You are on page 1of 58

Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014 - Ano - III - Número 48.

Índice
Decisões ................................................... 1
2ª Câmara .............................................. 1
Acórdão ............................................. 1
Ata ................................................... 51

Decisões
2ª Câmara
Acórdão
Processo - 200900007001427/204-01

Acórdão 1118/2014
Processo n.º 200900007001427/204-01.
Interessado: Eurídice Maria Amaral
Maranhão / Polícia Civil / SSP.
Assunto: aposentadoria voluntária com
proventos integrais.
DO ATO
Estes Autos n.º 200900007001427/204-01,
trazem a Portaria n.º 1051/2010-SSP, de
21 de setembro de 2010 (fls.TCE-054),
com que o Excelentíssimo Senhor
Secretário da Segurança Pública do Estado
de Goiás, nos termos do art. 1º, inciso XI,
do Decreto n.º 7.142, de 19 de agosto de
2010, e tendo em vista o que consta do
Processo nº 200900007001427/204-01,
notadamente do Parecer “PA” nº
004593/2010, aprovado pelo Despacho
"GAB" n° 007030/2010, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
com fundamento no art. 1°, § 1º, incisos I e
II, e § 2º, combinado com o art. 2º, incisos
I, II e III, da Lei Complementar Estadual nº
59, de 13 de novembro de 2006, em
harmonia com o inciso II do § 4º do art. 40
da Constituição Federal, acrescido pela
Emenda Constitucional Federal nº 47, de
05 de julho de 2005, e com o § 1º do art. 97
da Constituição Estadual, bem como com o
art. 264, inciso I, alínea "a", da Lei nº
10.460, de 22 de fevereiro de 1988, e nos
dispositivos da Lei n° 15.696, de 07 de
junho de 2006, e ainda nos dispositivos da
Lei nº 16.900, de 26 de janeiro de 2010,
conceder a EURÍDICE MARIA AMARAL
MARANHÃO, aposentadoria no cargo de
Escrivão de Polícia de Classe Especial, do
Quadro de Pessoal da Polícia Civil, com
proventos integrais fixados pelo Despacho
n.º 6208/2010/SSP, de 25 de outubro de
2010 (fls. TCE-062), na quantia anual de
R$ 61.738,92 (sessenta e um mil,
setecentos e trinta e oito reais e noventa e
Digitally signed by MARCUS VINICIUS DO AMARAL:19009917134
Date: 2014.04.10 10:52:45 -03:00
Reason: Diário Eletrônico de Contas
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
2
dois centavos), com proventos mensais na
importância de R$ 5.144,91 (cinco mil,
cento e quarenta e quatro reais e noventa e
um centavos), acolhendo os cálculos
elaborados às fls.TCE-058.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Escriturário (fls. TCE-013) e de sua
correspondente aposentadoria no cargo de
Escrivão de Polícia de Classe Especial (fls.
TCE-054), ambos do Quadro de Pessoal
da Polícia Civil e em nome de EURÍDICE
MARIA AMARAL MARANHÃO,
determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201000007000936/204-01

Acórdão 1119/2014
Processo n.º 201000007000936/204-01.
Interessado: Nilva Castro Carneiro / Polícia
Civil / SSP.
Assunto: aposentadoria voluntária com
proventos integrais.
DO ATO
Estes Autos n.º 201000007000936/204-01,
trazem a Portaria n.º 1239/2010-SSP, de
08 de novembro de 2010 (fls.TCE-054),
com que o Excelentíssimo Senhor
Secretário da Segurança Pública do Estado
de Goiás, nos termos do art. 1º, inciso XI,
do Decreto n.º 7.142, de 19 de agosto de
2010, e tendo em vista o que consta do
Processo nº 201000007000936/204-01,
notadamente do Parecer “PA” n°
004006/2010 aprovado pelo Despacho
"AG" n° 006191/2010, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
com fundamento no art. 1°, § 1º, incisos I e
II, e § 2º, combinado com o art. 2º, incisos
I, II e III, da Lei Complementar Estadual nº
59, de 13 de novembro de 2006, em
harmonia com o inciso II do § 4º do art. 40
da Constituição Federal, acrescido pela
Emenda Constitucional Federal nº 47, de
05 de julho de 2005, e com o § 1º do art. 97
da Constituição Estadual, bem como com o
art. 264, inciso I, alínea "a", da Lei nº
10.460, de 22 de fevereiro de 1988, e nos
dispositivos da Lei nº 15.696, de 07 de
junho de 2006, conceder a NILVA CASTRO
CARNEIRO, aposentadoria no cargo de
Escrivão de Polícia de Classe Especial, do
Quadro de Pessoal da Polícia Civil, com
proventos integrais fixados pelo Despacho
n.º 7012/2010/SSP, de 06 de novembro de
2010 (fls. TCE-062), na quantia anual de
R$ 61.738,92 (sessenta e um mil,
setecentos e trinta e oito reais e noventa e
dois centavos), com proventos mensais na
importância de R$ 5.144,91 (cinco mil,
cento e quarenta e quatro reais e noventa e
um centavos), acolhendo os cálculos
elaborados às fls.TCE-057.
Considerando as manifestações da
Terceira Divisão de Fiscalização, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Escriturário (fls. TCE-008) e de sua
correspondente aposentadoria no cargo de
Escrivão de Polícia de Classe Especial (fls.
TCE-054), ambos do Quadro de Pessoal
da Polícia Civil e em nome de NILVA
CASTRO CARNEIRO, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.


Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
3
Processo - 201000007000984/204-01

Acórdão 1120/2014
Processo n.º 201000007000984/204-01.
Interessado: Maurilio Eloy da Silva / Polícia
Civil / SSP.
Assunto: aposentadoria voluntária com
proventos integrais.
DO ATO
Estes Autos n.º 201000007000984/204-01,
trazem a Portaria n.º 1164/2010-SSP, de
19 de outubro de 2010 (fls.TCE-042), com
que o Excelentíssima Senhora Secretária
da Segurança Pública do Estado de Goiás,
nos termos do art. 1º, inciso XI, do Decreto
n.º 7.142, de 19 de agosto de 2010, e
tendo em vista o que consta do Processo
nº 201000007000984/204-01, notadamente
do Parecer "PA" n° 003875/2010 e do
Despacho "AG" n° 005276/2010, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
com fundamento no art. 1°, § 1º, incisos I e
II, e § 2º, combinado com o art. 2º, incisos
I, II e III, da Lei Complementar Estadual nº
59, de 13 de novembro de 2006, em
harmonia com o inciso II do § 4º do art. 40
da Constituição Federal, acrescido pela
Emenda Constitucional Federal nº 47, de
05 de julho de 2005, e com o § 1º do art. 97
da Constituição Estadual, bem como com o
art. 264, inciso I, alínea "a", da Lei nº
10.460, de 22 de fevereiro de 1988, e nos
dispositivos da Lei nº 15.696, de 07 de
junho de 2006, conceder a MAURILIO
ELOY DA SILVA, aposentadoria no cargo
de Escrivão de Polícia de Classe Especial,
do Quadro de Pessoal da Polícia Civil, com
proventos integrais fixados pelo Despacho
n.º 6796/2010/SSP, de 06 de dezembro de
2010 (fls. TCE-053), na quantia anual de
R$ 61.738,92 (sessenta e um mil,
setecentos e trinta e oito reais e noventa e
dois centavos), com proventos mensais na
importância de R$ 5.144,91 (cinco mil,
cento e quarenta e quatro reais e noventa e
um centavos), acolhendo os cálculos
elaborados às fls.TCE-049.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Escrivão de Polícia de 3ª Classe (fls.
TCE-009) e de sua correspondente
aposentadoria no cargo de Escrivão de
Polícia de Classe Especial (fls. TCE-042),
ambos do Quadro de Pessoal da Polícia
Civil e em nome de MAURILIO ELOY DA
SILVA, determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201000007002729/204-01

Acórdão 1121/2014
Processo n.º 201000007002729/204-01.
Interessado: Esdra Fernandes de Avelar /
Polícia Civil / SSPJ.
Assunto: aposentadoria voluntária com
proventos integrais.
DO ATO
Estes Autos n.º 201000007002729/204-01,
trazem a Portaria n.º 0229/2011-SSPJ, de
02 de maio de 2011 (fls.TCE-047), com que
o Excelentíssimo Senhor Secretário da
Segurança Pública e Justiça do Estado de
Goiás, nos termos do art. 1º, inciso VIII, do
Decreto n.º 7.245, de 04 de março de 2011,
e tendo em vista o que consta do Processo
nº 201000007002729/204-01, notadamente
do Parecer "PA" n° 001742/2011 aprovado
pelo Despacho "AG" n° 002184/2011,
ambos da Procuradoria-Geral do Estado,
resolve, com fundamento no art. 6°, da
Emenda Constitucional Federal n° 41, de
19 de dezembro de 2003, e nos
dispositivos da Lei n° 15.397, de 22 de
setembro de 2005, conceder a ESDRA
FERNANDES DE AVELAR, aposentadoria
no cargo de Delegado de Polícia de 1°
Classe, do Quadro de Pessoal da Polícia
Civil, com proventos integrais fixados pelo
Despacho n.º 1102/2011/SSPJ, de 25 de
maio de 2011 (fls. TCE-056), na quantia
anual de R$ 129.600,00 (cento e vinte e
nove mil e seiscentos reais), com proventos
mensais na importância de R$ 10.800,00
(dez mil e oitocentos reais), acolhendo os
cálculos elaborados às fls.TCE-052.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
4
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Comissário de Polícia (fls. TCE-011) e
de sua correspondente aposentadoria no
cargo de Delegado de Polícia de 1ª Classe
(fls. TCE-047), ambos do Quadro de
Pessoal da Polícia Civil e em nome de
ESDRA FERNANDES DE AVELAR,
determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100007000318/204-01

Acórdão 1122/2014
Processo n.º 201100007000318/204-01.
Interessado: Baltazar de Oliveira / Polícia
Civil / SSPJ.
Assunto: aposentadoria voluntária com
proventos integrais.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100007000318/204-01,
trazem a Portaria n.º 0509/2011-SSPJ, de
29 de julho de 2011 (fls.TCE-046), com que
o Excelentíssimo Senhor Secretário da
Segurança Pública e Justiça do Estado de
Goiás, nos termos do art. 1º, inciso VIII, do
Decreto n.º 7.245, de 04 de março de 2011,
e tendo em vista o que consta do Processo
nº 201100007000318/204-01, notadamente
do Parecer “PA” n° 000970/2011, aprovado
pelo Despacho "AG" n° 002947/2011,
ambos da Procuradoria-Geral do Estado,
resolve, com fundamento no art. 1°, § 1º,
incisos I e II, e § 2º, combinado com o art.
2º, incisos I, II e III, da Lei Complementar
Estadual nº 59, de 13 de novembro de
2006, em harmonia com o inciso II do § 4º
do art. 40 da Constituição Federal,
acrescido pela Emenda Constitucional
Federal nº 47, de 05 de julho de 2005, e
com o § 1º do art. 97 da Constituição
Estadual, bem como com o art. 264, inciso
I, alínea "a", da Lei nº 10.460, de 22 de
fevereiro de 1988, e nos dispositivos da Lei
nº 15.696, de 07 de junho de 2006,
conceder a BALTAZAR DE OLIVEIRA,
aposentadoria no cargo de Escrivão de
Polícia de Classe Especial, do Quadro de
Pessoal da Polícia Civil, com proventos
integrais fixados pelo Despacho n.º
1767/2011/SSPJ, de 19 de agosto de 2011
(fls. TCE-055), na quantia anual de R$
61.738,92 (sessenta e um mil, setecentos e
trinta e oito reais e noventa e dois
centavos), com proventos mensais na
importância de R$ 5.144,91 (cinco mil,
cento e quarenta e quatro reais e noventa e
um centavos), acolhendo os cálculos
elaborados às fls.TCE-051.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Escrivão de Polícia de 3ª Classe (fls.
TCE-008) e de sua correspondente
aposentadoria no cargo de Escrivão de
Polícia de Classe Especial (fls. TCE-046),
ambos do Quadro de Pessoal da Polícia
Civil e em nome de BALTAZAR DE
OLIVEIRA, determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100007001352/204-01

Acórdão 1123/2014
Processo n.º 201100007001352/204-01.
Interessado: Ruy Luiz Afonso / Polícia Civil
/ SSPJ.
Assunto: aposentadoria voluntária com
proventos integrais.
DO ATO
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
5
Estes Autos n.º 201100007001352/204-01,
trazem a Portaria n.º 0902/2011/SSPJ, de
23 de novembro de 2011 (fls.TCE-078),
com que o Excelentíssimo Senhor
Secretário da Segurança Pública e Justiça
do Estado de Goiás, nos termos do art. 1º,
inciso VIII, do Decreto n° 7.245, de 04 de
março de 2011, e tendo em vista o que
consta do Processo nº
201100007001352/204-01, notadamente o
Parecer PA nº 003028/2011 (fls. TCE-
026/37) da Procuradoria-Geral do Estado, e
ainda o que consta do Despacho AS-SSPJ
nº 490/2011, especialmente a orientação
constante no item 6, da Advocacia Setorial
da SSPJ, resolve, com fundamento no art.
1º, §1°, incisos I e II, e § 2º, combinado om
o art. 2º, incisos I, II e III, da Lei
Complementar Estadual nº 59, de 13 de
novembro de 2006, em harmonia com o
inciso II do § 4º do art. 40 da Constituição
federal, acrescido pela Emenda
Constitucional Federal nº 47, de 05 de julho
de 2005, e com o § 1º do art. 97 da
Constituição Estadual, bem como com o
art. 264, inciso I, alínea “a”, da Lei nº
10.460, de 22 de fevereiro de 1988, e nos
dispositivos da Lei nº 15.696, de 07 de
junho de 2006, e da Lei nº 16.900, de 26 de
janeiro de 2010, conceder a RUY LUIZ
AFONSO, aposentadoria no cargo de
Escrivão de Polícia de Classe Especial, do
Quadro de Pessoal da Polícia Civil, com
proventos integrais fixados pelo Despacho
n.º 0043/2012/SSPJ, de 12 de janeiro de
2012 (fls.TCE-089), na quantia anual de R$
61.738,92 (sessenta e um mil, setecentos e
trinta e oito reais e noventa e dois
centavos), com proventos mensais no valor
de R$ 5.144,91 (cinco mil, cento e quarenta
e quatro reais e noventa e um centavos),
acolhendo os cálculos elaborados às
fls.TCE-085.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Escrivão de Polícia de 3ª Classe
(fls.TCE-009) e de sua correspondente
aposentadoria no cargo de Escrivão de
Polícia de Classe Especial (fls.TCE-078),
ambos do Quadro de Pessoal da Polícia
Civil e em nome de RUY LUIZ AFONSO,
determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III , da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100007005388/204-01

Acórdão 1124/2014
Processo n.º 201100007005388/204-01.
Interessado: Vilmar Arís de Oliveira /
Polícia Civil / SSPJ.
Assunto: aposentadoria voluntária com
proventos integrais.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100007005388/204-01,
trazem a Portaria n.º 0898/2011-SSP, de
22 de novembro de 2011 (fls.TCE-036),
com que o Excelentíssimo Senhor
Secretário da Segurança Pública e Justiça
do Estado de Goiás nos termos do art. 1º,
inciso VIII, do Decreto n.º 7.245, de 04 de
março de 2011, e tendo em vista o que
consta do Processo nº
201100007005388/204-01, notadamente
do Parecer nº 005491/2011 aprovado pelo
Despacho "AG" n° 008009/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
com fundamento no art. 1º § 1º, incisos I e
II, e § 2º, combinado com o art. 2º, incisos
I, II e III, da Lei Complementar Estadual nº
59, de 13 de novembro de 2006, em
harmonia com o inciso II do § 4º do art. 40
da Constituição Federal, acrescido pela
Emenda Constitucional Federal nº 47, de
05 de julho de 2005, e com o § 1º do art. 97
da Constituição Estadual, bem como com o
art. 264, inciso I, alínea “a”, da Lei nº.
10.460, de 22 de fevereiro de 1988, e nos
dispositivos da Lei nº 15.696, de 07 de
junho de 2006, conceder a VILMAR ARÍS
DE OLIVEIRA, aposentadoria no cargo de
Agente de Polícia de Classe Especial, do
Quadro de Pessoal da Polícia Civil, com
proventos integrais fixados pelo Despacho
n.º 2449/2011/SSPJ, de 20 de dezembro
de 2011 (fls. TCE-044), na quantia anual de
R$ 61.738,92 (sessenta e um mil,
setecentos e trinta e oito reais e noventa e
dois centavos), com proventos mensais na
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
6
importância de R$ 5.144,91 (cinco mil,
cento e quarenta e quatro reais e noventa e
um centavos), acolhendo os cálculos
elaborados às fls.TCE-040.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Agente de Polícia de 3ª Classe (fls.TCE-
011) e de sua correspondente
aposentadoria no cargo de Agente de
Polícia de Classe Especial (fls.TCE-036),
ambos do Quadro de Pessoal da Polícia
Civil e em nome de VILMAR ARÍS DE
OLIVEIRA, determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts, 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei nº 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100007005570/204-01

Acórdão 1125/2014
Processo n.º 201100007005570/204-01.
Interessado: Ruy César de Freitas / Polícia
Civil / SSPJ.
Assunto: aposentadoria voluntária com
proventos integrais.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100007005570/204-01,
trazem a Portaria n.º 0242/2011-SSP, de
07 de março de 2012 (fls.TCE-057), com
que o Excelentíssimo Senhor Secretário da
Segurança Pública e Justiça do Estado de
Goiás nos termos do art. 1º, inciso VIII, do
Decreto n.º 7.245, de 04 de março de 2011,
e tendo em vista o que consta do Processo
nº 201100007005570/204-01, notadamente
do Parecer nº 000370/2012 aprovado pelo
Despacho "AG" n° 001392/2012, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
com fundamento no art. 1º § 1º, incisos I e
II, e § 2º, combinado com o art. 2º, incisos
I, II e III, da Lei Complementar Estadual nº
59, de 13 de novembro de 2006, em
harmonia com o inciso II do § 4º do art. 40
da Constituição Federal, acrescido pela
Emenda Constitucional Federal nº 47, de
05 de julho de 2005, e com o § 1º do art. 97
da Constituição Estadual, bem como com o
art. 264, inciso I, alínea “a”, da Lei nº.
10.460, de 22 de fevereiro de 1988, e nos
dispositivos da Lei nº 15.696, de 07 de
junho de 2006, com as alterações pela Lei
nº 16.900, de 26 de janeiro de 2010,
conceder a RUY CÉSAR DE FREITAS,
aposentadoria no cargo de Agente de
Polícia de Classe Especial, do Quadro de
Pessoal da Polícia Civil, com proventos
integrais fixados pelo Despacho n.º
0401/2012/SSPJ, de 26 de março de 2012
(fls. TCE-067), na quantia anual de R$
61.738,92 (sessenta e um mil, setecentos e
trinta e oito reais e noventa e dois
centavos), com proventos mensais na
importância de R$ 5.144,91 (cinco mil,
cento e quarenta e quatro reais e noventa e
um centavos), acolhendo os cálculos
elaborados às fls.TCE-063.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Agente de Polícia de 3ª Classe (fls.TCE-
012) e de sua correspondente
aposentadoria no cargo de Agente de
Polícia de Classe Especial (fls.TCE-057),
ambos do Quadro de Pessoal da Polícia
Civil e em nome de RUY CÉSAR DE
FREITAS, determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts, 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei nº 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.


Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
7
Processo - 201100007005791/204-01

Acórdão 1126/2014
Processo n.º 201100007005791/204-01.
Interessado: Jackson Oliveira de Sousa /
Polícia Civil / SSPJ.
Assunto: aposentadoria voluntária com
proventos integrais.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100007005791/204-01,
trazem a Portaria n.º 0190/2012-SSPJ, de
27 de fevereiro de 2012 (fls.TCE-046), com
que o Excelentíssimo Senhor Secretário da
Segurança Pública e Justiça do Estado de
Goiás, nos termos do art. 1º, inciso VIII, do
Decreto n.º 7.245, de 04 de março de 2011,
e tendo em vista o que consta do Processo
nº 201100007005791/204-01, notadamente
do Parecer "PA" n° 006552/2011, da
Procuradoria-Geral do Estado, e mais o
Despacho AS-SSPJ nº 490/2011 da
Advocacia Setorial da SSPJ, resolve, com
fundamento no art. 1°, § 1º, incisos I e II, e
§ 2º, combinado com o art. 2º, incisos I, II e
III, da Lei Complementar Estadual nº 59, de
13 de novembro de 2006, em harmonia
com o inciso II do § 4º do art. 40 da
Constituição Federal, acrescido pela
Emenda Constitucional Federal nº 47, de
05 de julho de 2005, e com o § 1º do art. 97
da Constituição Estadual, bem como com o
art. 264, inciso I, alínea "a", da Lei nº
10.460, de 22 de fevereiro de 1988, e nos
dispositivos da Lei nº 15.696, de 07 de
junho de 2006, com as alterações pela Lei
n° 16.900, de 26 de janeiro de 2010,
conceder a JACKSON OLIVEIRA DE
SOUSA, aposentadoria no cargo de Agente
de Polícia de Classe Especial, do Quadro
de Pessoal da Polícia Civil, com proventos
integrais fixados pelo Despacho n.º
0338/2012/SSPJ, de 14 de março de 2012
(fls. TCE-056), na quantia anual de R$
61.738,92 (sessenta e um mil, setecentos e
trinta e oito reais e noventa e dois
centavos), com proventos mensais na
importância de R$ 5.144,91 (cinco mil,
cento e quarenta e quatro reais e noventa e
um centavos), acolhendo os cálculos
elaborados às fls.TCE-052.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Agente de Polícia de 3ª Classe (fls.
TCE-018) e de sua correspondente
aposentadoria no cargo de Agente de
Polícia de Classe Especial (fls. TCE-046),
ambos do Quadro de Pessoal da Polícia
Civil e em nome de JACKSON OLIVEIRA
DE SOUSA, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100036004600/204-01

Acórdão 1127/2014
Processo n.º 201100036004600/204-01.
Interessado: João Alves Ribeiro /AGETOP.
Assunto: Aposentadoria voluntária com
proventos integrais.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100036004600/204-01,
trazem a Portaria n.º 2701/12, de 13 de
setembro de 2012 (fls.TCE-119), com que
o Excelentíssimo Senhor Secretário-Chefe
do Gabinete Civil da Governadoria, nos
termos do art. 1º, inciso II, do Decreto n.º
7.206, de 21 de janeiro de 2011, com
alterações posteriores, e tendo em vista o
que consta do Processo n°
201100036004600/204-01, notadamente
do Parecer nº 003372/2012, aprovado pelo
Despacho “AG” nº 005303/2012, da
Procuradoria Geral do Estado, resolve, com
fundamento nos arts. 3º, incisos I, II e III e
parágrafo único, da Emenda Constituição
Federal nº 47, de 05 de julho de 2005, e
58, incisos I a V e parágrafo único, da Lei
Complementar nº 77, de 22 de janeiro de
2010, combinados com os arts. 95, inciso
XIX, da Constituição Estadual, 170, § 5º,
264, inciso I, alínea ‘a’ e 265, da Lei nº
10.460, de 22 de fevereiro de 1988, bem
como com as disposições das Leis nº
15.665, de 23 de maio de 2006, e 17.088,
de 02 de julho de 2010, conceder a JOÃO
ALVES RIBEIRO, aposentadoria no cargo
de Assistente de Transporte e Obras,
Classe C, Padrão I, do Grupo Ocupacional
de mesmo nome, do Quadro de Pessoal da
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
8
Agência Goiana de Transportes e Obras -
AGETOP, com proventos integrais, fixados
pelo Despacho n.º 4635/SECC (fls.TCE-
121), de 17 de setembro de 2012, na
quantia anual de R$ 51.755,76 (cinquenta e
um mil, setecentos e cinquenta e cinco
reais e setenta e seis centavos), assim
discriminada: VENCIMENTO - R$
38.337,60 (trinta e oito mil, trezentos e
trinta e sete reais e sessenta centavos),
GRATIFICAÇÃO ADICIONAL referente a 5
(cinco) quinquênios (35%) - R$ 13.418,16
(treze mil, quatrocentos e dezoito reais e
dezesseis centavos), acolhendo os cálculos
elaborados às fls. TCE-116.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
legitimidade e a veracidade da
documentação constante destes autos,
considerar legal o ato de aposentadoria no
cargo de Assistente de Transporte e Obras,
Classe C, Padrão I, do Grupo Ocupacional
de mesmo nome (fls.TCE-119), do Quadro
de Pessoal da Agência Goiana de
Transportes e Obras - AGETOP e em
nome de JOÃO ALVES RIBEIRO
determinando o seu registro, nos termos
dos arts. 1º, IV; e 104, III, da Lei nº 16.168,
de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201011129002524/205-01

Acórdão 1128/2014
Processo n.º 201011129002524/205-01.
Interessado: Maria Cardoso Ribeiro Correia
/ Policia Militar / GOIASPREV.
Assunto: Pensão.
DO ATO
Estes Autos n.º 201011129002524/205-01,
trazem o Despacho n.º 1536/2011/
GAB/GOIASPREV, de 28 de fevereiro de
2011 (fls. TCE-025), com que o Gabinete
da Presidência da Goiás Previdência-
GOIASPREV, através da Excelentíssima
Senhora Presidente e do Excelentíssimo
Senhor Diretor de Previdência, à vista das
informações dos autos, nos termos da Lei
Complementar n° 77/2010, adotando o teor
do Parecer n° 0785/2011-PROJUR
(fls.TCE-018/22), e acolhendo a memória
de cálculo n° 0112/2011 (fls.TCE-024),
concedem a MARIA CARDOSO RIBEIRO
CORREIA, inscrita no CPF sob o n°
472.334.191-91, na condição de viúva de
Afrizio Correia, transferido para a reserva
remunerada no cargo de Cabo PM, do
Quadro de Pessoal da Polícia Militar,
PENSÃO no valor mensal de R$ 2.920,32
(dois mil, novecentos e vinte reais e trinta e
dois centavos), sendo que o pagamento
retroagirá à data do óbito, em 09/10/2010,
até sua extinção prevista na retrocitada lei.
A pensão será reajustada para preservar,
em caráter permanente, o seu valor real,
conforme previsão contida no art. 40, § 8°,
da Constituição Federal, com critérios
definidos pela Lei n° 16.359, de 06 de
outubro de 2008. Encaminhem-se os autos,
sucessivamente, à Gerência da Folha de
Pagamento de Inativos e Pensionistas para
inclusão do benefício em folha de
pagamento; à Gerência de Auditoria,
Cadastro e Atuária para anotação dos
dados da pensão; à Assessoria Técnica da
Presidência para a juntada da publicação
deste ato. Após, ao Tribunal de Contas do
Estado para registro, com posterior retorno
para arquivamento.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumida a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls. TCE-005/6) dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome do ex-servidor
AFRÍZIO CORREIA e de concessão de
pensão em nome da viúva, Sra. MARIA
CARDOSO RIBEIRO CORREIA (fls. TCE-
025), determinando os seus registros
concomitantes, nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007; e arts. 2º, IV; e 297, II,
§ 1º, I, do Regimento Interno desta Corte,
Resolução nº 22, de 04 de setembro de
2008, com suas posteriores alterações.
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
9
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech. Representante
do Ministério Público de Contas: Maisa
de Castro Sousa Barbosa. Sessão
Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014. Processo julgado em:
09/04/2014.

Processo - 201111129000975/205-01

Acórdão 1129/2014
Processo n.º 201111129000975/205-01.
Interessado: Amábllya Vitórya Batista de
Carvalho Souza / GOIASPREV.
Assunto: Pensão.
DO ATO
Estes Autos n.º 201111129000975/205-01,
trazem o Despacho n.º 2581/2011/
GAB/GOIASPREV, de 14 de abril de 2011
(fls. TCE-033), com que o Gabinete da
Presidência da Goiás Previdência-
GOIASPREV, através da Excelentíssima
Senhora Presidente e do Excelentíssimo
Senhor Diretor de Previdência, à vista das
informações dos autos, nos termos da Lei
Complementar n° 77/2010, adotando o teor
do Parecer n° 1.516/2011-PROJUR
(fls.TCE-026/31), e acolhendo a memória
de cálculo n° 214/2011 (fls.TCE-032),
concedem cota de PENSÃO à filha menor
AMÁBLLYA VITÓRYA BATISTA DE
CARVALHO SOUZA, inscrita no CPF sob o
n° 701.218.151-61, neste ato representada
por sua mãe JOELMA BATISTA DE
CARVALHO, inscrita no CPF sob o nº
952.308.661-87, filha menor de Ramon
Silva de Souza, ex-servidor do cargo de
Soldado PM, do Quadro de Pessoal da
Secretaria de Estado da Segurança Pública
e Justiça - Polícia Militar, PENSÃO no valor
mensal de R$ 2.711,88 (dois mil,
setecentos e onze reais e oitenta e oito
centavos), sendo que o pagamento
retroagirá à data de habilitação, em
14/02/2011, conforme disposto no art. 67, §
4º, IV, da Lei Complementar nº 77/2010,
até sua extinção em 20/07/2022.
Encaminhem-se os autos, sucessivamente,
à Gerência da Folha de Pagamento de
Inativos e Pensionistas para inclusão do
benefício em folha de pagamento; à
Gerência de Auditoria, Cadastro e Atuária
para anotação dos dados da pensão, e à
Assessoria Técnica da Presidência para
proceder à juntada da publicação deste ato.
Após, ao Tribunal de Contas do Estado
para apreciação e registro, com posterior
retorno para arquivamento.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registo de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumida a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM em nome de RAMON
SILVA DE SOUZA, do Quadro da
Secretaria de Estado da Segurança Pública
e Justiça do Estado de Goiás - Polícia
Militar (fls. TCE-051/2), e de pensão
concedida em nome da filha menor
AMÁBLLYA VITÓRYA BATISTA DE
CARVALHO SOUZA neste ato
representada por sua mãe JOELMA
BATISTA DE CARVALHO (fls.TCE-033),
determinando os seus registros
concomitantes, nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007; e arts. 2º, IV; e 297, II,
§ 1º, I, do Regimento Interno desta Corte,
Resolução nº 22, de 04 de setembro de
2008, com suas posteriores alterações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201111129003496/205-01

Acórdão 1130/2014
Processo n.º 201111129003496/205-01.
Interessado: Edilene de Moura e Araújo e
outros / PMEGo / GOIASPREV.
Assunto: Pensão.
DO ATO
Estes Autos n.º 201111129003496/205-01,
trazem o Despacho n.º 545/2012/
GAB/GOIASPREV, de 26 de janeiro de
2012 (fls. TCE-106), com que o Gabinete
da Presidência da Goiás Previdência-
GOIASPREV, através da Excelentíssima
Senhora Presidente e do Excelentíssimo
Senhor Diretor de Previdência, à vista das
informações dos autos, nos termos da Lei
Complementar n° 77/2010 e em virtude da
decisão judicial proferida na Ação de
Dissolução de União Estável sob protocolo
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
10
nº 200704243070 adotando o teor do
Parecer n° 0231/2012-GECOB (fls.TCE-
097/102), acolhendo a memória de cálculo
n° 032/2012 (fls.TCE-105), e retificando o
Despacho nº 4953-2011/GAB (fls. TCE-
024), a fim de conceder cota de PENSÃO:
à ex-companheira com direito a alimentos,
Sra. DORACI DOS SANTOS GUIMARÃES,
inscrita no CPF sob o nº 252.409.431-68,
até sua extinção prevista na citada lei; e ao
seu filho previdenciariamente menor
WANDERSON CARLOS GUIMARÃES DE
ARAÚJO, inscrito no CPF sob o nº
749.947.001-68, com extinção em
23/11/2014, ambos na condição de
dependentes previdenciários de Luiz Carlos
Aparecido de Araújo, reformado na
graduação de Soldado, do Quadro de
Pessoal da Secretaria de Estado da
Segurança Pública e Justiça - Polícia
Militar, bem como ALTERAR o valor da
cota pensional da viúva, Sra. EDILENE DE
MOURA DE ARAÚJO e JHUAN CARLOS
MOURA DE ARAÚJO com data retroativa
ao óbito, em 16/07/2011. A partir de então
o referido benefício será rateado entre os
beneficiários cabendo à ex-companheira
com direito a alimentos cota de PENSÃO
no valor mensal de R$ 817,50 (oitocentos e
dezessete reais e cinquenta centavos),
correspondente ao fixado na pensão
alimentícia, e aos demais beneficiários cota
igualitária no valor de R$ 724,12
(setecentos e vinte e quatro reais e doze
centavos). Ressalta-se que, por
pertencerem a grupos familiares distintos e
ante pagamentos já efetuados, faz-se
necessário observar o disposto na
Resolução nº 19/2008-CEP. A pensão será
reajustada para preservar, em caráter
permanente, o seu valor real, conforme
previsão contida no art. 40, § 8°, da
Constituição Federal, com critérios
definidos pela Lei n° 16.359, de 06 de
outubro de 2008. Encaminhem-se os autos,
sucessivamente, à Gerência de Folha de
Pagamento de Inativos e Pensionistas para
inclusão do benefício em folha de
pagamento; à Gerência de Cadastro e
Fiscalização para anotação dos dados da
pensão no Sistema G-prev e à Gerência de
Controle e Concessão de Benefícios para
proceder à juntada da publicação deste ato.
Após, à Controladoria-Geral do Estado e ao
Tribunal de Contas do Estado para registro,
com posterior retorno para arquivamento.
Considerando as manifestações favoráveis
do Serviço de Registro de Atos de Pessoal,
do Ministério Público de Contas e da
Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumida a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legal o
mencionado ato de concessão de pensão
em nome da ex-companheira, Sra.
DORACI DOS SANTOS GUIMARÃES, e
do seu filho menor, Wanderson Carlos
Guimarães de Araújo, da viúva, Sra.
EdileNE de Moura de Araújo e do seu filho
menor, Jhuan Carlos Moura de Araújo
(fls.TCE-106), determinando o seu registro,
nos termos dos arts. 1º, IV; e 104, III da Lei
n.º 16.168, de 11 de dezembro de 2007; e
arts. 2º, IV; e 297, II, § 1º, I, do Regimento
Interno desta Corte, Resolução nº 22, de 04
de setembro de 2008, com suas
posteriores alterações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201211129002272/205-01

Acórdão 1131/2014
Processo n.º 201211129002272/205-01.
Interessado: Elza da Conceição Marques /
Agetop / GOIASPREV.
Assunto: Pensão.
DO ATO
Estes Autos n.º 201211129002272/205-01,
trazem o Despacho n.º 4358/2012/
GAB/GOIASPREV, de 20 de agosto de
2012 (fls. TCE-033), com que o Gabinete
da Presidência da Goiás Previdência-
GOIASPREV, através da Excelentíssima
Senhora Presidente e do Excelentíssimo
Senhor Diretor de Previdência, à vista das
informações dos autos, nos termos da Lei
Complementar n° 77/2010, adotando o teor
do Parecer n° 4.005/2012-GECOB
(fls.TCE-024/30), e acolhendo a memória
de cálculo n° 463/2012 (fls.TCE-032),
concedem a ELZA DA CONCEIÇÃO
MARQUES, inscrita no CPF sob o n°
857.018.071-34, na condição de viúva de
Salvador Marques Nascimento, aposentado
no cargo de Executor de Serviços Técnico-
profissionais II-M-1, do Quadro de Pessoal
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
11
da Agência Goiana de Transportes e Obras
- Agetop, PENSÃO no valor mensal de R$
2.712,35 (dois mil, setecentos e doze reais
e trinta e cinco centavos), sendo que o
pagamento retroagirá à data da habilitação,
em 06/07/12, conforme disposto no art. 67,
§ 4º, inc. IV, da Lei Complementar nº
77/2010 até sua extinção de acordo com os
critérios previstos na sobredita lei. A
pensão será reajustada para preservar, em
caráter permanente, o seu valor real,
conforme previsão contida no art. 40, § 8°,
da Constituição Federal, com critérios
definidos pela Lei n° 16.359, de 06 de
outubro de 2008. Encaminhem-se os autos,
sucessivamente, à Gerência de Folha de
Pagamento de Inativos e Pensionistas para
inclusão do benefício em folha de
pagamento; à Gerência de Cadastro e
Fiscalização para anotação dos dados da
pensão no Sistema G-prev e à Gerência de
Controle e Concessão de benefícios para
proceder à juntada da publicação deste ato.
Após, ao Tribunal de Contas do Estado
para registro, com posterior retorno para
arquivamento.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumida a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legal o
mencionado ato de concessão de pensão
em nome da viúva, Sra. ELZA DA
CONCEIÇÃO MARQUES (fls.TCE-033),
determinando o seu registro, nos termos
dos arts. 1º, IV; e 104, III da Lei n.º 16.168,
de 11 de dezembro de 2007; e arts. 2º, IV;
e 297, II, § 1º, I, do Regimento Interno
desta Corte, Resolução nº 22, de 04 de
setembro de 2008, com suas posteriores
alterações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.



Processo - 201211129004049/205-01

Acórdão 1132/2014
Processo n.º 201211129004049/205-01.
Interessado: Valdevina Mendes Ramos /
AGETOP / GOIASPREV.
Assunto: Pensão.
DO ATO
Estes Autos n.º 201211129004049/205-01,
trazem o Despacho n.º 7.677/2012/
GAB/GOIASPREV, de 03 de dezembro de
2012 (fls. TCE-020), com que o Gabinete
da Presidência da Goiás Previdência-
GOIASPREV, através da Excelentíssima
Senhora Presidente e do Excelentíssimo
Senhor Diretor de Previdência, à vista das
informações dos autos, nos termos da Lei
Complementar n° 77/2010, adotando o teor
do Parecer n° 6.170/2012-GECOB
(fls.TCE-015/8), e acolhendo a memória de
cálculo n° 702/2012 (fls.TCE-019),
concedem à VALDEVINA MENDES
RAMOS, inscrita no CPF sob o n°
023.578.821-07, viúva de Sílvio de Oliveira
Ramos, aposentado no cargo de Assistente
de Transportes e Obras, do Quadro de
Pessoal da Agência Goiana de Transportes
e Obras - AGETOP, PENSÃO no valor
mensal de R$ 2.630,15 (dois mil,
seiscentos e trinta reais e quinze centavos),
com pagamento retroativo à data do óbito,
em 09/11/2012, até sua extinção conforme
os preceitos legais. A pensão será
reajustada para preservar, em caráter
permanente, o seu valor real, conforme
previsão contida no art. 40, § 8º da
Constituição Federal, com critérios
definidos pela Lei nº 16.359, de 06 de
outubro de 2008. Encaminhem-se os autos,
sucessivamente, à Gerência de Folha de
Pagamento de Inativos e Pensionistas para
inclusão do benefício em folha de
pagamento; à Gerência de Cadastro e
Fiscalização para anotação dos dados da
pensão no Sistema Gprev e à Gerência de
Controle e Concessão de Benefícios para
proceder à juntada da publicação do
extrato deste ato. Em seguida, à
Controladoria-Geral do Estado e após, ao
Tribunal de Contas do Estado para
apreciação e registro, com posterior retorno
para arquivamento.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
12
Câmara, presumida a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legal o
mencionado ato de concessão de pensão
em nome da viúva, Srª. VALDEVINA
MENDES RAMOS (fls.TCE-020),
determinando o seu registro, nos termos
dos arts. 1º, IV; e 104, III da Lei Orgânica
do TCEGo n.º 16.168, de 11 de dezembro
de 2007
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201211129004058/205-01

Acórdão 1133/2014
Processo n.º 201211129004058/205-01.
Interessado: Maria José de Oliveira
Melquíades / DERGO/ GOIASPREV.
Assunto: Pensão.
DO ATO
Estes Autos n.º 201211129004058/205-01,
trazem o Despacho n.º 7.727/2012/
GAB/GOIASPREV, de 03 de dezembro de
2012 (fls. TCE-028), com que o Gabinete
da Presidência da Goiás Previdência-
GOIASPREV, através da Excelentíssima
Senhora Presidente e do Excelentíssimo
Senhor Diretor de Previdência, à vista das
informações dos autos, nos termos da Lei
Complementar n° 77/2010, adotando o teor
do Parecer n° 6.198/2012-GECOB
(fls.TCE-023/26), e acolhendo a memória
de cálculo n° 689/2012 (fls.TCE-027),
concedem à MARIA JOSÉ DE OLIVEIRA
MELQUÍADES, inscrita no CPF sob o n°
394.286.211-53, viúva de Joanildo
Melquíades de Jesus, aposentado no cargo
de Técnico de Nível Superior IV, do Quadro
de Pessoal do extinto Departamento
Estadual de Estradas de Rodagem -
DERGO, PENSÃO no valor mensal de R$
5.365,56 (cinco mil, trezentos e sessenta e
cinco reais e cinquenta e seis centavos),
com pagamento retroativo à data do óbito,
em 13/11/2012, até sua extinção conforme
os preceitos legais. A pensão será
reajustada para preservar, em caráter
permanente, o seu valor real, conforme
previsão contida no art. 40, § 8º da
Constituição Federal, com critérios
definidos pela Lei nº 16.359, de 06 de
outubro de 2008. Encaminhem-se os autos,
sucessivamente, à Gerência de Folha de
Pagamento de Inativos e Pensionistas para
inclusão do benefício em folha de
pagamento; à Gerência de Cadastro e
Fiscalização para anotação dos dados da
pensão no Sistema Gprev e à Gerência de
Controle e Concessão de Benefícios para
proceder à juntada da publicação do
extrato deste ato. Em seguida, à
Controladoria-Geral do Estado e após, ao
Tribunal de Contas do Estado para
apreciação e registro, com posterior retorno
para arquivamento.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumida a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legal o
mencionado ato de concessão de pensão
em nome da viúva, Srª. MARIA JOSÉ DE
OLIVEIRA MELQUÍADES (fls.TCE-028),
determinando o seu registro, nos termos
dos arts. 1º, IV; e 104, III da Lei Orgânica
do TCEGo n.º 16.168, de 11 de dezembro
de 2007
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201211129004294/205-01

