You are on page 1of 23

Curso Online

Noções de Meio Ambiente



















Introdução

Ao longo dos anos, temos presenciado os efeitos da degradação do Meio
Ambiente e os impactos negativos dessa destruição acelerada.
Entretanto, muitos ainda não perceberam a real necessidade da mudança de
seus hábitos e atitudes.
Esse curso online surgiu com o objetivo de conscientizar os individuos quanto
ao importante papel que desempenham no meio ambiente e assim auxiliar no
processo de mudança de atitudes.
Cada um pode fazer a sua parte, seja no trabalho ou em casa, o importante é
contribuir de alguma forma para garantir um futuro melhor para as próximas
gerações.
Faça o curso, leia as orientações com atenção e descubra como fazer a sua
parte.
Seja um AMIGO DO MEIO AMBIENTE !























Unidade 01 – Meio Ambiente: Responsabilidade de cada um



QUEM SÃO OS RESPONSÁVEIS PELA DESTRUIÇÃO DO
MEIO AMBIENTE?

Se sua resposta foi governo, indústrias, agricultura; está na hora de você repensar o
assunto e refletir sobre a sua responsabilidade em relação ao meio ambiente.

Esta cartilha traz informações sobre o que cada pessoa pode fazer para preservar o
planeta para os nossos filhos e netos, apresentando dicas sobre como ajudar a manter o
nosso meio ambiente limpo e saudável, além de despertar a consciência ambiental em
cada um de nós.

Lembrem-se: todos juntos podem mudar o futuro!

O PAPEL DO INDIVÍDUO NO MEIO AMBIENTE

É comum pensarmos que as agressões ao meio
ambiente são cometidas somente pelas
empresas e indústrias, sem nenhuma
contribuição da população em geral.

Mas, será que esta afirmativa é totalmente
correta? Em dias de chuva, diversas ruas não
conseguem escoar a água, ficando alagadas. E
então, a culpa é de quem? Do governo que não
planejou o crescimento urbano adequadamente?
Dos empresários que não executaram as obras
corretamente como o especificado? Ou do
cidadão comum?

Imagine a seguinte situação:

Você esta caminhando pela rua e sente vontade de comer algo, para em alguma
lanchonete e sai apressado com o lanche na mão. Ao terminar de comer, você deixa cair
o guardanapo e o plástico que envolvia o seu lanche no chão. Vem a chuva e limpa a
sujeira, carregando esse papel para o bueiro, e chegando lá, imagine que outros papéis
que outras pessoas, também apressadas, deixaram cair, já estavam obstruindo as bocas
de lobo que o governo planejou e o empresário executou. Agora, quando vier a chuva,
você já sabe qual o resultado e o que a falta de consciência ambiental ocasiona.
Percebeu que a culpa não é somente das empresas, indústrias ou do governo? É sua
também!

Este é somente um exemplo. E a quantidade de lixo que você produz? A quantidade de
sacos plásticos que você leva para casa? E o desperdício de água? E de papel?

Por comodismo ou por falta de conhecimento, praticamos pequenos atos que, somados
aos de tantos outros, resultam em grandes prejuízos a toda a sociedade. Diante disso, é
necessário que cada um faça a sua parte e passe a cuidar do ambiente em que vive.

Sabemos que mudar hábitos não é uma tarefa fácil, contudo devemos nos esforçar para
obter exemplos, dicas e informações sobre as atitudes que devem ser tomadas para
evitar que o nosso planeta se transforme num lugar inabitável.



































Unidade 02 – Aquecimento Global


O ar é indispensável à nossa vida. Além do Oxigênio (O2) que respiramos, outros gases
colaboram para a vida na Terra, pois equilibram a composição atmosférica e a
temperatura do planeta.

A maior parte das atividades humanas gera resíduos que são liberados na atmosfera e
geram desequilíbrio, sendo o mais freqüente o CO2, chamado Dióxido de Carbono.

Nos últimos 60 anos, houve um aumento nas emissões de CO2, principalmente pelas
indústrias e pelas queimadas.

