Abrão e seu chamado divino

Quando Deus chamou a Abrão, ele imediatamente recebeu
em seu coração as palavras do criador, e numa atitude de
fé mudou-se Harã em direção a Canaã a terra que Deus lhe
mostraria. Deus evidentemente planejava através de Abrão
desenvolver uma grande nação de pessoas a qual ele iria
chamar de sua. E neste proposito Ele chamou e retirou
Abrão de uma cidade impia e o conduziu a uma região
fértil chamada Canaã, onde uma nação centrada em Deus
poderia ser estabelecida. Embora pequena em dimensões,
a terra de Canaã se tornaria o ponto focal para a maior
parte da história de Israel, bem como para a ascensão de
Jesus Cristo e o cristianismo. Esta pequena terra ou região
que fora dada por Deus ao homem Abrão, teve em todos
estes séculos um tremendo impacto na história mundial.
Vendo pois Deus a atitude da fé de Abrão, estabeleceu
então uma aliança com ele prometendo fazer dele uma
grande nação. Prometendo ainda que não só sua nação
seria abençoado, mas também todas as nações da Terra
seriam abençoadas através dos descendentes de Abrão, o
povo de Israel. Porque além de influenciar aqueles que
tiveram contato com eles no decorrer de suas jornadas e
peregrinações, é também através da família de Abrão a
árvore genealógica de Jesus Cristo o salvador da
humanidade; Porque assim como foi prometido ao crente
Abrão, através de Cristo, as pessoas de todas as nações,
podem ter uma relação pessoal com Deus e serem
abençoadas além da medida.
Deus prometeu abençoar Abrão e engrandecer o seu nome,
mas para isto Deus tinha uma condição: Abrão tinha que
obedecer e fazer o que Deus queria que ele fizesse e isso
significava deixar a sua casa, sua família e amigos e viajar
para uma nova terra ainda desconhecida, onde Deus
prometeu fixá-lo e construir uma grande nação a partir de
sua família. E ele obedeceu totalmente a vontade e as
condições de Deus, deixando sua casa para buscar a
promessa de Deus de bênçãos ainda maiores no futuro e na
eternidade.
A história de Abraão e Ló
O caráter de Abrão e revelado neste momento, primeiro
por que para evitar qualquer atrito mais grave entre ele e
Ló, Abrão propõe um acordo entre eles tomando assim a
iniciativa de paz, algo que devemos ter como exemplo
para nossa vida, mesmo que aparentemente nos pareça
prejuízo, mas “...procurai as coisas dignas, perante todos
os homens. Se for possível, quanto depender de vós, tende
paz com todos os homens...” (Romanos 12:17-18); O
segundo motivo de exemplo do caráter de Abrão é
revelado quando sendo ele mesmo o mais velho, e
guardião de Ló seu sobrinho mesmo assim ele concedeu a
Ló a primeira opção de escolha, isto demonstra humildade.
E Ló por sua vez, fez sua escolha segundo os padrões
humanos levando em conta somente o lucro e ganho
material; ao avistar uma região de bons pastos e águas
acessíveis, parecia para Ló ser sua escolha a mais sábia
possível. Ele tomou a melhor parte da terra, mesmo que
isso significasse viver perto de Sodoma, uma cidade
conhecida por seu pecado. Observe o que diz a Bíblia:
"...Ora, os homens de Sodoma eram maus e grandes
pecadores contra o SENHOR...." (Gênesis 13:13). Ele não
levou em conta que Sodoma poderia fornecer tentações
fortes o suficiente para destruir ele e sua família. Neste
momento Ló pareceu ser um pouco ganancioso e egoista,
querendo o melhor para si mesmo, sem pensar sobre as
necessidades de seu tio Abrão ou o que era realmente
justo.
Naturalmente a vida também nos apresenta uma série de
escolhas. E nós, também, podemos estar escolhendo
somente o melhor, e assim como Ló ignorando as
necessidades e sentimentos dos outros. Mas quando não
fazemos as escolhas segundo a vontade de Deus e
pensando em nosso próximo, sempre estaremos fazendo a
escolha errada.
O perigo materialista da melhor parte
ou o Melhor desta terra
O desejo materialista e ganancioso, onde estamos sempre
procurando o melhor de tudo, ou em que levaremos
vantagens sobre nosso próximo, com certeza nos levará
também para um ambiente pecaminoso. O desejo ardente
por posses, bens materiais e sucesso financeiro, pode lhe
custar a liberdade e o gozo da vida, à semelhança de Ló.
Como um cativo de Quedorlaomer, poderás enfrentar a
escravidão, a tortura, e, possivelmente, a morte. Em
grande parte da mesma maneira, podemos ser atraídos
para fazer as coisas ou ir a lugares que não deveríamos.
A prosperidade que almejamos é cativante, mas
infelizmente pode atrair-nos e escravizar-nos se os nossos
motivos não estão em conformidade com os desejos de
Deus. “...Porque nada trouxe para este mundo, e nada
podemos daqui levar; tendo, porém, alimento e vestuário,
estaremos com isso contentes. Mas os que querem tornar-
se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas
concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os
homens na ruína e na perdição. Porque o amor ao dinheiro
é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se
desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com
muitas dores...” (1 Timóteo 6:7-10)
Mas independente disto, quando Abrão soube que seu
sobrinho Ló fora levado cativo, ele imediatamente decidiu
resgatar seu sobrinho. Mesmo que para ele seria mais fácil
e mais seguro não se envolver neste assunto, afinal foi ele
mesmo que escolheu ir para uma região pecaminosa,
Abrão simplesmente poderia ter dito: "Isso é o que ele
ganha por ser tão egoísta e materialista." Mas não, ao
contrario disto quando Abrão soube que Ló estava em
apuros, Abrão agiu imediatamente, demonstrando assim
novamente que seu caráter não havia mudado.
E isto mostra (1) que Abrão cuidou de seu sobrinho Ló,
não permitindo que seu comportamento anterior o
impedisse de agir. (2) Ele teve coragem, e confiança em
Deus; enfrentando um inimigo poderoso, que os atacou.
(3) Ele era um homem preparado, notamos que ele não
havia tido tempo para treinar seus homens para um
potencial conflito, ou seja eles já estavam preparados para
qualquer eventual problema ou conflito. E da mesma
forma nós nunca saberemos quando vamos ser
surpreendidos com um problema ou uma luta. E assim
como Abrão, devemos estar sempre preparados em Deus;
“...lançando sobre ele toda a nossa ansiedade, porque ele
tem cuidado de nós. Sendo sóbrios, e vigiando. Porque o
nosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo
como leão, e procurando a quem possa tragar;...” (1 Pedro
5:7-8)

Estejamos também atento ao chamado de Deus em nossa
vida, não deixando que o conforto a segurança da posição
na qual estamos, venha de maneira alguma nos desviar dos
planos de Deus para nossa vida. Devemos buscar a direção
e orientação de Deus, só ele sabe o caminho correto no
qual devemos trilhar.

"...O que vencer será assim vestido de vestes brancas, e de
maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida;
antes confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante
dos seus anjos..." (Apocalipse 3:5).