera-se que futuramente toda a frota marítima esteja renovada. com destaque aos portos de Santos. Desde o Brasil colônia o transporte marítimo tem importância fundamental. o transporte nessa região é subaproveitado.Fernando de Noronha. grandes obras de dragagem e. Existem vários fatores que embargam o desenvolvimento da marinha: ‒ ‒ ‒ ‒ embarcações velhas. principalmente. de Barra Bonita no rio Tietê e da eclusa de Jupiá no rio Paraná. O país sedia importantes aeroportos internacionais. sendo destino de uma série de rotas aéreas internacionais. É o caso das eclusas de Tucuruí no rio Tocantins. Os trechos hidroviários mais importantes. repassar tarifas atraentes a todos os brasileiros. Entre as principais hidrovias brasileiras. com a abertura dos portos. no rio Itajaí-Açu. e equipamentos de ponta. deve solucionar a questão das embarcações. AQUAVIÁRIO (Navegação Marítima) Consiste em uma modalidade de transporte aquaviário. em que ocorre o deslocamento intercontinental de cargas e passageiros por mares ou oceanos. Existem dois órgãos relacionados ao transporte marítimo: (1) SUNAMAM: Superintendência Nacional da Marinha Mercante: visa http://cursopreparatoriobrasil. que transporta principalmente máquinas e commodities. o que faz com que o transporte dentro do país se faça através de uma série de escalas. por onde se transportam principalmente grãos vindos do Centro-Oeste e o de Corumbá. Outro motivo são os rios de planície facilmente navegáveis (Amazonas. Com o surgimento de novas companhias aéreas e a modernização das já existentes. Se considerarmos a posição do Brasil no Oceano Atlântico e a economia voltada para o litoral. grande parte dessa movimentação deve-se ao tráfego comercial e popular do país e ao fato de que o aeroporto liga São Paulo a praticamente todas as grandes cidades de todo o mundo. não é adequado para o transporte de cargas pesadas. O país tem o segundo maior número de aeroportos em todo o mundo. É o caso dos rios Tietê. por não haver nessa parte do país mercados produtores e consumidores de peso. Paraná. o de Santarém.Curso Preparatório Brasil a vários fatores. com a construção das hidrovias do Madeira e Tocantins e outra parte já está naturalmente em funcionamento. O Brasil tem mais de 4 mil quilômetros de costa atlântica navegável e milhares de quilômetros de rios. Apesar de boa parte dos rios navegáveis estarem na Amazônia. O Brasil tem 34 aeroportos internacionais e 2464 aeroportos regionais. Com a competição entre as companhias foi possível melhorar o serviço e reduzir tarifas. poderíamos imagina que a Marinha Mercante Brasileira fosse bem desenvolvida. empresas internacionais normalmente trabalham apenas com um número limitado de portos. que permitirá a ligação da região Norte do Brasil às regiões Centro-Oeste. AÉREO É o meio de transporte mais rápido do planeta. veículos.na maioria das vezes ilegal. O pleno aproveitamento de outras vias navegáveis depende da construção de eclusas. problemas tarifários. pois permitirá um transporte de baixo custo. que determina a ampliação de estaleiros. Outros portos fluviais relevantes são o de Itajaí. destacam-se duas: Hidrovia Tietê-Paraná e a Hidrovia do Solimões-Amazonas. Cerca de 75% das trocas comerciais internacionais brasileiras são transportadas via mar. Existe também um projeto de ligação das Bacias do Tocantins. por exemplo. em razão dos elevados custos e espaço reduzido. A Gol lidera o ranking das empresas de baixo custo. é o maior e mais movimentado aeroporto do país. É a hidrovia de contorno. O seu significado econômico e social é de grande importância. Rio de Janeiro/Niterói. Porém. da execução e renovação das embarcações. podendo assim. Eclusas são construídas para superar as diferenças de nível das águas nas barragens das usinas hidrelétricas. porém. com o intuito de tornar os rios brasileiros navegáveis. os quais encontram-se afastados dos grandes centros econômicos do Brasil. No entanto. localizado na Região Metropolitana de São Paulo.