Reduzir as concentrações destes gases e contribuir para a redução dos impactos do
aquecimento global é tarefa que exige um esforço organizado entre os governos,
empresas e indivíduos na busca por soluções, como a utilização de tecnologias que
poluam menos e de maior responsabilidade ambiental.





A fotossíntese é o processo
natural pelo qual as plantas, na
presença de luz, retiram o CO2 do
ar, utilizam o carbono (C) para
crescer e retornam oxigênio (O2)
para a atmosfera.






AS FLORESTAS E O AQUECIMENTO GLOBAL

O Carbono (C) é um dos elementos mais
abundantes na Terra e é considerado um dos
principais elementos constituintes dos seres vivos,
inclusive do seu corpo. A queima do carbono – que
também está presente no carvão mineral, no
petróleo e no gás natural – lança na atmosfera
toneladas de CO2. É o homem influenciando o
equilíbrio natural do carbono.

Como resultado, observamos que a emissão de CO2,
emitido pela queima dos combustíveis fósseis, é bem
maior que a absorção deste CO2 pelas árvores,
aumentando as concentrações de CO2 na atmosfera, influenciando o nosso clima e
aumentando a temperatura do planeta.

Mas esta situação pode mudar! As árvores podem capturar o CO2 atmosférico emitido
pela queima de combustíveis, contribuindo para reduzir o aquecimento global.

Percebeu como as florestas conseguem remover o CO2 da atmosfera?

Você sabia?
Que as queimadas e as indústrias no mundo geram enormes quantidades de
CO2 e outros gases poluentes, desequilibrando a atmosfera terrestre? Logo,
estamos destruindo o ar que é indispensável às nossas vidas, ocasionando
o aumento de doenças respiratórias.



ENTENDENDO O EFEITO ESTUFA

O efeito estufa é um fenômeno natural
responsável por manter a temperatura da Terra.
Os gases estufa, como o CO2, são responsáveis
por aprisionar parte dos raios solares que são
necessários para esquentar a Terra a um nível
adequado para a nossa existência. O grande
problema é que, nos últimos anos, aumentou a
quantidade de gases que estão sendo emitidos,
formando uma barreira que impede que parte do
calor volte para o espaço, ficando aprisionado no
nosso planeta e ocasionando o aquecimento global.



CONSEQUÊNCIAS DO AQUECIMENTO GLOBAL

Com o aumento da temperatura da terra, há também o aumento do degelo das
geleiras, cuja água vai para os rios e mares, provocando inundações;
Alterações climáticas como menor quantidade de chuvas, verões mais intensos,
ocorrência de furacões, ciclones, tufões e tempestades;
Falta de energia, pois a falta de chuva acarreta menos água nos reservatórios das
hidrelétricas;
Ocorrência de grandes incêndios;
Extinção de espécies animais e vegetais;
Surgimento de desertos em terras que hoje são fl orestas ou campos;
Migração de espécies de mosquitos e roedores para as cidades, aumentando os
riscos de doenças;
Aumento de problemas respiratórios e cardiovasculares devido à falta de oxigênio no
ar;
Escassez de alimentos e aumento nos preços
dos produtos.





A preocupação é de todos!
Você, cidadão responsável, deve contribuir para a diminuição dos efeitos do
aquecimento global. A colaboração das pessoas e a ação dos governos são
de fundamental importância.


O QUE VOCÊ PODE FAZER PARA FREAR O AQUECIMENTO
GLOBAL?

Inúmeras são as ações que podem ser realizadas para a preservação do planeta e para a
redução dos impactos do aquecimento global. Entre elas, três grandes ações contribuem
para frear o aquecimento global: controlar o desmatamento das nossas florestas, impedir
as queimadas, preservar as matas, as florestas e os parques florestais, além de reduzir,
ao máximo, a emissão de poluentes.





























Unidade 03 – Plante Árvores


POR QUE PLANTAR ÁRVORES?

