TECNOLOGIA DO VLT

CAIXA
- A caixa é montada em uma estrutura de aço conforme fotografia, onde se coloca
o chassi no chão totalmente amarrado e alinhado com uma contra-flexa, calculada
para suportar o carregamento. Em cima deste chassi, são colocados as estruturas
laterais, teto, frente e fundo. Logo aps começa-se a instalação das outras partes!
tru"ues, tu#ulaç$es pneum%ticas, fiaç$es, motores, re&estimentos, etc...
'()*)E
- 'ru"ue de tecnologia +% conhecida, possui suspensão prim%ria, secund%ria e um
sistema de fixação "ue permite flexão hori,ontal e &ertical.
- -isposição dos tru"ues é a seguinte!
C. C( C.
'. .' '( '( '( '( .' '.

'.! 'ru"ue motor, freio por #loco, sapata
'(! 'ru"ue re#o"ue, freio a disco e pastilhas
C.! Carro motor
C(! Carro re#o"ue
/loco de freio e sapatas nos tru"ues motores0
1reios a disco e de estacionamento nos tru"ues re#o"ues dos carros motores0
1reios a disco nos tru"ues re#o"ues dos carros re#o"ues.
2)3(I.E4'5 EL6'(IC5 E IL).I4A785
- )m con+unto de 9 #aterias, por carro, alimentadas em paralelo pelo .otor de
'ração :3o;erpac<=. Este sistema alimenta a iluminação principal do salão :99>?
reator=, sinali,ação externa, r%dio, faris, portas, etc.
- 5 .otor @erador possui uma série de sensores com um painel de controle
eletrAnico no carro re#o"ue, "ue pode ser acompanhado pelo -ata#us na ca#ine,
:nB&el de leo, nB&el de %gua e temperatura do motor=, tam#ém alimenta a
iluminação de emergCncia no salão de passageiro.
- 5s .otores @eradores, situados no carro re#o"ue, possuem cada um duas
#aterias para partida e um tan"ue de com#ustB&el de D>> litros de leo diesel,
cada.
AC C. AC AC C( AC AC C. AC
.' /aterias .@ .@ /aterias .'
:9E ?cc= :FG> ?ca= :9E ?cc=
'(A785
- 5 motor de tração, comp$e o con+unto 3o;erpac<, pacote de tração "ue contém
o motor diesel, a transmissão -IHA, a re&ersora e eixo cardam.
- Cada 3o;erpac< possui duas #aterias para partida e um tan"ue de com#ustB&el
de D>> litros de #iodiesel -9>. 3ossui uma série de sensores "ue en&iam
informaç$es para o -ata#us. As #aterias do 3o;erpac<, são as respons%&eis pela
iluminação principal do salão de passageiros e da ca#ine.
- 5 freio motor s é acionado, no inter&alo de &elocidade de EI a J9<mKh, com
&elocidade acima de EI<mKh, poder% ha&er so#re-pressão no sistema hidr%ulico.
Com &elocidade a#aixo de J9 <mKh, não ha&eria energia suficiente para gerar
frenagem.
2I2'E.A -E 1(EI5
- 5 freio de emergCncia pelo salão, "uando acionado, apenas sinali,a na ca#ine
"ue foi acionado a emergCncia, ca#endo ao .*' acionar a frenagem de
emergCncia e &erificar o pro#lema no salão.
- A frenagem do ?L' "uando solicitada, pelo ma"uinista atra&és do manipulador
aciona a L/(-JJ, "ue por sua &e, gera os sete pontos de frenagem e encaminha
esta informação M &%l&ula relé em função da carga, esta rece#e tam#ém a
informação do peso do carro atra&és da &%l&ula de pressão média :das #olsas de
ar= e gera a pressão de controle, "ue &ai para os cilindros de freio.
1(EI5 -E E2'ACI54A.E4'5
- 5 freio de estacionamento existe nos dois tru"ues re#o"ues de cada carro motor,
como são dois tru"ues re#o"ues em cada carro motor temos "uatro freios de
estacionamento por ?L', dois por carro motor, "ue são acionados por mola e
ali&iados por ar.
2I2'E.A 34E).N'IC5
- 5 sistema pneum%tico do ?L' é composto pelo compressor de dois cilindros
existentes no 3o;erpac< "ue mantém a pressão entre G,> e J>,> #ar para garantir
o funcionamento da #u,ina , freio a #olsa de ar.
2I2'E.A -E 35('A2
- As portas são acionadas por motor elétrico "ue gira um fuso :parafuso sem fim=,
possi#ilitando o mo&imento das duas folhas-de-porta. Ao a#rir, acende-se em cada
porta uma lOmpada &ermelha sinali,ando porta a#erta, en"uanto a porta est%
a#rindo a lOmpada pisca. *uando a porta est% fechando, a lOmpada &ermelha
pisca, até se apagar totalmente "uando a porta completa seu fechamento.
- A porta é fechada com uma pressão de JP>4 na primeira &e,, se encontrar
algum o#st%culo ela a#re e fecha com uma pressão de 9>>4, se ainda ti&er
o#st%culo a porta a#re e &olta a fechar com F>>4. 2empre "ue a porta fecha d%
uma pe"uena parada antes do fechamento total.