vivem nessa região. 350 de peixes e cerca de 20 mil espécies vegetais. o mogno chega a valer R$3 mil reais no mercado. Rondônia. funciona pronto a pronto para líquidos ou gases (gás natural.402 hectares foram convertidos em Unidades de Conservação (UC) na Amazônia de 2002 a 2006. para que este fosse o conjunto de ecossistemas mais devastado: cerca de 93% da Mata Atlântica original não existe mais.2 milhões de hectares de florestas foram convertidas em plantação de soja só no Brasil. tornando-se http://cursopreparatoriobrasil.914ha de Flonas (Floresta Nacional) criadas em territórios indígenas. podendo ser gasodutos (substâncias gasosas). 9. abrangendo sete das nove maiores bacias hidrográficas do país. Colômbia. Além de afetar a biodiversidade (a Amazônia possui mais de 30% da biodiversidade mundial). a míseros R$30.793km² de áreas desmatadas.00 quando na verdade.98% do território. passando por 17 Estados brasileiros. Quando falamos em desmatamento na Amazônia é comum as pessoas confundirem a região citada acima com o estado do Amazonas. e muito. diversas ações vêm sendo tomadas pra impedir que o pior aconteça e preservar toda a riqueza proporcionada pela Amazônia. que acaba com as controvérsias acerca de sua extensão e características principais. ocasionando a morte dos peixes. foram criadas diversas Unidades de Conservação (áreas de preservação previstas em Lei). Em toda a região amazônica calcula-se que cerca de 26. WWF. cerca de 1. diminui a quantidade de evaporação necessária para a formação de nuvens. Até 2004. 7 vezes maior que a França) em 61% do território nacional e com uma população que corresponde a menos de 10% do total de brasileiros. No Brasil. Amazonas. O que.322ha. químico e outros). Amapá. a vida das populações locais que sem a grande variedade de recursos da maior bacia de água doce do planeta se vêem sem possibilidade de garantir a própria sobrevivência.300. Devido à dificuldade de fiscalização e a pouca infraestrutura na maior parte da região. Na tentativa de preservar o que restou dessa riqueza.440. uma grande importância do ponto vista econômico. totalizando 49. Equador. o que limita a compreensão do verdadeiro problema que essa região enfrenta. desde 2003 foram apreendidos cerca de 701mil m³ de madeira em tora provenientes de extração ilegal. vendendo a tora de mogno. a apenas. baixa mão-deobra. visto que 110 milhões de pessoas.000 km² do Rio Grande do Sul ao Piauí. alguns lagos e rios tiveram sua vazão reduzida a tal ponto que não passavam de pequenos córregos de lama.1 A degradação e políticas de meio ambiente Amazônia Brasileira A Amazônia ocupa uma área de mais de 6.217.000km são desmatados todos os anos. 5.com/ 23 .5 milhões de km² na parte norte da América do Sul. ou 62% da população brasileira. Cerca de 85% dessa região fica no Brasil (5 milhões de km². o desmatamento na Amazônia afeta. Bolívia. 1020 de pássaros. ‒ Vantagens: longa vida útil. O pior é que esse efeito tende a se agravar com o tempo. tornando as florestas mais secas.blogspot. só em 2005 foram 18. Isso porque desmatar áreas de florestas intactas custa bem mais barato para as empresas do que investir em novas estradas. A maior delas com 315 mil hectares é o Parque Estadual da Serra do Mar. oleodutos (líquidas) ou minerodutos (substâncias sólidas). Contudo. além de definir medidas de preservação.423km². pouca manutenção. 7% da sua cobertura original. Possuindo assim. Nos últimos anos a Amazônia Brasileira vêm registrando a pior seca de sua história. alguns até chegaram a secar completamente. realizam campanhas e estudos com o objetivo de divulgar e facilitar o desenvolvimento sustentável e a recuperação das áreas degradadas da Amazônia no Brasil. SOS Mata Atlântica. ou. Quanto às iniciativas do governo. Peru.440. Suriname. Com os rios secando e a diminuição da cobertura vegetal. Sem contar os 8. totalizando 860 unidades. a Mata Atlântica se reduz hoje. Guiana e Guiana Francesa. sendo que uma das principais causas é a extração de madeira. depois pelo cultivo de monoculturas como o café e a cana-de-açúcar. Roraima e parte dos estados do Mato Grosso. é rápido. ONG’s como o Greenpeace. por exemplo. infelizmente. ‒ Desvantagens: não se adapta a muitos tipos de produtos e o investimento inicial elevado dependentes da ajuda do governo e de organizações não governamentais. ou seja. IPAM (Instituto de Pesquisas da Amazônia) e diversas outras entidades. 