You are on page 1of 9

1a FEIRA DE ECONOMIA SOLIDÁRIA DA REGIÃO CENTRO SUL DO PARANÁ

PROJETO:
“REDES DE ECONOMIA SOLIDÁRIA E SOBERANIA ALIMENTAR”
E PROJETO:
“JUVENTUDE DA COMUNIDADE GERA NOVA SOCIEDADE”

REALIZAÇÃO:
ASSOCIAÇÃO CORAJEM – COMISSÃO ORGANIZADORA DA ADOLESCECIA E
JUVENTUDE ECUMÊNICA MISSIONÁRIA
SENAES - SECRETARIA NACIONAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA.
MTE - MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO.
IMS – INSTITUTO MARISTA DE SOLIDARIEDADE.

APOIO:
UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro-oeste do Paraná
CEFURIA (Centro de formação Urbano Rural Irmã Araújo)
RECID - Rede de Educação Cidadã do Paraná
Programa Brasil Local – Economia Solidária e Desenvolvimento
PROVOPAR Municipal de Irati
Secretaria do Bem Estar Social de irati
Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Irati
Secretaria Municipal da Agricultura de Irati.

Irati, 11 de novembro de 2009.

CONVITE

Prezados/as Companheiros e Companheiras da Economia Solidária do Paraná!

Convidamos todos e todas que gostariam de construir uma nova forma de organizar a Economia
em nosso município, região, país. Para isto estamos realizando nos dias 05, 06 e 07 de fevereiro de
2010 no Parque Aquático de Irati-PR, nas dependências do Pavilhão de Exposições João Wasilewski, a
1a Feira de Economia Solidária da Região Centro-Sul do Paraná.

1
Para mais informações, abaixo apresentamos as orientações gerais do evento.

1. INFORMAÇÕES BÁSICAS:
a) Mas o que é Economia Solidária?
A Economia Solidária (ECOSOL) é um jeito diferente de produzir, vender, comprar e trocar o que é
preciso para viver. Sem explorar os outros, sem querer levar vantagem, sem destruir o ambiente.
Cooperando, fortalecendo o grupo, cada um pensando no bem de todos e no próprio bem.
A economia solidária vem se apresentando, nos últimos anos, como inovadora alternativa de
geração de trabalho e renda e uma resposta a favor da inclusão social. Compreende uma diversidade de
práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca,
empresas autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de
bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário.
Nesse sentido, compreende-se por economia solidária o conjunto de atividades econômicas de
produção, distribuição, consumo, poupança e crédito, organizadas sob a forma de autogestão.
Considerando essa concepção, a Economia Solidária possui as seguintes características:

• Cooperação: existência de interesses e objetivos comuns, a união dos esforços e capacidades, a
propriedade coletiva de bens, a partilha dos resultados e a responsabilidade solidária. Envolve diversos
tipos de organização coletiva: empresas autogestionárias ou recuperadas (assumida por trabalhadores);
associações comunitárias de produção; redes de produção, comercialização e consumo; grupos
informais produtivos de segmentos específicos (mulheres, jovens etc.); clubes de trocas etc. Na maioria
dos casos, essas organizações coletivas agregam um conjunto grande de atividades individuais e
familiares.
• Autogestão: os/as participantes das organizações exercitam as práticas participativas de
autogestão dos processos de trabalho, das definições estratégicas e cotidianas dos empreendimentos,
da direção e coordenação das ações nos seus diversos graus e interesses, etc. Os apoios externos, de
assistência técnica e gerencial, de capacitação e assessoria, não devem substituir nem impedir o
protagonismo dos verdadeiros sujeitos da ação.
• Dimensão Econômica: é uma das bases de motivação da agregação de esforços e recursos
pessoais e de outras organizações para produção, beneficiamento, crédito, comercialização e consumo.
Envolve o conjunto de elementos de viabilidade econômica, permeados por critérios de eficácia e
efetividade, ao lado dos aspectos culturais, ambientais e sociais.
• Solidariedade: O caráter de solidariedade nos empreendimentos é expresso em diferentes
dimensões: na justa distribuição dos resultados alcançados; nas oportunidades que levam ao
desenvolvimento de capacidades e da melhoria das condições de vida dos participantes; no
compromisso com um meio ambiente saudável; nas relações que se estabelecem com a comunidade
local; na participação ativa nos processos de desenvolvimento sustentável de base territorial, regional e
nacional; nas relações com os outros movimentos sociais e populares de caráter emancipatório; na
preocupação com o bem estar dos trabalhadores e consumidores; e no respeito aos direitos dos
trabalhadores e trabalhadoras.

