Técnicas de construção civil

Fundação rasa de uma casa em comparação às fundações profundas de um edifício.
A fundação é um termo utilizado na engenharia para designar as estruturas
responsáveis por transmitir as solicitações das construções ao solo. Em geral, são
utilizadas várias fundações seguidas para esse fim. Existem diversos tipos de fundação e
são projectadas levando em consideração a carga que recebem e o tipo de solo onde vão
ser construídas.

Fundações rasas ou direita
Tecnicamente, as fundações rasas, direitas ou superficiais são aquelas em que a profundidade
de escavação é inferior a 3 metros
[1]
, sendo mais empregadas em casos de cargas leves, como
residências, ou no caso de solo firme. O baldrame é o tipo mais comum de fundação dentre as
fundações rasas. Constitui-se de uma viga, que pode ser de alvenaria, de concreto simples ou
concreto armado construída directamente no solo, dentro de uma pequena vala. Outro tipo de
fundação rasa é a sapata, que pode ser do tipo isolada, associada ou alavancada. O bloco é
outro tipo de fundação rasa, parecido com a sapata só que não possui armadura. O radier é
uma outra fundação, podemos dizer que ele é a mais rasa de todos, pois se trata de uma "laje"
que fica directamente no chão, muito usada em casas de pequeno porte.
Fundações profundas [editar | editar código-fonte]
As fundações mais profundas são mais utilizadas em casos de edifícios altos em que os
esforços do vento se tornam consideráveis, e/ou nos casos em que o solo só atinge a
resistência desejada em grandes profundidades. Os tipos mais comuns de fundação
profunda são as estacas escavadas e as estacas cravadas.As estacas cravadas, conforme
o material de que são constituídas, podem ser: de madeira, metálicas, concreto armado
ou pré moldadas.

A resistência mecânica, no campo da mecânica dos sólidos, é a força resultante da
aplicação de uma força sobre um material. É a deformação do material que gera a força
resultante, na medida direta de seu módulo de elasticidade.
Na engenharia, a resistência mecânica de uma estrutura é a sua capacidade de suportar
as solicitações externas sem que estas venham a lhe causar deformações plásticas.
Na física, no capítulo que trata do movimento de corpos sólidos, a resistência mecânica
é o atrito criado pela fricção entre dois objetos (de igual ou diferente material), o que
provoca uma resistência entre os mesmos e como tal uma dissipação de energia. Assim,
quanto menor for o atrito, menor é a dissipação de energia e o desgaste dos dois objetos.
Para minimizar esta resistência (ou atrito) entre objetos utiliza-se (em regra geral)
líquidos que podem ser compostos oleosos dependendo dos materiais que se friccionam.



Uma construção no bairro São Pedro, em Belo Horizonte.
Na arquitetura e na engenharia, a construção é a execução do projeto previamente
elaborado, seja de uma edificação ou de uma obra de arte, que são obras de maior porte
destinadas a infraestrutura como pontes, viadutos ou túneis. É a execução de todas as
etapas do projeto da fundação ao acabamento. Consistem em construir o que consta em
projeto, respeitando as técnicas construtivas e as normas técnicas vigentes.
No Brasil, o termo reforma é o mais utilizado quando se trata de fazer alguma
ampliação, inovação, ou restauração, ou apenas uma pintura, ou a troca de um piso
cerâmico de um imóvel, seja comercial, industrial ou residencial. Os termos construção
e obra também são utilizados.
Construção civil[editar | editar código-fonte]
Construção civil é o termo que engloba a confecção de obras como casas, edifícios,
pontes, barragens, fundações de máquinas, estradas, aeroportos e outras infraestruturas,
onde participam arquitetos e engenheiros civis em colaboração com técnicos de outras
disciplinas.


Edifício em construção na cidade de São Paulo.


Um prédio com andaimes na fachada.
Os termos construção civil e engenharia civil são originados de uma época em que só
existiam apenas duas classificações para a engenharia sendo elas civil e militar, cujo
conhecimento, por exemplo de engenharia militar, era destinada apenas aos militares e a
engenharia civil destinada aos demais cidadãos. Com o tempo, a engenharia civil, que
englobava todos as áreas, foi se dividindo e hoje conhecemos vários divisões, como por
exemplo a engenharia elétrica, mecânica, química, naval, etc. Exemplos como
engenharia naval, dão origem à construção naval, mas ambas eram agrupadas apenas na
grande área da civil.
No Brasil, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) regulamenta as normas
e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) fiscaliza o exercício da
profissão e a responsabilidade civil. Toda a obra de construção civil deve ser
previamente aprovada pelos órgãos municipais competentes, e sua execução
acompanhada por engenheiros ou arquitetos registrados no CREA.


Obras de ampliação da Estrada de Ferro Carajás. Brasil.
Em Portugal os técnicos responsáveis pelos projectos de construção civil (excetuando o
caso dos projectos de edifícios de pequena dimensão, os quais podem ter como
responsáveis técnicos habilitados com o antigo curso de Construtor Civil e Mestrado,
agora designados por Agentes Técnicos de Arquitectura e Engenharia) têm que ser
titulares de um curso superior, bacharelato ou licenciatura e têm que estar,
respectivamente, inscritos na Ordem dos Engenheiros Técnicos (OET) ou na Ordem dos
Engenheiros (OE). Para projectos de grande responsabilidade, o bacharelato não é
considerado formação suficiente, e a legislação portuguesa exige que o responsável
técnico seja titular de uma licenciatura em Engenharia Civil