You are on page 1of 8

0

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIENCIA E
TECNOLOGIA DO CEARÁ
CURSO TECNICO EM MECANICA INDUSTRIAL
DISCIPLINA: PLANEJAMENTO E CONTROLE DA
PRODUÇÃO




ANANIAS DE SOUSA GOES NETO








TRABALHO DE PESQUISA - VSI








Fortaleza – Ceará
Março/ 2014
1

TRABALHO DE PESQUISA - VSI






ANANIAS DE SOUSA GOES NETO
Prof. Alencar Tavares






Trabalho acadêmico apresentado ao curso Técnico
de Mecânica Industrial, como parte da disciplina
Planejamento e Controle da Produção.












Fortaleza
Março/2014
2

Capítulo 2 - Planejamento Estratégico da Produção
6 - Desenvolver um plano de produção de uma família de produtos, para o próximo ano
com períodos trimestrais, a partir da análise de três alternativas distintas e escolha da
melhor:
Os dados de estoques, previsão de demanda e custos estão apresentados na tabela 2.11
abaixo.
Período 1 trimestre 2 trimestre 3 trimestre 4 trimestre
Demanda 500 400 300 500
Estoque inicial = 50 unidades
Custos produtivos:
Turno normal = $5 por unidade
Turno extra = $7,5 por unidade
Subcontratação = $10 por unidade
Custos de estocagem = $5 por unidade por trimestre sobre o estoque médio
Custos de atraso na entrega = $10 por unidade por trimestre
Tabela 2.11 - Dados de exercício 6
1. Produção constante em turno normal com manutenção de um estoque médio de 50
unidades por trimestre. É permitido postergar entregas.
2. Produção constante em turno normal, podendo-se usar turno extra, com manutenção de um
estoque médio de 50 unidades por trimestre. É permitido postergar entregas.
3. Produção constante em turno normal, podendo-se usar turno extra e subcontratações. Não
há necessidade de manter estoque médio de 50 unidades, porém deve-se terminar com
estoque de 100 unidades no quarto trimestre. Não se admite entregas atrasadas.
SOLUÇÃO
Montando os quadros-situações de cada alternativa, façamos a análise de cada caso
Alternativa Um: Produção constante em turno normal.
* Na primeira alternativa manteve-se a produção constante de 425 unidades em turno
normal sem a utilização de turnos extras, nem subcontratações. A demanda final foi
atendida, porém no 1º trimestre houve um atraso de 25 unidades.
Período 1 trim. 2 trim. 3 trim. 4 trim. Total
Demanda 500 400 300 500 1700
Produção:
Normal 400 400 400 400 1600
T. extra
Sub. Cont.
Prod - Dem (100) 0 100 (100) (100)
Estoques:
Inicial 50 50 50 50
Final 50 50 50 50
Médio 50 50 50 50 200
Atrasos 100 100 0 100 300
Custos $
Produção:
Normal 2000 2000 2000 2000 8000
T. extra
3

Sub. Cont.
Estoques 250 250 250 250 1000
Atrasos 1000 1000 0 1000 3000
Total $ 3250 3250 2250 3250 12000


“Alternativa Dois: Produção constante em turno normal, podendo-se usar turno
extra com manutenção de um estoque médio de 50 unidades por trimestre”.

* Na segunda alternativa manteve-se a produção constante de 300 unidades em turno
normal, fazendo o uso de turnos extras no 1º trimestre para produzir 200 unidades, no 2º
para produzir 100 unidades e no 4º para produzir 200 unidades, sem utilizar
subcontratações, garantindo estoque médio de 50 unidades por trimestre. A demanda final
foi atendida sem atrasos, no entanto, devido a manutenção de estoque médio de 50
unidades por trimestre, o custo final de produção foi maior com relação à alternativa
um.
Período 1 trim. 2 trim. 3 trim. 4 trim. Total
Demanda 500 400 300 500 1700
Produção:
Normal 400 400 400 400 1600
T. extra 0 0 0 100 100
Sub. Cont.
Prod – Dem (100) 0 100 0 0
Estoques:
Inicial 50 50 50 50
Final 50 50 50 50
Médio 50 50 50 50 200
Atrasos 100 100 0 0 200
Custos $
Produção:
Normal 2000 2000 2000 2000 8000
T. extra 0 0 0 750 750
Sub. Cont.
Estoques 250 250 250 250 1000
Atrasos 1000 1000 0 0 2000
Total $ 3250 3250 2250 3000 11750


“Alternativa Três: Produção constante em turno normal, podendo-se usar turno
extra e subcontratações sem necessidade de manter estoque médio de 50 unidades,
porém deve-se terminar com estoque de 100 unidades no 4º trimestre.”

