N

este momento, milhares
de coisas novas acontecem
em pontos diferentes do
planeta. O que fazer diante disto?
Apenas se manter informado? Como
agir com o que você sabe? Como
deixar de apenas olhar e, de alguma
forma, ser resposta a uma aflição
da humanidade? Tudo isso move
Missões Mundiais a agir por meio de
pessoas que têm Cristo como causa
principal de suas vidas.
Motivar o pensamento, a oração
e a busca em Deus de formas que
levem à participação com o que ele
está fazendo no mundo, envolvendo
pessoas a compreenderem esta
Missão, é o que propõe o nosso tema
da Campanha de 2014: Entre em
Campo com Cristo, pelas Nações.

Quem não te temerá, ó Senhor, e
não magnificará o teu nome? Porque
só tu és santo; por isso todas as
nações virão, e se prostrarão diante
de ti, porque os teus juízos são
manifestos. (Ap 15.4)
Arquibancada? Não, este não é o
lugar para quem quer fazer parte do
relacionamento de amor entre Deus
e sua criação. “Os teus juízos são manifestos” é o que diz o texto bíblico que
nos direciona em 2014, em nossa caminhada como igreja que está em missão.
Como igreja, homens, mulheres, jovens e também crianças precisam assumir
o dever de manifestar estes atos de justiça.
Entrar em campo com Cristo, pelas nações, é levar para além de si
mesmo o amor que um dia nos mostrou um novo jeito de viver. Um novo
Reino, que será adorado por todas as nações, as quais reconhecerão,
através dos atos dos filhos de Deus, os atos de justiça do próprio Deus.
É repartir a vida com as mesmas pessoas que Jesus repartiu. É doar-se,
como Jesus se doou. Ele precisou morrer para que entendêssemos que a
salvação é para todos, é entrega de vida – a Deus e ao próximo, porque
ele deu sua vida por nós.
Neste mundo, somos como ele (1Jo 4.17). Entrar em campo não é um
tema que levanta possibilidades de escolha, de “fazer ou não fazer”. Entrar
em campo lembra a toda a igreja brasileira o sentido do que faz: viver em
Missão, ser como ele. Vamos fazer parte da história. Vamos nos envolver
com a Missão: ore, vá, mobilize, oferte. Viva a sua vocação entrando em
campo com as habilidades e talentos que você tem, porque este lugar no
time já é seu. Vamos entender que nosso coração pode chegar a qualquer
lugar do mundo se dermos as mãos e entrarmos em campo, juntos, como
um time com diferentes talentos, mas com uma certeza que não muda:
completar a carreira e guardar a fé.
Crianças em campo com Cristo, pelas nações
Entrar em campo com Cristo,
pelas nações, é levar para além
de si mesmo o amor que um dia nos
mostrou um novo jeito de viver.
Esta publicação é parte integrante do material
promocional para a mobilização da Junta de Missões
Mundiais da Convenção Batista Brasileira, em 2014.
Reprodução permitida mediante citação da fonte.
Diretor Executivo
Pr. João Marcos B. Soares
Gerente de Comunicação e Marketing
Pr. Davidson Freitas
Direção Criativa e Planejamento Editorial
Jaci Madsen
Editora Assistente
Eliana Moura
Autores
Gleyce de Vasconcelos
Rodrigo de Vasconcelos
Revisão
Equipe de Redação JMM
Projeto Gráfco e Diagramação
Equipe de Criação JMM
Fotos
Arquivo JMM
Proibida a venda
Contato:
Rua José Higino, 416 - Casa 21 - Tijuca
Rio de Janeiro - RJ - CEP 20520-200
Tel: 21 2122-1900
Fax: 21 2122-1944
www.missoesmundiais.com.br
campanha@jmm.org.br
@missoesmundiais
facebook.com/missoesmundiais
Central de Atendimento
2122-1901
0800 709 1900
colabore@jmm.org.br
(cidades com DDD 21)
(demais localidades)
Expediente
Revista Infantil
Campanha 2014
Sumário
8
19
21
24
43
47
48
História em quadrinhos
Risoleta, a vaquinha missionária
Passaporte missionário
Cofrinho missionário
Tabuleiro das missões
Ícones dos pilares da JMM
Ficha da Missão:
Adoção Missionária - PAM
Ficha da Missão: Meu Amigo FM
SUPLEMENTOS
3
4
Crianças em campo com Cristo
Rodrigo e Gleyce de Vasconcelos
Eu já fui criança
Palavra ao líder | Pr. João Marcos B. Soares
APRESENTAÇÃO
5
10
7
A criança, o aprender e a Missão
Eliana Moura
O valor da vida, a criança e a Missão
Cássia Rodrigues
Filhos de terceira cultura?
Uma conversa sobre os FMs
Rosimeri Francisco
ARTIGOS
11
15
27
31
35
39
Encontros - Abertura e orientações
Encontro 1 - Começou o aquecimento!
Encontro 2 - Sendo parte do time
Encontro 3 - Vestindo a camisa
Encontro 4 - A hora é agora!
Encontro 5 - Investindo no time
ESTUDOS
Crianças
em campo
com Cristo
Rodrigo e Gleyce de Vasconcelos
E
nvolver crianças na mobilização missionária po-
de ser algo extremamente empolgante. O amor
que elas demonstram pelos povos, a curiosida-
de que têm pelas culturas, a facilidade para comparti-
lhar... Tudo isso inspira o nosso envolvimento na Mis-
são. Crianças têm em suas mãos uma grande força:
liderar aqueles que estão ao seu redor através da afe-
tividade. Aquilo que elas amam e percebem como im-
portante influencia o que nós vemos e sentimos. Seja
pela simplicidade, pela alegria ou pela dedicação.
Ao nosso redor e na Bíblia, vemos muitos líderes que
foram vocacionados desde criança. Pessoas que, além
de aceitarem o senhorio de Cristo, se dispuseram a
servi-lo na Missão. Uma vida inteira dedicada a Deus.
E justamente por respeitar a vocação dada por aquele
que deu a vida, devemos caminhar junto a elas para
uma melhor compreensão da Missão dele.
Toda esta revista, incluindo seus estudos, é apresenta-
da dentro desta perspectiva, e inclui suplementos di-
dáticos, testemunhos e atividades que as colocam tam-
bém como protagonistas na mobilização missionária.
Entre em Campo com Cristo, pelas Nações.
Rodrigo de Vasconcelos é pastor e
ministro de educação cristã e ministerial
da PIB em Rio Verde, Goiás. Sua esposa,
Gleyce de Vasconcelos, é educadora cristã
e especialista em Missiologia.
3
Todas as nações virão à tua
presença e te adorarão.
Apocalipse 15.4
A
P
R
E
S
E
N
T
A
Ç
Ã
O
Eu já fui criança
João Marcos B. Soares
4
A
P
R
E
S
E
N
T
A
Ç
Ã
O
C
omo criança, eu vivi que nem criança.
Como criança, eu cresci e, hoje, sou gente
grande. E amo crianças. Como gente
grande, eu me lembro do que aprendi quando
criança. O que aprendi quando criança traz um
nome dentro do meu coração, da minha mente, dos
meus valores e da minha vida toda: Deus. Deus é
quem é desde antes de nascermos, desde antes que
o mundo fosse criado. Deus é Deus.
O que aprendemos, vivemos e esperamos sobre
ele e nele deve ser a razão da nossa fé (1Pe 3.15).
Conhecê-lo é vivê-lo.
É pela esperança que aprendi a ter, pela vida que
aprendi a viver e pelo que vi quando criança, em
casa e na igreja, que, hoje, meu coração está
entregue nas mãos do Pai. Desde a infância, decidi
participar do que Deus está fazendo no mundo.
O que ouvi, aprendi e o que me mostraram os
meus pais, eu não escondi dos meus filhos. Contei
a eles sobre o Deus que age, que muda a história,
que transforma e que caminha junto. O Deus que
morreu na cruz por mim é o mesmo que fez isso
por eles. Conte às novas gerações os louvores do
Senhor, o seu poder e as maravilhas que
fez (Sl 78.3,4).
João Marcos B. Soares
é pastor e Diretor Executivo
de Missões Mundiais.
E
xperimentar. Talvez seja essa a palavra que mais define
o crescimento saudável de uma criança. Aprender com a
experiência faz pensar, dentre outras coisas, em reflexão,
e reflexão leva à necessidade de perguntar, de responder, de
se enxergar no mundo. Com nossas crianças é assim: saber
muitas coisas, mas não viver nenhuma delas, tem pouco sentido.
Aprender sozinho, muito menos. É preciso descobrir junto.
Para a criança, ter experiências que constroem o que ela sabe sobre
a vida não pode, de forma alguma, ser algo vivido sozinho. Tudo o
que é humano nos toca, ocupa e preocupa – é Arroyo, um importante
pedagogo, quem diz. Por isso, a experiência vem do humano para o
humano, de uma pessoa para outra. Uma criança se forma enquanto
forma outra. Ela aprende o que é Missões quando experimenta
Missões, e isso só pode acontecer num movimento em direção ao
outro. A construção é feita estando junto.
nós conhecemos o amor e,
através dele, entendemos que
é necessário e urgente dar a
vida por alguém. Viver pelo
outro. Não há nada mais a fazer
a não ser doar-se. No serviço,
conhecemos o amor, e o amor é
Deus. A criança precisa aprender,
no dia a dia da igreja e da família,
a dar de si, e não apenas a dizer
ou observar o que é Missões ou
quais são os nossos missionários.
Missões não é algo para ser
apenas observado.
A criança,
o aprender
e a Missão
Conhecer sobre Missões e sobre a Missão de Deus no mundo requer
uma relação entre a criança, a experiência e o seu contexto, ou seja,
implica uma interação criança-vida. A partir disto, entendemos que
Missões não é algo para apenas ser observado, ensinado, cogitado,
admirado ou avaliado. Missões é uma experiência de refletir e sugerir,
de envolver-se e de propor. Viver Missões sugere que o “tempo de
aprender” e o “tempo de fazer” acontecem ao mesmo tempo.