As árvores são capazes de limpar o ar porque tiram o CO2 e liberam Oxigênio para
a atmosfera;
Uma árvore pode reciclar por suas folhas até 60 litros de água por dia. O vapor
produzido se mistura com as partículas de poluição do ar, e quando se acumula em
nuvens, cai em forma de chuva. Neste processo, as árvores ajudam na retirada de
poluentes do ar;
A reciclagem da água pelas árvores ajuda a equilibrar o clima de uma região e isso
é facilmente percebido em parques e floretas que têm seu clima mais fresco;
As árvores formam uma espécie de barreira sonora que impede a propagação dos
ruídos. Cercas vivas estão sendo muito utilizadas por proporcionarem ambientes mais
silenciosos e aconchegantes;
As árvores nos proporcionam a sombra,
locais para descansar e fugir dos raios solares, cada
vez mais nocivos para a pele dos seres humanos;
Fornecem-nos a madeira, que somente deve
ser extraída de árvores com manejo adequado ou
com a contrapartida do reflorestamento;
Os frutos extraídos das árvores são
importantes alimentos e indispensáveis para a
manutenção da saúde;
O carbono que lançamos no ar por meio das
nossas atividades diárias, é o causador do aumento
do efeito estufa e pode ser neutralizado ou
compensado com o plantio de árvores, que irão
retirar do ar a quantidade que necessitam de CO2, diminuindo o impacto negativo que
causamos ao meio ambiente.

Tenha consciência!
Você pode não conseguir mais respirar daqui a alguns anos. A poluição
gerada pelas grandes cidades está desequilibrando a quantidade de
oxigênio no mundo!
Quanto maior for a quantidade de árvores, maior será o equilíbrio ambiental
da sua região, do país e do mundo.


COMO PLANTAR ÁRVORES

Se optar por uma muda, procure uma que esteja saudável, certifique-se de que não tem
fungos ou outro tipo de doença.

Antes de plantar sua muda, é necessário saber qual o melhor local para ela. Algumas
espécies não aceitam sol, enquanto outras não aceitam sombra. Algumas têm preferência
por locais úmidos; enquanto outras por locais áridos. Informe-se para saber a preferência
de cada espécie.

Importante
Para saber as especificidades de plantio de cada
espécie de árvore, você deve se informar com quem
entenda do assunto. Peça auxílio na prefeitura da sua
cidade.















É importante saber que o sucesso do plantio está ligado às condições de luz, umidade,
solo e a técnica aplicada no momento do plantio, porém algumas regras devem ser
respeitadas na hora de plantar.

ESPAÇAMENTO

Fazer as covas com um espaçamento
adequado. Para mudas de árvores frondosas
deve ser, no mínimo, de 3m entre elas, para
respeitar o crescimento das copas das
árvores.

O espaçamento será importante, se
houver outras plantas próximas ou se for
plantar outras mudas no mesmo local.


TAMANHO DA COVA PARA MUDAS ACIMA DE 1,80m

60cm de profundidade;
Se o solo estiver fofo, faça a cova com 60cm largura. Se estiver compacto, faça
uma cova em forma de cone (1m na superfície e 50cm no fundo).











ADUBAÇÃO

A adubação, no momento do plantio, serve para que a muda enraíze mais facilmente no
novo local.

O adubo pode ser preparado com NPK (04-14-08 ou 10-10-10), calcário, fosfato simples
ou Fosfato de Araxá, esterco de gado curtido ou de composto orgânico, esterco de
galinha ou de húmus de minhoca.

Os produtos para adubar a sua árvore são
facilmente encontrados em lojas de produtos
agrícolas, porém é importante solicitar informações
sobre as quantidades adequadas para o tamanho e
a espécie da árvore que irá adubar.

Cuidado! A quantidade exagerada de adubo
químico pode matar a sua árvore!

PLANTIO

Retirar, com cuidado, a embalagem da muda para não desmanchar a terra que
protege a raiz (torrão);
Cobrir o fundo do buraco com terra misturada com adubo;
Colocar a muda dentro do buraco, bem na vertical, observando a altura do torrão
com relação ao solo, pois deve ficar nivelado;
Completar o buraco com terra misturada e apertar a terra em volta da muda para
firmá-la no chão;
Regar abundantemente, mas sem encharcar.


AMARRAÇÃO

Amarrar a muda à estaca com borracha, sisal ou outro
material que não fira o caule da muda.

Nunca utilize arame!