Acórdão 1134/2014
Processo n.º 201211129004294/205-01.
Interessado: Rosilda Barros Costa /
DERGO / GOIASPREV.
Assunto: Pensão.
DO ATO
Estes Autos n.º 201211129004294/205-01,
trazem o Despacho n.º 094/2013/
GAB/GOIASPREV, de 08 de janeiro de
2013 (fls. TCE-033), com que o Gabinete
da Presidência da Goiás Previdência-
GOIASPREV, através da Excelentíssima
Senhora Presidente e do Excelentíssimo
Senhor Diretor de Previdência, à vista das
informações dos autos, nos termos da Lei
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
13
Complementar n° 77/2010, adotando o teor
do Parecer n° 6.825/2012-GECOB
(fls.TCE-026/31), e acolhendo a memória
de cálculo n° 756/2012 (fls.TCE-032),
concedem a ROSILDA BARROS COSTA,
inscrita no CPF sob o n° 577.622.361-04,
na condição de viúva de Alberto da Silva
Costa, transferido para a reserva
remunerada no cargo de Assistente de
Administração, do Quadro de Pessoal do
extinto Departamento de Estradas de
Rodagem de Goiás - DERGO, PENSÃO no
valor mensal de R$ 1.020,78 (um mil, vinte
reais e setenta e oito centavos), sendo que
o pagamento retroagirá à data do óbito, em
17/11/12, até sua extinção prevista na
retrocitada lei. A pensão será reajustada
para preservar, em caráter permanente, o
seu valor real, conforme previsão contida
no art. 40, § 8°, da Constituição Federal,
com critérios definidos pela Lei n° 16.359,
de 06 de outubro de 2008. Encaminhem-se
os autos, sucessivamente, à Gerência de
Folha de Pagamento de Inativos e
Pensionistas para inclusão do benefício em
folha de pagamento; à Gerência de
Cadastro e Fiscalização para anotação dos
dados da pensão no Sistema G-prev e à
Gerência de Controle e Concessão de
Benefícios para proceder à juntada da
publicação deste ato. Após, ao Tribunal de
Contas do Estado para registro, com
posterior retorno para arquivamento.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumida a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legal o
mencionado ato de concessão de pensão
em nome da viúva, Sra. ROSILDA
BARROS COSTA (fls.TCE-033),
determinando o seu registro, nos termos
dos arts. 1º, IV; e 104, III da Lei n.º 16.168,
de 11 de dezembro de 2007; e arts. 2º, IV;
e 297, II, § 1º, I, do Regimento Interno
desta Corte, Resolução nº 22, de 04 de
setembro de 2008, com suas posteriores
alterações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201000002001125/206-01

Acórdão 1135/2014
Processo n.º 201000002001125/206-01.
Interessado: Márcio Rodrigues Araújo/
PMEGo.
Assunto: Reforma "Ex-Offício".
DO ATO
Estes Autos n.º 201000002001125/206-01,
trazem a Portaria n.º 001702, de 29 de
julho de 2011 (fls. TCE-0072), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, reformar "Ex-Offício" o
Soldado PM RG 20.412 MÁRCIO
RODRIGUES ARAÚJO do Gabinete Militar,
CPF nº 517.427.211-63. Esta reforma se dá
em razão do servidor militar ter sido julgado
incapaz definitivamente para o serviço
policial militar, pela junta Central de Saúde,
por ser portador do CID/10: C-5 e C 6; =
(Paciente sequela Grave de fratura de
Úmero Direito em 4 Partes , com Lesão
Neurológica do Plexo Braquial Direito, com
Eletroneuromiografia com
Comprometimento do Tronco Superior),
não tem relação de causa e efeito entre a
enfermidade e o SPM, tem alienação
mental, não pode prover sua subsistência,
não pode ser aproveitado em atividade
meio na Polícia Militar, tudo nos seguintes
termos: art. 49, inciso III, letra “h”; art. 85,
inciso II, Parágrafo Único, letra “b”; art. 94,
inciso II; art. 96, inciso V; art. 99, inciso II;
todos da lei nº 8.033/75, em harmonia com
o inciso II, do art. 64; art. 66; inciso V, do
art. 71; letra “b”, inciso II, do art. 72; da lei
nº 11.866/92; e suas alterações
posteriores, e especialmente o contido na
lei nº 15.668/2006, art. 5º, Parágrafo Único
da lei nº 13.903/2001; lei nº 16.036/2007;
lei nº 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral e calculada na base
do vencimento da graduação de Soldado
PM, na quantia anual e atualizada
conforme apostilamento de 27/09/11 (fls.
TCE-076) de R$ 35.878,20 (trinta e cinco
mil, oitocentos e setenta e oito reais e vinte
centavos), com subsídio mensal de R$
2.989,85 (dois mil, novecentos e oitenta e
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
14
nove reais e oitenta e cinco centavos).
Publiquem-se a presente Portaria, com
encaminhamento dos autos à GOIASPREV
e, ao Egrégio Tribunal de Contas do Estado
de Goiás, para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os atos de
admissão no cargo de Soldado PM
(fls.TCE-041/2) e de sua correspondente
reforma ''ex-offício'' no mesmo cargo de
Soldado PM (fls.TCE-072), dos Quadros de
Pessoal da Polícia Militar do Estado de
Goiás e em nome de MÁRCIO
RODRIGUES ARAÚJO determinando os
seus registros concomitantes, nos termos
dos arts 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n°
16.168, de 11 dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000540/206-01

Acórdão 1136/2014
Processo n.º 201100002000540/206-01.
Interessado: Jerônimo José da Silva /
PMEGo.
Assunto: Reforma "Ex-Offício".
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000540/206-01,
trazem a Portaria n.º 001704, de 29 de
julho de 2011 (fls. TCE-0050), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, reformar "Ex-Offício" o
Soldado PM RG 29.300 JERÕNIMO JOSÉ
DA SILVA do 25º BPM, CPF nº
774.997.271-49. Esta reforma se dá em
razão do servidor militar ter sido julgado
incapaz definitivamente para o serviço
policial militar, pela junta Central de Saúde,
por ser portador do CID/10: H 54.4, =
(Perda da visão do olho esquerdo, durante
instrução, com lesão cicatricial, macular
irreversível), não tem relação de causa e
efeito entre a enfermidade e o SPM, não
tem alienação mental, pode prover sua
subsistência, não pode ser aproveitado em
atividade meio na Polícia Militar, tudo nos
seguintes termos: art. 49, inciso III, letra
“h”; art. 85, inciso II, Parágrafo Único, letra
“b”; art. 88, inciso II; art. 93, art. 94, inciso
II; art. 96, inciso II; § 1º, art. 98, inciso IV;
todos da lei nº 8.033/75; em harmonia com
o inciso II, do art. 64, art. 66; inciso II, art.
71, inciso I; do art. 72, da lei nº 11.866/92;
e suas alterações posteriores e
especialmente o contido na lei nº
15.668/2006; art. 5º, Parágrafo Único da lei
nº 13.903/2001; lei nº 16.036/2007; lei nº
17.091/2010, fixando sua remuneração
integral e calculada na base do vencimento
da graduação de Cabo PM, na quantia
anual e atualizada conforme apostilamento
de 27/09/11 (fls. TCE-055) de R$ 37.463,04
(trinta e sete mil, quatrocentos e sessenta e
três reais e quatro centavos), com subsídio
mensal de R$ 3.121,92 (três mil, cento e
vinte um reais e noventa e dois centavos).
Publiquem-se a presente Portaria, com
encaminhamento dos autos à GOIASPREV
e, ao Egrégio Tribunal de Contas do Estado
de Goiás, para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os atos de
admissão no cargo de Soldado PM
(fls.TCE-022/4) e de sua correspondente
reforma ''ex-offício'' no cargo de Cabo PM
(fls.TCE-050), dos Quadros de Pessoal da
Polícia Militar do Estado de Goiás e em
nome de JERÔNIMO JOSÉ DOS SANTOS
determinando os seus registros
concomitantes, nos termos dos arts 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n° 16.168, de 11
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
15
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000673/206-01

Acórdão 1137/2014
Processo n.º 201100002000673/206-01.
Interessado: Nilson Ferreira de Almeida /
PMEGo.
Assunto: Reforma "Ex-Offício".
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000673/206-01,
trazem a Portaria n.º 001827, de 02 de
setembro de 2011 (fls. TCE-0028), com
que o Excelentíssimo Senhor Coronel
QOPM Comandante Geral da Polícia Militar
do Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, reformar "Ex-Offício" o
Soldado PM RG 21.864 NILSON
FERREIRA DE ALMEIDA do 4º BPM, CPF
nº 401.677.711-91. Esta reforma se dá em
razão do servidor militar ter sido julgado
incapaz definitivamente para o serviço
policial militar, pela Junta Central de
Saúde, por ser portador do CID/10: F 10.2;
G 40.2; = (Paciente com Sequela de Uso
Crônico de Bebida Alcoólica, Com Crises
Convulsivas (epilepsia), e uso Crônico de
Psicotrópicos, não Conseguiu Readaptação
ao Trabalho Policial Militar), não tem
relação de causa e efeito entre a
enfermidade e o SPM, não tem alienação
mental, pode prover sua subsistência, não
pode ser aproveitado em atividade meio na
Polícia Militar, tudo nos seguintes termos:
art. 49, inciso III, letra “h”; art. 85, inciso II,
Parágrafo Único, letra “b”; art. 88, inciso II;
art. 94, inciso II; art. 96, inciso V; art. 99,
inciso I; todos da lei nº 8.033/75; art. 64,
inciso II; art. 66, Parágrafo Único; art. 71,
inciso V; art. 72, inciso III; todos da lei nº
11.866/92; art. 5º, Parágrafo Único da lei nº
13.903/2001; e suas alterações posteriores
especialmente o contido na lei nº
15.668/06; lei nº 16.036/2007; lei nº
17.091/2010, fixando sua remuneração
proporcional a 21/30 (vinte e um trinta
avos) e calculada na base do vencimento
da graduação de Soldado PM, na quantia
anual e atualizada conforme apostilamento
de 22/12/11 (fls. TCE-033) de R$ 25.114,32
(vinte e cinco mil, cento e quatorze reais e
trinta e dois centavos), com subsídio
mensal de R$ 2.092,86 (dois mil, noventa e
dois reais e oitenta e seis centavos).
Publiquem-se a presente Portaria, com
encaminhamento dos autos à GOIASPREV
e, ao Egrégio Tribunal de Contas do Estado
de Goiás, para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os atos de
admissão no cargo de Soldado PM
(fls.TCE-006/8) e de sua correspondente
reforma ''ex-offício'' no mesmo cargo de
Soldado PM (fls.TCE-028), dos Quadros de
Pessoal da Polícia Militar do Estado de
Goiás e em nome de NILSON FERREIRA
DE ALMEIDA determinando os seus
registros concomitantes, nos termos dos
arts 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n°
16.168, de 11 dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002001702/206-01

Acórdão 1138/2014
Processo n.º 201100002001702/206-01.
Interessado: Alecsandro Firmino dos
Santos / PMEGo.
Assunto: Reforma "Ex-Offício".
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002001702/206-01,
trazem a Portaria n.º 002121, de 18 de
janeiro de 2012 (fls. TCE-0051), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, reformar "Ex-Offício" o
Soldado PM RG 28.395 ALECSANDRO
FIRMINO DOS SANTOS do 9º BPM, CPF
nº 565.211.621-87. Esta reforma se dá em
razão do servidor militar ter sido julgado
incapaz definitivamente para o serviço
policial militar, pela junta Central de Saúde,
por ser portador do CID/10: F 38. F41 e F
32; = (Paciente com Ansiedade Paroxística.
Depressão e |Tratamento Inefetivo com
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
16
total Inadaptação ao SPM), não tem
relação de causa e efeito entre a
enfermidade e o SPM, não tem alienação
mental, pode prover sua subsistência, não
pode ser aproveitado em atividade meio na
Polícia Militar, tudo nos seguintes termos:
art. 49, inciso III, letra “h”; art. 85, inciso II,
Parágrafo Único, letra “b”; art. 88, inciso II;
art. 94, inciso II; art. 96, inciso V; art. 99,
inciso I; todos da lei nº 8.033/75; art. 64,
inciso II; art. 66, Parágrafo Único; art. 71,
inciso V; art. 72, inciso III; todos da lei nº
11.866/92; art. 5º, Parágrafo Único da lei nº
13.903/2001; e suas alterações posteriores
especialmente o contido na lei nº
15.668/06; lei nº 16.036/2007; lei nº
17.091/2010, fixando sua remuneração
proporcional a 16/30 (dezesseis trinta avos)
e calculada na base do vencimento da
graduação de Soldado PM, na quantia
anual e atualizada conforme apostilamento
de 29/03/12 (fls. TCE-054) de R$ 19.134,72
(dezenove mil, cento e trinta e quatro reais
e setenta e dois centavos), com subsídio
mensal de R$ 1.594,56 (hum mil,
quinhentos e noventa e quatro reais e
cinquenta e seis centavos). Publiquem-se a
presente Portaria, com encaminhamento
dos autos à GOIASPREV e, ao Egrégio
Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os atos de
admissão no cargo de Soldado PM
(fls.TCE-025/7) e de sua correspondente
reforma ''ex-offício'' no mesmo cargo de
Soldado PM (fls.TCE-051), dos Quadros de
Pessoal da Polícia Militar do Estado de
Goiás e em nome de ALECSANDRO
FIRMINO DOS SANTOS determinando os
seus registros concomitantes, nos termos
dos arts 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n°
16.168, de 11 dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000678/206-01

Acórdão 1139/2014
Processo n.º 201100002000678/206-01.
Interessado: Reginaldo Alves Borges/
PMEGo.
Assunto: Reforma "Ex-Offício".
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000678/206-01,
trazem a Portaria n.º 001688, de 29 de
julho de 2011 (fls. TCE-0039), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, reformar "Ex-Offício" o
Soldado PM RG 25.740 REGINALDO
ALVES BORGES do 7º BPM, CPF nº
589.722.931-72. Esta reforma se dá em
razão do servidor militar ter sido julgado
incapaz definitivamente para o serviço
policial militar, pela junta Central de Saúde,
por ser portador do CID/10: F 41.1; =
(Ansiedade Generalizada), não tem relação
de causa e efeito entre a enfermidade e o
SPM, não tem alienação mental, pode
prover sua subsistência, não pode ser
aproveitado em atividade meio na Polícia
Militar, tudo nos seguintes termos; art. 49,
inciso III, letra “h”; art. 85, inciso II,
Parágrafo Único, letra “b”; art. 88, inciso II;
art. 94, inciso II; art. 96, inciso V; art. 99,
inciso I; todos da lei nº 8.033/75; art. 64,
inciso II; art. 66, Parágrafo Único; art. 71,
inciso V; art. 72, inciso III; todos da lei nº
11.866/92; e suas alterações posteriores, e
especialmente o contido na lei nº
15.668/2006, art. 5º, Parágrafo Único da lei
nº 13.903/2001; e suas alterações
posteriores especialmente o contido na lei
nº 15.668/06; lei nº 16.036/2007; lei nº
17.091/2010, fixando sua remuneração
proporcional a 18/30 (dezoito trinta avos) e
calculada na base do vencimento da
graduação de Soldado PM, conforme
apostilamento (fls. TCE-041), na quantia
anual e atualizada conforme apostilamento
de 27/09/11 (fls. TCE-044) de R$ 21.526,56
(vinte e um mil, quinhentos e vinte e seis
reais e cinquenta e seis centavos), com
subsídio mensal de R$ 1.793,88 (mil,
setecentos e noventa e três reais e oitenta
e oito centavos). Publiquem-se a presente
Portaria, com encaminhamento dos autos à
GOIASPREV e, ao Egrégio Tribunal de
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
17
Contas do Estado de Goiás, para que surta
os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os atos de
admissão no cargo de Soldado PM
(fls.TCE-006/7) e de sua correspondente
reforma ''ex-offício'' no cargo de Soldado
PM (fls.TCE-039), ambos dos Quadros de
Pessoal da Polícia Militar do Estado de
Goiás e em nome de REGINALDO ALVES
BORGES determinando os seus registros
concomitantes, nos termos dos arts 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n° 16.168, de 11
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 200800002001398/207-01

Acórdão 1140/2014
Processo n.º 200800002001398/207-01.
Interessado: Carlos Alberto de Lima /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 200800002001398/207-01,
trazem a Portaria n.º 000967, de 10 de
novembro de 2010 (fls. TCE-064), com que
o Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada o 3° SARGENTO PM
RG 14.967, CARLOS ALBERTO DE LIMA
da 36ª CIPM, CPF nº 022.326.298-94, à
Graduação de 2° SARGENTO PM, a partir
da data da publicação desta Portaria
(10/11/10). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral,
calculada na base do vencimento da
Graduação de 2° SARGENTO PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; e § 13 da Constituição
estadual de 1989, Revista e Atualizada em
1998; incisos II e III, letras “c”, "g" e "h", do
art. 49; inciso I, Parágrafo Único, letra "b",
do art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89; inciso
III, § 2° (somente o inciso III), do art. 122;
todos da lei n° 8.033/75; inciso I, Parágrafo
Único, do art. 64, arts. 66, 67 e 70, todos
da Lei nº 11.866/92; art. 5º, Parágrafo
Único, da Lei nº 13.903/01; e suas
alterações posteriores especialmente o
contido nas leis ns° 15.668/2006,
16.036/2007 e 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento da Graduação de 2°
SARGENTO PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
30/12/2010 (fls.TCE-067) de R$ 38.844,00
(trinta e oito mil, oitocentos e quarenta e
quatro reais) e Subsídio mensal no valor de
R$ 3.237,00 (três mil, duzentos e trinta e
sete reais). Publiquem-se a presente
Portaria, com encaminhamento dos autos à
GOIASPREV e, em seguida, ao Tribunal de
Contas do Estado de Goiás, para que surta
os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-024/5) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2°
Sargento PM (fls. TCE-064), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de CARLOS
ALBERTO DE LIMA, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
18
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 200900002002385/207-01

Acórdão 1141/2014
Processo n.º 200900002002385/207-01.
Interessado: Idê da Silva Alves / PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 200900002002385/207-01,
trazem a Portaria n.º 001694, de 29 de
julho de 2011 (fls. TCE-095), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 200900002002385/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
002455/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 003610/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada o 1° SARGENTO PM RG
11.242, IDÊ DA SILVA ALVES do 1° BPM,
CPF nº 190.574.401-30, à Graduação de
SUBTENENTE PM, a partir da data da
publicação desta Portaria (29/07/11). A
reserva remunerada de que trata esta
Portaria é devido o beneficiário contar com
mais de trinta (30) anos de serviços e será
com remuneração integral, calculada na
base do vencimento da Graduação de
SUBTENENTE PM, tendo em vista o que
preceitua o art. 100, § 12, incisos I e II; e §
13 da Constituição Estadual de 1989,
Revista e Atualizada em 1998; incisos II e
III, letras "c", "g" e "h", do art. 49; inciso I,
Parágrafo Único, letra "b", do art. 85; inciso
I, do art. 88; art. 89; todos da lei n°
8.033/75; inciso I, Parágrafo Único, do art.
64, arts. 66; 67 e 70; todos da lei n°
11.866/92; art. 5º, Parágrafo Único, da Lei
nº 13.903/01; e suas alterações posteriores
especialmente o contido nas leis ns°
15.668/2006, 16.036/2007 e 17.091/2010,
fixando sua remuneração integral na base
do vencimento da Graduação de
SUBTENENTE PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
26/09/2011 (fls.TCE-099) de R$ 57.203,40
(cinquenta e sete mil, duzentos e três reais
e quarenta centavos) e Subsídio mensal no
valor de R$ 4.766,95 (quatro mil,
setecentos e sessenta e seis reais e
noventa e cinco centavos). Publiquem-se a
presente Portaria, com encaminhamento
dos autos à GOIASPREV e, em seguida,
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-012/3) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de
Subtenente PM (fls. TCE-095), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de IDÊ DA
SILVA ALVES, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201000002001388/207-01

Acórdão 1142/2014
Processo n.º 201000002001388/207-01.
Interessado: Antônio Neves Ribeiro /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201000002001388/207-01,
trazem a Portaria n.º 001712, de 01 de
agosto de 2011 (fls. TCE-061), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 201000002001388/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
002169/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 002699/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
19
promover e transferir para a reserva
remunerada o 3° SARGENTO PM RG
14.888, ANTÔNIO NEVES RIBEIRO do 11°
BPM, CPF nº 283.632.991-20, à
Graduação de 2° SARGENTO PM, a partir
da data da publicação desta Portaria
(01/08/11). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral,
calculada na base do vencimento da
Graduação de 2° SARGENTO PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; e § 13 da Constituição
Estadual de 1989, Revista e Atualizada em
1998; incisos II e III, letras "c", "g" e "h", do
art. 49; inciso I, Parágrafo Único, letra "b",
do art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89; inciso
I, § 1° (somente o inciso I), do art. 122,
todos da lei n° 8.033/75; inciso I, Parágrafo
Único, do art. 64, arts. 66; 67 e 70; todos
da lei n° 11.866/92; art. 5º, Parágrafo
Único, da Lei nº 13.903/01; e suas
alterações posteriores especialmente o
contido nas leis ns° 15.668/2006,
16.036/2007 e 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento da Graduação de 2°
SARGENTO PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
20/10/2011 (fls.TCE-064) de R$ 43.056,00
(quarenta e três mil, cinquenta e seis reais)
e Subsídio mensal no valor de R$ 3.588,00
(três mil, quinhentos e oitenta e oito reais).
Publiquem-se a presente Portaria, com
encaminhamento dos autos à GOIASPREV
e, em seguida, ao Tribunal de Contas do
Estado de Goiás, para que surta os efeitos
legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-048/9) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2°
Sargento PM (fls. TCE-061), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de ANTÔNIO
NEVES RIBEIRO, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000126/207-01