• Meio Ambiente: O Planeta Terra está sendo destruído pelo homem com a poluição da nossa água,
com o excesso de gás carbônico em nosso ar e com o veneno na produção agrícola na nossa terra. Os
empreendimentos da Economia Solidária produzem seus produtos e realizam serviços de forma
consciente, sem depredar a natureza, reciclando materiais já utilizados e promovendo e praticando o
consumo ético solidário. Para a Economia Solidária a vida está presente em tudo, então precisamos
cuidar desta vida, da nossa casa, o Planeta Terra, pois se não fazermos isto não vamos garantir a
sobrevivência da humanidade e um planeta com boas condições para as próximas gerações que virão.

Considerando essas características, a economia solidária aponta para uma nova lógica de
desenvolvimento sustentável com geração de trabalho e distribuição de renda, mediante um crescimento
econômico com proteção dos ecossistemas. Seus resultados econômicos, políticos e culturais são
compartilhados pelos participantes, sem distinção de gênero, idade e raça. Implica na reversão da lógica
capitalista ao se opor à exploração do trabalho e dos recursos naturais, considerando o ser humano na sua
integralidade como sujeito e finalidade da atividade econômica.

b) Mas o que são Empreendimentos Econômicos Solidários?
Os Empreendimentos Econômicos Solidários são aquelas organizações:

2
• Coletivas e suprafamiliares (associações, cooperativas, empresas autogestionárias, grupos de
produção, clubes de trocas etc.), cujos participantes são trabalhadores dos meios urbano e rural que
exercem a autogestão das atividades e os resultados são compatilhados.
• Permanentes (não são práticas eventuais). Além dos empreendimentos que já se encontram
implantados, em operação, devem-se incluir aqueles em processo de implantação quando o grupo de
participantes já estiver constituído definido sua atividade econômica.
• Que podem dispor ou não de registro legal, prevalecendo a existência real ou a vida regular da
organização.
• Que realizam atividades econômicas de produção de bens, de prestação de serviços, de fundos de
crédito (cooperativas de crédito e os fundos rotativos populares), de comercialização (compra, venda e
troca de insumos, produtos e serviços) e de consumo solidário. As atividades econômicas devem ser
permanentes ou principais, ou seja, a razão de ser da organização.
• São singulares ou complexas. Ou seja, deverão ser consideradas as organizações de diferentes
graus ou níveis, desde que cumpridas as características acima identificadas. As organizações econômicas
complexas são as centrais de associação ou de cooperativas, complexos cooperativos, redes de
empreendimentos e similares.

São milhares de empreendimentos como esses, em todo o país, produzindo, vendendo, comprando
solidariamente, gerando trabalho e renda.

