ESCOLA DE AVIAÇÃO ASAS DE SOCORRO

CURSO DE MECÂNICO DE MANUTENÇÃO
AERONÁUTICA – MÓDULO BÁSICO
PROVA DE AERODINÂMICA
NOME:_____________________________________________________
DATA:___/___/___.
AVALIAÇÃO:_________________
____________________________________________________________
1- É definida como o ramo da dinâmica, que trata do movimento do ar e de outros
gases, com as forças agindo sobre um objeto que esteja estacionário na corrente de
ar:
a) Aerodinâmica.
b) Cinética.
c) Fonética.
d) Termodinâmica.
2- O ar é constituído de:
a) Uma mistura de gases composta principalmente de nitrogênio e oxigênio.
b) Uma mistura de gases composta principalmente de hidrogênio e oxigênio.
c) Uma mistura de gases composta principalmente de carbono e oxigênio.
d) Uma mistura de gases composta principalmente de alogênio e fósforo.
03- Qual a unidade de medida usada para pressão atmosférica ?
a) Polegada de mercúrio.
b) Centímetros cúbicos.
c) Libras por polegada quadrada.
d) P.S.I.
3- É um termo que significa peso por unidade de volume:
a) Umidade.
b) Temperatura.
c) Densidade.
d) Viscosidade.
4- É a quantidade de vapor de água no ar:
a) Umidade.
b) Temperatura.
c) Densidade.
d) Viscosidade.
5- É a diferença de pressão, entre as superfícies superior e inferior da asa:
a) Peso.
b) Arrasto.
c) Empuxo.
d) Sustentação.

1

É o ângulo formado pela corda do aerofólio e o eixo longitudinal da aeronave: a) Ângulo diedro. c) Ângulo de ataque. d) Ângulo positivo. 7. b) Ângulo de incidência. 12. d) Ângulo relativo. c) Horizontal. b) Eixo. c) Corda. do nariz para a cauda: a) Longitudinal. c) Um ângulo positivo. nós temos: a) Um ângulo crítico. d) Um ângulo diedro.6.É o ângulo formado pela corda do aerofólio e o vento relativo: a) Ângulo diedro. b) Gravidade.Quando o ângulo de ataque aumenta para o ângulo de máxima sustentação. b) Ângulo de incidência. d) Lateral.É uma linha imaginária que passa da seção de bordo de ataque para o bordo de fuga: a) Ângulo de incidência. de um objeto: a) Aceleração. c) Peso. d) Ângulo positivo. 13. É o ponto no qual a corda de uma seção de aerofólio cruza a linha de ação das forças aerodinâmicas resultantes de sustentação e arrasto sobre qual as pressões se equilibram: a) Ângulo crítico.É o ponto de interseção da força resultante com a corda do aerofólio.É o ato ou processo de troca de lugar ou posição. b) Um ângulo de incidência. 2 . 11. c) Centro de pressão. b) Vertical. 10. c) Gravidade. c) Ângulo de ataque.É a razão de troca de velocidade: a) Empuxo. 9. 8.É o eixo que se estende através da fuselagem. d) Aceleração. b) Centro de gravidade. b) Movimento. d) Empuxo. d) Fulcro.

É a qualidade de resposta de uma aeronave ao comando do piloto. b) O estabilizador horizontal. c) Manobrabilidade. flexibilidade e durabilidade. c) Longitudinal. d) O aileron. b) Arfagem. d) Direcional.É a característica de uma aeronave. d) O aileron. b) Estabilidade propriamente dita. ou seja. quando manobra a aeronave: a) Controlabilidade. c) Maleabilidade.Qual é a superfície primária que controla a estabilidade longitudinal ? a) O estabilizador vertical. maneabilidade e controlabilidade. 18.Qual a superfície primária que controla a estabilidade direcional ? a) O estabilizador vertical. c) A asa. b) Maneabilidade. b) Tendência. 16.Quando uma aeronave tem uma tendência de manter um ângulo de ataque constante com relação ao vento relativo. 19. d) Tendência. nós dizemos que esta aeronave tem estabilidade: a) Horizontal.14. nem de levantar.Qual é a superfície principal para a estabilidade lateral de uma aeronave ? a) O estabilizador vertical. b) O estabilizador horizontal. maleabilidade e flexibilidade. c) A asa. 20. 21.É o movimento de uma aeronave em torno do eixo longitudinal: a) Guinada. d) O aileron. d) Controlabilidade. maneabilidade e manobrabilidade. que tende a fazê-la voar em trajetória reta e nivelada: a) Estabilidade. d) Tangagem. b) O estabilizador horizontal.Quais são os três termos que sempre aparecem em qualquer discussão sobre estabilidade e controle ? a) Confiabilidade. não tem tendência de abaixar seu nariz. 3 . 15. c) Estabilidade. c) Rolamento. c) A asa. b) Lateral. d) Confiabilidade. 17.