Acórdão 1143/2014
Processo n.º 201100002000126/207-01.
Interessado: Vicente Rodrigues Pimentel /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000126/207-01,
trazem a Portaria n.º 001377, de 07 de abril
de 2011 (fls. TCE-052), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada o 3º Sargento PM RG
14.747, VICENTE RODRIGUES
PIMENTEL do 28º BPM, CPF nº
295.192.091-15, para a Graduação de 2º
Sargento PM, a partir da data da
publicação desta Portaria (07/04/2011). A
reserva remunerada de que trata esta
Portaria é devido o beneficiário contar com
mais de trinta (30) anos de serviços e será
com remuneração integral, calculada na
base do vencimento da Graduação de 2º
Sargento PM, tendo em vista o que
preceitua o art. 100, § 12, incisos I e II; e §
13 da Constituição Estadual de 1989,
Revista e Atualizada em 1998; incisos II e
III, letras "c", "g" e "h", do art. 49; inciso I,
Parágrafo Único, letra "b", do art. 85; inciso
I, do art. 88; art. 89, inciso I, § 1º (somente
o inciso I), do art. 122, todos da Lei nº
8.033/75; inciso I, Parágrafo Único, do art.
64, arts. 66; 67 e 70; todos da lei n°
11.866/92; art. 5°, Parágrafo Único, da lei
n° 13.903/01; e suas alterações posteriores
especialmente o contido nas leis n°
15.668/2006; nº 16.036/2007 e nº
17.091/2010, fixando sua remuneração
integral na base do vencimento da
Graduação de 2º Sargento PM, atualizada
conforme apostilamento de 27/07/2011 (fls.
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
20
TCE-056), na quantia anual de R$
41.184,00 (quarenta e um mil, cento e
oitenta e quatro reais) com subsídio mensal
de R$ 3.432,00 (três mil, quatrocentos e
trinta e dois reais). Publiquem-se a
presente Portaria, em seguida, sejam os
autos do presente processo encaminhados
à GOIASPREV e posteriormente ao
Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-0024/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2º
Sargento PM (fls.TCE-052), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de VICENTE
RODRIGUES PIMENTEL, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000172/207-01

Acórdão 1144/2014
Processo n.º 201100002000172/207-01.
Interessado: Natalicio Luiz da Costa /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000172/207-01,
trazem a Portaria n.º 001472, de 05 de
maio de 2011 (fls. TCE-053), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 201100002000172/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
000801/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 001632/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada o 3° SARGENTO PM RG
13.518, NATALICIO LUIZ DA COSTA do
CAL, CPF nº 243.576.771-49, à Graduação
de 2° SARGENTO PM, a partir da data da
publicação desta Portaria (05/05/11). A
reserva remunerada de que trata esta
Portaria é devido o beneficiário contar com
mais de trinta (30) anos de serviços e será
com remuneração integral, calculada na
base do vencimento da Graduação de 2°
SARGENTO PM, tendo em vista o que
preceitua o art. 100, § 12, incisos I e II; e §
13 da Constituição Estadual de 1989,
Revista e Atualizada em 1998; incisos II e
III, letras "c", "g" e "h", do art. 49; inciso I,
Parágrafo Único, letra "b", do art. 85; inciso
I, do art. 88; art. 89; inciso III, § 2° (somente
o inciso III), do art. 122, todos da lei n°
8.033/75; inciso I, Parágrafo Único, do art.
64, arts. 66; 67 e 70; todos da lei n°
11.866/92; art. 5º, Parágrafo Único, da Lei
nº 13.903/01; e suas alterações posteriores
especialmente o contido nas leis ns°
15.668/2006, 16.036/2007 e 17.091/2010,
fixando sua remuneração integral na base
do vencimento da Graduação de 2°
SARGENTO PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
20/06/2011 (fls.TCE-056) de R$ 41.184,00
(quarenta e um mil, cento e oitenta e quatro
reais) e Subsídio mensal no valor de R$
3.432,00 (três mil, quatrocentos e trinta e
dois reais). Publiquem-se a presente
Portaria, com encaminhamento dos autos à
GOIASPREV e, em seguida, ao Tribunal de
Contas do Estado de Goiás, para que surta
os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2°
Sargento PM (fls. TCE-053), ambos dos
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
21
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de
NATALICIO LUIZ DA COSTA,
determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000236/207-01

Acórdão 1145/2014
Processo n.º 201100002000236/207-01.
Interessado: Genes-Mar Pereira Calaço /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000236/207-01,
trazem a Portaria n.º 0223, de 29 de abril
de 2011 (fls. TCE-057), com que o
Excelentíssimo Senhor Secretário da
Segurança Pública e Justiça do Estado de
Goiás, no uso da competência que lhe foi
delegada pelo art. 1º, inciso VIII, do
Decreto nº 7.245, de 04 de março de 2011
e, tendo em vista o que consta do Processo
n° 201100002000236/207-01, notadamente
do Parecer PA nº 000810/2011, aprovado
pelo Despacho "AG" nº 001310/2011,
ambos da Procuradoria-Geral do Estado,
resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada, o TENENTE
CORONEL PM, RG 12.797, GENES-MAR
PEREIRA CALAÇO, CPF nº 303.097.511-
87, dos Quadros da Polícia Militar do
Estado de Goiás, ao Posto de CORONEL
PM, a partir da data da publicação desta
Portaria. A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral
calculada na base do vencimento do Posto
de CORONEL PM e, tendo em vista o que
preceitua o art. 100, § 12, inciso I, e § 13,
da Constituição Estadual, art. 42 da Lei
Complementar nº 77, de 22 de janeiro de
2010, em harmonia com os arts. 66, 67 e
68 da Lei nº 11.866/92, e ainda com os
arts. 85, inciso I, parágrafo único, alínea
"a", 89, § 2º da Lei nº 8.033/75, com
alteração da Lei nº 16.552/2009, Lei nº
15.668/2006 e Lei nº 17.091/2010, fixando
sua remuneração na base do vencimento
do Posto de CORONEL PM, atualizada
conforme apostilamento de 17/06/11 (fls.
TCE-063), na quantia anual de R$
154.560,00 (cento e cinquenta e quatro mil,
quinhentos e sessenta reais), com Subsídio
mensal de R$ 12.880,00 (doze mil,
oitocentos e oitenta reais). Publiquem-se a
presente Portaria, encaminhando-a ao
Comando-Geral da Polícia Militar e à
Superintendência de Gestão, Planejamento
e Finanças da SSPJ para conhecimento e
demais providências.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE
GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de ALUNO OFICIAL PM (fls.TCE-005) e de
sua correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de
CORONEL PM (fls. TCE-057), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de GENES-
MAR PEREIRA CALAÇO, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000258/207-01

Acórdão 1146/2014
Processo n.º 201100002000258/207-01.
Interessado: Wilson Alves Ferreira /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000258/207-01,
trazem a Portaria n.º 001775, de 16 de
agosto de 2011 (fls. TCE-060), com que o
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
22
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 201100002000258/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
002009/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 003942/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada o 2° SARGENTO PM RG
11.934, WILSON ALVES FERREIRA do 5°
BPM, CPF nº 148.769.061-49, à
Graduação de 1° SARGENTO PM, a partir
da data da publicação desta Portaria
(16/08/11). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral,
calculada na base do vencimento da
Graduação de 1° SARGENTO PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; e § 13 da Constituição
Estadual de 1989, Revista e Atualizada em
1998; incisos I, II e III, letras "c", "g" e "h",
do art. 49; inciso I, Parágrafo Único, letra
"b", do art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89,
todos da lei n° 8.033/75; inciso I, do art. 64,
arts. 66; 67 e 68; todos da lei n° 11.866/92;
art. 5º, Parágrafo Único, da Lei nº
13.903/01; e suas alterações posteriores
especialmente o contido nas leis ns°
15.668/2006, 16.036/2007 e 17.091/2010,
fixando sua remuneração integral na base
do vencimento da Graduação de 1°
SARGENTO PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
26/09/2011 (fls.TCE-064) de R$ 48.470,40
(quarenta e oito mil, quatrocentos e setenta
reais e quarenta centavos) e Subsídio
mensal no valor de R$ 4.039,20 (quatro mil,
trinta e nove reais e vinte centavos).
Publiquem-se a presente Portaria, com
encaminhamento dos autos à GOIASPREV
e, em seguida, ao Tribunal de Contas do
Estado de Goiás, para que surta os efeitos
legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 1°
Sargento PM (fls. TCE-060), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de WILSON
ALVES FERREIRA, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/20144.

Processo - 201100002000259/207-01

Acórdão 1147/2014
Processo n.º 201100002000259/207-01.
Interessado: João Batista de Oliveira /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000259/207-01,
trazem a Portaria n.º 001468, de 05 de
maio de 2011 (fls. TCE-054), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 201100002000259/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
001116/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 001581/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada o 3° SARGENTO PM RG
14.993, JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA do
18° BPM, CPF nº 212.843.181-68, à
Graduação de 2° SARGENTO PM, a partir
da data da publicação desta Portaria
(05/05/11). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral,
calculada na base do vencimento da
Graduação de 2° SARGENTO PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; § 13 da Constituição Estadual
de 1989, Revista e Atualizada em 1998;
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
23
incisos II e III, letras "c", "g" e "h", do art.
49; inciso I, Parágrafo Único, letra "b", do
art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89, todos da
lei n° 8.033/75; inciso I, Parágrafo Único,
do art. 64, arts. 66; 67 e 70; todos da lei n°
11.866/92; art. 5º, Parágrafo Único, da Lei
nº 13.903/01; e suas alterações posteriores
especialmente o contido nas leis ns°
15.668/2006, 16.036/2007 e 17.091/2010,
fixando sua remuneração integral na base
do vencimento da Graduação de 2°
SARGENTO PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
20/06/2011 (fls.TCE-057) de R$ 41.184,00
(quarenta e um mil, cento e oitenta e quatro
reais) e Subsídio mensal no valor de R$
3.432,00 (três mil, quatrocentos e trinta e
dois reais). Publiquem-se a presente
Portaria, com encaminhamento dos autos à
GOIASPREV e, em seguida, ao Tribunal de
Contas do Estado de Goiás, para que surta
os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2°
Sargento PM (fls. TCE-054), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de JOÃO
BATISTA DE OLIVEIRA, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000338/207-01

Acórdão 1148/2014
Processo n.º 201100002000338/207-01.
Interessado: Calixto Evangelista Dantas /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000338/207-01,
trazem a Portaria n.º 001635, de 29 de
junho de 2011 (fls. TCE-044), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 201100002000338/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
002439/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 003006/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada o 1° SARGENTO PM RG
12.655, CALIXTO EVANGELISTA DANTAS
do BPMRv, CPF nº 154.454.371-91, à
Graduação de SUBTENENTE PM, a partir
da data da publicação desta Portaria
(29/06/11). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral,
calculada na base do vencimento da
Graduação de SUBTENENTE PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; § 13 da Constituição Estadual
de 1989, Revista e Atualizada em 1998;
incisos II e III, letras "c", "g" e "h", do art.
49; inciso I, Parágrafo Único, letra "b", do
art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89, inciso III,
§ 2° (somente o inciso III), do art. 122;
todos da lei n° 8.033/75; inciso I, Parágrafo
Único, do art. 64, arts. 66; 67 e 70; todos
da lei n° 11.866/92; art. 5º, Parágrafo
Único, da Lei nº 13.903/01; e suas
alterações posteriores especialmente o
contido nas leis ns° 15.668/2006,
16.036/2007 e 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento da Graduação de
SUBTENENTE PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
06/09/2011 (fls.TCE-048) de R$ 57.203,40
(cinquenta e sete mil, duzentos e três reais
e quarenta centavos) e Subsídio mensal no
valor de R$ 4.766,95 (quatro mil,
setecentos e sessenta e seis reais e
noventa e cinco centavos). Publiquem-se a
presente Portaria, com encaminhamento
dos autos à GOIASPREV e, em seguida,
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
24
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de
Subtenente PM (fls. TCE-044), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de CALIXTO
EVANGELISTA DANTAS, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000339/207-01

Acórdão 1149/2014
Processo n.º 201100002000339/207-01.
Interessado: Murilo Rosa Pereira / PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000339/207-01,
trazem a Portaria n.º 001561, de 03 de
junho de 2011 (fls. TCE-051), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 201100002000339/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
001226/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 001630/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada o 3° SARGENTO PM RG
12.968, MURILO ROSA PEREIRA da 37ª
CIPM, CPF nº 295.010.401-00, à
Graduação de 2° SARGENTO PM, a partir
da data da publicação desta Portaria
(03/06/11). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral,
calculada na base do vencimento da
Graduação de 2° SARGENTO PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; e § 13 da Constituição
Estadual de 1989, Revista e Atualizada em
1998; incisos II e III, letras "c", "g" e "h", do
art. 49; inciso I, Parágrafo Único, letra "b",
do art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89; inciso
I, § 1° (somente o inciso I), do art. 122,
todos da lei n° 8.033/75; inciso I, Parágrafo
Único, do art. 64, arts. 66; 67 e 70; todos
da lei n° 11.866/92; art. 5º, Parágrafo
Único, da Lei nº 13.903/01; e suas
alterações posteriores especialmente o
contido nas leis ns° 15.668/2006,
16.036/2007 e 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento da Graduação de 2°
SARGENTO PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
27/07/2011 (fls.TCE-055) de R$ 41.184,00
(quarenta e um mil, cento e oitenta e quatro
reais) e Subsídio mensal no valor de R$
3.432,00 (três mil, quatrocentos e trinta e
dois reais). Publiquem-se a presente
Portaria, com encaminhamento dos autos à
GOIASPREV e, em seguida, ao Tribunal de
Contas do Estado de Goiás, para que surta
os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005/7) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2°
Sargento PM (fls. TCE-051), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de MURILO
ROSA PEREIRA, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
25
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000340/207-01

Acórdão 1150/2014
Processo n.º 201100002000340/207-01.
Interessado: Marcelo Ribeiro da Silva /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000340/207-01,
trazem a Portaria n.º 001566, de 03 de
junho de 2011 (fls. TCE-052), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 201100002000340/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
001131/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 001591/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada o 1° SARGENTO PM RG
11.899, MARCELO RIBEIRO DA SILVA do
CPMG, CPF nº 196.035.331-49, à
Graduação de SUBTENENTE PM, a partir
da data da publicação desta Portaria
(03/06/11). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral,
calculada na base do vencimento da
Graduação de SUBTENENTE PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; § 13 da Constituição Estadual
de 1989, Revista e Atualizada em 1998;
incisos II e III, letras "c", "g" e "h", do art.
49; inciso I, Parágrafo Único, letra "b", do
art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89, inciso I, §
1° (somente o inciso I), do art. 122; todos
da lei n° 8.033/75; inciso I, Parágrafo
Único, do art. 64, arts. 66; 67 e 70; todos
da lei n° 11.866/92; art. 5º, Parágrafo
Único, da Lei nº 13.903/01; e suas
alterações posteriores especialmente o
contido nas leis ns° 15.668/2006,
16.036/2007 e 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento da Graduação de
SUBTENENTE PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
27/07/2011 (fls.TCE-056) de R$ 54.935,52
(cinquenta e quatro mil, novecentos e trinta
e cinco reais e cinquenta e dois centavos) e
Subsídio mensal no valor de R$ 4.577,96
(quatro mil, quinhentos e setenta e sete
reais e noventa e seis centavos).
Publiquem-se a presente Portaria, com
encaminhamento dos autos à GOIASPREV
e, em seguida, ao Tribunal de Contas do
Estado de Goiás, para que surta os efeitos
legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de
Subtenente PM (fls. TCE-052), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de MARCELO
RIBEIRO DA SILVA, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000341/207-01

Acórdão 1151/2014
Processo n.º 201100002000341/207-01.
Interessado: Deuziano dos Reis / PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000341/207-01,
trazem a Portaria n.º 001448, de 03 de
maio de 2011 (fls. TCE-052), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
26
1976, resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada o 3º Sargento PM RG
15.411, DEUZIANO DOS REIS da 36ª
CIPM, CPF nº 152.038.591-91, para a
Graduação de 2º Sargento PM, a partir da
data da publicação desta Portaria
(03/05/2011). A reserva remunerada de
que trata esta Portaria é devido o
beneficiário contar com mais de trinta (30)
anos de serviços e será com remuneração
integral, calculada na base do vencimento
da Graduação de 2º Sargento PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; e § 13 da Constituição
Estadual de 1989, Revista e Atualizada em
1998; incisos II e III, letras "c", "g" e "h", do
art. 49; inciso I, Parágrafo Único, letra "b",
do art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89, todos
da Lei nº 8.033/75; inciso I, Parágrafo
Único, do art. 64, arts. 66; 67 e 70; todos
da lei n° 11.866/92; art. 5°, Parágrafo
Único, da lei n° 13.903/01; e suas
alterações posteriores especialmente o
contido nas leis n° 15.668/2006; nº
16.036/2007 e nº 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento da Graduação de 2º Sargento
PM, atualizada conforme apostilamento de
13/06/2011 (fls. TCE-056), na quantia anual
de R$ 41.184,00 (quarenta e um mil, cento
e oitenta e quatro reais) com subsídio
mensal de R$ 3.432,00 (três mil,
quatrocentos e trinta e dois reais).
Publiquem-se a presente Portaria, em
seguida, sejam os autos do presente
processo encaminhados à GOIASPREV e
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2º
Sargento PM (fls.TCE-052), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de JORGE
ANTÔNIO DE SALES, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000390/207-01

Acórdão 1152/2014
Processo n.º 201100002000390/207-01.
Interessado: Neuler Vitorino / PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000390/207-01,
trazem a Portaria n.º 001485, de 12 de
maio de 2011 (fls. TCE-051), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada o SUB TENENTE PM
RG 16.621, NEULER VITORINO do
GABINETE MILITAR, CPF nº 370.009.691-
72, ao Posto de 2° TENENTE PM, a partir
da data da publicação desta Portaria
(12/05/11). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral,
calculada na base do vencimento do Posto
de 2° TENENTE PM, tendo em vista o que
preceitua o art. 100, § 12, incisos I, II e III; e
§ 13 da Constituição estadual de 1989,
Revista e Atualizada em 1998; incisos II e
III, letras "g" e "h", do art. 49; inciso I,
Parágrafo Único, letra "b", do art. 85; inciso
I, do art. 88; art. 89; inciso III, § 2° (somente
o inciso III), do art. 122; todos da lei n°
8.033/75; inciso I, do art. 64, arts. 66, 67 e
69, todos da Lei nº 11.866/92; art. 5º,
Parágrafo Único, da Lei nº 13.903/01; e
suas alterações posteriores especialmente
o contido nas leis ns° 15.668/2006,
16.036/2007 e 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento do Posto de 2° TENENTE PM,
na quantia anual e atualizada conforme
apostilamento de 04/08/2011 (fls.TCE-055)
de R$ 67.492,80 (sessenta e sete mil,
quatrocentos e noventa e dois reais e
oitenta centavos) e Subsídio mensal no
valor de R$ 5.624,40 (cinco mil, seiscentos
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
27
e vinte e quatro reais e quarenta centavos).
Publiquem-se a presente Portaria, com
encaminhamento dos autos à GOIASPREV
e, em seguida, ao Tribunal de Contas do
Estado de Goiás, para que surta os efeitos
legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2°
Tenente PM (fls. TCE-051), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de NEULER
VITORINO, determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000391/207-01

Acórdão 1153/2014
Processo n.º 201100002000391/207-01.
Interessado: Francisco Luiz de Oliveira /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000391/207-01,
trazem a Portaria n.º 001463, de 05 de
maio de 2011 (fls. TCE-063), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3º do art. 3º c/c
art. 4º da Lei nº 8.125 de 18 de julho de
1976 e, tendo em vista o que consta do
Processo n° 201100002000391/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
001166/2011, aprovado pelo Despacho
"AG" nº 001582/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada, o 3º SARGENTO PM, RG
13.866, FRANCISCO LUIZ DE OLIVEIRA,
da 32ª CIPM, CPF nº 273.684.321-53, dos
Quadros da Polícia Militar do Estado de
Goiás, ao Posto de 2º SARGENTO PM, a
partir da data da publicação desta Portaria
(05/05/11). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral
calculada na base do vencimento do Posto
de 2º SARGENTO PM e, tendo em vista o
que preceitua o art. 100, § 12, incisos I e II,
e § 13, da Constituição Estadual de 1989,
Revista e Atualizada em 1998; incisos II e
III, letras “c”, ''g'' e ''h'', do art. 49; inciso I,
Parágrafo Único, letra ''b'' do art. 85; inciso
I, do art. 88; art. 89; § 1º, inciso I (somente
o inciso I) do art. 122; todos da lei nº
8.033/75; inciso I, Parágrafo Único, do art.
64, arts. 66; 67 e 70; todos da lei nº
11.866/92; art. 5º, Parágrafo Único, da lei
nº 13.903/01; e suas alterações posteriores
especialmente o contido nas leis nº
15.668/2006, nº 16.036/2007 e nº
17.091/2010, fixando sua remuneração
integral na base do vencimento do Posto
de 2º SARGENTO PM, atualizada
conforme apostilamento de 21/06/11 (fls.
TCE-067), na quantia anual de R$
41.184,00 (quarenta e um mil, cento e
oitenta e quatro reais), com Subsídio
mensal de R$ 3.432,00 (três mil,
quatrocentos e trinta e dois reais).
Publiquem-se a presente Portaria, em
seguida, sejam os autos do presente
processo encaminhados à GOIASPREV e
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de SOLDADO PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2º
SARGENTO PM (fls. TCE-063), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
28
FRANCISCO LUIZ DE OLIVEIRA,
determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000482/207-01

