Petistas são indicados para chapa com PMDB

PT confirma aliança com PMDB com a condição de ter um nome
concorrente como vice-governador ou senador na chapa.
Jornal da Paraíba

Nomes como Nadja Palitot, Lenildo Morais e Giucélia Figueiredo já foram levantados pelo PT
O PT da Paraíba confirmou que está fechado com o PMDB nas eleições de
2014. Segundo o presidente estadual do partido, Charliton Machado, o
partido vai referendar a coligação no próximo sábado, dia 10. Todavia,
ainda falta definir a composição da chapa majoritária. A única exigência do
PT para a formação da aliança é que a legenda tenha espaço ao lado de
Veneziano Vital do Rego (PMDB) na disputa estadual, seja na vaga de vice--
governador ou na vaga para o Senado Federal.
O partido já definiu uma lista com os nomes de Lenildo Morais, Nadja
Palitot e Giucélia Figueiredo com o objetivo de fechar a composição com o
PMDB. “A aliança, para se efetivar, do ponto de vista político, precisa ter o
PT compondo a chapa majoritária.
Para nós, a presença do PT é inegociável”, declarou Charliton.
Durante o final de semana o deputado federal Manoel Junior (PMDB)
ofereceu seu nome para disputar a vaga no Senado Federal ao lado de
Veneziano, que vem negociando a vice com o PSC de Leonardo Gadelha.
Charliton disse que não quer transformar o debate político em camisa de
força. "Queremos fazer esta conversa de forma tranquila. Analisar com o PP,
PR e PSC os caminhos possíveis, mas a presença do PT na majoritária é
inegociável”, declarou o presidente.
Questionado se considera a lista do PT competitiva, o presidente do partido
lembrou do caso do atual prefeito de João Pessoa durante as eleições de
2012. “Ele começou com 2% das intenções de voto, encarando campanhas
que estavam sendo consideradas vencedoras, como as de Cícero e
Maranhão, e acabou conquistando a prefeitura. O PT levou a militância
para a rua. Fez um bom programa de governo. Não existe candidatura forte
para nós. Existe o PT construindo a partir de sua força política”, concluiu.
VENEZIANO
O pré-candidato ao governo do Estado pelo PMDB, Veneziano Vital do Rêgo,
disse que ainda não recebeu oficialmente a lista de nomes preparada pelo
PT, por isso preferia não tecer maiores comentários.
“Ainda não recebemos estes nomes oficialmente. Não podemos comentar a
lista do PT porque ainda não fomos comunicados sobre as escolhas do
partido”, disse Veneziano.
DENSIDADE ELEITORAL É QUESTIONADA
Um dos problemas enfrentados pelos nomes apresentados pelo PT para a
disputa majoritária seria a baixa densidade eleitoral e a pequena
possibilidade de atração de votos que os nomes oferecem para a chapa de
Veneziano.
Aliados do ex-prefeito de Campina Grande, no entanto, minimizam o
problema ao afirmar que o PT oferece uma grande infraestrutura de
militância que faz bastante diferença na hora de conquistar votos.
O presidente estadual do PTC, Neto Franca, declarou que a densidade
eleitoral dos nomes apresentados pelo PT para a disputa é baixa, mas que
isso é apenas um fator para se pensar na disputa estadual. “Temos que
pensar nos nomes, mas temos que pensar, também, na importância do PT
no processo. Qualquer nome que vier do partido virá para somar”, declarou.
Para ele, uma escolha melhor dentro da legenda de Charliton Machado seria
o deputado federal Luiz Couto. “A legenda ficaria com muito mais força”,
disse.
O PTC, que foi o primeiro partido a declarar apoio à candidatura de
Veneziano, já havia oferecido os nomes do ex- vereador de João Pessoa e
atual presidente municipal do partido, Tavinho Santos, para ser vice-
governador e o de Neto Franca para a suplência da vaga do Senado.
“Mas há outros partidos que têm muito a acrescentar nesta disputa.
Leonardo Gadelha, do PSC, por exemplo, será umA excelente opção para a
vice. É um político jovem, com uma família tradicional no Sertão.
Geograficamente auxiliará muito na chapa”, afirmou.