CUIDADOS POSTERIORES

Se a muda for plantada em local sujeito à
depredação, colocar grade de proteção;
Caso não chova, molhe de 4 em 4 dias, aproximadamente.





















Agora que você já sabe como plantar uma árvore e quais os cuidados necessários, vamos
colocar em prática ?

E lembre-se, se cada um fizer um pouquinho, o resultado será grande, e a vida no planeta
será melhor.

























Unidade 04 – Lixo: Faça a sua parte!


Lixo é qualquer material considerado sem utilidade, supérfluo e/ou sem valor, gerado pela
atividade humana e que precise ser eliminado.

O lixo pode ser:
• Inorgânico ou seco. Ex: papel, vidro, lata, tecidos,
velas, isopor, espumas etc;

• Orgânico ou molhado. Ex: sobras de alimentos,
cascas de frutas, podas de árvores e plantas etc.


Os tipos de lixo

O lixo é classificado de acordo com a sua fonte de origem:

Doméstico: são os resíduos sólidos produzidos
pelas atividades das residências.
Ex: restos de alimentos, embalagens plásticas,
jornal, revistas, garrafas, fraldas, papel higiênico
etc;

Comercial: são os resíduos produzidos pelas
atividades comerciais em geral.
Ex: plástico, papelão, papéis, garrafas etc;

Industrial: são aqueles produzidos pelas
indústrias. Geralmente estes tipos de resíduos são
muito prejudiciais ao meio ambiente e à saúde
humana, por isso devem ser tratados antes de
serem descartados.
Ex: restos de insumos do processo de produção, metais, madeiras, soluções químicas,
solventes, produtos químicos, perigosos ou tóxicos etc;

Hospitalar: são provenientes dos hospitais, farmácias, clínicas veterinárias.
Ex: gazes, seringas, algodão, órgãos humanos. Por conta de sua origem, podem causar
danos e, por isso, recebem tratamento diferenciado dos demais lixos;

Limpeza pública: provenientes da natureza, construções, praias, feiras livres.
Ex: folhas, galhos de árvores, entulhos de construção,
terra, restos
vegetais, embalagens etc;

Nuclear: provenientes de produtos radioativos e
nocivos à saúde.
Ex.: combustão das pastilhas nucleares, césio 147,
urânio. Este tipo de
lixo também recebe tratamento diferenciado devido ao
seu grau de
periculosidade;

Agrícola: provenientes dos serviços de pecuária e agricultura.
Ex: rações, adubos, restos de colheitas e dejetos de criação de animais.

Com o crescimento das cidades e o aumento da população, houve um aumento
considerável na produção de lixo, pois, todos os dias, em nossa casa, no trabalho, nas
empresas e nas fábricas, são consumidos milhares de toneladas de alimentos e de
produtos que geram resíduos e que precisam ter uma destinação ou descarte adequado.


O QUE É RECICLAR O LIXO

Reciclar é o processo que converte o lixo descartado em produto semelhante ao inicial ou
em outro produto que pode ser utilizado novamente.

Este processo ganhou importância e passou a ser adotado por todos aqueles que se
preocupam com o meio ambiente.

Os benefícios da reciclagem

Diversos benefícios ao meio ambiente são observados quando se recicla o lixo, tais como:

• reduz o acúmulo de lixo, insetos e roedores;
• contribui para a diminuição da poluição do solo, da
água e do ar;
• melhora a limpeza da cidade;
• prolonga a vida útil de aterros sanitários;
• contribui para a produção de composto orgânico;
• gera empregos com as atividades de reciclagem de
produtos;
• gera receita com a comercialização dos recicláveis;
• contribui para a formação da consciência
ecológica.




O que pode e o que não pode ser reciclado

Veja, na tabela a seguir, quais são os produtos que podem e os que não podem ser
reciclados.



PAPEL
Reciclável: jornais, revistas, caixinhas longa vida, cartões,
envelopes, folhas de caderno, papéis de computador,
apostilas, embalagem de ovo, papelão e caixas.

Não Reciclável: fotografias, guardanapo, papel higiênico,
papéis sujos ou engordurados, papéis metalizados,
parafinados e plastificados, papel carbono,
papéis de fax, etiqueta adesiva, papel carbono, fita
crepe, tocos de cigarro.



