X EXAME DE ORDEM UNIFICADO

Coordenação Pedagógica OAB

EXAME DE ORDEM
Complexo Educacional Damásio de Jesus



CURSO INTENSIVO SEMANAL – X EXAME DE ORDEM UNIFICADO

Disciplina Direito Administrativo
Aula 05

EMENTA DA AULA
1. Serviço Público
2. Direito de Propriedade

GUIA DE ESTUDO
1. Serviço Público
Definição: é todo aquele prestado pela administração ou por particulares debaixo de
regras de direito público para a preservação dos interesses da coletividade. A titularidade de
um serviço público pertence à administração e é intransferível, ou seja, nunca um particular
assumirá a titularidade do serviço público.
• Execução direta ou centralizada: a administração decide que ela mesma executará o
serviço usando um dos órgãos que se encontram na sua estrutura direta;
• Execução indireta ou descentralizada: a administração decide que ela mesma vai
executar o serviço através de pessoas jurídicas que aparecem na sua estrutura
indireta;
• Execução indireta ou descentralizada para particulares: a administração decide
transferir a execução de serviços públicos para particulares (concessão, permissão e
autorização de serviços públicos). Para que seja realizada a transferência da execução
a administração deverá realizar licitação.

ADMINISTRAÇÃO
DIRETA INDIRETA PARTICULARES
ÓRGÃOS PESSOAS PESSOAS
Ministérios Autarquias Concessão
Secretarias Fundações Públicas Permissão
X EXAME DE ORDEM UNIFICADO
Coordenação Pedagógica OAB

EXAME DE ORDEM
Complexo Educacional Damásio de Jesus


Subprefeituras Empresas Públicas Autorização
Administrações regionais Sociedades de Economia
Mista


Legislação e conceitos: Conforme prevê o artigo 175 da CF, incube ao Poder Público, na
forma da lei, diretamente ou sob regime de concessão ou permissão, sempre através de
licitação, a prestação de serviços públicos. Assim, a lei 8987/95 veio para regulamentar o
referido artigo trabalhando com o tema concessões e permissões de serviços públicos.
Conceitos previstos na referida lei:
• Política tarifária (artigo 8 a 11 da lei 8987/95): a cobrança de tarifa dos usuários surge
como a principal fonte de arrecadação do concessionário/permissionário. Quem fixa a
tarifa é o poder público já que ele é o titular do serviço.
• Responsabilidade (artigo 25 da lei 8987/95): quem responde é o concessionário/
permissionário por danos causados ao poder público, ao usuário do serviço e para
terceiros (aqueles que não são usuários do serviço, mas que sofreram danos
relevantes). Obs.: desde 2008 o STF decidiu que: quando o dano experimentado pela
vítima resultar da prestação de um serviço público a responsabilidade será objetiva
(não importa quem causou o dano já que é o poder público que detém a titularidade
do serviço, independentemente de sua delegação).

Causas de extinção (artigo 35 e seguintes da lei 8987/95):
• Termo: causa de extinção natural. O contrato foi cumprido;
• Encampação: é a causa de extinção das concessões durante a sua vigência por razões
de interesse público. O concessionário tem direito a receber indenização;
• Caducidade: causa de extinção das concessões durante a sua vigência por
descumprimento de obrigações pelo concessionário. Para que a caducidade seja
declarada, o concessionário tem direito à abertura de processo administrativo, dando
direito ao contraditório e ampla defesa.
• Rescisão: é a causa de extinção das concessões durante a sua vigência por
descumprimento de obrigações pelo poder público (mal pagamento, por exemplo).
Aqui o concessionário sozinho não pode rescindir, só através do judiciário.

Espécies de concessão:
X EXAME DE ORDEM UNIFICADO
Coordenação Pedagógica OAB

EXAME DE ORDEM
Complexo Educacional Damásio de Jesus


• Comum: estão previstas na lei 8987/95. Realizadas para celebrar contratos com
valores inferiores a 20 milhões.
• Parcerias Público Privadas: tem natureza jurídica de concessão. a) Patrocinada: tem
como objetivo atrair a iniciativa privada para investimentos voltados a execução de
serviços públicos e obras (artigo 2º da lei 11.079/04). Limite (Artigo 2º, § 4º da lei
11.079/04): tem valor mínimo de 20 milhões e tem como prazo mínimo 5 anos e o
máximo de 35 anos. Objeto: proibido para uso exclusivo de fornecimento de mão de
obra, bem como para fornecimento e instalação de equipamentos de informática; e b)
Administrativa: voltada para execução de serviços públicos, tendo como fonte a
remuneração.

