You are on page 1of 2

Violência, Você faz parte dela...

A sociedade organizada anda horrorizada e por que não dizer atemorizada pelo
vulto que a violência tem tomado em nossos lares. Isto que, estamos observando
apenas a ponta de um iceberg. A violência remonta o ser humano mais primitivo e
o seu controle, inerente ao raciocino, é uma das primícias da evolução do animal
“homem”. A decadência moral e social é o principal motivo da atual hostilidade.

Poucos são aqueles que tem na essência a natureza violenta, irracional e
criminosa e estes facilmente poderiam ser detidos, contidos e mantidos à margem
da sociedade, se, tivéssemos consciência do nosso real papel dentro desta
solidariedade de interesses.

Já cansei de ouvir a expressão "É necessário que as autoridades, governo, policia
façam alguma coisa em relação a violência". Mas o que nós fazemos para diminuir
a violência? A maioria vai dizer: "pago impostos". Neste caso eu vou te dizer, você
está é ajudando a "aumentar" a violência. Impostos até poderiam diminuir a
violência se além de pagá-los ajudássemos com outras medidas. Observe como
ajudamos a aumentar a violência:

Usamos água cara e tratada para regar plantas, lavar calçadas, carros e para dar
descargas no banheiro enquanto a natureza nos presenteia com a água da chuva
que desperdiçamos ao invés de armazenar.

Defecamos na água que iremos beber. Ao invés de tratar o esgoto antes que
chegue aos mananciais. Pagamos muito caro por esta insanidade.

Jogamos óleo de cozinha no esgoto, ao invés de entregá-lo às entidades que
coletam e o destinam para reciclagem. Poluímos milhares de litros de água e
ceifamos a vida de milhares de peixes.

Pagamos contas caríssimas de energia elétrica e praticamos massacres
ambientais com usinas hidroelétricas, termoelétricas e nucleares enquanto a
natureza nos fornece energia solar e eólica de graça. Sabia que o valor pago em
12 meses de energia elétrica é o mesmo de um aquecedor solar? Água quente de
graça por toda a vida.

Já pensou em lâmpadas econômicas? Com certeza. Sabia que as chamadas
fluorescentes compactas são extremamente poluentes? Já ouviu falar em
lâmpadas LED? A maioria vai responder que não. Apesar de mais caras, (não são
produzidas em larga escala), não agridem a natureza, duram anos e anos e
consomem quase nada.
Compramos compulsivamente e na maioria das vezes não verificamos se estes
produtos são necessários, ecologicamente corretos ou biodegradáveis.

Não separamos nosso lixo doméstico. Além de um gesto ambiental um gesto de
solidariedade. Milhares de pessoas podem sair da condição de miséria e gerar
renda através da reciclagem. O lixo valerá mais que ouro no futuro.

Comemos outros seres vivos. Não vou fazer apologia ao vegetarianismo ou entrar
no mérito que os carnívoros são mais ou menos violentos. Economicamente e
ecologicamente alimentaríamos milhares de pessoas com os insumos gastos para
alimentar as criações comerciais. Milhares de empregos adicionais seriam criados.
Sem falar que para criar "uma" cabeça de gado de corte se gasta uma
barbaridade, é sou gaúcho mesmo, de espaço de terra agricultável e se lança
outra atrocidade em CO2 na atmosfera contribuindo para o efeito estuda.

Você pode estar dizendo que faz tudo isso com o seu próprio dinheiro e que de
nada tem a ver isso com a violência. Mas eu afirmo que na realidade está
indiretamente contribuindo para o aumento da violência. Pois se boa parte do
dinheiro que se gasta corrigindo estes pequenos detalhes fossem gastos em
melhorias sociais como moradia, ensino e trabalho digno para todos, certamente,
não teríamos tanta desigualdade social e consequentemente tanta violência.

Indo mais além. Elegemos políticos pensando em nossas necessidades pessoais
e não na coletividade. Depois reclamamos que eles só legislam em causa própria.
Eles apenas estão retribuindo o nosso mesmo gesto.

A política na sua essência é linda. Visa o bem comum, a coletividade e não a
individualidade. Pena que corruptos e bandidos pragmáticos descobriram, a muito
tempo, que ela é uma excelente forma de endossar suas atividades criminosas.

Eu poderia ficar o resto do dia neste paradoxo, enumerando atitudes, insensatas
por ignorância ou inércia. Estamos no crepúsculo de um velho mundo repleto de
idéias ultrapassadas. É necessário que utilizemos mais vezes os nossos “10%” do
cérebro, para desenvolver de forma sustentável a nossa sociedade.

Antes de mais nada, quero deixar este mundo lindo de legado aos meus filhos e
aos filhos de seus filhos. Para tanto é necessário que a nossa geração corrija
alguns erros de gerações passadas e principalmente não continuar errando por
inércia. Temos uma longa e árdua jornada mas quanto mais pessoas estiverem
unidas neste pensamento mais chances teremos de um futuro promissor, mais
justo e com menos violência para todos.
Alex ROLIM – POA-RS – 2009.