PLÁSTICO
Reciclável: garrafas de refrigerante, copinhos e saquinhos
plásticos, frascos de shampoo e detergente,
embalagens de margarina e material de limpeza, canos e tubos.

Não Reciclável: cabo de panela, tomada, embalagem de
biscoito, embalagem de leite de caixa, fibra de vidro, acrílico.



METAL
Reciclável: latinhas de aço (de óleo, de salsicha), latinhas
de alumínio (como as de refrigerante), panelas,
pregos, fios, arames, sucatas de automóveis.

Não Reciclável: pilhas, clips, grampos, esponjas de
aço, baterias de celular.


VIDRO
Reciclável: todos os tipos de garrafas, copos,
potes, frascos, cacos.

Não Reciclável: espelhos, lâmina, porcelana, cerâmica,
tubos de TV, vidro temperado, ampolas de remédio.
PLÁSTICO

COLETA SELETIVA DO LIXO

A coleta seletiva do lixo é a separação dos
materiais que podem ser reciclados, daqueles que
não podem ser reaproveitados e tratados. O
reaproveitamento, a reciclagem e o tratamento do
lixo evitam a poluição do meio ambiente e podem
ser uma oportunidade econômica e social, capaz
de gerar trabalho e renda para muitas pessoas.

Se a parte que pode ser reciclada for misturada
aos demais componentes, o beneficiamento do lixo
pode ficar prejudicado. Daí a importância de se
realizar a coleta seletiva do lixo, que, quando feita
corretamente, oferece material reciclável limpo,
separado e classificado para a produção de novos
produtos ou reaproveitamento da matéria-prima.

Padrão das cores para os coletores seletivos
CCCOCOR CCR
COR MATERIAL
AZUL Papel/ papelão
VERMELHO Plástico
AMARELO Metal
VERDE Vidro
PRETO Madeira
LARANJA Resíduos perigosos
BRANCO Resíduos ambulatoriais e de serviços de
saúde
ROXO Resíduos radioativos
MARROM Resíduos orgânicos
CINZA Resíduo geral, não reciclável ou misturado,
ou contaminado não passível de separação.


Oriente sua família, amigos e colegas de trabalho lembrando-lhes sempre que não se
deve jogar o lixo nas ruas.

Faça a sua parte, ajude na coleta seletiva do lixo! Seja um amigo
do meio ambiente!


DICAS PARA FAZER A COLETA SELETIVA DO LIXO NA SUA
CASA

• Se possível, tenha coletores separados e nas cores padrão para papel,plástico,
metal, vidro, resíduos orgânicos e materiais não recicláveis.



• Caso não seja possível a separação completa do lixo, separe apenas o que é
reciclável do não reciclável, ou o seco do molhado;
• Os restos de alimentos devem ser separados de materiais tais como papel,
plástico, metal e vidro;
• Lave as garrafas de vidro e as embalagens plásticas antes de serem colocadas no
coletor ou separadas dos demais tipos de lixo;




• Pressione as tampas das latas de metal para dentro para evitar acidentes em
quem irá manusear ou reciclar o lixo;
• Vidro ou cacos de vidro e materiais cortantes
também devem ser separados;
• Não amasse, nem molhe os papéis, pois eles
secos ocupam menos espaço e são mais valiosos
para a reciclagem;
• Guarde o óleo de cozinha utilizado em um vidro ou
uma garrafa PET. Este óleo poderá ser doado a
uma instituição que produza sabão ou você mesmo
poderá fazê-lo. Caso contrário, descarte o óleo já
nos vidros ou garrafas nos coletores para lixo
orgânico.
• Depois destes procedimentos, é só colocar todo o
lixo separado para a coleta pelos caminhões de lixo ou nos coletores seletivos
mais próximos, caso o seu bairro possua.


