You are on page 1of 17

Escola Artística de Soares dos Reis

Uma escola artística para a segunda década do séc. XXI

José António Fundo

S u bd ire c tor

MIS SÃO

Oferecer um ensino artístico público de referência nas áreas das Artes Visuais e dos Audiovisuais garantindo uma formação de dupla valência em termos de prosseguimento de estudos e quali cação prossional.

Dupla Valência

prosseguimento de estudos

- ensino superior nacional

- ensino superior internacional

- cursos de especialização tecnológica

quali cação prossional

- inserção no mercado de trabalho

Selecção de Candidatos:

“No caso dos cursos artísticos especializados nos domínios das Artes Visuais e dos Audiovisuais, aos candidatos a matrícula pela primeira vez nestes cursos no 10º ano de escolaridade é dada prioridade aos alunos com melhor classificação final na disciplina de Educação Visual, aplicando-se, em caso de igualdade de classificações, sucessivamente, os critérios referidos no número anterior."

Ponto 3.4.1do Despacho nº 14 026/2007 de 3 de Julho

Selecção de Candidatos:

- A Soares dos Reis seleccionou 280 alunos por ano nos últimos dois anos.

- Em 2008 foram cerca de 300 candidatos, em 2009 cerca de 400.

- “Que critérios de selecção garantem a uma escola vocacional os melhores alunos na sua área?”

- “Em que escola pública se inscreve um aluno médio (nível 3) nas disciplinas gerais e muito bom (nível 5) na Educação Visual?”

Caracterização dos tipos de alunos que ingressam na escola de acordo com as suas expectativas:

Tipo I : Alunos que procuram o sucesso educativo por via da entrada no ensino superior na sua primeira opção. Procuram uma escola de excelência, exigente e com grande qualidade de formação.

Tipo II: Alunos que pretendem uma formação artística prática com qualidade mas não tão exigente na componente de formação geral e cientica. O sucesso na entrada para o ensino superior não é um factor fundamental mas desejável. Procuram uma formação prossionalizante.

Tipo III: Alunos que procuram um ensino fácil e prático mas não necessariamente artístico. Chegam à escola por acharem que o ensino artístico é mais fácil. Querem apenas concluir o 12º ano.

Objectivos da Oferta Educativa:

- Atingir a satisfação completa dos alunos tipo I.

- Atingir a satisfação completa dos alunos de tipo II e promover a

evolução dos seus objectivos de futuro de modo a torna-los alunos de tipo I.

- Trabalhar com os alunos de tipo III e certica-los para o exercício de uma pro ssão ao m dos 3 anos do ciclo de estudos.

Objectivos da Oferta Educativa:

- Promover um ambiente saudável (sem indisciplina) e de

proximidade entre os vários elementos da comunidade escolar

-

Promover a segurança dentro da escola e sobretudo dentro da

o

cinas.

-

Garantir ao Encarregado de Educação um acompanhamento

próximo da vida escolar do aluno e uma participação efectiva nos

processos decisores da escola.

Ferramentas do Currículo:

- Uma Formação Geral forte garante uma qualidade de formação ao melhor nível dos cursos gerais do ensino secundário.

- O Desenho como disciplina charneira entre todos os cursos da escola.

- O Projecto e Tecnologias como a mais valia do currículo

proporcionando uma experiência educativa rica e motivadora.

Ferramentas do Currículo:

- 10º ano comum. Vantagens e desvantagens de uma solução de difícil implementação.

- Prova de Aptidão Artística, a melhor ferramenta do currículo.

- Formação em Contexto de Trabalho, um desa o com imenso potencial de crescimento.

Di culdades criadas pelo Currículo:

- 10º ano comum. Obriga-nos a um número de turmas múltiplo de quatro e a uma complicada gestão de horários dos docentes.

- Oferta de disciplinas de opção muito variada di culta a criação de turmas. Não há duas turmas iguais nos 11º e 12º anos.

- Oferta de especialização sem qualquer tipo de seriação cria desequilíbrios nos cursos de um ano para o outro.

- Diferente organização da rotação pelas diferentes ocinas nos vários

cursos cria assimetrias entre os cursos e diculdade na organização do

ano lectivo.

A aposta no Open Source como elemento do currículo e da gestão da escola:

- Portal da Escola. O sie como elemento fundamental da gestão da escola

- A utilização de sistemas operativos baseados em Linux como uma

mais valia na gestão e operacionalização do parque informático.

- As vantagens e desvantagens da utilização de software Open Source na aula de projecto.

- A losoa do Open Source como estratégia importante na educação artística no séc. XXI.

Objectivos de Funcionamento:

- A escola deve estar sempre limpa.

- A escola está totalmente coberta por uma rede de Wi-Fi gratuita e aberta.

- As salas de aula devem estar totalmente operacionais (contando

com iluminação, climatização e meios informáticos e de projecção de conteúdos e ligação à internet).

- As o cinas estão totalmente equipadas e possuem planos e sistemas de segurança. Os equipamentos estão operacionais.

- Os serviços de Bufete, loja/papelaria e reprogra a estão abertos durante todo o período de funcionamento da escola. Estes serviços devem suprir, dentro da lei, as necessidades de toda a comunidade educativa.

Objectivos estratégicos:

- A escola possui um projecto educativo que organiza as prioridades de formação e um plano de actividades forte e organizado mas exível e aberto.

- A escola possui um regulamento interno que prevê a gestão da sua vida interna dentro e fora da sala de aula. (regras de circulação e utilização de equipamentos e serviços mas também regras de funcionamento da aula e planicações curriculares e critérios de avaliação).

Objectivos para os Recursos Humanos:

- Os professores devem ter uma formação actualizada na sua área e dominar as ferramentas TIC.

- Todos os professores e funcionários não docentes devem estar

satisfeitos com a escola e acreditar que o Projecto Educativo e o Regulamento Interno são ferramentas úteis para o seu trabalho.

- A avaliação dos funcionários deve promover a melhoria da produtividade e a re exão sobre os resultados.

- A escola deve investir em equipamentos actualizados e de referência no mercado de trabalho.

Objectivos Financeiros:

- Aumento das receitas por via da oferta educativa (Cursos livres;

Cursos nanciados pela Europa; Cursos nanciados pelo Ministério da Educação)

- Aumento das Receitas Próprias por via da Loja, Reprogra a, Bufete e sobretudo por via do aluguer de espaços para ns especícos.

- Redução de custos e desperdício de consumíveis.

- Poupança de custos energéticos.

- Gestão e caz do orçamento.

Mapa Estratégico:

Mapa Estratégico: