Resolução CFC n.

º 750/93
(Esta Resolução possui o Apêndice II aprovado pela Resolução CFC nº 1111/07)
Dispõe sobre os Princípios de Contabilidade (PC). (Redação dada pela Resolução CFC nº. 1.282/10)
! CONS!"O F#R$! #
CON%$&'!'#$#" no e#erc$cio de suas atri%uiç&es
le'ais e re'i(entais"
C!)*I+ERA)+! a necessidade de prover
,unda(entação apropriada para interpretação e
aplicação das )or(as -rasileiras de Conta%ilidade"
(Redação dada pela Resolução CFC nº 1././10)
RSO!()
C$*+%,!O '
#OS *R'NC+*'OS # S,$ O&SR(-NC'$
$./. 1º Constitue( 0RI)C10I!* +E
C!)2A-I3I+A+E (0C) os enunciados por esta
Resolução
4 1º A o%serv5ncia dos 0rinc$pios de Conta%ilidade
6 o%ri'at7ria no e#erc$cio da pro,issão e constitui
condição de le'iti(idade das )or(as -rasileiras de
Conta%ilidade ()-C)
4 .º )a aplicação dos 0rinc$pios de Conta%ilidade
89 situaç&es concretas e a essência das transaç&es
deve prevalecer so%re seus aspectos ,or(ais
(Redação dada pela Resolução CFC nº 1././10)

C$*+%,!O ''
#$ CONC'%,$01O2 #$ $3*!'%,# #$
N,3R$01O
$./. 2º !s 0rinc$pios de Conta%ilidade representa( a
essência das doutrinas e teorias relativas : Ciência da
Conta%ilidade" consoante o entendi(ento
predo(inante nos universos cient$,ico e pro,issional
de nosso 0a$s Concerne(" pois" : Conta%ilidade no
seu sentido (ais a(plo de ciência social" cu;o o%;eto
6 o patri(<nio das entidades (Redação dada pela
Resolução CFC nº 1././10)
$./. 3º *ão 0rinc$pios de Conta%ilidade= (Redação
dada pela Resolução CFC nº 1././10)
I > o da E)2I+A+E?
II > o da C!)2I)@I+A+E?
III > o da !0!R2@)I+A+E?
IA > o do REBI*2R! 0E3! AA3!R !RIBI)A3?
A > (Revo'ado pela Resolução CFC nº 1././10)
AI > o da C!C0E2D)CIA? e
AII > o da 0R@+D)CIA
S01O '
O *R'NC+*'O #$ N%'#$#
$./. 4º ! 0rinc$pio da E)2I+A+E recon8ece o
0atri(<nio co(o o%;eto da Conta%ilidade e a,ir(a a
autono(ia patri(onial" a necessidade da
di,erenciação de u( 0atri(<nio particular no universo
dos patri(<nios e#istentes" independente(ente de
pertencer a u(a pessoa" u( con;unto de pessoas"
u(a sociedade ou instituição de EualEuer natureFa ou
,inalidade" co( ou se( ,ins lucrativos 0or
conseEGência" nesta acepção" o 0atri(<nio não se
con,unde co( aEueles dos seus s7cios ou
propriet9rios" no caso de sociedade ou instituição
*a.56.a7o 8n9:o H ! 0A2RICI)I! pertence :
E)2I+A+E" (as a rec$proca não 6 verdadeira A
so(a ou a're'ação cont9%il de patri(<nios
aut<no(os não resulta e( nova E)2I+A+E" (as
nu(a unidade de natureFa econ<(ico>cont9%il
S01O ''
O *R'NC+*'O #$ CON%'N,'#$#
$./. 5º ! 0rinc$pio da Continuidade pressup&e Eue a
Entidade continuar9 e( operação no ,uturo e"
portanto" a (ensuração e a apresentação dos
co(ponentes do patri(<nio leva( e( conta esta
circunst5ncia (Redação dada pela Resolução CFC nº
1././10)
S01O '''
O *R'NC+*'O #$ O*OR%,N'#$#
$./. ;º ! 0rinc$pio da !portunidade re,ere>se ao
processo de (ensuração e apresentação dos
co(ponentes patri(oniais para produFir in,or(aç&es
$nte'ras e te(pestivas
*a.56.a7o 8n9:o. A ,alta de inte'ridade e
te(pestividade na produção e na divul'ação da
in,or(ação cont9%il pode ocasionar a perda de sua
relev5ncia" por isso 6 necess9rio ponderar a relação
entre a oportunidade e a con,ia%ilidade da in,or(ação
(Redação dada pela Resolução CFC nº 1././10)
S01O '(
O *R'NC+*'O #O R<'S%RO *!O ($!OR
OR'<'N$!
$./. 7º ! 0rinc$pio do Re'istro pelo Aalor !ri'inal
deter(ina Eue os co(ponentes do patri(<nio deve(
ser inicial(ente re'istrados pelos valores ori'inais das
transaç&es" e#pressos e( (oeda nacional
4 1º As se'uintes %ases de (ensuração deve( ser
utiliFadas e( 'raus distintos e co(%inadas" ao lon'o
do te(po" de di,erentes ,or(as=
I H Custo 8ist7rico !s ativos são re'istrados
pelos valores pa'os ou a sere( pa'os e( cai#a ou
eEuivalentes de cai#a ou pelo valor ;usto dos recursos
Eue são entre'ues para adEuiri>los na data da
aEuisição !s passivos são re'istrados pelos valores
dos recursos Eue ,ora( rece%idos e( troca da
o%ri'ação ou" e( al'u(as circunst5ncias" pelos
valores e( cai#a ou eEuivalentes de cai#a" os Euais
serão necess9rios para liEuidar o passivo no curso
nor(al das operaç&es? e
II H Aariação do custo 8ist7rico @(a veF
inte'rado ao patri(<nio" os co(ponentes
patri(oniais" ativos e passivos" pode( so,rer
variaç&es decorrentes dos se'uintes ,atores=
a) Custo corrente !s ativos são recon8ecidos
pelos valores e( cai#a ou eEuivalentes de cai#a" os
Euais teria( de ser pa'os se esses ativos ou ativos
eEuivalentes ,osse( adEuiridos na data ou no per$odo
das de(onstraç&es cont9%eis !s passivos são
recon8ecidos pelos valores e( cai#a ou eEuivalentes
de cai#a" não descontados" Eue seria( necess9rios
para liEuidar a o%ri'ação na data ou no per$odo das
de(onstraç&es cont9%eis?
