ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Questões selecionadas de provas aplicadas pela Fundação Carlos Chagas
01. NÃO constitui característica do modelo de Administração Púlica !urocr"tica# $ue tem entre
seus principais e%poentes &a% 'eer#
A( )n*ase na ideia de carreira e pro*issionali+ação do corpo *uncional púlico,
!( estrutura hier"r$uica *ortemente verticali+ada# impessoalidade e *ormalismo,
C( rigide+ do controle dos processos# com predomin-ncia do controle da legalidade como crit.rio
de avaliação da ação administrativa /due process(,
0( rotinas e procedimentos segundo regras de*inidas a priori# em detrimento da avaliação por
resultados,
1( utili+ação de crit.rios eminentemente políticos para contratação e promoção de *uncion"rios#
em detrimento da avaliação por m.rito,
02. O modelo de Administração Púlica 2erencial tem como principais características
A( descentrali+ação dos processos decis3rios# redução dos níveis hier"r$uicos# competição
administrativa no interior das estruturas organi+acionais e )n*ase no cidadão4cliente,
!( concentração dos processos decis3rios# aumento dos controles *ormais de processos e )n*ase
no cidadão4cliente,
C( inversão do conceito cl"ssico de hierar$uia# com redução dos níveis superiores e aumento dos
in*eriores# $ue passam a ser dotados de total autonomia decis3ria,
0( acentuação da verticali+ação das estruturas organi+acionais# com aumento dos níveis
hier"r$uicos superiores# onde se concentra todo o poder decis3rio,
1( descentrali+ação dos processos decis3rios# hori+ontali+ação das estruturas organi+acionais e
supressão dos mecanismos de controle de processos,
03. 0o ponto de vista do servidor púlico# a Administração 2erencial priori+a
A( o aandono de modelos cl"ssicos de carreira# estruturada em níveis# por evolução *uncional
hori+ontal# com acr.scimos salariais decorrentes de participação nos resultados e grati*icações
por *unções,
!( o recrutamento por concurso púlico para carreiras eminentemente t.cnicas e por m.todos de
seleção di*erenciados para pro*issionais $ue ocupem *unções de liderança,
C( o recrutamento e a promoção por avaliação de desempenho e o permanente controle de
resultados aliado 5 autonomia dos servidores,
0( a remuneração por desempenho# a constante capacitação e o sistema de promoção por m.rito,
1( o *ortalecimento das carreiras *ormalmente estaelecidas# com garantia de ascensão
pre*erencial dos servidores mais antigos,
04. As denominadas Organi+ações 6ociais e as Organi+ações da 6ociedade Civil de 7nteresse
Púlico 8 O6C7Ps
A( pertencem originalmente ao setor privado e# ap3s receerem a correspondente $uali*icação#
passam a ser consideradas entidades púlicas,
!( integram a estrutura da Administração# como entidades descentrali+adas# atuando em setores
essenciais# por.m não e%clusivos do 1stado# tal como saúde e educação,
C( são entidades do setor privado $ue# ap3s receerem a correspondente $uali*icação# passam a
atuar em colaoração com a Administração# podendo receer recursos orçament"rios,
0( são entidades do setor privado# declaradas por lei como de interesse púlico# $ue go+am de
privil.gios *iscais,
1( são entidades privadas# cu9a atuação . susidi"ria 5 atuação púlica no *omento a atividades
comerciais e industriais,
05. O conceito de accountability liga4se a
A( mecanismos contempor-neos de elaoração das contas púlicas,
!( *ormas de elaoração do orçamento púlico pautadas pela responsailidade *iscal,
C( sistema gerencial de controle dos gastos púlicos,
0( metodologia gerencial norteamericana $ue inspirou a :e*orma Administrativa implementada
nos anos ;< pelo &inist.rio da Administração Federal e :e*orma do 1stado /&A:1(,
1( prestação de contas da Administração e dos *uncion"rios púlicos perante a sociedade,