Acórdão 1154/2014
Processo n.º 201100002000482/207-01.
Interessado: Jorge Antônio de Sales /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000482/207-01,
trazem a Portaria n.º 001558, de 03 de
junho de 2011 (fls. TCE-049), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada o 3º Sargento PM RG
15.274, JORGE ANTÔNIO DE SALES da
4ª CIPM, CPF nº 233.931.651-00, para a
Graduação de 2º Sargento PM, a partir da
data da publicação desta Portaria
(03/06/2011). A reserva remunerada de
que trata esta Portaria é devido o
beneficiário contar com mais de trinta (30)
anos de serviços e será com remuneração
integral, calculada na base do vencimento
da Graduação de 2º Sargento PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; e § 13 da Constituição
Estadual de 1989, Revista e Atualizada em
1998; incisos II e III, letras "c", "g" e "h", do
art. 49; inciso I, Parágrafo Único, letra "b",
do art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89, inciso
I, § 1º (somente o inciso I), do art. 122,
todos da Lei nº 8.033/75; inciso I, Parágrafo
Único, do art. 64, arts. 66; 67 e 70; todos
da lei n° 11.866/92; art. 5°, Parágrafo
Único, da lei n° 13.903/01; e suas
alterações posteriores especialmente o
contido nas leis n° 15.668/2006; nº
16.036/2007 e nº 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento da Graduação de 2º Sargento
PM, atualizada conforme apostilamento de
27/07/2011 (fls. TCE-054), na quantia anual
de R$ 41.184,00 (quarenta e um mil, cento
e oitenta e quatro reais) com subsídio
mensal de R$ 3.432,00 (três mil
quatrocentos e trinta e dois reais).
Publiquem-se a presente Portaria, em
seguida, sejam os autos do presente
processo encaminhados à GOIASPREV e
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005/7) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2º
Sargento PM (fls.TCE-049), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de JORGE
ANTÔNIO DE SALES, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000539/207-01

Acórdão 1155/2014
Processo n.º 201100002000539/207-01.
Interessado: Rodolfo Valentino Bueno
Pimentel / PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000539/207-01,
trazem a Portaria n.º 001705, de 29 de
julho de 2011 (fls. TCE-047), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
29
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada o Sub Tenente PM RG
14.378, RODOLFO VALENTINO BUENO
PIMENTEL do 3º CRPM, CPF nº
314.953.621-91, para a Graduação de 2º
Tenente PM, a partir da data da publicação
desta Portaria (29/07/2011). A reserva
remunerada de que trata esta Portaria é
devido o beneficiário contar com mais de
trinta (30) anos de serviços e será com
remuneração integral, calculada na base do
vencimento da Graduação de 2º Tenente
PM, tendo em vista o que preceitua o art.
100, § 12, incisos I, II e III; e § 13 da
Constituição Estadual de 1989, Revista e
Atualizada em 1998; incisos II e III, letras
"g" e "h", do art. 49; inciso I, Parágrafo
Único, letra "b", do art. 85; inciso I, do art.
88; art. 89, inciso I, § 1º (somente o inciso
I), do art. 122, todos da Lei nº 8.033/75;
inciso I, do art. 64, arts. 66; 67 e 69; todos
da lei n° 11.866/92; art. 5°, Parágrafo
Único, da lei n° 13.903/01; e suas
alterações posteriores especialmente o
contido nas leis n° 15.668/2006; nº
16.036/2007 e nº 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento da Graduação de 2º Tenente
PM, atualizada conforme apostilamento de
23/09/2011 (fls. TCE-051), na quantia anual
de R$ 67.492,80 (sessenta e sete mil,
quatrocentos e noventa e dois reais e
oitenta centavos) com subsídio mensal de
R$ 5.624,40 (cinco mil seiscentos e vinte e
quatro reais e quarenta centavos).
Publiquem-se a presente Portaria, em
seguida, sejam os autos do presente
processo encaminhados à GOIASPREV e
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2º
Tenente PM (fls.TCE-047), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de RODOLFO
VALENTINO BUENO PIMENTEL,
determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000563/207-01

Acórdão 1156/2014
Processo n.º 201100002000563/207-01.
Interessado: André Silveira Gonçalves /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000563/207-01,
trazem a Portaria n.º 0471, de 13 de julho
de 2011 (fls. TCE-048), com que o
Excelentíssimo Senhor Secretário da
Segurança Pública e Justiça do Estado de
Goiás, no uso da competência que lhe foi
delegada pelo art. 1º, inciso VIII, do
Decreto nº 7.245, de 04 de março de 2011
e, tendo em vista o que consta do Processo
n° 201100002000563/207-01, notadamente
do Parecer PA nº 001810/2011, aprovado
pelo Despacho "AG" nº 004021/2011,
ambos da Procuradoria-Geral do Estado,
resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada, o CAPITÃO PM, RG
17.879, ANDRÉ SILVEIRA GONÇALVES,
CPF nº 347.013.201-10, dos Quadros da
Polícia Militar do Estado de Goiás, ao
Posto de MAJOR PM, a partir da data da
publicação desta Portaria. A reserva
remunerada de que trata esta Portaria é
devido o beneficiário contar com mais de
trinta (30) anos de serviços e será com
remuneração integral calculada na base do
vencimento do Posto de MAJOR PM e,
com fundamento tendo em vista o que
preceitua o art. 100, § 12, inciso I , e § 13,
da Constituição Estadual, em harmonia
com os arts. 66, 67 e 68 da Lei nº 11.866,
de 28 de dezembro de 1992, arts. 85,
inciso I, parágrafo único, alínea "a", e 89, §
2º da Lei nº 8.033/75, com alteração da Lei
nº 16.552/2009 e da Lei nº 15.668/2006,
fixando sua remuneração na base do
vencimento do Posto de MAJOR PM,
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
30
atualizada conforme apostilamento de
20/10/11 (fls. TCE-052), na quantia anual
de R$ 129.456,00 (cento e vinte e nove mil,
quatrocentos e cinquenta e seis reais), com
Subsídio mensal de R$ 10.788,00 (dez mil,
setecentos e oitenta e oito reais).
Publiquem-se a presente Portaria,
encaminhando-a ao Comando-Geral da
Polícia Militar e à Superintendência de
Gestão, Planejamento e Finanças da SSPJ
para conhecimento e demais providências.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de SOLDADO PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de MAJOR
PM (fls. TCE-048), ambos dos Quadros de
Pessoal da Polícia Militar do Estado de
Goiás e em nome de ANDRÉ SILVEIRA
GONÇALVES, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000668/207-01

Acórdão 1157/2014
Processo n.º 201100002000668/207-01.
Interessado: Altemar de Carvalho /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000668/207-01,
trazem a Portaria n.º 001820, de 02 de
setembro de 2011 (fls. TCE-051), com que
o Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 201100002000668/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
002420/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 004590/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada o 3° SARGENTO PM RG
16.503, ALTEMAR DE CARVALHO da 4ª
CIPM, CPF nº 517.543.716-04, à
Graduação de 2° SARGENTO PM, a partir
da data da publicação desta Portaria
(02/09/11). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral,
calculada na base do vencimento da
Graduação de 2° SARGENTO PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; e § 13 da Constituição
Estadual de 1989, Revista e Atualizada em
1998; incisos I, II e III, letras "c", "g" e "h",
do art. 49; inciso I, Parágrafo Único, letra
"b", do art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89;
inciso III, § 2° (somente o inciso III), do art.
122, todos da lei n° 8.033/75; inciso I, do
art. 64, arts. 66; 67 e 68; todos da lei n°
11.866/92; art. 5º, Parágrafo Único, da Lei
nº 13.903/01; e suas alterações posteriores
especialmente o contido nas leis ns°
15.668/2006, 16.036/2007 e 17.091/2010,
fixando sua remuneração integral na base
do vencimento da Graduação de 2°
SARGENTO PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
22/12/11 (fls.TCE-054) de R$ 44.928,00
(quarenta e quatro mil, novecentos e vinte
e oito reais) e Subsídio mensal no valor de
R$ 3.744,00 (três mil, setecentos e
quarenta e quatro reais). Publiquem-se a
presente Portaria, com encaminhamento
dos autos à GOIASPREV e, em seguida,
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2°
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
31
Sargento PM (fls. TCE-051), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de ALTEMAR
DE CARVALHO, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000671/207-01

Acórdão 1158/2014
Processo n.º 201100002000671/207-01.
Interessado: Donizetti Bernardo da Silva /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000671/207-01,
trazem a Portaria n.º 001707, de 29 de
julho de 2011 (fls. TCE-057), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada o 3º Sargento PM RG
12.375, DONIZETTI BERNARDO DA
SILVA do 27º BPM, CPF nº 190.394.761-
87, para a Graduação de 2º Sargento PM,
a partir da data da publicação desta
Portaria (29/07/2011). A reserva
remunerada de que trata esta Portaria é
devido o beneficiário contar com mais de
trinta (30) anos de serviços e será com
remuneração integral, calculada na base do
vencimento da Graduação de 2º Sargento
PM, tendo em vista o que preceitua o art.
100, § 12, incisos I e II; e § 13 da
Constituição Estadual de 1989, Revista e
Atualizada em 1998; incisos II e III, letras
"c", "g" e "h", do art. 49; inciso I, Parágrafo
Único, letra "b", do art. 85; inciso I, do art.
88; art. 89, todos da Lei nº 8.033/75; inciso
I, Parágrafo Único, do art. 64, arts. 66; 67 e
70; todos da lei n° 11.866/92; art. 5°,
Parágrafo Único, da lei n° 13.903/01; e
suas alterações posteriores especialmente
o contido nas leis n° 15.668/2006; nº
16.036/2007 e nº 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento da Graduação de 2º Sargento
PM, atualizada conforme apostilamento de
26/09/201 (fls. TCE-062), na quantia anual
de R$ 43.056,00 (quarenta e três mil,
cinquenta e seis reais) com subsídio
mensal de R$ 3.588,00 (três mil,
quinhentos e oitenta e oito reais).
Publiquem-se a presente Portaria, em
seguida, sejam os autos do presente
processo encaminhados à GOIASPREV e
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Aluno Soldado PM (fls.TCE-005/6) e de
sua correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2º
Sargento PM (fls.TCE-057), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de
DONIZETTI BERNARDO DA SILVA,
determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000683/207-01

Acórdão 1159/2014
Processo n.º 201100002000683/207-01.
Interessado: Jeová Pereira dos Santos /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000683/207-01,
trazem a Portaria n.º 001806, de 19 de
agosto de 2011 (fls. TCE-054), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
32
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3º do art. 3º c/c
art. 4º da Lei nº 8.125 de 18 de julho de
1976 e, tendo em vista o que consta do
Processo n° 201100002000683/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
002421/2011, aprovado pelo Despacho
"AG" nº 004579/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada, o CABO PM, RG 23.921,
JEOVÁ PEREIRA DOS SANTOS, do 13º
BPM, CPF nº 284.269.081-87, dos Quadros
da Polícia Militar do Estado de Goiás, ao
Posto de 3º SARGENTO PM, a partir da
data da publicação desta Portaria
(19/08/11). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral
calculada na base do vencimento do Posto
de 3º SARGENTO PM e, tendo em vista o
que preceitua o art. 100, § 12, incisos I e II,
e § 13, da Constituição Estadual de 1989,
Revista e Atualizada em 1998; incisos I, II e
III, letras ''c'', ''g'' e ''h'', do art. 49; inciso I,
Parágrafo Único, letra ''b'' do art. 85; inciso
I, do art. 88; art. 89, todos da Lei nº
8.033/75; inciso I, do art. 64, arts. 66; 67 e
68; todos da lei nº 11.866/92; art. 5º,
Parágrafo Único, da lei nº 13.903/01; e
suas alterações posteriores especialmente
o contido nas leis nº 15.668/2006, nº
16.036/2007 e nº 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento do Posto de 3º SARGENTO
PM, atualizada conforme apostilamento de
05/12/11 (fls. TCE-059), na quantia anual
de R$ 41.760,00 (quarenta e um mil,
setecentos e sessenta reais), com Subsídio
mensal de R$ 3.480,00 (três mil,
quatrocentos e oitenta reais). Publiquem-se
a presente Portaria, em seguida, sejam os
autos do presente processo encaminhados
à GOIASPREV e ao Tribunal de Contas do
Estado de Goiás para que surta os efeitos
legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de SOLDADO PM (fls.TCE-006/7) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 3º
SARGENTO PM (fls. TCE-054), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de JEOVÁ
PEREIRA DOS SANTOS, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000851/207-01

Acórdão 1160/2014
Processo n.º 201100002000851/207-01.
Interessado: Noélio de Jesus Nasareth /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000851/207-01,
trazem a Portaria n.º 001685, de 29 de
julho de 2011 (fls. TCE-050), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3º do art. 3º c/c
art. 4º da Lei nº 8.125 de 18 de julho de
1976 e, tendo em vista o que consta do
Processo n° 201100002000851/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
002576/2011, aprovado pelo Despacho
"AG" nº 003521/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada, o SUB TENENTE PM, RG
17.833, Noélio de Jesus Nasareth, da
Assessoria Policial Militar/SSPGO, CPF nº
282.667.221-53, dos Quadros da Polícia
Militar do Estado de Goiás, ao Posto de 2º
TENENTE PM, a partir da data da
publicação desta Portaria (29/07/11). A
reserva remunerada de que trata esta
Portaria é devido o beneficiário contar com
mais de trinta (30) anos de serviços e será
com remuneração integral calculada na
base do vencimento do Posto de 2º
TENENTE PM e, tendo em vista o que
preceitua o art. 100, § 12, incisos I, II e III, e
§ 13, da Constituição Estadual de 1989,
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
33
Revista e Atualizada em 1998; incisos II e
III, letras “c”, ''g'' e ''h'', do art. 49; inciso I,
Parágrafo Único, letra ''b'' do art. 85; inciso
I, do art. 88; art. 89, inciso I, § 1º (somente
o inciso I) do art. 122; todos da lei nº
8.033/75; inciso I, do art. 64, arts. 66; 67 e
69; todos da lei nº 11.866/92; art. 5º,
Parágrafo Único, da lei nº 13.903/01; e
suas alterações posteriores especialmente
o contido nas leis nº 15.668/2006, nº
16.036/2007 e nº 17.091/2010, fixando sua
remuneração integral na base do
vencimento do Posto de 2º TENENTE PM,
atualizada conforme apostilamento de
23/09/11 (fls. TCE-054), na quantia anual
de R$ 67.492,80 (sessenta e sete mil,
quatrocentos e noventa e dois reais e
oitenta centavos), com Subsídio mensal de
R$ 5.624,40 (cinco mil, seiscentos e vinte e
quatro reais e quarenta centavos).
Publiquem-se a presente Portaria, em
seguida, sejam os autos do presente
processo encaminhados à GOIASPREV e
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de SOLDADO PM (fls.TCE-006/7) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2º
TENENTE PM (fls. TCE-050), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de NOÉLIO
DE JESUS NASARETH, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002000925/207-01

Acórdão 1161/2014
Processo n.º 201100002000925/207-01.
Interessado: João Batista Alves Fernandes
/ PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002000925/207-01,
trazem a Portaria n.º 0415, de 29 de junho
de 2011 (fls. TCE-053), com que o
Excelentíssimo Senhor Secretário da
Segurança Pública e Justiça do Estado de
Goiás, no uso da competência que lhe foi
delegada pelo art. 1º, inciso VIII, do
Decreto nº 7.245, de 04 de março de 2011
e, tendo em vista o que consta do Processo
n° 201100002000925/207-01, notadamente
do Parecer PA nº 002880/2011, aprovado
pelo Despacho "AG" nº 003677/2011,
ambos da Procuradoria-Geral do Estado,
resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada, o 1º TENENTE PM,
RG 17.358, JOÃO BATISTA ALVES
FERNANDES, CPF nº 413.243.901-15, dos
Quadros da Polícia Militar do Estado de
Goiás, ao Posto de CAPITÃO PM, a partir
da data da publicação desta Portaria. A
reserva remunerada de que trata esta
Portaria é devido o beneficiário contar com
mais de trinta (30) anos de serviços e será
com remuneração integral calculada na
base do vencimento do Posto de CAPITÃO
PM e, tendo em vista o que preceitua o art.
100, § 12, inciso I , e § 13, da Constituição
Estadual, art. 42 da Lei nº 77/2010, arts.
66, 67 e 68 da Lei nº 11.866/92, arts. 85,
inciso I, parágrafo único, alínea "a", e 89, §
2º da Lei nº 8.033/75, com alteração da Lei
nº 16.552/2009 e da Lei nº 15.668/2006,
fixando sua remuneração na base do
vencimento do Posto de CAPITÃO PM,
atualizada conforme apostilamento de
07/12/11 (fls. TCE-057), na quantia anual
de R$ 117.573,12 (cento e dezessete mil,
quinhentos e setenta e três reais e doze
centavos), com Subsídio mensal de R$
9.797,76 (nove mil, setecentos e noventa e
sete reais e setenta e seis centavos).
Publiquem-se a presente Portaria,
encaminhando-a ao Comando-Geral da
Polícia Militar e à Superintendência de
Gestão, Planejamento e Finanças da SSPJ
para conhecimento e demais providências.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
34
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE
GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de SOLDADO PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de CAPITÃO
PM (fls. TCE-053), ambos dos Quadros de
Pessoal da Polícia Militar do Estado de
Goiás e em nome de JOÃO BATISTA
ALVES FERNANDES, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002001218/207-01

Acórdão 1162/2014
Processo n.º 201100002001218/207-01.
Interessado: Áureo Morais da Silva /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002001218/207-01,
trazem a Portaria n.º 001976, de 17 de
novembro de 2011 (fls. TCE-060), com que
o Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 201100002001218/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
004118/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 006776/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada o 2° SARGENTO PM RG
16.739, ÁUREO MORAIS DA SILVA do
CPMG - HUGO DE CARVALHO RAMOS,
CPF nº 382.144.151-87, à Graduação de 1°
SARGENTO PM, a partir da data da
publicação desta Portaria (17/11/11). A
reserva remunerada de que trata esta
Portaria é devido o beneficiário contar com
mais de trinta (30) anos de serviços e será
com remuneração integral, calculada na
base do vencimento da Graduação de 1°
SARGENTO PM, tendo em vista o que
preceitua o art. 100, § 12, incisos I e II; e §
13 da Constituição Estadual de 1989,
Revista e Atualizada em 1998; incisos II e
III, letras "g" e "h", do art. 49; inciso I,
Parágrafo Único, letra "b", do art. 85; inciso
I, do art. 88; art. 89; inciso I, § 1° (somente
o inciso I), do art. 122; todos da lei n°
8.033/75; inciso I, Parágrafo Único, do art.
64, arts. 66; 67 e 70; todos da lei n°
11.866/92; art. 5º, Parágrafo Único, da Lei
nº 13.903/01; e suas alterações posteriores
especialmente o contido nas leis ns°
15.668/2006, 16.036/2007 e 17.091/2010,
fixando sua remuneração integral na base
do vencimento da Graduação de 1°
SARGENTO PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
31/01/2012 (fls.TCE-063) de R$ 54.000,00
(cinquenta e quatro mil reais) e Subsídio
mensal no valor de R$ 4.500,00 (quatro mil
e quinhentos reais). Publiquem-se a
presente Portaria, com encaminhamento
dos autos à GOIASPREV e, em seguida,
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-037/8) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 1°
Sargento PM (fls. TCE-060), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de ÁUREO
MORAIS DA SILVA, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
35

Processo - 201100002001369/207-01

Acórdão 1163/2014
Processo n.º 201100002001369/207-01.
Interessado: Josué Antônio da Silva /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002001369/207-01,
trazem a Portaria n.º 002113, de 18 de
janeiro de 2012 (fls. TCE-050), com que o
Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
o art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada o 3º Sargento PM RG
16.175, JOSUÉ ANTÔNIO DA SILVA do
20º BPM, CPF nº 238.766.891-04, para a
Graduação de 2º Sargento PM, a partir da
data da publicação desta Portaria
(18/01/2012). A reserva remunerada de
que trata esta Portaria é devido o
beneficiário contar com mais de trinta (30)
anos de serviços e será com remuneração
integral, calculada na base do vencimento
da Graduação de 2º Sargento PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; e § 13 da Constituição
Estadual de 1989, Revista e Atualizada em
1998; incisos I e II, letras "g" e "h", do art.
49; inciso I, Parágrafo Único, letra "b", do
art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89, inciso I, §
1º (somente o inciso I), do art. 122, todos
da Lei nº 8.033/75; inciso I, do art. 64, arts.
66; 67 e 68; todos da lei n° 11.866/92; art.
5°, Parágrafo Único, da lei n° 13.903/01; e
suas alterações posteriores especialmente
o contido nas leis n° 15.668/2006; lei nº
16.036/2007; lei nº 17.091/2010, fixando
sua remuneração integral na base do
vencimento da Graduação de 2º Sargento
PM, atualizada conforme apostilamento de
29/03/2012 (fls. TCE-054), na quantia anual
de R$ 46.800,00 (quarenta e seis mil e
oitocentos reais) com subsídio mensal de
R$ 3.900,00 (três mil e novecentos reais).
Publiquem-se a presente Portaria, em
seguida, sejam os autos do presente
processo encaminhados à GOIASPREV e
posteriormente ao Tribunal de Contas do
Estado de Goiás, para que surta os efeitos
legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-005/6) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2º
Sargento PM (fls.TCE-050), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de JOSUÉ
ANTÔNIO DA SILVA, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100002001394/207-01

