Resenha do livro: Como as localidades divulgam a sua imagem

Marketing de localidades: concorrência entre os locais para atrair sua quota de
turistas, seus negócios e investimentos.
Exemplos: concorrência entre as cidades para ser a escolhida para sediar as
Olimpíadas; concorrência entre cidades para receber uma fábrica ou indústria;
concorrência entre países para sediar a Copa do Mundo.
O desenvolvimento econômico há muito tempo é a prioridade dos locais, dos
estados, das regiões e dos países. Foi só na década passada que alguns lugares
transformaram sua visão bastante restrita desse desenvolvimento para um conjunto
de estratégias de marketing visando atrair novos negócios, manter os antigos,
desenvolver um comércio exterior, trabalhar na formação de um turismo e atrair
investidores de fora.
Aborda-se então três questões:
1- Quem são os mercados-alvo principais dos vendedores de localidades?
2- Como os vendedores promovem suas localidades?
3- Quem são os principais vendedores?

1 - Quem são os mercados-alvo principais dos vendedores de
localidades?
Vendedores de localidades são os próprios locais que querem atrair turistas,
negócios e investimentos.
Esses locais visam a três grupos que podem ser atraídos para eles:
 Pessoas e negócios que valem a pena cativar;
 Pessoas e negócios aceitáveis mas que não precisam ser especificamente
visados;
 Pessoas e negócios que devem ser evitados (traficantes, viciados,
prostitutas, negócios instáveis). Las Vegas por exemplo tem interesse em
alguns componentes desse grupo por causa dos Casinos que movem a
cidade.
Os mercados-alvo são quatro:
A) Visitantes;
B) Moradores e trabalhadores;
C) Negócios e indústrias;
D) Mercados de exportação.

Visitantes:
Esse mercado é constituído por dois grandes grupos: os visitantes a negócios e
os que não estão a negócios. Os visitantes a negócios vão a um lugar para participar
de uma reunião ou convenção, para examinar um local, para comprar ou vender algo.
Os visitantes que não estão a negócios incluem os turistas, que querem conhecer
determinado local e os viajantes, que estão visitando família ou amigos.
Quanto maior a quantidade de visitantes atraídos e quanto menor for o custo
imposto por cada visitante, maior será a receita líquida do local visitado.
Custos sociais que os visitantes acarretam:
1 – Visitantes prejudicam o ambiente ao agir de forma inadequada.
Ex: lixo nas praias.
2 – Alguns visitantes podem ser indesejáveis.
Ex: Amsterdã tem fama de ser uma cidade intolerante então atrai muitos
usuários de droga que resulta no aumento da criminalidade.
3 – Visitantes vem durante temporadas superpovoando as instalações que
seriam usadas pela população local.
Ex: praias lotadas.
4 – Turismo cria empregos mal remunerados em empresas de serviços.
O texto cita os conselhos de turismo, agências de turismo e escritórios de
convenções como atores que devem ter uma estratégias para se posicionar em como
atrair os visitantes.
Moradores e trabalhadores:
Um segundo mercado-alvo importante para os locais são seus moradores e
trabalhadores. Para atrair trabalhadores, os locais precisam desenvolver os incentivos
adequados. Famílias jovens, por exemplo, dão ênfase à segurança pública e escolas.
Famílias mais idosas dão ênfase às atividades culturais e recreativas. Há também os
casos que os locais tentam evitar a superpopulação e fazem até campanhas
antimarketing se autocriticando para desestimular novos moradores. A cidade de
Oregon por exemplo circulava histórias que no verão até a chuva da cidade é quente.


Negócios e indústrias
Os locais em geral procuram atrair novos negócios e indústrias para dar
emprego a seus cidadãos e gerar receitas para seus cofres. As grandes empresas
analisam as cidade que poderiam recebê-las olhando fatores como: calibre da mão-de-
obra, infra-estrutura, qualidade do sistema escolar e atrativos como terra barata,
isenção de impostos entre outros. São nesses pontos que os locais devem se atentar
para convencer os novos negócios e industrias a escolherem suas regiões para se
instalarem.
Mercados de exportação
Um dos mercados-alvo é o de exportações – a capacidade de cidades ou
regiões de produzir bens e serviços que outros lugares, outras pessoas e empresas
estejam dispostos a comprar. Existem cidades como Cingapura e Hong Kong que
possuem recursos naturais limitados demais para produzir tudo o que necessitam e
cujas populações restritas não podem absorver todos os bens e serviços que podem
produzir. A riqueza desses lugares depende da exportação agressiva de produtos para
outros países para que possam utilizar essa renda gerada para financiar a importação
de matérias-primas e outros bens de que precisam. Mediante isso, os locais devem
criar imagens sólidas para expandir suas vendas. Uma agência de exportação do
governo pode ajudar de muitas maneiras a promover as exportações.
2 - Como os vendedores promovem suas localidades?
Os locais dependem cada vez mais de quatro amplas estratégias para atrair
visitantes, moradores, criar base industrial e para aumentar exportações.
Essas estratégias são:
A) Marketing de imagem;
B) Marketing de atrações;
C) Marketing de infra-estrutura;
D) Marketing de pessoas.

Marketing de imagem
A localidade contrata uma agência de publicidade ou de relações públicas para
identificar, desenvolver e divulgar uma imagem positiva sólida para ela. O custo disso
estará relacionado à imagem que o seu local tem: positiva, pobre, negativa, mista,
contraditória ou demasiadamente atraente.

Marketing de atrações
Apenas a imagem não é suficiente para garantir a prosperidade de um local. Ele
precisa de características especiais para satisfazer seus moradores e atrair pessoas de
fora. Algumas cidades possuem atrações naturais como praias e montanhas. Já outras
se beneficiam de monumentos e prédios históricos. Existem lugares que procuram
construir estádios e shoppings. Porém deve-se ter cuidado para que o investimento
compense o gasto.
Marketing de infra-estrutura
Um local deve oferecer escolas boas, energia suficiente e barata, água potável,
segurança pública e bons meios de transporte.
Marketing de pessoas
Esse ponto trata do local vender sua gente. Certos locais tem a imagem de seu
povo como um povo hospitaleiro. Outros de um povo trabalhador. Porém há o lado
negativo também. Há lugares que tem a imagem de seu povo como de rudes ou
preguiçosos. (foge que é baianoooooo!)
3- Quem são os principais vendedores?
Os vendedores são as legiões de pessoas e organizações que implantam essas
atividades de marketing para os mercados-alvo anteriormente mencionados. Esses
agentes se encontram em âmbito local, regional, nacional e internacional. Também se
dividem em atores do setor público que são os políticos principalmente e pelos atores
do setor privado como por exemplo grandes empresários.