* Na terceira alternativa manteve-se a produção constante de 400 unidades em turno
normal, fazendo o uso de turnos extras no 1º trimestre para produzir 50 unidades, no 3º e 4º
trimestres para produzir 25 unidades cada, bem como o uso de subcontratações no 3º e 4º
trimestres para produzir 25 unidades cada. Desta maneira foi possível concluir o 4º
trimestre com um estoque de no mínimo 100 unidades como exigido, impedindo também a
ocorrência de atrasos. Em comparação com a alternativa dois, o custo final foi
reduzido.
4

Período 1 trim. 2 trim. 3 trim. 4 trim. Total
Demanda 500 400 300 500 1700
Produção:
Normal 400 400 400 400 1600
T. extra 100 0 0 50 150
Sub. Cont. 0 0 0 0
Prod - Dem 0 0 100 (50) 50
Estoques:
Inicial 50 50 50 150
Final 50 50 150 100
Médio 50 50 100 125 325
Atrasos 0 0 0 0 0
Custos $
Produção:
Normal 2000 2000 2000 2000 8000
T. extra 750 0 0 375 1125
Sub. Cont. 0 0 0 0 0
Estoques 250 250 500 625 1625
Atrasos 0 0 0 0 0
Total $ 3000 2250 2500 3000 10750

Conclusão:
Observa-se que a alternativa mais eficiente é a terceira, pois, mesmo não sendo a mais
lucrativa, atende à demanda final sem atrasos e garante o estoque final exigido de 100
unidades.
7 - Admitindo que a família de produtos do exercício anterior passa por quatro
departamentos, consumindo 0,3 horas por unidade no departamento 1, 0,2 horas por
unidade no departamento 2, 0,6 horas por unidade no departamento 3 e 0,4 horas no
departamento 4, determine a capacidade de produção necessária para o atendimento de
cada uma das três alternativas de plano de produção desenvolvidas no exercício anterior.
Departamento 1 Departamento 2 Departamento 3 Departamento 4
Família 0,3 0,2 0,6 0,4
Padrões de consumo (h/unid.)

SOLUÇÃO
1
a
alternativa
1 trim. 2 trim. 3 trim. 4 trim.
Família 400 400 400 400
Plano de produção da 1
a
alternativa






5

1 trim. 2 trim. 3 trim. 4 trim. Total
Departamento 1 120 120 120 120 480
Departamento 2 80 80 80 80 320
Departamento 3 240 240 240 240 960
Departamento 4 160 160 160 160 640
Total 600 600 600 600 2400
Total das cargas de trabalho em horas
2
a
alternativa
1 trim. 2 trim. 3 trim. 4 trim.
Família 400 400 400 500
Plano de produção da 2
a
alternativa
1 trim. 2 trim. 3 trim. 4 trim. Total
Departamento 1 120 120 120 150 510
Departamento 2 80 80 80 100 340
Departamento 3 240 240 240 300 1020
Departamento 4 160 160 160 200 680
Total 600 600 600 750 2550
Total das cargas de trabalho em horas
3
a
alternativa
1 trim. 2 trim. 3 trim. 4 trim.
Família 500 400 400 450
Plano de produção da 3
a
alternativa
1 trim. 2 trim. 3 trim. 4 trim. Total
Departamento 1 150 120 120 135 525
Departamento 2 100 80 80 90 350
Departamento 3 300 240 240 270 1050
Departamento 4 200 160 160 180 700
Total 750 600 600 675 2625
Total das cargas de trabalho em horas
2 - Escolha um sistema produtivo de bens e outro de serviços. Descreva suas funções
de produção, marketing e finanças.
 Sistema produtivo de bens: Malharia
Função Produção

Insumos Conversão Saídas
Matérias-primas (malhas e aviamentos em geral)
Mão-de-obra (costureiras)
Equipamentos (máquinas de corte, costura e outros)
Instalações
Corte
Costura
Inspeção
Armazenagem
Expedição
Roupas

A função Produção transforma insumos em roupas através dos processos de conversão
listados.
6