CONCESSÃO LEGISLAÇÃO OBJETO FONTE
Comum 8987/95 Serviços ou obras Tarifa
PPP – Patrocinada 11.079/04 (artigo 2º,
§ 1º)
Serviços ou obras Tarifa +
Remuneração
(contraprestação
pecuniária)
PPP – Administrativa 11.079/04 (artigo 2º,
§ 2º)
Serviços Remuneração

2. Direito de Propriedade
• Perfil constitucional: o direito de propriedade foi considerado clausula pétrea pela
Constituição Federal no artigo 5º, caput e inciso XXII. Esse direito incide sobre bens
móveis, imóveis, materiais e imateriais (direitos autorais). Outrossim, nosso
ordenamento jurídico permite que o proprietário dê qualquer destinação ao bem,
porem cumprindo sempre com sua função social (artigo 5º XXIII).

Função Social nas áreas:
• Urbanas (artigo 182 da CF) a propriedade urbana cumpre com a sua função social
quando respeita as regras do plano diretor da cidade (artigo 182, § 2º da CF). O plano
diretor é o diploma legal encarregado de estabelecer regras que permitam que uma
cidade cresça de forma ordenada. Penas (artigo 182, § 4º da CF) - quando
descumprido pelo proprietário poderá ocorrer as seguintes penas: edificação ou
X EXAME DE ORDEM UNIFICADO
Coordenação Pedagógica OAB

EXAME DE ORDEM
Complexo Educacional Damásio de Jesus


parcelamento compulsório, incidência de IPTU progressivo no tempo ou
desapropriação O proprietário será indenizado mediante títulos da dívida pública,
resgatáveis em até 10 anos;
• Rural (artigo 186 da CF): cumpre sua função social quando atende simultaneamente as
4 exigências subjetivas: aproveitamento racional e adequado; utilização adequada dos
recursos naturais disponíveis e preservação do meio ambiente; observância que
regulam as relações de trabalho (trabalho escravo e contratação de menores de 14
anos não são permitidos); e exploração que favoreça o bem-estar dos proprietários e
dos trabalhadores. Penas (artigo 184 da CF): desapropriação para fins de reforma
agrária. O proprietário será indenizado mediante títulos da dívida agrária, resgatáveis
em até 20 anos.
Obs.: TRESDESTINAÇÃO - desvio de finalidade na destinação do imóvel. Retrocessão –
pedido que o proprietário faz para adquirir seu bem de volta. Pressuposto é a tresdestinação.
Se acolhido o pedido de retrocessão ele se resolve em indenização por perdas e danos.

Meios de intervenção:
• Desapropriação: implica na transferência compulsória da propriedade para o
patrimônio público, tendo em vista razões de interesse público ou porque a
propriedade não cumpriu sua função social (ato inconstitucional). O proprietário
sempre terá direito a indenização (se imóvel urbano: títulos da dívida pública
resgatáveis em até 10 anos; se imóvel rural: títulos da dívida pública agrária
resgatáveis no prazo de 20 anos). Dica: propriedade.
• Confisco: implicam na transferida compulsória da propriedade para o patrimônio
público. Pode ocorrer somente na hipótese prevista no artigo 243 (culturas ilegais de
plantas psicotrópicas). O proprietário não terá direito a indenização. Dica:
propriedade.
• Requisição: implicam na transferência da posse que se dá por razões de iminente
perigo público. O proprietário terá direito a indenização. Dica: posse
• Ocupação: implicam na transferência da posse que se dá por razões de interesse
público. O proprietário terá direito a indenização. Dica: posse.
• Limitação: não transferem nada e sim limitam o uso. É geral (atinge a todas as
propriedades) e gratuita (não dá direito à indenização). Dica: uso.
X EXAME DE ORDEM UNIFICADO
Coordenação Pedagógica OAB

EXAME DE ORDEM
Complexo Educacional Damásio de Jesus


• Servidão: não transferem nada e sim limitam o uso. É específica (não incide sobre
todas as propriedades, mas apenas uma ou umas) e onerosa (dá direito à indenização).
Dica: uso.
• Tombamento: não transferem nada e sim limitam o uso por razões históricas,
artísticas, culturais ou ambientais. É específica (não incide sobre todas as
propriedades, mas apenas uma ou umas) e onerosa (dá direito a indenização,
principalmente se tiver que arcar com manutenções). Dica: uso. Observações: O
proprietário pode alienar o bem, desde que as características que tombaram o imóvel
sejam mantidos, pode recair sobre bens móveis e imóveis e produz restrições ao uso
das propriedades vizinhas (os vizinhos não poderão realizar obras que diminuam a
visibilidade do bem tombado).