CLI.A'IQA785
- A climati,ação é garantida pelos aparelhos de ar condicionado da f%#rica Euroar
de Caxias do 2ul R (2. Cada ar condicionado pesa PP> <g e são dois por carro,
alimentados por FG> ?CA trif%sico pro&enientes dos geradores. Cada gerador
alimenta um aparelho em cada carro.
- Cada ar condicionado, alimenta todas as haletas de cada carro.
- Comando @L-J9P, um por aparelho, fa,endo um total de D :seis=, locali,ados no
arm%rio prximo aos aparelhos.
- Comando @L-J9J, um por ca#ine, fa,endo um total de 9 :dois=, locali,ados na
ca#ine, painel de comando no lado inferior direito.
- @at;aS @I-JFJ, um por ca#ine, fa,endo um total de 9 :dois=, locali,ado no
arm%rio principal de cada ca#ine.
E4@A'E
- 5 engate é da marca 2hafem#erg, entre os carros são semi-permanente s
podendo ser desfeito pela manutenção. 4as ca#eceiras temos o engate para um
re#o"ue caso necess%rio, "ue é totalmente manual.
- 3ara o acoplamento, temos "ue a#rir as sancas dianteiras uma para cima e outra
para #aixo. A sanca superior é sustentada por amortecedor tipo mala de carro.
- Ao a#rirmos as sancas posicionamos os engates e com pe"ueno tranco na
tração do ?L', efetuamos o acoplamento, para logo depois ligarmos as
mangueiras de ar comprimido.
2I2'E.A -E C5.)4ICA785
- 5 sistema de comunicação :fornecedor Tanno&er=, possui um mdulo de
operação na ca#ine de comando, onde é escolhido o sistema pregra&ado a ser
exi#ido. 4o mesmo mdulo de comunicação, seleciona-se o indicador de destino
frontal do salão e "uais as apresentaç$es a serem exi#idas nos monitores do
salão de passageiros.
- As mensagens de prxima estação ou "ual"uer outra, tam#ém podem ser
acionadas por @32, o#edecendo ao comando de satélite "uando o ?L' ocupa as
coordenadas pré-fixadas. 4o mesmo sistema, est% incluBda a comunicação entre
ca#ines.
*uando o operador do ?L' aciona o #otão de A3 :a&iso ao pU#lico=, "ual"uer
comunicação é interrompida.
- 5 sistema de comunicação, é constituBdo pelo mdulo de a&iso ao pU#lico e
multi-midia, comunicação inter ca#ine e r%dio de comunicação com o CC5.
- 5 sistema de a&iso ao pU#lico da marca Tanno&er, além dos a&isos sonoros,
possui o indicador de destino nas testeiras dos carros motores e monitores de
&Bdeo de de,eno&e polegadas nas extremidades dos sal$es de passageiros,
totali,ando seis, por ?L'. Este sistema pode transmitir &Bdeos ou apresentaç$es
em mBdia com som pelos autofalantes. Estas apresentaç$es e &Bdeos, podem ser
acionados por satélite, @32, assim como o a&iso das estaç$es.
- 5 ma"uinista, pode a "ual"uer momento dar um a&iso, pois tem prioridade.
CA/I4E -E C5.A4-5
- Locali,adas nas ca#eceiras dos carros motores, a ca#ine de comando a#riga
e"uipamentos de comando do ?L'. A ca#ine é composta da console e arm%rios
elétricos.
- 4a console temos painel de portas direitas e es"uerdas, -A'A/)2, painel de
falhas, manAmetro de encanamento principal e de freio, telas das cOmeras
retro&isoras direita e es"uerda, ala&anca de tração, #u,ina, painel de controle de
ar condicionado, painel de r%dio etc.
- 4o arm%rio elétrico temos o painel de controle de comunicação, r%dio e outros.
- 3ara ligar o ?L', de&emos proceder como segue!
J= Ligar o dis+untor geral no arm%rio elétrico0
9= Acionar a cha&e de comando0
F= Acionar o #otão de partida dos motores J e 90
E= ?erificar a sinali,ação do motor funcionando0
P= Ligar o ar condicionado.
- 3ara dar partida no ?L'!
J= Colocar a cha&e de condição de ca#ine em lBder0
9= Colocar a cha&e re&ersora em frente0
F= Colocar ala&anca de freioKtração no ponto sete para ali&iar freio de emergCncia0
F= 'racionar e frear conforme necess%rio.