Função Marketing
É responsável pela venda e divulgação do produto, tomando decisões sobre estratégias de
publicidade e estimativas de preços para o mesmo. Também é encarregada de contatar o
cliente e perceber as mudanças ocorridas no mercado, visando fornecer à Produção, a
médio e curto prazo, informações sobre a demanda do produto, permitindo o planejamento
e programação da produção, bem como, em longo prazo, buscar informações sobre futuras
necessidades dos clientes, visando o projeto de novos produtos.
Função Finanças
Deve administrar os recursos financeiros e alocá-los onde forem necessários, deve
providenciar a orçamentação e acompanhamento de receitas e despesas, a provisão de
fundos para atender a este orçamento, e a análise econômica dos investimentos produtivos.
Periodicamente, junto com as funções Produção e Marketing, deve preparar um orçamento
de longo prazo, considerando a necessidade de recursos para operacionalizar a capacidade
produtiva projetada, além da provisão destes através de fontes de financiamento.
 Sistema produtivo de serviços: Transporte urbano
Função Produção
Insumos Conversão Saídas
Ônibus
Mão-de-obra (motoristas e cobradores)
Combustível
Transporte de pessoas Transporte de pessoas
A função Produção transforma insumos em transporte de pessoas através dos processos de
conversão listado.
Função Marketing
É responsável divulgação do serviço, tomando decisões sobre estratégias de publicidade e
estimativas de preços para o mesmo. Também é encarregada de contatar o cliente e
perceber as mudanças ocorridas no mercado, visando fornecer à Produção, a médio e curto
prazo, informações sobre a demanda do serviço, permitindo o planejamento e programação
da produção, bem como, em longo prazo, buscar informações sobre futuras necessidades
dos clientes, visando o projeto de novos serviços.
Função Finanças
Deve administrar os recursos financeiros e alocá-los onde forem necessários, deve
providenciar a orçamentação e acompanhamento de receitas e despesas, a provisão de
fundos para atender a este orçamento, e a análise econômica dos investimentos produtivos.
Periodicamente, junto com as funções Produção e Marketing, deve preparar um orçamento
de longo prazo, considerando a necessidade de recursos para operacionalizar a capacidade
produtiva projetada, além da provisão destes através de fontes de financiamento.

3 - Discuta o crescimento excessivo das funções de apoio aos sistemas produtivos, e
sua relação com a burocratização e morosidade de resposta aos problemas.
7

Com o crescimento excessivo das funções de apoio, fica mais difícil o compartilhamento
de informações na tomada de decisões, comprometendo a eficiência do sistema, além de
criar uma burocratização pela subdivisão de tarefas. Por exemplo, havendo uma divisão
responsável pela manutenção das máquinas, se ocorre um problema simples com uma
máquina, quem fica responsável pelo seu conserto? O operador ou ele tem que esperar o
pessoal da manutenção resolver o problema? Cria um conflito retardando a resposta ao
problema.
4 - Apresente três sistemas de produção, definindo quais são seus horizontes de
planejamento de longo, médio e curto prazo.
 Fábrica de eletrodomésticos
Planejamento de longo prazo: aumento da capacidade produtiva.
Planejamento de médio prazo: quanto produzir em cada período levando em conta a
demanda prevista e confirmada..
Planejamento de curto prazo: o que e quanto produzir, comprar ou montar de cada item e
sequenciar as ordens.
 Hospital
Planejamento de longo prazo: aumento do número de leitos.
Planejamento de médio prazo: quantidade de cirurgias em cada período levando em conta a
demanda prevista e confirmada.
Planejamento de curto prazo: quantas consultas, cirurgias serão realizadas e
sequenciamento do atendimento aos clientes.
 Transportadora de valores
Planejamento de longo prazo: aumento do número de veículos.
Planejamento de médio prazo: quanto transportar em cada período levando em conta a
demanda prevista e confirmada.
Planejamento de curto prazo: quanto transportar e sequenciamento dos pedidos de
transporte.
5 - Qual a relação entre o plano de produção, o plano mestre de produção e o
programa de produção?
No plano de produção são definidas estratégias de longo prazo da empresa segundo as
estimativas de vendas e a disponibilidade de recursos financeiros e produtivos, sendo
pouco detalhado e dividido em famílias de produtos. No plano mestre de produção,
definido a médio prazo, são assumidos compromissos de fabricação e montagem de bens e
serviços segundo estabelecido no plano de produção e com base nas previsões de vendas
de médio prazo ou nos pedidos em carteira já confirmados, envolvendo ao invés de
famílias de produtos, itens dessas famílias. No programa de produção estabelece-se a curto
prazo quanto e quando comprar, fabricar ou montar de cada item necessário à composição
dos produtos finas. Para isso são dimensionadas e emitidas Ordens de Compra, de
Fabricação e de Montagem dos produtos definidos no Plano Mestre de Produção. Em
função da disponibilidade dos recursos produtivos, a Programação da Produção se
encarrega de fazer o sequenciamento das ordens emitidas, de forma a otimizar a utilização
dos recursos.