Aprender sobre Missões enquanto criança leva a gente ao sacrifício
de Jesus, o maior exemplo de aprender fazendo. Por esse sacrifício,
Viver Missões
sugere que o
“tempo de
aprender” e o
“tempo de fazer”
acontecem ao
mesmo tempo.
Para a criança, ter experiências
que constroem o que ela sabe
sobre a vida não pode ser algo
vivido sozinho.
Eliana Moura
Eliana Moura é
professora e especialista
em Educação.
A
R
T
I
G
O
S
Viver a oração, o compartilhar, o
ofertar é ser missionário. Sendo
como Cristo, estou cumprindo
o “ide” em qualquer lugar onde
eu esteja. Aprendemos o que
é Missão quando estamos em
uma. Aprendemos o que isso
exige, o que muda e o que é
transformado quando abrimos
mão de alguma coisa, vemos
mudanças acontecerem e
percebemos que, colaborando
para a transformação do
coração de uns, também somos
transformados no caminho.
5
*Associação Brasileira de Incentivo e Apoio ao Homem
*Junta de Missões Nacionais
Quem ama,
valoriza e protege
Acesse os Manuais de Proteção à Criança disponíveis em
facebook.com/MissoesMundiais, na aba Publicações. Saiba mais.
N
osso compromisso
com o Reino tem
relação direta com a
valorização da criança e com
sua proteção contra violência
e maus tratos.
O PEPE Internacional,
programa socioeducativo
promovido por Missões
Mundiais, existe para ajudar
pais, famílias, igrejas e
comunidades a incentivarem
ao máximo o desenvolvimento
do potencial de suas crianças.
Para isso, é preciso cuidar dos
nossos pequenos.
Violência infantil é um tema
muito discutido atualmente.
Ela acontece quando alguém,
adulto ou outra criança, usa
de poder para humilhar,
negligenciar ou impor
comportamentos sexuais a
uma criança que não tem
condições de se proteger.
A violência contra a
criança sempre afeta o
seu desenvolvimento, em
todas as esferas de sua
vida. Uma criança que tem
problemas com o pai em
casa, por exemplo, pode ter
dificuldades para chamar
Deus de Pai e reconhecê-lo
como Senhor da vida.
Pensando nisso, Missões
Mundiais, através do PEPE,
em parceria com a ABIAH* e
a JMN*, preparou os Manuais
de Proteção à Criança, material
utilizado pelos coordenadores
do nosso programa e que
também está disponível para
igrejas e famílias. Você –
pai, líder, mãe, família e
igreja – pode contar com
essa ajuda na educação de
nossas crianças.
ilhos de terceira cultura?
Uma conversa sobre os FMs
O
s FMs, Filhos de
Missionários, são
chamados de filhos
de terceira cultura (mesma
nomenclatura usada para filhos
de militares, embaixadores ou
trabalhadores em multinacionais).
Um filho de terceira cultura
cresce em um mundo
verdadeiramente transcultural.
Ele tem incorporadas culturas
diferentes em seus processos
de pensamentos; isso significa
que filhos de terceira cultura
têm não somente acesso cultural
profundo a pelo menos duas
culturas, mas que seus processos
de pensar são verdadeiramente
multiculturais. Isso, por sua
vez, influencia em como eles
se relacionam com o mundo.
Filhos de terceira cultura são
frequentemente camaleões
culturais, adaptáveis.
Ao ingressar no curso de
capacitação da JMM, os
FMs têm um treinamento
diferenciado. Trabalhamos com
eles a importância de lidar
com o choque cultural e com a
saudade, de identificar as perdas
vivenciando a fase de tristeza
de cada uma delas, de conhecer
os personagens biculturais da
Bíblia – aqueles que foram de um
lugar para outro –, como José,
Rute ou Neemias. Eles também
conhecem um panorama sobre
o país onde irão morar e de
algumas religiões do mundo.
A rotina do FM durante o treinamento é cercada de
atividades e brincadeiras. Procuramos sempre fazer
com que todas as atividades sejam prazerosas, com
aprendizados diferentes. Esse treinamento é de extrema
importância, pois dá aos FMs a oportunidade de conviver
com outras crianças que têm o mesmo objetivo, e ajuda-os
a se conscientizarem das dificuldades que
enfrentarão no campo missionário. O treinamento
é um aliado dos FMs, auxiliando-os a expressar em
palavras os seus sentimentos e desejos. O período
vivido no Espaço FM não anula o choque cultural,
as perdas, a saudade, mas ajuda a enfrentar estas
questões com mais sabedoria, sabendo superá-las.
Trabalhar com os Filhos de Missionários tem sido um
presente para mim. Deus me deu a oportunidade de
aprender com cada uma dessas crianças que partem
de seu país para viver o amor de Deus pelo mundo.
Estando com eles todos os dias, sei o quanto é difícil
compreenderem tantas mudanças, mas, mesmo diante
disto, eles reconhecem a importância do Ide de Jesus e
se prontificam a ser bênçãos na vida de outras pessoas.
Sou privilegiada por trabalhar com o treinamento dos
FMs; aprendemos e crescemos juntos diariamente.
Ser um FM é muito especial, porque essas crianças
conseguem enxergar o mundo de uma forma
diferente, tendo uma visão abrangente de tudo
aquilo que vivenciaram e vivenciam, conseguindo
aproveitar o máximo das diversas culturas,
respeitando o ponto de vista de cada uma delas,
interagindo com as aprendizagens no dia a dia.
É ter o privilégio de testemunhar o amor incondicional
do nosso Senhor Jesus Cristo.
Rosimeri Francisco
A
R
T
I
G
O
S
7
Rosimeri Francisco foi integrante da segunda turma do
Radical África, é pedagoga e especialista em Neurociência
Pedagógica. Ela cuida dos filhos de missionários no Espaço
FM, instalado no Seminário Teológico Batista do Sul do
Brasil (STBSB), no Rio de Janeiro.
8
8
9
10 10
nossas atitudes. Precisam ver
generosidade, hospitalidade,
amor, simpatia, força, coragem,
entrega. Tudo isso tem de estar
presente, não só no que dizemos,
mas no que fazemos. Vale a pena
compartilhar com eles o jeito
Jesus de ser. Vale a pena mostrar
a eles que a escolha que fazemos
é pela vida que Jesus dá. A vida da
doação. A vida da cruz.
Um dos momentos mais lindos
pra mim, como mãe, foi ver meu
filho de seis anos doando seu
videogame antigo, que estava em
perfeito estado, para os nossos
vizinhos, porque ele ganhou um
mais moderno. Foi uma atitude
espontânea, fruto da vida que
escolhemos viver, que ensina
não só com palavras, mas com
experiências do dia a dia.
Como ensinar nossas crianças a
ter sinceridade e ser espontâneas
U
ma viúva deu o que
tinha, e isso, mais do
que qualquer outra
oferta naquele momento, levou
felicidade ao coração de Jesus.
É o que aprendemos na Bíblia,
em Marcos 12.41 a 44. Jesus
estava no templo observando
todas as pessoas que ofertavam.
Havia quem colocasse muito
dinheiro, mas não foi isso o que
impressionou a Jesus. Ele olhou
para o coração daquela viúva
pobre, porque o que ela tinha,
dado por Deus, foi o que entregou
como oferta. Eram apenas duas
moedas, mas que carregavam
um valor maior do que o valor do
dinheiro. Tinham o valor da vida.
Nós, líderes dessa nova geração,
temos urgência em entender
uma coisa: nossos pequenos
precisam de exemplos. Precisam
ver a vida transbordando nas
O valor da vida,
a criança e a Missão
Cássia Rodrigues
Cássia Rodrigues
é educadora cristã;
membro da PIB
da Fundação,
no Rio de Janeiro.
A
R
T
I
G
O
S
em ofertar? Podemos usar o
que chamamos de “estratégias”.
Podemos falar, falar e falar um
pouco mais. Mas podemos,
também, viver. Deus fala de
muitas maneiras à vida de
adultos e crianças e ele age
na história como lhe agrada.
Sabemos disso. Mas sabemos
que algumas coisas são mais
fortes do que outras. Viver o
que ensinamos é uma delas.
A melhor ferramenta para ensinar
uma criança a doar, a ofertar,
a repartir, é repartir com ela.
É viver, para que ela veja o que é
a vida. Envolva-se com a Missão.
As crianças se envolverão.
Mobilize sua igreja. Elas também
mobilizarão. Doe. Elas, com
certeza, doarão. Será muito mais
do que ofertar dinheiro ou bens.
A oferta das nossas crianças
será a vida entregue a amar,
porque ele nos amou. Uma vida
em Missão.
Eram apenas duas moedinhas.
Duas moedas que carregavam o
valor de uma escolha: a escolha
por dividir.
Incentive suas crianças a
participarem do que Deus está
fazendo no mundo.
10
Abertura e orientações
11
O
s estudos para crianças que Missões Mundiais preparou para
a Campanha 2014 seguirão os quatro pilares da mobilização
missionária da JMM: interceder, mobilizar, ir e ofertar.
Em cada um deles, você encontrará uma palavra ao professor,
um roteiro-sugestão de aula, além de recursos didáticos. O primeiro
encontro servirá como oportunidade para apresentar de modo geral cada
um dos pilares, o tema da Campanha e a Gincana Idemundo, novidade
especial em 2014.
Crianças e a Missão
Em cada estudo, há um testemunho de uma criança brasileira que tem se
envolvido no trabalho missionário. São histórias reais que podem inspirar
suas crianças a perceberem que elas também são convidadas a se envolver
na Missão de Deus. Se você tiver testemunhos de pessoas próximas a
você ou às crianças, compartilhe!
