You are on page 1of 1

Estudo Bíblico – Livro de Tito – Capítulo 1:10-16

Tradução do hebraico: 10. Muitos, de fato, são os rebeldes, os faladores e os impostores, especialmente
entre os de origem hebraica. 11. É preciso reduzi-los ao silêncio, porque estão pervertendo famílias
inteiras, ensinando, por amor ao dinheiro desonesto, aquilo que não se deve (Mateus 10:16). 12 E foi
justamente um profeta cretense (morador de Creta, porém, judeu de nascimento), da terra deles, que disse:
“Os cretenses são sempre mentirosos, animais ferozes, preguiçosos e glutões”. 13 E o que disse é verdade!
Por isso, corrija-os (àqueles que se deixam levar pelas falsas doutrinas) com firmeza, a fim de que
permaneçam na sã doutrina 14 e não andem atrás de fábulas judaicas e mandamentos de homens que
rejeitam a verdade. 15 Tudo é puro para quem é puro. No entanto, para os que estão contaminados e são
incrédulos nada é puro, porque suas mentes e suas consciências estão poluídas. 16 Dizem que conhecem a
Deus, mas rejeitam-no com os fatos. Sua detestável obstinação desqualifica-os para qualquer tipo de boa
obra.

Interpretação:
A polêmica contra os hereges, nas cartas pastorais, segue um esquema fixo. Como a heresia representa o
“negativo” do ideal cristão, sua descrição desenvolve-se sobre dois planos: o doutrinário e o prático. No
nível teórico, sem entrar num verdadeiro debate, a heresia é qualificada como estupidez, tolice, pois ensina
coisas inconvenientes. Na vertente prática, a mais desenvolvida, o comportamento dos hereges é a soma
da degradação espiritual: eles são rebeldes, incrédulos, obstinados, enganadores, parasitas e exploradores,
incapazes de praticar qualquer boa obra.
Segundo Paulo, Tito deveria se opor energicamente à ação desses perigosos hereges (pessoa que segue,
defende ou pratica doutrina religiosa contrária à considerada verdadeira). Tito tinha a difícil missão de
denunciar a hipocrisia e falsidade e, reprimir (conter, impedir) a atitude deles.

Para os hereges a correção era drástica (até mesmo a expulsão da igreja), já para àqueles que se tornaram
vítimas do erro (pela fragilidade da fé) a correção deveria ser feita em vista de recuperá-los para a
verdadeira doutrina. (Mateus 7:15-23; Marcos 9:42-50).

Vale lembrar que os autores da heresia são, sobretudo, de origem judaica ou judeu-cristão, e os mesmos
ensinavam as ordenanças judaicas especialmente sobre a alimentação; muitos cretenses foram enganados e
passaram a ser também mentirosos, preguiçosos e glutões; portanto, a exortação de Tito era para os judeus
hereges e também para àqueles que se deixavam enganar.

Paulo deixa bem claro para Tito que a fé sem a prática é inoperante; portanto, os cretenses deveriam viver
a verdadeira doutrina, e a prática da mesma é o que os levaria a não ser facilmente enganados. (Tiago
2:14-26).