c) Aonde está a Economia Solidária? E em nossa região, existe?
A Economia Solidária já acontece em âmbito nacional, estadual, regional e municipal. Ela está em
todos os recantos do nosso país. Onde existe povo organizado em grupos, associações, cooperativas que
geram renda e de forma solidária.
Na Organização Popular ela está presente por meio dos Fóruns de Economia Solidária que são
constituídos desde o âmbito municipal até o nacional. À âmbito nacional ela está constituída e organizada a
partir do FBES (Fórum Brasileiro de Economia Solidária) O FBES é fruto do processo histórico de luta de
instituições e entidades que apoiavam iniciativas associativas comunitárias e pela constituição e articulação
de cooperativas populares, redes de produção e comercialização, feiras de cooperativismo, etc. Além do
Fórum Brasileiro, existem fóruns estaduais que são ocupados por empreendimentos, entidades de apoio e
rede de gestores públicos de economia solidária, isto em todo o território brasileiro. O objetivo dos Fóruns é
promover o debate sobre a constituição da Economia Solidária como uma nova forma de desenvolver a
Economia a partir de pessoas e empreendimentos, assim criando uma nova forma de gerar e administrar a
Economia no Brasil (www.fbes.org.br).
No poder público a ECOSOL é reconhecida e apoiada pelo governo federal através da SENAES
Secretaria Nacional de Economia Solidária, que foi criada sobre a publicação da Lei nº 10.683, de 28 de
maio de 2003 e instituída pelo Decreto n° 4.764, de 24 de junho de 2003, fruto da proposição da sociedade
civil e da decisão do Presidente Luís Inácio Lula da Silva. Em consonância com a missão do Ministério do
Trabalho e Emprego, a SENAES tem como objetivo viabilizar e coordenar atividades de apoio à Economia
Solidária em todo o território nacional, visando à geração de trabalho e renda, à inclusão social e à
promoção do desenvolvimento justo e solidário.
Em nosso estado a ECOSOL se encontra, além de representada em 808 empreendimentos
mapeados em 2007 pelo SIES (Sistema de Informação da Economia Solidária
(http://www.mte.gov.br/ecosolidaria/sies.asp), também no FPES (Fórum Paranaense de Economia Solidária)
e no Programa de Economia Solidária da Secretaria do Trabalho, Emprego e Promoção Social do governo
estadual.
A nível regional ela está representada na “Rede de Economia Solidária e Soberania Alimentar” que já
promove atividades e empreendimentos desde 2004 em nossa região, como feiras, seminários, cursos, etc.
A última atividade realizada a nível regional aconteceu em Inácio Martins no Seminário e Planejamento
Regional das Redes (realizado em 28 e 29 de junho 2008) que reuniu mais de 10 municípios. Este evento
teve o objetivo de trocar experiências e com isto ampliar as ações das Redes locais na região e para isto
deliberou as seguintes ações para 2009/2010:
1°. Produção, Comercialização, Consumo e Finanças:
- Feira Regional Sul do Paraná “Economia Solidária e Soberania Alimentar” - 05, 06 e 07 de fevereiro de
2010;
- Formação do Grupo ou fundo de Microfinanciamento CRESOL – constituído em 2009 em Irati;
2°. Formação e Capacitação:
- Escola Regional de Agentes de Juventude e Economia Solidária;
3°. Políticas Públicas e Marco Legal:
- Constituição de Fórum Regional de Economia Solidária em 2010;
- Criação da Associação de Economia Solidária Regional em 2010;

3
- Seminário Regional Sul de Políticas Públicas de Economia Solidária (05 de fevereiro de 2010);

Sobre a Feira
2- CONSTRUÇÃO DA FEIRA EM MUTIRÃO:
A 1ª Feira está sendo preparada, através de UM GRANDE MUTIRÃO ARTICULADO e animado
pela Comissão que é constituída por Grupos de Empreendimentos Solidários, Entidades, Pastorais
Sociais, Organizações Governamentais e Não Governamentais, Movimentos Populares, Associações e
pessoas comprometidas com esta luta e caminhada.
Para tanto foram formadas várias Equipes de Serviços, que em um grande Mutirão de
Cooperação e Solidariedade, fazem acontecer este Grande Evento Regional. Nesta ação não há
lugar para “disputa” e sim para um trabalho comprometido e solidário, que desenvolve os processos
organizativos, participativos, autogestionários e transformadores em vista do BEM COMUM.

3- NOSSO JEITO DE TROCAR E COMERCIALIZAR:
A Feira é um grande espaço construído coletivamente, por isso, o processo de troca na FEIRA, se
dá de várias maneiras: através do DIÁLOGO, entre os grupos e com o público em geral; através da
PARTILHA das EXPERIÊNCIAS VIVIDAS, os SONHOS e ESPERANÇAS que carregamos em nossa
história. A COMERCIALIZAÇÃO DIRETA, neste espaço, é algo que acontece ao natural, o consumidor
é parceiro desta história. A Feira é uma grande Festa Popular!
Neste sentido, é bom lembrar que, ao vender produto, estamos vendendo também a imagem da
ECONOMIA SOLIDÁRIA. Estamos construindo e fortalecendo as nossas idéias e as propostas de um
Novo Projeto de Sociedade. Por isso, afirmamos com convicção que uma “OUTRA ECONOMIA
ACONTECE” e que “UM OUTRO MUNDO É POSSÍVEL”.

TROCAS E A MOEDA SOCIAL
As Trocas Solidárias – é um outro espaço de Economia Solidária que acontece na Feira, no qual
as pessoas se organizam para trocar produtos e serviços sem utilizar dinheiro. Esse intercâmbio pode
ser feito de forma direta, entre produtores e consumidores ou com a Moeda Social, onde todos podem
participar. É um espaço de formação e prática solidária.
O essencial é que haja um espaço de cultivo de confiança, da cooperação, da solidariedade, da
transparência e a distribuição da riqueza entre todos.

4- É IMPORTANTE TER PRESENTE QUE:
4.1 - OS PRODUTOS e os STANDS, sejam bem apresentados com rótulos, observando a
apresentação, qualidade dos produtos, data de vencimento, conservação, embalagem, organização e
decoração da banca. Todo produto deve ter Etiqueta com procedência, data de fabricação, validade,
peso, nome do grupo. No local da Feira (no caixa) há possibilidade de conseguir etiquetas e
embalagens para quem precisar, por preço de custo.

4.2 - OS GRUPOS EXPOSITORES DEVEM RECEBER: o público visitante, como se estivessem
recebendo-os/as em sua PRÓPRIA CASA, com CARINHO, ATENÇÃO e SIMPATIA. É importante
comunicar a proposta do Grupo e da Feira como um todo, uma vez que todos/as somos Co-
promotores do Evento e da Ampliação da REDE DA ECONOMIA SOLIDÁRIA e SOBERANIA
ALIMENTAR em nosso Estado.

4.3 - OS GRUPOS EXPOSITORES: partilham sua VIDA, sua HISTÓRIA, seus OBJETIVOS e suas
lutas. Para isto, é importante trazer Folders, Banners, cartões, bandeiras, endereços, telefones,
cartazes e identificar bem a Banca, com a história do seu Empreendimento ou Entidade. É importante
trazer materiais dos seus Empreendimentos Solidários do seu Município. Vamos dar visibilidade para
Economia Solidária do Brasil.

Sobre a Organização:
5- CREDENCIAMENTO:
• Os grupos só poderão participar da feira se chegarem entre as 4hr da tarde e às 7:30hr da
noite do dia 05 de fevereiro de 2010. Isto porque, todos devem participar da abertura da
Feira que acontecerá às 8hr da noite.

4
• No local da Feira haverá o Credenciamento, com numeração dos Grupos/Empreendimentos,
por Município e Setores, e o encaminhamento da Hospedagem e Alimentação. Todos deverão
passar pela recepção na chegada e fazer o credenciamento. É importante trazer uma cópia
da ficha de inscrição do seu grupo.

6- A ORGANIZAÇÃO dos STANDS/BANCAS:
• A Feira contará com um grande espaço de infra-estrutura no Pavilhão de Exposição do Parque
Aquático.
• Cada Grupo terá um espaço expressivo para expôr os produtos. Neste espaço haverá mesas
para a exposição.
• Na medida do possível, será separada a parte da ALIMENTAÇÃO, CONFECÇÃO,
ARTESANATO, Produtos Coloniais, Agroindústria, Agricultura Familiar, Produtos e materiais de
divulgação e as Etnias.

7- IDENTIFICAÇÃO DOS GRUPOS EXPOSITORES E EQUIPES:
• Todas as pessoas envolvidas na FEIRA: PROMOTORES, COORDENADORES (as) das
EQUIPES DE SERVIÇOS, EXPOSITORES deverão usar o crachá de Identificação durante a
Feira, que será fornecido pela COMISSÃO ORGANIZADORA na entrada, espaço de recepção.
Haverá uma identificação para cada Banca que deverá ser colocada por todos os expositores,
além do material específico do seu Empreendimento Solidário.
• É muito importante que cada Grupo traga uma faixa ou bandeira com a Identificação do seu
Grupo, Atividade, Entidade e Município, etc.
Obs.: As Bandeiras serão apresentadas na hora da Abertura Oficial, onde espontaneamente
poderão levá-las até o palco da Feira.