De olho na palavra!
Durante os estudos, alguns conceitos e curiosidades aparecerão em
pequenos balões, à margem do texto, com o objetivo de esclarecer o
que está sendo estudado e despertar nas crianças maior interesse para
este momento.
Promotor de Missões
e líder de crianças
Para que esta mobilização missionária alcance toda a igreja, é importante
que você converse com o promotor de Missões sobre a participação das
crianças nas atividades da Campanha. Algumas delas, como será possível
perceber, acontecerão no ambiente familiar ou nos corredores da igreja, mas
outras irão requerer tempo e certo envolvimento do promotor de Missões
nestas tarefas. Esta é uma ótima oportunidade para que a igreja comece a
ser incentivada a ter a sua equipe missionária de Promotores Mirins.
E
S
T
U
D
O
S
Encontros
Ao final de cada um dos encontros,
temos como sugestão a Gincana
Idemundo, cujo objetivo é envolver
famílias, crianças e ministérios na
mobilização missionária. Nesta ati-
vidade, as próprias crianças serão
parte da liderança; os jovens e adul-
tos serão como mentores e conse-
lheiros nas atividades propostas.
Cada uma das missões que com-
põem esta gincana será explicada
no primeiro estudo, Começou o
Aquecimento. Se preferir, a ginca-
na poderá ser realizada indepen-
dentemente dos estudos, e até
mesmo ampliada, para que todas
as crianças participem.
A
Gincana Idemundo é composta de várias missões. Seu objetivo é
dar oportunidade para que as crianças mobilizem suas famílias e os
ministérios da igreja a se envolverem com Missões. A nossa sugestão
é que você promova estas atividades durante o mês da Campanha 2014 de
Missões Mundiais, Entre em Campo com Cristo, pelas Nações.
Identificação
do grupo
Algo muito importante: os grupos precisam
ser identificados pela igreja e pelas famílias.
Você pode providenciar uma faixa no braço,
como as utilizadas por capitães dos times
de futebol, para que todos os integrantes
vejam que estão participando de um mesmo
time. Pode também uniformizar as crianças
com camisetas, usando o modelo infantil
da campanha 2014 ou pedindo para que
os grupos usem camisetas da mesma cor,
por exemplo. A faixa (estilo braçadeira de
capitão) pode ser de tecido ou de TNT e,
ainda, personalizada pelas próprias crianças.
Montando
as equipes
Para desenvolver a Gincana Idemundo,
sugerimos que as crianças se dividam
em, no máximo, quatro grupos.
Esta divisão não tem o caráter de
promover competição, mas apenas de
oferecer uma melhor organização da
gincana. Cada equipe deve ter, pelo
menos, um líder. Utilize a liderança
infantil para contagiar, empolgar
e se responsabilizar pelas tarefas.
O objetivo é muito simples: cumprir
as missões, sejam individuais ou
em grupo.
Inscrição
Para um melhor acompanhamento,
é necessário fazer a inscrição das
crianças, pois é essencial ter o contato
delas e dos pais. Durante a semana,
vale a pena mandar mensagens de
texto pelo celular para motivá-las e
lembrá-las das missões da semana.
Duração
Estamos sugerindo que a duração desta gincana
seja de cinco encontros, mas ela pode ser
ampliada, tanto no tempo como no acréscimo
de novas tarefas. Na abertura desta seção de
orientações, você pode ver o “Tabuleiro das
Missões”, que mostra o início e o encerramento
de cada missão e a sequência de cada uma delas.
12
As missões
da gincana
E
m cada roteiro de encontro (aula), há uma página de orientação sobre
a gincana. Nesta página de orientação, você saberá quais missões têm de
ser cumpridas dentro daquela semana. Aqui, apresentamos previamente
o que você encontrará distribuído pelos próximos encontros.
13
MISSÃO - Oferta Criativa
DURAÇÃO: relâmpago
MODALIDADE: em equipe
DESCRIÇÃO: as crianças devem levantar uma oferta
com a própria igreja, pedindo cédulas que sejam de um mesmo
valor (R$ 2,00, por exemplo), mobilizando de forma criativa todos
os ministérios. O intuito não é apurar a equipe que conseguir mais
ofertas, mas incentivar que todos se unam como mobilizadores-
mirins para levantar uma oferta especial. É importante lembrar que
esta oferta não faz parte da missão “Cofrinho Missionário”,
que é uma missão individual.
MISSÃO - Cofrinho Missionário
DURAÇÃO: durante todo o mês da Campanha – monte o
cofrinho com as crianças no primeiro domingo do mês e
marque a devolução dele para o Dia da Oferta Especial ou para
o encerramento da Campanha.
MODALIDADE: individual
DESCRIÇÃO: cada criança deverá montar seu cofrinho
(disponível na seção de suplementos) e depositar moedinhas
durante todo o mês.
MISSÃO - Adoção Missionária
DURAÇÃO: duas semanas
MODALIDADE: individual
DESCRIÇÃO: esta missão consiste em promover na igreja um relacionamento
contínuo das pessoas com os missionários através da intercessão, cuidado e
sustento. Para isto, cada criança deverá levantar três adoções missionárias -
1 PAM Kids, 1 PAM Teen e 1 PAM Adulto. Essas adoções do PAM podem ser
de projetos ou de missionários (a ficha para o cumprimento desta missão
está disponível na seção de suplementos). Conscientize as crianças a
compreenderem o que é uma adoção missionária, a importância de conhecer as
necessidades e vitórias de um missionário e como isto é importante para o que
Deus está fazendo no mundo. Inclusive, desafie os próprios integrantes a
serem adotantes. Caso em sua igreja o número de pessoas de uma
determinada faixa etária seja irregular (por exemplo, muitas crianças e poucos
adolescentes), você pode adaptar a quantidade de adoções do PAM por faixa etária
ou, ainda, ampliar o desafio.
MISSÃO - Meu amigo FM
DURAÇÃO: 1 semana
MODALIDADE: individual
DESCRIÇÃO: os FMs são os filhos dos nossos
missionários (veja um texto de apoio sobre eles na
página 7), que também estão servindo a Deus nos
campos transculturais. Hoje, temos muita facilidade
para entrar em contato com eles, através de um blog
ou do Facebook*. Esta atividade consiste em conhecer
o grupo dos FMs e adotar um deles em oração. Este
movimento irá mobilizar as famílias das crianças, pois
algumas dependerão de ajuda dos pais ou de alguém
mais velho para completar a missão. Na semana desta
atividade, as crianças receberão uma “ficha de oração”
(disponível na seção de suplementos), por meio da qual
conhecerão vários motivos de oração dos missionários,
além dos pedidos do seu amigo FM adotado.
*facebook.bom/fmradicais ou www.fmsradicais.bligoo.com
14
MISSÃO - Momento Idemundo
DURAÇÃO: em duas fases – a primeira deve ser agendada com o promotor e realizada
em um dia; a segunda, pode acontecer durante todo o mês.
MODALIDADE: em equipe e individual
DESCRIÇÃO: Flash Missionário e Evangelismo
Primeira fase:
Flash Missionário
A primeira fase desta missão consiste em realizar
um momento missionário dirigido pelas crianças.
Esta é uma excelente maneira de conscientizar
a igreja sobre os desafios e necessidades do
campo. Cada equipe pode escolher uma forma
de realizar um momento missionário: ler uma
carta missionária, fazer uma pequena peça
teatral, cantar a música da Campanha ou até
mesmo utilizar um vídeo do DVD da Campanha
2014, disponível no Kit do Promotor de Missões.
É uma atividade que deve ser feita em grupo.
Fale com o promotor de Missões da sua igreja
para agendar os dias em que cada equipe irá
apresentar o Momento Idemundo. Caso você
ache mais adequado, este momento missionário
poderá ser apresentado numa classe de adultos
da Escola Bíblica.
Segunda fase:
Evangelismo
Esta é uma atividade essencial dentro da Gincana
Idemundo. Providencie folhetos evangelísticos*,
se possível, em linguagem infantil, para que as
crianças entreguem para colegas ou familiares.
Pode ser também outro material evangelístico que
o ministério infantil tenha confeccionado (como
pulseiras evangelísticas). Ensine as crianças a
não simplesmente entregarem os folhetos, mas
a compartilharem de Jesus. Incentive também
a convidarem um amigo para participar de um
culto infantil, uma aula da Escola Bíblica ou outra
atividade para crianças promovida pela sua igreja.
Esta é uma atividade individual e dependerá do
relato das crianças sobre a entrega dos folhetos.
*Folhetos Infantis: www.ufmbb.org.br/loja ou 21 2570 2848
(Rio de Janeiro) ou 0800-7032848
(demais regiões)
Agora que você está
por dentro de todas as
orientações, vamos aos
encontros, pensados e
programados pela JMM
especialmente para o seu
ministério. Desejamos
que você e sua turma
tenham uma ótima
Campanha de Missões
Mundiais em sua
comunidade de fé!
PALAVRA AO LÍDER
Querido(a) líder, hoje é o dia do primeiro encontro com
as crianças! É hora de preparar todo o grupo para o
que será realizado durante o mês. Apresentaremos o
tema geral da Campanha 2014, os pilares do trabalho
missionário e a Gincana Idemundo.
Vamos começar com o aquecimento! Para isso,
separamos várias atividades que vão contagiar as
crianças! Faça tudo com muita empolgação, na
certeza de que elas farão grandes coisas nas famílias
e ministérios da igreja. Neste primeiro encontro, um
dos momentos mais significativos é a apresentação
da Turma Idemundo e dos quatro pilares de
Missões Mundiais.
OBJETIVO
Apresentar o tema da Campanha de Missões Mundiais
2014, conversar sobre os quatro pilares da JMM e lançar
a Gincana Idemundo.