COMO FAZER A COLETA SELETIVA DO LIXO NO SEU
TRABALHO


• Coloque, em local visível, caixas coletoras para o
descarte de papel (folha A4, envelopes,
etiquetas), pois eles podem ser reutilizados ou reciclados;
• Substitua as lixeiras individuais por coletores coletivos
para papel, plástico, metal, vidro e material não
reciclável;
• Oriente, para que os cartuchos de tinta de impressora,
já utilizados, sejam recolhidos e comercializados.






























Unidade 05 – Dicas para o Consumo Consciente



ATITUDES QUE FAZEM A DIFERENÇA

1. ECONOMIZE ÁGUA

Seria possível a vida na terra sem água? Claro que não! Morreremos todos de sede e de
doenças assim que a água potável acabar. A água que abastece 60% da população
Mundial vem do subsolo.

Você sabia?
97% da água do planeta estão nos oceanos
2% se encontram nas geleiras
1% está disponível para consumo


A quantidade de água disponível para o consumo é muito pequena. Por isso, saiba o que
cada um pode fazer para economizar o pouquinho de água doce que ainda temos:

ao tomar banho, procure ser rápido e feche
a torneira enquanto estiver se ensaboando;
mantenha a torneira fechada quando
estiver escovando os dentes ou fazendo a
barba;
ao lavar o carro, utilize um balde;
não use somente água para limpar
calçadas, use também a vassoura;
ao molhar jardins ou gramados, utilize
pouca água e evite horários próximos ao
meio-dia, pois a água seca mais rápido
neste horário;
verifique os vazamentos nas torneiras,
descargas, chuveiros e em bóias de caixa-
d’água.


Para saber mais:
Uma única torneira pingando pouco mais de uma gota por segundo
pode desperdiçar, em um dia, 46 litros de água!

se possível, troque a descarga do vaso sanitário por um modelo de 6 litros. O custo da
troca será compensado pela economia de água, já que as descargas convencionais
gastam, em média, 13 litros a cada uso;
a água do último enxágüe da lavagem de roupa também pode ser usada para regar as
plantas, uma vez que os resíduos de sabão e o amaciante funcionam como adubo;
se tiver piscina em casa, mantenha-a coberta, pois em regiões quentes a evaporação
pelo calor pode causar perda de até 3 centímetros de água em uma semana. Isso
significa que, em uma piscina de 50 metros quadrados de superfície descoberta, há
perda de 1500 litros de água por semana.

Lembre-se:
Mais de 30% do consumo doméstico de água são devidos
aos chuveiros e 14%, às lavadoras de roupa. Economize!


2. ECONOMIZE ENERGIA

Com o aumento da população e das residências, houve também o aumento significativo
de uso dos eletrodomésticos e, com isso, maior gasto de energia elétrica. Se cada um
contribuir para a economia de energia, não será necessária a construção de novas
hidrelétricas, gerando menos impactos negativos ao meio ambiente.

Como você pode economizar energia

Evite o uso do chuveiro nos horários entre 18 e 20 horas, pois a concentração do
consumo neste período ocasiona maior trabalho das hidrelétricas, consumindo, assim,
mais energia nas cidades;
Evite banhos demorados, pois, além de gastar água, consome-se muita energia;
O ferro elétrico deve ser ligado para passar
muitas roupas de uma vez e quando poucos
aparelhos estiverem ligados, pois o processo
de esquentar várias vezes o ferro consome
mais energia;
Abra a porta da geladeira apenas quando
tiver a certeza do que quer pegar;
Abra as janelas para clarear os ambientes.
Dessa forma, não será preciso acender a luz
durante o dia;
Não deixe as lâmpadas acesas quando não
estiver no ambiente;
Não deixe a televisão ligada ao dormir;
Desligue os aparelhos eletrônicos da tomada
quando não os estiver usando;
Ao comprar eletrodomésticos, verifique se eles
possuem o selo de certificação do Procel –
Programa de Combate ao Desperdício de
Energia Elétrica, pois eles gastam menos
energia;
Use as secadoras de roupas em último caso. Dê
preferência ao sol;
Prefira lâmpadas fluorescentes porque, além de
consumir 75% menos energia, elas duram de
seis a dez vezes mais que as incandescentes.