8- PROGRAMAÇÃO:
A FEIRA é um grande espaço de FORMAÇÃO, TROCA de idéias e experiências para os
EMPREENDIMENTOS SOLIDÁRIOS. Haverá uma grande variedade de debates, Vídeos, Oficinas,
atividades culturais que convidamos os grupos para participar, cuja Programação será distribuída na
Recepção da FEIRA, na Entrada. Participe e receba seu Certificado, para isto dê o seu nome na
recepção.
No dia 05 de fevereiro às 08:00h da noite haverá um Seminário de ECOSOL e todos/as devem
participar.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA FEIRA:
O funcionamento da FEIRA para Comercialização ao Consumidor/a será no sábado das 09:00h
às 21:00h e no domingo das 09:00h às 18:00h (Sem Fechar ao Meio-dia). As atividades de Formação,
Oficinas, Atividades Culturais acontecerão durante a Feira. O encerramento oficial é no domingo às
18:00h.
Obs.: É importante que todos os Empreendimentos fiquem para o encerramento Oficial para
podermos combinar as próximas.

9- FICHA de AVALIAÇÃO e os 5% da Comercialização:
No Final da FEIRA, a equipe responsável estará passando em todas as bancas para o
recolhimento da Ficha de Avaliação da Feira e os 5% sobre o total das Vendas, cujo valor será
aplicado na despesa geral da Feira. Esta prática do repasse da porcentagem de 5% sobre as
vendas, faz parte do compromisso com a Feira. É importante informar, também a possibilidade de
abrir e ampliar novos negócios durante a Feira.

10- OS GRUPOS NÃO PODEM ESQUECER:
• Trazer o Material de divulgação (folder, cartões, cartazes, banners, bandeiras, fotos) do seu
Grupo e da sua cidade e da Economia Solidária.
• Divulgar a FEIRA na sua Cidade. (Serem Multiplicadores/as) desta proposta.
• Material para acondicionamento, exposição, decoração, dos Produtos e da sua Banca.
• Relação dos Produtos que trouxerem com o peso, etiqueta e validade.
• Os horários combinados de chegada e descarga dos produtos.
• Quem não trouxer o produto embalado e pesado, deverá trazer BALANÇA.
• No local haverá espaço físico reservado, mesas e coberturas, com bom tamanho para a
5
Exposição Solidária dos produtos.
• Os demais materiais para a Banca como: CABIDES, CARTAZES, BANNERS, FITA DUREX,
CALCULADORA, EMBALAGENS, TROCO, BALANÇA, TOALHA para mesa, facas, Caneta e
Papel para as anotações ficarão por conta de cada grupo.
• Trazer CUIA, BOMBA, TÉRMICA para o Chimarrão e muita Animação.
• Trazer roupa de cama, talher, prato, caneca, material de uso pessoal para o alojamento.

11- ALIMENTAÇÃO no LOCAL da FEIRA:
• O ALMOÇO será servido no local ao lado da FEIRA. O cartão poderá ser adquirido gratuitamente
na recepção.
• Também haverá Alimentação Alternativa para venda, servida pela Economia Solidária e
Agricultura Familiar dos Empreendimentos Solidários.

12 – SINTONIA COM A PROPOSTA:
Todas as atividades: culturais, oficinas estarão em sintonia com a Feira. No local da Feira não será
comercializado refrigerantes, bebidas alcoólicas, cigarros e outros produtos químicos nocivos a saúde e ao
Meio Ambiente.