Acórdão 1164/2014
Processo n.º 201100002001394/207-01.
Interessado: Edilton Gomes de Oliveira /
PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002001394/207-01,
trazem a Portaria n.º 0846, de 27 de
outubro de 2011 (fls. TCE-073), com que o
Excelentíssimo Senhor Secretário da
Segurança Pública e Justiça do Estado de
Goiás, no uso da competência que lhe foi
delegada pelo art. 1º, inciso VIII, do
Decreto nº 7.245, de 04 de março de 2011
e, tendo em vista o que consta do Processo
n° 201100002001394/207-01, notadamente
do Parecer PA nº 004948/2011, aprovado
pelo Despacho "AG" nº 007099/2011,
ambos da Procuradoria-Geral do Estado,
resolve, promover e transferir para a
reserva remunerada, o TENENTE
CORONEL PM, RG 15.718, EDILTON
GOMES DE OLIVEIRA, CPF nº
213.541.701-72, dos Quadros da Polícia
Militar do Estado de Goiás, ao Posto de
CORONEL PM, a partir da data da
publicação desta Portaria. A reserva
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
36
remunerada de que trata esta Portaria é
devido o beneficiário contar com mais de
trinta (30) anos de serviços e será com
remuneração integral calculada na base do
vencimento do Posto de CORONEL PM e,
tendo em vista o que preceitua o art. 100, §
12, inciso I , e § 13, da Constituição
Estadual, em harmonia com os arts. 68 da
Lei nº 11.866/92, e ainda com os arts. 85,
inciso I, parágrafo único, alínea "a", 89, § 2º
da Lei nº 8.033/75, com alteração da Lei nº
16.552/2009 e da Lei nº 15.668/2006,
fixando sua remuneração na base do
vencimento do Posto de CORONEL PM,
atualizada conforme apostilamento de
07/12/11 (fls. TCE-078), na quantia anual
de R$ 165.120,00 (cento e sessenta e
cinco mil, cento e vinte reais), com
Subsídio mensal de R$ 13.760,00 (treze
mil, setecentos e sessenta reais).
Publiquem-se a presente Portaria,
encaminhando-a ao Comando-Geral da
Polícia Militar e à Superintendência de
Gestão, Planejamento e Finanças da SSPJ
para conhecimento e demais providências.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes destes,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de ALUNO CABO PM (fls.TCE-046/7) e de
sua correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de
CORONEL PM (fls. TCE-073), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de EDILTON
GOMES DE OLIVEIRA, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014
Processo - 201100002001713/207-01

Acórdão 1165/2014
Processo n.º 201100002001713/207-01.
Interessado: João Lino da Costa / PMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100002001713/207-01,
trazem a Portaria n.º 002176, de 13 de
fevereiro de 2012 (fls. TCE-059), com que
o Excelentíssimo Senhor Coronel QOPM
Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso das atribuições
legais, que lhe confere o § 3° do art. 3° c/c
art. 4° da Lei n° 8.125, de 18 de julho de
1976, e tendo em vista o que consta do
processo nº 201100002001713/207-01,
notadamente do Parecer PA nº
005570/2011, aprovado pelo Despacho
“AG” nº 007909/2011, ambos da
Procuradoria-Geral do Estado, resolve,
promover e transferir para a reserva
remunerada o 3° SARGENTO PM RG
17.519, JOÃO LINO DA COSTA do 29°
BPM, CPF nº 283.653.131-20, à
Graduação de 2° SARGENTO PM, a partir
da data da publicação desta Portaria
(13/02/12). A reserva remunerada de que
trata esta Portaria é devido o beneficiário
contar com mais de trinta (30) anos de
serviços e será com remuneração integral,
calculada na base do vencimento da
Graduação de 2° SARGENTO PM, tendo
em vista o que preceitua o art. 100, § 12,
incisos I e II; § 13 da Constituição Estadual
de 1989, Revista e Atualizada em 1998;
incisos II e III, letras "c", "g" e "h", do art.
49; inciso I, Parágrafo Único, letra "b", do
art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89; todos da
lei n° 8.033/75; inciso I, Parágrafo Único,
do art. 64, arts. 66; 67 e 68; todos da lei n°
11.866/92; art. 5º, Parágrafo Único, da Lei
nº 13.903/01; e suas alterações posteriores
especialmente o contido nas leis ns°
15.668/2006, 16.036/2007 e 17.091/2010,
fixando sua remuneração integral na base
do vencimento da Graduação de 2°
SARGENTO PM, na quantia anual e
atualizada conforme apostilamento de
02/04/2012 (fls.TCE-064) de R$ 46.800,00
(quarenta e seis mil e oitocentos reais) e
Subsídio mensal no valor de R$ 3.900,00
(três mil e novecentos reais). Publiquem-se
a presente Portaria, com encaminhamento
dos autos à GOIASPREV e, em seguida,
ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás,
para que surta os efeitos legais.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
37
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-006/7) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 2°
Sargento PM (fls. TCE-059), ambos dos
Quadros de Pessoal da Polícia Militar do
Estado de Goiás e em nome de JOÃO
LINO DA COSTA, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100011000017/207-01

Acórdão 1166/2014
Processo n.º 201100011000017/207-01.
Interessado: José Vanderlei Fernandes /
CBMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100011000017/207-01,
trazem a Portaria n.º 156/2011/CAF, de 17
de maio de 2011 (fls. TCE-052), com que
os Excelentíssimos Senhores Comandante
Geral e Comandante de Administração e
Finanças do Corpo de Bombeiros Militar do
Estado de Goiás, no uso de suas
atribuições legais e regulamentares, nos
termos do art. 100, §12, I, II e § 13 da
Constituição Estadual; arts. 62, I, II e IV;
88, I, e paragrafo único; 90, 91, I e 92, da
Lei n. 11.416, de 5 de fevereiro de 1991, e
tendo em vista o que consta do processo nº
201100011000017/207-01, notadamente
do Parecer "PA" nº 1.041/2011, aprovado
pelo Despacho "AG" nº 1.421/2011, ambos
da Procuradoria-Geral do Estado, resolve
promover e transferir para a reserva
remunerada, o 1º SARGENTO QPC BM
RG 00.442, JOSÉ VANDERLEI
FERNANDES, à graduação do Posto de
SUBTENENTE BM, a partir da data da
publicação desta Portaria (17/05/2011). A
reserva remunerada de que trata esta
Portaria é devido o beneficiário contar com
mais de 30 (trinta) anos de serviços e será
com remuneração integral, calculada na
base do vencimento da Graduação de
SUBTENENTE BM, na quantia anual e
atualizada conforme apostila Declaratória
nº 10/2011, de 31/05/2011 (fls. TCE-056)
de R$ 57.056,74 (cinquenta e sete mil,
cinquenta e seis reais e setenta e quatro
centavos), incluindo a parcela do 13º
salário, e Subsídio mensal de R$ 4.388,98
(quatro mil trezentos e oitenta e oito reais e
noventa e oito centavos). Publiquem-se a
presente Portaria, encaminhando-a ao
Comando de Administração e Finanças do
CBMEGo para conhecimento e demais
providências.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-021/2) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de
SUBTENENTE BM (fls. TCE-052), dos
Quadros de Pessoal do Corpo de
Bombeiros Militar do Estado de Goiás e em
nome de JOSÉ VANDERLEI FERNANDES,
determinando os seus registros
concomitantes nos termos dos arts. 1º, III e
IV; e 104, I e III, da Lei n.º 16.168, de 11 de
dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100011000365/207-01

Acórdão 1167/2014
Processo n.º 201100011000365/207-01.
Interessado: Edson Luiz Travagin /
CBMEGo.
Assunto: transferência para a reserva
remunerada.
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
38
DO ATO
Estes Autos n.º 201100011000365/207-01,
trazem a Portaria n.º 335/2011/CGF, de 03
de outubro de 2011 (fls. TCE-059), com
que os Excelentíssimos Senhores
Comandante Geral e Comandante de
Gestão e Finanças do Corpo de Bombeiros
Militar do Estado de Goiás, no uso de suas
atribuições legais e regulamentares, nos
termos do art. 100, §12, I, II e § 13 da
Constituição Estadual; arts. 62, I, II e IV;
88, I, e parágrafo único; 90,91, I e 92, da
Lei n. 11.416, de 5 de fevereiro de 1991, e
tendo em vista o que consta do processo nº
201100011000365/207-01, notadamente
do Parecer "PA" nº 4.770/2011, aprovado
pelo Despacho "AG" nº 6.389/2011, ambos
da Procuradoria-Geral do Estado, resolve
promover e transferir para a reserva
remunerada, o 2º SARGENTO QPC BM
RG 00.475, EDSON LUIZ TRAVAGIN, à
graduação do Posto de 1º SARGENTO BM,
a partir da data da publicação desta
Portaria (03/10/2011). A reserva
remunerada de que trata esta Portaria é
devido o beneficiário contar com mais de
30 (trinta) anos de serviços e será com
remuneração integral, calculada na base do
vencimento da Graduação de 1º
SARGENTO BM, na quantia anual e
atualizada conforme Apostila Declaratória
nº 22/2011, de 31/10/2011 (fls. TCE-064)
de R$ 52.509,60 (cinquenta e dois mil,
quinhentos e nove reais e sessenta
centavos), incluindo a parcela do 13º
salário, e Subsídio mensal de R$ 4.039,20
(quatro mil trinta e nove reais e vinte
centavos). Publiquem-se a presente
Portaria, encaminhando-a ao Comando de
Gestão e Finanças do CBMEGo para
conhecimento e demais providências.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-026) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 1º
Sargento BM (fls. TCE-059), dos Quadros
de Pessoal do Corpo de Bombeiros Militar
do Estado de Goiás e em nome de EDSON
LUIZ TRAVAGIN, determinando os seus
registros concomitantes nos termos dos
arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201100011000425/207-01

Acórdão 1168/2014
Processo n.º 201100011000425/207-01.
Interessado: Valdir de Paula Eugênio /
CBMEGo.
Assunto : transferência para a reserva
remunerada.
DO ATO
Estes Autos n.º 201100011000425/207-01,
trazem a Portaria n.º 354/2011/CGF, de 11
de outubro de 2011 (fls. TCE-052), com
que os Excelentíssimos Senhores
Comandante Geral e Comandante de
Gestão e Finanças do Corpo de Bombeiros
Militar do Estado de Goiás, no uso de suas
atribuições legais e regulamentares, nos
termos do art. 100, §12, I, II e § 13 da
Constituição Estadual; arts. 62, I, II e IV;
88, I, e parágrafo único; 90,91, I e 92, da
Lei n. 11.416, de 5 de fevereiro de 1991, e
tendo em vista o que consta do processo nº
201100011000425/207-01, notadamente
do Parecer "PA" nº 4.810/2011, aprovado
pelo Despacho "AG" nº 6.614/2011, ambos
da Procuradoria-Geral do Estado, resolve
promover e transferir para a reserva
remunerada, o 2º SARGENTO QPC BM
RG 00.506, VALDIR DE PAULA EUGÊNIO,
à graduação do Posto de 1º SARGENTO
BM, a partir da data da publicação desta
Portaria (11/10/2011). A reserva
remunerada de que trata esta Portaria é
devido o beneficiário contar com mais de
30 (trinta) anos de serviços e será com
remuneração integral, calculada na base do
vencimento da Graduação de 1º
SARGENTO BM, na quantia anual e
atualizada conforme Apostila Declaratória
nº 24/2011, de 31/10/2011 (fls. TCE-056)
de R$ 52.509,60 (cinquenta e dois mil,
quinhentos e nove reais e sessenta
centavos), incluindo a parcela do 13º
salário, e Subsídio mensal de R$ 4.039,20
(quatro mil, trinta e nove reais e vinte
centavos). Publiquem-se a presente
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
39
Portaria, encaminhando-a ao Comando de
Gestão e Finanças do CBMEGo para
conhecimento e demais providências.
Considerando as manifestações do Serviço
de Registro de Atos de Pessoal, do
Ministério Público de Contas e da Auditoria.
Considerando o relatório e o voto do relator
como partes integrantes deste,
ACORDA
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a legitimidade e a
veracidade da documentação constante
destes autos, considerar legais os
mencionados atos de admissão no cargo
de Soldado PM (fls.TCE-026) e de sua
correspondente transferência para a
reserva remunerada no cargo de 1º
Sargento BM (fls. TCE-052), dos Quadros
de Pessoal do Corpo de Bombeiros Militar
do Estado de Goiás e em nome de VALDIR
DE PAULA EUGÊNIO, determinando os
seus registros concomitantes nos termos
dos arts. 1º, III e IV; e 104, I e III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira
(Relator) e Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 200900036002067/204-01

Acórdão 1169/2014
Processo: 200900036002067
Assunto: Aposentadoria
Interessado: Francisco José Leite de
Oliveira
Relator: Celmar Rech
Auditora: Heloísa Helena Antonácio
Monteiro Godinho
Procurador: Saulo marques Mesquita
Ementa: Processos de fiscalização. Atos de
pessoal sujeito a registro. Aposentadoria.
Ato legal. Registro. Arquivamento
Vistos, oralmente expostos, e discutidos
estes Autos nº 200900036002067, que
tratam da aposentadoria de Francisco José
Leite de Oliveira, tendo o relatório e o voto
como partes integrantes deste,
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos membros integrantes de
sua Segunda Câmara, ante as razões
expostas pelo Relator, em considerar legal
o ato de concessão de aposentadoria,
determinando o seu registro, nos termos da
Lei Orgânica e Regimento Interno deste
Tribunal, para todos os fins legais.
À Secretaria Geral para as providências a
seu cargo.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira e
Celmar Rech (Relator).
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201000036005541/204-01

Acórdão 1170/2014
Processo: 20100036005541
Assunto: Aposentadoria
Interessado: Dunalva do Couto Lima
Moreira
Relator: Celmar Rech
Auditor: Cláudio André Abreu Costa
Procurador: Fernando dos Santos Carneiro
EMENTA: PROCESSOS DE
FISCALIZAÇÃO. ATOS DE PESSOAL
SUJEITO A REGISTRO.
APOSENTADORIA. ATO LEGAL.
REGISTRO. ARQUIVAMENTO
Vistos, oralmente expostos, e discutidos
estes Autos nº 20100036005541, que
tratam da aposentadoria de Dunalva do
Couto Lima Moreira, tendo o relatório e o
voto como partes integrantes deste,
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos membros integrantes de
Segunda Câmara, ante as razões expostas
pelo Relator, em considerar legal o ato de
concessão de aposentadoria, determinando
o seu registro, nos termos da Lei Orgânica
e Regimento Interno deste Tribunal, para
todos os fins legais.
À Secretaria Geral para as providências a
seu cargo.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira e
Celmar Rech (Relator).
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.


Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
40
Processo - 201200047002359/205-01

Acórdão 1171/2014
Processo: 201200047002359
Assunto: Pensão
Interessada: Edith Teresa Pizarro Zacariotti
Relator: Celmar Rech
Auditora: Heloísa Helena A. Monteiro
Godinho
Procuradora: Maísa de Castro Sousa
Barbosa
Ementa: Processos de Fiscalização. Atos
sujeitos ao registro. Pensão em
decorrência de morte de servidor
aposentado. Ato considerado legal para
fins de registro. Arquivamento.
Vistos, oralmente expostos, e discutidos
estes Autos nº 201200047002359, que
tratam da pensão de Edith Teresa Pizarro
Zacariotti, viúva do ex-segurado João
Batista Zacariotti, falecido em 06 de abril de
2012, e aposentado em 1987 no cargo de
Consultor Jurídico Legislativo, da
Assembleia Legislativa do Estado de
Goiás, tendo o relatório e o voto como
partes integrantes deste,
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de
sua Segunda Câmara, ante as razões
expostas pelo Relator, em considerar legal
o ato de concessão de pensão a Edith
Teresa Pizarro Zacariotti, determinando o
seu registro, nos termos da Lei Orgânica e
Regimento Interno deste Tribunal, para
todos os fins legais.
À Secretaria Geral para as providências a
seu cargo.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira e
Celmar Rech (Relator).
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201211129002728/205-01

Acórdão 1172/2014
Processo: 201211129002728
Assunto: Pensão
Interessado: Miguelina Tavares de Souza
Relator: Celmar Rech
Auditor: Cláudio André Abreu Costa
Procuradora: Maísa de Castro Sousa
Barbosa
Ementa: Atos sujeitos a registro. Pensão.
Constituição Federal. Constituição do
Estado de Goiás. Lei Complementar
Estadual nº 77/2010. Ato legal. Registro.
Vistos, oralmente expostos, e discutidos
estes Autos nº 201211129002728, que
tratam da pensão de Miguelina Tavares de
Souza, viúva do ex-segurado Ezequiel de
Souza, que ocupava o cargo de Executor
de Serviços Auxiliares I, na Secretaria de
Estado de Indústria e Comércio (SIC),
tendo o relatório e o voto como partes
integrantes deste,
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de
sua Segunda Câmara, ante as razões
expostas pelo Relator, em considerar legal
o ato de concessão de pensão a Miguelina
Tavares de Souza, determinando o seu
registro, nos termos da Lei Orgânica e
Regimento Interno deste Tribunal, para
todos os fins legais, decisão esta que
submeto à apreciação de meus pares.
À Secretaria Geral para as providências a
seu cargo.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira e
Celmar Rech (Relator).
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 22290311

Acórdão 1173/2014
Processo: 22290311
Interessado: Amário Cardoso da Silva
Relator: Celmar Rech
Auditor: Marcos Antônio Borges
Procurador: Fernando dos Santos Carneiro
EMENTA: PROCESSOS DE
FISCALIZAÇÃO. ATOS DE PESSOAL
SUJEITOS A REGISTRO. ADMISSÃO.
ATO LEGAL. REGISTRO.
ARQUIVAMENTO.
Vistos, oralmente expostos, e discutidos
estes Autos nº 22290311, que tratam da
admissão e exoneração do ex-servidor
Amário Cardoso da Silva dos quadros da
Secretaria de Estado da Fazenda, tendo o
relatório e o voto como partes integrantes
deste,
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos membros integrantes de
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
41
Segunda Câmara, ante as razões expostas
pelo Relator, em considerar legal o ato de
admissão de Amário Cardoso da Silva,
determinando o seu registro.
À Secretaria Geral para as providências a
seu cargo.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira e
Celmar Rech (Relator).
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201200007001974/204-01

Acórdão 1174/2014
PROCESSO Nº : 201200007001974
ÓRGÃO: DIRETORIA GERAL DA POLÍCIA
CIVIL
INTERESSADO: SEBASTIÃO DE PAIVA
SOBRINHO
ASSUNTO: ADMISSÃO E
APOSENTADORIA
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: MARCOS ANTÔNIO BORGES
PROCURADOR: FERNANDO DOS
SANTOS CARNEIRO
EMENTA: Aposentadoria. Registro
Concomitante. Admissão. Possibilidade.
Na ausência do registro de admissão, é
possível fazê-lo concomitantemente com o
Ato de Aposentadoria, se presentes os
requisitos exigidos em Lei.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos n.º 201200007001974,
que trazem a Apostila de Nomeação, de
05/08/1991 (fl. TCE 012), a Portaria nº
881/2012/SSPJ, de 07/12/2010 (fl. TCE
047), devidamente publicada no Diário
Oficial do Estado de Goiás (fl. TCE 050), e
a Apostila, de 05/12/2012 (fl. TCE 063), em
que o Secretário da Segurança Pública e
Justiça, no uso de suas atribuições legais,
declara com fundamento na Lei
Complementar Estadual nº 59, de 13 de
novembro de 2006, em harmonia com
inciso II, do § 4º, do art. 40 da Constituição
Federal, acrescido pela Emenda
Constitucional nº 47, de 05 de julho de
2005, e com o § 1º, do art.97 da
Constituição Estadual, bem como com o
art.264, inciso I, alínea “a”, da Lei nº
10.460/88, e nos dispositivos da Lei nº
15.696, de 07 de junho de 2006, com as
alterações da Lei nº 16.900, de 26 de
janeiro de 2010, fixar os proventos da
Aposentadoria do funcionário Sebastião de
Paiva Sobrinho, no cargo de Agente de
Polícia de 1ª Classe, do Quadro de Pessoal
da Polícia Civil, cujos proventos foram
fixados conforme os cálculos elaborados,
na quantia anual e integral de R$57.828,84
(cinquenta e sete mil oitocentos e vinte e
oito reais e oitenta e quatro centavos), com
valor mensal de R$4.819,07 (quatro mil
oitocentos e dezenove reais e sete
centavos), tendo Relatório e Voto como
partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
APOSENTADORIA, determinando seus
REGISTROS, nos termos do art.71, inciso
III, da Constituição Federal/88, art.26,
inciso III, da Constituição Estadual, art.1º,
inciso IV e art.104, inciso III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007 (Lei
Orgânica do TCE-GO), e art.2º, inciso IV,
297, inc. II, 302 do Regimento Interno desta
Corte de Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201211129000259/205-01

Acórdão 1175/2014
PROCESSO Nº : 201211129000259
ÓRGÃO: GOIÁS PREVIDÊNCIA
INTERESSADA : LEONOR MACEDO
PINHEIRO
ASSUNTO: PENSÃO-CONCESSÃO
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITORA: HELOÍSA HELENA
ANTONÁCIO M. GODINHO
PROCURADORA: MAÍSA DE CASTRO
SOUSA BARBOSA
EMENTA: Pensão. Legalidade. Registro.
É legal, para a finalidade de registro neste
Tribunal de Contas, o Ato de Pensão que
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
42
atenda aos requisitos do art. 40 § 7º da
Constituição Federal e Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos n.º 201211129000259,
que trazem o Despacho nº 892-
2012/GAB/GOIASPREV, de 24/02/2012
(fls. TCE 034), devidamente publicado no
Diário Oficial do Estado de Goiás (fls. TCE
049), em que a Presidente da
GOIASPREV, no uso de suas atribuições
legais, concede, nos termos da Lei
Complementar nº 77/2010, adotando o
Parecer nº 445/2012 - GECOB (fls. TCE
022/029) e de acordo com a Memória de
Cálculo nº 079/2012 (fls. TCE 033), a
LEONOR MACEDO PINHEIRO, inscrita no
CPF sob o nº 211.120.371-87, na condição
de companheira de José do Nascimento
Freitas, reformado ex-officio na graduação
de Soldado, do Quadro de Pessoal da
Secretaria de Segurança Pública e Justiça -
Polícia Militar, PENSÃO no valor mensal de
R$2.764,89 (dois mil setecentos e sessenta
e quatro reais e oitenta e nove centavos),
sendo que o pagamento retroagirá à data
da habilitação em 20/01/2012, até sua
extinção prevista na sobredita lei, tendo
Relatório e Voto como partes integrantes
deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAL o referido ato,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.