Atenção:
Cuidado na hora do manuseio e descarte de lâmpadas fluorescentes, pois
algumas lâmpadas contêm metais pesados, como o mercúrio metálico. Prefira as
marcas nacionais porque estas seguem restrições ambientais de produção
exigidas por lei em nosso País.


Aproximadamente 25% do consumo de eletricidade nas residências
são provenientes dos refrigeradores, portanto:

verifique sempre se a borracha de vedação da geladeira está em perfeito estado, sem
cortes, folgas ou rachaduras;
geladeiras com muitos anos de uso consomem mais energia e liberam mais gás CFC
na atmosfera. Se puder, troque por uma que consuma menos energia;
a geladeira nunca deve ser colocada próxima ao fogão ou de outra fonte de calor.



3. NO TRABALHO

• Recolha os clips e as liguinhas para serem reutilizadas;
• Utilize como blocos de rascunho o verso dos papéis já
utilizados;
• Pense na real necessidade de impressão de um
documento e utilize sempre o modo de impressão
“rascunho” na impressora;
• Utilize toda a capacidade de memória dos CDs e
disquetes;
• Substitua os copos descartáveis pelos de vidro ou utilize
apenas um copo de plástico por dia.


Imagine a quantidade de plástico consumido por uma pessoa que toma dois cafés e dois
copos de água por dia em copos descartáveis. Em um ano, são 1.460 copos.

Por isso, utilize sua caneca ecológica para o uso individual enquanto estiver no
trabalho.

4. EM CASA

• Recuse embalagens desnecessárias para evitar
geração de resíduos sólidos, como, por exemplo, nos
supermercados;
• Realize bazar e feira de troca dos produtos que não
lhe servem mais. Se não for possível, doe para quem
precisa ou para instituições;
• Substitua vassouras de piaçava por vassouras feitas
com PET;
• Compre produtos que contenham embalagens
retornáveis, pois estas embalagens são
reaproveitadas;
• Utilize vasilhames de vidro para guardar alimentos;
• Evite comprar frutas e legumes embalados;

• Compre produtos que tenham refil;
• Compre produtos de limpeza
concentrados, que podem ser diluídos
em água;
• Evite usar produtos descartáveis;
• Compre cartuchos de tinta reciclados
para sua impressora;
• Procure comprar baterias e pilhas
recarregáveis;


Diminua o uso de embalagens

O aperfeiçoamento das técnicas de
conservação de produtos fez com que novos
materiais, como papéis plastificados, ficassem mais populares e eficientes, contudo estas
misturas de materiais dificultam tanto a degradação natural como a reciclagem. Portanto,
evite-os quando possível.

Racionalize o uso de sacolas plásticas em
supermercados, levando a sua sacola de casa;
Outra opção é carregar suas compras em caixas
de papelão;
Comprar produtos a granel; é outra maneira de
diminuir o consumo de embalagens;
Dê preferência aos sacos de lixo, sacolas de
compras, garrafas e frascos em PET
biodegradáveis que, depois de descartados, se
transformam em composto orgânico que não polui
o meio ambiente.


Leia os rótulos ou etiquetas com
atenção

Além de listar os ingredientes e a data de validade, o
rótulo indica qual a procedência do produto;
Veja se o produto tem certificação de qualidade, como do
INMETRO;
Produtos de origem florestal devem ter o selo do IBAMA
ou do Conselho de Manejo Florestal;
Produtos agrícolas devem ser certificados pela Rede de
Agricultura Sustentável (RAS);
Os rótulos devem avisar se o produto e a embalagem são
recicláveis ou se já são reciclados.


Prefira produtos de limpeza e higiene
biodegradáveis

Vários produtos de limpeza e higiene contêm substâncias
químicas tóxicas. Algumas demoram a se decompor no
meio ambiente, portanto, algumas ações podem ser tomadas para preservar o meio
ambiente:

substitua os produtos de limpeza à base de cloro por vinagre (para desengordurar) e
bicarbonato de sódio (para limpar pias e vasos sanitários);
xampus e detergentes para louça costumam conter fosfato, nutriente que provoca
crescimento acelerado de algas em rios e lagos, causando a morte das espécies
aquáticas. Por isso, utilize-os o menos possível ou os substitua pelos biodegradáveis
(que podem ser absorvidos facilmente pelo meio ambiente).

