You are on page 1of 1

POR QUE VOCÊ O DESEJA?

Igreja Batista Koinonia – Escola Bíblia Dominical – Capítulo 4
Introdução
 Você gostaria de ser cheio do poder sobrenatural do Espírito Santo? Por que?
 Muitas vezes não recebemos algo de Deus porque pedimos pelas razões erradas (Tiago 4.3);
 Nosso desejo de viver neste mundo deve ser baseado na intenção de louvar e glorificar a Deus;
o Reflita: por que desejo a atuação do Espírito Santo em minha vida? (1) É para ganhar mais poder (veja
Atos 8.9-21); (2) é para meu próprio benefício e propósito; (3) é para experimentar tudo quanto Deus
tem para minha vida; (4) é por que eu amo a igreja e desejo servir melhor meus irmãos e minhas
irmãs?
1) O motivo certo.
o Os reflexos da presença do Espírito Santo e de suas atividades em nossa vida, não tem nada a ver
com: capacidades naturais, esforço próprio ou merecimento;
 Lembre-se: os dons são concedidos conforme a vontade de Deus e não podem ser usados para nossa glória ou
recreação (1Coríntios 12.7-11)
o O propósito mais óbvio e declarado dessas manifestações é a promoção do bem e da edificação da
igreja (1Coríntios 14.12);
o O Espírito Santo deseja usar-nos quando nosso coração está alinhado com sua visão, quando estamos
cheios de um amor genuíno pela igreja e quando desejamos ver a igreja crescer em amor por Deus e
pelos outros.
 O Espírito Santo concedeu a você uma capacidade sobrenatural de servir as pessoas que Deus colocou em sua
vida. Se Deus se importa tanto com sua igreja a ponto de dar-lhe essa capacidade espiritual, você também não
deveria se importa? (olhe a crise de Paulo neste aspecto, em Filipenses 1.23-25)
2) Quem está no pedestal da sua vida?
 O Espírito Santo trabalha para glorificar a Cristo e não para atrair a atenção para você;
 Um sinal claro da operação do Espírito Santo é o engrandecimento de Cristo, e não das pessoas;
 Quero o poder de Deus para chamar a atenção ou o poder de Deus para não chamar a atenção? (Mateus 5.16);
3) Em busca dos milagres
 O fator espetacular dos milagres e os seus perigos quando há uma busca desenfreada por eles e não por Deus;
 Deus nos chama para buscá-lo e não para buscar as coisas que ele pode fazer por nós ou em nosso meio;
 Deus quer que confiemos nele para providenciar os milagres quando ele achar que são necessários;
 Lembre-se: milagres nunca são um fim em si mesmos; são sempre um meio de indicar e realizar alguma coisa
maior.
4) Seguidores ou líderes?
 Você está pronto a seguir a liderança do Espírito Santo ou por vezes, deseja determinar o que Ele deveria
fazer?
o Nem sempre essa distinção é tão fácil de perceber. Veja bem, se o Espírito Santo lhe pedisse para
desistir de alguma coisa que você não está disposto a abrir mão; ou ir a um lugar que você não
deseja ir; ou ainda, mudar de emprego ou de casa, como você lhe responderia?
 Algumas vezes o Espírito pode nos dar opções para que escolhamos uma ou outra coisa, mas, outras vezes,
Ele nos convoca para fazer alguma coisa em particular, e temos duas alternativas: obedecer ou não obedecer;
 O comprometimento com Deus é fundamental nessas horas. Reflita: O que mudaria se todas as pessoas da
igreja tivessem o mesmo grau de comprometimento que eu tenho? Se todo mundo doasse, servisse e orasse
exatamente como eu, será que a igreja seria mais saudável e cheia mais de poder ou não?
 Como Deus lhe deu alguns dons, se você não os usar, a igreja e o mundo perderão pelo seu não envolvimento;
5) Quando o Espírito orienta
 Quando nos submetemos à direção e à orientação do Espírito Santo, ele nos ajuda a ser mais santos - mais
parecidos com Jesus. Trata-se de uma jornada que dura a vida inteira;
 Da mesma forma, a orientação do Espírito Santo nos torna como Cristo em termos de amor;
 O Espírito Santo é aquele que enche os cristãos com amor divino e aquele que nos capacita a amar uns aos
outros (Efésios 3.16-19)
Conclusão
Estamos mais vivos quando estamos amando e entregando nossa vida, porque foi para isso que fomos criados. É
quando vivemos assim que o Espírito de Deus se move e age em nós e por nosso intermédio de várias formas que, por
nossos esforços, não seríamos capazes. Esse é o nosso propósito de vida. Essa é a nossa esperança (Romanos 5.5).