19. Pará. Explorada desde a época da colonização pela extração do Pau-Brasil e.Curso Preparatório Brasil DUTOVIÁRIO É o transporte realizado por meio de tubos. Outras causas apontadas são os crescimentos da população e da agricultura na região. Em 2005. passando por nove países: o Brasil. Até mesmo alguns índios costumam trabalhar na atividade ilegal de extração de madeira. Com isso cerca de 261 espécies de mamíferos. 197 espécies de répteis. Segundo dados do Grupo Permanente de Trabalho Interministerial Sobre Desmatamento na Amazônia. Venezuela. Tocantins e Maranhão perfazendo aproximadamente 5. Mata Atlântica A Mata Atlântica é um conjunto de formações florestais que se estende por uma faixa de 1. alguns moradores se veem forçados a contribuir com a venda de madeira ilegal por não terem nenhum outro meio de renda ou mesmo por se sentirem coibidos pelos madeireiros. Com o mesmo intuito. foi aprovada a Lei da Mata Atlântica (Lei Nº285/99) em 2006. 340 de anfíbios. também. contribui. silos e portos para utilizar áreas já desmatadas. Outro projeto que visa à consolidação de Unidades de Conservação na Amazônia é o projeto ARPA (Áreas Protegidas da Amazônia) que tem como meta atingir um total de 50milhões de hectares de UC até 2013 e conta com apoio e investimentos de instituições como o Banco Mundial e o WWF.921. estão seriamente ameaçadas. na maior parte ilegal. Sem contar que a grande maioria dessas espécies são endêmicas. Ela ocupa um papel importante na manutenção dos recursos hídricos disponíveis dos principais estados brasileiros. A chamada “Amazônia Legal” compreende os estados do Acre. só existem aqui.

que abrangeu 60% do bioma.066 hectares. Microrregião de Juazeiro. 2. 16.561 estão concentrados em Santa Catarina e Paraná trazendo diversos problemas não só ao meio ambiente.e boa parte dela equivale à mesma. está politicamente dividida em municípios. Contando sempre com expoentes no cenário político nacional. 27. Na República Velha. Microrregião de Vitória da Conquista. mesmo com a diminuição de 71% no ritmo de desflorestamento. Durante o período imperial. Mesorregião do Nordeste Baiano Mesorregião Metropolitana de Salvador Já as 32 microrregiões baianas estão no mapa abaixo. as áreas degradadas somam 95. Entretanto. 5. 3. Através do replantio de árvores típicas foi recuperado o que hoje é a Floresta da Tijuca.blogspot. Microrregião de Ribeira do Pombal. No último levantamento realizado pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) em parceria com a Ong SOS Mata Atlântica. por muitos anos. muitas vezes. 73. mas. Microrregião de Barra. Microrregião de Guanambi. surgiu a figura de Antônio Carlos Magalhães. Microrregião de Porto Seguro.2 Aspectos Físicos A Bahia. As sete mesorregiões baianas são: Mesorregião do Extremo Oeste Baiano. quando de sua morte. Microrregião de Itaberaba. Microrregião de Senhor do Bonfim. Microrregião de Alagoinhas. 20. Microrregião de Irecê. 17. 8. estiveram à frente de vários movimentos nacionais baianos como Rui Barbosa. 13. 4. 26. Microrregião de Seabra. Aristides Spínola e outros. Em 1862. na década de 1980. durante a Era Vargas surgiu a figura de Juracy Magalhães e em contraposição. há sete mesorregiões e 32 microrregiões no estado. o socialista Octávio Mangabeira. Microrregião de Itapetinga. Microrregião de Paulo Afonso. 23. dominou o cenário estadual José Joaquim Seabra. 29. Durante o regime militar. com breve derrota para Waldir Pires. 