Processo - 201211129001349/205-01

Acórdão 1176/2014
PROCESSO Nº : 201211129001349
ÓRGÃO: GOIÁS PREVIDÊNCIA
INTERESSADO: IRANDI LINA DE JESUS
ASSUNTO: PENSÃO- CONCESSÃO
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: MARCOS ANTÔNIO BORGES
PROCURADOR: SILVESTRE GOMES
DOS ANJOS
EMENTA: Pensão. Admissão. Registro
Concomitante. Possibilidade.
Na ausência do registro de admissão, é
possível fazê-lo concomitantemente com o
Ato de Concessão de Pensão, se
presentes os requisitos exigidos em Lei.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos n.º 201211129001349,
que trazem o Despacho nº 2452-
2012/GAB/GOIASPREV, de 27/05/2012 (fl.
TCE 063), devidamente publicado no Diário
Oficial do Estado de Goiás (fl. TCE 077),
em que a Presidente da GOIASPREV, no
uso de suas atribuições legais,
constitucionais e regimentais, concede, nos
termos da Lei Complementar nº 77/2010,
no Parecer nº 2.253/2012 - GECOB (fls.
TCE 054/061) e de acordo com a Memória
de Cálculo nº 294/2012 (fl. TCE 062), a
IRANDI LINA DE JESUS, inscrita no CPF
sob o nº 042.852.881-33, na condição de
companheira de Brain Lino Vieira,
aposentado no cargo de Agente de Polícia
de 3ª Classe, do Quadro de Pessoal da
Secretaria de Estado da Segurança Pública
e Justiça - Polícia Civil, PENSÃO no valor
mensal de R$2.711,88 (dois mil, setecentos
e onze reais e oitenta e oito centavos),
sendo que o pagamento retroagirá à data
da publicação da sentença, em 20/04/2012,
até sua extinção prevista na sobredita na
lei, tendo Relatório e Voto como partes
integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAL o referido ato,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
43
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201211129002146/205-01

Acórdão 1177/2014
PROCESSO Nº : 201211129002146
ÓRGÃO: GOIÁS PREVIDÊNCIA
INTERESSADO: LIBERACI PEREIRA
SANTIAGO
ASSUNTO: PENSÃO-CONCESSÃO
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: MARCOS ANTÔNIO BORGES
PROCURADOR: MAISA DE CASTRO
SOUSA BARBOSA
EMENTA: Pensão. Legalidade. Registro.
É legal, para a finalidade de registro neste
Tribunal de Contas, o Ato de Pensão que
atenda aos requisitos do art. 40 § 7º da
Constituição Federal e Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos n.º 201211129002146,
que trazem o Despacho nº 3840-
2012/GAB/GOIASPREV, de 06/08/2012
(fls. TCE 023), devidamente publicado no
Diário Oficial do Estado de Goiás (fls. TCE
040), em que a Presidente da
GOIASPREV, no uso de suas atribuições
legais, concede, nos termos da Lei
Complementar nº 77/2010, adotando o
Parecer nº 3.306/2012 - GECOB (fls. TCE
018/021) e de acordo com a Memória de
Cálculo nº 423/2012 (fls. TCE 022), a
Liberaci Pereira Santiago, inscrita no CPF
sob o nº 347.470.791-49, viúva de
Valderedo de Sousa Santiago, reformado
ex-officio na graduação de Soldado, do
Quadro de Pessoal da Secretaria de
Segurança Pública e Justiça - Polícia
Militar, retificado pelo Despacho nº 7309-
2012/GAB/GOIASPREV (fl. TCE 046)
quanto à graduação em que o instituidor foi
reformado, sendo considerado a reforma
na graduação de 3º Sargento como correta,
e quanto à forma de reajuste do benefício
concedido à viúva, que passa a ser
considerado sujeito apenas aos reajustes
dos índices do Regime Geral de
Previdência Social, conforme previsão
contida no art.40, § 8º, da Constituição
Federal, com critérios definidos pela Lei nº
16.359, de 06 de outubro de 2008,
PENSÃO no valor mensal de R$3.936,53
(três mil, novecentos e trinta e seis reais e
cinquenta e três centavos), sendo que o
pagamento retroagirá à data da habilitação,
ou seja, 02/07/2012, até sua extinção
prevista na sobredita lei, tendo Relatório e
Voto como partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAL o referido ato,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201211129002778/205-01

Acórdão 1178/2014
PROCESSO Nº : 201211129002778/205-01
ÓRGÃO: GOIAS PREVIDENCIA
INTERESSADA: GENEROSA LUCINDA
COSTA
ASSUNTO: PENSÃO-CONCESSÃO
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: HELOISA HELENA
ANTONACIO M. GODINHO
PROCURADOR: SILVESTRE GOMES
DOS ANJOS
EMENTA: Pensão. Legalidade. Registro.
É legal, para a finalidade de registro neste
Tribunal de Contas, o Ato de Pensão que
atenda aos requisitos do art. 40 § 7º da
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
44
Constituição Federal e Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos n.º
201211129002778/205-01, que trazem o
Despacho nº 5.318-
2012/GAB/GOIASPREV, de 21/09/2012
(fls. TCE 024), devidamente publicado no
Diário Oficial do Estado de Goiás (fls. TCE
034), em que a Presidente da
GOIASPREV, no uso de suas atribuições
legais, concede, nos termos da Lei
Complementar nº 77/2010, adotando o
Parecer nº 4.520/2012 - GECOB (fls. TCE
018/021) e de acordo com a Memória de
Cálculo nº 500/2012 (fls. TCE 023), a
GENEROSA LUCINDA COSTA, inscrita no
CPF sob o nº 967.018.971-34, viúva de
Salvino Mariano da Costa, aposentado no
cargo de Assistente de Trânsito, do Quadro
de Pessoal do Departamento de Trânsito
de Goiás, PENSÃO no valor mensal de
R$1.458,23 (mil, quatrocentos e cinquenta
e oito reais e vinte e três centavos), sendo
que o pagamento retroagirá à data do
óbito, em 07/08/2012, até sua extinção
prevista na sobredita na lei, tendo Relatório
e Voto como partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAL o referido ato,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II , 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201211129002796/205-01

Acórdão 1179/2014
PROCESSO Nº : 201211129002796
ÓRGÃO: GOIÁS PREVIDÊNCIA
INTERESSADA : ELIZETE MARIA DE
MENESES DE SOUZA
ASSUNTO: PENSÃO-CONCESSÃO
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: MARCOS ANTÔNIO BORGES
PROCURADOR: SILVESTRE GOMES
DOS ANJOS
EMENTA: Pensão. Legalidade. Registro.
É legal, para a finalidade de registro neste
Tribunal de Contas, o Ato de Pensão que
atenda aos requisitos do art. 40 § 7º da
Constituição Federal e Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos n.º 201211129002796,
que trazem o Despacho nº 5.188-
2012/GAB/GOIASPREV, de 17/09/2012
(fls. TCE 028), devidamente publicado no
Diário Oficial do Estado de Goiás (fls. TCE
041), em que a Presidente da
GOIASPREV, no uso de suas atribuições
legais, concede, nos termos da Lei
Complementar nº 77/2010, adotando o
Parecer nº 4.561/2012 - GECOB (fls. TCE
021/026) e de acordo com a Memória de
Cálculo nº 508/2012 (fls. TCE 027), a
ELIZETE MARIA DE MENESES DE
SOUZA, inscrita no CPF sob o nº
115.285.081 -49, viúva de Joel Ferreira de
Souza, reformado no cargo de Soldado, da
Polícia Militar do Estado de Goiás,
vinculado à Secretaria de Segurança
Pública e Justiça, PENSÃO no valor
mensal de R$622,00 (seiscentos e vinte e
dois reais), sendo que o pagamento
retroagirá à data da habilitação, ou seja,
23/08/2012, até sua extinção prevista na
sobredita na lei, tendo Relatório e Voto
como partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAL o referido ato,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
45
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira e
Celmar Rech. Representante do
Ministério Público de Contas: Maisa de
Castro Sousa Barbosa. Sessão
Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014. Processo julgado em:
09/04/2014.

Processo - 201100002001395/207-01

Acórdão 1180/2014
PROCESSO Nº: 201100002001395/207-01
ÓRGÃO: POLÍCIA MILITAR
INTERESSADO: MANOEL AUGUSTO
ALVES
ASSUNTO: TRANSFERENCIA PARA
RESERVA
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: CLAUDIO ANDRE ABREU
COSTA
PROCURADOR: EDUARDO LUZ
GONÇALVES
EMENTA: Transferência para reserva.
Admissão. Registro concomitante.
Possibilidade.
Na ausência do registro de admissão, é
possível fazê-lo concomitantemente com o
do ato de transferência para reserva, se
presentes os requisitos exigidos em lei.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos nº 201100002001395/207-
01, que trazem o Boletim Geral nº 215, de
25/11/1980 (fls. TCE 005/006), e a Portaria
nº 002118, de 18/01/2012 (fls. TCE 064),
devidamente publicada no Diário Oficial
Eletrônico nº 14/2012 (fls. TCE 068/069),
em que o Comandante Geral da Polícia
Militar do Estado de Goiás, no uso de suas
atribuições legais que lhe confere o § 3º do
art. 3º c/c art. 4º da Lei 8.125 de 18/07/76,
resolve promover e transferir para a
reserva remunerada o 3º SGT PM RG
12.314 Manoel Augusto Alves, da 18ª
CIPM, CPF nº 216.344.591-72, fixando sua
remuneração integral calculada na base de
vencimento na Graduação de 2º Sargento
PM, nos termos dos artigos 100, § 12,
incisos I e II; art. 13 da Constituição
Estadual de 1989, revista e atualizada em
1998; incisos I, II e III, letras “g” e “h”, do
art. 49, inciso I, Parágrafo Único, letra “b”
do art. 85; inciso I, do art. 88; art. 89, inciso
I, § 1° (somente o inciso I), do art.122,
todos da lei nº 8.033/75; inciso I, do art. 64;
arts. 66; 67 e 68; todos da lei nº 11.866/92;
art. 5º, Parágrafo Único, da Lei 13.903/01;
e suas alterações posteriores,
especialmente o contido na Lei 15.668/06;
Lei nº 16.036/07; Lei nº 17.091/10; na
quantia anual e integral de R$46.800,00
(quarenta e seis mil e oitocentos reais),
com subsídio mensal de R$3.900,00 (três
mil e novecentos reais), conforme
Apostilamento de fls. TCE 067, tendo
Relatório e Voto como partes integrantes
deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II ,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira e
Celmar Rech. Representante do
Ministério Público de Contas: Maisa de
Castro Sousa Barbosa. Sessão
Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014. Processo julgado em:
09/04/2014.

Processo - 201100002001643/207-01

Acórdão 1181/2014
PROCESSO Nº: 201100002001643/207-01
ÓRGÃO: POLÍCIA MILITAR
INTERESSADO: MARIA CARDOSO
RAMOS
ASSUNTO: TRANSFERENCIA PARA
RESERVA
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: CLAUDIO ANDRE ABREU
COSTA
PROCURADOR: EDUARDO LUZ
GONÇALVES
EMENTA: Transferência para reserva.
Admissão. Registro concomitante.
Possibilidade.
Na ausência do registro de admissão, é
possível fazê-lo concomitantemente com o
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
46
do ato de transferência para reserva, se
presentes os requisitos exigidos em lei.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos nº 20110002001643/207-
01, que trazem o Boletim Geral nº 007, de
10/01/1991 (fls. TCE 028/029), e a Portaria
nº 0962/2011/SSPJ, de 28/11/2011 (fls.
TCE 052), devidamente publicada no Diário
Oficial Eletrônico nº 36/2012 (fl. TCE 055),
em que o Secretário da Segurança Pública
e Justiça do Estado de Goiás, no uso da
competência que lhe foi delegada pelo
art.1°, inciso VIII, do Decreto nº 7.245, de
04 de março de 2011, resolve, com
fundamento no art. 100, §12, inciso I, e
§13, da Constituição Estadual, art.42 da Lei
Complementar nº 77, de 22 de janeiro de
2010, em harmonia com os arts.66, 67 e 68
da Lei nº 11.866/92, arts.85, inciso I,
parágrafo único, alínea “a” , 88 e 89, da Lei
nº 8.033/75, com alteração da Lei nº
16.552/2009, Lei nº 15.668/2006, promover
a TEN CEL PM 24.047 Maria Cardoso
Ramos, dos quadros da Polícia Militar, ao
posto de Coronel PM e, em consequência,
transferi-la para reserva remunerada, em
virtude de contar mais de 30( trinta) anos
de serviço, com remuneração integral
calculada com base no subsídio de seu
novo posto, mês de fevereiro/2012, na
quantia anual de R$170.400,00 (cento e
setenta mil reais e quatrocentos reais), com
subsídio mensal de R$14.200,00 (quatorze
mil e duzentos reais), conforme cálculos
apresentados no Apostilamento de
05/03/2012 (fl. TCE 57), tendo Relatório e
Voto como partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II ,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201200002000212/207-01

Acórdão 1182/2014
PROCESSO Nº: 201200002000212
ÓRGÃO: POLÍCIA MILITAR
INTERESSADO: PAULO SILVA DA
ROCHA
ASSUNTO: TRANSFERENCIA PARA
RESERVA
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: FLÁVIO LÚCIO RODRIGUES
DA SILVA
PROCURADOR: SILVESTRE GOMES
DOS ANJOS
EMENTA: Transferência para reserva.
Admissão. Registro concomitante.
Possibilidade.
Na ausência do registro de admissão, é
possível fazê-lo concomitantemente com o
do ato de transferência para reserva, se
presentes os requisitos exigidos em lei.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos nº 201200002000212, que
trazem o Boletim Geral nº 215, de
25/11/1983 (fl. TCE 035), e a Portaria nº
002424, de 17/05/2012 (fls. TCE 060),
devidamente publicada no Diário Oficial
Eletrônico nº 94/2012 (fl. TCE 061), em que
o Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso de suas
atribuições legais que lhe confere o § 3º do
art. 3º c/c art. 4º da Lei 8.125 de 18/07/76,
tendo em vista o que consta no presente
processo, resolve promover e transferir
para a reserva remunerada o 3º SGT PM
RG 14.171 Paulo Silva da Rocha, do 13°
BPM, CPF nº 355.807.551-04, fixando sua
remuneração integral calculada na base de
vencimento do Posto de 2º Sargento PM,
nos termos dos artigos 100, § 12, incisos I
e II; § 13 da Constituição Estadual de 1989,
revista e atualizada em 1998; incisos I, II e
III, letras “g” e “h”, do art. 49, inciso I,
Parágrafo Único, letra “b” do art. 85; inciso
I, do art. 88; art. 89, inciso III, §2°, (somente
o inciso III); art.122, todos da lei nº
8.033/75; inciso I, parágrafo único do art.
64; arts. 66; 67 e 68; todos da lei nº
11.866/92; art. 5º, Parágrafo Único, da Lei
13.903/01; e suas alterações posteriores,
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
47
especialmente o contido na Lei nº
15.668/06; Lei nº 16.036/07; Lei nº
17.091/10; na quantia anual e integral de
R$51.288,12 (cinquenta e um mil, duzentos
e oitenta e oito reais e doze centavos), com
subsídio mensal de R$4.274,01 (quatro mil,
duzentos e setenta e quatro reais e um
centavo), conforme Apostilamento de fls.
TCE 064, tendo Relatório e Voto como
partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II ,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201200002000387/207-01

Acórdão 1183/2014
PROCESSO Nº : 201200002000387/207-01
ÓRGÃO: POLÍCIA MILITAR
INTERESSADO: ANTONIO MARIA DA
SILVA FILHO
ASSUNTO: TRANSFERENCIA PARA
RESERVA
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITORA: HELOISA HELENA
ANTONACIO M. GODINHO
PROCURADOR: SILVESTRE GOMES
DOS ANJOS
EMENTA: Transferência para reserva.
Admissão. Registro concomitante.
Possibilidade.
Na ausência do registro de admissão, é
possível fazê-lo concomitantemente com o
do ato de transferência para reserva, se
presentes os requisitos exigidos em lei.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos nº 201200002000387/207-
01, que trazem o Boletim Geral nº 191, de
18/10/1983 (fls. TCE 05/06), e a Portaria nº
002472, de 15/06/2012 (fls. TCE 048),
devidamente publicada no Diário Oficial
Eletrônico nº 112/2012 (fl. TCE 47), em que
o Comandante Geral da Polícia Militar do
Estado de Goiás, no uso de suas
atribuições legais que lhe confere o § 3º do
art. 3º c/c art. 4º da Lei 8.125 de 18/07/76
resolve promover e transferir para a
reserva remunerada o 1º Sargento PM RG
14.104 Antônio Maria da Silva Filho, do
Comando de Apoio Logístico, CPF nº
266.388.351-49, à graduação de
SUBTENENTE PM, fixando sua
remuneração integral calculada na base de
vencimento da Graduação de
SUBTENENTE PM, tendo em vista o que
preceitua o artigo 100, § 12, incisos I e II; §
13 da Constituição Estadual de 1989,
revista e atualizada em 1998; incisos I e III,
letra “h”, do art. 49, inciso I, Parágrafo
Único, letra “b” do art. 85; inciso I, do art.
88; art. 89, inciso I, § 1°, (somente o inciso
I), do art.122; todos da lei nº 8.033/75;
inciso I, parágrafo único do art. 64; arts. 66
e 67; todos da lei nº 11.866/92; art. 5º,
Parágrafo Único, da Lei 13.903/01; e suas
alterações posteriores, especialmente o
contido na Lei 15.668/06; Lei nº
15.809/2006; Lei nº 16.036/07; Lei nº
17.091/10; Lei nº 17.494/2011 na quantia
anual e integral de R$67.659,72 (sessenta
e sete mil, seiscentos e cinquenta e nove
reais e setenta e dois centavos), com
subsídio mensal de R$ 5.638,31 (cinco mil,
seiscentos e trinta e oito reais e trinta e um
centavos), conforme Apostilamento de fls.
TCE 050, tendo Relatório e Voto como
partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
48
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II ,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201200002000482/207-01

Acórdão 1184/2014
PROCESSO Nº : 201200002000482/207-01
ÓRGÃO: POLÍCIA MILITAR
INTERESSADO: ALBERTO ALVES
GERMANO
ASSUNTO: TRANSFERENCIA PARA
RESERVA
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: CLAUDIO ANDRE ABREU
COSTA
PROCURADOR: FERNANDO DOS
SANTOS CARNEIRO
EMENTA: Transferência para reserva.
Admissão. Registro concomitante.
Possibilidade.
Na ausência do registro de admissão, é
possível fazê-lo concomitantemente com o
do ato de transferência para reserva, se
presentes os requisitos exigidos em lei.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos nº 201200002000482/207-
01, que trazem o Boletim Geral nº 132, de
20/07/1983 (fls. TCE 05/07), e a Portaria nº
002623, de 26/07/2012 (fls. TCE 049),
devidamente publicada no Diário Oficial
Eletrônico nº 139/2012 (fl. TCE 050), em
que o Comandante Geral da Polícia Militar
do Estado de Goiás, no uso de suas
atribuições legais que lhe confere o § 3º do
art. 3º c/c art. 4º da Lei 8.125 de 18/07/76,
resolve promover e transferir para a
reserva remunerada o 1º Sargento PM RG
13.642 Alberto Alves Germano, do BPMRv,
CPF nº 251.165.091-68, à graduação de
SUBTENENTE PM, tendo em vista o que
se preceitua o artigo 100, § 12, incisos I e
II; art. 13 da Constituição Estadual de 1989,
revista e atualizada em 1998; incisos II e III,
letra “h”, do art. 49, inciso I, Parágrafo
Único, letra “b” do art. 85; inciso I, do art.
88; art. 89, todos da lei nº 8.033/75; inciso I,
parágrafo único do art. 64; arts. 66 e 67;
todos da lei nº 11.866/92; art. 5º, Parágrafo
Único, da Lei 13.903/01; e suas alterações
posteriores, especialmente o contido na Lei
15.668/06; Lei nº 16.036/07; Lei nº
17.091/10; na quantia anual e integral de
R$67.659,72 (sessenta e sete mil,
seiscentos e cinquenta e nove reais e
setenta e dois centavos), com subsídio
mensal de R$5.638,31 (cinco mil,
seiscentos e trinta e oito reais e trinta e um
centavos), conforme Apostilamento de fls.
TCE 053, tendo Relatório e Voto como
partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II ,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201200011000047/207-01

