You are on page 1of 14

Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências Exatas e da Natureza Departamento de Química Fundamental Química Analítica 12 - Prof.

ª: Madalena Areias

Técnicas de Espectroscopia: Absorção Molecular no UV-Visível e Absorção e Emissão Atômica

Aluna: Daniele Cristina Gomes da Cunha Kunze

Recife, Abril de 2014

existem tecnologias tão avançadas que torna possível descrever com precisão a estrutura exata de uma molécula. emitir todos os comprimentos de onda. A espectroscopia UVVisível baseia-se em medidas de absorção da radiação eletromagnética nas regiões visível e ultravioleta do espectro e é valiosa para a identificação dos grupos funcionais na molécula. Através da análise desse gráfico que se determina a estrutura da molécula. Tais interações são mudanças que podem ser decorrentes de emissão. filtro ou monocromador. Para que uma fonte de radiação seja considerada de boa qualidade deve gerar radiação continua. e ser estável. a potência radiante . isto é. Instrumentação Os espectrofotômetros. posição tridimensional dos átomos. etc. Fontes de radiação Filtro ou Monocromador Compartimento Amostra/padrão Sistema detector Dispositivo de processamentos de dados Fontes de radiação: As fontes de radiação são constituídas por filamentos de materiais que são excitados por descargas elétricas com elevada voltagem ou aquecimento elétrico.Espectroscopia de Absorção Molecular no Ultravioleta-Visível A espectrofotometria é um método analítico que se baseia na interação da matéria com a energia radiante. em geral. sua quantidade. Estes valores da energia e dos comprimentos de onda são detectados no aparelho e transformados em um gráfico no computador. absorção ou dispersão da radiação eletromagnética ou partículas. Esses aparelhos funcionam basicamente a partir de feixes de ondas eletromagnéticas incidentes sobre uma amostra do composto. isto é. contêm cinco componentes principais: fontes de radiação. podendo o analito ser determinado quantitativa e qualitativamente. detectores e indicadores de sinal. Atualmente. que então. recipientes para conter as soluções. dentro da região espectral utilizada. ter intensidade de potência radiante suficiente para permitir a sua detecção pelo sistema detector da máquina. Os equipamentos permitem a detecção dos tipos de elementos presentes no composto. absorve energia em determinados comprimentos de onda.

O ânodo é um fio reto ao lado do cátodo. É preenchida com um gás nobre. limite de transmissão do quartzo. Estes filtros isolam uma certa banda espectral absorvendo preferencialmente os demais comprimentos de onda. O cátodo tem a forma de um cilindro oco. Os monocromadores também têm como função a seleção do comprimento de onda e que se tem interesse para a análise. Filtros de interferência: seu funcionamento baseia-se no fenômeno da interferência óptica. a fim de manter uma descarga de arco. Lâmpada de Tungstênio-Iodo: é uma lâmpada de tungstênio comum. emitem os seus espectros característicos. fechado em uma extremidade. . contendo. o iodo sublimado.deve ser constante. até 380 nm. Filtros e Monocromadores: Filtros de interferência e filtros de absorção são os dois tipos utilizados:   Filtros de absorção: estão restritos à região visível do espectro. A energia do arco causa ejeção dos átomos metálicos do revestimento do cátodo os quais. São constituídos de uma fenda de entrada de um elemento de dispersão de radiação e de uma fenda de saída. produz-se um espectro contínuo na região UV. excitados. cobrindo a faixa de 180 ηm. que ocupa o espaço entre dois filmes metálicos semitransparentes.  Lâmpada de catodo oco: tipo especial de fonte de linha. todavia.  Lâmpada de descarga de hidrogênio ou deutério com janelas de quartzo: são as mais utilizadas como fontes de radiação UV. As fontes de radiação utilizadas na espectrometria de absorção UVVIS são:   Lâmpada com filamento de tungstênio: emite a maior parte da radiação no infravermelho. Quando se submete o gás hidrogênio ou deutério a uma descarga elétrica. Este tipo de fonte possui uma vida útil duas vezes maior do que a de uma lâmpada comum devido a uma reação entre o tungstênio e o iodo. Com um invólucro de quartzo esta lâmpada pode operar de 200 a 3000 nm. A espessura da camada dielétrica é cuidadosamente controlada e determina o λ da radiação transmitida. ela é usada para a região entre 320 e 2400 nm. revestido com o metal cujas linhas espectrais se desejam obter. Estes filtros são constituídos por um dielétrico transparente (CaF2 ou MgF2). em vez de vácuo. O elemento de dispersão pode ser um prisma ou uma rede de difração.