22.300 hectares. 11. ocupando o cargo de senador. 30. 18.com/ 24 . 24. Microrregião de Entre Rios. agrupando os municípios conforme aspectos socioeconômicos.Curso Preparatório Brasil Mesmo assim. Microrregião de Cotegipe. Destes. Microrregião de Feira de Santana. Microrregião de Valença. Microrregião de Barreiras. Vale lembrar que o desmatamento é uma das principais causas da desertificação (processo de transformação de terras férteis em terras inférteis) que vem afetando seriamente o sul do país. o Governo Imperial iniciou a recuperação da área de Mata Atlântica que havia sido degradada pelos cerca de 160 engenhos e lavouras de café que existiam na região da cidade do Rio de Janeiro. 6. Microrregião de Serrinha. foi constatado que. 19. Microrregião de Brumado. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divide as unidades federativas do Brasil em meso e microrregiões para fins estatísticos de estudo. uma vez que Salvador. 25. com a política do país . o que torna a Bahia o quarto maior estado segundo a quantidade de municípios. 14. 28. 21. apesar dos dados. Microrregião de Boquira. A maior floresta urbana do mundo com 3. 9. Microrregião de Jequié. que dominou o cenário político estadual por três décadas. Microrregião de Jacobina. Microrregião de Ilhéus-Itabuna. 6. Microrregião de Euclides da Cunha. Mesorregião do Vale São-Franciscano da Bahia Mesorregião do Centro-Sul Baiano Mesorregião do Sul Baiano Mesorregião do Centro-Norte Baiano 1. Microrregião de Santa Maria da Vitória. existem 417 municípios baianos. com a redemocratização do pós-guerra. 7. Microrregião de Jeremoabo. Microrregião de Catu.1 Aspectos políticos A história da política no estado brasileiro da Bahia confunde-se. a Mata Atlântica sofre a pressão do crescente aumento das cidades e da poluição que põem em risco as tentativas de preservá-la. 10. Vejamos: 6. ao passar uma grave crise de escassez hídrica. contou com diversos primeiros-ministros. Microrregião de Livramento do Brumado. 15. http://cursopreparatoriobrasil. Ao total. a história nos mostra que é possível recuperar o que perdemos. 12. Deste modo. a Bahia é um dos mais representativos estados da federação. assim como todos os outros estados brasileiros. Cezar Zama. na fase republicana. foi a capital da Colônia. também ao homem. Microrregião de Bom Jesus da Lapa.

Costa do Cacau. Recôncavo Sul. Chapada Diamantina.4 milhões de toneladas) e exportador (US$ 156. A região é a maior produtora de frutas tropicais do país. Sertão Produtivo. criou as 26 regiões hidrográficas. Oeste Baiano. Extremo Sul. enquanto a caprina registra atualmente os maiores números do setor em todo o Brasil. Vejamos a classificação conforme mapa de cores a seguir: ██ Zona Turística da Costa dos Coqueiros. Litoral Sul. chumbo e talco. mecânicas. Além de ser o principal produtor de cacau. Costa do Descobrimento. Médio Rio de Contas. Sertão do São Francisco. Turismo A Bahia é um estado singular quando falamos de diversidade de paisagens e de riqueza cultura. mantêm posição de destaque em nível nacional. ██ Zona Turística dos Caminhos do Oeste. compreendendo as cidades de Juazeiro. gráficas. o http://cursopreparatoriobrasil. Bacia do Jacuípe. ██ Zona Turística da Chapada Diamantina (Circuito do Ouro. o Programa de Desenvolvimento Turístico (PRODETUR) subdividiu o território baiano em zonas turísticas. Mineração O Estado da Bahia. Fator prioritário da economia baiana. feijão e mandioca. que. de material elétrico e comunicações. Microrregião de Santo Antônio de Jesus. Bacia do Rio Corrente. Litoral Sul. Tem bons índices também na produção de milho e cana-de-açúcar. agroindústria. abrindo espaço para o projeto da Tecnovia: um grande parque tecnológico em Salvador. mineração. Sobradinho. turismo e nos serviços. ██ Zona Turística dos Lagos do São Francisco.Curso Preparatório Brasil 31. Médio São Francisco.com/ 25 . chamadas de