X EXAME DE ORDEM UNIFICADO

Coordenação Pedagógica OAB

EXAME DE ORDEM
Complexo Educacional Damásio de Jesus



CURSO INTENSIVO SEMANAL – X EXAMDE DE ORDEM UNIFICADO

Disciplina Direito Administrativo
Aula 06

EMENTA DA AULA
1. Improbidade
2. Servidores públicos

GUIA DE ESTUDO
1. Improbidade (lei 8429/92)
• Definição: é sinônimo de desonestidade administrativa. O pressuposto é que a pessoa
que comete a improbidade sabe o que está fazendo. Assim, o elemento comum é o
dolo. Sem a intenção/ dolo não há a caracterização da improbidade.

Hipóteses (artigos 9º, 10 e 11 da lei 8429/92): o critério utilizado pelo legislador é o da
gravidade do ato.
• Artigo 9º: atos de improbidade que geram enriquecimento ilícito. Ex.: cobrança ou
recebimento de propina;
• Artigo 10: atos de improbidade que causam dano ao erário ou danos aos cofres
públicos. Ex.: alienação de bens públicos abaixo do valor de mercado ou aquisição de
bens de terceiros acima do valor de mercado; e
• Artigo 11: atos de menor potencialidade que ferem os princípios da administração
pública. Ex.: manter sobre sigilo uma informação que deveria ser pública ou oferecer
de forma privilegiada informações de natureza econômica ou política.
• Obs.: Artigo 13: o agente ao tomar posse deve apresentar uma declaração de bens
que deve ser renovada periodicamente. Se a declaração não for renovada, o agente
será demitido.

Pessoas que serão processadas: conforme prevê o artigo 2º e 3º da lei 8429/92, devem ser
processados por atos de improbidade:
X EXAME DE ORDEM UNIFICADO
Coordenação Pedagógica OAB

EXAME DE ORDEM
Complexo Educacional Damásio de Jesus


• Os agentes públicos: envolve todas as pessoas que estejam localizadas na
administração; e
• Os terceiros que se beneficiaram do ato.

Sanções (artigo 37, § 4º da CF): podem ser de ordem civil, administrativa e penal. Poderão
incidir de forma individual ou cumulativa. Para sua aplicação dependem do trânsito em julgado
de uma sentença. Sanções:
• Perda da função;
• Suspensão dos direitos políticos;
• Declaração de indisponibilidade dos bens: bloqueio de bens. Ocorre quando se
percebe que durante a ação o réu procura esvaziar seu patrimônio alienando-os de
terceiros; e
• Ressarcimento de danos causados ao erário: devolução do prejuízo causado ao
patrimônio público.
• Obs.: A intensidade na aplicação das sanções é regulada pela lei 8429/92. O artigo 12
adota a teoria da gravidade:
Condenação pelo
artigo:
SUSPENSÃO MULTA CONTRATAÇÃO
9º 3 a 10 anos Até 3x o
enriquecimento
experimentado
10 anos
10 5 a 8 anos Até 2x o dano
causado
5 anos

11 3 a 5 anos Até 100x da
remuneração do
agente público
3 anos

2. Servidores públicos
Ingresso:
• Quem pode titularizar cargos e empregos públicos (artigo 37, I da CF): brasileiros e
estrangeiros que preencham os requisitos previstos em lei;
• Com se dá a titularização (37, II da CF): a investidura (sinônimo de titularização) em
cargos e empregos se dá através da: aprovação em concurso, nomeação e posse. O
X EXAME DE ORDEM UNIFICADO
Coordenação Pedagógica OAB

EXAME DE ORDEM
Complexo Educacional Damásio de Jesus


individuo que foi aprovado dentro do numero de vagas previsto no edital ele terá
direito a nomeação, ou seja, a administração pública tem a obrigação de nomear o
candidato até o término do prazo de valide do concurso (prazo máximo de até 2 anos
que pode ser prorrogado por mais um período; se o candidato for aprovado além do
número de vagas previsto no edital, ele não terá o direito subjetivo à nomeação,
porem ele terá apenas uma expectativa de direito à nomeação. Em outras palavras, a
administração pública não terá a obrigação. Vale ressaltar que o único direito do
candidato é a de não ser preterido por ninguém (tanto por alguém que ficou atrás dele
ou por quem não prestou o concurso: terceirização do cargo, por exemplo).
• Súmula n.º 16 do STF + artigo 13 e 14 da lei 8112/90: o candidato que foi nomeado
terá direito a posse se cumprir com as exigências previstas em lei: apresentar
declaração de bens e ser aprovado numa avaliação médica.