 Monocromador reticular: o principal elemento de dispersão dos monocromadores reticulares é a rede de difração. As cubetas são construídas de material transparente que deixa passar livremente a radiação na região espectral interessada. Os instrumentos mais simples (fotômetros ou colorímetros) utilizam cubetas cilíndricas. Monocromador prismático: a radiação policromática procedente da fontede radiação passa pela fenda de entrada e incide sobre a face de um prisma. Os detectores devem apresentar as seguintes características básicas: responder à energia radiante dentro da faixa espectral. Transdutores de Radiação: Os detectores de radiação UV/VIS são transdutores de entrada que convertem a energia radiante em sinal elétrico. embora tenham mais dispersão que o vidro. utilizam cubetas retangulares com percurso óptico de 1 cm (para simplificar os cálculos da expressão da Lei de Beer). normalmente. Os prismas de quartzo apresentam desvantagem de serem altamente refringentes e oticamente ativos. Para a região do ultravioleta. ser sensível para baixos níveis de potência radiante. As cubetas devem ser alojadas em direções perpendiculares à direção do feixe. Os prismas de quartzo são indicados para trabalhar na região ultravioleta. As cubetas de vidro são usadas quando se trabalha na região do visível. a fim de reduzir as perdas por reflexão. As redes de difração possuem resolução melhor que os prismas e podem ser utilizadas em todas as regiões espectrais. Recipiente para Amostra: Os recipientes usados nas medidas espectrofotométricas são denominados de cubetas. e a dispersão resultante desta rede é linear. Na região do visível são empregados primas de vidro. já que o vidro absorve a mesma. sofrendo desvio. que consiste em uma placa transparente com inúmeras ranhuras paralelas e de mesma distância. e apresentar uma relação linear entre a potência radiante incidente e o sinal elétrico produzido. que são transparentes à radiação ultravioleta. As redes de difração dispersam a radiação policromática baseadas no fenômeno da interferência. devem-se usar as cubetas de quartzo. que são mais baratas. Os espectrofotômetros. ter resposta muito rápida. o aspecto mais importante do cálculo quântico é a determinação de quanta luz é absorvida pela amostra. Lei de Beer-Lambert De um ponto de vista prático. Isto é descrito pela lei de Beer- .

Lambert. Neste caso. Desvios químicos: Ocorrem quando as espécies absorventes sofrem associação. que dá a relação entre a intensidade da luz incidindo na solução (I0). dissociação. formação de complexos. e a intensidade da luz saindo da solução (I). ocorre um desvio aparente. polimerização ou solvólise. porque os dispositivos que isolam partes do espectro de uma fonte contínua produzem uma banda mais ou menos simétrica de comprimentos de onda em torno daquele desejado. pois a lei de Beer-Lambert estabelece que a absorbância é proporcional à concentração da espécie absorvente e não necessariamente à concentração analítica de um componente. Os fatores que causam estes desvios podem ser reais. Entretanto. para dar um produto que tem um espectro de absorção diferente do analito. . Log (I0/ I) =A=cl A = absorbância  = absorvidade molecular ou coeficiente de extinção c = concentração do material absorvedor l = espessura da amostra da amostra através da qual a luz passa. desvios da lei de Beer-Lambert ocorrem quando o gráfico citado apresenta uma fuga da linearidade. Entretanto sempre se trabalha com uma banda do comprimento de onda. As fontes instrumentais passíveis de desvios são:  Radiação monocromática: A obediência estrita a lei de Beer-Lambert é verificada apenas com radiação verdadeiramente monocromática.  Desvios instrumentais: Estão associados com limitações dos instrumentos usados nas medidas de absorbância. O gráfico obtido pela aplicação da lei de Beer-Lambert (absorbância em função da concentração) deveria fornecer uma linha reta passando pela origem e com uma inclinação igual a εb. instrumentais e químicos:   Limitações Reais: Ocorrem como consequência de interações que envolvem as espécies absorventes e a variação do índice de refração com a concentração.