Regiões de Planejamento e Gestão das Águas (RPGA). Chapada Diamantina e Lagos do São Francisco. automobilística e suas peças. dentre outras. a saber: Irecê. sisal. Vitória da Conquista. estão concentradas as indústrias metalúrgicas. Costa do Dendê.3 Aspectos Econômicos Agropecuária A economia da Bahia é composta basicamente por agropecuária. conhecida também como Vale do São Francisco. as quais são Baía de Todos os Santos. Indústria A indústria na Bahia tem forte participação econômica no estado. Outra região do estado que merece a devida atenção é aquela compreendida pelo Rio São Francisco. Piemonte da Diamantina. Chapada Diamantina. a Bahia saltou da 9ª para a sexta posição [29] no ranking nacional em 2005. Piemonte do Paraguaçu. estando em 4º lugar na produção de bens minerais. Microrregião de Salvador.blogspot. Extremo Sul. no vale do Rio São Francisco. magnesita. Semiárido Nordeste II. do Diamante e da Chapada Norte). Piemonte da Diamantina. mamona. Porém na região metropolitana de Salvador. Costa dos Coqueiros. é também o principal exportador de cacau no Brasil. formando as regiões Metropolitana de Salvador. ██ Zona Turística do Vale do Jequiriçá. manganês. Baixo Sul. Em 2009. Atualmente. cobre. barita. 6. com base em características de sua Geologia. A Bahia é o primeiro produtor nacional de cacau. Sisal. essa divisão foi substituída pelos 26 Territórios de Identidade. o cultivo da soja e a rizicultura aumentaram substancialmente no oeste do estado. conta com o sexto maior PIB. o Governo da Bahia agrupava os municípios baianos segundo características econômicas. biotecnologia e energia. Recentemente. Baixo-médio São Francisco. Dentre os estados brasileiros. o norte litoral da área de Salvador. A região de Ilhéus/Itabuna é uma das mais propícias áreas para o cultivo do cacau em toda a Bahia. ██ Zona Turística da Baía de Todos os Santos. tendo como prioridades TI. Com um crescimento sustentado de grupos de pesquisa a uma taxa de 30% ao ano. ██ Zona Turística dos Caminhos do Sertão. Metropolitana de Salvador[16]. A Bahia também é repartida em 26 partes pelo Conselho Estadual de Recursos Hídricos (Conerh). indústria. coco. Serra Geral. Itapetinga. ██ Zona Turística da Costa do Dendê. A Bahia tem reservas consideráveis de minérios e de petróleo. há um grande número de praias entre Ilhéus e Porto Seguro. informática. Casa Nova. cromita. Curaçá. sal-gema. ██ Zona Turística da Chapada Diamantina (Circuito Chapada Velha). mas também se destacando os rebanhos de ovinos. esticando para a beira com Sergipe.3 milhões) de frutas frescas. transformou-se um destino turístico importante. volta-se para os setores da química. essa fruticultura é irrigada. Oeste. Portal do Sertão. ██ Zona Turística da Costa do Descobrimento. A mineração baseia-se essencialmente no ouro. Com este conjunto de atrativos o Estado torna-se potencialmente detentor de um rico portfólio de possíveis produtos turísticos. Recôncavo. Até meados da década de 2000. Agreste de Alagoinhas/Litoral Norte. ██ Zona Turística da Costa do Cacau. para gestão das bacias hidrográficas e dos recursos hídricos. A primeira biofábrica do país se encontra na cidade sertaneja de Juazeiro. Sudoeste. Costa das Baleias. Paraguaçu e Nordeste. Piemonte Norte do Itapicuru. asiático e estadunidense. Litoral Norte. na costa sudeste. Vale do Jiquiriçá. desta vez para fins de coordenação de ações de promoção turística. tem crescido e exporta para os mercados europeu. Além da ilha de Itaparica e Morro de São Paulo. sendo os dois últimos mais voltados para a subsistência do que para a comercialização. Velho Chico. petroquímica. Caminhos do Oeste. Itaparica. A Bahia responde por 36% do PIB do Nordeste e mais da metade das exportações da região. Outra divisão. foi o segundo maior estado produtor (6. ██ Zona Turística da Costa das Baleias. 32. Irecê. Bacia do Paramirim. a pecuária bovina ocupa hoje o sexto lugar nacional.