profundores.É a tendência em que o rotor principal de um helicóptero girando. d) Compensadores comandáveis e conjugados ( fixos. b) Batimento. b) Flapes de asa. servos e antiservos ). c) Slots. d) Enflexamento. 4 . b) Flapes de asa. auxiliam o controle lateral da aeronave. e leme de direção. que em solo auxiliam a ação de frenagem. 27.São superfícies auxiliares que aumentam a área da asa . c) Torque. 26. horizontal e asa.Quais superfícies de controle fazem parte do grupo auxiliar ? a) Estabilizador vertical. slats ( aerofólio auxiliar móvel ). servos e antiservos ). b) Spoilers. flapes de bordo de ataque. horizontal e asa. flapes de bordo de ataque. c) Ângulo de batimento. e leme de direção.Quais superfícies de controle.São superfícies. 23. comandáveis. d) Compensadores comandáveis e conjugados ( fixos. c) Slots. e diminuindo a velocidade durante o pouso: a) Flapes. aumentando dessa forma a sustentação na decolagem. fazem parte do grupo primário ? a) Estabilizador vertical. spoilers. b) Flapes de asa. spoilers. e leme de direção. 28. comandáveis. comandáveis. d) Precessão giroscópica. d) Compensadores comandáveis e conjugados ( fixos. profundores. faz com que a fuselagem gire na direção oposta: a) Efeito solo. b) Ângulo de incidência. horizontal e asa. freios aerodinâmicos. e os slots ( fendas na asa ). d) Freios aerodinâmicos. c) Ailerons. profundores. 24. sendo estendido sempre que o aileron da respectiva asa é acionado para cima: a) Flapes. slats ( aerofólio auxiliar móvel ). c) Ailerons. 25. spoilers.Quais superfícies de controle fazem parte do grupo secundário ? a) Estabilizador vertical. e em vôo. flapes de bordo de ataque. d) Freios aerodinâmicos. e os slots ( fendas na asa ). e os slots ( fendas na asa ).22.É o ângulo entre uma linha perpendicular à linha de centro da fuselagem e o quarto de corda de cada seção de aerofólio da asa: a) Diedro. freios aerodinâmicos. freios aerodinâmicos. slats ( aerofólio auxiliar móvel ). c) Ailerons. servos e antiservos ). b) Spoilers.

para cima e para baixo: a) Ângulo de batimento.É o termo usado para a condição de vôo durante a qual não há fornecimento de potência do motor. c) Simetria de sustentação.É o ângulo formado pelo movimento das pás no ângulo vertical. ou seja. quando o helicóptero está em movimento horizontal: a) Simetria de rotação.29. d) Área do torque. 5 . c) Giro do rotor. 32. b) Arrasto parasita. b) Efeito solo. Essa ação ocorre aproximadamente a 90 graus na direção de rotação. c) Ângulo crítico. fazendo assim. Qualquer objeto exposto numa aeronave oferece a mesma resistência ao ar. c) Torque. 33. c) Super rotação. d) Precessão giroscópica 30.É a diferença da sustentação existente entre a metade da pá avançada da área do disco e a metade da pá retraída. produzindo assim. com velocidade superior àquela com que ele é capaz de escapar debaixo do helicóptero. 35.É a área dentro do plano desenvolvido por um rotor principal: a) Disco do rotor. c) Arrasto induzido. e o rotor principal é acionado apenas pela ação do vento relativo: a) Auto-rotação. maior é este arrasto: a) Arrasto de perfil. d) Ângulo de ataque. c) Super rotação. e quanto mais objetos no fluxo de ar. em relação ao ponto onde a força é aplicada: a) Efeito solo. com que as pás do rotor afastem o ar descendente através do disco. um denso colchão de ar entre o solo e o helicóptero: a) Auto-rotação. 31. próximo ao solo.É o efeito criado quando um helicóptero está num vôo pairado. d) Efeito damper. b) Ângulo diedro.É a ação resultante ou deflexão de um objeto em centrifugação. 34. d) Assimetria de sustentação. d) Efeito damper. b) Batimento. b) Assimetria de rotação. d) Arrasto provocado. quando uma força é aplicada a esse objeto. b) Disco do motor.É o arrasto produzido pela combinação de diferentes forças de arrasto. b) Efeito solo.

b) Uma onda de expansão.H.Os bordos de ataque das formas supersônicas têm que ser: a) Arredondados.). temos um(a): a) Derrapagem. 41.Se um fluxo de ar for desviado do seu caminho normal.H.).O fluxo diretamente atrás de uma onda de choque normal é: a) Supersônico. d) Guinada. 17 nós (76 M. 39.36.). c) 6. c) Geradores de redemoinho(vortex).Quando há perda de sustentação do aerofólio.617 nós (76 M. b) De expansão.7 nós (760 M.P. de baixo alongamento (pequeno espaço em relação à corda) montados a ângulos de ataque opostos um a outro. d) Fences. as ondas de compressão são familiarmente conhecidas como: a) Ondas de expansão.Ao nível do mar.P. 43. 37. b) Ondas de choque. b) Transônico. c) Hipersônico.).17 nós (760 M. c) Arfagem. c) Suspensa. b) Slats.H.P. b) Estol(stall). b) 661.P.É um par complementar de aerofólios pequenos. devido a ultrapassagem do ângulo crítico. 38. será formada: a) Uma onda de choque normal. c) Uma onda de retração. c) Chatos. d) Afilados. b) Quadrados. 40. c) Ondas magnéticas. num dia padrão. d) 66. é chamada: a) Normal. e perpendiculares à superfície aerodinâmica: a) Slots. 42. d) Uma onda de precessão.Sempre que uma onda de choque se forma perpendicular ao fluxo livre. 6 . d) Ondas eletrolíticas.Com fluxo supersônico. d) Inferior.H. d) Subsônico. a velocidade do som é cerca de: a) 66.