quanto em análises quantitativas. que é a metade da largura de banda. que atinge a fenda de saída como resultado da reflexão ou espalhamento de várias superfícies internas. Além desses. sendo extremamente valiosa para a identificação dos grupos funcionais na molécula. . é tomada como o intervalo de comprimentos de onda que sai do monocromador.  Largura da fenda: A fenda seleciona a largura da banda do espectro que irá chegar ao detector. também é amplamente utilizado para obtenção de espectros de proteínas e ácidos nucleicos. As aplicações da espectroscopia de UV-VIS podem ser tanto em análises qualitativas. a um dado ajuste de comprimento de onda. Aplicações da Espectroscopia na Região UV-VIS A espectrofotometria UV-VIS é um dos métodos analíticos mais usados nas determinações analíticas em diversas áreas. quando a fenda de entrada e saída do monocromador são idênticas. Isso se deve ao fato dessa técnica ser aplicada para determinações de compostos tanto de caráter orgânico quanto de caráter inorgânico. A largura efetiva da banda. Radiação espúria: A radiação emanada de um monocromador normalmente está contaminada com pequenas quantidades de radiação espalhada.

assim. podemos dizer que a solução da amostra. A absorção atômica é um método de elemento único usado para a análise de traços de metal de amostras biológicas. haverá a identificação nossa amostra. A absorção é específica a cada elemento. farmacêuticas e atmosféricas. determinar os elementos presentes e sua concentração. A absorção da luz por meio de átomos oferece uma ferramenta analítica poderosa para as análises quantitativas e qualitativas. estas que falamos agora também se baseiam nas medidas da luz absorvida ou emitida pela amostra. Primeiramente. A espectroscopia de absorção atômica baseia-se no princípio que estabelece que os átomos livres em estado estável podem absorver a luz a um certo comprimento de onda. Instrumentação Os componentes básicos de um espectrômetro incluem: fonte de radiação. uma radiação com λ adequado incidirá na nuvem de átomos. Entretanto. há a necessidade de atomização da amostra. baseia-se na emissão da luz. De modo simplório. A determinação espectroscópica de espécies pode ser realizada somente em uma amostra gaseificada na qual os átomos individuais estão bem separados um dos outros. contendo íons do metal a ser determinado. nenhum outro elemento absorve este comprimento de onda. . nesses dois métodos. esta é uma etapa de grande importância para a qualidade do método.Espectroscopias de Absorção e Emissão Atômica Como toda a espectroscopia. Em seguida. Já a de emissão atômica. A espectroscopia de absorção atômica envolve a quantificação da energia absorvida de uma fonte de radiação incidente para a promoção de elétrons de elementos no estado fundamental. podendo assim. é introduzida numa chama. devido a relaxação de elétrons excitados para seus estados elementares. que gerará uma nuvem de átomos no estado fundamental. sistema de atomização. conjunto monocromador. detector e processador. metalúrgicas. havará a diferenciação do sinal de absorção atômica do sinal de absorção de fundo (absorção molecular e espalhamento de radiação) e. explicaremos a espectroscopia de absorção atômica. Assim.

Quando em solução. a introdução da amostra é bastante trivial. Vaporizadores eletrotérmicos: A amostra é colocada em um condutor de eletricidade (carbono-grafite ou um filamento tântalo) e.Fontes de luz: Devem emitir radiação com largura menor que a raia de absorção. é rapidamente evaporada em um fluxo de argônio. Os aerossóis são produzidos na superfície de um cristal piezoelétrico de quartzo que vibra.  Lâmpada de Descarga sem Eletrodos: Consiste em um tubo de quartzo envolvido pela bobina de um gerador de corrente alternada a alta frequência. Em contraste aos nebulizadores. Introdução da amostra: Deve ser transferida uma porção reprodutível e representativa da amostra para o atomizador. Nebulizadores ultra-sônicos: Similares ao nebulizador para inalação. Também é necessário que se use fontes constituídas dos próprios analito e que emitem raias especificas para tais. . Os tipos de fonte mais usados são:  Lâmpada de Cátodo Oco: Consiste em um ânodo de tungstênio e um cátodo cilíndrico (construído com o metal cujo espectro é desejado) selado em um tubo de vidro preenchido com argônio ou neônio. pela passagem da corrente elétrica. Os métodos mais utilizados são:    Nebulizadores pneumáticos: A amostra líquida é sugada através de um tubo capilar pelo fluxo de um gás à alta pressão em torno do tubo (efeito Bernoulli). ao contrário das amostras sólidas. já que direcionam-se apenas a um elemento ou grupo. contendo uma pequena quantidade do metal ou de seu sal sob uma baixa pressão de argônio. a introdução não é contínua.