Da área de 567 295. Quanto mais se anda rumo ao interior.6% http://cursopreparatoriobrasil. a umidade é maior. de formato tabular. com 1 183 quilômetros. o clima tropical predomina em toda a Bahia. apresentando temperaturas elevadas.blogspot. sendo comuns os longos períodos de seca. A caatinga se localiza em toda a região norte. mais apesar disso o relevo que predomina o estado baiano é a depressão. O seu litoral é o maior entre os estados brasileiros. a Bahia é o 4º estado brasileiro mais populoso e o 15º mais povoado. restingas e até pântanos. tabuleiros). negros e ameríndios. O estado encontra-se com 57. indo até o norte do estado.64% do território nacional. como a Praia de Itapuã. Os pontos mais elevados na Bahia são o Pico do Barbado.3 metros. os rios Paraguaçu . que é mais marcante no interior.com/ 26 . Com importância análoga. em geral ultrapassam os 30 °C.3% da área total do Nordeste brasileiro e 6. entre outros. o nome de Espigão Mestre. localizado na Serra dos Barbados. Ali. com exceção para região do vale do rio São Francisco. que se somam aos rios Jequitinhonha./km². e depressões e as formas tabulares e planas (chapadas. com uma maior porcentagem de pardos. De acordo com estimativas de 2007 do IBGE. planaltos. Jequitinhonha. Hidrografia O principal rio é o São Francisco. e os índices de chuvas podem ultrapassar os 1 500 mm anuais. de modo geral: o território baiano possui uma elevação relativa. A Bahia é o quinto estado do país em extensão territorial e equivale a 36. Nesses locais. o clima é o semiárido. o Programa de Desenvolvimento Turístico da Bahia (PRODETUR/BA) administrado pela agência executiva responsável (SUINVEST). mais surgem Vegetação Possui três grandes formações vegetais: a caatinga. em que se devastou madeiras de lei.7% 0. Com o objetivo de definir ações necessárias ao desenvolvimento do turismo nacional e internacional e ordenar o espaço territorial.Curso Preparatório Brasil qual ficou conhecido como Linha Verde. de Contas. Os chapadões e as chapadas presentes no relevo mostram que a erosão trabalhou em busca de formas tabulares. que nasce no centro de Minas Gerais. entre os municípios de Abaíra e Rio do Pires e o Pico das Almas. Com o intuito de dinamizar a atividade turística no Estado existe a Superintendência de Investimentos em Pólos Turísticos e a Superintendência (SUINVEST) de Desenvolvimento do Turismo (SUDETUR) na Secretaria da Cultura e Turismo (SCT) do Estado da Bahia além da estrutura da Empresa de turismo da Bahia (BAHIATURSA). sendo muito pouco fértil em algumas áreas. Livramento de Nossa Senhora e Rio de Contas. O planalto semiárido. surgem praias. Também se encontra o clima tropical de atitude em cidades da Chapada Diamantina (Piatã 1268 m) e no sudoeste do estado (Vitória da Conquista 923 m).e o de Contas . chapadões. Itapicuri. vem ocorrendo o reflorestamento com o eucalipto. formado por terras de origem argilosa. caracterizado por baixas altitudes. Um único recorte no litoral baiano determina o surgimento do Recôncavo baiano. dunas. a floresta tropical úmida e o cerrado.3% 15. culturais e históricos. localizado no sertão brasileiro. seguidos por brancos. Cor/Raça Pardos Brancos Negros Amarelos ou Indígenas Porcentagem 63. na altura do estado. onde aparecem colinas que se estendem até o oceano. Rio Grande.maior rio genuinamente baiano . Contudo. com 2033. As altitudes da Bahia são modestas. Capivari. no sertão pode não chegar aos quinhentos mm anuais. com 1 836 metros. onde o solo apresenta formação calcária. e na serra do Espinhaço. Relevo Seu território está situado na fachada atlântica do Brasil. por onde cruzam rios vindos da Chapada Diamantina. Clima Devido à sua latitude. enquanto em outras a fertilidade é favorecida pela presença do solo massapê. no sertão. diversas vezes homenageada em músicas e poesias. marcando seus limites a norte e a leste. na área da depressão do São Francisco. que corta o estado na direção sulnorte. o sudeste. 