You are on page 1of 3

Acto de posse dos delegados à Assembleia Geral da Federação Portuguesa de

Xadrez e eleição da Mesa da Assembleia Geral

Aos 8 de Novembro de 2009 reuniram-se os delegados nomeados e eleitos à


Assembleia Geral da Federação Portuguesa de Xadrez (FPX) nas instalações do
Museu Alberto Sampaio, em Guimarães, com a seguinte ordem de trabalhos:

1 – Realização do acto de posse dos delegados acima referidos


2 – Eleição da Mesa da Assembleia Geral
3 – Outros assuntos de interesse para a FPX

Presidiu à primeira parte da reunião o Sr. Fernando António Portela de Sousa Castro,
que presidiu à Comissão Eleitoral que organizou e supervisionou as recentes eleições
para delegados à Assembleia Geral da FPX.

1 - A reunião iniciou-se cerca das 15h horas, estando então presentes os seguintes
delegados:

Francisco Manuel Fernandes de Castro (indicado pela AX Aveiro)

Paulo Jorge Pereira Afonso (indicado pela AX Bragança)

Nuno Ricardo de Jesus Guerreiro (indicado pela AX Faro)

Fernando Manuel Soares da Costa (indicado pela AX Braga)

Manuel Abranches Pintor (eleito pelos clubes)

Luís Filipe Marinho Lima Santos (eleito pelos clubes)

Vítor Manuel Véstia Guerra (eleito pelos clubes)

Vítor Carlos Mira (eleito pelos clubes)

Vitorino Manuel Dias Ferreira (eleito pelos clubes)

Paulo Jorge Barata Afonso (eleito pelos clubes)

Rogério Augusto Gomes Oliveira (eleito pelos clubes)

José Francisco Velhinho Palma Fernandes (eleito pelos clubes)

Tiago Filipe Pereira Brandão de Pinho (eleito pelos clubes)

Ariana Maciel Abranches Pintor (eleita pelos praticantes)

José João Tato Padeiro (eleito pelos praticantes)

Daniel Fernando Gonçalves Quintã (eleito pelos praticantes)

Joaquim Brandão de Pinho (eleito pelos árbitros)

João Miguel dos Santos Silva Calix (eleito pelos árbitros)


Há a lamentar a ausência de quatro delegados, devido a terem sofrido um acidente de
viação quando se dirigiam para Guimarães: são eles

Amadeu da Solha Santos (eleito pelos clubes)

Rui Teives Henriques (eleito pelos clubes)

Luís Manuel de Carvalho Maninha (eleito pelos clubes)

Catarina dos Anjos de Almeida Leite (eleita pelos praticantes).

As ausências dos delegados Carlos Sirgado, Ilda Miranda e Carlos Oliveira Dias foram
justificadas, conforme comunicação prévia feita ao Sr. Fernando Castro, que as
aceitou.

Depois de uma breve exposição do Sr. Fernando de Castro sobre a forma como tinha
decorrido o acto eleitoral, os delegados presentes assinaram o respectivo termo de
posse.

2 - Terminada a cerimónia, o Sr. Fernando de Castro considerou finda a sua missão, e


afirmou que agora competia aos delegados presentes a tarefa de nomearem uma
mesa para presidir à futura Assembleia Geral da FPX.

A primeira questão que se pôs foi a da representatividade da presente Assembleia,


visto que não estavam presentes a maioria dos delegados (a este propósito, foi
salientada por alguns delegados a necessidade de no futuro regimento da Assembleia
Geral ser contemplado o regime de faltas, sua justificação e penalização por faltas não
justificadas). No entanto, como se tratava de uma Assembleia ainda sem regimento
estabelecido e atendendo à urgência de haver um orgão que lance as acções
conducentes à resolução dos problemas prementes que a FPX enfrenta,
nomeadamente as eleições para os corpos dirigentes, entendeu-se que não se devia
perder esta oportunidade de tentar nomear uma Mesa para a Assembleia Geral.

Depois de se terem debatido algumas formas possíveis de se eleger uma mesa, o


delegado Rogério Augusto Gomes Oliveira sugeriu que se interrompesse a reunião
durante um quarto de hora para, em discussões informais, se tentar encontrar três
voluntários para formarem uma mesa. Foi o que veio a acontecer com os delegados

Tiago Filipe Pereira Brandão de Pinho


Manuel Abranches Pintor
José Francisco Velhinho Palma Fernandes

que se propuseram respectivamente para os cargos de Presidente, Vice-Presidente e


Secretário. A justificar esta proposta, o candidato a Presidente falou da sua
experiência na condução de reuniões e da consciência que tinha da necessidade
urgente de haver uma Assembleia Geral para a eleição dos corpos directivos da
Federação, para o que desde já via a necessidade e se prontificava a elaborar um
projecto de regimento para o funcionamento da Assembleia. O candidato a
Vice-Presidente acrescentou que, se esta Mesa fosse eleita, esperava contar com o
contributo de todos os delegados com ideias, sugestões e críticas, que poderiam ser
expressas no fórum Internet da FPX ou até num grupo de discussão próprio dos
delegados, se tal fosse considerado mais adequado; à eleição dos corpos gerentes
acrescentou ainda outras acções necessárias para o bom funcionamento da
Federação, como sejam a alteração dos estatutos e a aprovação do orçamento para o
próximo ano, que também necessitarão da convocação de Assembleias Gerais.
Finalmente o candidato a secretário falou sucintamente da sua experiência em
actividades semelhantes noutras assembleias ou reuniões.

Não tendo sido apresentada mais nenhuma candidatura e tendo sido esta aceite pelos
delegados presentes para votação, o Sr. Fernando de Castro organizou boletins de
voto para a aceitação ou rejeição da lista apresentada. O resultado final foi de
dezassete votos a favor e um voto em branco.

A Mesa eleita ficou encarregada de convocar uma Assembleia Geral Eleitoral para o
princípio de Dezembro, em local e condições a estabelecer. Quanto ao local desta
Assembleia, o delegado Francisco Manuel Fernandes de Castro disponibilizou-se para
a receber no seu distrito, mas esta hipótese ficou de reserva depois do delegado
Nuno Ricardo de Jesus Guerreiro ter proposto a Figueira da Foz, uma vez que lá se
realizará, nas datas apontadas como possíveis, o habitual festival anual de xadrez.

3 - E antes da reunião terminar, foi apresentado pelo delegado Tiago Brandão de


Pinho o seguinte:

VOTO DE LOUVOR À COMISSÃO ELEITORAL, NA PESSOA DO SEU PRESIDENTE

A entrada em vigor do novo Regime Jurídico das Federações Desportivas trouxe


grandes inovações à vida destas instituições, desde logo no que respeita à composição
das suas assembleias gerais e ao modo de eleição dos delegados que as compõem.
O enorme alargamento do número de sócios com capacidade eleitoral activa e a criação
de quatro colégios eleitorais que obrigaram à constituição de 13 mesas de voto por todo
o país, incluindo duas nos Açores, além da exigência regulamentar da divulgação dos
resultados provisórios logo após o fecho das urnas, tornou o processo eleitoral da AG
da FPX mais universal e transparente, mas também bastante trabalhoso e complexo.
Todavia, apesar das dificuldades, a comissão eleitoral conseguiu que todo o processo
decorresse com diligência e normalidade.

Por este motivo, ao abrigo da alínea f), n.º 1, do artigo 21.º dos Estatutos, os delegados
empossados à Assembleia Geral da Federação Portuguesa de Xadrez reconhecem e dão
público testemunho da grande capacidade de trabalho, elevado grau de competência e
alto sentido de responsabilidade que o Senhor Fernando António Portela de Sousa
Castro demonstrou na presidência da comissão que organizou o primeiro processo
eleitoral após a entrada em vigor do novo Regime Jurídico das Federações Desportivas.

que foi aprovado por unanimidade e aclamação.

E não havendo mais nada a tratar, pelas 17h foi dada por terminada a presente
reunião dos delegados à Assembleia Geral da FPX.