06. O 1stado do !em41star 6ocial# tam.m denominado Welfare State# caracteri+a4se
A( pelo denominado =1stado mínimo># com atuação apenas na preservação da propriedade e da
segurança,
!( pela *unção de *omento da iniciativa privada nas "reas de interesse social# em sustituição 5
atuação direta do 1stado,
C( pela intervenção direta no domínio econ?mico# com vistas 5 produção de ens e serviços 5
população,
0( pela intervenção direta apenas em setores essenciais# como saúde e educação# e *omento 5
iniciativa privada para atuação em atividades pr3prias de mercado,
1( pelo =en%ugamento> da m"$uina administrativa# usca de estailidade *iscal e transpar)ncia
nos gastos púlicos,
07. O conceito de =pulici+ação># ideali+ado pela :e*orma do Aparelho do 1stado# signi*ica
A( a estati+ação de atividades estrat.gicas,
!( a trans*er)ncia de atividades antes desempenhadas por entes púlicos# especialmente na "rea
social# a entidades privadas sem *ins lucrativos,
C( a ampliação da atuação direta do 1stado na "rea social e a redução da sua atuação em
setores produtivos,
0( o movimento de ampliação das in*ormações 5 sociedade acerca da atuação da Administração,
1( a trans*er)ncia compuls3ria ao poder púlico de atividades originalmente de responsailidade
do 1stado# como saúde e educação,
08. O modelo de 1stado susidi"rio contempla@
A( )n*ase na descentrali+ação# nas *unções de *omento# coordenação e regulação# com atuação
direta do poder púlico nas "reas onde a iniciativa privada mostre4se de*icit"ria,
!( atuação pre*erencial do 1stado nos setores produtivos e *orte política de susídios púlicos 5
iniciativa privada,
C( )n*ase nas *unções de *omento 5 iniciativa privada para atividades sociais e na atuação direta
do 1stado na prestação direta de serviços púlicos e produção de ens 5 população,
0( retirada do 1stado das *unções de produção de ens e prestação de serviços púlicos#
passando a atuar apenas nas *unções de coordenação# regulação e *omento,
1( retomada do modelo de 1stado lieral# tam.m denominado =neolieral># voltado apenas para
a preservação das lierdades individuais e da propriedade privada,
09. NÃO se inclui entre as principais causas $ue levaram 5 :e*orma do Aparelho do 1stado#
implementada no !rasil nos anos ;<# a
A( crise *iscal# caracteri+ada pela crescente perda de cr.dito por parte do 1stado e pelo
esgotamento da poupança púlica,
!( intenção de ampliar a intervenção direta do 1stado no domínio econ?mico# dada a crescente
demanda da sociedade por ens e serviços púlicos,
C( necessidade de implementação de uma política de a9uste *iscal# como conse$u)ncia do
cumprimento de origações com organismos internacionais,
0( a crise do modelo urocr"tico de administração# permeado por pr"ticas patrimonialistas e
clientelistas,
1( a incapacidade do governo de gerar poupança interna e com isso reali+ar os investimentos
púlicos demandados pela sociedade,
10. A :e*orma Administrativa de A;BC# implementada pelo 0ecreto4lei *ederal no D<<#
A( cerceou a autonomia das entidades integrantes da Administração indireta# sumetendo4as 5s
mesmas regras previstas para a Administração direta# como licitações e concurso púlico,
!( retomou o processo de centrali+ação da atuação administrativa,
C( introdu+iu mecanismos de parceria com instituições privadas sem *ins lucrativos,
0( desencadeou um movimento de descentrali+ação da atuação estatal# com a trans*er)ncia de
atividades a autar$uias# *undações# empresas púlicas e sociedades de economia mista,
1( priori+ou a atuação do 1stado no *omento e regulamentação dos setores produtivos e a sua
retirada como prestador direto de serviços púlicos,
GABARITO
01. E
02. A
03. D
04. C
05. E
06. C
07. B
08. A
09. B
10. D