6. da serra do Espinhaço. A Bahia é o centro da cultura afro-brasileira e boa parte da sua população é de origem africana. A floresta tropical úmida sofreu forte impacto da exploração antrópica. desencadeando a seca. terrenos com solos relativamente férteis. A estação das chuvas é irregular. Enquanto que no litoral e na região de Ilhéus.4 Aspectos Sociais A demografia da Bahia é um campo de estudo da demografia com foco no estado brasileiro da Bahia. e Mucuri. Itapicuru.080.19% de seu território dentro do polígono das secas. localizado entre os municípios de Érico Cardoso. entretanto na serra do Espinhaço as temperaturas são mais amenas e agradáveis.93 hab. cuja superfície apresenta solo variado. As planícies aluviais se formam a partir dos rios Paraguaçu. O planalto e a baixada são as suas duas grandes unidades morfológicas bastante caracterizadas. Há distinções apenas quanto aos índices de precipitação em cada uma das diferentes regiões. que descem da região de planalto. enquanto o rio São Francisco atua na formação do vale do São Francisco. com uma população de 14. em que as médias de temperatura anuais. deixando para o cerrado apenas a parte ocidental e para a floresta tropical úmida. Os planaltos ocupam quase todo o estado. em que os índices pluviométricos são bastantes baixos. apresentando uma série de patamares. dividiu a Bahia em Zonas Turísticas identificadas por meio dos potenciais naturais. na Serra das Almas. onde a altitude não ultrapassa os 200 metros. compõem um total de dezesseis bacias hidrográficas. e a própria Chapada Diamantina.4% 20. Possui famosas praias. As planícies estão situadas na região litorânea.692. já que 90% de sua área estão acima de duzentos metros em relação ao nível do mar. segundo dados da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).67 km².maior bacia situada apenas no estado -.654 habitantes distribuída em 564. cerca de setenta por cento encontram-se na região do semiárido. A Costa do Sauípe contém um dos maiores hotéis-resorts em desenvolvimentos no Brasil. Um conjunto de chapadões situados a oeste recebe. consequentemente podendo falhar totalmente em certos anos. O relevo é caracterizado pela presença de planícies. a vegetação predominante.7 km² resultando em uma densidade de 24.

estão os grupos indígenas Pataxó. Pataxó-hã-hã-hãe. Jequié. arquitetônicas. 6. infinitos nomes desfilam mundo afora. e 40% dos municípios possuem a população com menos de 5 mil habitantes. etc. já chega aos 17. As tribos e aldeias indígenas estão bastante distribuídas pela Bahia em terras e reservas indígenas. Barreiras. Camaçari.3%) e indígena (14. resultado da rica miscigenação entre o índio nativo. descobre o novo meio e grava o primeiro disco brasileiro. um dos principais centros comerciais do Novo Mundo.blogspot. caindo para a literatura. N essa imensa vastidão cultural. Das raízes negras brotou o samba de roda.892. Ainda como Colônia. a lavagem do Bonfim. o vatapá e tantos pratos temperados pelo azeite de dendê. O Bahia foi o lugar da primeira Faculdade de Medicina do país. estreia". Tom Zé… O Carnaval Foi no Carnaval que o baiano encontrou-se com o mundo: Em 1950 Dodô e Osmar inventam o Trio Elétrico. movidos por atabaques. O estudo também concluiu que indivíduos que possuem sobrenome com conotação religiosa tendem a ter maior grau de ancestralidade africana (54. e muitas outras. Aliomar Baleeiro. conservando não apenas um rico acervo de obras religiosas. tais como Afrânio Peixoto. de 10 até 20 mil hab. A culinaria baiana sempre tem os seus pratos magníficos. Ilhéus.2%).5 