com diferentes ângulos. Monocromador: Seleciona a raia de emissão do elemento que deseja analisar e a separa das demais radiações presentes no sistema. Dessa forma. produzindo um aerossol seco (suspensão de partículas sólidas ou fundidas no soluto). segue-se a volatilização destas partículas. O tipo de chama utilizado dependerá de qual elemento se deseja atomizar. O prisma ou a rede de difração (quartzo ou holográfica) irá decompor o feixe de radiação em discretos comprimentos de onda. através da geração de vapor a frio. A chama tem a finalidade de transformar íons e moléculas em átomos no estado fundamental. através da fenda de saída. Na maioria das vezes. embora o do tipo Echelle venha sendo bastante utilizado. é possível selecionar apenas a linha de comprimento de onda desejado. Sob elevadas temperaturas no ambiente da chama. Sistema eletrônico: Transforma a resposta do detector em sinal analítico. em tubo aquecido acoplado a gerador de hidretos. os monocromadores tipo Czerny-Turner é o encontrado na maioria dos espectrômetros. eletrotermicamente em forno de grafite. Já a redutora (amarela) facilita a atomização de elementos com tendências a formação de óxidos refratários. Detector de Radiação: Mede a intensidade da luz e transforma em sinal elétrico. a leitura do sinal é feita através de um display. amplificando-a. entre outros. Com um nebulizador pneumático operando pela ação de fluxo de gás comprimido.Atomizador: Responsável por gerar uma população de átomos no estado fundamental do elemento que se deseja analisar. Atualmente. A chama oxidante (azul) favorece aqueles elementos cuja eficiência da atomização se dá dia formação de óxidos. a solução da amostra é aspirada do seu recipiente e nebulizada na forma de um aerossol em uma câmara de nebulização. Pode ser feito em chama. Esse processo é denominado dessolvatação. .

tensão superficial e volatilidade do solvente. Como já dito anteriormente. Os átomos do analito na solução são aspirados na região de excitação onde . os átomos (ou as moléculas) que estão excitadas a altos níveis de energia podem cair a níveis menores (e mais estáveis) emitindo radiação. emissão ou luminescência. a espectroscopia de emissão atômica. levando a erros analíticos. Aplicações da Espectroscopia de Absorção Atômica Além da determinação de aproximadamente 64 elementos da tabela periódica.  Química: Reações químicas que causam a diminuição da concentração do analito. a espectroscopia de absorção atômica é um método de elemento único usado para a análise de traços de metal de amostras biológicas. o Produtos da combustão na chama: A presença de compostos que exibem banda larga de absorção ou produtos que espalham a radiação diminuem a potência do feixe transmitido.Interferências São quaisquer efeitos que modificam o sinal enquanto a concentração do analito permanece constante. metalúrgicas. Os principais tipos são:  Espectral: Sinais indesejados se superpõem ao sinal do analito. farmacêuticas e atmosféricas. Para os átomos excitados por uma fonte de energia de alta temperatura esta emissão de luz é normalmente chamada de emissão atômica ou óptica (espectroscopia de emissão atômica). o Superposição de linhas: Ocorre muito raramente. A espectroscopia de emissão atômica utiliza a medição quantitativa da emissão óptica de átomos excitados para determinar a concentração da substância a ser analisada. densidade. Agora. o Efeitos de matriz: Fatores físicos que influenciam a quantidade de amostra que chega até a chama e que estão relacionados à viscosidade. visto que a emissão das fontes de cátodo oco são muito estreitas.

por exemplo. vaporizados e atomizados por uma chama. As amostras líquidas são nebulizadas e levadas à chama pelo fluxo de gás. Fontes de Plasma: Por definição. descarga ou plasma. Um fotodetector mede a força da radiação selecionada. Pode ser operado no espectrômetro de absorção atômica. Os átomos voltam a níveis mais baixos emitindo luz. À medida que os átomos voltam ao estado estável. Principais Fontes para Espectroscopia de Emissão Óptica Chama: Apresenta alta sensibilidade para metais alcalinos (principalmente sódio e potássio). Novamente. em uma fonte de excitação de altas temperaturas. A fonte de excitação deve dissolver. Em um plasma de argônio. uma chama.são dissolvidos. os íons argônio e . um plasma é uma mistura gasosa condutora de eletricidade. atomizar e excitar os átomos da substância a ser analisada. a amostra deve ser convertida a átomos livres. dispensando o uso da fonte de radiação (luz). a radiação emitida passa através do monocromador que isola o comprimento de onda especificada para a análise requerida. A chama fornece energia suficiente para promover os átomos a altos níveis de energia. que contém uma concentração significativa de cátions e elétrons (as concentrações dos dois são tais que a carga total aproxima-se de zero). que em seguida é amplificada e enviada a um dispositivo de leitura. Instrumental Assim como na espectroscopia por absorção. Estas fontes de atomização a altas temperaturas fornecem energia suficiente para promover os átomos a altos níveis de energia. normalmente. frequentemente empregado para análises por emissão.

embora os cátions da amostra também estejam presentes em menor quantidade. Arco e centelha: A excitação das amostras ocorre entre dois eletrodos. Podem se apresentar como superposição total ou parcial de linhas espectrais ou como aumento da radiação de fundo. uma vez formados em um plasma. A passassem da eletricidade deles para o espaço entre eles fornece a energia necessária para atomizar a amostra e produzir átomos ou íons em estados eletrônicos excitados. Geralmente é empregado para determinar a composição elementar em traços de uma única célula de sangue. ligas e outros materiais sólidos. Numa microssonda. indefinidamente. são capazes de absorver energia suficiente para manter a temperatura em um nível no qual ionizações adicionais sustentam o plasma. entre um par de eletrodos. . Esta técnica é geralmente utilizada em metais. Descarga Luminosa: A descarga ocorre em baixa pressão. Microondas a laser: Um pulso de laser é incidido sobre a amostra e uma peguena quantidade de sólido é vaporizado numa nuvem que contém átomos. Então. Dois tipos principais de plasma de alta temperatura são encontrados: plasma indutivamente acoplado e plasma de corrente contínua. ocorre a ejeção de átomos neutros na amostra. É utilizado em análises quali e semi-quantitativa e na análise elementar de sólidos. Os íons argônio. Interferências Espectrais: Resultam da inabilidade de um espectrômetro para resolver uma linha espectral emitida por um dado analito de linhas emitidas por outros átomos ou íos. a nuvem é excitada por uma centelha entre um par de pequenos eletrodos e a radiação resultante é focalizada em um sistema detector/monocromador. São causadas pela complexidade do espectro de emissão dos elementos. íons e moléculas da amostra. O potencial aplicado separa o Ar em Ar+ e elétrons e campo elétrico acelera estes íons para a superfície do cátodo que contém a amostra.elétrons são as principais espécies condutoras.

Nj e N0: Nº de átomos no estado excitado e fundamental respectivamente. em níveis de concentrações maiores (porcentagem) e menores (ppm). . Efeito da Temperatura A temperatura determina a fração com que uma amostra se decompõe em átomos. orgânicas. agricultura e alimentos. ambientais e água.Não espectrais: ● Nebulização: Afeta a qualidade do aerossol produzido. em uma ampla variedade de amostras. aumenta a probabilidade de um determinado átomo encontrar-se no estado fundamental. tais como: amostras geológicas. E: diferença de energia entre o estado fundamental e excitado (joules) k: constante de Boltzmann (1. aços e ligas. afetam a nebulização. ● Transporte: Causada por variações de propriedades físicas das soluções. excitado ou ionizado Equação de Boltzmann Exprime as populações relativas de estados diferentes em equilíbrio térmico.10-23 J/K) T: temperatura da chama (Kelvin) Pj e P0: fatores estatísticos determinados pelo nº de estados que tem energia igual em cada nível quântico Aplicações da Espectroscopia de Emissão Atômica A espectrometria de emissão atômica é uma técnica utilizada para determinação quantitativa de metais. ( ) Onde.38.

C. NEVES. D..scribd. A. E. Espectroscopia na Região do Ultravioleta/Visível (Disponível em http://pt. BASSLER. Espectroscopia Visível e Ultravioleta (Disponível em http://w3.... T. SILVERSTEIN.Bibliografia 1.br/webfm_send/545 . VINADÉ. LEMOS. F. MORRILL. et al. R.. C. G. 2. Acessado em 19 de abril de 2014) .edu. G. JUNIOR. Acessado em 15 de abril de 2014) 5.ifrj.doc . VINADÉ. A. I. SANTOS. M. BRANCO..br/piquini/biomol09/espectroscopia_UV_Visivel.br/Krug/AAS%20geral%20parte%201%20revisada. J. 3. E. Métodos espectroscópicos de analise quantitativa.. Absorção Atômica (Disponível em http://www.. M. C. M. BIDART. R.. R. LTC. CASELLA.. Identificação espectrométrica de compostos orgânicos 5ª ed.usp.pdf (Acessado em 19 de abril de 2014) 6.cena.. R.com/doc/53575282/Espectros copia-na-Regiao-do-UV-VIS . http://apostilas. A. Acessado em 15 de abril de 2014) 4.. C. editora UFSM. S..ufsm.