Acórdão 1185/2014
PROCESSO Nº : 201200011000047/207-01
ÓRGÃO: CORPO DE BOMBEIROS
MILITAR
INTERESSADO: HELIO ALVES DO
NASCIMENTO
ASSUNTO: TRANSFERENCIA PARA
RESERVA
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITORA: HELOISA HELENA
ANTONACIO M GODINHO
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
49
PROCURADOR: SANDRO ALEXANDER
FERREIRA
EMENTA: Transferência para reserva.
Admissão. Registro concomitante.
Possibilidade.
Na ausência do registro de admissão, é
possível fazê-lo concomitantemente com o
do ato de transferência para reserva, se
presentes os requisitos exigidos em lei.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos nº 201200011000047/207-
01, que trazem o Boletim Geral nº 014 de
21/01/1980 (fl. TCE 27), e a Portaria nº
165/2012- CGF, de 12/04/2012 (fl. TCE
057), devidamente publicada no Diário
Oficial Eletrônico nº 73/2012 (fl. TCE 59),
em que o Comandante Geral e o
Comandante de Gestão e Finanças do
Corpo de Bombeiros Militar do Estado de
Goiás, no uso de suas atribuições legais e
regulamentares, nos termos do art.100,
§§12, I, II, e 13, da Constituição Estadual;
arts.62, I, II e IV ; 88, I, e parágrafo único;
90, 91, I e 92, da Lei nº 11.416, de 5 de
fevereiro de 1991, resolvem promover à
graduação de Subtenente Bombeiro Militar
e transferir para a reserva remunerada, o
1° Sgt QPC 00.356, HÉLIO ALVES DO
NASCIMENTO, por contar com mais de 30
(trinta) anos de serviços, com remuneração
integral por subsídio, fixando-se-lhe na
quantia anual de R$66.883,83 (sessenta e
seis mil, oitocentos e oitenta e três reais e
oitenta e três centavos), com subsídio
mensal de R$5.144,91 (cinco mil, cento e
quarenta e quatro reais e noventa e um
centavos), conforme cálculos apresentados
na Apostila Declaratória nº 13/2012 de 7 de
maio de 2012 (fl. TCE 61), tendo Relatório
e Voto como partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II ,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201200011000048/207-01

Acórdão 1186/2014
PROCESSO Nº : 201200011000048/207-01
ÓRGÃO: CORPO DE BOMBEIROS
MILITAR
INTERESSADO: JOAQUIM EMANUEL
MAIA DE PAULA
ASSUNTO: TRANSFERENCIA PARA
RESERVA
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: CLAUDIO ANDRE LUZ
GONÇALVES
PROCURADOR: EDUARDO LUZ
GONÇALVES
EMENTA: Transferência para reserva.
Admissão. Registro concomitante.
Possibilidade.
Na ausência do registro de admissão, é
possível fazê-lo concomitantemente com o
do ato de transferência para reserva, se
presentes os requisitos exigidos em lei.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos nº 201200011000048/207-
01, que trazem o Boletim Geral nº 117, de
03/07/1981 (fl. TCE 82), e a Portaria nº
135/2012- CGF, de 22/03/2012 (fl. TCE
059), devidamente publicada no Boletim
Geral Eletrônico nº 57/2012 (fl. TCE 61),
em que o Comandante Geral e o
Comandante de Gestão e Finanças do
Corpo de Bombeiros Militar do Estado de
Goiás, no uso de suas atribuições legais e
regulamentares, nos termos do art.100,
§§12, I, II, e 13, da Constituição Estadual;
arts.62, I, II e IV ; 88, I, e parágrafo único;
90, 91, I e 92, da Lei nº 11.416, de 5 de
fevereiro de 1991, resolvem promover à
graduação de Subtenente Bombeiro Militar
e transferir para a reserva remunerada, o
1° Sgt QPC 00.364, JOAQUIM EMANUEL
MAIA DE PAULA, por contar com mais de
30 (trinta) anos de serviços, com
remuneração integral por subsídio na
Graduação de Subtenente Bombeiro
Militar, fixando-se-lhe na quantia anual de
R$66.883,83 (sessenta e seis mil,
oitocentos e oitenta e três reais e oitenta e
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
50
três centavos), com subsídio mensal de
R$5.144,91 (cinco mil, cento e quarenta e
quatro reais e noventa e um centavos),
conforme cálculos apresentados na
Apostila Declaratória nº 12/2012 de 13 de
abril de 2012 (fl. TCE 63), tendo Relatório e
Voto como partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II ,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Processo julgado em: 09/04/2014.

Processo - 201200011000066/207-01

Acórdão 1187/2014
PROCESSO Nº : 201200011000066/207-01
ÓRGÃO: CORPO DE BOMBEIROS
MILITAR
INTERESSADO: ANTÔNIO ROBERTO DE
ANDRADE SOUZA
ASSUNTO: TRANSFERENCIA PARA
RESERVA
RELATOR: CONSELHEIRO SEBASTIÃO
TEJOTA
AUDITOR: MARCO ANTÔNIO BORGES
PROCURADOR: FERNANDO DOS
SANTOS CARNEIRO
EMENTA: Transferência para reserva.
Admissão. Registro concomitante.
Possibilidade.
Na ausência do registro de admissão, é
possível fazê-lo concomitantemente com o
do ato de transferência para reserva, se
presentes os requisitos exigidos em lei.
Vistos, oralmente expostos e discutidos os
presentes Autos nº 201200011000066/207-
01, que trazem o Boletim Geral nº 29 de
09/02/1990 (fls. TCE 024/025), e a Portaria
nº 128/2012- CGF, de 15/03/2012 (fl. TCE
053), devidamente publicada no Boletim
Geral Eletrônico nº 53/2012 (fl. TCE 55),
em que o Comandante Geral e o
Comandante de Gestão e Finanças do
Corpo de Bombeiros Militar do Estado de
Goiás, no uso de suas atribuições legais e
regulamentares, nos termos do art.100,
§§12, I, II, e 13, da Constituição Estadual;
arts.62, I, II e IV ; 88, I, e parágrafo único;
90, 91, I e 92, da Lei nº 11.416, de 5 de
fevereiro de 1991, resolvem promover à
graduação de 1° Sargento Bombeiro Militar
e transferir para a reserva remunerada, o
2° Sgt QPC 00.610, ANTÔNIO ROBERTO
DE ANDRADE SOUZA, por contar com
mais de 30 (trinta) anos de serviços, com
remuneração integral por subsídio na
Graduação de 1° Sargento Bombeiro
Militar, na quantia anual de R$58.500,00
(cinquenta e oito mil e quinhentos reais),
com subsídio mensal de R$4.500,00
(quatro mil e quinhentos reais), conforme
cálculos apresentados na Apostila
Declaratória nº 07/2012 de 30 de março de
2012 (fl. TCE 57), tendo Relatório e Voto
como partes integrantes deste:
ACORDA
o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes da
Segunda Câmara, presumindo a
veracidade e a legitimidade da
documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II ,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001.
Ao Serviço de Controle das Deliberações.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota (Relator) ,
Milton Alves Ferreira (Presidente) e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
51
Processo julgado em: 09/04/2014.

Ata

ATA Nº 10 DE 2 DE ABRIL DE 2014
SESSÃO ORDINÁRIA
SEGUNDA CÂMARA
ATA da 10ª Sessão Ordinária da Segunda
Câmara do egrégio Tribunal de Contas do
Estado de Goiás.
Às quinze horas do dia dois (2) do mês de
abril do ano dois mil e quatorze, realizou-se
a Décima Sessão Ordinária da Segunda
Câmara do egrégio Tribunal de Contas do
Estado de Goiás, sob a Presidência do
Conselheiro SEBASTIÃO JOAQUIM
PEREIRA NETO TEJOTA, presentes o
Conselheiro CELMAR RECH, o
Conselheiro Substituto, convocado para
fins de obtenção de “quórum”, Auditor
CLÁUDIO ANDRÉ ABREU COSTA, o
Procurador de Contas FERNANDO DOS
SANTOS CARNEIRO, e Marcus Vinicius do
Amaral, Secretário Geral desta Corte de
Contas, que a presente elaborou. Aberta a
Sessão, o Presidente determinou ao
Secretário que procedesse a leitura do
extrato da Ata da 9ª Sessão Ordinária,
realizada no dia 19 de março de 2014, que
foi aprovada por unanimidade. Em seguida
comunicou que o momento seria destinado
aos expedientes. O Conselheiro Celmar
Rech solicitou a retirada de pauta dos
autos de nº 201000036005541. Em
seguida, passou a Segunda Câmara a
deliberar sobre as matérias constantes da
Pauta de Julgamento.
Assumiu a Presidência dos trabalhos o
Conselheiro CELMAR RECH, para que o
titular, Conselheiro SEBASTIÃO JOAQUIM
PEREIRA NETO TEJOTA, pudesse relatar
os processos de sua responsabilidade.
Pelo Conselheiro SEBASTIÃO JOAQUIM
PEREIRA NETO TEJOTA, foram relatados
os seguintes feitos:
APOSENTADORIA - CONCESSÃO:
1. Processo nº 201000004054194 - Trata
de ato de concessão de Aposentadoria a
GERALDO COELHO, da Secretaria da
Fazenda. O Relator proferiu a leitura do
relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
997/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAL o ATO
DE CONCESSÃO DE APOSENTADORIA,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
2. Processo nº 201100007006002 - Trata
de ato de concessão de Aposentadoria a
RICARDO ALVES DE ALMEIDA, da
Delegacia Geral da Polícia Civil. O Relator
proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 998/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
APOSENTADORIA, determinando seus
REGISTROS, nos termos do art.71, inciso
III, da Constituição Federal/88, art.26,
inciso III, da Constituição Estadual, art.1º,
inciso IV e art.104, inciso III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007 (Lei
Orgânica do TCE-GO), e art.2º, inciso IV,
297, inc. II, 302 do Regimento Interno desta
Corte de Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
3. Processo nº 201100008001854 - Trata
de ato de concessão de Aposentadoria a
FÁTIMA HILÁRIO DOS SANTOS, da
Secretaria de Estado de Gestão e
Planejamento. O Relator proferiu a leitura
do relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
999/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAL o ATO
DE CONCESSÃO DE APOSENTADORIA,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
52
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
4. Processo nº 201100010004240 - Trata
de ato de concessão de Aposentadoria a
LEONTINA TEIXEIRA DOS SANTOS, da
Secretaria de Estado da Saúde. O Relator
proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1000/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
APOSENTADORIA, determinando seus
REGISTROS, nos termos do art.71, inciso
III, da Constituição Federal/88, art.26,
inciso III, da Constituição Estadual, art.1º,
inciso IV e art.104, inciso III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007 (Lei
Orgânica do TCE-GO), e art.2º, inciso IV,
297, inc. II, 302 do Regimento Interno desta
Corte de Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
PENSÃO - CONCESSÃO:
1. Processo nº 201111129001450 - Trata
de ato de concessão de Pensão a
GUILHERME PEREIRA, filho da ex-
segurada GENI PEREIRA, da Secretaria de
Estado de Cidadania e Trabalho. O Relator
proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1001/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAL o referido ato,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
2. Processo nº 201211129001037 - Trata
de ato de concessão de Pensão a
BENEDITA LUIZA GONZAGA COSMO,
dependente de FRANCISCO COSMO, da
Policia Militar. O Relator proferiu a leitura
do relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1002/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAL o referido
ato, determinando seu REGISTRO, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
3. Processo nº 201211129001557 - Trata
de ato de concessão de Pensão a DIVINO
ALVES DA SILVA, companheiro da ex-
segurada ILZA MARIA SANTANA, da
Agência Goiana do Sistema de Execução
Penal. O Relator proferiu a leitura do
relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1003/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAL o referido
ato, determinando seu REGISTRO, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
4. Processo nº 201211129001822 - Trata
de ato de concessão de Pensão a SELMA
VIEIRA DE SOUSA ALMEIDA, viúva do ex-
segurado HERACLIDES ANTONIO DE
ALMEIDA, da Diretoria Geral da Policia
Civil. O Relator proferiu a leitura do
relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1004/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
53
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAL o referido
ato, determinando seu REGISTRO, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei nº 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
5. Processo nº 201211129002935 - Trata
de ato de concessão de Pensão a IVONE
C. DE O. BORGES E LAWSSEN B. DE
OLIVEIRA, viúva e filho menor de JOÃO
ANTÔNIO BORGE MACHADO, da Polícia
Militar do Estado de Goiás. O Relator
proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1005/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAL o referido ato,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
6. Processo nº 201211129003995 - Trata
de ato de concessão de Pensão a VANDA
PEREIRA DA SILVA OLIVEIRA,
dependente do ex-segurado LUIZ CARLOS
BERTOLA DE OLIVEIRA, da Delegacia
Geral da Polícia Civil. O Relator proferiu a
leitura do relatório e voto. Tomados os
votos nos termos regimentais, foi o
Acórdão nº 1006/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAL o referido ato,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
7. Processo nº 201211129004055 - Trata
de ato de concessão de Pensão a
GERALDA NAZARÉ DA SILVA,
dependente do ex- segurado FRANCISCO
APARECIDO DA SILVA, da Policia Militar.
O Relator proferiu a leitura do relatório e
voto. Tomados os votos nos termos
regimentais, foi o Acórdão nº 1007/2014,
aprovado por unanimidade, nos seguintes
termos: “ACORDA o TRIBUNAL DE
CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos
votos dos integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAL o referido ato,
determinando seu REGISTRO, nos termos
do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
8. Processo nº 201311129000164 - Trata
de ato de concessão de Pensão a
AGOSTINHA SILVA BONFIM
NASCIMENTO, viúva, e ANAIZA
BARREIRA MACIEL, ex-cônjuge com
direito a alimentos, ambas na condição de
dependentes previdenciárias de ANTÔNIO
MENDES DO NASCIMENTO, reformado
ex-officio na graduação de 3º Sargento, do
Quadro Pessoal da Secretaria de Estado
da Segurança Pública e Justiça - Polícia
Militar. O Relator proferiu a leitura do
relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1008/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAL o referido
ato, determinando seu REGISTRO, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
54
TCE-GO), art. 2º, inciso IV, 297, inc. II, 302
do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §3º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
REFORMA - CONCESSÃO:
1. Processo nº 201100002001238 - Trata
de ato de concessão de Reforma a
HELDER TEIXEIRA DE BRITO OLIVEIRA,
da Polícia Militar do Estado de Goiás. O
Relator proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1009/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
REFORMA, determinando seus
REGISTROS, nos termos do art. 71, inciso
III, da Constituição Federal/88, art. 26,
inciso III, da Constituição Estadual, art. 1º,
inciso IV e art.104, inciso III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007 (Lei
Orgânica do TCE-GO), e art.2º, inciso IV,
297, inc. II, 302 do Regimento Interno desta
Corte de Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
2. Processo nº 201100002001658 - Trata
de ato de concessão de Pensão a JANIO
DOMINGOS DE BRITO, da Policia Militar.
O Relator proferiu a leitura do relatório e
voto. Tomados os votos nos termos
regimentais, foi o Acórdão nº 1010/2014,
aprovado por unanimidade, nos seguintes
termos: “ACORDA o TRIBUNAL DE
CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos
votos dos integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
REFORMA, determinando seus
REGISTROS, nos termos do art. 71, inciso
III, da Constituição Federal/88, art. 26,
inciso III, da Constituição Estadual, art. 1º,
inciso IV e art. 104, inciso III, da Lei n.º
16.168, de 11 de dezembro de 2007 (Lei
Orgânica do TCE-GO), e art. 2º, inciso IV,
297, inc. II, 302 do Regimento Interno desta
Corte de Contas e art. 3º, § 2º, da
Resolução Normativa/TCE nº 002/2001. Ao
Serviço de Controle das Deliberações”.
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA -
CONCESSÃO:
1. Processo nº 201100002000228 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a JORGE ALVES SOBRINHO,
da Polícia Militar do Estado de Goiás. O
Relator proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1011/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
2. Processo nº 201100002001190 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a MARCUSE SERGIO SILVA,
da Policia Militar do Estado de Goiás. O
Relator proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1012/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
3. Processo nº 201100002001193 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a HILDEBRANDO PINTO DA
SILVA da Polícia Militar do Estado de
Goiás O Relator proferiu a leitura do
relatório e voto. Tomados os votos nos
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
55
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1013/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAIS os ATOS
DE ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
4. Processo nº 201100002001242 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a CARLOS FERREIRA DOS
SANTOS, da Policia Militar. O Relator
proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1014/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, § 2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
5. Processo nº 201100002001359 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a NILTON CECÍLIO ANTÔNIO
DOS SANTOS, da Polícia Militar do Estado
de Goiás. O Relator proferiu a leitura do
relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1015/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAIS os ATOS
DE ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
6. Processo nº 201100002001364 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a JOSÉ BATISTA ALVES, da
Policia Militar. O Relator proferiu a leitura
do relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1016/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAIS os ATOS
DE ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, § 2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
7. Processo nº 201100002001366 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a DOMINGOS ACELHO PINTO,
da Polícia Militar do Estado de Goiás. O
Relator proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1017/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
56
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, § 2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
8. Processo nº 201100002001377 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a SEBASTIÃO DOS REIS DO
COUTO, da Polícia Militar do Estado. O
Relator proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1018/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, § 2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
9. Processo nº 201100002001391 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a ALCIMAR GOMES DE
CAMARGO, da Policia Militar do Estado de
Goiás. O Relator proferiu a leitura do
relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1019/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAIS os ATOS
DE ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
10. Processo nº 201100002001400 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a JOSELINO ALVES
NOGUEIRA, da Polícia Militar do Estado de
Goiás. O Relator proferiu a leitura do
relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1020/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAIS os ATOS
DE ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art.71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art.26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, § 2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
11. Processo nº 201100002001503 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a IDEVAL DE ASSIS, da Policia
Militar do Estado de Goiás. O Relator
proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1021/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
12. Processo nº 201100002001698 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a SEBASTIÃO BENTO
FERREIRA, da Polícia Militar do Estado. O
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
57
Relator proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1022/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art.1º, inciso IV e
art.104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, § 2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
13. Processo nº 201100002001910 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a PEDRO GOMES FERREIRA
NETO, da Polícia Militar. O Relator proferiu
a leitura do relatório e voto. Tomados os
votos nos termos regimentais, foi o
Acórdão nº 1023/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, § 2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
14. Processo nº 201100002001938 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a CARLEON DE OLIVEIRA
BRASIL, da Polícia Militar do Estado de
Goiás. O Relator proferiu a leitura do
relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1024/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAIS os ATOS
DE ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, § 2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
15. Processo nº 201200002000230 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a SIDNEI PONTES RIBEIRO, da
Policia Militar do Estado de Goiás. O
Relator proferiu a leitura do relatório e voto.
Tomados os votos nos termos regimentais,
foi o Acórdão nº 1025/2014, aprovado por
unanimidade, nos seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
16. Processo nº 201200002000807 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a CLÁUDIO ALVES
RODRIGUES, do 4º Batalhão da Polícia
Militar de Goiás (PM-GO), da cidade de
Anápolis/GO. O Relator proferiu a leitura do
relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1026/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAIS os ATOS
DE ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 48 Goiânia, quinta-feira, 10 de abril de 2014.
58
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, § 2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
17. Processo nº 201200002000827 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a ALDIVINO CARDOSO DOS
SANTOS, da Policia Militar do Estado de
Goiás (PM-GO). O Relator proferiu a leitura
do relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1027/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL
DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,
pelos votos dos integrantes da Segunda
Câmara, presumindo a veracidade e a
legitimidade da documentação constante
dos autos, em considerar LEGAIS os ATOS
DE ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art.2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art.3º, §2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
18. Processo nº 201200002000916 - Trata
de ato de concessão de Transferência para
a Reserva a JOSÉ GILSON DE JESUS, da
Polícia Militar. O Relator proferiu a leitura

















do relatório e voto. Tomados os votos nos
termos regimentais, foi o Acórdão nº
1028/2014, aprovado por unanimidade, nos
seguintes termos:
“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO
ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos
integrantes da Segunda Câmara,
presumindo a veracidade e a legitimidade
da documentação constante dos autos, em
considerar LEGAIS os ATOS DE
ADMISSÃO E CONCESSÃO DE
TRANSFERÊNCIA PARA RESERVA,
determinando seus REGISTROS, nos
termos do art. 71, inciso III, da Constituição
Federal/88, art. 26, inciso III, da
Constituição Estadual, art. 1º, inciso IV e
art. 104, inciso III, da Lei n.º 16.168, de 11
de dezembro de 2007 (Lei Orgânica do
TCE-GO), e art. 2º, inciso IV, 297, inc. II,
302 do Regimento Interno desta Corte de
Contas e art. 3º, § 2º, da Resolução
Normativa/TCE nº 002/2001. Ao Serviço de
Controle das Deliberações”.
O Conselheiro CELMAR RECH, devolveu a
presidência da SEGUNDA CÂMARA ao
seu titular, Conselheiro SEBASTIÃO
JOAQUIM PEREIRA NETO TEJOTA, que
encerrou a presente sessão.
Nada mais havendo a tratar, às quinze
horas e quinze minutos foi encerrada a
Sessão, sendo convocada outra para o dia
09 de março de 2014, às 15 horas.
Presentes os Conselheiros: Sebastião
Joaquim Pereira Neto Tejota
(Presidente), Milton Alves Ferreira e
Celmar Rech.
Representante do Ministério Público de
Contas: Maisa de Castro Sousa
Barbosa.
Sessão Ordinária da Segunda Câmara Nº
11/2014.
Ata aprovada em: 09/04/2014.

Fim da publicação.