Introdução

No mundo dos negócios, os softwares estão por todas as partes para o auxílio em tarefas
dos mais variados tipos.
Por muito tempo, os softwares estiveram sendo executados na própria infraestrutura das
empresas, gerando desta forma não apenas despesas com a aquisição do software, mas
tambm despesas de !ardware, energia, espaço físico, conex"es, força de trabal!o
especiali#ada, manutenção dos softwares. Porm !a alguns anos, este modelo começou a
ser antiquado e algumas empresas começaram a migrar para um novo modelo de entrega
de software, o c!amado $aa$.
Na forma tradicional de entrega de software, vende%se um produto para um cliente
específico e recebe%se por ele ao entrega%lo ou durante o seu desenvolvimento. Neste outro
modelo, o $aa$, não se cobra pelo desenvolvimento e nem pela aquisição do mesmo. &
software distribuído na forma de serviço atravs da internet podendo ser utili#ado por
v'rios clientes ao mesmo tempo e cada um deles paga somente pelo quanto utili#ou do
software. &s consumidores não precisam mais se preocupar com as despesas que eram
geradas pelo modelo tradicional para utili#ar suas aplicaç"es.
( utili#ação do $aa$ vem crescendo de maneira significativa e um dos principais motivos
para isso o seu baixo custo inicial de investimento. (s empresas querem diminuir suas
despesas e a nova proposta de precificação do $aa$ bastante tentadora, alm de outras
vantagens como a r'pida implantação, baixos custos de manutenção e de propriedade e o
uso descentrali#ado.
Benefícios
$egundo )aurion *+,,-., os benefícios esperados e que começam a ser demonstrados na
pr'tica com o uso de $aa$ são/
0 $implificação do gerenciamento dos aplicativos.
0 1edução do investimento em capital. 2mpresas que estão enfrentando escasse# de
crdito vão tentar manter seu caixa o mais intacto possível. & modelo $aa$ redu# o
investimento em capital e torna%se extremamente atraente nesse contexto. & modelo
prop"e trocar uma despesa de investimento *uma aquisição. por uma despesa operacional
regular, como um fornecimento de serviço.
0 3elocidade de implementação. & processo de implementação acelerado, pois uma srie
de atividades que não agregam valor, como instalação e configuração, simplesmente
deixam de existir.
0 Possibilitar que a 'rea de )I se concentre em apoiar o negócio%fim da empresa. 2 não
desperdice tempo fa#endo correç"es e upgrades de software.
0 (cesso a novas funcionalidades de forma r'pida e sem o oneroso processo atual, de
instalar uma nova versão. 4everão ser feitas na aplicação central pelo fornecedor de
serviço de forma autom'tica, no tempo correto e igual para todos os utili#adores. 2sse um
ponto importante, pois muitas empresas acabam não atuali#ando suas vers"es de software
e não obtendo as vantagens das novas funcionalidades, devido ao oneroso processo de
atuali#ação imposto pelo modelo tradicional.
0 Possibilidade de acesso ao aplicativo em qualquer lugar. Não somente em qualquer lugar,
mas a qualquer momento, desde que estando disponível o acesso 5 web.
0 Possibilidade de pagar somente pelo quanto se utili#a. 6om a possibilidade de adicionar
funcionalidades e desempen!o atravs de revis"es contratuais, em função das
necessidades de negócio.
0 1edução das necessidades de !ardware. 6omo consequ7ncia da simplificação da
infraestrutura de )I pela redução do n8mero de aplicaç"es residentes no local. )aurion
*+,,-. ainda comenta sobre os benefícios do $aa$ atravs de um exemplo simples onde
ele fala sobre um editor de texto.
No modelo tradicional, o usu'rio precisa ter uma cópia do software e sua respectiva licença
de uso no seu des9top ou laptop. & usu'rio adquire esta licença para uso +:;<, mesmo
que não use o software 5 noite ou nos fins de semana. (lm disso, se ele levar trabal!o
para casa e tiver que usar outro computador, como o seu P6 domstico, ter' que obter uma
segunda licença. No modelo $aa$, quando o software não est' sendo usado, não est'
sendo pago. 2 ele, usu'rio, pode usar o editor em casa ou no escritório, sob a mesma
assinatura, pagando apenas pelo seu uso.