1

MEMORIAL DESCRITIVO


Obra: SINALIZAÇÃO TURÍSTICA NA ZONA RURAL E URBANA NO MUNICÍPIO
DE FLORES DA CUNHA

O presente caderno de encargos e especificações técnicas tempor objetivo estabelecer as
condições que presidirão o desenvolvimento das obras e serviços abaixo descritos, bemcomo os
materiais que serão empregados, compreendendo características básicas, normas de execução e
cada tipo de serviço e o local de aplicação.


1. DA INSTALAÇÃO;
As 16 placas serão instaladas conforme locação constante na prancha 03, que
corresponde às placas a sereminstaladas na Sede Urbana Municipal.


2. PLACAS 2,00 x 1,00 m – a seremimplantadas emsemipórticos tipo 1 do padrão URBS –
Curitiba, projetados sobre a via;
Quantidade: 15 unidades;

2.1 Da estrutura;
A estrutura é composta por:
• Semipórtico composto por duas partes:
- Coluna de sustentação: A coluna deverá ser construída emaço SAE 1020, com
comprimento total de 6,00 m, ficando 1,00 mengastado no solo e os restantes 5,00 mfora do solo.
A coluna deverá ter forma cônica, tendo a base inferior umdiâmetro mínimo de 187 mme o topo
umdiâmetro mínimo de 123 mm. Próximo a sua base inferior são soldadas aletas comdimensões
mínimas de 0,10 x 0,30 m, que deverão servir como elementos antigiro da coluna;
- Braço: o braço projetado deverá ser construído emaço SAE 1020, comcomprimento de
até 5,00 mde projeção sobre a via. O braço deverá ter forma cônica, tendo a extremidade junto à
coluna umdiâmetro mínimo de 123 mme a extremidade umdiâmetro mínimo de 76 mm. Próximo à
extremidade que deverá ser fixada a coluna, o braço deverá ser provido de umflange, comquatro
furos, por onde deverão passar os parafusos para fixação do braço à peça de ligação existente no
topo da coluna. J untamente comos parafusos serão utilizadas porcas e arruelas para a fixação do
braço à coluna.
Os semipórticos deverão ser conforme croqui da prancha 07 e proporcionar uma
altura livre para passagem de veículos de 5,50 m sob a placa.
Todos os elementos metá licos do semipórtico deverão ser galvanizados à fogo,
interna e externamente.

• Chapa: Chapa de Aço Galvanizado número 18, comrevestimento tipo B, perfeitamente
plana, lisa e isenta de rebarbas e bordas cortantes de largura 2000 mmx altura 1000mm. As
chapas deverão ter no seu verso uma pintura eletrostática a pó, emepóxi, na cor preta e uma
secagememestufa a 3000°C (Graus Celsius).

2
O conjunto de estrutura metá lica do semipórtico e placa deverá resistir a ação do
vento, em conformidade com as normas da ABNT.

2.2 Da superfície informativa das placas:
A superfície de informação deverá ser totalmente refletiva e constituída de películas
refletivas. O fundo deverá ser empelícula refletiva tipo 1-B (ABNT) e as mensagens, dizeres,
pictogramas e setas deverão ser empelícula refletiva tipo AI (alta intensidade). Esta superfície de
informação deverá garantir a visibilidade das placas emqualquer condição climática.
As cores adotadas, conforme disposto no Código Brasileiro de Trânsito, especificações do
DNIT e DAER-RS e EMBRATUR, são as seguintes:
- Fundo azul – para indicação de bairros do município;
- Fundo marrom– para indicações de atrativos turísticos e instalações de interesse comunitário;
- Fundo verde – para indicações rodoviárias;
- Caracteres, símbolos e setas – brancos para os fundos azul, marrome verde;
- Pictogramas – símbolos pretos sobre fundo branco.
As inscrições da superfície informativa devemser conforme desenhos N°01 a 15 das
pranchas 04 e 05 do projeto anexo, sendo uma unidade de cada.
Para o tamanho das mensagens deverão ser adotados os critérios ditados pelo Código de
Trânsito Brasileiro e pelo Guia Brasileiro de Sinalização Turística da EMBRATUR, para a
sinalização viária e turística.
É de vital importância que seja apresentado laudo do fabricante para comprovação do
material utilizado.