Aspectos Culturais A cultura da Bahia é uma das mais ricas e diversificadas do Brasil. Dorival Caymmi. Antônio Rodrigues Lima. As populações indígenas localizados na Bahia pertencem. mas é berço das mais típicas manifestações culturais populares. somente 2. etc. E experimenta o sucesso internacional com Dorival Caymmi. em grande maioria. Quiriri e o extinto Camacã. o português colonizador e o negro escravizado. Luiz Caldas. Segundo dados de 2000 do IBGE e de 2001. entre as principais manifestações culturais estão o carnaval de Salvador. Na Bahia. marimbas . Gal Costa. seguida pela europeia (36. Xisto Bahia. sendo seguida por Feira de Santana. e atrás dele "só não vai quem já morreu". festejando aos santos.. Daniela Mercury. que também é a terceira cidade brasileira mais populosa.1%.7%.com/ 27 . Ao analisar as pessoas da área urbana dos municípios de Cachoeira e Maragojipe. A Bahia tem seus expoentes.9%) e a pertencer a classes sociais menos favorecidas.4%. ao tronco linguístico macro-jê. e ganhando o mundo. revelando artistas e grupos musicais: Moraes Moreira. de 20 até 50 são 7. Juliano Moreira. Do rock ao tropicalismo.Curso Preparatório Brasil Um estudo genético realizado no Recôncavo Baiano confirmou o alto grau de ancestralidade africana na região. Maria Bethânia. Lauro de Freitas e Porto Seguro. a festa da Independência da Bahia. Ivete Sangalo. foi berço de nomes que se destacaram no cenário nacional. O negro reconquista sua identidade.7% dos municípios.1% dos municípios baianos. e em praticamente todas as artes. Grande parte dos índios vem perdendo o hábito do idioma materno. o abará. Frei Vicente do Salvador. 0. a Festa de Santa Bárbara.625 habitantes). as festas juninas no interior. a Festa de São Sebastião. Dentre elas. em particular Salvador.8% e a indígena 8. a maior cidade das Américas durante vários séculos. que retrata a índole do seu povo: "O baiano não nasce. de 5 a 10 mil hab. como a moqueca. seu filho samba. Nestor Duarte e. SEI. o lundu e outros tantos ritmos. Teixeira de Freitas. o Olodum une música ao trabalho social. A cidade mais populosa do estado é Salvador (capital do estado. 1. de 100 até 200 mil hab. o estudo genético realizado na população de Salvador confirmou que a maior contribuição genética da cidade é a africana (49. como João Gilberto. Juazeiro. com 2. são 30. Gilberto Gil. Vitória da Conquista. Música Já era a Bahia.espalhando-se pelo resto do Brasil.7%.2% dos municípios baianos tem a população acima de 500 mil habitantes. apenas 0. a população está entre 200 e 500 mil habitantes. em especial a guerra de espadas em Cruz das Almas e em Senhor do Bonfim. Chiclete com Banana. Itabuna. Cultura erudita Na Bahia nasceu o primeiro historiador do Brasil. a europeia 10. dono de rimas tão ferinas que lhe renderam a imortalidade com o epíteto de "Boca do Inferno". de Raul Seixas a Caetano Veloso. e ganha força nos Filhos de Gandhi. ainda há espaço para um provérbio. levando os ritmos e mesmo poetas (como Plínio de Lima). a Bahia tem sempre um quindim a despertar o paladar. passando a falar a língua portuguesa. Do Direito brotaram nomes como Ruy Barbosa. há um tempo jocoso e sério. de 50 a 100 mil hab.8%. como o caruru ou festejando a vida. além de quilombolas da área rural de Cachoeira verificou-se que a ancestralidade africana foi de 80. berimbaus. a festa de Iemanjá. os versos de Gregório de Matos repercutiam qual dardos. quer na culinária. Em termos percentuais. Um novo cenário foi descortinado.5%).5%. sendo o estado considerado um dos mais ricos centros culturais do país. Orlando Gomes. A Culinária Do Candomblé ou do tabuleiro da Baiana brotam o acarajé. sua capital. Antônio Luiz Machado Neto http://cursopreparatoriobrasil. na música. suas características próprias.