Prefira alimentos orgânicos

O consumo de produtos orgânicos beneficia a saúde, pois não têm produtos químicos,
nem tóxicos. Os orgânicos promovem também a melhoria ambiental, pois são produzidos
sem o acréscimo de aditivos químicos ou pesticidas ao solo.


Tenha cuidado com resíduos perigosos

Remédios vencidos devem ser entregues em farmácias, que são obrigadas a recebê-
los;
Pneus velhos e baterias de carro devem ser entregues em oficinas mecânicas ou em
empresas que realizem esse tipo de coleta;
Baterias de telefone celular devem ser encaminhadas a postos de coleta (informe-se
nas lojas especializadas);
Para os aparelhos comuns, como máquinas
fotográficas e brinquedos, prefira pilhas
recarregáveis. As pilhas comuns devem ser
entregues aos fabricantes ou em postos autorizados;
Equipamentos eletrônicos velhos, como aparelhos de
som ou de informática, contêm componentes
poluentes. Cuidado no momento de descartá-los;
Venda ou doe os componentes eletrônicos. Existem
diversas pessoas ou organizações filantrópicas que
aceitam todo o tipo de eletrônico usado. Outra opção
é entregar o aparelho em oficinas técnicas
autorizadas pelo fabricante.



Evite transporte individual

Os veículos são um dos grandes responsáveis pela
poluição do meio ambiente, pois emitem gases que
contribuem para o agravamento do efeito estufa. Por
isso:
avalie a possibilidade de fazer seus
deslocamentos por meio de transporte coletivo. O
metrô e o trem são importantes opções em favor
do meio ambiente;
seja adepto do transporte solidário, dando carona
a um colega de trabalho ou levando as crianças
para a escola. Além de reduzir os prejuízos ao
meio ambiente, essas são formas de ganhar tempo, economizar dinheiro e fazer
amigos;
procure andar mais a pé ou de bicicleta;
se for comprar um carro, dê preferência a um que seja econômico.



5. COM O SEU VEÍCULO

Regular o motor e respeitar as manutenções e revisões recomendadas pelos fabricantes
são formas de diminuir em 10% a emissão de gás carbônico.


É preciso, ainda, cuidar do catalisador do escapamento. Respeitar a vida útil de
componentes como filtros de ar e óleo evitam o acúmulo de sujeira.

Um jeito simples de contribuir para a preservação do meio ambiente é encher o tanque do
carro apenas à noite ou no início da manhã, para evitar que os vapores emanados do
tanque se transformem em ozônio (um gás tóxico) pela ação dos raios de sol.

6. COM OS ANIMAIS

Não crie animais silvestres. Ter espécies nativas em casa é crime previsto em lei e
contribui para a extinção daquela espécie na natureza.


Muita atenção!
Segundo a Rede Nacional Contra o Tráfico de
Animais Silvestres, organização não-
governamental, 38 milhões de espécies
nativas são retiradas da natureza, por ano.
No Brasil, contudo, só um em cada dez é
vendido. Os outros morrem no caminho.
Faça a sua parte, não mantenha animais
silvestres em cativeiro.


Não compre plantas nativas como orquídeas, bromélias, xaxins e palmitos sem certificado
de origem. São espécies ameaçadas de extinção e só podem ser vendidas se forem
cultivadas para essa finalidade.



Conclusão


Calma, não se assuste. Você acabou de ler algumas dicas para ajudá-lo a tomar uma
atitude ambientalmente responsável. Você não precisa fazer tudo de uma só vez. Comece
com aquelas que achar mais fácil e vá ampliando o número de ações aos poucos.

Incentive familiares, amigos, colegas, vizinhos a fazerem o mesmo. Consulte esta cartilha
com freqüência para relembrar as atitudes corretas a serem tomadas em várias situações,
isso fará de você um indivíduo consciente e responsável com o meio ambiente.

Lembre-se que tudo é questão de costume, o importante é você começar a agir de forma
ambientalmente correta. Assim, em pouco tempo, já estará seguindo todas as dicas
automaticamente.