BOAS-VINDAS
Receba as crianças com alegria! Mostre a elas que este
é um grande momento e que elas fazem parte disto!
Além da Gincana Idemundo, elas conhecerão uma turma
muito especial, a Turma Idemundo!
MÚSICA E TEMA
Apresente a música da Campanha juntamente com o tema
e o versículo-base (Apocalipse 15.4). Peça para que cada
criança marque em sua Bíblia este versículo e repita com
elas sempre antes dos estudos para que, pouco a pouco,
possam memorizar.
Todas as nações
virão à tua presença e
te adorarão.
Apocalipse 15.4
Começou o aquecimento!
Apresentação Geral da Campanha 2014:
Entre em Campo com Cristo, pelas Nações
E
S
T
U
D
O
S
TEXTO BÍBLICO
Encontro 1
15
ORANDO POR MISSÕES
Convide a sua turma para orar pelas crianças atendidas
pelo projeto PEPE (se possível, explique a elas sobre o
projeto; você pode conhecer mais acessando
www.missoesmundiais.com.br). Ore também pelos
missionários da América. Aproveite para indicá-los no
quadro de obreiros da JMM desta região.
• Ícones dos quatro pilares:
ir, mobilizar, interceder e ofertar
• Cartaz da Campanha
(versão para colorir)
• Cofrinhos Missionários
MATERIAIS
(disponíveis na seção
de suplementos)
E
ntre em Campo com Cristo, pelas Nações” – este é o tema da nossa Campanha Missionária
2014. Mas o que significa “entrar em campo”? Como podemos realmente nos tornar bons
jogadores?
• Deixe que as crianças deem suas opiniões sobre o que realmente define um bom jogador.
Hoje, vamos aprender quatro formas de estar em campo, sendo bons jogadores de um time vitorioso.
Nesta partida, não tem como alguém ficar no banco. Todos são convidados a estar em campo!
Conversa
Missionária
Conversa
Missionária
Conversa
Missionária
MOBILIZAR
Outra característica importante para
ser um bom jogador é mobilizar.
Mobilizar significa “compartilhar, envolver,
movimentar, motivar” (mostre o ícone
referente ao pilar “mobilizar”). Quanto
mais amamos a Deus, mais queremos falar
dele e das coisas que ele tem feito para
as pessoas.
OFERTAR
Nunca podemos nos esquecer de que,
para fazermos parte deste time, devemos
entregar toda a nossa vida como oferta
a Deus (mostre o ícone referente ao pilar
“ofertar”). É urgente que Cristo chegue às
nações, e pessoas como você, que amam
Missões e têm atitudes de generosidade,
ofertam. Ofertam dinheiro, tempo,
talentos e amor.
INTERCEDER
O que não pode faltar na vida de um bom
jogador que está neste time missionário é
uma vida de oração. Orar não é só pedir, é
conversar com o nosso maior amigo (mostre
o ícone referente ao pilar “interceder”). Em
Missões, é através da oração que vidas são
chamadas pra servir, os missionários são
fortalecidos em seu ministério e nós ficamos
mais fortes para o trabalho missionário.
Quando oramos a Deus, nos tornamos
jogadores mais habilidosos.
IR
Professor, o pilar “IR” de Missões Mundiais
significa que podemos ir tanto perto de
casa quanto a todos os lugares da Terra.
Para fazer isso, precisamos ser pessoas de
bem, transformadas pelo amor de Jesus.
Por isso, para IR, é preciso SER. Sendo,
estamos indo.
Um bom jogador, antes de tudo, precisa
ser um bom atleta. Para nós, que também
somos missionários, o primeiro desafio
é o de ser um discípulo obediente, uma
criança que ame a Deus de todo coração.
Seja missionário onde você estiver (mostre
o ícone referente ao pilar “ir”).
16
Conhecendo a
Vamos conhecer alguns amiguinhos que fazem
parte deste time também!
Idemundo é um
personagem que representa
os cristãos da igreja batista
brasileira espalhados pelo
mundo. Por isso, sua roupa
tem as cores da seleção
brasileira e seu rosto é um
globo terrestre.
Quinzinho
Pepe
Missuk
Salim e Samira
Zola
Jade
Representa todos os povos
da Europa. Os europeus se
desenvolveram nas artes, nas
ideias e nas ciências. Tanta
riqueza cultural fez o povo se
esquecer de Deus. Você pode orar
pelos missionários da Europa.
Eles precisam conhecer Jesus,
nosso maravilhoso salvador.
Representa os povos das
Américas. O continente
americano está dividido em
três partes: América do Norte,
América Central e América do Sul.
Representa os povos do Sudeste
da Ásia. Eles também precisam
conhecer Jesus. Em suas orações,
lembre-se desses povos.
Representam os povos árabes e são de uma
região da Ásia conhecida como Oriente
Médio, onde a maioria dos povos segue
a religião islâmica. Os seguidores dessa
religião são conhecidos como muçulmanos.
Representa os povos da África.
O povo africano precisa
conhecer Jesus, o maravilhoso
salvador. Ore todos os dias
pelos povos da África.
Representa o Sul da Ásia.
Pregar o evangelho lá não
é muito fácil, pois existem
religiões que não deixam as
pessoas entenderem que há
um só Deus e que Jesus é
o único salvador. Ore pelos
missionários que estão
pregando nesse país e em todo
o continente asiático.
17
A
berturas de campeonatos são sempre
emocionantes! Todos se organizando
com bandeiras, enfeites, camisetas
e comidas! Prepare o ambiente para que
as crianças vejam como é interessante e
empolgante se envolver em Missões. Seja
criativo! Lembre-se de que não é uma
competição. Aqui, todos serão vencedores
se completarem as missões! Apresente
cada uma destas missões para as crianças.
Explique, primeiro, as atividades contínuas
e, em seguida, as relâmpago (que têm
prazo de duração). Utilize o Tabuleiro das
Missões, disponível na página 23, para que
elas compreendam melhor a realização de
cada uma. Lembre-se de anotar os contatos
de todas as crianças, para acompanhá-las
durante a semana.
Para dizer tchau!
OFICINA DE MISSÕES
Cofrinho Missionário
Cartaz da
Campanha
Separe previamente o material para a
confecção dos cofrinhos missionários
(disponível na seção de suplementos).
Enquanto as crianças confeccionam
os cofres, fale do alvo da igreja, da
importância de compartilhar nossos bens
e do período que elas terão para levantar
suas ofertas.
Providencie cola colorida, lápis de cor, giz de
cera e outros elementos que achar necessários
para que o cartaz seja confeccionado pelas
crianças. Fixe os cartazes prontos em lugares
onde os adultos também possam ver.
REVISTA DO ORIENTADOR
em
Após separar as crianças em grupos,
organize-as para que cumpram esta
atividade durante o mês da Campanha.
Confirme com o promotor de Missões
os dias em que elas poderão apresentar
este momento missionário na igreja.
MISSÃO -
Momento Idemundo
18
As crianças devem montar o cofrinho
missionário hoje. Esta missão se
encerra no último dia da Campanha, o
Dia da Oferta Especial.
MISSÃO -
Cofrinho Missionário
Esta é a primeira missão relâmpago!
E começa hoje! As crianças têm uma
semana para levantar uma oferta
missionária utilizando apenas notas
de 2 reais (ou de outro valor) com a
igreja e familiares! Mobilize-as para
que arrecadem e entreguem tudo na
semana que vem.
MISSÃO - Oferta Criativa
Professor, do segundo ao quinto encontro,
as crianças terão a oportunidade de colar um
ícone da Campanha 2014 em seu PASSAPORTE
MISSIONÁRIO. No primeiro encontro que utiliza
o passaporte na OFICINA DE MISSÕES, peça para
que elas pintem o passaporte e o primeiro ícone. A
partir dos próximos encontros, elas deverão pintar
o ícone referente ao estudo daquele dia e colá-lo
no passaporte, que deve permanecer com elas
durante todos os encontros.
em
Professor(a),
Aqui está o TABULEIRO DAS MISSÕES. Ele foi pensado para ajudar você e sua turma
a visualizarem as etapas da GINCANA IDEMUNDO. Siga as orientações que ele traz e
use-o para tornar o cumprimento das missões mais divertido!
No tabuleiro, você poderá entender quais missões correspondem a quais domingos
(encontros) e incentivar, com o boneco IDEMUNDO, a participação da sua turminha!
TABULEIRO DAS MISSÕES
Encontro 2
Lembro-me da sua
fé não fingida, tal como
ocorreu com a sua mãe Eunice
e sua avó Lóide; e estou certo
de que esta mesma fé
continua em você.
2Timóteo 1.5
E
S
T
U
D
O
S
PALAVRA AO LÍDER
Como vimos no primeiro encontro, a Missão está firmada
em quatro pilares – ir (ser), mobilizar, interceder (orar) e
ofertar. O estudo de hoje trará o primeiro deles: IR.
SER missionário (porque sendo, estamos em Missão) é
uma realidade da igreja que deve ser visível ao mesmo
tempo onde estamos e nos confins da Terra. Dessa
maneira, estamos já cumprindo parte do IDE.
Use testemunhos de pessoas que tenham se envolvido
de alguma maneira com a Missão quando criança ou
adolescente. Muitos dos vocacionados por Deus são
chamados nesta idade, então, por que não se envolver
na Missão desde já? Exemplos vivos têm mais força e
significado quando estão próximos a nós.
OBJETIVO
Através da vida de Timóteo, conscientizar as crianças de
que, para se envolver na Missão de Deus, precisamos
SER semelhantes a Cristo, dando bom exemplo a todos
os que nos conhecem.
BOAS-VINDAS
Receba as crianças com alegria! Mostre a elas que este
é um grande momento e que elas fazem parte disto!
Além da Gincana Idemundo, elas conhecerão uma turma
muito especial, a Turma Idemundo!
