You are on page 1of 2

Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Recife / PE

Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais
Pastor Presidente: Aílton José Alves
Av. Cruz Cabugá, 29 – Santo Amaro – CEP. 50040 – 000 Fone: 3084 1524

LIÇÃO 02 – O PROPÓSITO DOS DONS ESPIRITUAIS - 2º TRIMESTRE 2014
(I Co 12.8-11; 13.1,2)
INTRODUÇÃO
Veremos nesta segunda lição quais os propósitos dos dons espirituais para a Igreja, bem como o que a Bíblia nos
ensina sobre este assunto; e por fim analisaremos algumas teorias contrárias a contemporaneidade destes dons onde
estudaremos sobre a relação paulina mencionada em sua primeira carta aos coríntios capítulo 12 versos do 8 até ao 11.

I – O QUE SÃO OS DONS ESPIRITUAIS
“Dons Espirituais são meios pelos quais o Espírito Santo revela o poder e a sabedoria de Deus através de
instrumentos humanos... (1Co 12.7,11)” (BERGSTÉN, 2007, p. 102). “Os dons do Espírito devem distingui-se do dom do
Espírito. Os primeiros descrevem as capacidades sobrenaturais concedidas pelo Espírito para ministérios especiais; o
segundo refere-se à concessão do Espírito aos crentes conforme ministrado pelo Cristo que ascendeu aos céus (At 2.33)”
(PEARLMAN, 2010, p. 319 – grifo nosso). Em resumo: “É uma operação especial e sobrenatural do Espírito Santo por
meio do crente”. Vale ressaltar que os dons são do Espírito Santo e não daqueles através dos quais eles operam... e,
através deles, o Espírito opera em quem quer, como quer, quando quer e onde quer, com a finalidade precípua de edificar
a Igreja, o corpo vivo de Cristo (SILVA, 1996, p. 89).

II - PROPÓSITOS DOS DONS ESPIRITUAIS
O apóstolo Paulo explica que os dons são "faculdades divinas operando na pessoa humana", capacitando homens e
mulheres a servirem melhor a Deus no crescimento e edificação da Igreja: "Mas a manifestação do Espírito é dada a cada
um, para o que for útil" (1Co 12.7). Ainda comenta o seguinte: "Porque desejo ver-vos, para vos comunicar algum dom
espiritual a fim de que sejais confortados" (Rm 1.11). Analisemos os propósitos dos dons espirituais:

• Edificar a Igreja (1Co 12.12-27; 1Co 14. 4, 5, 12);
• Edificar o crente ( Ef 4.11-12);
• Capacitar o crente a testemunhar de Cristo (At 6. 8-10; 1Co 2. 4,5);
• Capacitar o crente para ganhar almas para Cristo (At 8.5-8; 9.32-42);
• A glorificação do Senhor Jesus (Jo 16.14);
• A confirmação da Palavra de Deus (Mc 16.17-20; Hb 2.3-4);
• O crescimento da obra de Deus em qualidade e quantidade (At 6.7, 9.31, 19.20; Rm 15.19);
• A Unidade da Fé e do conhecimento de Jesus (Ef. 4.13; 4.15; 2 Pe 3.18);
• A Maturidade Cristã (Ef 4.13,14);
• Utilidade no serviço cristão (1Co 12.7; Ef. 4.12; 1Pe 4:10).

III - O QUE A BÍBLIA ENSINA SOBRE OS DONS ESPIRITUAIS
A expressão do apóstolo, em 1Co 12.1: "Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes",
sub-entende que, na Igreja Primitiva, os dons espirituais eram bastante frequentes. Cinco passagens do NT ensinam
claramente que todo crente fiel está capacitado a receber algum dom espiritual (Rm 12.6; 1Co 7.7; 12.4-7; Ef 4.7; 1Pe
4.10). Em alguns cristãos, este dom encontra-se adormecido! Entretanto, a recomendação divina é que "despertes o dom de
Deus, que existe em ti" (2Tm 1.6). Percebamos:
• Não devemos ser ignorantes (1Co 12.1);
• Devemos procurar, ou seja, pedir, buscar (1Co 12.31; 14.1);
• Os Dons são do Espírito Santo e não podem ser usados pela vontade do próprio crente (1Co 12.6);
• O Espírito Santo distribui como quer. Não depende da nossa vontade a escolha dos Dons (1Co 12.11);
• A maturidade de uma igreja não depende, necessariamente da manifestação dos Dons (Mt 7.20; 1Co 1.7; 3.1-4);
• Os Dons são para a Igreja e não apenas para um cristão (1Co 12. 7-11);
• Apesar de sua importância, os Dons não substituem às Escrituras (2Pe 1. 20,21; 2Tm 3. 16,17; 1Co 14.29);
• Quando um dom espiritual se manifesta na vida do crente, ele deve atribuir toda a Glória ao Senhor (At 4. 9,10).

IV - OS DONS SÃO FACULDADES DA TRINDADE DIVINA
Uma das maneiras do Espírito Santo manifestar-se é através de uma variedade de dons espirituais concedidos aos
crentes (1Co 12.7-11). Essas manifestações do Espírito Santo visam à edificação e santificação da igreja (1Co 12.7; 14.26).
Em 1Co 12.8-10, o apóstolo Paulo apresenta uma diversidade de dons que o Espírito Santo concede a Igreja. Os dons, quer
ministeriais, ou espirituais, são distribuídos diretamente pela Trindade Divina. Diz Paulo que o Pai, o Filho e o Espírito
Santo operam conjuntamente no exercício desses dons. Vejamos o que diz 1Co 12.4-6:

• É o Espírito Santo quem CONCEDE os dons - "Ora há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo" (v.4);
• É o Filho quem DISTRIBUI os dons - "E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo" (v.5);
• É o Pai quem OPERA os dons - "E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos"
(v.6).