Exceções:
• Cargos em comissão (artigo 37, II da CF): são de livre nomeação e exoneração. Não
haverá concurso para tanto;
• Limites (Súmula Vinculante n.º 13): a administração pública não pode nomear
parentes até o 3º grau;
• Temporárias (artigo 37, IX da CF): devem ter prazo determinado para fazer frente a
situações emergenciais de excepcional interesse público. São situações anormais e
imprevisíveis em que a administração pública precisa contratar, já que não tem tempo
hábil para realizar um concurso.

Estágio probatório: é o período de experiência que o servidor passa para apurar sua
eficiência para as atribuições do cargo (produtividade, disciplina a hierarquia e subordinação).
• Sumula 21 do STF: durante o estágio só poderá ser demitido (pressupõe um ilícito
praticado) ou exonerado (não pressupõe um ilícito praticado) com abertura de um
inquérito administrativo dando oportunidade ao contraditório e ampla defesa.

Estabilidade: é a garantia atribuída ao servidor que lhe assegura a permanência no serviço
e não no cargo (ele ficará em disponibilidade remunerada, já que está assegurado no serviço).
• Requisitos para aquisição da estabilidade (artigo 41, caput da CF): a) Aprovação em
concurso; b) Para cargos em caráter permanente e c) Aprovação de estágio probatório
de 3 anos.
X EXAME DE ORDEM UNIFICADO
Coordenação Pedagógica OAB

EXAME DE ORDEM
Complexo Educacional Damásio de Jesus


• Perda da estabilidade: a) Sentença judicial com trânsito em julgado; b) Processo
administrativo assegurado o contraditório e ampla defesa; c) Insuficiência de
desempenho.
Remuneração (artigo 37, XI da CF): o limite da remuneração é o que ganham os ministros
do STF (R$ 28.000,00). A remuneração, como regra geral, não pode ser reduzida (artigo 37, XV
da CF), salvo se esteja sendo percebida de forma inconstitucional.
Acumulação:
• Regra (artigo 37, inciso XVI da CF): a acumulação é proibida.
• Exceções (artigo 37, XVI da CF): deve preencher os requisitos previstos na
constituição: compatibilidade de horários e que o resultado financeiro dessa
combinação não ultrapasse o teto de remuneração dentro da administração. Só
poderá recair numa das hipóteses previstas na Constituição Federal (ninguém, alem da
CF tem legitimidade): a) dois cargos de professor; b) um de professor com outro
técnico científico (pesquisador, diretor de escola); c) dois cargos ou empregos
privativos de profissionais da área da saúde com profissões regulamentadas; d) juiz
com uma de magistério (artigo 95, § único da CF); e) promotor com uma de magistério
(artigo 128, § 5º da CF); e f) não pode acumular com mandato eletivo: artigo 38 da CF.
Exceção: conquista do cargo de vereador e se houver compatibilidade de horários.
Regime disciplinar: para que alguma sanção administrativa incida sobre o servidor público,
haverá a necessidade de abertura de uma sindicância ou abertura de um processo
administrativo disciplinar assegurando o contraditório ou a ampla defesa.
• Sindicância: só pode ser utilizada para apuração de irregularidades que comportem,
no máximo, a pena de suspensão de 30 dias;
• Processo administrativo disciplinar: pode ser utilizado para apurar qualquer situação.
Cuidado: conforme Súmula Vinculante n.º 5 do STF, a falta de defesa técnica
produzida por um advogado em processo disciplinar, não ofende a Constituição
Federal. Obs.: se não deram a oportunidade ao servidor o processo é nulo. Porém, se
ele teve a oportunidade e não quis, não há que se falar em nulidade.
• ATENÇÃO: se o servidor público foi demitido de forma ilegal e foi absolvido pela esfera
judicial, ele tem direito a reintegração? a) se ele foi absolvido por falta de provas, não
terá direito a reintegração, já que o judiciário não analisou o caso; ou b) se absolvido
com análise do mérito onde o judiciário conclua pela inexistência do ilícito ou pela
inexistência de autoria do servidor, o mesmo terá direito a reintegração (artigo 125 da
lei 8112/90).