MÚSICA E TEMA
Cante com as crianças a música da Campanha e repita
com elas o tema e o versículo-base. Confira se elas o
marcaram na Bíblia.
TEXTO BÍBLICO
ORANDO POR MISSÕES
Convide as crianças para orar pelas igrejas do Brasil e
pelas crianças e missionários da Ásia. Mostre no quadro
de obreiros da JMM os missionários desta região.
• Mapa das viagens de Paulo
• Mapa-múndi atualizado
• Recorte de jornais e revistas
com notícias atuais
• Passaporte da
Turma do Idemundo
• Suplemento referente
ao pilar Ir
MATERIAIS
Sendo parte do time!
27
28
Crianças e a Missão
Pequenas Missionárias
Conversa
Missionária
Conversa
Missionária
Conversa
Missionária
H
oje, é muito comum pessoas fazerem viagens
missionárias. Viajam para perto e para
muitos países diferentes. Muitos, inclusive,
fazem das suas férias uma viagem missionária como,
por exemplo, acontece no Tour of Hope (consulte
detalhes deste projeto no site da JMM). Na Bíblia,
também temos várias pessoas que fizeram viagens
missionárias: Barnabé, Silas, Paulo e Timóteo são
exemplos (mostre às crianças o mapa das viagens de
Paulo). Havia muitas dificuldades naquele tempo para
viajar. As coisas não eram como hoje. Não havia trens,
aviões e grandes barcos com motor. Eles faziam as
viagens a pé, a cavalo ou com barcos. Demoravam-se
dias para chegar aos lugares.
Você conhece Paulo? Ele era um grande missionário.
Paulo falou de Jesus Cristo primeiro ao seu próprio
povo e, depois, foi trabalhar com outros povos.
Para você ter uma ideia, naquela época Paulo foi à
Espanha, à Itália, a vários lugares da Grécia, além
de muitos outros lugares. Ele é um grande exemplo
de missionário para nós, pois se importava com as
pessoas onde quer que ele estivesse.
Tem uma coisa muito importante que podemos
aprender com o jeito de Paulo: ele não trabalhava
sozinho. Paulo tinha vários amigos que também
trabalhavam com ele. Alguns cuidaram dele,
outros aprenderam com ele; alguns o ajudaram
com roupas e comida, outros eram pobres e foram
B
árbara, Roberta e Débora são irmãs.
A mais nova tem 8 anos e a mais
velha tem 12. As três têm missionários
adotados e, todo mês, enviam uma oferta
missionária para o trabalho que eles realizam.
Elas sempre recebem revistas e cartas com
notícias dos campos. Além de orarem por
eles, elas demonstram amor aos povos não
alcançados, como a mais nova, Roberta,
que ama a China. Recentemente, elas foram
convidadas para participar de um trabalho
missionário em sua cidade através da plantação
de uma nova congregação, que reúne 30
crianças todo domingo. Uma vez por mês, cada
uma delas vai até a esta congregação, conta
histórias bíblicas e fala de Jesus para este grupo
de crianças que se reúne ali. Elas também
cooperam com o ministério de comunicação
da sua igreja. Uma na área de fotografia,
uma no datashow e outra na equipe de apoio
da sonoplastia. Estas três irmãs sabem que
devemos ser missionários onde estamos,
falando de Jesus, mas sem esquecer as nações
que não foram alcançadas ainda no mundo.
Seja você também um missionário onde você
estiver! Use o que Deus te deu na Missão!
29
cuidados por ele; alguns eram mais velhos, outros
eram bem jovens; alguns ajudaram no seu trabalho
através da oração, outros viajaram com ele. Mas
todos sabiam de uma coisa: eles faziam parte do
mesmo time. Assim como no futebol, em que cada
jogador tem uma função diferente, no trabalho
missionário isso também acontece. Todos buscam
o mesmo alvo, ainda que alguns façam coisas um
pouco diferentes umas das outras. Neste time,
podemos ver Silas, Priscila, Barnabé, Marcos,
Áquila e muitos outros. Mas hoje vamos conhecer
um deles em especial, Timóteo.
A Bíblia diz, em 2Timóteo 1.5, que a avó e a mãe
do Timóteo tinham uma fé verdadeira em Deus, e
que esta mesma fé foi ensinada a ele desde criança.
Timóteo sabia o quanto era importante ter fé em
Deus e viver para ele. A Bíblia diz que ele era tão
obediente que as pessoas da sua cidade e de uma
cidade vizinha o respeitavam, mesmo sendo tão
jovem (At 16.1). Estas cidades eram Listra e Icônio
(localize no mapa e, se possível, também na própria
Bíblia das crianças. Mostre que esta região é a atual
Turquia). Timóteo tinha um testemunho tão bom
que Paulo, quando o encontra, convida-o a participar
deste time missionário.
Você, que ainda é criança, pode dedicar uma vida
inteira a Deus. Devemos olhar para a vida de
Timóteo e ver que também podemos aprender a
agir do mesmo modo; que pessoas ao nosso redor
podem ver que temos fé e que vivemos como Jesus
Cristo, sendo bondosos, obedientes e diferentes.
Timóteo não guardou a fé só para ele; ele falou da fé
que tinha por onde ele passou.
Fazer parte do time é ser como Timóteo, que vestiu
a camisa, foi obediente, sempre teve fé e mostrou
Cristo às pessoas através da sua vida. Ele, como
discípulo de Jesus, entendia que fazer parte deste
time é compartilhar a fé com aqueles que não
conhecem o salvador, seja na sua cidade, na cidade
vizinha ou em lugares distantes.
Significa aprendiz ou
seguidor. Ou seja, é alguém
que aprende com o seu
mestre, mas que também
é companheiro, que
“anda junto” com
aquele que ensina.
DISCÍPULO
A
s crianças de hoje conhecem a Jesus?
(Mostre às crianças os desafios de
hoje através de notícias de jornais
ou revistas atuais). Muitas crianças estão
sofrendo por causa da pobreza, da fome,
do abandono, e sofrem ainda mais por não
conhecerem o amor, que é Jesus. O que nós
estamos fazendo? Temos de aceitar o desafio:
SER igual a Jesus onde estivermos para que,
ao nosso redor, as coisas sejam transformadas
e, assim, alcancemos o mundo, INDO até as
nações! Vamos ser como Timóteo, um grande
exemplo de missionário que, desde muito
jovem, mostrava às pessoas que Jesus morava
no seu coração.
N
a semana passada, foram
apresentadas todas as missões da
Gincana Idemundo! Nesta semana,
acompanhe os nossos “Mobilizadores Mirins”
e suas equipes no encerramento e realização
das seguintes missões:
Veja as equipes que ainda não se
apresentaram e confirme com o
promotor de Missões o dia e o
horário das próximas apresentações.
Incentive cada um deles para que
façam o seu melhor. Alerte a turma
para a importância de conhecer as
necessidades dos missionários e
apresentarem à igreja.
MISSÃO -
Momento Idemundo
Lembre às crianças que o cofrinho
missionário será entregue no último dia
da campanha.
MISSÃO -
Cofrinho Missionário
Hoje, encerramos a missão “Oferta
Criativa”. Cada equipe deve entregar
em um envelope o valor arrecadado
para Missões. Lembre isto às crianças
e, se possível, à própria igreja: esta
oferta não é a Oferta Especial,
mas uma missão “relâmpago” dos
mobilizadores infantis. Esta oferta
pode ser acrescentada à do final da
campanha. Providencie as “medalhas”
(disponíveis nos suplementos online)
para que as crianças possam colecionar
e ver que estão completando as
missões. Esta medalha deve ser
entregue a todas as crianças inscritas.
MISSÃO - Oferta Criativa
Hoje começa uma nova missão,
com duração de duas semanas!
É a missão Adoção Missionária.
Providencie fichas de adoção do PAM
(disponível na seção suplementos) e
entregue a cada criança. Cada uma
precisa alcançar o alvo mínimo de
três adoções. De preferência, que
sejam de faixas etárias diferentes
(PAM Kids, PAM Teen e PAM Adulto).
Se as crianças desejarem buscar
mais adotantes, lembre-se de que
nas revistas da EBD publicadas pela
JUERP, no encarte central, há fichas
de adoção. Elas também podem ser
destacadas e utilizadas pelas crianças.
MISSÃO -
Adoção Missionária
Para dizer tchau!
OFICINA DE MISSÕES
Prepare o passaporte missionário da Turma Idemundo com as crianças
(disponível na seção de suplementos). Você pode fazer colagem, pintura com
guache, canetas hidrocor, usar botões ou outras aplicações. A cada encontro,
cole um dos pilares da JMM no espaço indicado. O ideal é que cada pilar seja
feito com um material diferente, segundo a sua criatividade e disponibilidade.
30
Então falei a eles
sobre o desejo que Deus
havia colocado em meu
coração, e sobre a minha
conversa com o rei (...);
Eles responderam
imediatamente: “Ótimo!
Vamos reconstruir os
muros!”. E se encheram de
coragem para a realização
dessa obra.
Neemias 2.18 (Bíblia Viva)
E
S
T
U
D
O
S
Encontro 3
PALAVRA AO LÍDER
Hoje, a lição focará o pilar MOBILIZAR. É muito
importante que a criança entenda este conceito. A
ênfase dada será a de incentivar as crianças a falarem
sobre Missões, envolvendo e motivando pessoas à
Missão. A história de Neemias é um exemplo claro de
alguém que viu uma necessidade, compartilhou-a e
envolveu o povo no cumprimento da Missão de Deus
para aquele momento.
OBJETIVO
Conscientizar as crianças, através do exemplo de
Neemias, de que precisamos compartilhar desafios e
necessidades, e MOBILIZAR o maior número de pessoas
para se envolverem na Missão de Deus.