V – PRINCIPAIS TEORIAS CONTRÁRIAS A CONTEMPORANEIDADE DOS DONS ESPIRITUAIS
Uma corrente da teologia cessacionista afirma que os dons do Espírito Santo são habilidades naturais, santificadas e
aperfeiçoadas por Deus após a conversão do indivíduo. Uma outra acredita que os dons espirituais não são para os tempos
hodiernos, mas estiveram restritos ao período apostólico. Vamos a elas:
• Teoria de que os dons eram restritos à era apostólica - Esta teoria afirma que os dons do Espírito Santo, foram
enviados com o propósito exclusivo de confirmar a divindade de Jesus, e autenticar os primeiros pregadores do
Evangelho e sua mensagem. Porém, a Bíblia nos fala: “Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e
a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar” (At. 2.39; Jl 2.17,18; 1Co 14.1).
• Teoria de que os dons hoje são habilidades naturais - Isto é, Deus premia algumas pessoas privilegiadas, dando-
lhes dotes especiais. Entretanto as Escrituras nos dizem que os dons são outorgados por Deus a todos e não são
habilidades naturais (1Pe 4.10; 1Co 12.7; Rm 12.3-5; Ef. 4.11).
• Teoria de que os dons são inalcançáveis - Os que advogam esta interpretação, dizem que os dons são tão grandiosos
e santos na sua essência, que ninguém está suficientemente preparado para merecê-los; portanto ninguém os possui.
A Bíblia não ensina isso (At. 2.4; 1 Pe 4.10; 1Co 12.7; Rm 12.3-5; Ef. 4.11).

VI – ADVERTÊNCIAS QUE A BÍBLIA NOS FAZ ACERCA DOS DONS ESPIRITUAIS
É importante observar que a palavra grega “charismata”, traduzida em português por "carismático", aparece por 17
vezes no NT (Rm 1.11; 5.15,16; 6.23; 11.29; 12.6; 1Co 1.7; 7.7; 12.4,9,28,30,31; 2Co 1.11; 1Tm 4.14; 2Tm 1.6; 1Pe 4.10).
Relaciona-se com o verbo “charizomai”, que significa "eu dou como um favor". A expressão se completa com o
substantivo “charismata”, que quer dizer "dons gratuitos de Deus" (SILVA, 1996, p. 63). A Bíblia nos faz algumas
advertências acerca dos dons espirituais, entre elas estão:
• Conhecer os dons – “Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.” (1Co 12.1).
• Buscar os dons – “Portanto, procurai com zelo os melhores dons; (...)” (1Co 12.31).
• Zelar pelos dons – “Portanto, procurai com zelo os melhores dons; (...)” (1Co 12.31).
• Ser abundante nos dons – “(...) procurai abundar neles, para edificação da igreja.” (1Co 14.12);
• Ter autodisciplina nos dons – “E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas.” (1Co 14.32);
• Ter decência e ordem no exercício dos dons – “Mas faça-se tudo decentemente e com ordem”. (1Co 14.40).
• Não desprezar os dons espirituais - “Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias”. (1Ts. 5.19,20);
• Não proibir a manifestação dos dons - “ (…) e não proibais falar línguas.” (1Co 14:39).

VII - OS DONS DO ESPÍRITO SANTO MENCIONADOS EM 1 CO 12. 8-11
Os dons mencionados em 1 Coríntios 12.8-11 são tecnicamente chamados "os nove dons espirituais" Vejamos:
• Dom da Palavra da Sabedoria– Trata-se de uma mensagem vocal sábia, enunciada mediante a operação
sobrenatural do Espírito Santo;
• Dom da Palavra do Conhecimento - Trata-se de uma mensagem vocal, inspirada pelo Espírito Santo, revelando
conhecimento a respeito de pessoas e situações específicas;
• Dom da Fé – Não se trata da fé para a salvação, mas uma fé sobrenatural e especial, capacitando o crente a crer e
realizar coisas extraordinárias e milagrosas;
• Dons de Curar – São concedidos à igreja para a restauração da saúde física dos seus membros;
• Dom de Operação de Milagres – Trata-se de atos sobrenaturais de poder, que intervêm nas leis da natureza;
• Dom da Profecia – Trata-se de um dom que capacita o crente a transmitir uma palavra da parte de Deus. Não se
trata da entrega de um sermão previamente preparado.
• Dom de Discernimento de espíritos – Trata-se de uma dotação especial dada pelo Espírito Santo, para o portador
discernir e julgar corretamente as manifestações espirituais e sobrenaturais;
• Dom de Variedade de Línguas – Trata-se do falar em outras línguas humanas e vivas a “xenolália” (At 2.4) ou
uma língua desconhecida do falante “glossolália” (1Co 13.1; 14.2);
• Dom de Interpretação de Línguas – Trata-se da capacidade pelo Espírito Santo, para o portador deste dom
compreender e transmitir o significado de uma mensagem dada em línguas estranhas.

CONCLUSÃO
Concluímos que os propósitos dos dons concedidos a igreja são para edificação, fortificação e crescimento
espiritual dos crentes, bem como para glorificação do Deus Pai, o Filho e o Espírito Santo.

REFERÊNCIAS
FRANCISCO. Raimundo F. de Oliveira. Pentecostes Hoje. CPAD.
SILVA, Severino Pedro da. A Existência e a Pessoa do Espírito Santo. CPAD.
STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.