13 - HOSPEDAGEM: Locais (Cadastro com a Equipe)
a) O Credenciamento será feito com a Equipe de Hospedagem na Recepção da Feira. Favor retirar o cartão
de Hospedagem. Só poderão entrar com cartão. É fundamental que na ficha de inscrição conste o número
de hospedagens que necessitam, de homens e mulheres. Importante salientar que haverá hospedagem e
alimentação gratuita para no máximo três (3) pessoas por grupo/empreendimento.
Obs.: Para quem for se hospedar e se alimentar no local da Feira gratuitamente, precisa solicitar na ficha de
inscrição. Quem quiser se hospedar em hotel ou se alimentar em outro lugar, poderá fazer sua reserva pelos
telefones opcionais baixo:

Hotel Abib - www.abibhotel.com.br - 42 3422-2500 Restaurante e Lanchonete Italiano - 42 3423-1820
Hotel Luiz XV 42 3422-4048 Margherita Pizzaria - 42 3422-7373
Colonial Restaurante e Hotel - 42 3423-1144 Restaurante Camilo - 42 3423-3344
Hotel Luz - 42 3422-1015 Restaurante e Costelaria Borges -42 3422-1724
Hotel Astoria - 42 3422-1011
Anila Thermas Hotel Ltda - 42 3421-1000
Hotel dos Viajantes - 42 3422-1332

b) A Hospedagem Solidária é gratuita e será liberada pela Comissão de hospedagem na Recepção.
Para a hospedagem Solidária é preciso que todos os que desejam este serviço, tragam toalhas,
cobertor, roupa de cama e material de uso pessoal. É fundamental que o grupo coloque na sua
ficha se precisa ou não deste serviço.
Obs: Na hospedagem gratuita serão fornecidas salas para dormir com colchão.

14. INSCRIÇÕES:
Solicitamos que as fichas sejam preenchidas com os dados bem completos e sejam devolvidas
até o dia 05 de janeiro de 2010.
Obs.: Será uma ficha de INSCRIÇÃO para cada Empreendimento.

15- INFORMAÇÕES E CONTATOS:
PROJETO REDE DE ECONOMIA SOLIDARIA E SOBERANIA ALIMENTAR
Associação CORAJEM
Rua Barão do Rio Branco, 43 – Centro.
CEP.: 84500-000
Irati – PR
Fone: 42-3422-9400 ou 9961-1907
Blog: http://associacaocorajem.blogspot.com
E-mails: feiraregiaosulpr@yahoo.com.br ou associacaocorajem@yahoo.com.br

6
FICHA DE INSCRIÇÃO
Nome do Grupo/Empreendimento Solidário, Associação ou Cooperativa:

_____________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________

Endereço Completo:____________________________________________________________________________________

CEP:_________________________ Município:______________________________________Estado:_______

Fone/Fax:___________________________________e-mail_____________________________________________________

Atividade principal do Grupo/Empreendimento:________________________________________________________________

Responsável pelo empreendimento/ grupo:_______________________________________Telefone:____________________

Celular:_____________________________

Marque com X o que vai comercializar ou qual atividade vai promover na Feira:
( ) Hortigranjeiros e Orgânicos ( ) Panificação
( ) Agroindústria Familiar ( ) Lanches ( ) Povos Indígenas
( ) Artesanato e Confecção ( ) Movimentos Sociais e ( ) Catadores/as.
Entidades parceiras

- Nº de Sócios da Associação, Cooperativa ou Grupo: ( ) Homens ( ) Mulheres
- Data da Fundação do Grupo, Associação ou Cooperativa:
- Dia: __________________ Mês: ___________________ Ano:____________________

Necessita de Hospedagem Gratuita?_____Nº de Pessoas_____ ( ) Homens ( ) Mulheres
Necessita de Alimentação Gratuita?_____Nº de Pessoas_____
Obs.: No máximo 3 pessoas por grupo.

LISTA DOS PRODUTOS PARA SEREM COMERCIALIZADOS NA FEIRA:.
Tipo de Produtos Quantidade Valor Unitário Valor Total

7
OUTRAS INFORMAÇÕES OU OBSERVAÇÕES QUE DESEJA ACRESCENTAR:

___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

Favor devolver esta Ficha de Inscrição, preenchida por carta ou pessoalmente para o:
PROJETO REDE DE ECONOMIA SOLIDARIA E SOBERANIA ALIMENTAR

8
Associação CORAJEM
Rua: Barão do Rio Branco, 43 – Centro
Caixa Postal, 91
CEP.: 84500-000
Irati – PR
Ou envie nos e-mails: feiraregiaosulpr@yahoo.com.br ou corajem@corajem.org.br

9