%) Aalor realiF9vel !s ativos são (antidos
pelos valores e( cai#a ou eEuivalentes de cai#a" os
Euais poderia( ser o%tidos pela venda e( u(a ,or(a
ordenada !s passivos são (antidos pelos valores e(
cai#a e eEuivalentes de cai#a" não descontados" Eue
se espera seria( pa'os para liEuidar as
correspondentes o%ri'aç&es no curso nor(al das
operaç&es da Entidade?
c) Aalor presente !s ativos são (antidos pelo
valor presente" descontado do ,lu#o ,uturo de entrada
l$Euida de cai#a Eue se espera se;a 'erado pelo ite(
no curso nor(al das operaç&es da Entidade !s
passivos são (antidos pelo valor presente"
descontado do ,lu#o ,uturo de sa$da l$Euida de cai#a
Eue se espera se;a necess9rio para liEuidar o passivo
no curso nor(al das operaç&es da Entidade?
d) Aalor ;usto J o valor pelo Eual u( ativo
pode ser trocado" ou u( passivo liEuidado" entre
partes con8ecedoras" dispostas a isso" e( u(a
transação se( ,avoreci(entos? e
e) AtualiFação (onet9ria !s e,eitos da
alteração do poder aEuisitivo da (oeda nacional
deve( ser recon8ecidos nos re'istros cont9%eis
(ediante o a;usta(ento da e#pressão ,or(al dos
valores dos co(ponentes patri(oniais
4 .º *ão resultantes da adoção da atualiFação
(onet9ria=
I H a (oeda" e(%ora aceita universal(ente
co(o (edida de valor" não representa unidade
constante e( ter(os do poder aEuisitivo?
II H para Eue a avaliação do patri(<nio possa
(anter os valores das transaç&es ori'inais" 6
necess9rio atualiFar sua e#pressão ,or(al e( (oeda
nacional" a ,i( de Eue per(aneça( su%stantiva(ente
corretos os valores dos co(ponentes patri(oniais e"
por conseEuência" o do 0atri(<nio 3$Euido? e
III H a atualiFação (onet9ria não representa
nova avaliação" (as tão so(ente o a;usta(ento dos
valores ori'inais para deter(inada data" (ediante a
aplicação de inde#adores ou outros ele(entos aptos a
traduFir a variação do poder aEuisitivo da (oeda
nacional e( u( dado per$odo (Redação dada pela
Resolução CFC nº 1././10)
O *R'NC+*'O #$ $%,$!'=$01O 3ON%>R'$
$./. 8º
(Revo'ado pela Resolução CFC nº 1././10)
S01O ('
O *R'NC+*'O #$ CO3*%?NC'$
$./. 9º ! 0rinc$pio da Co(petência deter(ina Eue os
e,eitos das transaç&es e outros eventos se;a(
recon8ecidos nos per$odos a Eue se re,ere("
independente(ente do rece%i(ento ou pa'a(ento
*a.56.a7o 8n9:o. ! 0rinc$pio da Co(petência
pressup&e a si(ultaneidade da con,rontação de
receitas e de despesas correlatas (Redação dada
pela Resolução CFC nº 1././10)
S01O (''
O *R'NC+*'O #$ *R,#?NC'$
$./. 10. ! 0rinc$pio da 0R@+D)CIA deter(ina a
adoção do (enor valor para os co(ponentes do
A2IA! e do (aior para os do 0A**IA!" se(pre Eue
se apresente( alternativas i'ual(ente v9lidas para a
Euanti,icação das (utaç&es patri(oniais Eue altere(
o patri(<nio l$Euido
*a.56.a7o 8n9:o. ! 0rinc$pio da 0rudência
pressup&e o e(pre'o de certo 'rau de precaução no
e#erc$cio dos ;ul'a(entos necess9rios :s esti(ativas
e( certas condiç&es de incerteFa" no sentido de Eue
ativos e receitas não se;a( superesti(ados e Eue
passivos e despesas não se;a( su%esti(ados"
atri%uindo (aior con,ia%ilidade ao processo de
(ensuração e apresentação dos co(ponentes
patri(oniais (Redação dada pela Resolução CFC nº
1././10)
$./. 11. A ino%serv5ncia dos 0rinc$pios de
Conta%ilidade constitui in,ração nas al$neas KcL" KdL e
KeL do art .7 do +ecreto>3ei nº M.MN" de .7 de (aio
de 1MOP e" Euando aplic9vel" ao C7di'o de Jtica
0ro,issional do Conta%ilista (Redação dada pela
Resolução CFC nº 1././10)
$./. 12. Revo'ada a Resolução CFC nº NQ0//1" esta
Resolução entra e( vi'or a partir de 1º de ;aneiro de
1MMO
-ras$lia" .M de deFe(%ro de 1MMQ
Con/ado. '($N C$R!OS <$%%'
0residente