2.3 Montagemda estrutura:
As chapas deverão ser cortadas no tamanho previsto, retiradas as rebarbas, furadas e
passadas por umprocesso de limpeza e desengraxamento, de forma a garantir perfeita aderência
das películas refletivas.
Deverá ser exigida uma garantia de 7 (sete) anos contra corrosão das chapas e acessórios.

2.4 Da fixação no solo:
A coluna deverá ser fixada ao solo emuma fundação de bloco de concreto armado com
dimensões mínimas de 0,80 x 0,80 x 1,00 m.


3. PLACA 2,00 x 1,00 m – a ser implantada na lateral da via sustentada emdois postes de aço
galvanizado;
Quantidade: uma unidade;

3.1 Da estrutura;
A estrutura é composta por:
• Colunas de sustentação: Tubo de Aço Galvanizado de diâmetro 2 1/2”x comprimento 3000
mmx espessura 2 mm;
• Travessas: deverão ser utilizadas travessas, tambémmetálicas, para fixação da placa. As
travessas deverão ser galvanizadas a fogo, e garantir uma altura livre entre a placa e o solo de 1,20
m;
• Chapa: Chapa de Aço Galvanizado número 18, comrevestimento tipo B, perfeitamente plana,
lisa e isenta de rebarbas e bordas cortantes de largura 2000 mmx altura 1000mm. As chapas
deverão ter no seu verso uma pintura eletrostática a pó, emepóxi, na cor preta e uma secagemem
estufa a 3000° C (Graus Celsius).
3
A estrutura deverá ser conforme croqui 02 da prancha 07.

3.2 Da superfície informativa das placas:
A superfície de informação deverá ser totalmente refletiva e constituída de películas
refletivas. O fundo deverá ser empelícula refletiva tipo 1-B (ABNT) e as mensagens, dizeres,
pictogramas e setas deverão ser empelícula refletiva tipo AI (alta intensidade). Esta superfície de
informação deverá garantir a visibilidade das placas emqualquer condição climática.
As cores adotadas, conforme disposto no Código Brasileiro de Trânsito, especificações do
DNIT e DAER-RS e EMBRATUR, são as seguintes:
- Fundo azul – para indicação de bairros do município;
- Fundo marrom– para indicações de atrativos turísticos e instalações de interesse comunitário;
- Fundo verde – para indicações rodoviárias;
- Caracteres, símbolos e setas – brancos para os fundos azul, marrome verde;
- Pictogramas – símbolos pretos sobre fundo branco.
As inscrições da superfície informativa devemser conforme desenhos N°16 da prancha 06
do projeto anexo, sendo uma unidade de cada.
Para o tamanho das mensagens deverão ser adotados os critérios ditados pelo Código de
Trânsito Brasileiro e pelo Guia Brasileiro de Sinalização Turística da EMBRATUR, para a
sinalização viária e turística.
É de vital importância que seja apresentado laudo do fabricante para comprovação do
material utilizado.

3.3 Montagemda estrutura:
As chapas deverão ser cortadas no tamanho previsto, retiradas as rebarbas, furadas e
passadas por umprocesso de limpeza e desengraxamento, de forma a garantir perfeita aderência
das películas refletivas.
Deverá ser exigida uma garantia de 7 (sete) anos contra corrosão das chapas e acessórios.

3.4 Da fixação no solo:
Os postes de tubo de aço galvanizado deverão ser providos de aletas antigiro emsua
seção enterrada. Os postes deverão ser fixados ao solo por blocos de concreto, de seção quadrada
de, no mínimo, 0,15 mde lado.

4. CONSIDERAÇÕ ES GERAIS
Todas as placas deverão obedecer ao Código Brasileiro de Trâ nsito.
As mesmas deverão vir coma marca da empresa vencedora no verso das mesmas.
A garantia sobre o adesivo da placa deverá ser de, no mínimo, sete anos e do metal deverá
ser de, no mínimo, dez anos.

5. SINALIZAÇÃO DA VIA
Caberá à executora a responsabilidade total da sinalização viária coma finalidade
de alertar os transeuntes da execução da obra na via.

6. LIMPEZA
Deverá ser efetuada uma limpeza geral na obra, retirando sobras de material e
entulhos, para que seja possível observar detalhes de acabamento na vistoria final.



Flores da Cunha, 29 de abril de 2008 .