You are on page 1of 5

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA

DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA
YASMIN SILVA PAIXÃO
Resenha: História e ensin: te!a " siste!a "e #$%ri&a 'ist atra'(s "e #i)!es
Vitória da Conquista - BA
Maio de 2014
YASMIN SILVA PAIXÃO
Resenha: História e ensin: te!a " siste!a "e #$%ri&a 'ist atra'(s "e #i)!es
Trabalho apresentado à disciplina Ia!e e
Aprendi"a!e de #istória coo parte dos requisitos
necess$rios de a%alia&'o no Curso de (icenciatura )lena
e #istória da *ni%ersidade +stadual do ,udoeste da
Bahia - *+,B.
)ro/. 0rientador1 )ro/. 2r. 3oque 4elipe de 0li%eira
4ilho
Vitória da Conquista - BA
Maio de 2014
Carlos Alberto Vesentini 52 de Maio de 1647 8 16609 /oi u historiador
social Brasileiro. ,ua tra:etória acad;ica liitou-se< basicaente< ao 2epartaento de
#istória da *ni%ersidade de ,'o )aulo. Vesentini in!ressou nesta *ni%ersidade co o
ob:eti%o de cursar #istória e Ci;ncias ,ociais< por= u ano ais tarde optou por dedicar-se
ao estudos históricos. >o ano de 167? se tornou bacharel e de" anos ais tarde< ao de/ender
sua Tese A Teia do /ato< sob orienta&'o do )ro/essor 2outor 4ernando António >o%ais< se
consa!rou coo doutor e #istória ,ocial e 16@?.
0 teAto História e ensino: o tema do sistema de fábrica visto através de filmes de
Carlos Alberto Vesentini est$ inserido no li%ro O saber histórico na sala de aula. +ste li%ro
tra" ua cole&'o de teAtos< de di/erentes autores< que discute a tare/a copleAa que = o
cotidiano dos pro/essores que en/renta u pBblico estudantil co di/iculdades para arrai!ar
rela&Ces co tepos históricos. +ssa obra insti!a o debate e a re/leA'o dos pro/essores
interessados na /orula&'o do ensino de #istória que abran!e a rede/ini&'o dos conteBdos e
dos =todos.
Carlos Alberto Vesentini aborda< e seu teAto< o tea do sistea de /$brica %isto
atra%=s de /iles< ostrando as eAperi;ncias e que estes se encontra dentro de u curso
ou te$tica especi/ica. Vesentini /a" seu en/oque a partir da quest'o da aquina e< ori!inando
dela< do sistea /abril< aproAiando do conceito de 3e%olu&'o industrial.
0 teAto est$ di%ido e dois capDtulos< o prieiro trata de ua pequena introdu&'o à
te$tica< onde o autor %ai discorrer sobre a trans/ora&'o radical do processo de produ&'o
atra%=s da rela&'o hoeE$quina que acaba por desen%ol%er o trabalho coleti%o. 0 outro
ponto desse prieiro capDtulo aborda< basicaente< sobre as duas caracterDsticas que
transparece na sele&'o dos /iles< os /iles anti!os - co questCes claras e perspecti%as
be postas- e os /iles recentes. Al= disso< ainda nesse capitulo< Carlos Alberto enciona
os /iles que este usou para trabalhar o sistea /abril e sala de aula1 4rit" (an!. Metrópolis
5162F9G 3en; Clair. A >ós a (iberdade 516?19G Charles Chaplin. Tepos Modernos 516?F9G
de outra =poca< +lio )etri. A Classe 0per$ria Vai ao )araDso.
>o se!undo capDtulo< o autor coenta o trabalho reali"ado co esses /iles<
analisando-os e di%idindo-os e seis cate!orias1 0 trabalho coleti%oG A or!ani"a&'o espacialG
Corpo e trabalhoG Corpo e cotidianoG Ci;ncia< t=cnica< trabalho anual e trabalho intelectualG
Aliena&'o do processo de trabalho e proposta polDtica.
Vesentini elucida as peculiaridades do sistea /abril de /ora brilhante ao epre!ar
al!uas cenas dos /iles e enquadr$-las nas cate!orias acia. +le ressalta a rela&'o
hoeE$quina e o predoDnio da se!unda sobre o prieiro na cate!oria inicial< lo!o após
ostra a separa&'o das classes operarias< o con/lito entre o capital e o trabalho. >as pala%ras
de Vesentini1 H+ Tepos Modernos s'o eAcelentes as cenas e que o corpo alcan&a ua
condi&'o autoati"ada< co o%ientos precisos e rito re!ular.I 5pa!.1F69< aqui ele apura
a cate!oria Corpo e trabalho< o epobreciento /Dsico e ental. Ainda na es/era de corpo< ele
nos ostra a condi&'o operaria /ora da /$brica< as consequ;ncias disso no cotidiano do
trabalhador.
0 autor se!ue sua coposi&'o apresentando a in/lu;ncia da tecnolo!ia capitalista e a
di%is'o capitalista do trabalho que acaba por alienar o trabalhador< retirando deste o controle
do produto< do processo de trabalho e do saber relacionado a ele.
0 teAto se d$ de /ora seelhante a u dialo!o< o autor parece estar con%ersando
co o leitor< contando suas eAperi;ncias e opiniCes< o que /acilita a copreens'o da te$tica.

Re#er*n&ia
História e ensino: o tema do sistema de fábrica visto através de filmes. In1 Circe
Bittencourt 5or!.9< Adriana Mortara Aleida< Antonia Terra< Cailo de Mello Vasconcellos<
Carlos Alberto Vesentini< +lias Tho= ,aliba< J$tia Abud< Marcos >apolitano< Maria
AuAiliadora ,chidt< Maria de (ourdes Monaco Kanotti< 3icardo 0ri$. Cole&'o Repensando
o ensino. ,'o )aulo1 +ditora ConteAto< 166@< p. 1F?-17L.

Related Interests