BOAS-VINDAS
Ao receber as crianças, fale que hoje elas irão aprender
o que é uma verdadeira mobilização. Enquanto chegam,
vá montando o “muro” com o versículo-base. Prepare o
ícone “Mobilizar” (disponível na seção de suplementos)
de modo ampliado e coloque no quadro.
MÚSICA E TEMA
Repita com as crianças a música da Campanha
juntamente com o tema e o versículo-base.
ORANDO POR MISSÕES
Convide as crianças para orarem pela Campanha
Missionária que está sendo realizada nas igrejas batistas
do Brasil. Ore também pelas crianças e missionários
da Europa. Mostre no quadro de obreiros da JMM os
missionários desta região.
TEXTO BÍBLICO
• Figuras da história de Neemias
• Fotos ou figuras de muros antigos
• Versículo-base formado por
“pedras” de papel
• Passaporte da Turma do
Idemundo
• Suplemento referente ao
pilar Mobilizar
MATERIAIS
Vestindo a camisa
31
N
o encontro passado, nós aprendemos
com a vida de Timóteo que devemos ser
exemplo onde estivermos. Hoje, veremos
a importância de alguém que enxerga necessidades.
Quando necessidades, desafios ou problemas são
compartilhados, mais pessoas podem se unir para
resolvê-los. Como num time, ninguém joga sozinho;
cada um participa dentro da sua função, mas com
um alvo em comum. Foi isso que Neemias fez:
convocou o time. Neemias era o copeiro do rei
Artaxerxes. Copeiro, naquela época, era um cargo
de muita confiança, pois era quem acompanhava
Conversa
Missionária
Conversa
Missionária
Conversa
Missionária
32
Você sabia que a cidade
de Jerusalém era mais
ou menos do tamanho
de 15 campos de
futebol?
JERUSALÉM
J
úlia Maria tem apenas seis anos. Um dia,
participando de uma gincana missionária,
foi sorteada para orar e aprender mais
sobre o Marrocos. Apesar da pouca idade,
envolveu a mãe e o irmão a também aprenderem
sobre esse campo. Procurou vídeos, roupas e
comidas típicas. O desejo de aprender mais
sobre aquele povo foi tão grande que a mãe dela,
Elaine, chegou a ligar para um missionário no
Brasil que havia servido no Marrocos e, quanto
mais informações ela tinha, mais o amor por
aquele povo crescia no seu coração. Compartilhe
o que você sabe sobre Missões com a sua família.
Ore com ela pelos missionários e participe de
tudo o que a sua igreja estiver realizando para o
crescimento do trabalho missionário!
Crianças
e a Missão
Mobilizando a família!
o preparo das comidas do rei, e experimentava
cada uma delas para comprovar se não estavam
envenenadas. E, por estar tão próximo ao rei, um
copeiro se tornava um tipo de conselheiro.
Certo dia, Neemias recebeu uma notícia de que,
bem distante dali, o seu povo, em Jerusalém, estava
passando por grandes necessidades (Ne 1.2,3). Além
disso, o muro da cidade estava derrubado. O muro
de uma cidade era algo muito importante, pois era a
proteção dela (mostre figuras de Neemias e fotos de
muros antigos). Quando uma cidade tinha os seus
muros derrubados ou destruídos, qualquer inimigo
poderia entrar, roubar e maltratar os moradores.
Neemias chora de tristeza e ora a
Deus (1.4) por saber que o seu povo estava
desprotegido. Ele conta ao rei o que estava
acontecendo. O rei, então, pergunta a ele o que
poderia ser feito. Rapidamente, Neemias apresenta
um plano para ajudar seu povo. É aí que a história
tem uma reviravolta, pois Neemias faz uma
verdadeira mobilização. Ele vai por várias regiões,
pede diversos materiais para reconstruir o muro e
também é acompanhado por muitas pessoas (2.7,8).
Quando ele chega a Jerusalém, encontra o seu povo
muito triste e sem esperança. Neemias compartilha
com todos o que Deus já estava fazendo e, então, as
pessoas começam a se unir. Alguns compreendem
o plano e vão se juntando ao time (dê uma “pedra”
para cada criança e vá montando o muro, formando
o versículo-base).
Uma coisa interessante é que, nesta grande equipe,
pessoas tinham funções diferentes. Aqueles que
vestiram a camisa estavam buscando vencer o
mesmo desafio. Em certo momento, por exemplo,
para vencer os inimigos, eles oraram (4.9) e se
dividiram em tarefas, alguns para proteger e outros
para construir (4.16). Isto foi muito importante para
que a obra fosse concluída.
33
Este verbo significa movimentar,
significado está ligado
Quando ele é usado,
buscando movimentá-las
envolver, mover, motivar.
a envolver pessoas
geralmente o
a um objetivo ou
propósito comum.
MOBILIZAR
N
eemias é um exemplo para nós porque
viu uma necessidade, orou a Deus
e compartilhou com outras pessoas
para que este desafio fosse vencido. Você
também pode ajudar muito na obra missionária
se entender que pode mobilizar, animar e
contagiar pessoas. Conte o que você sabe sobre
Missões para a sua família, conheça mais da vida
e dos trabalhos dos missionários e faça com que
outros amem os povos não alcançados. Mobilize
pessoas para que todos entrem em campo e
busquem a grande vitória: conhecer
Jesus Cristo!
Continue acompanhando a realização
da missão Momento Idemundo.
Esta é, talvez, uma das missões
mais importantes, pois as crianças
estão envolvidas diretamente com a
conscientização missionária.
MISSÃO -
Momento Idemundo
Lembre às crianças que o cofrinho
missionário será entregue no último
dia da campanha.
MISSÃO -
Cofrinho Missionário
E
sta é a única semana em que não há
encerramento e nem início de uma
missão (confira no Tabuleiro das Missões).
Mas é preciso fortalecer as crianças e os pais
no envolvimento da mobilização. Aproveite
para ver como os líderes mirins estão e, se
possível, faça uma curta reunião de avaliação e
de planejamento com eles.
As primeiras fichas já podem ser
recolhidas. Lembre às crianças que
esta missão – que é individual – se
encerra na próxima semana. Cada
uma que conseguir três fichas
preenchidas do PAM receberá a
medalha referente a esta missão.
MISSÃO -
Adoção Missionária
Avise às crianças que estão
participando da Gincana Idemundo
que, na semana que vem,
começamos uma nova missão,
e ela também será “relâmpago”,
ou seja, durará apenas uma semana.
Incentive-as a não perderem!
É a missão “Meu amigo FM”!
MISSÃO - Meu Amigo FM
Para dizer tchau!
OFICINA DE MISSÕES
Continue a completar o Passaporte Missionário da
Turminha Idemundo, acrescentando o elemento que
representa o segundo pilar, MOBILIZAR.
34
E
S
T
U
D
O
S
Encontro 4
TEXTO BÍBLICO
Vá e reúna todos os
judeus de Susã; façam jejum por
minha causa. Não comam nem
bebam nada durante três dias
e três noites; eu e as minhas
criadas vamos fazer o mesmo.
E depois, ainda que seja contra
a lei, irei ao rei; se eu tiver de
morrer, morrerei!
Ester 4.16
A hora é agora!
PALAVRA AO LÍDER
Hoje, a ênfase é orar. Por que não começarmos este
encontro orando? Ore com as crianças. Deixe que elas
façam pedidos e conte a elas sobre pedidos do campo
missionário também. Ensine às crianças a importância
da oração ou até mesmo conte um testemunho pessoal
de resposta de oração. É importante que isto seja feito
antes de começar a história. Falaremos hoje sobre o
povo que orou por Ester e, por isso, ela obteve uma
vitória que alegrou e abençoou todo o povo israelita.
OBJETIVO
Apresentar às crianças, através da experiência de Ester,
que a Missão de Deus só pode ser realizada se todos
nós nos colocarmos diante dele em uma atitude de
dependência e oração.
BOAS-VINDAS
Na chegada das crianças, converse sobre pessoas da
Bíblia que moraram em palácios. São exemplos: Davi,
Isaías, Daniel, Ester. Comente com elas sobre como
deve ser morar num lugar tão diferente. Prepare o ícone
“Interceder” (disponível na seção de suplementos) de
modo ampliado e coloque no quadro.
MÚSICA E TEMA
Peça para uma ou mais crianças dirigirem a música
da Campanha juntamente com o tema e o versículo-
base. Se você tiver em seu ministério instrumentos de
percussão reciclados, distribua-os para que as crianças
façam uso desses materiais.
• Fantoches de dedos*
• Ficha de oração
• Suplemento referente ao
pilar Interceder
MATERIAIS
ORANDO POR MISSÕES
Convide as crianças a orarem para que mais pessoas se
envolvam no trabalho missionário. Orar também pelas
crianças e missionários da África (mostre no quadro de
obreiros da JMM os missionários desta região).
*Modelo de fantoches de dedos: http://
blogtiale.blogspot.com.br/2011/03/
fantoches-de-menino-e-menina.html
35
36
G
rande parte da nossa história de hoje se
passa num palácio. Vamos falar sobre uma
jovenzinha que se tornou uma grande rainha.
Seu nome é Hadassa, mas você provavelmente a
conhece como Ester (apresente as personagens da
história usando os fantoches de dedos). Ester era uma
jovem muito bonita. Seus pais haviam morrido, e
Mordecai, seu primo, a levou para a sua casa para que
fosse criada como filha (2.7). Ester e Mordecai eram
judeus e moravam em Susã, uma pequena cidade do
Império Persa. Eles, assim como muitos do seu povo,
estavam longe da terra em que nasceram, ou seja,
Israel. Um dia, algo surpreendente aconteceu. Isso
não mudou só a história de Ester, mas de todo o povo
judeu. O rei Assuero estava realizando uma festa e,
num determinado momento, chamou a rainha Vasti
para que participasse com ele. Ela, que também estava
fazendo uma festa para as mulheres, não quis ir. Isto
ofendeu muito ao rei (Ester 1) e a todos os presentes
na festa. O rei, então, resolveu conversar com seus
amigos e conselheiros para saber o que deveria fazer,
pois a atitude da rainha Vasti foi desobediente e
desrespeitosa. Eles sugeriram ao rei que fizesse um
decreto dizendo que nunca mais a rainha poderia
Naquela época, as pessoas
se casavam muito novas. Acredita-se
que Ester era uma adolescente
quando foi escolhida pelo
rei Assuero. Você sabia
que isto era muito
comum, por
exemplo,
na época dos
nossos
avós e bisavós?
ESTER
Conversa
Missionária
Conversa
Missionária
Conversa
Missionária
voltar a vê-lo e que o lugar dela fosse dado a outra
mulher, sábia e obediente. O rei gostou da ideia.
Depois de um tempo, ele ordenou que mensageiros
buscassem moças bonitas, virgens e formosas (2.3)
em todas as cidades do seu reinado, para que uma
delas fosse escolhida para ser sua rainha. Entre as
moças, uma delas era Ester que, de todas, foi a que
o rei mais gostou. Ela conquistou a simpatia e a
J
éssica é uma jovem de 16 anos que
ama Missões e já participou de vários
projetos missionários em sua cidade.
Todos os dias, em suas orações, ela intercede
por uma missionária da Ásia. Jéssica adotou
esta missionária enquanto era criança e, desde
então, nunca deixou de interceder por ela.
Talvez uma coisa que Jéssica não saiba é que
esta missionária passou por muitos desafios
que foram superados como fruto da oração
dos seus intercessores, incluindo ela. Durante
os anos em que ali ficou, ela teve que passar
por desafios de adaptação, aprender três
línguas diferentes e até ver o começo de uma
guerra entre dois povos, o que fez com ela
ficasse sem se comunicar com a sua família
por alguns meses.
Crianças e a Missão
Adotando missionários
em oração
37
admiração dele mais do que todas as outras (2.17).
Havia no reino um homem que se chamava Hamã.
Ele era o segundo homem mais poderoso do reino, e
não gostava nem de Mordecai, nem dos judeus. Um
decreto dizia que todos deveriam se curvar diante
de Hamã, mas Mordecai nunca se curvou. Hamã
passou a ter muita raiva de Mordecai (3.5) e começou
a pensar num plano, não só para matar Mordecai,
mas para que todos os judeus fossem mortos.
Hamã foi até o rei e disse que havia um povo que
era desobediente às leis. O rei, ao saber disso,
decretou que este povo fosse destruído. Este povo
era o povo judeu, da rainha Ester. Mas uma coisa
que Hamã não esperava era que a rainha fosse
judia. O rei também não sabia a origem da rainha
até então. Certo dia, Mordecai descobre o grande
plano de Hamã para matar os judeus e resolve
pedir a Ester que ela, como rainha, intercedesse
para que esta grande tragédia não acontecesse.
Ester ficou muito assustada com tudo aquilo.
Mordecai diz à rainha Ester que, talvez, tenha
sido por esse motivo que ela foi colocada num
lugar tão importante (4.13,14). Ester mobilizou
todo o povo judeu para que jejuasse. Sabemos que a
motivação deste jejum era a oração. Todos os judeus
se reuniram para orar a Deus e pedir que, quando a
rainha fosse falar com o rei, nada de mal acontecesse
a ela. Havia uma lei no palácio que dizia o seguinte:
ninguém poderia aparecer ao rei sem que fosse
chamado. Se isto acontecesse, esta pessoa poderia
ser morta. Mesmo assim, Ester aparece no pátio do
palácio e, crendo no cuidado de Deus, se apresenta
diante do rei. Pense em quantos judeus moravam
naquela cidade... Imagine cada casa com pai, mãe,
filhos, primos, tios, todos reunidos e clamando a
Deus para que Ester fosse sábia em suas palavras,
para que Deus tivesse misericórdia do povo dele.
Bom... Deus ouviu a oração de todas aquelas
pessoas! Poucos dias depois, Ester conta ao rei todo
o plano de Hamã. O rei ficou muito bravo e permitiu
que os judeus tivessem o direito de se defender.
O povo se alegrou, se preparou e, depois de se
defender, fez muita festa!
O nome Hadassa, que
era o nome hebraico e
verdadeiro de Ester, significa
“murta”, que é uma planta
ornamental de grande beleza.
Há muitas pessoas com
nomes de flores como: Rosa,
Margarida, Violeta, Hortência,
Açucena etc. O nome “Ester”
significa “estrela”.
MURTA
Q
uando oramos, entramos em campo com Cristo.
Não apenas vemos ou assistimos a partida,
mas participamos, jogamos e influenciamos
o resultado da vitória. Participe da obra missionária
sendo um servo de Deus, compartilhando de Jesus
Cristo, mobilizando outros para amarem Missões e
intercedendo por todos aqueles que estão servindo
nos campos! Assim como o povo esteve em oração
por Ester, precisamos também estar em oração
para que as coisas aconteçam nos campos missionários. Não podemos
pensar em Missões sem oração. Quem você pode mobilizar para orar pelos
missionários? Sua família? Seus amigos? Sua igreja? Você pode ser a pessoa
que Deus quer levantar na sua sala da Escola Bíblica, na sua família ou na
sua igreja para que comece a levar outras pessoas a também orarem a
Deus intercedendo pelos missionários.
Nesta semana você será desafiado a orar. Enquanto os missionários
estão nos campos, devemos participar orando por eles (entregue a ficha
de oração da missão Meu amigo FM às crianças, disponível na seção
de suplementos).
Continue acompanhando a realização
da missão Momento Idemundo.
Esta é, talvez, uma das missões
mais importantes, pois as crianças
estão envolvidas diretamente com a
conscientização missionária.
MISSÃO -
Momento Idemundo
Lembre às crianças que o cofrinho
missionário será entregue no último dia
da Campanha.
MISSÃO -
Cofrinho Missionário
E
stamos chegando à reta final da Gincana
Idemundo! Continue mantendo a
turminha super empolgada! Incentive a
todos para que cumpram as missões que estão
em andamento e celebre por aquelas que têm
seus resultados entregues hoje, como a missão
Adoção Missionária.
Hoje, estamos encerrando esta
missão. Recolha as fichas das crianças
e faça a contagem. É importante que
cada ficha tenha o nome da criança
que mobilizou os adotantes, para que
você veja se elas cumpriram a missão.
Esta é uma atividade individual.
Deixe previamente providenciadas as
medalhas para serem entregues às
crianças. Se você tiver duas ou três
crianças que conseguiram mais fichas
do que a média, vale a pena fazer
um destaque especial entregando
uma lembrancinha pela dedicação.
É importante que estas fichas sejam
encaminhadas o mais rápido possível
para a Junta de Missões Mundiais.
MISSÃO -
Adoção Missionária
Esta é uma missão “relâmpago”,
pois só durará uma semana. Se for
necessário, dependendo da idade,
oriente os pais para que auxiliem as
crianças na realização desta tarefa.
Para o cumprimento desta missão,
elas precisam adotar um FM, orar
por cada motivo da ficha de oração
(disponível na seção de suplementos)
e trazer, na próxima semana, a ficha
completa. Oriente a cada uma delas
para que orem por um motivo por dia,
começando hoje ainda. No próximo
domingo, elas entregarão as fichas
para receber as medalhas ou fazer a
contagem de participação.
MISSÃO - Meu Amigo FM
Para dizer tchau!
OFICINA DE MISSÕES
Continue a completar o Passaporte Missionário da Turminha Idemundo,
acrescentando o elemento que representa o terceiro pilar, INTERCEDER.
Aproveite para revisar os dois primeiros pilares e o que eles significam. Procure
usar sempre materiais diferentes para a confecção dos pilares.
38
E
S
T
U
D
O
S
Encontro 5
E todos aqueles que
estavam dispostos trouxeram de
boa vontade suas ofertas ao Senhor,
para a construção do Tabernáculo,
para todos os seus serviços e para
as roupas sagradas. Vieram homens
e mulheres, todos que sentiam
disposição no coração.
Êxodo 35.21,22a
PALAVRA AO LÍDER
Hoje, a história é sobre o Tabernáculo. Talvez, muitas
crianças não conheçam essa história, por isso, traga
o máximo possível de imagens dessa grandiosa tenda
que Deus ordenou que o povo construísse para que ele
habitasse. O povo trabalhou e ofertou muito para que
a obra fosse concluída, e o Tabernáculo acompanhou o
povo por muito tempo. Mas o mais importante dessa
história é que o povo se uniu em ofertas. E não eram
simples ofertas, era o que eles tinham de mais precioso.
E a obra missionária acontece por esse tipo de esforço.
Muitas vezes, não incluímos nossas crianças nesse
grande privilégio de ofertar com aquilo que Deus deu a
elas. Elas também fazem parte e são responsáveis por
isso. Investir no time é dar o nosso melhor, ainda mais
quando sabemos que o time que se dedica ao Senhor
em obediência é sempre vencedor.
OBJETIVO
Entender, através da construção do Tabernáculo,
que OFERTAR nossos bens é resultado da entrega da
nossa vida, tempo e habilidades para o cumprimento
da Missão de Deus.
BOAS-VINDAS
Receba as crianças deixando à disposição imagens
referentes ao Tabernáculo. Se possível, amplie o ícone
“OFERTAR” (disponível na seção de suplementos) e coloque
ao lado dos outros ícones preparados nas lições anteriores.
MÚSICA E TEMA
Peça para que uma criança que tenha memorizado o tema e
o versículo recite com todas as outras crianças. Peça a outra
criança para que dirija a música da Campanha.
TEXTO BÍBLICO
ORANDO POR MISSÕES
Convide as crianças para orar pelos missionários
de base da JMM, que trabalham na sede, no Rio de
Janeiro (mostre a equipe no quadro de obreiros), e
pelas crianças do Brasil.
• Pequenos pedaços de tecido,
madeira, pedrarias, objetos
metálicos (brincos, colares)
• Mapa do êxodo de Israel
• Suplemento referente ao
pilar Ofertar
MATERIAIS
Investindo no time!
39
N
os encontros anteriores, já estivemos
com Timóteo em viagens missionárias,
com Ester num palácio e com Neemias
na reconstrução de um grande muro. Hoje, vamos
para o meio do deserto! O povo de Israel, que ficou
muito tempo escravizado no Egito, foi liberto e
estava caminhando no deserto em direção a uma
nova terra (mostre no mapa a caminhada do povo
de Israel). O tempo que eles passaram no deserto foi
muito importante: aproximadamente 40 anos vendo
milagres e aprendendo a confiar em Deus! Foi lá que
eles viram que o Senhor cuidava, protegia, sustentava
e alimentava. O povo aprendeu também a agir com
generosidade com aquilo que Deus lhes dava.
Em Êxodo 25, Deus dá a orientação para o povo
construir o Tabernáculo, que seria o lugar utilizado
por Deus para mostrar que estava com o povo.
Esse lugar era muito importante, porque as pessoas
veriam que Deus estava no meio delas, cuidando
e protegendo. Não era uma construção simples,
por isso, o povo precisava se unir em força de
trabalho e em doações, que deveriam ser feitas
de todo coração. E não eram doações somente
com bens para a construção, mas também com
as suas habilidades (Ex 35.25).
O Tabernáculo seria uma grande tenda e, para sua
Conversa
Missionária
Conversa
Missionária
Conversa
Missionária
40
G
abriele tem cinco anos e, ao ouvir que
sua igreja estava levantando uma oferta,
não quis ficar de fora. Ela entendeu
que ofertar não era apenas entregar moedas,
mas compartilhar o que ela tinha. Crianças
têm brinquedos, roupas, sapatos e materiais
escolares. E foi isso o que ela ofertou: entregou
parte de suas melhores bonecas para serem
entregues às crianças carentes. Sabemos que
isso foi aceito por Deus, porque ela dedicou de
coração parte do que tinha.
Esse mesmo espírito de compartilhar também
pode ser encontrado na pequena Andressa,
de sete anos, que reúne todos os dias as
moedas da casa e guarda para enviar para o
seu missionário adotado. Ela pediu à mãe para
fazer um cofre especialmente para isso. Todo
mês, ela encaminha as moedas que reúne à
JMM e ora pelo seu missionário. Ele, que é um
missionário transcultural, sabe que todo mês
chegam as ofertas da pequena Andressa,
e que ela ora por ele todos os dias.
Crianças e a Missão
Investindo em Missões!
construção, era preciso utilizar vários materiais.
As pessoas obedeceram e compareceram com
coração disposto, porque entenderam que isto iria
agradar a Deus. Levaram ouro, prata, bronze, púrpura,
carmesim e muito mais [Ex 25.3-7] (distribua os
materiais previamente separados entre as crianças e
mostre figuras do Tabernáculo e roupas sacerdotais).
Além de todos esses materiais, a Bíblia diz que elas
também doaram seu trabalho e usaram seus talentos
para ajudar nessa grande obra (Ex 36.25). O próprio
Deus ia dando habilidade, inteligência, conhecimento
e capacidade artística nas artes e ofícios para
elaborar os desenhos e trabalhar em ouro, prata e
bronze (Ex 35.31-32). E as pessoas que recebiam essa
capacidade para trabalhar ensinavam aos outros,
sempre com o coração feliz (Ex 35.34).
Toda vez que o povo se unia em obediência e
disposição de coração, Deus fazia grandes coisas.
Deus se alegrou muito com a atitude do povo e
a obra foi concluída. Assim como na história de
Neemias, mais do que uma construção física, Deus
fez algo importante no coração das pessoas.
41
Era uma grande “tenda” ou “cabana”,
onde todos os utensílios para o
sacrifício ficavam guardados.
Ela deveria medir
aproximadamente
45 metros de
comprimento por
23 metros
de largura.
TABERNÁCULO
E

nós hoje? Como temos agido diante daquilo que
sabemos que agradará a Deus? Deus diz que
devemos amar as pessoas como ele tem amado.
E sabemos que Deus amou tanto o mundo que deu
Seu filho para morrer por nós (Jo 3.16). Qual tem sido
o tamanho do nosso amor? Deus está fazendo uma
grande obra no mundo e não podemos ficar de fora.
Ofertar faz parte disto. Não é uma questão de Deus
usar aquilo que nós temos; ofertar é agir bem com
aquilo que Deus já nos deu.
No Tabernáculo, todos participaram de alguma
forma, trazendo seus bens, seu trabalho e toda sua disposição de servir. O que
aprendemos com o Tabernáculo? O que podemos ofertar hoje, além de dinheiro? Posso
doar roupas – e não apenas aquelas de que eu não gosto ou que não visto tanto, mas as
minhas preferidas também! –, brinquedos, materiais escolares. Se o coração é generoso,
por que não compartilhar daquilo que temos de melhor, como os israelitas fizeram na
história que ouvimos hoje? Às vezes, deixar de tomar um refrigerante ou um lanche
para poder adotar um missionário ou até mesmo abrir mão de um brinquedo pode ser
uma grande contribuição. Todos nós fazemos parte dessa obra. Um chinês, um indiano,
um africano ou um boliviano que entrega a sua vida a Jesus é fruto, não só do trabalho
do missionário que está no campo, mas também do trabalho dos missionários que estão
aqui, como você, intercedendo, mobilizando e ofertando. Vamos investir no nosso time,
para que possamos comemorar juntos as vitórias no campo e agradarmos ao nosso Deus!
V
ocê pode fazer uma retrospectiva das missões realizadas e até mesmo ouvir das
crianças como foi a participação delas. Caso ache necessário, faça o encerramento
num outro encontro com uma confraternização e fazendo a exposição dos
cartazes da Campanha em versão infantil que elas pintaram. Você também pode fazer
o encerramento num domingo pela manhã entregando o certificado de participação
(disponível em www.missoesmundiais.com.br) e dando um curto relatório das conquistas
alcançadas pela equipe como: missionários adotados, número de crianças intercedendo
por Missões, total das ofertas, etc.
H
oje é o encerramento da Gincana
Idemundo! É um dia de muita alegria
e empolgação!
Hoje também é o encerramento desta
missão. Cada um que participou da
apresentação do momento missionário
deve receber sua medalha.
MISSÃO -
Momento Idemundo
Se os cofrinhos missionários foram
entregues no culto da manhã, apresente
às crianças o valor total da oferta
levantada por elas para Missões. Se a
entrega acontecer no culto da noite,
faça a contagem e apresente os valores
na próxima semana.
MISSÃO -
Cofrinho Missionário
Recolha as fichas de oração de cada
uma das crianças e confira quem
realizou esta missão. É importante
que as crianças tenham colocado na
ficha o nome de um FM e de um país
nos locais indicados. Cada criança
que entregar a ficha completa deverá
receber uma medalha.
MISSÃO - Meu Amigo FM
Para dizer tchau!
OFICINA DE MISSÕES
Hoje, as crianças completarão o Passaporte Missionário com o último ícone,
referente ao pilar OFERTAR. Com a finalização desta atividade, incentive a turma
a lembrar dos pilares e das crianças representadas pelos integrantes da Turma
Idemundo. Peça às crianças para que expliquem os elementos e personagens do
passaporte para os seus familiares.
42
Criança em missão:
Adotante:
E-mail do adotante:
Telefone do adotante:
Criança em missão:
Adotante:
E-mail do adotante:
Telefone do adotante:
Criança em missão:
Adotante:
E-mail do adotante:
Telefone do adotante:
Domingo
Querido Deus, oro hoje pelas crianças de todo o mundo.
Muitas sofrem com violência e fome, e não conhecem o amor de Cristo.
Em nome de Jesus, amém.
Segunda-feira
Deus, quero ser um missionário onde eu estiver, sendo um exemplo
de criança que vive bem com todos, amando como Jesus amou.
Em nome de Jesus, amém.
Terça-feira
Querido Pai, peço ao Senhor para que mais e mais pessoas sintam no
coração a vontade de ir às nações que não conhecem a Jesus.
Em nome de Jesus, amém.
Quarta-feira
Papai querido, cuide, por favor, de cada missionário que está nos
campos. Oro pela saúde deles, seus projetos e suas famílias.
Em nome de Jesus, amém.
Quinta-feira
Senhor Deus, eu agora tenho um amigo FM. O nome dele
é_____________ e ele mora em __________________. Eu peço ao
Senhor que cuide dele e de sua família. Em nome de Jesus, amém.
Sexta-feira
Pai do céu, eu quero orar hoje pelas igrejas de todo o nosso Brasil.
Senhor, que elas amem cada vez mais o trabalho missionário.
Em nome de Jesus, amém.
Sábado
Deus, que a Campanha de Missões Mundiais envolva todo mundo no
Brasil, e que todos compartilhem sobre o amor de Jesus, doem suas
vidas, seus bens, e sempre orem por Missões. Em nome de Jesus, amém.
E
sta é a ficha de oração. Com ela, as crianças podem
cumprir a missão de conhecer um amigo FM (filho
de missionário) e orar por ele.
Você, pai ou responsável, pode ajudá-las, acessando o
Facebook do Espaço FM (www.facebook.com/fmradicais) e
entrando em contato com algum dos FMs que estão por ali.
Caso você não tenha este acesso, disponibilizamos aqui fotos
com os nomes de alguns filhos de missionários.
48
Ana Julia
Davi
Jéssica
Laisa
Matheus
Chile
Chile
Haiti
Portugal
Portugal

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful